Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: Ter carro elétrico já é mais barato do que gasóleo e gasolina

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Malic x says:

    Esse artigo parte do princípio que a desvalorização do diesel é superior a gasolina ou ao Elétrico o que não é verdade.

    Em Portugal, com todos os benefícios fiscais, para empresas o carro é mais barato desde o dia 0. Mas para particulares, nem com esse truque da desvalorização lá chegam. Sem uma redução drástica no preço das baterias isso difícilmente irá acontecer. Para um fabricante, a bateria e unidade motriz é quatro vezes mais cara que o motor térmico. Logo … Fake news

    Nota: Tenho carro elétrico, uso quase a 100% mas sem já benefícios fiscais para a empresa jamais teria comprado.

    • Rita says:

      Claro que sim

    • JML says:

      Consegue-me mostrar exemlos de que a desvalorização é superior nos eléctricos do que nos a diesel ?

        • IonFan says:

          Numa breve pesquisa no OLX e usando dois dos modelos mais vendidos em Portugal, não é isso que encontro:
          Um Clio ST 1.5dci de 2017 ronda os 12.000€ e em novo custa cerca de 22.000€, logo ~54% do valor em novo.
          Um Zoe com bateria própria de 2017 ronda os 20.000€ e em novo custava cerca de 34.000€, logo ~59% do valor em novo.

          E isto é quando, como se pode perceber aqui nos comentários, o diesel ainda tem muitos adeptos. Quando o pessoal começar a fazer as contas que estão neste artigo, o diesel vem por ai a baixo…

          • JL says:

            Daqui a um mês os diesel levam mais uma razia, com a introdução dos novos métodos de inspecção, daqui a pouco os anteriores a 2007 valem mais que os com meia dúzia de anos. looool

          • JL says:

            IonFan, à dias apanhei um mentiroso nestas andanças, no facebook, ah e tal as baterias não duram nada e custam mais que o carro, depois veio com a conversa que o litio era veneno e sabia do que falava porque era o seu sustento, logo aqui já era de desconfiar.
            Depois veio com a conversa que contactou várias marcas, inclusive a tesla e para o uso que ia dar ao carro, a tesla não lhe dava mais de 2 anos de garantia, ou seja, agora os fabricantes analisam o cliente e aplicam a garantia conforme, foi só rir.

            Após algumas insistências para mostrar os tais emails aconselhei-o a apagar as mentiras, e não é que pela primeira vez ele concordou comigo. looooool

            Bem, vê-se aqui com cada uma, anda por ai um que diz que tem, mas não tem, claramente.

          • IonFan says:

            @JL, infelizmente anda por ai muita gente a inventar histórias para fazer passar as suas opiniões. Não sei ao certo o que leva uma pessoa a fazer isso, se um orgulho doentio nas suas convicções, se algum incentivo de alguém interessado em espalhar informação falsa. Seja o que for, é nefasto e leva muita gente a fazer a escolha errada na hora de adquirir um carro novo. Esses “enganados” pela desinformação, e aposto que há por aqui muitos, são as verdadeiras vitimas.

            A mim não me vão nunca apanhar nada porque os exemplos que aqui ponho têm a consistência dada por serem reais.

  2. André R. says:

    Posso dizer que carregando 25kW em casa fica por volta de 4€ e na rede mobi.e fica a 13€…

    • Rick says:

      Com EDP Bi-horário e desconto de 20% para quem tem veículo elétrico fica por 2€ os 25KW/h, 0.08€ por kw/h. Fica dica para quem precisar.

      • JL says:

        Eu tenho plano galp, 20% desconto, tenho a 0.0751 € o kwh, 25kwh dão me para 180 kms, portanto faço 100 kms com 1.23 € já com IVA, faço 0 €/ 100 kms quando carrego no trabalho, mas isso é um bonus.

    • PeterSnows says:

      +1
      Sim isso é um problema.
      Estes estudos não têm em conta que os produtos petrolíferos tem 60/70% de impostos, enquanto a eletricidade em casa tem 0%
      Mas não penso que o estado português a longo prazo consiga viver sem estes impostos.

      Também tenho carro elétrico.

        • PeterSnows says:

          Não chega aos 68%
          Na minha Factura 107€ electricidade 25€ taxas (23.3%)
          Basicamente é o IVA

          Ainda há 45% que tem de ir buscar. Eles vão inventar algo.

          • JL says:

            Então não é 0 %.

            Pense comigo, andam à 8 anos a incentivar a compra de eléctricos, querem acabar com a venda de novos em 20 anos, 2040, quem acha que pelo menos até esta altura vai continuar a pagar esses impostos a mais ? Veja por outros países, e em tempo, por exemplo, na Holanda manter um veiculo a gasolina ou diesel custa por 3 meses o equivalente ao que custa cá durante 1 ano.

            Se querem incentivar o seu uso, por alguma razão o é, e não é apenas por poluição que tem enormes custos ao pais, mas também por questões económicas, gastamos a nossa energia, com o minimo de importações possiveis.

            Desculpe que lhe diga, diz que tem carro eléctrico, mas se realmente tem, ou é muito novato, ou já devia saber destas questões, eu duvido que tenha.

          • PeterSnows says:

            Pensei melhor e é muito perto de zero.
            Se eles passarem a vender energia perdem perto de 5mil milhões.
            A acrescentar a isso existe o IVA também para os combustíveis.

            Na factura da energia para grandes consumos o IVA é quase a totalidade dos impostos.

            em 2018:
            – ISP 3,5 mil milhões
            – ISV 784 milhões
            – IUC 650 milhões

            Mais tarde ou mais cedo vão cobrar algo parecido nos elétricos.

          • JML says:

            E quanto deixam de perder por menos importações? Quanto custa esse dinheiro?

          • JML says:

            Claro que cobram, o petroleo não é extraído cá, tem de cobrar bastantes impostos para compensar o dinheiro que vai para fora. O que é melhor? Importar pouco e exportar muito? Acho que faltam aí algumas noções de economia.

          • PeterSnows says:

            Deves estar a brincar, com esses comentários.
            Alguma vez o estado este importado com a balança comercial.
            Nós como pais decidimos acabar com quase toda a industria e importar tudo nos últimos 30 anos.

            Eu tenho um elétrico mas sei ver as vantagens e desvantagens.
            Vocês com esses comentários parecem só ver vantagens.

            Desvantagens:
            – se não tivesse uma tomada em casa, não tinha comprado
            – se quiseres viajar para o interior tens de fazer um grande planeamento (não existem PCR no interior)
            – se quiseres colocar tomada em casa , pode ser um filme (aumentos de potencia ramais)
            – as marcas ainda tem poucos técnicos formados para elétricos. quando existe avarias é mais confuso. Já tive de ir a outra oficina da marca porque naquela oficina não tinham técnico capaz.

            Desvantagens que prevejo no futuro:
            – não vejo a lei, nem a EDP preparada para aumentar ramais e potencia rapidamente. Eu por outras causas que não carro elétrico, estive 1 ano à espera para me instalarem um ramal em um prédio na AV de Roma. Em belas onde vivo a Voltagem de minha casa vai aos 200V
            – os impostos que hoje são vantagem, no futuro prevejo que vão deixar de ser. É disso que estou a falar!

            Vantagens:
            – é ótimo conduzir um elétrico
            – com as vantagens fiscais para empresas não se torna caro
            – carregando em casa ao preço de 10 cêntimos/kwh poupo 1500 euros ano
            – penso conseguir uma poupança em 10 anos de 15mil eur
            O que estou a dizer , que o que agora é uma vantagem
            – deixei de ir à bomba a não ser para colocar ar nos pneus

          • JML says:

            Essa é boa, a lei não está preparada e a edp não tem cabos no meio de Lisboa?

            A sério? Mas que carro tem e quantos kms faz? Já agora qual é a potência de bateria que ele tem?

          • JML says:

            Se os estados são tão maus ainda não percebi porque aumentam o ordenado mínimo as pessoas, deviam logo era ficar com uma parte para eles, ou então cobrarem os impostos que outros países cobram, onde mais de metade do ordenado são impostos. Já que querem arruinar isto tudo porque continuam a incentivar os eléctricos? São burros, deixavam de incentivar e metiam mais impostos nos combustão. Impostos em tudo o que tivesse pedais e rodas, e deixava de fazer passeios, e multava quem andasse a pé na estrada, já que não havia passeios.

            Agora aqui para nós, está mesmo preocupado com os impostos que vão aplicar ao seu eléctrico daqui a 20 anos? Loooool

          • JML says:

            Ainda assim vamos fazer contas.

            Portanto segundo o que diz, daqui a uns anos, o estado vai ter de ir buscar 3500 +784 +650 = 4934 milhões, para 4.7 milhões de carros, imaginando que a frota automovel de ligeiros não aumenta.

            Portanto vai ter de cobrar pelo menos 1000 euros por ano de imposto a eléctricos.

            Como fazem isso, aumentam o IUC para 500 euros , e aumentam a electricidade ?

            Eu devo ser muito burro, portanto os estados da europa estão a deixar escapar algo que é fácil de tributar, estão a incentivar algo que é difícil de tributar ??? bom, nesse caso eles são mais burros que eu. looooool

          • IonFan says:

            @JML, o pessoal está é a esquecer-se de um pormenor nestas contas todas:
            Quando a frota for toda eléctrica, os veículos a combustão vão ser considerados um bem de luxo ou então algo altamente prejudicial para o ambiente. Se o imposto até pode aparecer para os eléctricos, mas os poucos ICE que existirem vão pagar bem mais impostos que os eléctricos. Nessa altura, alem de serem mais caros que os EV, os ICE vão ser só para quem pode e faz questão de ter um “brinquedo”.

          • JML says:

            @ionFan, concordo, as pessoas vão comprar eléctricos não por serem obrigadas, mas sim porque não os vão querer por questão de custos e outros, tal como já é hoje, não é preciso ir muito além na Europa para ver esses custos com os a combustão a aumentar.

  3. Tiago says:

    Fazer estudos onde se supõe fazer 30mil km/ano com um carro elétrico parece-me bastante desajustado. Quem precisa de fazer esses km’s todos por ano, não vai comprar um carro elétrico porque atualmente ainda não é prático. Resumindo…dificilmente é mais barato ter um carro elétrico em Portugal…só mesmo para ajudar o ambiente porque a carteira não leva ajuda nenhuma!

