PplWare Mobile

Carros Tesla também vão poder usar os túneis da Boring Company para viajar


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Pedro says:

    Não faz sentido que sejam para ajudar a guiar carros (que têm sistemas mais que suficientes para se orientarem sozinhos num ambiente “controlado”). Mas se for para carregar/alimentar os carros em quanto circulam a alta velocidade isso sim.

  2. PoPeY says:

    A verdade é que um dos problemas nas estradas tradicionais são os carros a andarem a velocidades diferentes. Nesse tunel, tendo so uma direção e uma velocidade certa diminui a probabilidade de acidente em muito, com uma forte redução tambem no tempo de viagem.

    O Elon mais que um visionario, está a colocar as suas ideias em pratica. Gajo do caraças…

  3. Mml says:

    Ate ficar congestionado, depois toda gente vai querer sair do buraco….

    Acho que é uma ideia visionaria mas…..melhor seria ter carros voadores autonomos

  4. censo says:

    Boring Company… é preciso dizer mais alguma coisa?

  5. coelho says:

    pois.. a 240 km/h vai ter autonomia pra que ? ficar a meio do tunel e atrapalhar o resto ?

  6. Olga Seixas says:

    Elon Musk, sim é um visionário e é um nome para marcar a história da humanidade. Não devemos esquecer outros visionários que na altura o povo criticou, como por ex: o Marquês de Pombal que a seguir ao terramoto mandou construir avenidas muito amplas, quando nem existiam automóveis, e hoje servem-nos muito bem!
    Admiro muito este homem!

  7. me and me says:

    é um pouco useless….
    o tempo que supostamente ganhamos com a viagem rapida, perdemos numa possivel espera para entrar e sair do tunel…
    mas pronto

    • Ruy Acquaviva says:

      Você abordou o ponto que parece-me ser o cerne da questão. É interessante imaginar que podemos entrar em um túnel com nosso casso e seguir em altíssima velocidade por baixo do trânsito congestionado, mas tem pontos que a empresa não explica.
      Primeiro, nem todo mundo vai do mesmo lugar para o mesmo lugar. Como seria o sistema de cruzamentos para cobrir as diversas rotas necessárias para abranger uma área suficientemente ampla para o sistema tornar-se útil? Como seria a mudança de túneis, ou seriam apenas túneis lineares sem cruzamentos?
      Segundo, mesmo considerando-se apenas uma linha , sem cruzamentos, nem todo mundo vai querer entrar ou sair do túnel no mesmo local, como seria essa entrada e saída do túnel?
      Terceiro, andar a grande velocidade é bom e todo mundo andando a mesma velocidade ermitiria uma grande ocupação do túnel com os veículos andando bem próximos uns dos outros já que o controle seria automático e não manual, mas como seria a aceleração na entrada do túnel e a desaceleração para sair dele?
      Essas ão apenas algumas das questões que me acometem ao pensar nessa proposta. Mas acho que antes delas serem respondidas nem vale a pena formular as demais.

      • me and me says:

        sao essas questoes todas que eu tb pensei.
        uma coisa é um comboio, outra coisa são várias “carruagens” a circular de forma independente. se uma tiver algum tipo de avaria e parar subitamente, as outras vão ter tempo de parar em segurança?
        isto é tudo muito bonito para “tech junkie” ver e comer e dizer que ele é um visionário… no fim é demasiado useless….

        ele que se preocupe em continuar é a tornar o projecto da tesla rentável e mais acessível ao comum do cidadão. de resto…

        • JJ_ says:

          Não para subitamente. Não passa dos 240km/h para os 0km/h em 1 segundo.
          Se o sistema falhar e desligar, o veiculo vai abrandar até parar e isso demorara sempre alguns minutos.
          Se estiver tudo bem programado, quando o sistema falha num veiculo, automaticamente todos os outros atrás de si, desligam. Logo o tempo de paragem será semelhante para todos, ou até mais rápido para os veículos que estão bons.

          Podemos imaginar isto, como fosse um tapete rolante onde se vai adicionado/retirando coisas de cima dele ao longo do percurso. Se o tapete parar, todos param.

