PplWare Mobile

Novo Renault Zoe chega com super autonomia de 390 km


Fonte: motor1

Autor: Pedro Pinto


  1. Sxac says:

    Concorrência ao Opel Corsa? Se calhar, até o preço será o mesmo…

  2. Costa says:

    isto é que é super autonomia?

    • Mateus Pinto says:

      Para o carro citadino e pequeno que é e sendo que custa bem menos que os Tesla, é uma excelente autonomia! E tanto quanto sei é construído na Europa (pelo menos a maior parte), o que significa que dá empregos a muitíssimos europeus.

  3. Abel says:

    LoL realmente hehe
    Ainda pensei que o super fosse acima dos 1000km já anunciados por algumas marcas.

    • Bryan says:

      Qual é o preço desses carros elétricos com 1000km de autonomia? A Renault é uma marca que democratiza a tecnologia, o Zoe deverá custar entre 20k e 25k, nesta ordem de preços uma autonomia de quase 400km num carro elétrico é muito bom.

      • Abel says:

        isso não invalida o SUPER que parece ser aqui algo fora do comum.
        Não falei em preços. Para falar em preços também já tens do mesmo género a fazer mais de 400km.
        não vamos misturar alhos com bugalhos ao comentário inicial “Super autonomia”

    • Nuno says:

      portanto estamos a comparar um carro de 30k com um de 100k se um carro de 10€ tiver 100km de autonomia é uma super autonomia para o preço que custa, “super autonomia” nao tem de ser a maior do mercado

      • Abel says:

        Quando se fala de super devemos falar de algo que está acima dos outros que não é o caso nem do tesla nem da nissan nem de outras marcas que andam por aí já com autonomia bem acima dos 390km, mesmo em preços equivalentes, assim sendo não é super em nada.

  4. Israel Lima says:

    Que esses carros elétricos são o futuro já presente ninguém duvida, o problema é ter o incentivo de produção aqui no Brasil para ter um preço acessível aos brasileiros!

  5. Bigtoni says:

    Essa autonomia só vale se andar em baixa velocidade, sem subidas, sem serras, sem ar condicionado e engarrafamentos. Não usar nada q consuma bateria.

    • Mateus Pinto says:

      Esse conceito é válido para TODOS os veículos eléctricos ou de combustão. Já viste algum carro cuja média de consumo de 5L/100 km fosse carregado completamente, a subir serras e ar condicionado ligado?!

  6. Aderlo says:

    Já existe a tecnologia para mais 1000km não com uma bateria mais potente mais com um motor super econômico que consome apenas 10% do convencional e o melhor criado por um brasileiro o Keepe motor.

  7. Bryan says:

    Qual é o preço desses carros elétricos com 1000km de autonomia? A Renault é uma marca que democratiza a tecnologia, o Zoe deverá custar entre 20k e 25k, nesta ordem de preços uma autonomia de quase 400km num carro elétrico é muito bom.

  8. Nuno Miguel Fernandes says:

    A marca diz que vai até aos 390…. Mas será mesmo lol

  9. Luis says:

    Quem ler esta publicidade travestida de artigo de notícias até fica a pensar que 390km é uma autonomia aceitável. Está tudo louco? Pagar os valores que pedem por estes carros para ter estas autonomias “fantásticas”? Não duvido que o futuro seja o elétrico mas ainda não estamos lá. Ninguém devia comprar carros com estas autonomias para ver se os produtores se esforçavam um pouco mais em vez de enfiarem isto pela goela de consumidores acríticos.

    • Rik says:

      A cada semana, os portugueses percorrem entre 50 a 200 quilómetros.
      A conclusão é do relatório do Automóvel Club de Portugal sobre o perfil do condutor português.

      • Luis says:

        “A cada semana, os portugueses percorrem entre 50 a 200 quilómetros.”
        Em média, certo? Nessas contas até devem entrar quem não faz Kms nenhuns…
        Isso é o mesmo que dizer que como os condutores portugueses em média conduzem a 60km/hora (fruto do trânsito nas cidades que afeta a média) então vou comprar um carro cuja velocidade máxima é 60km/hora… oh lógica da batata.

        Mas mesmo que para 90% das nossas viagens os 390km de autonomia cheguem. Ainda temos 10% de viagens que precisamos mais do que isso em autonomia. O que fazemos? Compramos um segundo carro a gasolina/gasóleo para podermos ir de férias/fim de semana?

        Não me interessam tanto os kms médios. Mas sim as necessidades extremas já que gostaria de ter um carro que também atendesse a essas necessidades.

        • Mateus Pinto says:

          Luis, o teu raciocínio está errado: vais andar 90% do tempo em percursos pequenos, cidade, engarrafamentos, e 1 ou máx 2 com um carro familiar, grande e pesado e que consome muito, só porque no final de semana dão uma volta maior?

          Para isso compras um Zoe e tens um carro antigo a gasolina para as voltinhas familiares de fim de semana

          • Toni da Adega says:

            Há uns tempos tive família a visitar, como éramos tive que alugar um carro de 7 lugares.
            Para a próxima já sei compro um carro grande com 7 lugares assim evito alugar um carro 2 x por ano.

            Segundo a teoria dele neste caso mais vale andar com 5 lugares vazios todo o ano, pois temos que contar com as necessidades extremas.

          • Luis says:

            Se achas normal pagar 25k/30k eur por um carro com autonomia de 300kms, força. É mesmo para ti que os construtores fazem estes carros.
            Para mim, ainda terão de se esforçar um pouco mais até verem o meu dinheiro.

