Quantcast
PplWare Mobile

Maioria não concorda com a taxa de 30% da App Store e Google Play

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. ToFerreira says:

    Essa maioria podia criar uma store com taxa mais baixa.

  2. Toni da Adega says:

    E a Apple sabe disso por isso é que é proibido mencionar isso nas Apps

    • Os Rótulos says:

      Não reparaste qual era a pergunta?
      “Concorda com a taxa de 30% sobre transações na App Store e Google Play?”
      Na Google Play vem lá comissão da Google? 🙂

      • Toni da Adega says:

        Reparei na pergunta.
        Simplesmente disse que quando uma App é publicada está proibida de mencionar a taxa. Isso é verdade para a Apple, Google não sei por isso não mencionei.

  3. A. L C. says:

    Essa maioria, se um dia tiver um negócio, venham aqui dizer que dão tudo à borla… Hipócritas ou naifs…

    • AD9 says:

      Naives*
      E tenta tu passar meses ou anos a desenvolver uma aplicação para “puderes” despois disponibilizar nas stores e elas ficarem com 30% directamente. Isso manda um belo de um chuto pequenas empresas que estejam a tentar começar e no caso das grandes e falando do fortnite que tem sido o mais discutido, alguém é capaz de dizer que as stores tbem nao ganharam milhares ou milhões de downloads por estarem a disponibilizar, neste caso, um jogo que era sucesso noutras plataformas?
      Acho que ninguém discute que as stores pelo serviço que fazem fiquem com uma percentagem mas algo na onda dos 10/15% Já era mais justo e toda a gente ganhava na mesma

    • David says:

      @AD9 não defendendo um ou outro! Se tens lucros, 30% só te chateia pq os valores são altíssimos! E se são altos, paguem!
      Se não querem procurem outro sistema! Agora exigir na cada alheia para baixarem valores? Desculpa?
      Mandarem no que é dos outros é bom. Fazer melhor já isso custa muito! Por isso até ao momento existe a Google e a Apple e os outros! A MS desistiu por alguma razão!

      • AD9 says:

        Não é exigir mas já tentaste fazer download de um apk pelo IOS? No android tens essa opção no Ios tens a muito custo e depois explicares a alguém que não percebo tanto da cena o quão grande é a volta ao bilhar mesmo.
        Só te posso falar pessoalmente, a minha empresa geralmente faz só o apk para evitar estas chatices com as stores (embora não sejamos muito virados a apps com vendas), agora há terceiros que têm esse tipo de apps e que gostam de ter outra opção.
        Não se trata de exigir ou mandar mas felizmente ainda somos livres para questionar. Por essa lógica como eu não consigo produzir um telemóvel melhor que a Apple, a Samsung ou a Huawei é só natural que os produtos deles custem o absurdo que custam hoje em dia (e com umas margens engraçadas também).

      • AD9 says:

        Ah e os problemas da MS forem bem além da store, alias quem lhes der ter sido esse o problema!

  4. Antonio says:

    Não sei porque existe uma percentagem superior que acha 30% excessivo.
    Quase todos os negócios partem de uma taxa de ganhos nestas percentagens, depois até pode haver descontos, mas os 30 é a base.

    • GM says:

      Acredita que não devem ser quase todos os negócios que têm uma margem de 30% à partida, nomeadamente de lucro. Nos tempos da outra senhora, talvez.
      Voltando à questão colocada, para admitir que a APPLE e a GOOGLE cobrassem os referidos 30%, para justificar tal margem, deveriam garantir que nenhuma aplicação era disponibilizada nas respectivas lojas com infecções. Infelizmente, é o que se vê. E eu apenas sou utilizador da loja de aplicações GOOGLE há cerca de 4meses.

  5. albino negro says:

    Alguém garante que baixando a taxa dos 30% o custo dos pack e itens nos jogos vai baixar?
    A resposta é facil. NAO.
    Eles querem isso sim faturar mais… apenas isso…
    Por outro lado essas taxas terao existido desde sempre… se é tao bom negocio assim porque as empresas de jogos nao criam plataformas para venderem directamente os serviços deles deixando a google e apple sozinhas?

    • Humberto says:

      A resposta é que muitas empresas já o fazem! Uma muito popular é o Tinder, hahahaha

      • albino negro says:

        A epic que faça o mesmo… Provavelmente nao quer porque os custos de investimento sao muito elevados…

        • Humberto says:

          Mas a epic já faz o mesmo, ao comprares pela loja deles pagas menos. O problema é que a taxa da Apple aumenta os preços na Epic e outras aplicações e isso prejudica os consumidores e o preço alto é dissuador.