          • me and me says:

            se as carruagens sao independentes o tapete rolante nao se aplica.
            para parar dos 240 para 0 em 1 segundo se houver um acidente. mesmo que em 3 segundos passe de 240km para 120km (que nao é impossivel) vai influenciar o trafego ate ao inicio do tunel.

            seja como for é uma ideia useless.

          • Ruy Acquaviva says:

            O que mais me intriga é como eles propõe que seja feito o acesso de entrada e saída do túnel. Se o veículo tiver que parar, ou mais provavelmente ter a velocidade reduzida, como ficam os outros veículos? Também vão diminuir a velocidade? Se a saída for em alta velocidade para um túnel auxiliar de desaceleração, será necessário uma infraestrutura bem maior e o principal que me dá muita curiosidade, como eles propõe que seja feita a entrada e saída do túnel? Como seriam os desvios da canaleta de passagem dos pneus?
            Enfim, com os elementos apresentados ainda não dá para ter uma ideia de como é esse projeto. Fica a curiosidade.

      • JJ_ says:

        A ideia é tornar os túneis tipo autoestrada. Numa autoestrada, existem pontos de entra e de saída, cada um escolhe aquele que melhor serve para si.
        Estes túneis tem como objectivo resolver o problema do transito em vias de grande movimento.

        Por exemplo, para a IC19. A maioria das pessoas que usa a IC19 tem praticamente o mesmo objectivo, chegar a Lisboa. Claro que nem todas vão para o mesmo sitio em Lisboa, mas será depois na entrada de Lisboa é que o túnel teria de dividir o transito para 3 ou 4 artérias principais da cidade de modo a que transito se torna-se fluido.

        Como foi explicado, a ideia é existirem túneis de aceleração e desaceleração. Ou seja o carro é desviado para o túnel de saída e depois ai abranda, a velocidade de abrandamento é igual para todos, o que não torna um grande problema. O mesmo acontece a entrada, o sistema acelera o carro no ritmo certo, para entrar no túnel principal sem colidir com outro.

  8. censo says:

    Isto é tudo muito bonito, mas quem quer viajar dentro do próprio carro e dentro de um tubo ? Como é a entrada neste túnel ? E como é a saída ? Por mais que se queira inventar, não vejo futuro em qualquer sistema que contrarie o livre arbítrio associado à condução de um veiculo próprio. Para isto, mais vale investir num comboio. Afinal qual é a verdadeira diferença ?

    • me and me says:

      e a congestão na entrada e saída do túnel?
      vai haver espera para entrar? itinerários? paragens a meio?

      e se houver avaria repentina numa das “carruagens”? param todos a tempo? há como contornar?

      desta vez isto é só treta. cheira mais a uma jogada publicitaria e clickbait do que outra coisa

    • JJ_ says:

      Pergunta isso a milhares de pessoas que passam horas todos os dias dentro do carro na IC19.

      Pergunta-lhes se preverem ficar 2 horas no transito de casa-trabalho, ou ir no túnel e fazer o mesmo percurso em 30 minutos.

      • censo says:

        Isso é num comboio. Isto não é um comboio.

      • me and me says:

        o percurso demora 30 min. mas até entrar no dito tunel ficas quanto tempo a espera?
        sabes quantos carros passam na IC19 por dia? tinha que ser um senhor tunel com varios pontes de entrada/saida. havendo complicaçao num desses pontos fica tudo congestionado… valtamos ao mesmo, mas desta vez dentro de um tunel…..

  9. Pedro H. says:

    TEnho uma vaga recordação que existiu uma proposta similar. A ideia era ter um metro à superfície com várias carruagens separadas que se juntavam em paragens e seguiam viagem. Quando chegassem perto da saida, a carruagem desacoplava e o resto do “metro” seguia viagem. Claro que este conceito tinha problemas, mas aplicando a teoria ao carro é boa, só que possui vários problemas que dependem se os tubos irão ser interligados a várias saídas ( pelo o que penso que seja o caso ). Vai-se tornar um bocado chato quando um conjunto de 10 veículos quiserem sair “intercaladamente” ou então estar sempre a parar e a andar. Já temos esse problema com os comboios… Mais não obrigado! Se a deslocação for individual, aí o conceito já consegue ter rodas para andar mas a rede de túneis tem que considerar ainda muitas variáveis em termos de segurança, socorro, vigilância entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.