PplWare Mobile

OnePlus 7 Pro custa menos de 290 € a produzir, o público paga 699 €


Imagem: Weibo

Fonte: @I_Leak_VN

Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. Carlos says:

    Não esquecer que o equipamento também tem custos de desenvolvimento que têm de ser pagos…

    • Filipe F. says:

      Não esquecer que o proprio preço dos componentes será mais barato do que o listado, ou seja o custo real de componentes é menor, pois são comprados em lote o que os torna mais baratos do que comprados à unidade.
      De resto é como o artigo diz, falta o preço de mão de obra da montagem dos componentes já feitos por outros, packaging e logistica de venda e marketing. Acredito que cada produto fique a menos de 350 euros ja com tudo o que daria uma margem de lucro de 100%

    • Sujeito says:

      Não esquecer que neste caso não têm quase custos de desenvolvimento nenhuns. Têm alguma pré-produção, consequente produção e assemblagem, mas pouco R&D. Daí que sempre tiveram (e mantêm) custos abaixo dos concorrentes.

      • Eu mesmo says:

        Pouco de R&D?

        A Oneplus é das marcas que mais tem apostado no R&D…

        Deves pensar que a Apple é que inventa tudo neste mundo

        • Rrrrrr says:

          consegues partilhar informacao que suporte isso?

        • Dark Spider says:

          Mentira, a OP tal como muitas outras marcas chinesas, simplesmente compra componentes feitos por outras marcas (essas sim com custos de R&D). Quanto muito podes dizer que aposta no software, mas no Hardware não há um componente sequer feito pela OP.

  2. Fulano says:

    Só quando é a Apple a cobrar mais de 1000€ por equipamento com um custo de produção mais ou menos idêntico é que está bom… Os outros é que são maus.

    • ervilhoid says:

      Alguém disse que era mau? e se pesquisares aqui, tem o mesmo para vários iPhones

    • Sujeito says:

      Exceto que continuas a ignorar, após todos estes anos, que o custo de produção é diferente do custo de R&D, coisa que a Apple tem muito mais que empresas como esta.

      Cada macaco no seu galho, há para todos os gostos, mas continuar confuso sobre os assuntos não ajuda ninguém.

  3. jone says:

    Normal.
    Como diz a própria notícia, não estão incluídas despesas de mão de obra, transportes, margens de lucro de revenda, taxas alfandegárias, IVA, etc. Bem vistas as coisas a margem de lucro não é assim tão grande. Quem acha que é muito grande pode sempre investir numa marca e ficar rico!

    • Maria says:

      sim, os trsbalhadores assembladires gznhM muito… e ganham em dolares… sao todos ricos

      • jone says:

        Sabe quanto ganha um chines numa fabrica? Se lhe disser que ganham quase tanto como os portugueses não lhe estou a mentir. Se lhe disser que têm um poder de compra superior aos portugueses, continuo sem mentir. O ordenado de miséria chines já lá vai. Os ordenados chineses triplicaram em 10 anos.

  4. João Ferreira says:

    Gosto do texto sensacionalista no inicio da publicação…
    “Como se explica tamanha diferença entre o custo de produção e o preço de venda ao público?”…
    Ora vejamos, o preço dos componentes é de 290€ sendo o Preço de venda ao Publico de 699€ ( IVA INCLUIDO) o que faz com que no mercado nacional o preço sem IVA é de 568,29€, traduzindo-se numa margem de 95%, não sendo contabilizados os restantes factores:
    – R&D
    – Marketing
    – Custos Pessoal
    – Custos de expedição
    – Taxas Aduaneiras
    – Custos de Certificação e Homologação
    – Custos de Assemblagem
    – Packaging ( Embalagem e acessórios)
    – Margem para os vários canais de distribuição ( Margem do Distribuidor, Margem do Retalhista)
    – Custo das garantias ( visto que legalmente no mercado europeu a garantia mínima legal ser de 2 anos, terão de ter margem para poder dar suporte e garantia durante esse período).
    – Desvalorização do equipamento ao longo da sua fase de vida ( agora compram por 699€ daqui a uns meses pagarão um valor inferior.

    Feitas as contas, as margens não serão assim tão grandes quanto isso, por isso acho ridículo e pura demagogia este tipo de publicações, onde de uma forma surreal vem falar das margens de empresas como sendo absolutas sem olhar aos restantes custos envolvidos… é como irem ao café comer um donut… pagarem 1€ e depois acharem que os proprietários ganham muito fazendo as contas aos “constituintes do Donut”… PURA PALHAÇADA…

    • jone says:

      Eu digo sempre isto: quem acha que os empresários ganham rios de dinheiro sem fazer nada, não sejam burros e criem eles a sua empresa para ficarem ricos também. Mas nem assim o fazem…

  5. Manuel Paulo says:

    Quando foram produzidos os componentes eram mais caros.

  6. José Orlando says:

    Deviam ver as marcas de Luxo e depois é que se escandalizavam com as diferenças. O desenvolvimento é diluído pelos vários fornecedores e marcas. Basta ver aquele botão das impressões digitais. Uma lançou e o resto passado algum tempo já tinha também. Medicamentos, carros são outros exemplos.