    • Joao Campos says:

      Tenho um Tesla há 2 anos, andei 60.000 Km e teria andados muitos mais não fosse pela pandemia. A falta de “praticalidade” é por demais compensada por tudo o resto (excelente aceleração, pagar muito menos ou nada pelo combustível, confortos tecnológicos, etc.). E nunca mais tive de perder tempo a ir às bombas de gasolina, parecendo que não também é uma bela benesse.

      • Blackbit says:

        Não perdes tempo nas bombas de gasolina (10min…) mas perdes muitos mais qd é para recarregar o eléctrico num posto de recarregamento (e por mais rápido e potente que seja) !

      • Homero Barbosa says:

        nao sabia que um tesla era uma carro de gama média

      • Tiago says:

        A grande maioria dos elétricos não tem a autonomia do Tesla. A grande maioria dos Teslas têm um preço que mudava o resultado deste estudo imediatamente…vai dar à mesma conclusão…em Portugal, não é mais barato ter um elétrico!

        • Paulo says:

          Depende da gama do carro que se vai comprar. Eu andava a ver, por exemplo, na gama do opel insigina 1,5 diesel e o preço era 38 000€. Optei por eletrico por 47 900€, Para os trajetos que faço, num 1 ano, gastei por volta de 105€ de eletricidade, em 35 000€ percorridos e em relação ao gasoleo poupei uns 2400€, manutenção 0€, para mim compensa porque fico com carro com mais potencia.

          • Paulo says:

            O que quero dizer é que depende da utilização de cada um, do tempo que pretende ficar com o carro e do valor de retoma entre as várias opções.

      • Joao says:

        o tesla é o que tem mais kms por carregamento. deves ter cerebro de galinha a pensar que toda a gente tem um. qualquer outro modelo é preciso estar ligado a ficha…a fazer tantos kms passa a vida a espera que carregue.

        • Miguel says:

          60.000 / (365*2) = 82 km/dia

          Qualquer elétrico faz isso

          As horas que estás a dormir sobram para carregar isso.

          Um elétrico só não compensa a quem nem sequer precisa ter carro.

          • Joao says:

            Claro…porque todos vivem em vivendas com garagem…

          • Joao says:

            Eu faço 20mil km por ano. 90% das viagens são distâncias superiores a 600km. O teu raciocínio não faz qualquer sentido.

          • JL says:

            Para si não serve, temos pena, continue a gastar diesel.

          • JL says:

            Ainda assim conheço quem faça mais que isso 3 vezes por semana e tem um eléctrico, esse arranjou essa desculpa para comprar eléctrico, mas há desculpas para tudo.

          • Joao says:

            Faz 3x por semana percursos de 650km. Aqui todos podemos inventar as histórias que nos convém. E a ti, essa é a que te convém. Eu não disse que não há casos em que os EV sejam mais vantajosos. O que quis dizer foi que não é vantajoso em todos os cenários, como afirmou o Miguel.
            Para mim não só não é vantajoso como é inviável.

          • JL says:

            Se não acredita vá ao grupo Tesla club Portugal e pergunte lá, existem lá carros com 1 ano e 90 mil kms, na quarta feira à tarde um amigo recebeu o seu Tesla Model 3, na sexta à hora de almoço estava me a convidar para ir ver, já tinha feito 980 kms. Carros electricos é para andar, parados ou andar pouco não compensam, nem a diesel, para andar pouco, tipo 20 mil por ano gasolina é o mais em conta.

    • Flavio says:

      Caríssimo tenho que descordo, pois faço perto de 40k anuais num carro elétrico!

    • traveller says:

      Faço 160kms todos os dias com um Nissan leaf elétrico vai fazer 2 anos em Janeiro e tem 86.000kms
      Não pago estacionamento em Lisboa, não pago IUC, faço uma revisão de 80€ de 30.000kms em 30.000kms enquanto estiver em garantia.
      Se é o melhor para todas as situações não é mas para mim é uma poupança de 230€ por mês.

    • Paulo says:

      Eu fiz e tenho um eletrico

    • Mapril says:

      Se o meu carro fosse alimentado a ar, eu também faria 30milKm/ano. Como se alimenta também de gasolina, faço menos de 10mil, e vou de bicicleta para o trabalho.

    • PedroN says:

      Faço 25.000/ano num Nissan Leaf dos antigos… Todos os dias pelo menos 60-70 Km! É só carregar em casa durante a noite umas 4-5 horas enquanto estou a dormir 🙂

  4. JS says:

    Bom Dia este estuda é sobre o custo de utilização ?
    Agora a relação preço de venda mais gastos e a nível de durabilidade para mim é muito mais caro relativo ao ganho dos Portugueses
    Não dá para ter um Veiculo comprado novo durante muitos anos em nosso poder como é agora a nível dos a combustão

  5. Pedro Pinto says:

    Gostava de ver a comparação com o sistema GPL !!!

    • Redin says:

      Eu fui obrigado a fazer essa transição e estou contente.
      Reduzi a pegada ambiental em 85% e pago menos de 0,60 o litro.
      Agora só quando atingir a capacidade financeira para comprar um elétrico ou H2 é que irei mudar.

      • CMatomic says:

        Os 100 % electricos são melhores que os elétricos alimentados a hidrogeno .

        • Cicrano says:

          Agora prova isso. Desde eficácia a tempo de atestar/carregar e número de quilómetros.
          Se falares em preço e rede de distribuição, digo-te já que não é isso que interessa.

          • JL says:

            Fazer 1450 kms nos EUA a hidrogénio custa 300 dólares, convertido para euros deve dar mais de 400 euros. Não me parece nada económico.

          • Fantasma says:

            O combustível hidrogénio, neste momento, é caríssimo. As necessidades energéticas para produzir hidrogénio são muito elevadas.

            Rede de distribuição, praticamente não há! A distribuição de eletricidade é francamente mais fácil. A grid de distribuição está, praticamente, em todo o lado e a infrastrutura é, tipicamente, mais barata.
            O transporte de hidrogénio requer condições especiais, quer por veículo quer por tubagem.

            E isto para hidrogénio cinzento, para hidrogénio verde ou até mesmo azul, os preços ainda são, neste momento , pouco viáveis.

            Para veículo ligeiro, infelizmente, a proposta comercial hidrogénio é pouco apelativa, na prática.

            Irá servir, eventualmente , para a eletrificar outras atividades. Pelo menos há vários estados a investir fortemente num plano do hidrogénio, Noruega incluída.

      • Pedro Pinto says:

        Nem mais. Também tenho o mesmo sistema. 60 cêntimos por litro é obra. Em comparação com a gasolina, eu num deposito de 40 litros poupo 40 euros !!!

    • Robin says:

      Isso Sim uma boa aposta. GPL

  6. Marco says:

    Compensa ter, é difícil comprar…

    Para quem anda a falar mal de quem não tem elétrico, metam os preços iguais e vão ver que a maioria compra elétrico. Não é uma questão de ter consciência ambiental e sei lá mais o quê, é uma questão de capacidade financeira da maioria dos Portugueses para pelo menos suportar o investimento inicial.

    • PauloT says:

      … No interior do país não existe carregadores para os eléctricos, ou se existe são poucos. Por outro lado a rede eléctrica não suportaria se todos nós tivesses 1 carro electrico

      • Luis Costa says:

        Imagina só atravessar o Alentejo até Algarve com um carrinho a pilhas.. fica-se a meio caminho e como é que se faz? Pois.. Se o objectivo é dentro das cidades reduzir carros a diesel, então que apostem mais nos transportes públicos e deixem de cada casal ter 2/3 carros

        • AJ says:

          Luis Costas, ficas a caminho com o quê, um Zoe!?

          • Luis Costa says:

            E então, andamos todos ricos para andar a comprar Teslas?? E os resultados de autonomia serão os mesmos se andares a subir serras? Já atravessei o Alentejo muitas vezes e o que menos vi foi postos de recarregamento

        • NunoS says:

          Como fazes com um carro a diesel ou a gasolina? Ligas para a assistência. Duh!

          • Luis Costa says:

            E lá vinha a assistência no seu carro a diesel prestar assistência ao popo a pilhas que precisa de uma ajuda todas as vezes que atravessa o Alentejo. Boa mike!

          • LR says:

            Queres comparar o número de postos de carregamentos vs bombas de abastecimento nas regiões interiores, como entre o Alentejo e o Algarve, por exemplo? E não falo em ir pela A2, digo em ir pelas nacionais, por obrigações profissionais. Pois é: Duh!!!

          • traveller says:

            basta usar a rede de carregadores de uma marca de hipermercados que tem um corredor de carregadores elétricos norte a sul sem ser autoestrada. O mundo pula e avança, não falta muito para haver muito mais carregadores elétricos do que pontos de combustível, já agora nao esquecer que cada tomada é um carregador basta falires com alguém pagar a eletricidade e deixar uma gorjeta que vais ver que há muitos postos.

        • ElectroescadaS says:

          Arranjas um gerador que debite a energia necessária para o carregar ora essa… 😉

        • JL says:

          Só gente burra é que tenta atravessar o deserto com o depósito vazio, não sei se me fiz entender.

        • JL says:

          Não é popó a pilhas, ou também chama o seu diesel de Maria fumaça ou charuto?

      • Marco says:

        Pois, tem razão, onde vivo também não tem carregadores públicos mas podia carregar em casa. A autonomia da maioria dos carros elétricos já permite fazer o dia a dia sem grandes problemas…
        Para viagens longas sim, é preciso esses postos de carregamento que ainda não são suficientes.

      • Joao Campos says:

        A rede elétrica iria suportar se toda a gente tivesse um carro sem problemas nenhums. Houve um estudo publicado num jornal português de que o consumo elétrico iria subir apenas 14% se toda a gente em Portugal tivesse um carro elétrico.

      • NunoS says:

        “a rede eléctrica não suportaria se todos nós tivesses 1 carro electrico”
        A REN diz que sim logo não percebo como sabem mais que eles.

        • Jorge Carvalho says:

          Suporta , no entanto no pressuposto que todos carregam o carro em tomadas normais de carregamento lento de 16A durante a noite.