          Para além disso, empresas como o Spotify não têm margens para fazer promoções aos utilizadores do iOS, então estas não são publicitadas a quem tem iPhone, e como tal, perde o consumidor…

          Enfim… não há defesa possível para o que a Apple faz. Ao menos no Android podemos instalar apps fora da store.

    • Carlos says:

      No caso do Android não há grande problema, funciona através da epic store. No caso da Apple há um monopólio exclusivo sobre os equipamentos…

  6. Paulo says:

    No android tem a opção mágica de “permitir fontes desconhecidas”, mas e a plataforma da maça?

    • quero patatas says:

      na Apple nao existe a opcao magica para a entrada de virus e malware.

      • AD9 says:

        Como parte de uma empresa que produziu muito apk quer para teste quer para conhecimento do mercado e do consumidor, só posso responder que existe muita ignorância nesse comentário (não está completamente errado mas as coisas não são preto ou branco também).

  7. Os Rótulos says:

    Não sei se a pergunta foi a mais esclarecedora. Podia ser:
    “A comissão na App Store e Google Play deve ser de:
    . 30%
    . 20%
    . 10%
    . Não deve haver comissão – como pretende Epic.

    Assim, os 60% não concordam que haja comissão, ou consideram que 30% é de mais?

  8. Joao Ptt says:

    Claro que as empresas/ empresários individuais não querem pagar comissões às plataformas, mas nada os impede de cobrar essa percentagem aos clientes finais para que no final das contas obtenham o valor de lucro pretendido… resta é saber se esse valor extra cobrado leva à inviabilidade de todo o trabalho ou não.

    É preciso lembrar que as plataformas depende dos programadores independentes… o Windows Mobile não triunfou porque não conseguiram entusiasmar os programadores o suficiente para que se tornar-se uma plataforma com oferta diversificada em quantidade e qualidade… aparentemente a Microsoft queria fazer fortuna com essa loja virtual integrada no Windows Mobile e acabou percebendo que não ia ter sucesso… então mudou o foco… meter a loja virtual no Windows 10 e tentar forçar toda a gente a usar a loja, até agora sem grande sucesso também, mas a cada nova edição aproximar-se-à o dia em que ou a pessoa tem conta na Windows Store e a usa para instalar tudo ou não pode instalar nada… é para lá que o Windows caminha, vão tentando de tudo, um bocado à lá “Google+” em que às tantas não podiam criar conta sem ter que ter associado a rede social, que era de adesão obrigatória durante algum tempo e só depois de imenso tempo de críticas e das pessoas a não quererem explicitamente usá-la é que lá começaram a torná-la opcional para tempos mais tarde encerrá-la… o Windows 10 vai no mesmo caminho, eles vão obrigar a pessoa a partir de determinada altura a ter conta na Windows Store goste ou não! E mais cedo ou mais tarde vão tornar difícil ou mesmo impossível instalar o que quer que seja de fora da loja deles, com o argumento da segurança ou outra treta qualquer. Talvez aí comecem os utilizadores a serem forçados a procurar Sistemas Operativos diferentes que não obriguem a tal.

  9. Raposao says:

    Apple já cobra pelo kit de desenvolvimento. Fora o equipamento (precisa rodar macOS).

    No começo o iPhone não permitia instalação de apps de terceiros, só depois que a Apple liberou . Ninguém compra um smartphone pra usar só os apps padrões, o que fez os smartphones explodirem foram os apps de terceiros.

    Apple e Google são duas empresas de m*rda e ingratas.

  10. LA says:

    Eu continuo a dizer que a solução para o término destas guerras seria a disponibilização da instalação e das actualizações, fora das destas Lojas. A Google, no Android permite. A Apple deveria ser obrigada a fazer o mesmo, no IOS. Assim era justo, quem quisesse ter as apps nas Lojas tinha e pagava por isso, quem não quisesse, alojava os pacotes de instalação e actualização, nos próprios servidores.

    • Os Rótulos says:

      Só não percebo é por que é que a Apple devia ser obrigada a fazer o iOS igual ao Android – permitindo a instalação por lojas de terceiros e por APK.
      Por que é que quem quer isso não compra um Android?

      E por que é que quem tem Android está sempre a dizer “Eu só instalo apps da Google Play! A principal segurança contra o malware é instalar da Google Play!” (onde paga 30%, tal como da loja da Samsung).

