PplWare Mobile

Se trocou o ecrã do iPhone é melhor não atualizar para o iOS 11.3


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

64 Respostas

  1. Golden says:

    Pelo menos aqui no iPhone 6 da minha filha, com o ecrã da concorrência, não apresenta qualquer problema com o iOS 11.3 no que toca a esse problema!

    • Belmiro says:

      Quanto mais simples um aparelho, menos desses problemas. Mas também depende da sorte das cópias: algumas são idênticas às originais, outras peças não e daí os conflitos.

      • Golden says:

        Sim concordo, e o mesmo caso acontece com a bateria, visto que também já não é a original, aliás tanto o ecrã como a bateira não são originais, porque o telemóvel já não tinha garantia na altura, e assim não ficou tão caro.

        Eu mencionei a bateria, porque a Apple tinha dito que quem tivesse baterias da concorrência, não iria conseguir ver como estava a degradação da bateria, com o novo sistema que foi aplicado neste iOS 11.3, e para concluir, ele mesmo com a bateria da concorrência, consegue ver tudo normal como se fosse bateria original.

    • MACnista says:

      … ainda bem que não apresenta probs. claro, isso deve-se talvez ao facto de que o iPhone já tinha o iOS 11.3 quando substituiu o ecrã, não? digo eu, não sei!!

      • Golden says:

        Não, por acaso não, quanto foi mudado o display e a bateira ambas as coisas de concorrência, e já fora da garantia, ele estava com a versão, 11.2 .

    • Tiago says:

      IPHONE’s 8. A sua filha tem um 6. Diferente não ?

      • Golden says:

        Por acaso li o texto todo do início ao fim, concordo, embora o título não se refira apenas ao iPhone 8, o texto fala em casos de iPhone 8, e em casos passos com o iPhone 7.

        Mas só uma pergunta, fez alguma comichão eu ter mencionado o iPhone 6, dando o convencimento, que neste modelo não deu problemas, para receber uma resposta sua assim tão intelectual?

  2. Diogo says:

    Mais uma vez a Apple no seu melhor, fizeram isso a milhares de pessoas no passado com o home button do iPhone 6 (error 53) e as pessoas ficaram sem os dados já que não deixava aceder ao equipamento.

    Agora temos uma nova novela no iPhone 7, 7P, 8, 8P.

    Isto é injusto já que a Apple não revende ecrãs originais as outras lojas de reparação, e no caso do botão nem o vendem nem o trocam.

    Espero que os processos judiciais voltem, como aconteceu no error 53 e a Apple voltou atrás.

  3. pedro says:

    são “roubados” na compra do equipamento … e ainda por cima são obrigados a ser “roubados” na assistência!!!! lol

    • Vitor Correia says:

      lol … é mesmo !

    • ahramis says:

      E, posso saber, o que é que tem a ver com aquilo que eu faço ao meu dinheiro? Haja respeito pelas opções de cada um…

      • Joao Magalhães says:

        Looool, mas podemos dar a nossa opinião ? Ou vamos dizer também dizer que o BES por exemplo não roubou e enganou os clientes só porque cada um faz o que quer ao dinheiro ?
        Sem dúvida que a Apple é a número 1 a roubar os seus clientes, basta ver a história das baterias, andaram 2 anos a dizer que a bateria era de topo e passado a garantia afinal admitiram que a bateria não valia nada e agora passa para cá 30€ quando na garantia a troca era grátis. Sempre disse que as pessoas que têm Iphones não são os donos deles mas sim a Apple, pois eles é que controlam tudo o que podem fazer nos aparelhos, voltando à bateria, não deveria ser o dono a decidir se queria 2 horas de bateria mas performance elevada em vez de ser a Apple a tornar os Iphones nuns calhaus ?

        • Ahpois says:

          O BES não enganou ninguém. Quem ficou sem poupanças quando abriu essa aplicação fez um contrato com o que seria feito ao dinheiro. E o retorno dessa aplicação a x tempo. Eles deram dinheiro a alguém para investir. Só isso. Poderiam ser mais claros nisso, e o papel do governo é essencial com regulação obrigando a dar highlight em determinadas informações e conceitos.

