Quantcast
PplWare Mobile

Comparativo: Grooveshark vs. Spotify

                                    
                                

Autor: Ana Narciso


  1. Paulo Silva says:

    Ora bem… já usei os 2, pelo que acho que posso dar uma opinião. E para mim o melhor… é o Music Box!!!

    • Ana Narciso says:

      Paulo, nunca experimentei o Music Box pois não tenho acesso mas diz-me: consideras que tem já uma boa base de dados musical? Já agora que tipo de música ouves? Gostava de perceber se esse serviço já se equipara às alternativas internacionais do mercado.

      • Ricardo Luis says:

        Se não me engano, o catalogo do Music Box sao 12 Milhoes de Musicas.

        É muito forte no catalogo de musica nacional e/ou em Portugues.

        Musica internacional é clarmanete mais fraco que o Spotify, mas tem o “normal” ou “mainstream”.

        Por exemplo, a minha Banda preferida sao os System of a Down e o MusicBox tem a discografia completa. No entanto, o vocalista tem um grande projecto a solo (Serj Tankian) e o music box nao tem nenhum album do mesmo.

        O serviço inclui o download de 10 Mp3 sem DRM por mÊs, equivalente a um album de borla por mês se assim quiserem fazer…

        Tambem é possivel selecionar albuns/musicas para modo offline, de forma a ouvir-los sem ter internet (encriptados… necessitam da aplicaçao MusicBox para serem ouvidos).

        O preço varia entre os 0€ (clientes Meo e Banda Larga com os tarifarios mais caros) e os 7€ para clientes não PT.

        Assim por alto sao os pros e contras do serviço…

        • Ana Narciso says:

          Ricardo, obrigada pela tua pequena review 🙂
          Acabei por experimentar e como sou Moche com mensalidade até é grátis. Porreiro 🙂

          Sim, concordo com tudo o que apontaste. De facto, como ouço muito à base de metal, world music, e bandas mais “underground”, tenho muita dificuldade em encontrar artistas. Só mesmo os mais “mainstream”.

          De qualquer forma, o facto do tráfego não ser contabilizado pela rede TMN, é uma grande vantagem.

          Acho que vou usar como alternativa. Obrigada!

          • Manuel says:

            Eu uso o spotify mas uso o last.fm em vez do facebook para fazer upload as musicas que oiço

            tens last.fm? Se tiveres gostaria de dar uma espreitadela nas bandas de doom a ver se encontro mais algumas.

          • Tiago Ferreira says:

            Ana,

            Por acaso quando subscrevi o Spotify fiquei surpreendido por existirem lá bandas do metal underground portugues, bandas que têm um EP self-released e etc.

            O que não gosto no Spotify é a falta de alguns artistas chave como mencionaste, mas até ver vai dando, vale a pena.

            Boa review!

          • Ana Narciso says:

            Hey Manuel, este é o meu last.fm http://www.lastfm.pt/user/_BlondieGirl_ tens lá muitas bandas desse género e parecidos.

      • JJ says:

        O Musicbox tem de melhorar em vários campos:
        – As musicas não serem na maioria das vezes parte de compilações e de cd’s remix (que fazem a ligação de uma faixa para outra)
        – O leque de musica, em comparação com outros serviços ainda é curta, mas para o panorama português esta num bom nível, alem de já ter uma colecção bem composta.
        – Software, acho que é um pouco pesado e com alguns bugs

    • Wicked says:

      Em Mobile, nada bate o MusicBox… principalmente se fores TMN ou MEO visto que o trafego gerado nao conta para os consumos de dados.

      No entanto, a biblioteca ainda é pequena…

      • euqrop says:

        Giro todos preferem o musicbox … por ser grátis …
        já usei os 3 e o spotify a nível de qualidade geral acho que bem superior.
        Tanto que apesar de ser sovina pago os 6,99 para ter o download no telemóvel(quando estou offline) para ouvir no carro e nas caminhada

    • Jorge Lopes says:

      Uma coisa é um serviço internacional, outra coisa é uma nacional. a Music Box pode ser boa mas não se aplica se estiveres fora do país.

