Análise Mario + Rabids Kingdom Battle (Nintendo Switch)


Destaques PPLWARE

4 Respostas

  1. Huaweirules says:

    toytendo Twitch

    • Manuel Barbosa says:

      A julgar pelo teu nick não podíamos esperar que trouxesses algo produtivo à discussão… Volta lá para o teu COD e leva as palas que tens nos olhos contigo.

  2. Filipe Cordeiro says:

    Embora não seja um género que aprecie muito, este Mario + Rabbids: Kingdom Battle está na minha lista de próximos jogos a comprar, mas muito provavelmente quanto estiver em promoção.
    O grande problema que vejo é terem negligenciado o multiplayer desde jogo, mas quem sabe se num futuro DLC incluam.

    Quanto à Nitendo Switch, estou a adorar a consola. Apenas joguei poucos instantes ligado à dock, de resto é o “gameboy” que sempre quis. A bateria podia ser melhor, mas também raramente tenho problemas e nada que um bom powerbank não resolva (pena que são poucos os de 2A e caros). A performance parece ser adequada, se tivermos a ver a consola do ponto de vista de ser portátil.

    Se é consola para quem apenas quer ter uma consola/PC para jogar, não. Mas é a opção ideal para quem já tem um PC para jogar ou outra consola e quer ter mais uma.

    Quanto a jogos tenho o The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Mario Kart 8 Deluxe, Splatoon 2, Implosion e o Stardew Valley. E ainda antes do Mario + Rabbids: Kingdom Battle devo jogar Super Mario Odyssey, The Elder Scrolls V: Skyrim e Xenoblade Chronicles 2.

    Para mim fica a falta um bom MMO para a Switch, se bem que em consolas são poucos, um “Diablo / Path of Exile”, um FPS (shooter o Splatoon 2 é excelente mas não é um FPS), e claro um MOBA (SMITE ou Vainglory seriam excelentes escolhas).

    Embora a Nintendo ainda não admita eles encontraram sucessora da 3DS.

    Outra coisa que ia esquecendo, quero a consola virtual que foi prometida…

    • Manuel Barbosa says:

      O lineup do 1º ano da Switch é pura e simplesmente impressionante.

      Jogos exclusivos como The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Mario Kart 8 Deluxe, Splatoon 2, Super Mario Odyssey e Mario + Rabbids: Kingdom Battle. Estamos a falar jogos em que a crítica é universal em afirmar que são claramente fora de série, basta ver os scores MetaCritic e comparar com os jogos exclusivos das outras consolas em 2017.

      E mais, estamos a falar de jogos imensos. Estou com 215h no Breath of the Wild e vejo pelo menos mais 120h pela frente. O MK8 e Splatoon 2 são online para jogar durante anos. E o SMO… daquilo que se sabe será na linha do BotW, ou seja, 200+ horas.

      Quanto a FPS, DOOM vem já em Novembro e Wolfenstein II em 2018. Metroid Prime 4 à partida também será FPS se bem que talvez não para 2018.

      MMO e MOBA não faço a mínima, por são tipos de jogos que não sigo para consola – como aliás também prefiro FPS no PC.

      Quanto à comparação com a 3DS… não vejo a Switch ocupando o mesmo espaço. Ainda ontem fui a uma consulta e quando chegou à altura de levar uma consola, optei pela 3DS. Mais pequena, cabe no bolso das calças / casaco. A Switch é transportável e a escolha para jogar no sofá, no quarto, no escritório, para levar de férias e jogar no hotel, etc. Agora para meter no bolso das calças…

      Mais acho inevitável: daqui 2-3 anos Switch Lite. A lite mais compacta com Joy-Con incorporados e ecrã mais pequeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.