    • Pedro Pinto says:

      Cada um gasta o dinheiro onde quer e lhe apetece e ninguém tem nada a ver com isso…
      As pessoas que compram Mercedes também sou roubadas, já que anda muito Mercedes aí com motor Renault.
      Importante é as pessoas ficarem satisfeitas com as suas escolhas e quem não está, mais tarde tem liberdade para escolher outra oração.
      Viva à concorrência

    • MarioM says:

      Mas gostam.

  4. ze says:

    A concorrência irá resolver essa questão.
    Ate porque muitos dos ditos ecrãs da concorrência são fabricados nos mesmos sítios.

  5. bola says:

    Apple the best….

  6. V.T. says:

    E viva a Apple… Só cai quem quer!!!

  7. Carlos Costa says:

    Link para a fonte da noticia?

  8. Alexandre says:

    Imagino como seria um carro da Apple… o rádio só passava iTunes, com pneus da Pirelli o carro não vira para um dos lados, apenas líquido refrigerante do tipo iRefresh, etc….

    • Alex says:

      Combustível só nas iStations porque só lá se vende o iPower ….. O que foste à BP ou a Galp? Tás tramado o carro não anda pois detecta qq coisa, e não deixa andar. Mudaste o rádio de origem para um de outra marca? As colunas já não passam som!!! Lololol acho isto um absurdo.

  9. O Tal says:

    Aconteceu comigo num Iphone 7 Plus.
    Estava a funcionar normalmente com o ecrã da concorrência, de um dia para outro fxxxx.
    Malditos apple.

    • Mr.T says:

      Aproveita e compra outro iphone… talvez o X que é o melhor do mundo agora. 🙂

    • Mr.T says:

      Agora mais a serio… O que esperas de uma empresa que é super fechada para o mundo e cujo unico objectivo é forçar os seus utilizadores a fazerem o que eles querem e como eles querem? É de esperar situações deste tipo. Nada de novo.

      • GM says:

        À sua observação, ainda acrescentaria: e quando querem (mais ou menos).
        Já agora, não tendo nada a ver com tema do artigo, o meu “vetusto” e “morto” MICROSOFT LUMIA 950XL com W10m, ainda hoje recebeu mais uma actualização, a de Abril/2018. O que faria se não estivesse “morto”!
        Já sei que tem suporte até 2019, mas mesmo assim, mensalmente tem tido suporte, ao passo que os pesos pesados do mercado, leia-se ANDROID, ………. . O da minha esposa, que nem um ano tem, com ANDROID 6.x.x, penso que não terá recebido qualquer actualização desde a aquisição. E eu próprio já fiz a o check de actualizações, e simplesmente diz que tem a versão mais recente. É um WIKO U FEEL.

        • LP says:

          Os pesos pesados ANDROID tem aquilo que o teu MICROSOFT LUMIA 950XL com W10m, leia-se “TIJOLO” não têm. Apps novas e as que tem não estão actualizadas.

          Vê lá como são as coisas 🙂

          • GM says:

            Exacto, tijolo com 2,5 anos de lançamento. Mas mesmo assim, continua com actualizações do SO, desde há 2,5 anos a esta parte, coisa que os pesos pesados ANDROID, poucos deles, mas mesmo muito poucos, têm. Vê lá como são as coisas.
            Mas, de facto, tem alguma falta de aplicações, isso tem. Mas para mim, tem todas as que necessito. Para ir ao banco online? Não tenho app, vou pelo browser. Pagamentos? Isso tem, tem MBWAY. Produtividade? Tem diversas, que me satisfazem as necessidades. Segurança? Também, pelo que é dito pelos especialistas, e eu não sou um deles, é talvez o SO móvel mais seguro. Ah, espera, o ANDROID não é, anda até muito longe disso, isto dito pelos especialistas, apesar da GOOGLE estar progressivamente a incrementar a segurança. E até tem uma câmara fotográfica, apesar da idade de projecto, excelente, ombreando com muitas que andam no topo hoje em dia. Vê lá como são as coisas.

