Disk Drill, facilidade e eficácia na recuperação de ficheiros


Destaques PPLWARE

26 Respostas

  1. Olly says:

    LOL, a imagem induziu-me em erro… pensava que era uma forma de recuperar dados de um disco danificado (que é o meu caso), tenho um disco cujo braço mecânico deixou de funcionar… apesar dos discos estarem intactos, não consigo recuperar a informação.

    • AFontes says:

      A cotação para essas recuperações é pornográfica, para além de que em muito locais nem sequer garantem a recuperação dos dados e não existe reembolso, é completamente irreal.
      Se for só pelos nudes, esquece isso, só compensa se lá tiveres trabalho de importância extrema.

      • Olly says:

        Eheh, era o meu disco do dia-a-dia, tinha lá de tudo um pouco 😉 mas já me mentalizei que não vou voltar a ver aquele conteúdo… apesar de ainda guardar religiosamente o disco numa gaveta.

    • Bruno Graça says:

      Também eu! 😉

    • Luís Silva says:

      Após análise aprofundanda de umas 12 empresas de recuperação de dados aconselho estas duas
      -> DRC Data Recover Center
      -> IberoCoreData

      • Filipe says:

        Obrigado pelo comentário.

        Mas concordo com o que foi dito anteriormente, é absurdo quanto cobram pela recuperação dos dados e não garantem que recuperam a “totalidade”.

        Tinha um WD externo de 1Tb que avariou 1 mês após a garantia acabar! No meu caso desconfio tenha sido o braço e talvez outro componente queimado, resumindo, muito lento, corrompido, e com 1 barulho estranho).

        Após ir a vários locais, que só para ver qual seria o problema cobravam uns 50-70€ e não pareceram capazes, os próprios disseram. Apenas um me respondeu favoravelmente, recuperavam até 80% (neste caso eram cerca de 400Gb) por uns 6000€ 🙂

    • Fernando says:

      Olly,

      Aqui vai os links, o qual podes seguir de maneira a recupera os teus dados:
      1-HD Repair
      https://www.youtube.com/watch?v=F5Y7BniaRXg
      2-Stellar Phoenix Windows Data Recovery
      https://www.youtube.com/watch?v=xmHJhkBWyEE

    • Carlos Pereira says:

      Uma solução que existe é arranjar um disco igual ao que tem e trocar os discos do que não funciona com os do novo, mas isto deve ser feito por alguém que perceba do assunto

    • paulo says:

      E se a recuperação de falha mecânica custar uns 250 euros + dador na europa do leste. Na página do acelab tem várias entidades profissionais listadas.

  2. Costa says:

    iiiiiiiiiiii !!!!!! Se isso é fácil, prefiro continuar a recorrer a um técnico, como já aconteceu, é para isso que eles existem e também precisam ganhar a vida. Mas obrigado por tentarem.

  3. André Miguel Henriques Ferreira says:

    gostaria recuperar os ficheiros dum disco externo ele trabalha nao parece …. qual melhor soluçao ??

  4. Gilmar says:

    100MB na versão free? O que são 100MB nos dias atuais? Continuo utilizando o Photorec.

  5. Nuno José Almeida says:

    Não conheço nenhum que chegue sequer perto do file scavenger.

  6. Miguel Veiga says:

    Boas o disco interno do meu MAC deixou de ser reconhecido, ele trabalha ( gira ) mais nao sei dizer, gostaria de uma opiniao vossa, se o disco está moribundo e eu nao sei , ou se é apenas uma questao de habilidade tecnica para conseguir recuperar os dados.

    Obrigado pela vossa atençao , Miguel

  7. João says:

    Formatei há bem pouco tempo uma partição errada, tendo apagado cerca de 1TB de informação de interesse.
    Utilizei o Recuva, num “deep scan”, mas reparei que não permite recuperar a estrutura de pastas que existia, apenas ficheiros. Têm conhecimento de algum software que permita a recuperação da própria estrutura, com tudo organizado nas pastas de origem? De preferência que seja gratuito.
    Obrigado.

  8. Str says:

    Já experimentei carradas de programas de recuperação e devo dizer que são todos medíocres. Prometem muito mas são decepcionantes. Portanto isso de dizer que este e aquele são muito bons é exagerado. Na maior parte das vezes depois de um scan o programa sinaliza os ficheiros e pensamos logo “ah e tal encontrou x gigas” e ficamos todos contentes. Mas após o processo de recuperação que pode levar horas dias ate semanas, dependendo do tamanho do disco, a maior parte da informação está ilegível. Façam cópias de segurança e não se fiem em recuvas e tantos que andam por aí.

    • Gilmar says:

      Usando o Photorec em conjunto com o TestDisk consegui recuperar, ainda ontém, uma partição FAT que havia sido apagada um um cartão SD de 32 GB + aproximadamente 30GB de dados desse cartão e + 12 GB de dados apagados de outro cartão de 16GB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.