          • Raminhos says:

            O Luis esta completamente errado. Eu faço cerca de 40.000km ano. Cerca de 700 a 900 semana.
            DEpois de muitas contas e a gastar cerca de 400€ mensais só em combustivel, decidi adquirir um VW e-up com cerca de 140km reais.
            tem 1 ano e 43000.
            Custou cerca de 22k. Recebi 2500 do estado. Já ficou a menos de 20k.
            Já poupei cerca de 4k em combustivel.
            Já vai a menos de 16k.
            Fiz uma revisão aos 30000km e paguei 100€. Com o outro carro tinha feito duas revisoes e pago 800€
            Já vai a cerca de 15k o carro ao fim de um ano.
            Já está quase ao preço do up a combustivel.
            Fiquei com o carro antigo para visitar a familia que mora a 500km.
            No caso da autonomia nova do Zoe. Posso carregar meia hora pelo caminho e dá para as viagens de trabalho e visitar a familia.
            E sr. Luis ando com o AC ligado e não ando a 40km/h.
            Ando como normalmente andava.
            Nao quer não compre, agora não mande bitaites sem saber

          • Luis says:

            Ó Raminhos, não percebo muito o tom do seu texto. Veja lá se se orienta. Se gosta do seu elétrico de 140 kms de autonomia ainda bem para si. Para mim, esse tipo de carro não serve. Continuamos amigos como antes – cada um com a sua opinião. Agora, não seja mal educado porque não me conhece de lado nenhum. Abracinhos

        • Toni da Adega says:

          Se formos a contar com as necessidades extremas entao a maior parte dos carros que andam nas estradas não servem. Desportivos então nem existiam.

  10. Carlos says:

    Pessoal reclamando da autonomia…
    Esse carro não é pra Uber. 390km, que sejam, na prática, 250km, é mais do que aceitável para o uso no dia-a-dia urbano da maioria das pessoas. Da maneira qur falam, dá a impressão que o carro usa bactérias descartáveis, do tipo “amarelinhas rayovac”. A idéia é guardar o carro na garagem, no fim do dia, e colocar pra recarregar. Coisa prática, segura, fácil e rápida. Especialmente com o kit de carga rápida. Exatamente como fazemos com os celulares. Aliás, esse carro anda 300km a um custo inferior a R$10,00 na conta de energia.

    • Luis says:

      Podemos todos fingir que é normal/aceitável carregar o carro todos os dias para fazer mais umas dezenas de kms no dia seguinte. Mas acho que o consumidor deveria ser um pouco mais exigente.

      • Mateus Pinto says:

        Carregar todos os dias?! A esmagadora maioria dos portugueses trabalha a menos de 50 km de casa (ir e vir), chega a energia para 1 semana e supermercado

      • Nuno says:

        sim tivessem essa exigencia com os telemoveis nao tinha de carregar o meu todos os dias

      • Paulo Santos says:

        Mas para os consumidores mais exigentes, tens outro tipo de gamas e valores. Não podes querer um carro citadino e fazer dele um estradista.
        E não se trata de exigência, mas sim o que a tecnologia nos consegue dar atualmente por valores razoáveis e não estratosféricos . Mas a evolução não pára.

  11. Carlos says:

    Baterias***

  12. Valter says:

    Para um carro elétrico, sim. Depois que ligam-se luzes, ar condicionado ou aquecimento, acelera-se muito, a autonomia xai bastante. Para quem gosta de ter um carro destes tem que esperar os reviews de sítios confiáveis pois a autonomia nunca é o que o fabricante diz

  13. Márcio Graveto says:

    O tuga quer tudo a grande, dass
    Este vai ser o futuro, os petroleiros deviam ser proibidos na totalidade!
    Começando desde já por os proibir nas grandes cidades 😉

  14. rand says:

    390km não é exatamente o que eu chamaria de super autonomia, especialmente quando considero que de vez em quando faço mais de 600km para visitar a familia

  15. António Monteiro says:

    O tipo de carro a utilizar, deve ser escolhido de acordo com as necessidades.
    Para viagens longas com frequência, por norma usam-se carros maiores.
    Para vuagens curtas (especialmente nas cidades), carros mais pequenos.

    Quanto ao número de carros, deixo aqui o meu exemplo.
    Somos 2 a trabalhar em locais e horários diferentes.
    Tenho um Clio e uma Laguna.
    Se no lugar do Clio tivesse um elétrico, POUPAVA MUITO DINHEIRO (não é só no combustível) e continuava a ter solução para as viagens longas!

  16. Paulo says:

    Único comentário sensato, vem a poupar bateria no fim de uma semana de trabalho. Àquela amiga tem um furo e pede ajuda , ou sogra fez o prato especial vai de Uber

  17. "Aspas" é o meu nome do meio says:

    Para uma consumidora exigente como eu, interessa-me muito mais saber o quão “ecológicos” estes carros são, ou seja, qual a sua pegada ecológica por comparação com os “velhos”, “poluentes” mas fiáveis, assim como a pegada ecológica das fontes de electricidade aquando das horas de carregamento, provavelmente noite (dificilmente solar, eólica talvez, quando calha), antes de “largar” uma bela quantia “à milionário”, que não sou, logo, interesso-me por essas “contas”.

  18. José Costa says:

    Vejo muito génio a dizer mal do carro e a cuspir na autonomia. Deve ser aqueles orgulhosos donos de Golfs IV da Alemanha com 600 mil na centralina e 100 mil no conta km, que largam fumo por todo o lado. Ou então algum VIP que anda de BMW que leva 90% do seu ordenado. Mas o que importa é a imagem. Tugalandia 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.