        • Mr.T says:

          Não podes comparar o Lumia 950XL com o Wiko Feel. São de gamas diferentes e como tal isso tambem se verifica nas atualizações disponibilizadas. É comum e de certa forma normal (apesar de eu ser contra) que um telefone de entrada de gama não tenha o mesmo tipo de atenção no que toca a atualizações do que um telefone de toppo de gama. Mesmo os de gama superior quase sempre só tem atualizações durante uns 3 anos no max. (a contar da data de lançamento). A partir dai, apenas os mais curiosos o conseguem atualizar (recorrendo a OS ou ‘roms’ customizadas). Regra geral tambem sao poucas as pessoas que mantem o mesmo telefone mais que 3 anos, dai que o barulho gerado pelo poublico em geral pela falta de atualizações seja pouco e as marcas devido a isso não se importarem com grandes atualizações nesses equipamentos.

  10. Belmiro says:

    Honestamente parece-me um pouco contrassenso: quem compra um iPhone e presume ter um topo de Gama e depois recorre a peças fracas da concorrência para ser baratinho, é quase como quer mostrar ter um Ferrari mas depois mete vidros, óleo e peças da concorrência baratas…

    • Golden says:

      Concordo até um certo ponto consigo, eu pelo menos falo por mim, se precisar de meter um display novo e principalmente estando em garantia e até 3 anos máximo com o equipamento, irei comprar original sem duvida.

      Voltando ao que diz no post, problemas com os ecrã, porque meteram ecrãs novos da concorrência em telemóveis com menos de 1 ano?! Isso é que não a meu ver, mas eu acho que na maioria dos casos até pode ser de um problema de raciocínio, e não por falta de dinheiro, pelo menos em países que não sejam Portugal, onde os ordenados mínimos são muito mais elevados que o nosso.

      Agora se o equipamento já não tiver garantia, se já tiver 4 ou 5 anos, estando ele ainda bem conservado, irei ponderar muito, ou fico com ele, e ai meto da concorrência, visto que original já pode ficar demasiado caro para o que o Smartphone já me oferece, face à realidade que o marcado me oferece, ou então gastar caro por caro, faço um upgrade e compro um mais actual novo.

      • GM says:

        “…então gastar caro por caro, faço um upgrade e compro um mais actual novo.”
        Desculpe a observação, mas comprar um mais actual, novo, não é upgrade nenhum. Upgrade seria se no mesmo equipamento substituísse componentes com melhor performance, por exemplo substituir o processador ou a câmara por modelo mais recente (caso fosse possível, que não é, à semelhança nos desktops incrementar mais RAM, ou disco, ou placa gráfica, ou processador, desde que na mesma motherboard). Se substitui o equipamento antigo integralmente por um novo, simplesmente abateu o velho, ou pôs de lado, e comprou outro.

        • Golden says:

          @ GM, eu entendo perfeitamente o seu ponto visto, mas foi uma maneira diferente de me expressar, e penso que mesmo assim, cujo tenha feito a correção de tal facto, julgo que entendeu o que eu quis dizer, tal como diz o outro, para bom entendedor meia palavra basta.

    • Golden says:

      * Esqueci-me de mencionar isto, até 3 anos com o equipamento, estando ele com garantia ou sem garatia, comparei sempre material original sem duvida, mas esqueci-me de mencionar isto, depois desses 3 anos, ok que da concorrência fica mais barato, mas não nos podemos esquecer, que é bem mais barato, mas a qualidade do display por exemplo, não são iguais aos originais, quando as cores apresentadas, entre um pormenor ou outro que também se nota a diferença em relação a um original, é caso para dizer que aí a qualidade pagasse mesmo, o mesmo pode acontecer com as bateiras.

      • Golden says:

        *baterias.

      • Belmiro says:

        Concordo, nesse caso quando um telemóvel está fora de garantia, com uns 4-5 anos e se calhar até é para um jovem ativo (= muito uso e até esperam-se vários ecrãs partidos) também não iria querer gastar muito dinheiro.

        Nesse caso fico feliz que hajam Android entre 100-200€ de altíssima qualidade e que até serão uma alternativa melhor que gastar dinheiro em reparações.

