PplWare Mobile

Spotify: integrantes do plano familiar terão de comprovar que moram na mesma casa


Fonte: Spotify

Redator

Destaques PPLWARE

  1. hmk says:

    depois queixam-se que perdem clientes

  2. Nelson Matias says:

    Há aqui qualquer coisa de fantástico. O meu filho entrou na universidade este ano, e durante a semana vai estar alojado em Lisboa (sou de Pombal). Já não faz parte da família? Será que entendi mal, é que pelo que li, dá-lhes na telha de pedir a localização a determinado momento e temos que validar nessa altura? Perecebi mal?

    • Daniel Paiva says:

      Pelo que percebi isso não é problema “ou digitando manualmente o endereço na busca de endereços do Google Maps.”

      • Nelson Matias says:

        Esperámos que seja assim, mas acho estranho porque não sei bem que raio de verificação será essa. No caso dos grupos de amigos que utilizam este plano, todos devem saber a morada do admin não? Enfim, a ver vamos!!!

        • joao says:

          duvido que saibam…pergunta aos teus amigos qual é a tua morada, e porta sff.
          é claro que vao comecar a saber 😉

          mas eles devem fazer cruzamento com a morada que metes e a que realmente tas. se esses dados forem sempre diferentes e exista uma percentagem grande de pessoas assim, é provavel que no futuro tomem mais decisoes.

    • Sancho says:

      Penso que basta ires à junta de freguesia buscar o comprovativo de morada para cada familiar e enviar para o Spotify.

    • joao says:

      como o teu caso existem milhares deles que a spotify pensa que sao ilegais.
      acho que eles confundem familia com casa. eu tenho a minha irma nos acores, a minha namorada a 120km de mim e os meus pais a 180km. pela spotify nao tenho familia…..
      o pack devia mudar de nome para spotify casa. e isso para os estudantes é uma maravilha.
      4/5 malotas a viver na mesma casa..durante 3/5 anos a ter spotify “familia”….

    • Edexote says:

      É óbvio que não vai assim, senão ninguém podia usar o Spotify num smartphone quando está em viagem! Basta pensar um pouco, isto não é nenhum bicho de 7 cabeças.

      Eles também precisam de “demonstrar” a quem tem os direitos da música que tomam medidas para combater fraudes e coisas assim. Senão daqui a pouco ninguém licencia nada ao Spotify e vira-se tudo para o Tidal. Como cobram mais também podem extorquir-lhes mais dinheiro em royalties…

    • Joao says:

      Estás a violar os termos e condições onde consta que viver na mesma casa é o requisito fundamental e se o teu filho passa a maior parte do tempo em Lisboa, é em Lisboa que vive.

      • joao says:

        nao é assim tao facil, como dizes. o que o spotify diz é: “Todos os detentores de conta têm de residir na mesma morada para serem elegíveis para o Premium Família.”

        agora o problema esta na definicao de residir. é que ele ao fim de semana reside na casa dos pais, a semana reside noutra cidade. é que ele é residente da casa ao fds isso nao a duvida, nao é uma visita. so pode usar o spotify ao fds?

        ja agora, nao vi nada nos termos que tem que ser familiar, ou seja isto para os estudantes é maravilha.

        • Joao says:

          É simples, sim. “Residir” é um conceito juridico do direito internacional e neste caso a residencia do filho do Nelson é claramente em Lisboa. Se tu vais passar o fim de semana fora, a tua residencia continua a ser a tua casa, não o hotel onde ficas hospedado.
          Outra coisa é que tentem dar a volta aos conceitos de forma a aproveitarem-se do preço mais vantajoso mas os termos e condições que se aceitam são claros.
          Relativamente ao ultimo ponto, sim, não obriga a ter que ser familiar portanto resumindo, os requisitos são que se resida na mesma casa, não que seja familiar e o filho do Nelson não os cumpre e está claramente a violar os termos e condições.

          • joao says:

            ja vi que nao percebes um boi…
            que eu saiba posso ir para um hotel/casa hospedes 5 dias por semana e so voltar À MINHA RESIDENCIA ao fim de semana. mas tu com as tuas certezas juridicas nao chegas la…se te apanhassem num julgamento eras dakeles infelizes que nao ganham 1 caso e depois xoram que o juiz é fraco….

  3. Sancho says:

    Eu prefiro o Deezer pois acho as listas compiladas muito melhor adequadas ao meu gosto musical.

  4. joaop says:

    é ir tudo à porta do admin e fazer o check.

  5. Daniel says:

    Parece-me entao que basta essas pessoas irem a casa do assinante beber uma jola e activar o pedido 🙂

  6. Daniel Paiva says:

    Eu não tenho a certeza, mas é possível ter conta premium com app hackeada?

  7. Riasa says:

    Eu uso o spotify free. Quero lá saber dos anúncios. Oiço o que quero e nos anúncios desligo o som se for preciso. Pagar…sim pois…

  8. Ana says:

    Coisa mais parva e sem jeito… Ridículo estas clausulas que são sempre tão facilmente ultrapassáveis.
    Pelos vistos não se ralam é muito com as contas PREMIUM de teste de 1 mês ou de 3 meses, em que há anos, é possível ter-se sempre a conta PREMIUM sem se pagar 1 tostão, criando sempre contas novas recorrentemente. Aliás, também já é assm com a Netflix, HBO, etc… eles não estão muito ralados com isso, pois todos sabem, que há gente que não gasta 1 cêntimo pra nenhum desses serviços há anos, por se estar sempre a fazer contas novas… Eles até gostam.

  9. Beatriz Gosta says:

    e link para a fonte da noticia?

  10. Lucas Dias says:

    Qual devo usar: Deezer, Tital, YouTube Music….

    Qual o melhor serviço?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.