  2. SexOnaSal says:

    Afinal de contas, qual é o melhor serviço para streaming de música online?

    -> youtube 😆

    • Ana Narciso says:

      Então porquê? Vantagens em relação a estes… 😛

      • Fábio Reis says:

        Por acaso uso Spotify constantemente e deixei de comprar ou “sacar” música por causa disso, mas ainda assim vejo uma vantagem no youtube, dificilmente encontrarás música com o nome “Artista Desconhecido” ou irás ter falta de conteúdo, até porque já descobri muita música feita por amadores, mas excelente, coisa que no Spotify apesar de estarem lá alguns covers mais conhecidos, não poderemos comparar… O problema com o youtube não é bem a qualidade de som, pois já existem alguns formatos em que o mesmo é excelente, o problema no meu caso está no tráfego, pois não posso carregar apenas o aúdio, ou seja, em viagem se quiser ouvir música no iPhone onde tenho 1GB de tráfego, fácilmente o esgoto com vídeos.
        E segundo entendi, apesar de nunca ter ouvido, significa que no Groove também se encontra qualidades de músicas diferentes e até provavelmente rips de videos do youtube, o que eu pessoalmente não gosto.

        Então para mim, o Spotify ainda fica na frente.

        Cumprimentos

        • Ana Narciso says:

          Fábio, não poderia estar mais de acordo.

        • João says:

          Um dos grandes males do grooveshark é isso mesmo, qualquer pessoa consegue fazer upload de músicas, e muitas vezes pesquisas alguma coisa, e apanhas lives, e bootlegs, com fraquissima qualidade, nomes de músicas erradas, nomes de bandas erradas.

          Uma correção para ao comparativo, o grooveshark tem sim uma aplicação para desktop, mas apenas para assinantes.

          Fui assinante durante alguns anos, e sempre usei a app deles feita em adobe air.

          Tinha alguns bugs, mas funcionava lindamente. Tem integração para last.fm, partilha para redes sociais, notificações de desktop entre outras coisas que nunca usei porque não tinha o mínimo interesse.

          Agora com o Spotify, chega-me perfeitamente o pacote gratuito.

      • SexOnaSal says:

        É o habito 🙂
        Para procurar músicas recentes, vou a sites tipo cidadefm, novaera, billboard, e pego nos nomes e coloco no youtube para ver se gosto.

        Ainda estou à procura de um serviço que possa comprar as músicas individualmente e que não tenha que as ter no telemóvel, pc, ou estar ligado à net. Para colocar por exemplo numa pen para ouvir no carro.

        Cumps

        • Wicked says:

          Google Play dá para comprar as musicas em Mp3.

          • SexOnaSal says:

            Pelo que me disseram aqui no pplware, dá para ter tipo no tlm.. para ouvir online (ou offline?)
            mas que tinha qe ser reproduzida no android

          • Ana Narciso says:

            SexOnaSal, com o Google Music (seja no PC ou mobile) dá para reproduzir sempre e pelo menos no PC, dá para fazer download. Claro que é a tua música, música que existiu nalgum dispositivo teu e foi previamente enviada para a cloud.

  3. fran says:

    ANYPLAY

    https://itunes.apple.com/us/app/anyplay-music-player/id543028488?mt=8

    TUDO GRATIS e uma base de dados maior que o SPOTIFY

  4. Pedro Nunes says:

    Tão mas o spotify só trabalhar 6 meses?

    • Marco says:

      Também não sabia, mas pelo que entendi eles não obrigam a pagar uma subscrição após o 6 meses, apenas limitam a quantidade de música que podemos ouvir. Segundo o próprio FAQ do Spotify:

      How much music can be played using Spotify Free
      Unlimited streaming the first 6 months

      When you create your Spotify account, for the first six months, you will have unlimited streaming with Spotify Free. After these first six months a playing time limit applies.