        • Golden says:

          Belmiro, muitos Android entre os 100€ e 200€, não arranjas grande espingarda por aí, naquilo que o marcado nosso nacional oferece, tenho que discordar contigo nesse sentido, até porque se tens experiência nisso, hoje em dia um miúdo ou miúda com 14 ,15 ou 16 anos em diante, com um Android entre 100€ ou 200€, já lhe vai começar a meter defeitos com o tempo, agora se me falares de Android de 400€ para cima no nosso marcado, aí a história já é outra, e as ofertas já são outras, mas tanto serve para nos adultos ou jovens.

          No meu caso, foi uma passagem de um telemóvel meu para a minha filha, e já ele tendo 11 anos e anda no 6 ano, antes dela ter o iPhone 6, ele teve telemóveis Android de 200€, quando foi para o 5 ano, passados meia dúzias de meses, estava sempre a queixas-se que estava sempre a bugar o telemóvel, e estava lento, agora nem a ouço queixar já de algum tempo.

          Atenção que tenho uso Android e iOS, tanto um sistema como o outro para ser super rápido, e com bastante qualidade a nível de tudo, 500€ não me chega, isto posto o meu perfil de quanto compro um telemóvel novo, seja ele Android ou iOS.

          • Belmiro says:

            Eu sou muito exigente e algo abaixo de um S7/S8 da Samsung não me chega mas tive por uns meses valentes um Huawei P8 Lite 2017 e fiquei muito impressionado com a qualidade e velocidade. Um jovem que meta problemas em terminais do género, está a meter à marca pelo “status” (importante nos jovens) e não ao terminal.

            Eu comparei de perto com um amigo o P8 Lite e um 6 também e o p8 faz muito boa figura (em especial nas câmaras) além de ser fluído e descomplicado.

          • Mr.T says:

            Entre os 200 e os 300€ já se arranjam muito bons terminais Android. A huawei é um perfeito exemplo disso. Outras marcas que normalmente são subvalorizadas e que tem enorme valor são a LG e a ASUS, por ex. Tal como disse o Belmiro, é mais certo que quem lhe poe defeitos o faça por causa do pseuso status do que propriamente pela falta de desempenho.

          • Golden says:

            Belmiro, estás a comparar um telemóvel de 2014 vs 2017, logo aqui não acho muito lógico, mas se comparares o suporte entre um e outro, qualidade do equipamento, tanto por fora como por dentro, o P8 lite é todo na base do plástico e em 2017, logo partida tem de ser mais barato, não estou a por isso em causa, mas conta para durabilidade, a performance até pode ser boa, não digo que não, tem é dias que lá não lhe apetece ser rápido, e se lembra de dar alguns bugs nas aplicações, como não responder o Facebook, ou um jogo que deixa de funcionar do nada, isto de não funcionar bem por vezes, é um pouco a realidade do mundo Android, principalmente os de baixa gama, sei do que digo, por tenho, e tenho amigos , colegas, e conhecidos, que todos se queixam do mesmo.

            Já deu para reparar que nunca usaste o iOS, ou já viste como funciona, e não achaste piada, até achaste complicado, por olha que estás a falar com um dos maiores haters Apple a 3 anos trás, que com o teu deu a mão à palmatória, e ficou apaixonando com o sistema operativo, contudo não pondo de lado o meu Galaxy S6 Edge Plus.

            Quanto a cena do status que dizes, não vás por aí, tanto faz um puto ter status com um S6 ou S7, como um iPhone 6 ou 7, ou um P9 ou P 10, aqui e no meu caso o que está em causa, é o bom funcionamento no dia dia, e foi nesse foco que calei a minha filha umas ves por todas, porque no início nestes telemóveis entre 100€ a 200€, se bem que o P8 lite, passa os 200€, no início é tudo muito bonito, depois com o tempo aquilo começa a ficar…..

          • Golden says:

            * esqueci-me de mencionar uma coisa pessoal minha e da minha filha, quanto ao status, e com isto querendo dizer que ela só tem aquilo que os pais lhe dão, não tendo ela opinião própria para escolher aquilo que ela quer, sendo uma miúda que não usa sequer redes sociais, não tem saídas com as amigas, tirarando o tempo que está na escola, não se gosta de armar que tem isto ou aquilo, é uma miúda muito simples, e sempre com o seu telemóvel no bolsos escondidos, simplesmente é uma miúda que é bastante controlada pela parte dos pais, e não deixada andar aí ao deus dará.