          Abc

          • NunoS says:

            Você agora revelou que não entende do assunto logo por que raio continua a espalhar ignorância?
            E as tomadas ditas normais são cerca de 30A.

          • LR says:

            ” por que raio continua a espalhar ignorância?” E quem te disse que todas as tomadas são de 30A? Tens a certeza? Cospes para o ar…

          • Gato por Lebre says:

            Mas são as tomadas ou o contador/disjuntor/quadro eletrico que te define/limita a Intensidade?

            Em casa podes ter 15A ou 30A (entre outras, depende da potencia contratado ao teu fornecedor).

            Se tiveres 15A tens em casa 3.45kWh
            contudo, se tiveres contrado 30A é como quem diz tens 3.9kWh.

            P=A*V

          • JL says:

            Eu tenho 3.45 kw e tenho 2 viaturas Eléctricas, e não vou aumentar potência, aliás, até diminui, antes tinha 4.6kw

        • ElectroescadaS says:

          Quantos Amperes tens de entrada na portinhola de casa mesmo?

        • PauloT says:

          … Desde quando é qie a REN iria dizir que não suporta! … Alias eu se fosse dono da REN dizia que suporta, e quado tiver quase a falhar ligo por amigos dos “estado e solicito guito para efetuar um upgrade a rede! … NOTA: quando se diz que não suporta quer dizer a estrutura cabelagem eletrica. A titulo de exemplo em lisboa existe muita casa ainda sem “terra” e cabelagem de 1,5mm nas tomadas. … Se 1 cegonha deita metade da energia do pais a baixo.

      • Blackbit says:

        A rede eléctrica não terá problema em suportar os carros eléctricos, pois eles são carregados principalmente a noite qd a procura é muito menor.
        Esse argumento não faz sentido.

        • Cicrano says:

          Se todos tiverem um VE e carregarem á noite, logo a rede não consegue suportar isso…

          • traveller says:

            consegue já foram feitas as contas é o mesmo que dizer que todas as casas em Portugal não podem ligar um aquecer á noite em casa o consumo é o mesmo 10A (carregador standard que acompanha o VE) e as contas foram feitas a todos carregarem todos os dias o que nunca acontecia.

          • Miguel says:

            Na tua cabeça todos têm de carregar 500km todos os dias?
            A média nem 25km/dia é.

          • JL says:

            25 kms por dia dá uns 5 kwh,, isto para um Tesla a comer bem, para a minha peugeot partner são uns 3 kwh, menos que o consumo do meu frigorífico por dia.

          • rodrigo says:

            A maioria da energia consumida ‘e durante o dia. Nao haverá problemas se os eléctricos carregassem ‘a noite.

    • Robin says:

      Se toda a gente comprar eléctrico vai carrega-lo aonde ? Só se for nos candeeiros da luz e não chega.

      • JL says:

        Se toda a gente comprar um telefone, vai telefonar como? Já reparou que estamos no século XXI e não se muda tudo de um dia para o outro? Ninguém vai mudar de carro de hoje para amanhã ,até lá o mundo adapta-se, tal como sempre foi….

        • ElectroescadaS says:

          Ya, só demora um pouquinho mais não é?

          Já agora, 2 veículos elétricos com 3,45KW/h? Tem corrente trifásica ou sendo monofásica carrega um de cada vez? E já agora quantos Amperes é o seu quadro elétrico?

          Pergunto apenas por curiosidade…

          • JL says:

            Mono de 16 amperes, a carrinha puxa até 12 amperes, a maxi scooter até 10, mas nenhum deles precisa de estar ao máximo para carregar desde as 22 até às 8 h, a carrinha com 5 horas de carga a puxar 11 a carrega o suficiente para 100kms, que é suficiente para o meu dia a dia. Posso carregar os 2 ao mesmo tempo, puxando os 2 uns 13 amperes (8 a um e 5 para o outro),nao posso é ligar a máquina de lavar. Mas como somos humanos, isso é uma tarefa fácil de gerir.

          • JL says:

            Além disso o que não falta no mercado são equipamentos chamados de EVSE que controlam a corrente fornecida ao veiculo conforme as cargas usadas, ou seja tem um quadro de 16 A, o veiculo está a puxar 12 A, liga a máquina de lavar no modo de aquecimento, puxa uns 7 ou 8, instantaneamente a carga do veiculo reduz o suficiente para compensar o gasto a mais da máquina da lavar.

  7. Filipe says:

    Até pode compensar, mas em Portugal não se tem carteira para comprar um carro novo a cada 5 ou 10 anos. Substituir as baterias de um elétrico é ainda mais caro que comprar um novo. Reparem naquele exemplo do Nissan Leaf que já andou aqui. Isto já não falando de que assim que o governo vir que lhes convém, irá haver mais um imposto relacionado agora com carros elétricos, e aposto que para variar, vamos pagar todos, mesmo os que não têm, como já acontece com a taxa de audiovisuais e em breve com uma taxa para a internet, pois eles muito dificilmente chumbarão um imposto.

    • NunoS says:

      O exemplo da bateria do Leaf refere-se a uma bateria de tecnologia antiga e específica. Qualquer eléctrico mais recente já não sofre do mesmo problema.
      E já estamos a chegar a 100-150€ por cada kWh.
      E claro que vai haver imposto dado que o mesmo se refere a imposto de circulação + taxa de CO2, basta puxar pela cabeça

      • Blackbit says:

        O exemplo da substituição da bateria do Leste é um bom exemplo do que pode acontecer para quem possui um carro eléctrico e queira trocar o seu módulo de bateria. Muitos dos construtores automóveis não vão facilitar essa troca e para o cliente final é um grande motivo de preocupação.

        • Paulo says:

          Eu tive um carro a gasóleo, 1,9D, , e em 2001, com 1 ano e 1 mês (na altura a garantia era de 1 ano), a bomba de óleo foi-se em andamento e em autoestrada, o motor sem óleo, foi-se, e nessa altura em 2001, a marca francesa, disse-me que o motor recondicionado custava o equivalente a 3700€ e se fosse novo 7500€. Tive de ir para o recondicionado, somente após um ano de uso da viatura. Conheço colegas de trabalho que ficaram ficaram sem o carro após 118 000km, por problemas no motor tb, e não são nada baratos e foram para abate. Um outro para não acontecer o mesmo teve de fazer um arranjo de 2950€ para prevenir que o seu motor 1.5 turbo pudesse avariar. As baterias do leaf, da noticia, não eram refrigeradas, são de tecnologia antiga, agora são todas refrigerada mas problemas acontecem em todos o lado. Eu fico apreensivo, por exemplo, de comprar um carro com 180 000 km num motor a combustão. Agora depende, o carro eletrico não é para todas as situações de utilização mas no meu caso compensa.

          • Robin says:

            No carro recente com 180 000 esta morto ! Comprar NUNCA.
            Agora se for num modelo da década de 90 para traz esta na rodagem.

        • JL says:

          Quando compram diesel também estão precupados com os sucessivos aumentos dos impostos, do petróleo, das taxas de carbono? Se agora existe incentivos, a energia é cara mas compensa, não existem impostos, estão a pensar o que virá no futuro? Looooool. ,só gente cautelosa..

    • traveller says:

      Taxa de internet começas a usar a rede que aquele carola dos carros elétricos esta a começar a implementar, taxa audiovisual, podes produzir a tua energia toda hoje em dia e seres independente da rede, um carro novo de 10 em 10 anos acho que a maior parte troca antes atualmente, nao que dizer que não haja carros em circulação com muitos mais anos mas é uma minoria, mas ao fim de 10 não és obrigado a trocar de carro elétrico nem de baterias e daqui a 10 sabes o preço das baterias? eu não mas calculo o preço de um carro as combustão daqui a 10 anos.

    • Miguel says:

      Esse exemplo do leaf é bom para identificarmos as pessoas que não conseguem perceber que uma estória está mal contada…

    • pedro aranho says:

      “Substituir as baterias de um elétrico é ainda mais caro que comprar um novo” tens toda a razão. Os chiques dos iphones, pensam que custa só 1300€ trocar as baterias dos automóveis. Como diz o ditado: pior cego é o que não quer ver.

    • JL says:

      Quando compram diesel também estão precupados com os sucessivos aumentos dos impostos, do petróleo, das taxas de carbono? Se agora existe incentivos, a energia é cara mas compensa, não existem impostos, estão a pensar o que virá no futuro? Looooool. ,só gente cautelosa..

    • JL says:

      Eu tenho uma carrinha eléctrica com 22 anos, levou no ano passado uma bateria de um carro batido, porque necessitava de mais autonomia, ainda conversava 85% da capacidade de à 21 anos.

      Mas porque tem de trocar de 5 ou 10 anos? Tem dinheiro a mais?

    • JL says:

      Ao governo convém eléctricos, já que o tuga não quer explorar petróleo no algarve, produzir energia e litio temos e queremos. Quanto custa a importação de produtos? Quanto custa esse dinheiro que sai para uma coisa que é,, literalmente queimada e dura apenas uma vez?

      Está me a dizer que todos os governos europeus estão errados? O que é bom é comprar petróleo lá fora e vender os combustiveis com impostos? Looool, parece me que faltou as aulas de economia. Então o que faz o país com mais cota de eléctricos da Europa? A Noruega, vende o petróleo aos parvos e como tem electricidade com fartura incentiva a compra destes. País da Europa com mais petróleo incentiva os eléctricos. Estes também estão errados?

      • Miguel says:

        Falhaste na parte de não haver exploração de petróleo porque o tuga não quer.
        Se houvesse petróleo na quantidade e facilidade de extração que uns artistas andam aí a tentar convencer a gente o país já estava todo furado há décadas.

      • vastolorde says:

        Sempre o governo está errado. Quem confia no governo é ovelha, que adora ser tosada. Governantes costumam saber menos que uma pessoa comum, porque passam o tempo a enganar os outros, cheirar alguma coisa ilícita e negociar com o dinheiro dos outros. Por isso não só todos os governos da Europa estão errados, como todos do mundo estão, ovelhinha.

    • JL says:

      Os que não têm, e principalmente os que andam a gasolina e gasóleo já pagam um imposto nestes que depois vai incentivar a compra de eléctricos, taxa de carbono que vai para o fundo ambiental, estes têm como objectivo gastar o dinheiro em prol da redução das emissões.

