PplWare Mobile

Conheça as novidades que a Google vai trazer no Android P


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

18 Respostas

  1. EuTech says:

    Não será fragmentação a mais do sistema? Em vez de estabilizar por tempos numa versão e dar suporte de updates

    • Joao says:

      Isso é prticamente uma questão de nomenclatura. Se os updates não chegam aos smartphones, mesmo que tenham o mesmo nome de versão, o problema mantem-se. A Google tem é de começar a bater o pé, tem poder para isso.

    • ze says:

      O futuro do Android é mais promissor no que toca a fragmentação.
      A google está a dar o passo correcto com o projecto Treble.
      https://source.android.com/devices/architecture/treble

      • AFontes says:

        A Google já deu o passo mas falta o problema maior, as OEMs… Com ou sem Treble continua a depender tudo das OEMs.

      • Belmiro says:

        Zé, o Treble ao não ser obrigatório, não muda os updates. O certo seria a Google poder passar a Android 9, 10 etc independentemente do fabricante. Se as apps do fabricante não fossem atualizadas, então entrariam em ação as da Google base. Enfim…

        • EacHTimE says:

          O Treble é obrigatório , o que não é obrigatório é fazerem updates

        • ze says:

          O fabricante será obrigado a obedecer ao Treble se quiser lançar o seu equipamento com Oreo.
          O bom do Treble é que abre portas a que seja possível existirem updates para estes equipamentos sem que o fabricante os lance.
          Qualquer dispositivo que implemente o Treble, poderá correr uma ROM AOSP sem que sejam necessários quaisquer drivers proprietários dos fabricantes de hardware.
          Mesmo que o fabricante abandone o suporte, facilmente a comunidade entusiasta conseguirá lançar uma ROM actualizada sem grandes problemas.

          E não vejo problema nenhum que os fabricantes comecem a delegar as actualizações para a Google e deixarem de ter essa responsabilidade.
          Com o Treble é certamente possível que isto aconteça.

  2. David says:

    Agora é que a Google vai saber quando é que vou estar na “Guerra dos Tronos

  3. AiOGajo says:

    So lá para 2022 estará na maior parte dos telefones… LOL

  4. Rui RM says:

    “O suporte para ecrãs com notch” – infelizmente a estupidez é contagiosa

  5. César Oliveira says:

    Para quê novas e novas versões se quero desenvolver uma aplicação que possa ser instalada em 99% dos dispositivos tenho que ainda dar suporte ao Android 4.4. Enfim.
    Isto é apenas uma questão de marketing.

  6. vitor says:

    Notificações com imagens… Boa ideia.
    E algo que tenho no “rip” windows 10 mobile e da muito jeito.
    Notch…. Enfim…. Palavras para que..

  7. Amilcar Alho says:

    “Maior segurança e privacidade”

    “A Google quer levar este seu serviço a um nível ainda mais pormenorizado e a locais onde agora não existe: o interior dos edifícios. … Na prática isto significa que os smartphones com o Android P vão conseguir obter a localização dentro de edifícios, recorrendo às redes Wi-Fi ”

    Há algo que não bate certo…

  8. Filipe V says:

    Wi-Fi RTT vai servir para a Google mapear o interior dos edificios e invadir ainda mais a privacidade, qualquer dia estou no WC e o smartphone abre sozinho o amazon e mostra-me um anuncio para papel higiénico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.