Spotify já tem o dobro dos utilizadores do Apple Music


Destaques PPLWARE

62 Respostas

  1. Helder says:

    Melhor, o Apple Music já tem metade dos utilizadores do Spotify já que foi lançado anos mais tarde.

    Além disso, maior parte desses utilizadores são daqueles que pagam 0.99€ por 3 meses, e isso não dá dinheiro nenhum aos músicos.

    • F. F says:

      O problema do Apple Music vs Spotify é a multi plataforma. o Spotify funciona muito bem em iOS, Android, Windows, masOS etc…
      Já o Apple Music tem uma muito boa App no iOS mas para sistemas não Apple parece mais básico, e o catálogo é bem mais pequeno que o do Spotify também.
      A mim interessa-me ter um bom catálogo, para ouvir em qualquer dispositivo, com bom audio a um bom preço e o Spotify tem isto tudo.

      • Helder says:

        Estás a falar do quê? O Apple Music têm melhores apps para Android e Windows.

        O catálogo do Apple Music mais pequeno? Opa, deixa mas é de ser mentiroso e fanboy!

        Montes de música que é exclusiva no AM! E falo de grandes artistas como Dr. Dre, Taylor Swift, etc.

        O Spotify nem sequer se compara ao AM:

        – não tem vídeos
        – não tem Beats 1 e os seus programas com grandes artistas
        – não tem playlists criadas por humanos, playlists decentes, não “vai tudo” de 500 musicas.
        – não tem conteúdo exclusivo como o concerto dos arcade fire, documentário do Roland 808, etc.

        Opa, não enganas ninguém, além disso, como é vejo os álbuns de um artista no Spotify? A interface é uma bodega! Nem sequer dá para marcar as musicas que mais se gosta (wtf?), etc!

        • Jona says:

          mas já usaste o spotify? é que uso-o todos os dias e dá para ver playlists de outros users (criadas por humanos).
          playlists decentes? ouve durante um mes…e depois não queres outra coisa com as sugestões e playlists que te cria só para ti. dr. dre e taylor swiff, e grande artistas na mesma frase diz tudo….podem vender muito e até serem grandes artistas…grandes músicos já é outra historia e o spotify esta cheio deles. ver albuns de um artista? a serio que já usaste o sportify? isso é a primeira coisa que te da quando procuras por artista…. marcar musicas que mais gosto? lol é a primeira coisa que faço quando está em playlist automatica e oico musicas novas que curto. a serio fanboy es tu e nao es dos mais cultos pelos vistos.

          • Toni da adega says:

            Isso nem se pergunta, se não é Apple ele não utiliza. Aliás antes do lançamento do Apple Music ele nunca tinha experimentado um serviço do género.

        • Pedro Cascão says:

          Melhores apps??? Só se for para rir

      • Bruno says:

        O catálogo não é mais pequeno que o do Spotify, pelo contrário

    • The Onee says:

      Claro que tem metade, foi fácil promover a apple music visto que a apple já tinha muitos clientes. Não se pode dizer o mesmo do spotify.

      Deixa-me adivinhar, tu é que recebes o que esses utilizadores pagam 0.99€? lol Claro que os músicos recebem, menos mas recebem.

    • Diogo says:

      Vim aqui para comentar a primeira frase. Este título dá a entender que a Spotify começou depois e ultrapassou a Apple Music.

    • Helfrei says:

      Duvido muito que as contas sejam essas …
      As músicas estão lá, quer pagues 0,99 ou 10,00 ou seja, eles já pagaram os direitos de autor.

      • Bruno says:

        Depende dos contractos da Spotify. Outros serviços de música pagam significativamente menos às discográficas durante o período de testes, não estão a pagar direitos de autor como se o utilizador já tivesse uma assinatura.

      • Helder says:

        Não!

        Os produtores recebem conforme é cobrado aos utilizadores.

        Se pagas 10€, 3€ vão para o Spotify e 7€ para os produtores.

        Se ouvires só uma musica, 7€ vão para essa musica.

        Se ouvires 10 musicas diferentes, 0.70€ vão para cada uma das 10 musicas. Por cada vez que ouves a música.