  8. Realista says:

    Eu comprava já um carro eletrico, de preferência um Tesla. Mas só se os Preços dos carros baixassem ou o Ordenado mínimo subisse pelo menos para o dobro e já agora que Quadruplicassem o numero de postos de carregamento – a funcionar, claro – com multas de 1000€ para quem estacionasse neles ou pusessem todas as bombas de abastecimento atuais a abastecer tambem eletricos. Como isso não vai acontecer pelo menos nos tempos mais próximos… vou ter de me contentar com o que tenho e esperar que os preços baixem.

  9. ElectroescadaS says:

    Conduzi há dias pela primeira vez um elétrico há dias (um ZOE) e gostei bastante mas a menos que assalte um banco (sentido figurado claro) comprar um automóvel elétrico não entra nos meus planos (e já respondi a alguém por aí acima o porquê)…

    • JL says:

      Compre um em segunda mão.

      • ElectroescadaS says:

        Nem em 3ª mão…

        • JL says:

          Posso saber porquê?

          • ElectroescadaS says:

            Com um ordenado mensal de 750€ já limpo de impostos, uma esposa doente e desempregada e com 2 créditos para pagar (sem contar com a despesas habituais), fica difícil sonhar em voz alta. Mas pronto quem sabe, um dia…

            Se ainda compensasse alterar um veículo a gasolina para elétrico…

          • JL says:

            Neste momento não compensa, mas o mercado está a emergir e os preços vão cair, além disso vai aparecer o mercado de peças em segunda mão, ou seja, motores electricos e baterias de outros carros. Ontem andou em testes um Audi TT no autódromo do Estoril equipado para pista, com um motor de um Tesla que sofreu um acidente com perda total e uma bateria de um nissan Leaf também acidentado. Tudo com 480 cv.

  10. JOAO LUCIO says:

    Não tenho nada contra os eléctricos, mas daqui a uns anos vão ver-se carros á venda em segunda mão a necessitar de baterias novas. Quantas horas se leva a fazer o percurso Chaves – Faro?

    • JL says:

      Quantos anos a sua bola de cristal aponta? Não se esqueça que começou se a vender mais em 2011, e antes já havia, eu tenho um com 22 anos? Já agora verifique aí na sua bola de cristal quais os números do euromilhoes.

    • JL says:

      Quantas vezes é que faz esse percurso por ano? Ou é daqueles que compra um carro para ir uma vez por ano ao algarve? Já pensou em alugar?

      • PauloT says:

        Pois a tesla não informa que se tiveres todos os postos electricos ocupados, podes ter que ficar na fila, se ficares no 1ro lugar da fila em media aumentas 1H15 a viagem de 8H que passa para 9 horas. Eu se carro para 10 minutos em cada bomba para ir ao “wc” e chego primeiro que tu de testa, PS.. e posso ir 160 km’s na boinha. LOL

        • JML says:

          A tesla informa quais os stalls da tesla que estão disponíveis em cada local, que tesla.

          Sim realmente passar de 8 h para 9 h é muito tempo. lol, pelo que parece à muita gente a fazer isso todos os dias e a ganhar 50 ou 60 euros por hora. lol, já que é o dinheiro que perde nessa hora a menos.

      • PauloT says:

        Qd se conseguir carregar electrico desde os 0% de carga a 100€ de carga em 10 minutos, eu compor 1 electrico. 😀

        • JML says:

          O meu veiculo carrega em menos de 20 segundos.

          Conheço muita gente que arranjava todo o tipo de desculpa para não os ter, tal como você faz, e neste momento já anda a curtir de eléctrico.

          Deixe lá, é uma questão de tempo.

          • vastolorde says:

            20 segundos? É quando descobrimos o mentiroso. Nem ligo para carro, nem tenho um, e nem moro em Portugal. Mas conheço o suficiente de física para saber que isso é no mínimo duvidoso. É possível carregar qualquer bateria em segundos, mas existe duas consequências. A primeira é que a bateria não atinge sua capacidade máxima, pois ela não consegue “segurar” todo a energia armazenada, ou seja sua eficiência é reduzida. É por isso que você não ver carregadores de celulares rápidos a venda por aí. Olha que nem caro é essa tecnologia. O segundo é que uma bateria tem sua durabilidade reduzida nessa brincadeira. Eu me lembro que a Tesla iria oferecer algum serviço que a pessoa poderia trocar a bateria, por uma outra em alguns postos, para facilitar a vida daqueles que precisam de mais autonomia, nem sei se ela fez, mas tenho certeza que também não seria em míseros 20 segundos.
            Se você gosta de carros elétricos, ótimo, mas não se iluda, isso não irá salvar o planeta, não vai reduzir a poluição global, também não reduzirá qualquer gás na Atmosfera. Na verdade só mudará a forma de poluição e degradação ambiental. Você só não vai ver, pois ela ficará nas minas de Lítio, e em seus países. Europeus adoram dar uma de amantes da natureza, mas destruíram completamente suas florestas, poluíram o mundo todo e ainda bancam de bons samaritanos. Mas suas empresas continuam a poluir países de outros continentes.
            Então meu senhor, tenha a consciência que apenas é seu gosto. Se você for do tipo que tomou partido dessa ideologia conservacionista, anti mudanças climáticas, ou qualquer bobagem desse nível, só tenho pena de você, por ser gado de político. Somos formigas nesse mundo, nossas interações com o ambiente são complexas demais para que sejamos capazes de poder prever e controlar suas consequências. A vida molda a Terra, da mesma maneira que as condições do planeta moldam a vida.

          • JML says:

            Você como não pesca nada do assunto vem comentar como se fosse o heroi.

            A fisica é muito simples, chego a casa estaciono a viatura, saio e ligo o cabo, 10 segundos se passaram, de manhã pego no cabo e desligo, mais 10 segundos, feitas as contas com a matemática mais simples:

            10 + 10 = 20

            Viu, como é simples, diga-me agora que eu fiquei ali especado em frente ao carro à espera que eles carrega-se !!! LOL

            Também é daqueles fica agarrado ao telefone para ele carregar ? a segurar o cabo ? ou é uma pessoa normal e vai à sua vida ?

            Exacto, por não ter é que não pesca nada do assunto e vem aqui promover-se de ignorante, já como esta palavra quer dizer que você não sabe nem tampouco faz para saber, é o significado desta palavra.

            Esta noticia é para todos, eu posso comentar tal como você, eu gosto, mas você é daqueles que não gosta de tricot e vem comentar sobre tricot, é no mínimo interessante. Não seria mais fácil perguntar porque é assim e vir com uma conversa de herói ?

            É a sua teoria sobre carregamento de baterias está completamente errada, mas se perguntar eu até lhe ensino porque é assim, não precisa de pagar, terei todo o gosto em explicar.

            Eu tenho carro eléctrico porque gosto, porque me sai mais barato, desde 2007 que tenho viatura eléctrica, mas calma você é que sabe de tudo, sabe mais que todos as entidades, incluindo a Federação Europeia de Transportes e Ambiente, AVÉ MARIA TEMOS AQUI UM SALVADOR DO MUNDO.

            Eu não gosto de tricot, logo não sei nem comento tricot. looooool

          • Fantasma says:

            Que argumento manhoso: agarrar o cabo durante 20 segundos para por e mais 20 segundos para o retirar.

            É isso que é o tempo de “abastecimento” de um carro? Que argumento mais retorcido!

            Essa teoria dos 20 segundos serve para abastecimento em viagem?

            Fantástico! Há tanto argumento bom/excelente para o veículo elétrico.

          • JML says:

            Eu não disse que era em viagem, já que em viagem nunca carreguei, eu disse que era o tempo que gastava para carregar, se não quer perceber o problema é seu.

          • JML says:

            Hoje vinha do trabalho para casa, Carnaxide até casa no concelho de Caldas, 120 kms, um amigo meu ultrapassou-me a uns 15 kms de casa, passados 5 kms, estava ele a abastecer numa bomba, conclusão, cheguei a casa primeiro que ele, afinal quem perdeu mais tempo que eu.

            Porque é que vou imaginar situações que não acontecem, faço como alguns, Ahhhj e tal e se fosse de Bragança para o Algarve, como se fizessem isso todos os dias.

            Eu relatei o que acontece comigo, vivo no concelho de Caldas, vou para norte e para sul e nunca tive de esperar por carga, não digo que outras situações possam acontecer, mas comigo não acontece, e tenho apenas 350 kms de autonomia.

          • Fantasma says:

            Não está em causa o tempo que “você” leva a fazer as coisas para “abastecer” um carro.

            Homem, use argumentos sólidos para defender, se é isso que quer, para a sua decisão de ter carro elétrico. Há os aos pontapés. Esse é deveras fraquinho e um bocado taralhouco!

            Não quero perceber nada, de si pelo menos! Irra!
            Fique bem a fazer continhas de quanto tempo passa a agarrar no cabo para ficar feliz da vida, se é com isso que se quer justificar. É que nem o tem que fazer, as suas decisões, tipicamente, só a si dizem respeito!

          • JML says:

            Então o que está em causa, na minha vida é o tempo que gasto para o fazer, não percebo, a carrinha leva algumas horas a carregar, mas eu não estou lá, até quando carrego no trabalho eu não perco tempo a olhar para ela.

            Toda a gente sabe que leva horas, agora o tempo que perdemos com isso é outra história.

          • Fantasma says:

            Oh homem, provavelmente, a última vez que ele tinha abastecido teria sido há vários dias, quem sabe.

            Mais um exemplo escabroso. Mas fique bem e feliz, é o que eu lhe desejo, sinceramente!

          • JML says:

            Mas que argumentos sólidos quer ? que fico lá sentado durante 5 horas a ver a carrinha carregar ? looooool

          • Fantasma says:

            Valha-me Deus…
            Caro, tenha uma excelente noite. Bons sonhos.

          • JML says:

            As pessoas sabem quantas horas, mas também devem saber que se organizarem o tempo que perdem com isso é mínimo. Acha absurdo porque nunca tinha visto a coisa dessa maneira, mas é como eu faço, se outros ficam lá a olhar para aquilo é a vida de cada, não me interessa, eu faço assim e vivo feliz com isso.