  7. Sergio J says:

    De repente surge um rombo, seja por um defeito, seja por um produto sem sucesso, seja por outra coisa qualquer e está bolsa de dinheiro serve também para isso. Um lojista ganha mais numa peça de roupa que o fabricante. Nunca vi ninguém se queixar das margens brutais de lucro que ganham os retalhistas. Claro que eles todos têm despesas que são preciso pagar.
    Qualquer empresa visa o lucro. Uma noção básica de economia é que não existem qualquer relação entre o preço de venda de um produto e o custo da sua produção. Tem tudo a ver ver com quanto o consumidor está disposto a pagar por ele, quanta confiança deposita no fabricante, veja-se a confiança em determinados fabricantes automóveis, quanto tempo acha que o produto lhe vai durar sem problemas, quais os benefícios, etc.
    Até o status é importante, senão ninguém comprava roupas, casas, carros, jóias premium.

    • Sergio J says:

      E status pode não significar querer mostrar aos outros, mas sentir-se bem consigo próprios. Por exemplo, porque hoje em dia todos usamos relógios clássicos? Não é pela funcionalidade de certeza. Não é para mostrar a ninguém, é simplesmente porque gostamos

    • Sujeito says:

      Existe uma certa relação, o custo de R&D tem de ser pago, etc.

      Mas sim, o que mencionaste é o facto que mais desmascara a ideia de que o capitalismo visa produzir barato e que toda a gente parece esquecer, que é que o que interessa realmente é quanto é que as pessoas estão dispostas a pagar.

  8. Aqui says:

    Iphone é bem pior

  9. David Guerreiro says:

    Na minha opinião este OP7 Pro foi uma forma de testar o mercado sem deitar tudo a perder. Lançam o 7 Pro para ver a aceitação do mercado, mas mantêm o 7 simples para o caso de dar para o torto. Agora o que vai acontecer é que vão analisar as vendas, e se verificarem que as vendas do 7 Pro foram muito boas, lamento dizer que no futuro deixam de existir OnePlus a preços tão simpáticos como no passado, e a OnePlus passa apenas a ser mais uma.

  10. k says:

    “Como se explica tamanha diferença entre o custo de produção e o preço de venda ao público?”

    O povo compra na mesma a esse preço. Porquê fazer a menos? Até podiam ter pegado em exemplos mais caros tipo iphones e samsungs…

  11. Sergio says:

    Se o custo das peças é mesmo esse, nao acho exagerado o valor.. ha toda uma serie de factores pos produção que têm um custo enorme até chegar à liquidez do equipamento. Para além que estamos num mercado em que todo o produto está a ser lançado mais caro, para passado 1 mês poder ser dada uma campanha/promoção e mandar areia para os olhos dos tapadinhos.

  12. Luís Pacheco says:

    Eu nem li a notícia toda porque acho tão disparatado.. . Então quanto custa produzir um, por exemplo VW Golf??? Aí 10% do que pagamos. Mas e o investimento, o desenvolvimento, a publicidade, os ordenados e no fim os impostos. Para além disso o próprio presidente aquando do OP 3 se não me engano mostrou que os lucros eram mínimos, portando duvido que a política tenha mudado radicalmente, mas a fome de notícias não pára…

  13. Joao says:

    nao percebi…isto é uma noticia da one plus ou publicidade à Xiaomi?

    Mas os patos que ainda pensam que a Xiaomi mete margem de 5%? vao dizer agora que o one plus que tem hardware superior ao xiaomi mi9 custa 287 euros e o xiaomi custa 476 euros a fazer? muahahaha

  14. Ricardo says:

    É fácil de justificar. O software também custa dinheiro, a empresa tem de pagar salários e existem custos de distribuição, marketing, etc. O hardware é só uma fatia do bolo daí só ser uma fatia do preço

  15. informado says:

    grande lucro. E o povinho a comprar. ahahahaa

  16. VITOR ROSA says:

    Porque só a oneplus tem problemas, por favor vão ver os preços das outras marcas ou não têm coragem deixem estar sempre a bater no mesmo. Obg.

  17. VITOR ROSA says:

    Porque só a oneplus tem problemas, por favor vão ver os preços das outras marcas ou não têm coragem deixem estar sempre a bater no mesmo. Obg.

  18. Zé dos Azeites says:

    Ainda me lembro de o meu primeiro one plus one por 299€ flagship na altura…

  19. andy says:

    Não fico surpreso… Um café expresso tem o preço de custo de 20 Cents. e é vendido a 80 Cents.

  20. OneMinus says:

    É o mercado, enquanto houver gente a comprar haverá gente a vender, o mercado é livre o preço é atribuido pela Oferta/Procura é como as obras de arte o preço é o que o cliente estiver disposto a pagar, agora fazer comentarios quase a dizer que a oneplus está a perder dinheiro…. hahahahaha tadinhos dos chineses quase deixei cair uma lagrima chiuf chiuf…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.