    • Paulo Martins says:

      Podes ver pelo artigo http://www.businessinsider.com/apple-music-vs-spotify-subscribers-chart-2017-6 que o ritmo de crescimento do Spotify não abrandou mesmo após o Apple Music ficar disponível. No início de Julho a Apple anunciou que tinha 27 milhões agora o Spotify anuncia que tem 60 milhões, sensivelmente o dobro, mas em Dezembro de 2016 o mesmo já era verdade a Apple tinha 20 milhões e o Spotify 40 milhões – http://www.businessinsider.com/apple-music-vs-spotify-subscribers-chart-2016-12

    • Gustavo Dezen says:

      Verdade, muitos assinam o serviço por 3 meses à 0.99€, e eles usam esse número para contar vantagem, quem não? Qualquer um faria o mesmo.

  2. Bruno Fernandes says:

    Olá Pedro,
    Penso que na segunda frase, queira dizer “Os suportes físicos deram lugar ao streaming e já não dispensamos estes serviços.”, mas actualmente está ao contrário. 🙂

  3. Joao Zinco says:

    O clio também vende 10x mais que o tesla mas quem tem um tesla tem o melhor que há. Não é para todos mas quem para quem pode claro

  4. Helfrei says:

    Sou assinante premium, pack família (6 contas) e estou extremamente satisfeito. Não conheço o da Apple, mas conheço o da Google e até o Grove, mas o Spotify é efetivamente melhor. Pack família 10,99eur / mês

  5. Joel Reis says:

    Ainda sou do tempo em que os fãs da maçã jurava a pés juntos que o Apple Music ia acabar com o Spotify em 2 a 3 anos.

    • Helder says:

      Deixa-os entrar em bolsa…

      • Vlad says:

        Uma empresa precisa de estar em bolsa para ter um serviço capaz de concorrer com o da Apple? Ok, eu percebo, tu preferes o Apple Music, eu também prefiro (para mim o único ponto fraco seja a falta de software para linux). Isso não quer dizer que o Spotify tenha mostrado um crescimento sustentável, que se mantiver assim a Apple não os vai apanhar assim tão fácil. O mercado bolsista serve apenas para especulação financeira.

      • Joel Reis says:

        “Da próxima é que é!”

  6. piri_vm says:

    Eu uso o Fildo…

  7. André says:

    Com o tarifário yorn 5Gb não pago qualquer preço pelo pacote premium do spotify. Uso todos os dias no trabalho!

    • Helder says:

      Pois, e isso é ilegal na lei Portuguesa, mas está tudo a dormir…

      • LR says:

        Desculpa? Ilegal, porquê? Então se eu agora decidir pagar o serviço Spotify (ou qualquer outro) a um número determinado de clientes meus, em que é que isso é ilegal? Em que legislação te apoias para afirmar tal sentença?

        • Bruno says:

          Não sei se já foi transposto em Portugal, mas a legislação europeia coloca vários limites aos ISPs para praticar custo-zero sobre tráfico de aplicações específicas – certas formas serão proibidas.

          • Bruno says:

            @ Vlad, bastava pesquisares um pouco, não era assim tão complicado!
            “European Net neutrality guidelines”
            http://berec.europa.eu/eng/netneutrality/zero_rating/

          • Vlad says:

            Não leste o que acabaste de publicar, pois não? Tal como está escrito nem todas as situações de zero-rating são proibidas.

          • Bruno says:

            @ Vlad, e por acaso tu leste o que eu escrevi? Digo em algum sítio que todas as situações são proibidas?
            “certas formas serão proibidas”,
            “coloca vários limites aos ISPs para praticar custo-zero sobre tráfico”
            Dá para entender bem que não digo que proíbe tudo, o que é proibido são certas formas de custo-zero!
            E o meu comentário era direccionado à ideia do LR de que um ISP pode simplesmente cobrir o custo dum serviço sem qualquer limitação legal! Há limites.

