PplWare Mobile

Veículos Elétricos: Mais 100 postos de carregamento rápido em Portugal


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Asdrubal says:

    “criar 100 novos postos de carregamento rápido em Portugal a partir de 1 de abril”

    Até parece mentira…

  2. mloprs says:

    a primeira, e única para já, vez que carreguei um veículo elétrico num posto público rápido, depois que estes começaram a ser pagos, deu uma linda fatura de 14,50 euros para 29kw. resumindo: 0,50 cêntimos por kw!!!
    é assim que se estimula acmobilidade elétrica? com preços muitíssimo mais elevados do que carregar em casa?
    no que me diz respeito foi a primeira e a última. só se tiver uma emergência

    • Jo says:

      Aqui para os leigos do kw, traduz para isso para kms.

      • Louro says:

        Depende do carro que ele esteja a falar da mesma forma que 1litro de gasolina/gasoleo nao tem uma correspondencia em KM.

        Por exemplo num model X P100D estou a fazer uma média de 350wh por milha… dá 0.35kwh…

        Mas tudo depende de vários factores, tais como o que tens ligado no carro, velocidade, aceleracao etc etc… basicamente como acontece num carro a combustao…

        • Angelo says:

          Mas só para ter uma ideia, quanto custa encher a capacidade de carga de um carro eléctrico (o que antes se chamava “encher o depósito”)? Mesmo considerando que há carros com capacidades diferentes, estamos a falar entre que valores?

          • Louro says:

            Depende do carro e da capacidade das baterias claro.

            Eu vivo no UK, e no meu contrato de eletrecidade pago £0.11/kwh.
            Como tenho carregamentos grátis para a vida nos Tesla superchargers e a maioria dos pontos de carregamento aqui por perto sao também grátis é muito raro ter o carro a carregar em casa.

            Mas um carregamento total pelas minhas contas dá a volta de £15, para 370milhas.

          • Louro says:

            Isto dá a volta de £0.04 por cada milha ou £0.025 por cada km.

            £2.5/100km, o que á taxa de cambio actual (1.16Euro = £1) sao arredondando 3Euros para cada 100km.

            Ou o equivalente a 2.5Litros de diesel (Diesel em Portugal a volta de 1.20Euro/litro).

      • k says:

        Em casa pagas cerca de 0.16€/kw num contador de tarifa simples. Na rua cobraram-lhe 0.50/kw. Quase 4x mais, é disso que ele se está a queixar. Para um governo que diz estar a incentivar, não lhes ficava mal terem preços mais interessantes na carga de um veículo elétrico.
        Quantos Km fazes com isso, ou seja o consumo, é uma métrica muito menos interessante, até porque depende de muitos fatores como num carro “convencional” (que carro tens, como conduzes, etc).

    • censo says:

      Mas estavas à espera de quê ? Há que aproveitar a moda e extorquir o máximo possível a coberto da suposta vantagem ambiental. Eléctrico, é só moda. Não é este o sistema de que precisamos.

      • Joao says:

        Então qual é o sistema que precisamos ?

        • António Soares says:

          No meu entender, baseado na realidade do nosso sistema de distribuição de combustíveis, acredito que os veículos, tanto ligeiros como pesados, beneficiariam com o sistema de células de hidrogênio.
          Amigo do ambiente, porque são veículos elétricos, e com a autonomia que a rede de distribuição permitir.
          Basta que os lobbys do petróleo o deixem…..

        • censo says:

          Stress de abastecimento, já ouviste falar? É esse o problema.

  3. Ze Carlos N says:

    “Amigos do ambiente”?

  4. JD says:

    Era bom que arranjassem os que estão avariados, já ajudava muito

    • Blackbit says:

      sim, la isso é verdade.
      Há muitos postos de carregamento avariados e que assim ficam durante semanas a fio.
      Não existe um sistema de monitorização pro-activa dos postos? É preciso alguém queixar-se para o posto ser reparado?

  5. Carlos says:

    Quando existirem umas centenas de milhares de carros eletricos a circular, penso que convem criar postos de carregamento com capacidade para carregar pelo menos uns 40 ou 50 carros em simultâneo.
    Com carros que demoram mais de 24 horas a carregar totalmente, quando ligados à rede “normal”, convem aproveitar o fim de semana para andar a pé…

  6. João Carvalho says:

    Certos estudos recentes, afirmam que feitas as contas só o fabrico das baterias é mais poluidor, que um veiculo “dito convencional” durante todo o seu período útil de vida toda, diz por exemplo IVL (Instituto Sueco de Pesquisa Ambiental).
    Mais ainda… numa altura em que já se pensa nas células de combustível (refiro-me ao hidrogénio), em que todos os fabricantes e não só, dão como adquirido um futuro a hidrogénio, com previsões que em 2030 a quase totalidade de carros produzidos esteja equipado com este tipo de tecnologia, é estranho ver o governo investir e promover uma tecnologia já condenada.

    • censo says:

      Isto é só moda. Vais ver enquanto passa, tal a pouca aplicabilidade num cenário de massificação. Não é possível massificar. Cria-se o nicho, não tenho duvida, mas massificar este sistema ? Não há condições nenhumas.

      • darksantacruz says:

        Nao digo moda mas sim politica em que se tira a poluicao das cidades e se passa para a periferia.

        • Blackbit says:

          Nim.
          Se considerares que a maioria dos carros são carregados à noite e que nesse período uma boa, senão a maior parte da energia produzida é de energia eólica então sim estas a contribuir para um melhor ambiente.
          Se carregares durante o dia aí a avaliação é mais complexa, pois nesse período a fonte de energia é muito mais diversificada e inclui energia electrica oriunda de centrais térmicas.

      • João Carvalho says:

        Sim, precisamente… além de não ser possível equipar todo parque automóvel com baterias pois os recursos para o fabrico das mesmas é muito limitado.
        Ao contrário do que pensa o ministro que condenou os veículos a gasóleo ao desaparecimento, penso que quem investir num carro com baterias, pode vir a assistir a uma quase completa desvalorização do seu investimento, devido à nova alteração do paradigma.

  7. Pintor says:

    Mas o importante é ter muitos sendo que manter os mesmos a funcionar já não interessa muito para as estatísticas.

  8. Regis says:

    O país tem 308 Concelhos! 100 carregadores é uma fartura!

  9. Angelo says:

    Uma pergunta: qual é a duração, ou ciclo de vida, das baterias de uma carro eléctrico? Accontecerá o que acontece por exemplo aos telemóveis, que com os ciclos de carregamento, vão começando a perder capacidade de carga?

    • IonFan says:

      Hoje em dia, uma bateria vulgar consegue fazer 1500 ciclos (antes de descer até cerca de 70% da capacidade original). Dependendo da autonomia do carro, isso pode significar 450.000km num carro com 300km de autonomia, ou 750.000km num carro com 500km de autonomia. Não queria usar o exemplo da Tesla, mas não há como fugir: há registos de Teslas com mais de 600.000km e ainda com quase 90% da capacidade original (e a maior perda foi nas primeiras dezenas de milhar).

    • Louro says:

      Depende daquilo que comprares, da mesma forma que existem telemoveis com baterias excelentes e que pouca capacidade perdem, também o há para os carros.

      Eu tenho 2 em casa, um Model S de 2014, já conta com mais de 200k km, e está com a capacidade da bateria acima de 80%.
      Tem também em consideracao que as baterias vao perder mais capacidade inicialmente e que depois vao graudalmente perdendo menos no mesmo periodo de tempo.

  10. Manuel says:

    Pesquisem sono motors

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.