      How much music you can stream

      Starting with 10 hours, your account will then receive a 2.5 hour streaming allocation each week. Any time that you do not use in that week is saved up. Your streaming time can be saved up in this way to a total of 10 hours.
      Streaming time is added to your account each week, on the same day of the week that you created your Spotify account, and at approximately the same time of day.

  5. Tiago Rocha says:

    Eu sou um utilizador assíduo do Grooveshark, já usei também bastante o Spotify. No que toca a qualidade das musicas não me posso queixar em nada, ate acho que é bastante boa. Quanto a interface acho que é muito mais intuitiva no grooveshark. além que é gratuito o Grooveshark 😛

  6. Nuno says:

    Existe também o Dezzer, ou a Music Box da TMN.

    • Ana Narciso says:

      Não conhecia o Deezer… estive a experimentar, parece-me muito superior ao Music Box em termos de biblioteca musical. Pelo menos encontrei muitas bandas “underground” que costumo ouvir!

      Vou analisar com mais atenção e talvez ainda faça uma análise/comparativo. Obrigada.

    • slooney says:

      Também utilizo o Deezer é um pouco mais parecido ao Spotify, pela qualidade das músicas, e apresenta uma grande variedade musical, ou seja, não apenas as bandas “mainstream”.

  7. luniq says:

    youtube? rotflolz
    e o enorme volume de dados que isso gera?
    para não falar que algumas musicas desaparecem (os videos são banidos)

    antes de experimentar o spotify já usava o grooveshark.
    ya, no grooveshark a musica não está lá muito bem organizada, mas com playlist a coisa fica melhor.

    depois de experimentar o spotify, e de levar com aqueles anúncios durante uns dias, cansei… brrrrrrr. desliguei logo. tem um hack que dá para silenciar aquilo… mas voltei ao grooveshark.

    grooveshark ftw 🙂

    • Ana Narciso says:

      luniq, passei pelo mesmo, até que me fartei dos anúncios e já estava muito habituada à interface user-friendly do Spotify. Decidi investir 3,49€ por mês, também não é nada demais, é um revista, maço de tabaco ou nem isso. E assim ando descansada.

      • luniq says:

        ya. esqueci de dizer que se tiver que optar por um serviço pago, também escolho o Spotify. a app tem um design muito atraente e fácil de usar. por enquanto vou poupando uns trocos 🙂

        quanto a esse limite de 10h/semana n sabia… dá pouco mais de uma hora por dia… o que é muito pouco. para quem trabalha com o grooveshark aberto, ao final da semana são ~50horas de musica…

        na minha conta do grooveshark já tenho mais de 1500 musicas indexadas por playlist, por isso já é muita musica. 🙂

  8. Emannxx says:

    O Spotify é só durante 6 meses? :O

  9. Diogo says:

    Gostei muito do artigo. Mas gostaria aqui de salientar o Xbox Music. Eu não tenho XBOX, mas uso a aplicação que vem no Windows 8. Essa aplicação é bastante semelhante aos dois serviços que estão a comparar, mas tem um prazo de “freemium” ilimitado, o que significa que posso ouvir todas as músicas e vem uma publicidade, de vez em quando. Por vezes essa publicidade até é só em Áudio, o que incomoda muito menos. Quem tem a conta da Microsoft/Xbox já no Windows 8, nem é preciso fazer uma conta nova para ouvir, em fluxo gratuito, as músicas. Para quem tem Xbox 360 e Windows Phone, acho que o Xbox Music reina nesse aspeto, mas já é necessário um Xbox Music Pass. (http://www.xbox.com/pt-PT/music)

  10. xx says:

    Escapou-vos um pequeno “detalhe”.

    Apontaram os dedos duvidando da legalidade do Grooveshark comparando o serviço mesmo pirataria, no entanto esqueceram-se de mencionar que o Grooveshark tem acordos com editores e paga royalties…

    • Ana Narciso says:

      xx, não foi isso que escrevi. Escrevi apenas que a regulação do Grooveshark é muito pequena, o que acaba por entrar no esquema da pirataria, já que qualquer pessoa pode enviar qualquer música para os seus servidores.

