Quantcast
PplWare Mobile

VirtualDJ, o poder da mistura nas suas mãos

                                    
                                

Autor: Mário Sousa


  1. Lima says:

    São todos “DJs” até lhes porem 4 Technics Sl 1200MK2 sem DVS nas mãos.
    Ai sim, podemos falar….. E é quando quiserem 😉

  2. Francisco Gomes says:

    Posso ter passado “por cima” do link e não ter reparado. Caso contrário, aqui fica: http://www.virtualdj.com/download/

  3. Lima says:

    São todos “DJs” até lhes porem 4 Technics Sl 1200MK2 sem DVS nas mãos.
    Ai sim, podemos falar….. E é quando quiserem

    • Parallax says:

      lol.. a noticia n tem a ver com os dj’s, mas o software em si!! :))) que metade dos DJ no mundo sao do botaozinho.. isso ja sabemos Lima 😛

    • Andre says:

      Tens carro? Não sei como. Devias de andar a pé como o homem das cavernas. Isto sem falar em super mercados.

    • Ricardo Raimundo says:

      Ser DJ tem mais a ver com sensibilidade artística. Confesso que valorizo (e conheço) quem acerte tudo de ouvido em vinil. É lindo de se ver. Mas no fim de tens uma excelente parte técnica mas pouca sensibilidade artística mais vale arranjar emprego como técnico de som.

      • Mikes says:

        DJ e sensibilidade artistica na mesma frase faz-me lembrar um elefante a visitar uma loja de porcelana…

      • Parallax says:

        Ricardo, Técnico de som n entra muito nesta area,
        Dj é uma area de acerto de duas faixas, Tecnico de som ja vai para a area de Masterização ou produção ou samplagem :))))

        Valorizas quem acerta tudo de ouvido ?? mas se isso e a arte como ela foi criada lolololo… tens de valorizar é quem usa software para chegar ao nosso ponto e mesmo assim as vezes ainda sai um pitch bend ao lado LOL 🙂 mas apesar disso sync ou n , há por ai mt bons dj’s,, seja tech, drum, trance ! há de dar valor a eles todos 😛

        Eu sou a favor tanto de um metodo analogico como um digital.. só NAO só é a favor do digital quando o mesmo já vai para area profissional e já engloba dinheiro por tras !!! O preço que te pagam, pagam-te para mostrares aquilo que sabes como DJ e nao como botão.. mas lembra.te, lá pq uma pessoa toca em botao, não significa que ela nao saiba acertar por ela mesmo 😛 as vezes é mais uma questão de comodismo, digo eu! de levar discos.

    • RS says:

      Sim, é só isso que importa. E toda a gente que está a ouvir as coisas que estás a tocar está interessadissima nisso.

    • Mário Sousa says:

      Lima, aquando da elaboração deste artigo, estando também eu no meio, palmilhei todo o site do VirtualDJ e, a certa altura, encontrei uma página onde a Atomix explica o VirtualDJ vs. a sua concorrência e a verdade é que não podia estar mais de acordo. Deixo abaixo alguns dos pontos e de seguida o link original para que possas confirmar:

      “POR QUE USAR UM SOFTWARE DE DJ EM VEZ DE UMA TURNTABLE OU CDS?
      Porque você realmente quer ter todas as suas músicas num disco rígido em vez de caixas de vinil e CDs. As caixas são grandes e pesadas, podem perder-se nas companhias aéreas, o vinil e os CDs podem riscar ou, pior partir. Uma colecção digital pode ser armazenada à vontade, e até mesmo levada numa pen drive. Podemos trocar os remixes e bootlegs com outros DJs, comprar novas faixas instantaneamente on-line.

      O software de DJ tem mais funcionalidade e permite fazer coisas novas que não eram possíveis em vinil ou CD. Desde fazer scratch com videoclips ao vivo até produzir complexos remixes ao vivo com um sampler. Queira-se ou não um computador permite melhores mixes.

      MUITO IMPORTANTE: porque toda a indústria de DJ está em constante mudança. Por exemplo a Technics deixou de fabricar as suas conhecidas turntables e marcas como a Pioneer e afins já só fazem controladores de DJ Digitais que ligam a um computador, e ninguém mais faz leitores de CD.”

      Mas de todos os argumentos, aquele que eu mais gosto porque este teu comentário me remeteu logo o pensamento para lá, que ando há MUITOS ANOS nisto, assumindo que nem de perto sou o melhor do mundo, é o seguinte:

      “Você sempre vai encontrar alguns DJs que passaram anos de trabalho duro para aprender a fazer tudo isso sem um computador e são esses que nos dirão que você deve usar o mesmo software que eles fazem, porque eles querem que você passe por toda a dor e sofrimento que eles passaram. Eles têm medo do quão rápido você começaria a misturar melhor do que eles, se você usar o VirtualDJ.”

      Claro que não sou naive ao ponto de não conseguir ver que isto é marketing do VirtualDJ mas que neste último parágrafo apresentam um ponto de lógica muito forte, lá isso é verdade.