          • JML says:

            Não é aquilo que gostava de ouvir não é.

          • JML says:

            O que interessa é o tempo que gastamos, tal como acontece com as cargas rápidas, levar 20 minutos ou 40 minutos, isso sim, é importante, porque é tempo que tem de lá estar à espera. Sinceramente nem sei quanto tempo leva em carga rápida, porque nunca usei, felizmente, pode haver o dia em que tenha de fazer, e ai sim, já não são 20 segundos.

          • Fantasma says:

            É a última vez…
            Oiça, o veículo elétrico tem um conjunto de vantagens e de desvantagens sobre veículos a combustível.

            O tempo de abastecimento não é uma das vantagens por mais ginástica que faça, com argumentos ridículos.

            Um veículo a combustível (gasolina, gasóleo, gpl e até hidrogénio) consegue-se abastecer por completo em poucos minutos. Um carro elétrico, não. Isto É um facto.
            É irrelevante quanto tempo está a pegar no cabo/mangueira no processo!
            Em viagem (mais longa) ou situações mais imprevistas essa situação é relevante.

            Passe bem.

          • JML says:

            Já agora, também me percebeu mal, eu não agarro o cabo durante 20 segundos, eu engato o cabo na viatura e vou embora, lá estão vocês com a mania de ficarem agarrados à mangueira. loool

          • JML says:

            Depende da fila na bomba, à uns meses atrás alguns demoravam horas. É um argumento prático, cada um deve escolher o tipo de viatura que mais se adequa, se eu em vez de trabalhar a 120 kms trabalha-se a 400 kms, já não tinha esta viatura, tinha de ter outra com mais autonomia ou então a diesel.

            São tudo pontos que interessam, mas eu dei um ponto que poucos se lembram antes de comprar, e só no fim de comprar vêm isto como vantagem.

            Desvantagens existem também, não é um mar de rosas. Casa um deve escolher aquilo que mais lhe satisfaz, e eu foquei num ponto que é muito importante, além de andar aqui a espalhar contra-informação.

            Se procurar por outros comentários meus, vai me ver a dizer aqui a uma pessoa que estas viaturas não se adequam ao perfil delas, nunca vou aconselhar uma viatura destas a quem não tenha garagem ou local fixo para carregar, nem a pessoas que nunca sabem qual é o destino.

            Mas continuo a afirmar, este ponto que foquei é importante.

          • IonFan says:

            @Fantasma, mas qual argumento pouco sólido!? Se puder “abastecer” no conforto da minha casa enquanto durmo, o tempo do abastecimento em si é irrelevante, desde que o carro esteja “abastecido” de manhã…
            É claro que em viagem é mais demorado, mas é fácil compensar no tempo de vida perdido.

            Posso dar o meu exemplo. Eu tenho o carregador mesmo em frente à porta de carga do carro na garagem. Entre ligar e desligar, perco uns 5 segundos por dia com o “abastecimento”. Se fizer 6 viagens por ano.e carregar em média 30min em cada (não foge muito disso e posso estar a fazer outras coisas, como comer), são 3h. Juntando os 5 segundos diários, são 3h30m por ano.
            Antes, com o diesel, ia todas as semanas à bomba e, mesmo aproveitando as idas ao supermercado, nunca se perde menos de 10 min. Ou seja, perdia mais de 8h por ano com os abastecimentos.

            O argumento já está sólido o suficiente?

          • Fantasma says:

            Mesmo com tanto texto…não!

            Boa noite.

          • JML says:

            Fora o dia que perdem para a revisão, muitos dos eléctricos não têm revisão obrigatória anual, a marca aconselha a fazer ao fim de x anos e x kms. Ionfan sabes melhor que o teu é um desses.

          • IonFan says:

            @Fantasma, pois, se nem com este texto todo lá chegas, não há mesmo nada a fazer. Quando der para fazer desenhos aqui, volto a tentar. Até lá, um bom dia.

            @JML, sim, a Tesla vendia uns planos de manutenção mas eram facultativos. Até isso já deixaram de vender. Num ano e meio troquei os filtros do habitáculo.

          • Fantasma says:

            Podes fazer os desenhos que quiseres:
            O maior tempo para “abastecimento “ de um veículo elétrico NÃO É uma vantagem. PONTO!

            É que esta é consensual, não tem nada que saber mais, os VE tem muitas vantagens sobre os de combustão, e até a hidrogénio, mas o tempo de “abastecimento” não é uma delas, por mais que retorçam os cenários!

          • IonFan says:

            @Fantasma, eu mostrei te aqui matematicamente o porquê de, para mim e para a maioria das pessoas, o tempo de carga de um EV, apesar de ser maior, não tem impacto negativo no tempo de vida perdido, antes pelo contrário. Se isso para ti não é uma vantagem, para mim é. Aliás, foi uma agradável surpresa que tive na utilização diária de um EV. PONTO!

            Tens é um bocadinho de teimosia à frente da razão. É melhor limpares para veres que o que te estão a dizer é outra coisa, e bem mais importante do que o tempo que estás de “mangueira na mão”.

            E o hidrogénio não é tão rápido a abastecer como pensas. Estamos a falar de um gás em estado líquido devido à pressão. Não é chegar e por a mangueira e já está. Além do mais, as estações têm limites de abastecimentos que conseguem preparar num espaço de tempo. Pode ter que haver uma espera pela preparação. É melhor informares-te.

          • PeterSnows says:

            @IonFan
            “não tem impacto negativo no tempo de vida perdido”

            Esse comentário não é sério.
            Sem tomada em casa ter um EV é preciso pensar muito.
            Vai tentar carregar nos postos da merdi.e, e dizer-me que não perdes tempo na tua vida.

            A merdi.e é do pior.
            Nem te conseguem dizer o preço final, no final do carregamento.
            Metade dos postos funciona mal.
            PCR no interior do pais é mentira.
            O Custo é elevado passa de 10centimos/kwh para mais de 22centmos
            Ou tens um PCR no caminho de casa / trabalho.

          • MárioC says:

            Nunca usei a mobie, como se carrega nesses postos ?

          • Fantasma says:

            Vamos ver quem é o teimoso:
            @PauloT: “Qd se conseguir carregar electrico desde os 0% de carga a 100€ de carga em 10 minutos, eu compor 1 electrico”
            @JML: “O meu veiculo CARREGA em menos de 20 segundos”
            @vastolorde: “20 segundos? É quando descobrimos o mentiroso…”
            @JML: “Você como NÃO PESCA NADA DO ASSUNTO vem comentar como se fosse o heroi.

            A FÍSICA é muito simples, chego a casa estaciono a viatura, saio e ligo o cabo, 10 segundos se passaram, de manhã pego no cabo e desligo, mais 10 segundos, feitas as contas com a MATEMÁTICA mais simples:

            10 + 10 = 20”
            @Fantasma: “Que argumento manhoso: agarrar o cabo durante 20 segundos para por e mais 20 segundos para o retirar.

            É ISSO QUE É O TEMPO DE ABASTECIMENTO de um carro? Que argumento mais retorcido!”

            Portanto, transforma-se a observação de alguém que diz quando o “carreggamento” for mais rápido , que compra um elétrico e alguém diz que, na verdade, o abastecimento é 10 + 10 segundos.

            Se isto não é retorcer (para não dizer pior) os factos/argumentos, não sei o que é!

            FACTO: “abastecer” um elétrico demora MUITO mais tempo que outro tipo de veículo! E isto NÃO É CONSIDERADA UMA VANTAGEM!
            Eu nunca disse que o que diziam era mentira! Contestei a “malandrice” na resposta a alguém que falou no tempo de abastecimento. Não é por acaso que se fala no “stress do abastecimento” para os carros elétricos. Mantenho, para a observação dada por alguém, a resposta foi, no minimo, manhosa e falsa. É dito explicitamente que o abastecimento é de 20 segundos. O QUE É FALSO, independentemente do que se “pretende” dizer!

            Sobre o tempo de abastecimento de um veiculo a hidrogenio: sim, eu sei, é mais lento que a gasolina/diesel. Usando o seu tipo de escrárnio, teria dois dedos de testa para perceber que eu sei, já que eu disse e cito:
            “Um veículo a combustível (gasolina, gasóleo, gpl e ATÉ hidrogénio) consegue-se abastecer por completo em poucos minutos”.
            Porque será que pus o ATÉ e coloquei este tipo de combustivel em destaque na frase?

            É melhor saberes ler e interpretar.

          • PeterSnows says:

            @Fantasma
            Deixa lá o pessoal que sofre de clubite e arranjam argumentos para tudo em vez de argumentar seriamente e tentar esclarecer a pessoas quando devem ou não comprar um EV.

            Quero vê-los no interior do pais onde não existem PCRs a demorar 10 horas ou mais a carregar o carro.
            E mesmo nas cidades sem tomada em casa.

          • MárioC says:

            Sim, você é teimoso e casmurro, quem falou em tempo de abastecimento ?

            Eu falei no tempo que gasto para o fazer, mas o que interessa que tempo leva ? interessa é o tempo que eu gasto para que isso aconteça, também conta o tempo que o telefone leva a carregar, o tempo que o autoclismo leva a encher ?

            Na minha média de kms leva 4 a 5 horas durante a noite, das 12 a 6 que ela está parada, isto é importante ?

            Há malta que deve contar até o tempo que está na sanita, já que esse tempo não o podem usar para mais nada, a não ser para escrever algumas baboseiras que se vêm por aqui. lool

          • PeterSnows says:

            @ MarioC
            – tens de obter um cartao de carta na EDP, Prio, Galp
            Sem cartão não carregas !!
            – depois vais ter de te certificar que o posto está bom, tarefa que nem sempre é fácil. Se não tiver … azar …
            – depois ver se está ocupado ou não. Nem sempre estão. Existem alguma maps Miio, Electromaps, Merdi.E (adorei o nome)
            – depois passas o cartão e carregas
            – depois ficas à espera (até à próxima factura) de saber quanto foi 🙂 A app miio faz uma simulação. Mas vale o que vale.

            Na pratica ganhas sensibilidade onde podes carregar ou não. Quando se vai de viagem tem de planear um pouco.

          • MárioC says:

            Houve aqui um engano no nome, o MárioC sou eu.