      Ninguém disse que o Grooveshark não paga royalties às editoras, mas não podemos negar que já esteve envolvido numa série de processos judiciais relacionados com esta “liberdade”.

      O meu texto tem apenas como objectivo mostrar as diferenças entre o Grooveshark e Spotify e, neste caso, trata-se da quantidade de regulação. No Spotify é total, pois ninguém faz upload de músicas, mas no Grooveshark é bastante fraca.

  11. ZMiguel says:

    Spotify, sem duvida nenhuma! Apesar de se ter de pagar compensa.

  12. JJ says:

    Eu pessoalmente gosto mais do Last.fm, pode-se ouvir online ou via aplicação. Acho que a nível de custos é mais baixo do que os outros… 3€/4€ se não me engano (a menos que já tenha-se alterado, não tenho usado o serviço).

    Actualmente não uso nenhum em especifico. Por vezes uso Grooveshark ou o MusicBox. Qualquer das formas, normalmente ouço os meus MP3…

  13. Luis says:

    Como me recuso a pagar por música digital, a gastar tem de ser físico) vou experimentar o Grooveshark.

  14. Sandro Santos says:

    Sou utilizador Premium do Spotify e estou muito satisfeito.

  15. Luis Matos says:

    Comprei uma conta premium de um ano por 11,5€ no eBay e não podia estar mais satisfeito com o Spotify.
    Para acompanhar no trabalho acho perfeito e além disso também uso no smartphone.

    5*

  16. João Santos says:

    Usava o Grooveshark, e depois de experimentar o Spotify não quero outra coisa. Pago a subscrição premium para poder usar no iPhone e só tenho coisas boas a dizer do serviço e do suporte que é sempre super rápido!

  17. Gonçalves says:

    No meu caso, depende muito do local onde estou a ouvir. Em casa é muito raro abrir o spotify, já no trabalho é a 3ª ou 4ª aplicação que abro e fica minimizada todo dia.

    No caso do spotify o único problema são os anúncios irritantes que aparecem sempre quando me farto de uma música e passo á seguinte. Mesmo neste não nos podemos queixar, afinal é a forma de financiamento do serviço.

    • jorge desirat says:

      se procurares no google por spotify ad block vais encontrar um prog que te possa ajudar com as audio ads

      • Gonçalves says:

        Eu sei que existe.
        No fundo o que o programa faz é tirar o som quando inicia a publicidade. Não é bem o que eu pretendo.

        No final, apesar da qualidade geral inferior, o grooveshark consegue oferecer uma experiência superior para quem quer ouvir música todo dia. Especialmente se tivermos instalado um adblock (não que seja necessário).

  18. Luís Nabais says:

    Spotify, sem margem para dúvida.

    Por 6.99€ por mês (é menos de metade de um CD de música), tenho o computador de trabalho, computador pessoal, tablet e telemóvel, tudo sincronizado, com playlists offline e enorme qualidade musical.

    Isso para não falar da grande variedade de artistas e álbuns dos meus géneros (metal e derivados).

    Para mim Spotify é o melhor serviço de todos, do género, com uma grande margem.

  19. Tiago Santos says:

    Pagar para ouvir musica? Só num concerto… De resto radio é uma boa companhia, caso queira ouvir uma ou outra musica grooveshark youtube ou piratebay 😛 mas claro à pessoal que passa o dia a ouvir a sua list preferida … Gostos 😉

  20. Gonçalo says:

    E uma comparação com o Google Music? 😀

    • Ana Narciso says:

      Gonçalo, o Google Music tem um paradigma diferente, por isso não foi incluído no comparativo. No Google Music só consegues ouvir música que compres ou que envies para a cloud do Google. Mas hei-de analisá-lo, claro 🙂

  21. Yekxmerr says:

    Eu utilizo Spotify premium pelas simples razões:
    – Oiço tudo o que quero, e adorei o sistema de rádio deles que me permite descobrir novas bandas.
    – Utilizo o smartphone como music player no carro, logo o premium trouxe-me uma grande vantagem para esta situação.
    – Por 7€ por mês ouvir tudo o que quero a 320k? Nada melhor que isto.