      • LA says:

        Acho que todos os SO’s deveriam permitir a instalação e actualização de aplicações fora das Lojas. Ai sim seria um mercado livre e sem monopólio. Em relação à segurança contra malware, ou outro tipo de aplicações maliciosas. A mesma, nem sempre é garantida, visto que existe muitas aplicações, nestas Lojas, que não são fidedignas.

        • GM says:

          Parte das aplicações não são fidedignas e ainda assim “papam” 30%? “Ganda” negócio, sim senhor.

        • João Pratas says:

          Vou abrir uma loja, pagar espaço, manutenção, marketing etc… mas vou deixar quem quiser ir lá pra dentro vender o mesmo…de graça!!!

          • GM says:

            Vou abrir uma loja, pagar espaço, manutenção, marketing etc… mas vou deixar quem quiser ir lá pra dentro vender o mesmo…com uma comissão de 30% sobre o preço de tabela. No que respeita à responsabilidade do que é comercializado, é do vendedor, e de quem comprar. Eu só quero mesmo os 30%, o resto não me interessa, nem tenho nada a ver com o assunto. “Ganda” negócio.

          • João Pratas says:

            Ah então não vou cobrar os 30% mas vou cobrar todos os meses o custo desse vendedor estar na loja… Se ele não vender nada problema dele, que fique endividando…

          • GM says:

            O meu ponto não é cobrar ou deixar de cobrar. É simplesmente cobrar os 30%, não interessa agora se é muito, pouco, ou justo, mas sim que a GOOGLE (e APPLE também?) não têm a necessária segurança no que respeita às infecções escondidas em parte das aplicações expostas na sua loja. Eu estou interessado em instalar a GCAM no meu NOKIA 7.2. No entanto, só encontro em locais que me parecem duvidosos, pelo que não instalo. Na PLAY STORE, existe mas apenas para os PIXEL , pelo menos é o que leio. E mesmo assim, alguns dos feed-back de utilizadores não é o melhor no que respeita à funcionalidade, em alguns modelos não funciona devidamente.

          • João Pratas says:

            Parece-me que estás a confundir as coisas. Eu como developer assino um contato onde aceito que 30% do valor das minhas transações na MINHA app vão para a Google (ou Apple) em troca das condições existentes na loja (plataforma para download, exposição, segurança, etc). Tu como consumidor não tens que exigir que eu pague menos porque TU não achas seguro. Só instalas se quiseres.

            Eu não tenho que te dizer qual é a batata que tens comprar ou em que supermercado, tu é que tens de procurar e saber avaliar se é boa pra ti.

          • GM says:

            Acho que tu é que estás a confundir. Se compro na loja da GOOGLE, é à GOOGLE que tenho de exigir que as aplicações lá disponibilizadas sejam isentas de qualquer vírus ou vulnerabilidade. A mim cabe-me tomar a decisão se, a aplicação A ou a B, servem os meus intentos. Quando vou à WORTEN comprar um equipamento, em caso de defeito no âmbito da garantia, eu tenho é de entender com a WORTEN, não vou ao fabricante do equipamento pedir satisfações. A batata escolho eu, já a qualidade da batata (se está livre de pesticidas, ou o que seja), é o supermercado que tem de garantir. A GOOGLE, ou a APPLE, são remuneradas por disponibilizar a plataforma ao desenvolvedor das aplicações, mas o cliente que lá vai comprar ou “comprar” aplicações, não quer, nem tem, de saber desses negócios. Quer saber, sim, se o que descarrega da loja oficial está isento de problemas (entenda-se vírus ou algo mais). Já as funcionalidades da aplicação, tem sempre a legitimidade de desintalar.

      • Carlos says:

        Não se trata de fazer igual, mas sim de não vincular um hardware a uma loja em regime de exclusividade. No mercado livre isto constitui uma violação do direito do consumidor…

  11. Oscar says:

    Façam uma nova sondagem, quero saber quem está de acordo com pagarmos 23% de IVA, IRC, IRS, IMI, IUC, IA, …

    Bem podia a Apple ou a Google governar isto

    • ToFerreira says:

      Façamos outra sondagem. Quem concorda com o lucro dos supermercados? Lucrar com bens de primeira necessidade de que todos precisamos? E quem concorda com o lucro das instituições de saúde? Lucros de 1000% á custa de algo tão importante e básico como a saúde das pessoas?