          • JML says:

            Alias, sou eu. raio. lol

          • IonFan says:

            @Fantasma, ainda bem que puseste aqui o resumo dos acontecimentos. Assim ficou claro que estas teimosamente a querer ignorar o que o JML escreveu logo no segundo comentário da sequência.

            Ele até pode ter escolhido mal a palavra “carrega”, mas os 20 segundos deixam claro que é ao tempo perdido que se refere. Continuar a comentar que é um argumento “manhoso”, “retorcido”, “taralhoco” e por ai fora, é que é muito “manhoso”… A partir daqui é teimosia tua em insistir em continuar a argumentar como se não tivesses percebido o que são os 20 segundos, mesmo depois de ter sido deixado claro.

            FACTO: abastecer o carro eléctrico demora mais que um a combustão.
            FACTO: um carro eléctrico pode abastecer enquanto durmo ou faço outra coisa qualquer e um a combustão não.
            FACTO: perderia mais tempo da minha vida a abastecer um carro a combustão do que vou perder a abastecer o meu eléctrico.
            FACTO: eu dou valor à meu tempo de vida e, por isso, um carro eléctrico tem no factor “abastecimento” uma VANTAGEM.

            O hidrogénio não demora “poucos minutos” a abastecer, a não ser que consideres 15 minutos “poucos minutos”. Se assim for, sinto-me na liberdade de considerar os 30 min de um carregamento rápido como “poucos minutos” também…

          • IonFan says:

            @PeterSnows, eu deixei claro que, no meu caso, “não tem impacto negativo no tempo de vida perdido”.

            Mas mesmo nos casos em que se tem que carregar fora de casa, o tempo perdido não é todo o tempo da carga. Pode aproveitar-se o tempo que o carro está a carregar para fazer outras coisas. Muitos supermercados já têm carregadores, por exemplo. Eu não uso muito a Mobi.e, mas uma coisa eu sei, os VE não têm culpa do sistema funcionar mal.

            E aqui não se trata de clubite. Trata se do Fantasma ter percebido o que o JML quis dizer desde o inicio e estar aqui a comentar como se não tivesse percebido e o JML tivesse dito um grande disparate.

            Cada que faça as suas contas e tome as suas decisões. Eu só não concordo é que se espalhe desinformação contra os VE, como se vê aqui muita gente a fazer (não é o caso desta conversa, que é só sobre a teimosia). Isso sim, prejudica quem está a pensar comprar carro e pondera um VE.

          • Fantasma says:

            Não é manhoso converter o argumento de tempo de abastecimento em tempo de “cpu” da pessoa? A sério?!
            Uma pessoa escreve EXPLICITAMENTE que quando o tempo de abastecimento for mais baixo compra um elétrico e chama alguém responde com os tais de 20segundos? É mesmo?

            @JML: Quem será o casmurro? Não terá sido outra pessoa que disse a alguém que contestou, e bem, que essa história de 20 segundos de carregamento dizendo que “não pesca nada do assunto”? Pelo menos ele usou o conceito certo de tempo de abastecimento. Entendido?

            @IonFan: mesmo que seja 15 minutos, pode ser 50% ou menos tempo, comparativamente. Consegues perceber o conceito de relativo, não?

            As tuas contas de 10 minutos para abastecer um veiculo ICE também é bem engraçado! Eu abasteço em menos de 3~4 minutos, pagando na bomba. E então? Isso diminui em mais de 50% (outra vez os 50%) o tempo “perdido” e, por enquanto, é bom não ter o stress do abastecimento nos elétricos. Que tal, também é um argumento e FACTOS?

            PERCEBI muito bem. Como justificas, se de facto não é manhosice, de ter dito a quem falou , verdadeiramente, do tempo de abastecimento, de dizer que não percebia nada do assunto. Se calhar, o caro @JML também terá ou não percebido de que tempo de abastecimento estavam as 2 pessoas a falar? Pois sim…

            Já dei o suficiente para este peditório. Irra!

            Adeus.

          • IonFan says:

            @Fantasma, manhoso é ter percebido o que são os 20 segundo desde o inicio e continuar a comentar como se não tivesses percebido.

            A pessoa escreve compra quando tempo de abastecimento for mais baixo compra. O JML responde que o tempo que se perde com o abastecimento (embora o tenha feito com uma má escolha de palavra que agora alimenta a tua rezinguisse) é inferior. Não vejo onde é que está errado, pelo menos no caso sobre o qual pode falar, que é o seu próprio…

            Eu percebo o conceito de relativo, da mesma forma que percebo o conceito de “poucos minutos”. Se tu podes esticar o conceito de poucos minutos até 15, porque é que eu não posso esticar até aos 30? Para mim 30 minutos não são “poucos minutos”, mas 15 também não…

            Contas para 3 minutos por abastecimento (embora ache que não tens noção do tempo que realmente se perde a ir a uma bomba…):
            3min x 52 semanas = 2h36m por ano
            (5 seg x 365 dias) + (6 x 30min) = 3h30m por ano (se bem que as 3h das viagens podem ser utilizadas para outras coisas)

            Parabéns, em modo Flash Gordon com os teus 3 minutos para abastecer, ganho 1h num ano com um ICE. Por outro lado, gasto mais 2400€ (no mínimo), o que com um ordenado médio em Portugal e sem contar com impostos, demoraria quase 320h a ganhar… Afinal a malta que anda de ICE é parece que é rica e não se importa de atirar dinheiro à rua para não ter que esperar que o carro carregue…

            Ao contrário dos “poucos minutos” do abastecimento do hidrogénio, os 20 segundos da carga num eléctrico são impossíveis para o senso comum e tornam o tempo ao qual o JML se estava a referir bastante claro.

            Quem já disse “Fique bem”, deu as boas noites, os bons dias e agora o adeus, mas mesmo assim continua a comentar, não fui eu. Ninguém é obrigado a vir aqui responder nada… Adeuzinho

          • Fantasma says:

            ” O JML responde que o tempo que se perde com o abastecimento (embora o tenha feito com uma má escolha de palavra que agora alimenta a tua rezinguisse) é inferior”

            Acredita no que quiseres! Não foi uma má escolha de palavras!
            “Você como não pesca nada do assunto vem comentar como se fosse o heroi.” Isto é de quem faz uma escolha errada de termos?

            Adeuzinho!

          • JL says:

            Fantasma, ele chamou-me mentiroso, acho que estou no meu direito de dar essa resposta, porque a pessoa é inculta, ignorante, mal criada, e etc. Ainda falou que afinal o mundo não se salva como todos pensamos, portanto é um herói salvador.

            Ou ainda vai dizer que é o comentário mais adequado aos meus 20 segundos ?

            Continua a usar a palavra “abastecimento”, não usei em lado nenhum.

            Admito que devia ter dito “perco 20 segundos com o carregamento”, mas não ia ser diferente para si, ao que parece.

          • Fantasma says:

            Disse 3~4 minutos. Uso tipicamente via verde, não abasteço todas as semanas.

            E pareces laborar num erro: não sou “contra” VE, mas se a ideia de “eu” gastar mais dinheiro que tu com o meu carro te deixa mais feliz… Gosto de veículos elétricos. Na altura que comprei o carro que tenho agora, a infraestrutura para carregamento não era a que existe agora. Poderá ser o meu próximo carro ou um a hidrogénio (menos provável).

            Já agora, um abastecimento de cerca de 6 kg de hidrogénio pode demorar cerca de cinco minutos, e é o suficiente para atingir a autonomia total em grande parte destes veículos (maior autonomia que a maior parte dos veículos elétricos, Tesla à parte). Não são 15 (a realidade é cerca de 33% abaixo do que dizes. Novamente, um valor relativo).

            @JL/JML, está aí com problema de identidade 🙂 (agora, estou a brincar). Disse carrega em 20 segundos, é totalmente equivalente.
            Nunca contestei a veracidade da sua experiência! Contestei o argumentário a quem se refere ao tempo de abastecimento (acho que no seguimento, 2 pessoas).

            Apesar de se poder responder mais civilizadamente, há que convir que quem manda uma “bordoada” que carrega em 20 segundos, não ficaria, com certeza, “impune”. É que é totalmente equivalente a quem contesta que os elétricos não tem um tempo grande para fazer o carregamento!

            Se começasse por dizer que sim, é verdade, mas…
            Quem entra a pés juntos, para vermelho direto, ainda por cima para um facto que é verdade, é um bocado incompreensível! Mesmo que o que (também) diga possa ser verdade, e ninguém o contestou nisso!

            Sobre as opiniões ambientais dele, eu acho que está errado mas isso não significa que o que ele contesta sobre o tempo de “carregamento “ esteja errado!

          • Fantasma says:

            Errata:
            a realidade é cerca de 33% do valor do que dizes. Novamente, um valor relativo

          • JL says:

            @Fantasma aqui tem um teste de 1450 kms com o preço do hidrogénio e como se abastece.

            https://www.youtube.com/watch?v=euUiIjXA-zc&t=617s

          • Fantasma says:

            @JL, obrigado.
            Acho que já tinha visto esse vídeo, mas acho que já há algum tempo.

            O problema (um deles, digo) do h2 é a infraestrutura que está completamente incipiente! Incipiente e um pouco mais complicado de ganhar inércia. Talvez para veículos pesados possa ser mais rápido, mesmo sendo (agora) bem mais caro que para veículos elétricos (o abastecimento) , mas mais viável em termos de tempo de abastecimento, principalmente para pesados de transporte de passageiros.

          • JL says:

            Concordo, tenho seguido de perto desde à vários o hidrogénio, desde 2005, inclusive cheguei a visitar uma fábrica de fuel cells em Torres Vedras, não sei se ainda existe.

            O problema do hidrogénio é a sua eficiência, e como combustívelc caro que é de produzir, tenho dúvidas que alguma vez venha a ser rentável, isto a julgar pelos desenvolvimentos de vários anos.

            Mas quem sabe um dia.

            Em 2007 na minha primeira scooter eléctrica tentei adaptar um sistema de carregamento a hidrogénio, mas como existe pouca oferta acabei por desistir devido aos custos, a ideia era adicionar uma pequena botija com algumas centenas de gramas de hidrogénio, com uma pilha de combusitvel com 500 watts, o suficiente para estender a autonomia.