  22. Tiago says:

    Como não aceito pagar por musica, por achar que as receitas publicitárias deverão ser mais do que suficientes ou para isso vou a concertos… assim;

    Grooveshark sem dúvida!
    (se o sistema free do spotify fosse igual ao grooveshark, então o resultado era outro!)

    A publicidade é aceite, não há limites como no spotify (ridículo o sistema free do spotify!) Perde claramente em termos das playlists, em particular para quem gosta de descobrir nova musica. Em termos de interface…depende…hoje em dia muitas das aplicações são web…qual o problema em estar a correr num tab do browser? o design, é como tudo…uma questão de hábito.

  23. Bruno Gonçalves says:

    Spotify? GrooveShark? Então e o facebook da Ana Narciso? Acho de maior relevância! :D.

    Por aqui usa-se o Google Play Music 🙂 sem sentir necessidade de mudar.

  24. João Fonseca says:

    Eu pago a versão premium do spotify mas a aplicação para o Windows Phone é muito fraquinha tou a pensar em ficar so com a versão sem publicidade, pois eu já não consigo aguentar a publicidade irritante do spotify.

    O Spotify tem alguns problemas, por exemplo faltam musicas que o grooveshark tem pois só tem o EP dos Unexpect,faltam muitos albuns dos Sigh e aparecem demos em vez das musicas reais no primeiro albuns dos Diablo Swing Orchestra.

  25. Helder Santos says:

    Spotify, ultimamente não quero outra coisa… mesmo tendo anúncios…

  26. Dc says:

    De mencionar e pelo que reparei ninguém utiliza é o Rdio! Dá uma olhada 😉

    • Fernando Durão says:

      Ia dizer o mesmo, experimentem o Rdio é um serviço também muito bom na minha opinião, mas…

      “Streaming com base numa Assinatura Gratuita

      O nível de assinatura gratuito da Rdio fornece streaming integral e gratuito de músicas do Site da Rdio e das Aplicações de Serviço Web e de ambiente de trabalho da Rdio para um número limitado de músicas em cada período de assinatura (que é de trinta dias). Este nível de assinatura não pode ser acedido em ou através de qualquer Aplicação de Serviço para dispositivos móveis. Os períodos de acesso (número de músicas) no nível de assinatura gratuito são limitados e irão diminuir ao longo dos vários meses. Poderá não receber informação do número exato de músicas restantes num determinado mês, mas a Rdio fornecerá um medidor que lhe permitirá saber, de uma forma geral, o acesso ainda disponível. Após um determinado período de tempo, terá de assinar um nível de assinatura pago. Após a expiração de qualquer período de acesso (quer durante um período específico de trinta dias, quer após o final do prazo de qualquer assinatura), irá continuar a ter acesso ao Site da Rdio e às Aplicações de Serviço Web e de ambiente de trabalho, bem como a poder ouvir excertos de 30 segundos das músicas. Se o nível de assinatura não tiver expirado, será concedido novamente um acesso total no início do período de assinatura seguinte, ficando o mesmo mais uma vez disponível para um número limitado de músicas durante esse período.”

    • Ana Narciso says:

      Apesar das condições de serviço que o Fernando mencionou, também vou experimentar. Obrigada pela dica 😉

      • Hugo Cura says:

        Ana, já agora considera o Pandora. O conceito é um pouco diferente mas extremamente interessante, para quem gosta de variedade de intérpretes mas associados por estilos.
        Se tiveres problemas em aceder facilmente (mesmo muito facilmente), apita.

  27. MacBuntu says:

    Spotity até pode ser bom, mas, como não funciona no Ubuntu, considero um grande defeito.
    Quanto ao Grooveshark não vejo vantagens sobre os:

    – jamendo.com ou presto.fm

    é só mais uma opinião.