  12. Sardinha Enlatada says:

    Nao concordo. Os programadores deveriam ter uma fatia melhor pelo seu trabalho uma vez que todo o esforco vem dos programadores. As lojas so vao mostrar o material do que os outros fizeram, e so porque sao famosas usam dessa posicao para cobrar o valor das taxas que quizerem, porque sabem que a maioria dos utilizadores usa essas stores apple e google. Deveria ser possivel criar um equilibrio de valores a serem cobradas para outras stores serem criadas e cobrarem taxas mais justas. Seria uma boa altura do ubuntu phone ir para a frente e aliciar os programadores a mudarem de stores . Querem tudo para eles essas empresas google e apple.

    • AD9 says:

      É o problema da luta ser contra outra gigante neste caso a Epic, so que ha empresas 10 ou 100 vezes inferiores para as quais 30% é um “naco” muito substancial

      • João Pratas says:

        Deixa-me então abrir uma pequena empresa e obrigar o estado a não me cobrar impostos porque são um “naco” muito substancial das minhas receitas.

        • AD9 says:

          Por acaso esse exemplo não é melhor pq o estado tem um programa de apoio às pequenas empresas em que elas pagam menos ou não pagam certas prestações.
          Mas de qq maneira tal como eu já disse eu não estou a dizer que não haja pagamento, estão a usar a plataforma devem de pagar algo agora 30% de todas as transações ou seja 30% de todo o dinheiro ir directamente para a store acho um bocado demais.

    • ToFerreira says:

      A Google e a Apple “so” têm de criar e manter a loja. Só têm de suportar todo o hardware e mão de obra necessários. Só têm de criar e manter o SO para suportar essas lojas e as apps que nele correm. “Só”…

      • AD9 says:

        Sim pq os restos das empresas de desenvolvimento não tem de fazer isso também… Não em relação às stores mas aos produtos que desenvolvem

        • ToFerreira says:

          E não lucram também com isso?

          • AD9 says:

            Lucram mas o negócio principal deles é esse, enquanto que a Apple e a Google tem muitas outras formas de rendimento. Ou seja se baixarmos a percentagem se calhar não faz assim tanta diferença para as “gigantes” mas acredite que fazia uma diferença enorme numa pequena empresa.

          • ToFerreira says:

            Não alinho nessas ideias comunistas dos maiores terem de ser solidários com os mais pequenos.

  13. euPedro says:

    Tenho umas questões espero que me possam responder:

    Se tiver uma app para uma loja de música, e vender um piano por 8000€ 30% vão para a apple?

    Ou se tiver uma app onde cada utilizador pode vender os seus artigo directamente da própria conta de utilizador. Essas vendas também são cobradas?

    As subscrições mensais também são cobradas?

    Obrigado

    • Samuel MG says:

      Sim 30% dos 8000 euros vão para a Apple por que é considerado compra na app.

      • Irene says:

        Isso e uma mentira enorme. Entao na app da amazon 30% e da apple? Claro que nao.

      • Crow- says:

        Falso. A Apple não cobra a comissão de 30% sobre a venda de bens físicos, apenas bens ou serviços digitais.
        Exemplo: se comprares 1KG de bananas na app do Continente, a Apple não ganha nada. Se comprares uma subscrição de Spotify ou “diamantes” em qualquer jogo, a Apple fica com 30% dessa venda.

  14. Crow- says:

    Eu também não gosto de pagar 23% de IVA ao estado em todas as compras que faço, nem dar quase metade do que recebo em IRS. Mas é a vida.
    A Apple e a Google disponibilizam um serviços a quem quiser com essas contrapartidas. Só aceita quem quer, está nas condições.
    No meu caso tenho apps sem compras integradas na App Store e Play Store e só pago mesmo a subscrição anual de developer. Neste caso estou a usufruir de toda a plataforma deles por quase nada.
    Quem não concordar pode sempre fazer como a Huawei e montar o seu próprio OS ou Store.

    A titulo de curiosidade, já que anda tudo a queimar a Apple e a Google por esta treta da Epic, Sabem quando a Valve come em cada jogo vendido na Steam? 30% também…

    • Irene says:

      No final de contas quem vai ficar a xuxar no dedo e a epic. Contra a google e sobretudo contra a Apple não tem hipoteses e a huawei ja viu isso pois sem google services não vende um tlm no mercado ocidental.

      • SD says:

        Também não é bem assim, os números da Huawei baixaram obviamente mas não tão agressivamente quanto seria de esperar. O também é sinal de que o pessoal não está completamente dependente da Google felizmente. E numa fica a xuxar no dedo são todas grandes suficientes para não dependerem de qq lado por isso é que isto se está a arrastar tanto também

  15. jorge says:

    Todos os que votaram contra, sao aqueles que sao jogadores de jogos, eles até queriam era jogos gratis, mas a Apple e o Google nao estao para aí virados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.