            Poderia ser uma solução para estender a autonomia dos actuais veiculos eléctricos. Mas sinceramente já acreditei mais na sua viabilidade que agora.

  11. Hugo Nabais says:

    Outra vez arroz?!

  12. Jorge Carvalho says:

    Cuidado com comparações onde um dos combustíveis paga 70% de imposto e o outro nada.
    Isso não vai continuar durante muito mais tempo e vai alterar algumas contas.

    Abc

  13. ToFerreira says:

    Não consigo superar a ansiedade da autonomia, já me basta o telemóvel.
    Em breve devo comprar um híbrido, que o junta o melhor dos dois mundos – daily commuting em modo elétrico (80% das deslocações) e combustão para viagens longas.

  14. wtvlol says:

    É tudo um mar de rosas ao início. Quando o governo começar a criar a taxas para os eléctricos o pessoal volta outra vez para os ICE.

    • JL says:

      Então e quando o governo aumenta o iuc? O ia? As taxas de carbono? O ISP? Não fica também preocupado?

      Taxas para os eléctricos já existem, eu pago 32 euros de iuc todos os anos da minha carrinha electrica, pago os impostos na energia, e iva ,qual a novidade? Não se esqueça que não exploramos petróleo em Portugal, vem de fora, tudo isso tem custos.

  15. ZeDasCabras says:

    it’s alll about b a t t e r y

  16. Mac says:

    Em 35.000 Kms / ano gasto em média € 620,00 em Diesel.
    ( Não considerando os €1420,00 em Impostos que vão sempre para os mesmos agiotas, mas que, se eu não pagasse, este país já iria na 23ª bancarrota.)
    Em 1990 passava-se com o Diesel o mesmo que se passa hoje com a electricidade(excepto a poluição, claro).
    Deixem andar mais uns anos e vão vez a CCP-EDP-SU a agiotar os preços baseada na escassez de recursos de produção para tanta demanda, ajudada pelos nossos (des)governantes a abocanharem mais uma fatia gorda de taxas e taxinhas para compensar as quebras no ISP+IVA dos combustíveis.
    Uma lástima.

    • JL says:

      Desculpe mas está a ver coisa mal, não sei onde foi buscar os números e duvido que faça 35000 kms anuais com um consumo de 4.4 litros aos 100 kms, mas assumindo que sim, vamos a algumas incoerências.

      Segundo o site da galp, que me parece ter a informação mais inacreditável, cerca de 57.2 % do custo do combustível ao cliente final é custo do produto mais custos distribuição e lucro, logo aqui dá para ver que afinal o combustível não tem lucro como outros produtos, como muita gente pensa, já vi dados que apontam para uma média de 1.5 a 2 % de margem de lucro.

      Portanto os seus números sem sequer falar do iva já estão muito longe da verdade, se gastou 2040 euros para esses kms, pagou 1166.88 pelo produto e o restante é imposto, mas eu nem incluía o iva, porque iva tudo paga, até o pão e o leite e a água, a não ser que ache que o combustível não deve ter iva e o pão deva ter.

      Não se esqueça que tem de pagar os custos com a poluição, custos com a importação, que inclui até custos com o juro do dinheiro que mandamos para fora para literalmente queimar-mos um produto que dura apenas uma vez,. Os portugueses não querem que exploramos aquilo que também temos, são tão hipócritas que até vão para manifestações de “Não à exploração do Petróleo” com carros que o consomem, enfim, não deve haver maior hipocrisia que esta. lol

    • JL says:

      Já agora, estudos sobre o aumento do consumo de electricidade se todos os carros forem eléctricos apontam para 14% de aumento do total produzido hoje, lembro que desde o ano 2000 até 2017 (dados disponíveis no Pordata), ou seja em 20 anos a produção aumentou de 43.764 gwh para 60.279 em 2016, ou seja, em 16 anos aumentou 37.7 % a produção.

      Esteja descansado que até eu duvido que daqui a 16 anos apenas metade dos carros serão eléctricos, quanto mais 100%….

    • PeterSnows says:

      +1
      Tenho um elétrico e penso exatamente o mesmo.
      Eles vão ter de ir buscar o ISP:
      em 2018:
      – ISP 3,5 mil milhões
      – ISV 784 milhões
      – IUC 650 milhões
      Nem estou a contar com o IVA…

  17. Mac says:

    JL

    Sábado, 03/10/2020 meti € 43.00 de Diesel (Gasóleo Simples) no Hipermercado*.

    Na fatura vem assim: 
    Preço: € 1.079 /Lt  – B7 Gasóleo Simples
    ISP:     € 0.513 /Lt  – Imposto Sobre produtos Petrolíferos
    SCB:   € 0.029 /Lt  – Sobrecusto de BioCombustíveis
    IVA:     € 0.202 /Lt  – Imposto Sobre o Valor Acrescentado
    —————————–
    LIQ:      € 0.335 /Lt    ( menos 69%)

    Ainda que ao valor líquido acrescente o IVA, seriam mais 7.7 centimos = 0.412 /Lt  ( menos  62% )

    ou seja, dos € 43.00 de Diesel € 29.67 que é equivalente a 69%, ou pelo menos 62%(c/IVA) são pura chulice e clara agiotagem.

    * Hipermercado *.- Onde meto combustíveis há mais de 20 anos (+ de 600.000 kms. sem problemas de motor/injecção).

    Galp que os p*riu.

    • JML says:

      Apesar da sua conta estar mal feita, porque o isp já contem o iva, porque iva de 0.335 € não dá 0.202 €, quem acha que o deve pagar ? eu que não o gasto ? chulice era se eu tivesse de pagar isp do gasóleo que você consome, além disso agradeça aos que andam a gasolina, pois esses é que pagam o custo superior que o gasóleo tem para que fique mais barato ao consumir final, com a desculpa que “é para os transportes”.

      • JML says:

        Enganei-me sobre o iva, o iva incide sobre todas as parcelas, peço desculpa. Ou seja, também se paga iva sobre o ISP.

        • Mac says:

          JML, Estás desculpado.

          Eles que tirem a brutal carga de impostos sobre os combustíveis que mantenho-me fiel ao Diesel durante mais 20 anos, pelo menos.

          E não me venham com a conversa da poluição automóvel, pois a mesma é responsável por menos de 1% de toda a poluição mundial.

          Se considerar-mos a frota de veículos particulares ligeiros a circular na Europa(com as apertadas regras anti-poluição desde o ano 2000) o valor desce para pouco mais 0.3%.

          Um pouco mais de espírito critico e um pouco menos de lavagem cerebral sócio-politica, talvez fizesse bem a muita carneirada que anda adormecida com a péssima comunicação social que é subsidiada pelos politiqueiros para embalar os cidadãos repetidamente enganados e anestesiados… (ver exemplo CFC’s 70′ e pseudo “Alterações climáticas”$ provocadas pelo Homem (- de 1%)!)

          Abram a pestana…

          • JML says:

            Mac, a electricidade também paga a mesma carga de impostos, a diferença é que um eléctrico gasta até 10 vezes menos.

            Não vale a pena falar de lavagem cerebral, os dados são bem evidentes, e não a vale a pena ignorar, tal como podem haver estudos pagos a dizer que poluem muito, também pode haver o contrário, no entanto as organizações governamentais que não são patrocinadas pelo privado não concordam com o que diz, não me venham dizer que os navios e aviões poluem mais, nunca vi navios a transportar apenas o comandante e aviões na mesma situação, o que é certo que o automóvel tem um grande impacto devido aquilo que realmente transporta.

            Mas cada cabeça sua sentença, e não vou discutir teorias da conspiração, já sou grandinho demais para isso.

          • Miguel says:

            Comes demasiado fakebook.

          • Miguel says:

            Os impostos sobre os combustíveis são baixos.
            Basta ver a quantidade absurda de gente que conduz a dar coices aos pedais.

          • Miguel says:

            As emissões dos automóveis só baixaram no mundo fantasia das aldrabices dos construtores de automóveis.

          • vastolorde says:

            Responder aqui mesmo. Cara, esse JML, acredita mesmo em governo. Deve acreditar no Noel, coelho da páscoa, etc. Governante quer poder e dinheiro, sem os riscos para obter.

          • JML says:

            Você não ??? sente-se engando ? eu até votei, mas não nos que lá estão, mesmo que não acredite, não faz de mim um salvador e um refilão como você, aceito e sigo a minha vida respeitando os outros, coisa que você não faz porque não passa de um desconfiado.

          • Fantasma says:

            Não há só viaturas particulares a andarem por aí a combustível fósseis.

            A maioria da poluição está no transporte pesado (Náutica, aérea e terrestre), indústria e produção de energia elétrica.

            Que bom para ti não “acreditares” nas alterações climáticas.

          • JML says:

            Quer dizer, primeiro acusa-me de argumentos falaciosos, agora dá estes argumentos, mostre-me então aeronaves, navios, não se esqueça dos petroleiros que também poluem, e camiões que transportam apenas o piloto, o comando ou o condutor.

            O problema não está no que polui mais, mas sim quem polui mais.

            Vamos então meter restrições para os aviões, para os navios, inclusivé os petroleiros, para os camiões e deixar os carros que transportam em média 1.2 pessoas à vontade.

          • JML says:

            Ah espera, afinal já estão a criar medidas para esses transportes, não andassem também a construir aeronaves mais eficientes, navios e camiões hibridos. loool

        • Fantasma says:

          Para não haver confusões, o meu texto é para @Mac & Cpa.

    • Miguel says:

      Ainda não vi dessas novas faturas.
      Também têm o valor das despesas que a poluição da queima desse litro provoca?
      Também têm o prejuízo económico da importação desse litro?
      Perderam a oportunidade de ensinar esses ‘pormenores’ ao povinho?

  18. LAF says:

    Coloquem painéis solares no tejadilho do carro. Sempre energia….

  19. Mac says:

    Isso já acontece em alguns países do Continente Americano e ainda no ano passado esteve para ser implementado no Brasil.

    • JL says:

      Prove lá que essa informação é verdadeira.

      Eu já ouvi dizer que vão criar mais um imposto sobre os veículos a diesel, devido ás emissões de NOx, que hoje em dia não são taxadas, isso também o preocupa ?

      • Malic x says:

        Juntamente com taxas relativas a destruição de ecossistemas pela exploração de lítio.

