Quantcast
PplWare Mobile

WhatsApp e Instagram poderão mesmo deixar de fazer parte do grupo do Facebook

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Shenmue says:

    Oxalá que o seja bem depressa…

  2. Há cada gajo says:

    Um tipo é empreendedor, constrói um império e depois tem de abdicar do que conquistou. Isto parece mais uma armadilha juridico-politico-económica que serve de cortina ao que realmente isto é : inveja.

    • mlopes says:

      realmente “há cada gajo” que não faz a mínima ideia do que fala

      • Há cada gajo says:

        E porquê ? Vives numa economia capitalista, rejubilas-te com tudo o que o capitalismo te dá e depois, quem defende com unhas e dentes o capitalismo, quer cortar com as premissas do mesmo. Em que ficamos ? Queremos o quê afinal ? A questão é : eu monto o meu negócio do zero e depois não posso fazer o que quero dele sendo eu dono do negócio só porque atingiu uma dada dimensão, porque depois aparecerem os outros que nunca foram capaz de ter uma ideia de negócio a querer que quem o tem se desfaça desse negócio ou que o fragmente em pedaços para dar aos coitadinhos. Qual é o objectivo do negócio em capitalismo ? Não é crescer ? As autoridades da concorrência são um antro de invejosos cuja atividade é o lobbying. É como a história da Microsoft a ter que dar espaço ao outros browsers no seu sistema operativo e como tantas outras histórias. Querem capitalismo, levem com ele! És invejoso, faz melhor do que aquele que invejas.

  3. paulo says:

    tristeza e o povo aplaude!!

  4. Ai ai... says:

    Se calhar até era o melhor que podia acontecer ao Instagram… Está cada vez pior, cada vez mais ligado ao Facebook

  5. paulo says:

    ou falta de concorencia ou um dia vai ser subtituido por um melhor! mercado livre!

  6. eu says:

    Só peca por vir tarde

  7. Nuno Silva says:

    Tristeza. Infelizmente ainda existem invejosos com dor de cotovelo, por não terem sido inteligentes e criativos em criarem novos negócios inovadores. Como se vinga a concorrências? Processam as empresas. Bem vindo ao sec xxi dos pseudo-empresários invejosos.

    • eu says:

      Esse argumento de terem sido inteligentes e criativos, a unica coisa que o Mark fez foi criar o FB, o instagram e whatsapp não foi inventado por eles.
      Por acaso sabes como o FB decidiu comprar o instagram e whatsapp?
      Com a informação que “roubava” dos dispositivos dos utilizadores por meio das suas apps que o faziam de forma escondida, quando diziam que não o faziam (ainda por cima mentirosos).
      Depois com essa informação que mais ninguem tinha (igual a inside trading e que é ilegal em muitos paises) fez a compra.

      Se fosse o governo ou o teu banco ou outra empresa tradicional a fazer isso com os teus dados, estarias todo chateado, como é o FB os outros é que tem dores de cotovelo.

  8. Joao Ptt says:

    É o mal do senhor Mark Zuckerberg não ter arranjado forma de alguém da sua confiança abrir um serviço “concorrente”… sem concorrência existe uma evidente concentração de utilização de serviços de uma só empresa.
    Tecnicamente não há nada que impeça alguém de abrir um serviço concorrente, o problema é que tal não existe há anos, e daí tal ter preocupado as autoridades públicas, que sabem bem os problemas que a falta de concorrência verdadeira origina na sociedade… nomeadamente inflação de preços (na publicidade), controlo da informação (podem decidir o que passa e o que não passa, sem que a pessoa/ empresa/ entidade tenha para onde ir onde tenha o mesmo tipo de oportunidade), entre eventuais outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.