  28. Marcelo Barros says:

    Normalmente uso o Grooveshark por ser grátis.
    Tinha todo o gosto em pagar por um serviço como o spotify, mas só no caso de a qualidade de som ser equiparado a .flac.

  29. marco faroia says:

    para mim Grooveshark é o melhor
    já uso há alguns anos e estou muito satisfeito
    já exprimentei o Spotify,mas foi por dias não me fascina

  30. BassBone says:

    O Music Box neste momento é um serviço onde reina apenas a música POP, techno e outras “Azeiteradas” dentro do mesmo estilo.
    Para quem tem um gosto musical para além do vulgar e mais arrojado o music box é, claramente, uma opção a descartar.
    O melhor serviço é sem dúvida o Spotify 🙂

    Cumps

  31. Jorge Lopes says:

    Eu acho que esta comparação é desnecessária em alguns aspectos…Na parte do custo, é claro que o Spotify tem subscrição! Estamos a falar de músicas oficialmente autorizadas pelas labels, com a informação completa da faixa, incluindo os compositores das faixas. Quanto à qualidade do som, mais uma vez, músicas autorizadas. Prefiro ter uma biblioteca limpa, com ordenação das faixas, cover arts, álbuns completos, compositores, etc. que é presente no Spotify.

    • Ana Narciso says:

      Jorge Lopes,
      Por serem serviços com defeitos e qualidade diferentes é que necessitam de ser comparados. Tal como disseste e bem, a qualidade paga-se. Mas como nem toda a gente está disposta a pagar, são necessárias este tipo de comparações.

  32. TC says:

    Eu usava o grooveshark antes do spotify, o spotify é muito melhor em grande parte das coisas, de vez em quando no groveshark ponho alguma musica em queue e quando chega a vez dela não funciona ou tem má qualidade e eu fico todo lixado.

    O spotify só irrite a publicidade sonora, mas sendo que passado 6 meses acaba depois lá tenho que voltar ao grooveshark

  33. Manuel Reis says:

    Ana, o artigo deixa a entender que, depois dos seis meses de streaming ilimitado no Spotify, se tem de pagar mensalidade. Não é assim: Tal como foi dito em dois ou três comentários por aqui, após os seis meses a utilização continua a ser gratuita, com limites. Acredito que é melhor explicitar isso no artigo.

  34. MRodrigues says:

    Boas

    Utilizo o http://pl.ayli.st/. Gosto bastante de Spotify, o groovershark tem o defeito de ter algumas músicas com má qualidade ou incompletas.

    • Ana Narciso says:

      Também não conhecia, obrigada.
      No entanto, esse usa o Youtube como plataforma base, o que tem algumas vantagens, mas por vezes resulta em classificações erradas. Vou analisar com mais atenção.

  35. Luís says:

    Antes de o spotify ter chegado a portugal usava grooveshark, desde que spotify chegou tenho usado o spotify e nunca mais voltei ao grooveshark. Isso das publicidades entre músicas só incomoda mesmo é quando te entusiasmas com uma música metes em alto volume e mal a música acaba lá vem a pub e os vizinhos ficam também a ouvi-la lol

  36. Cris. says:

    Pequena nota, a afirmaçao “A aplicação requer o plugin do Flash e muitas vezes, devido a bugs do Flash, torna-se gulosa em recursos.” é incorrecta.

    Uso flashblocker e o grooveshark funciona bem graças à sua alternativa em html5, que funciona bem mas não é tão completa.

    Cumps

  37. EduardoSilva says:

    Eu experimentei os dois… e mais algumas alternativas (uma das minhas preferidas é SomaFM – que tem varios feeds de radios, de diferentes estilos, sem publicidade!).

    Inicialmente gostei muito do Spotify… mas depois ficou impossible de usar com publicidade “audio” a cada 20 minutos. Acho que se for para uma versão “premium” poderia ser muito interessante, uma vez que realmente a qualidade e o facto de ser um player dedicado (aplicação) e não uma webpage com flash faz com que corra muito melhor.