      No meu caso já deixei os pratos TOTALMENTE de fora há cerca de 2 anos, mas ainda continuo com o TRAKTOR. Este VirtualDJ ainda está em fase de testes, fora das festas e afins para não meter «pregos»…

      O link dos argumentos da Atomix: http://www.virtualdj.com/products/virtualdj/why.html

      • Parallax says:

        Ricardo, Só nao concordo com o que disseste da technics 🙂

        Eles nao pararam a fabricação,pelo avanço da tecnologia na area. Mas acho que foi mais o preço de um bom SL nao compensa para a technics o tempo e gasto na produção. penso mais que eles n fabricam mais por este motivo. Digo eu!

        Mas acho que a fabricação de pratos ou CDJ nao vai acabar tao cedo, Ha sempre quem defenda o DJ puro e duro como ele é, por muitos poucos q sejamos 😛 podem n ser technics ou American Staton, mas eles hao de tar sempre por ai hehe :))))

        No fundo Ricardo é uma questão moral. Eu passo discos a mt tempo, tanto como cd’s, tb, se tiver de passar em algum mac de um amigo meu com uma X1, passo 🙂 ( quem me conheçe sabe aquilo que eu faço a frente de uns pratos) agora lá tá, quando a fusao de Moral, com area profisional da musica e juntando o minimo q podes levar para um club (pq discos é mt pesado) e tambem aquilo q vais receber no final da festa pelo pouco esforço q fizesste, acho que ai é que está a maior confusão desta area de DJ 🙂

        Já agora.. checka o XWAX, eu tenho isso no ubunto!! so serve para meter a agulha em cima do disco em absl. mode! nem mais nem menos 😛 de certeza q vais gostar hehe

        • Parallax says:

          DSCPL,n é Ricardo , é Mario 😉

        • Mikes says:

          “discos é muito pesado”!!! Então e os músicos que levam bateria, amps, etc.? Se fossem como os djs levavam apenas um dvd com vídeos de atuações passadas e estava feito.
          Quanto ao pagamento, qualquer valor pago ao dj acima do valor pagam a um musico é exagero.
          Ultimamente tenho assistido a mais djs (e até em locais onde deveria haver qualidade), e a coisa continua igual: Djs pelos vistos qualquer um pode ser, mesmo que seja surdo que nem uma porta.
          E tu vens com essa do é pesado… tá boa…
          Para a próxima que for tocar ao vivo levo só 1 par de baquetas e uma tarola… o resto é pesado.

          • Mário Sousa says:

            Calma Mikes, penso que deve haver alguma confusão:

            – Pesado? esse é APENAS um dos argumentos, de todos talvez o mais irrelevante pois trata-se da eventual caixa de vinis ou cds do DJ
            – Pesado? Sempre que sou contratado para festas privadas, casamentos e afins carrego som sozinho e às vezes com ajuda, sei bem o que isso é com mais de 300KG de material para acartar…agradeço a lição de moral mas não conheces a minha história.
            – Comparar músicos com DJs? Isso não tem, na minha opinião, qualquer sentido pois são trabalhos completamente diferentes.
            – Pagamentos? Não sei até que ponto conheces a realidade nacional mas uma grande maioria dos DJs de bares e discotecas são pagos por valores muito baixos e é quando são pagos…neste último caso posso dar-te um ou dois exemplos de colegas de profissão que têm «cães» a morderem e que provavelmente nunca mais vêem o dinheiro.

            Quanto a isso de que qualquer um pode ser DJ, concordo plenamente mas lá está: o conceito de hoje em dia é muito diferente e evoluiu. Hoje em dia o DJ tem de ser visto como um entertainer musical e pouco mais. Quem se adapta vai singrando quem fica para trás a viver de um passado que perde muita força, ah e tal antigamente é que era, vai perdendo oportunidades, mas é apenas a minha opinião.

          • Parallax says:

            Eu disse que é pesado, Porque para um Dj já que anda aqui a uns anos, A maior parte deles vão dar esse argumento, e é verdade!! além disso, nao temos de carregar instrumentos como voces!!! Apenas os discos, A turntables já é o club que te dá, vuistu q sao universais e todas fazem o mesmo ( mais qualidade menos qualidade, apesar de na decada de 90’e após, 80% dos clubs tinham SL.1200 ) Apenas referi porque é o que eu ouço mais do pessoal da geração a seguir a minha e dao mais esse “desculpa” por assim dizer lol n é bem esse o termo. Mas mesmo assim, desculpa lá amigo, se te feri a susceptibilidade como meu engano 🙂

          • Mário Sousa says:

            Parallax, por favor não leias na diagonal….ora lê la bem o meu comentário de novo e repara a quem ele se destina? estás a chatear-te sem motivo…

          • Parallax says:

            eu nao me xateio… 🙂 nunca… !! como tb referenciei relativamente peso do material! só tava a referenciar, na boa!! 😛

  4. Parallax says:

    Apesar de dentro do Digital até gosto mais do VDJ do que do traktor! .. Traktor é bom para controladoras, mas em termos de timecode o VDJ chega a ser melhor na minha opiniao, usei durante algum tempo ao invés do traktor.