          • Vlad says:

            Vamos lá ver se nos entendemos o Hélder afirmou que era ilegal o zero-rating usado pela Vodafone. Tu em defesa vieste indicar que as guidelines Europeias impõe algumas restrições como se estas se aplicassem à presente situação. O melhor é mesmo leres as guidelines e vais ver que não existe qualquer impedimento ao zero-rating usado pela Vodafone (Yorn), Meo (Moche), ou a Nos (WTF).

            http://eur-lex.europa.eu/legal-content/EN/TXT/PDF/?uri=CELEX:32015R2120&from=en

          • Bruno says:

            @ Vlad, bem, vamos lá ver se nos entendemos, sei bem melhor do que tu o que entendi antes de escrever o comentário, e não é complicado perceber o comentário. Se diz “certas formas” é porque não são todas! Se diz que são colocados limites aos ISPs para praticar custo-zero, está implícito que se pode praticar custo-zero respeitando esses limites. É um abuso da tua parte insistires interpretar o comentário doutra forma, depois de te chamar à atenção.
            Não respondi nem a ti, nem ao Helder. Não defendi Helder nenhum! Apenas fiz ver ao LR que há limites legais em resposta à ideia levantada na segunda pergunta.

          • Bruno says:

            Para reforçar a ideia! Comecei aquele comentário por dizer que “não sei se já foi transposto em Portugal”, o que deixa claro que nem sequer estava interessado em saber ou em dizer que algum caso presente e concreto seria ilegal!

      • Vlad says:

        WTH! Podes-me indicar qual é a lei infringida?

  8. Ora ora says:

    Jango para mim serve. 0 euros mensais.

  9. Pedro says:

    Troquei o Spotify pelo Apple Music (conta familiar – 10,99€/mês) porque estou inserido no ecossistema Apple.
    Nada contra o Spotify em termos do serviço. Já no que diz respeito aos preços abusivamente baixos (ou mesmo grátis) e em respeito a pessoas que vivem da música (tenho vários amigos músicos) não posso concordar da mesma forma que repudio a pirataria.

    • Jona says:

      os músicos nunca ganharam tanto dinheiro como agora com os serviços streaming, por isso, de falares de preços abusivamente baixos…se te faz tanta confusão à carteira o dinheiro, tens muitas causas nobres que podes ajudar.

      • Bruno says:

        Não sei se reparaste mas estão a ganhar mais porque há muito mais pessoas a pagar por esses serviços!

        • Jona says:

          obvio neh. quanto mais gente adirir mais baixo podem praticar nos preços logo ganhamos todos…nao sei porque se queixam. nos ultimos 5 anos as receitas tem subido sempre.

          • Bruno says:

            Não Jona, o que te estou a dizer é que no último ano muitas mais pessoas começaram a pagar em vez de usar o serviço baseado em publicidade (que dá pouco dinheiro – a que o Pedro se refere)! Só neste último ano e pouco é que as receitas vindas de gravações voltaram a subir em vários anos…

      • iNope says:

        Acreditas mesmo no que dizes, ou é porque “achas”?

        • Jona says:

          existem artisticas que nunca ganharam dinheiro, a conta do spotify e afins…dao-se a conhecer e alguns ate conseguem algumas croas. so oico musica indie, e ja fui a muitos concertos a conta de os descobrir por servicos como o spotify. o meo music fica a anos luz de musicas alternativas por exemplo. nunca na vida de outra forma como as radios , tvs e afins que temos iria ouvir e pagar para ouvir esses musicos. antigamente 3 ganhavam bilioes e o resto sobrevivia..agora esta muito mais equilibrado embora as maquinas do sistema ainda estejam todas instaladas e a pimbalhada do costume que o ouve todos os dias nas radios sejam os que ganham mais.

        • Jona says:

          é claro que para ti músicos sao os que dao na radio ne…sim esses agora ganham muito menos que ganhavam a 20 anos atras…

          • iNope says:

            O que é Radio?
            Eu por acaso, mas só mesmo por acaso, sou musico, e sou 100% contra os serviços de streaming…

  10. joao says:

    meo music chega e sobra e é grátis para mim

    • Jona says:

      tenho-o e também grátis para mim. deixei de o usar pela falta de músicas dos artistas que costumo usar. o Software é do século passado e cheio de bugs. sem falar no principal que é a qualidade das músicas, embora sejam a 320k, não faço ideia como fizeram o encode das mesmas. O som está muito “harsh” nos agudos. se oiço 1 hora no meo music fico cansado, se oiço as mesmas músicas no spotify, não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.