    O grooveshark uso desde ha uns bons anos. Para mim é a melhor solução “gratis”, pois podemos ouvir musica por horas a fio sem anuncios “audio”… temos de “ir ao website” de vez em quando, pois ele “faz pausa” se não vir actividade.

    Algo interessante do Grooveshark, e que andei há procura por um bom tempo, é que existem algumas aplicações que permitem controlar o Grooveshark com as “teclas multimedia”. No Mac há o http://www.shinygroove.com/ que é algo fantastico, pois podemos fazer pausa/play/next/previous sem ter de ir ao Grooveshark. Este serviço é gratis por agora (estão em beta), acho que será pago daqui a uns tempos…

    Eventualmente irei passar a uma versão premium… e nessa altura talvez vá para o Spotify. Por enquanto é Grooveshark!

    Cumprimentos!

  38. João Henriques says:

    Grooveshark all the way embora viva na Suécia (onde o Spotify teve a sua origem). Eu oiço sobre tudo death metal, slamming death metal, black metal, avant-garde, post-rock e contam-se pelos dedos as vezes que não encontro o que quero no Grooveshark. Já não posso dizer o mesmo do Spotify… O Spotify funciona muito bem para quem tem gostos musicais mais mainstream, mas falha redondamente para quem gosta de coisas mais recônditas.

    Este fenómeno é facilmente compreendido pelo facto de não ser comercialmente viável para o Spotify estar a gastar dinheiro em royalties quando apenas 5 ou 10 pessoas vão ouvir a banda em questão. Por outro lado é muito simples fazer upload destas mesmas bandas menos conhecidas via Grooveshark.

    • Ana Narciso says:

      João Henriques, os meus gostos também são “recônditos” dentro dos diversos géneros de metal, e já “bati com o nariz na porta” em muitas ocasiões no Grooveshark… No Spotify também já aconteceu, mas por acaso a mim acontece mais no Grooveshark. Sortes… 🙂

      A grande vantasgem do Grooveshark é poderes enviar a tal música em falta e pronto, fica lá para sempre 🙂

  39. Português de Portugal says:

    Music Box!

  40. Luis Andrade says:

    Nao sei se foi referido, mas existe um aplicação desktop do Grooveshark. Sei que não chega aos pés de Spotify em termos de organização de músicas mas é mais um ponto a considerar em relação ao grooveshark 🙂

  41. Luis Andrade says:

    http://www.wingrooves.com/

    Está aqui o link da aplicação

  42. Hugo Santos says:

    Eu tenho o Grooveshark no iphone sem jailbreak e dá para pesquisar as músicas e ouvir tudo o que queira. Com?. Abrem com o Safari (http://grooveshark.com/#!) depois metem no iphone “Adicionar ao ecrã principal”. E pronto ficam com a app do grooveshark, com o símbolo e tudo, com acesso total…

  43. eddy says:

    Gosto bastante do grooveshark, mas aqui na Alemanha, este serviço encontra-se bloqueado, da mesma forma que a grande maioria dos videos de artistas no youtube não se encontram disponiveis. Tudo graças á GEMA.
    Neste cenário o Spotify mostra-se como uma alternativa viável, funcionando nos mesmos formatos que em Portugal.

    Mas como sou forreta, e gosto de ter música a tocar (mesmo sem estar a ouvir) continuo a usar Grooveshark, mas via proxy.

    Antes disso usava o MusicBox mas desde que cancelei as contas que tinha com a PT, também esta se foi.

    Nos dias de hoje, o gratuito e fácil vence no mercado, o Grooveshark ganha terreno nesse sentido.

  44. Marco Silva says:

    Boas.

    Já experimenteio o Rdio, o Deezer e o Spotify.

    Não experimentei o MusicBox, porque é preciso ser cliente Meo/TMN/Sapo/outras empresas da quais não quero ser cliente (e acho que só alguns tarifários dão o serviço gratuito), para ter o MusicBox de graça. Mas já ouvi muita gente dizer bem do serviço e aceito que seja bom.