        • JL says:

          Se assim for também os a diesel e gasolina pagam, veja lá bem onde também o litio é cobalto é usado? Para o litio pode começar pelas ligas metálicas e lubrificantes, para o cobalto refinação de combustíveis.

      • vastolorde says:

        Se for sobre os impostos sobre a energia solar. Isso é verdadeiro. Basta uma pequena pesquisa no Google. Porém não foi para frente, pois houve muita pressão, em cima da ANEL. No Brasil teoricamente presidentes não podem interferir nas agências reguladoras. No caso se ANEL criar uma nova tarifa, só o congresso, ou o judiciário poderiam vetar.

        • JML says:

          Entao mostre lá esse dados, mostre lá que o governo tem uma taxa ou imposto sobre quem produz energia solar, não me venha com os impostos de importação, porque cá também existem, claro que sim, só não paga taxa de importação alguns medicamentos e armas para o sector militar.

          Vá mostre lá essas noticias?

  20. Malic x says:

    Meus caros a discussão está acesa I que até já seria expectável.
    Uma achega da minha parte:

    No início do ano fiz umas contas com algum detalhe e decidi adquirir um e208. Com as ajudas fiscais, para uma empresa o retorno é desde o dia zero. Máquina muito bem conseguida e que após 7.000km só tenho a dizer que funciona lindamente. Resolve 90% ou mais, das necessidades de deslocações e como tem uma autonomia razoável, a porcaria da nossa rede de carregadores não têm criado problemas. Carro em casa. No entanto para uma viagem longa e que se quer rápida é um desatino. A última que fiz, 550 km para um almoço de família no interior foi chata. Gastei quase a mesma coisa que as diesel, mas demorei mais 2 horas. Deu para ver que já se consegue fazer mais não é para repetir muito perde-se muito tempo, obriga a muito o planeamento, alguma sorte com os PCRs velocidade baixa. Por isso a viagem seguinte já foi de diesel. Um descanso.
    Isto para dizer que VE como único veículo só com tesla LR nas isso são 60k€.
    Para o dia a dia o VE é uma maravilha e como tal não estou arrependido, mas precisamos urgentemente de PCRs e UPCRs em todos os concelhos senão é apenas um brinquedo dos lisboetas e afins.

    • JL says:

      Comprou um e208 no início do ano?

      • Malic x says:

        Fevereiro com entrega dia 20 de março. Sem pandemia já teria muito mais kms.

        • Mac says:

          Então e qual é o valor liquido de compra de uma máquina dessas, com as ajudas e todas as deduções para uma empresa? Já agora, qual é a autonomia real a andar como no seu Diesel, fora da cidade com AE pelo meio?

          • Malic x says:

            Por acaso você leu o que escrevi? Em grandes viagens com AE não é o adequado. Por isso a carrinha diesel continua por cá para os tais 5% de deslocações onde o VE nāo é adequado.

            Quanto a custos, o carro foi adquirido por 30k€ o que após dedução do IVA a apoio do fundo ambiente o deixou em 22k€. Depois Contribuição Autónoma 0, IRC com dedução total em sede de amortizações, estacionamento =0 em Lisboa, custos de utilização (combustível, manutenção) inferior a 10% do equivalente a combustão. E já chega.

            Mas sou o primeiro a dizer que para viagens longas ainda não é solução adequada.

  21. Malic x says:

    Para completar, 22k€ não compram um 208 diesel com carradas de custos adicionais para empresas.

    • Mac says:

      Atenção que eu não sou contra os carros eléctricos, queria era que ficassem mais baratos e tivessem mais autonomia em condições reais de estrada e autoestrada, tipo + de 400 kms… (Não falo de carros de 50-60k, ok)

      • Malic x says:

        +1 Sem dúvida
        Sem benefícios fiscais o EV nunca tinha entrado em casa.
        Assim, enquanto o estado o permitir, vai sendo uma boa opção do ponto de vista económico.
        A minha carrinha diesel com 300.000km, sem qualquer problema até esta data, continua a aguardar substituto que será novo diesel se a rede de carregamentos continuar a ser a porcaria que a merdi.e criou e ninguém muda.

        • PeterSnows says:

          +1
          “Sem benefícios fiscais o EV nunca tinha entrado em casa.”
          Concordo a 100%, ou não teria comprado tão cedo (esperava que ficassem mais baratos) ou teria comprado um em segunda mão .

          Adorei o “merdi.e” (define bem a instituição e o trabalho que fizeram e deixaram).

      • JML says:

        Qual a maior viagem que faz e quantas vezes a faz por mês ? Só para o tentar aconselhar.

  22. Rick says:

    Vamos esquecer por um momento a questão económica ou ambiental. O conforto e prazer de condução de um elétrico é maravilhoso. Andando nas calmas dá a sensação que flutua e inspira tranquilidade, sem barulho, conduzir com um pedal apenas e tão suave. Quando a pressa ou a vontade de acelerar chega é muito mais rápido que um ICE equivalente. Até o meu pai de 70 anos renasceu para a condução quanto comprou elétrico.
    É para o estilo de vida de todos? Não. Mas para a maioria, aqueles q fazem a vidinha do dia a dia, compras, levar e buscar crianças à escola, ir para o emprego… Quem nunca experimentou que alugue um por 2 ou 3 dias e crie uma opinião própria sobre a experiência.

    • JL says:

      Concordo a 100%, é ai que vejo que os diesel e gasolina têm o seu futuro assegurado, em forma de aluguer, para as viagens que os eléctricos não se adequam tão facilmente, até termos uma rede de carga como na Noruega, por exemplo, onde os carregadores rápidos já estão ao mesmo nível que as bombas de abastecimento.

    • IonFan says:

      Se toda a gente que aqui comentou tivesse uma experiência de 2 ou 3 dias com um EV, na próximo artigo destes haviam 10% dos comentários 😉

      O que vejo a acontecer à minha volta é quem experimenta a ficar rendido. Infelizmente continuamos a ter os que nunca experimentaram a comentar o lixo do costume…

      • Malic x says:

        Isso não é bem assim. Considero os VE muito interessantes, o meu em 6 meses já tem 7000 km e como veículo urbano é ótimo.
        A suavidade é gira, mas em percursos maiores é aborrecido e ao mesmo tempo stressante.
        Em resumo, ótimo para cidade, mas aos preços atuais é simplesmente um absurdo. Só para empresas é que faz sentido devido aos benefícios senão … teria comprado diesel, obviamente.

        Os citadinos custam em média 12/14k€. Um elétrico começa em 30k€. Digam lá quando é que se paga isso.

        Mas é giro sem dúvida.

        Por fim, quando pego no meu RZR para umas voltas aqui no monte, só tenho a dizer: Viva o cheiro e barulho do motor a combustão. Nada se compara, mesmo a gastar 20lts aos 100km

        • IonFan says:

          Eu disse 10%, não tenho a pretensão de pensar que convence todos.

          Mas, se não me engano, tens um e208. O carro parece me bom e com autonomia decente, mas estamos em Portugal… é normal que sintas stress nas viagens grandes. Se estivéssemos na Noruega ou na Holanda, por exemplo, não tinhas qualquer stress. Mas se vires o mapa da Miio, vês um serie de carregadores rápidos em construção e planeados. O teu stress vai acabar.

          O facto de teres ido para esse segmento também não ajuda na causa do preço. É uma tecnologia nova e demora tempo a chegar competitiva aos segmentos mais baixos. O meu carro custou menos do que um do mesmo segmento e com performance equivalente.

          Também não ajuda o facto de estares a comparar com os preços dos carros a gasolina, mas neste momento até faz mais sentido do que comparar com o diesel. Mas é curioso como a lógica muda entre gasolina vs diesel e combustão vs eléctrico. O pessoal continua a pagar mais pelos diesel apesar de só compensarem, na maioria dos casos, quase nos 200k km, mas depois não faz as mesmas contas para um eléctrico que, mesmo no teu caso, compensa bem antes dos 200k km.

          Eu não tenho nada contra o uso da combustão nos “RZRs” da vida nas “voltas aqui no monte”. O meu problema é no uso como transporte individual e recorrente. Está a deixar de fazer sentido para cada vez mais gente.

          • Malic X says:

            Meu caro IonFan. Convém ler o que escrevi.
            Comprei o e208 com retorno quase imediato (meses) graças às ajudas fiscais para empresas e como tal não estou arrependido. No entanto tem limitações, principalmente vindas da porcaria da rede de carregamentos dos palhaços da merdi.e. Se em casa carrego sem stress e faço a vida diário sem problemas, quando é necessário dar um salto a um cliente no interior, se for com tempo ainda arrisco o 208, senão vai de diesel. Não tenho pachorra para estar duas horas num PCN (e rezar que funcione) para regressar.
            Infelizmente vivo em Portugal não na Noruega, portanto tenho que me cingir à nossa realidade. E mesmo a Noruega quando reduziu os incentivos as vendas cairam brutalmente portanto a coisa continua artificial.
            No início do ano, por 30k€ de PVP, com autonomia mínima real de 300km, apenas o e208 e o Zoe existiam. Sendo o Zoe muito feio, com uma posição de condução tipo Fort transit e cheio de problemas com os carregadores (fiz test drive dois dias e tive que pedir ajuda à Renault), a escolha foi óbvia.
            Hoje por exemplo já poderia considerar o id.3, mas começa nos 38k€ e o bicho é feio e está cheio de bugs e qualidade de construção muito inferior ao Peugeot o que é estranhissimo. Mas na altura não existia, por isso….
            A questão do segmento não é tema. Só equacionaria um segmento superior desde que a autonomia fosse muito superior o que apenas seria possível com o TM3 ou os coreanos, com preços estupidamente altos. Daria para comprar dois 208. Jamais.

            Para a mobilidade elétrica ser uma realidade são necessários carros na caso do 20k€ para segmento B ou 30k€ a serem verdadeiras alternativas aos Golfs e Meganes a gasolina no segmento C. Mais que isso e continua um nicho. Só não é tão nicho porque as ajudas, principalmente para empresas, são muito boas, senão … teria comprado diesel, obviamente.

      • JML says:

        IonFan, é só malta que pensa que tem carros eléctricos. loooooooooooll

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.