            O que posso garantir foi, que quando ela me pediu um telemóvel melhor, não escolheu marcas, mas sim disse, pai eu gostava de ter um telemóvel que fosse mais rápido que o meu, e que não fosse muito grande, e então eu disse-lhe, eu dou-te o que tenho ali parado, e então a miúda ficou com o meu iPhone 6, longe de estar aí com paneleirisses que é por status isto e aquilo, mas vou repetir novamente, o que posso dizer, é que nunca mais a ouvi ela a queixas-se do telemóvel, e já vai para 1 ano que ela o tem.

          • Mr.T says:

            Golden, para uma adolescente (pré adolescente no teu caso), em termos de status quando comparado com os amigos, um iphone 6 é sempre muito diferente dum android entre 100 e 200€, ou não??? não deixa de ser um telefone ex topo de gama contra um telefone de entrada de gama. Neste campo é claro que a tua filha não ira reclamar, pelo menos para já… Tocando agora no tema do desempenho ou falta dele nos equipamentos de entrada de gama, alem dos processadores serem fraquitos, a memoria ram e o espaço normalmente tambem nao abundam, e qualquer telefone (seja android ou iphone) quando fica sem espaço, começa a perder a fluidez e o desempenho. Se juntares a isso pouca memoria que os equipamentos de entrada de gama têm, então será notorio que se vai arrastar (principalmente quando acaba o espaço – porque depois nem memoria nem disco para servir de memória).
            Qualquer telefone de gama media onde os valores começam nos 250/300€ mais coisa menos coisa já tem um desempenho bastante bom e fluido para as tarefas do dia a dia. Se o objectivo for jogar, então a diferença quanse sempre passara por um tempo de carregamento do jogo, maior (e talvez um grafismo ligeiramente inferior). Mas aqui é obvio que todo o poder de processamento conta (seja cpu, gpu, latencias de memoria ou arquitetura dos processadores que se traduzirá em mais ou enos calor e maior ou menor desempenho da bateria).

        • Golden says:

          MrT, concordo com o que dizes em vários pontos, mas repara, também não leste da minha parte a dizer que o iPhone 6 não era , ou era superior a um Android de 100€ ou 200€, penso que certo no que estou a dizer.

          Quanto a cena do status, acredita seriamente que isso a ela não lhe diz nada absolutamente, ela simplesmente tem o iPhone, sim porque ele estava parado sem uso, e dai poupei uns trocos valentes, e ficou o telemóvel a ser usado, e acredita seriamente, que se fosse para gastar dinheiro num smartphone novo, seja ele Android ou iOS, para o que ela queria, visto que o telemóvel que ela teve de 180€ Android já lhe estava a dar algumas dores de cabeça, lá teria eu de fazer uma boa escolha, difícil, iria ser difícil, devido ao tamanho pequeno que ela dizia querer, mas de certeza que iria gastar sempre para cima de 300€, seja ele Android ou iOS, quanto ao resto que mencionas mais para baixo, estou de acordo, apenas 1 ponto que mencionastes que não é bem assim, ela tem por vezes o telemóvel apenas com 1GB livre, ou até menos as vezes, e não notas lentidão no iPhone 6, mas por acaso no Android esse facto já acontecia nesses tais Android de entrada de gama 100€ a 200€, com 1GB ou 2GB ram, e com 16GB de memória interna.

