Quantcast
PplWare Mobile

Duas famosas aplicações de câmara foram retiradas da Google Play Store devido a adware

                                    
                                

Fonte: Wandera

Autor: Eduardo Mota


  1. Manuel says:

    Já é tempo de a Google repensar o seu sistema de apps, termos a hipótese de podermos correr as apps num modo sandbox por exemplo. Todas as semanas são notícias de apps abusivas. Não temos como saber se o nosso telefone está seguro e cada vez mais temos informação importante nos telefones.

    • Joao Ptt says:

      Supostamente o Android teria como vantagem precisamente cada aplicação correr dentro de um espaço isolado só seu, sem conseguir prejudicar o resto. O problema é depois a prática. A falta de verdadeiro controlo por parte dos utilizadores ao longo de todas as versões cujo controlo ia mudando de versão para versão conforme os apeteces do momento. A falta de controlo de permissões… se é uma aplicação para ligar a luz para que precisa de acesso à Internet e à lista de contactos e ler as sms’s? Algumas funcionalidades a que as aplicações tem acesso nem sequer requerem permissões de todo e permitem todo o tipo de abusos inaceitáveis sem que o utilizador possa sequer ter conhecimento quanto mais prevenir.
      Junte-se a isto a falta de actualizações de versão para versão e mesmo de actualizações de segurança dentro da mesma versão, e está o caldinho preparado para os programadores fazerem o que quiserem.
      No futuro a Google tem de ter uma atitude mais pro-activa e permitir até que lhe seja reportado permissões excessivas directamente do smartphone, devem ter um modelo que lhes permita receber relatórios directamente do utilizador final a queixar-se da não necessidade de tais permissões para investigar e se necessário forçar o programador a remover as permissões excessivas ou até mesmo remover e bloquear os aplicativos nos dispositivos dos clientes que desejem usufruir de tal protecção adicional.

  2. Íngreme says:

    Refere-se no final do artigo que as aplicações em causa «ainda requeriam permissões excessivas no dispositivo». Normalmente é de desconfiar quando uma determinada aplicação solicita uma parafernália de permisões. É expectável, por exemplo, que uma aplicação de meteorologia solicite permissão de acesso à localização do dispositivo ou que uma aplicação de fotografia solicite permissão de acesso à câmara e ao armazenamento. Agora se uma aplicação destas solicitar permissão de acesso aos contactos ou pretender fazer chamadas, algo está errado.
    Os programas anti malware quando detectam alguma coisa já é tarde demais. O Play Protect tem fama de ser ineficaz. Portanto é sempre de desconfiar de programas que dão tudo em troca de nada e de programas que pedem permissões em excesso ou sem lógica relativamente aos seus propósitos. E já agora ter sorte quando se instala alguma coisa.

  3. hmk says:

    falam mal da huawei sem serviços google mas por um lado ainda bem. smartphone sem malware etc. google play store pior loja que existe

  4. zé tolas, o grande! says:

    quem é que manda os totós instalarem estas apps da treta?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.