    pessoalmente, nos ultimos anos uso o XWAX, projecto exclusivo para Linux, Somente para timecode.
    http://www.xwax.org

    🙂

  5. RJCA says:

    Para quem brincava de DJ em mundos como o Second Live este software fazia maravilhas embora preferisse o Sam Broadcaster…

  6. joao says:

    É um bom software para home djs, garage djs ou ate radio djs sim senhor.. apesar que existe bastantes outras alternativas…. no entanto para live act… nada como traktor ou para mim pessoalmente ainda muito superior é o SERATO, sendo que se trata do software de eleição de muitos verdadeiros DJ’s de topo… portugueses e não só..

    Claro que á aqueles que dizem que o verdadeiro dj é o do vinil…. No entanto a tecnologia também evolui.. e apesar da técnica ser algo que distingue o trigo do joio, a uma grande diferença entre o dj que usa o virtual dj e passa o tempo todo de braços no ar que nos os macacos do jardim zoológico… e o deejay que usa o avanço tecnológico para não ser somente um passa discos… mas para inovar… mixar e remisturar ao vivo e até usar o improviso de forma a criar algo novo com o que existe sendo o objectivo supremo não só educar musicalmente o seu publico como faze-lo provocar diversos sentimentos, amor, alegria, diversão… pois afinal o objectivo de ser dj não se trata de usar a musica para divertir os outros???

    No entanto gostos não se discutem…mas uma coisa é verdade, enquanto muitos ditos djs acabam por atuar só pela fama ou em troco de um cartão de bebidas usando softwares deste género (virtualdj) ou cd pré-mixados em casa..a verdadeira essência de ser dj e a cultura musical infelizmente perde-se.
    Como um bom amigo meu diz…. djs a muitos….agora artistas verdadeiros…. esses cada vez mais escasseiam…

  7. Cândido Abreu says:

    equalização do VDJ é péssima, mas sim para quem está a começar aprender dará perfeitamente..mas n há nd cmo uns bons cdj´s e uma djm

  8. nfu says:

    Tendo eu um controlador Pioneer DDJ-ERGO-V, que inclui gratuitamente uma versão limitada do VDJ (e que suporta a versão 8), ainda assim preferi investir 99€ no Traktor. A verdade é que, por mais que tente abstrair-me do aspecto de design da aplicação, que acho horrenda, até mesmo a parte funcional da aplicação lembra-me um brinquedo de criança. Algo que não sinto, de forma nenhuma, com o Traktor. Nunca testei foi o Serato DJ, nem o MixVibes Cross, nem o PCDJ Dex. Já agora podiam falar do gratuito Mixxx ( http://www.mixxx.org/ )

  9. Rui Pires says:

    Virtual DJ podem falar muito bom, mas, na minha opinião, é simples e fácil de utilizar. Coisa que não acho tanto no Traktor, apesar de ser mais completo, é preciso saber mexer nele.

    Já o Serato penso que seja uma aproximação entre VDJ e Traktor, se bem que eu prefiro atuar sem nenhum tipo de controladores e/ou laptops, apenas os CDJ’s e a DJM 🙂

  10. Mikes says:

    Não percebo porque raio o Pplware não aprovado os meus comentários que digo que dj e arte é algo que não cola…
    Mas tudo bem…

  11. Rui C says:

    É só DJ’s de Pen, perdem a pen acabou. Nem sabem o k fazer.

    Para mim são os Play DJ

  12. Pedro Duarte says:

    desculpem dizer isto mas tanta ignorância junta só para dizerem que sabem mexer em mesa?
    existe uma grande diferença entre live performers e dj do play!!!
    a maioria dos djs comerciais sao do dj tipo play…
    hoje em dia o djing digital permite muito mais creatividade que o old school, ponto!!

    ou vao dizer que destes grandes nomes : richie hawtin, sven vath, marco carola etc etc são dj do play porque usam digital apenas??

    muitos dos comentários que o old school é que é bom, é de pessoal que não tem conhecimento profundo da área, e que so deve ouvir djs de radio orbital, cds mixados summer etc…

    o mundo evolui, e existe sempre os bons e os maus… saibam diferenciar.

  13. Pessoas says:

    Sem qq intuito de ofensa, acho sempre interessante pessoas q não mudam para novas tecnologias e que se prendem ao passado, por questões q não mencionarei, criticando quem fez mudanças. Na visão de quem ouve estamos a borrifar o q usam, só interessa aqueles q sabem interpretar o q queremos ouvir e no momento, ou nos sabem canalizar para uma batida. Nesta caso independentemente do q usam, são poucos os supostos DJ´s q o sabem fazer.

  14. Kymm says:

    Boa noite..alguém me pode ajudar? Eu uso o virtual dj, e preciso de saber se consigo aceder ao conteúdo de um disco externo por wireless?o disco ja vem com wireless e não sei se dá para aceder ao mesmo com o virtual dj…agradecia ajuda…obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.