          • Mr.T says:

            O que te posso dizer sobre a tua filha e o status, é apenas congratular-te, pois isso cada vez é mais raro e dificil de “imprimir” nos miudos hoje em dia. É cada vez mais complicado para uns pais (os que tambem por norma não são assim de manias) conseguirem passar valores decentes aos filhos com todo o lixo de influencias e pseudo informação que existe hoje em dia.
            No entanto deixo um alerta, tendo a tua filha 11 anos pelo que percebi, a parte critica da adolescencia e tudo o que vem associado ainda não chegou, por isso cuidado e muita atenção. Mas há partida se ela não demonstra “tiques de vedeta” ou egocentrismo desmesurado (vulgo umbiguismo), não terás grandes problemas, penso eu. 🙂

            Quanto ao desempenho, 1GB livre no iphone (ou noutro tlm android) é mais que suficiente para ele conseguir não se arrastar. Tenho em casa um ipad mini e aquilo é lento lento lento, e se bem que a nivel de hardware poderá já não aguentar muito bem as versoes mais recentes do software, o principal problema é o pouco espaço que tem, e consequentemente a constante falta de espaço que apresenta. No caso dos telefones de entrada de gama vês isso acontecer mais depressa ou pelo menos de forma mais notória, porque o cpu tambem é fraquito o que nao ajuda em nada a disfarçar a falta de memoria ou espaço. Tambem é sabido que os Androids não oferecem a totalidade do espaço que apresentam para a instalação de apps, separando o disco em duas partes, e dai que por vezes possas ver ainda espaço por utilizar, mas na realidade estas a ver o espaço “dedicado” a multimedia, e o espaço para instalação de Apps já está no limite há muito tempo fazendo com que tudo se torne tambem mais lento. Isto acontece nas versoes mais antigas do android (pelo menos até à versao 5 ou 6) onde aposto que o android que falas se insere. Nas versoes mais recentes tenho ideia que já não funcionara totalmente assim, mas ainda não me dei ao trabalho de investigar… Um bom artigo sobre isto está em http://www.stevesandroidguide.com/understand-android-storage/ .
            Resta apenas dizer, que se tivesse no teu lugar e com um tlm a fazer de pisa papeis em casa mas que ainda desse pros gastos, muito provavelmente tambem o daria ao meu filho/filha para evitar ter de gastar uns trocos valentes noutro telefone (caso o dele/a tivesse realmente muito lento – coisa que seria eu a testar e a decidir)… 🙂
            Cumps.

    • Pedro Pinto says:

      Tipo com capas de 5€ vindas da China para proteger o telemóvel…
      Nem vou mencionar o preço da minha capa para não ser criticado, só posso dizer que é uma spigen e a qualidade paga-se 🙂

    • José Carlos da Silva says:

      A situação está a acontecer com ecrãs oficiais trocados. Ou seja, qualquer que seja o ecrã, desde que este tenha sido trocado.

  11. ervilhoid says:

    Os chinocas arranjam maneira de isso funcionar

  12. Badelhas says:

    O regulador nos USA já avisou os fabricantes de que não podem fazer coisas deste género… Resta saber se tem efeitos práticos https://www.androidpolice.com/2018/04/10/ftc-reminds-phone-makers-cant-void-warranties-repairs-made-using-unauthorized-parts/

  13. leakcim says:

    Normal. Eles não responsabilizam pelos danos após trocarem componentes não oficiais.
    Vocês também não sabem se esses componentes não oficiais danifique outros componentes.

  14. Pedro Pinto says:

    Puxando um pouco o exemplo recente da VW depois do dieselgate, a VW deu um reforço de confiança de 2 anos aos proprietários dos veículos atingidos depois de fazer o des”fix” e os concessionários para substituir esses 11 componentes abrangidos por essa medida, estão a exigir uma revisão completa para poderem garantir o bom funcionamento.
    Claro que isto é ilegal, mas como na europa tudo é possível para as grandes empresas em nada me supreende a política da Apple exigir componentes originais para garantir e dar garantia aos seu equipamentos.
    Se eu concordo?
    Claro que não! Mas se eles invocarem uma necessidade de garantirem a qualidade, não me admira que usem isso para se salvaguardar.

  15. Antonio says:

    O mesmo se passa com os carros. Ao ir á marca tem-se a garantia das peças são as escolhidas para o modelo. Se a Apple faz isso o mínimo que eu exijo é que o touch funcione normalmente , e se não , têm que o substituir novamente sem custos acrescidos. É tudo uma questão de garantias. E deixem-se de opiniões sobre se o iphone é caro ou não . Cada um gasta dinheiro onde quer e usa o que quer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.