    O Spotify é aquele que tenho actualmente e tenho o Premium. Tem quase tudo, mas já notei falta de algumas coisas. A aplicação para PC é excelente. A app Android não tanto.

    Antes de aparecer o Spotify, experimentei o Deezer. Achei que tinha mais ou menos as mesmas músicas que o Spotify, mas é mais caro (€ 9,99 vs € 6,99 do Spotify para o Premium). A app Android não é má.

    Experimentei brevemente o Rdio e achei que era bom, mas a aplicação Android pedia mais permissões que aquelas que considero normais para um programa deste tipo e acabei por não optar por eles. Também é mais caro que o Spotify (mesmos preços que o Deezer, se não estou em erro).

    Já agora, a Exame Informática deste mÊs também fez um comparativo (Spotify, Deezer, MusicBox e Rdio).

    Já agora, parabéns ao pplware, que fez anos há pouco tempo.

    Cumprimentos.

  45. João Moreno says:

    Uso o Spotify no PC e o MusicBox no Smartphone. A app do MusicBox para windows é uma bela porcaria, bugs com fartura, e a do Spotify as vezes também tem os seus dias. Tenham atenção ao Spotify, porque se vocês fazem o login através do Facebook, vão sentir alguns problemas para mais tarde cancelar a vossa conta premium. Muita gente se anda a queixar. Só há uma coisa que acho muito engraçado em ambas os serviços… Ambos tem problemas em funcionar correctamente no windows ou android, mas no mundo da maçã funcionam na perfeição 🙂

  46. Marco Castro says:

    Olá Amigos

    Primeiro vieram os vinis e as cassettes com som “hiss” “hum” e “crackle” para não falar do “wow e flutter” Grava-se alto mexia-se no bias e na cabeça do gravador mudava-se a agulha …. usavam-se cabos melhores etc etc.

    Em seguida vieram os CD´s estes sim tinham um som limpo e digital e podem-se ripar que não perdem a qualidade usando um codec lossless, apesar de eu usar o mp3 a 320kb. Uso flac para arquivar musica de Cd emprestada.

    Clao que as editoras ficaram fulas e começaram a introduzir mecanismos anti-rip e alguns cd´s já não se podiam chamar de cd´s pois eram tudo menos red book specification.

    Agora vivemos na era do som “arranhado” dos serviços de streaming….

    Seja qual o serviço de streaming que usem, o som sai sempre arranhado, Ou seja as editoras estão a fornecer ficheiros manipulados digitalmente.

    Não acreditam ?

    http://www.mattmontag.com/music/universals-audible-watermark

    Façam a experiência:

    Ripem o Vosso CD favorito com um bom ripador tipo EAC

    Ripem para vaw
    Ripem para MP3 320kb com o lame por ex, ou até 128..
    Ripem para Vorbis 320 q5 ou 6 que é o que usam os serviços de streaming.
    Ouçam com atenção todos eles e poderão ou não encontrar “artifactos”.

    Agora ouçam a mesma track de qualquer serviço de streaming e desactivem o gapless, level track etc .. tudo natural e comparem.

    Usem uns fones de qualidade AKG / Sennheiser etc

    Já estão convencidos ?

    Compreendem agora porque é que quando vão beber um copo ao bar da esquina o som sai “arranhado”

    Atenção não confundir com som clipado / distorcido, que é outra coisa completamente diferente.

    Ah tenho uma conta premium no Spotify e uso material PA professional ao fim de semana para organizar casamentos, por isso apenas vou ao Spotify para buscar aquele ultimo grito que saiu enquanto não compro o cd.

    Ah os serviços de download itunes, meo music etc também estão afectados por esta praga.

    Fiquem bem

  47. Marco Castro says:

    … ah e a maior parte dos mp3 que encontram na net nas “mulas” que são sacados dos serviços de streaming também estão afectados por esta praga.

    Falta agora saber se os CD´s vão começar a ser manipulados também….

    Mais uma vez as editoras ganharam.

  48. S, says:

    Ótimo post, obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.