Quantcast
PplWare Mobile

Multas de trânsito podem começar a chegar pelo ar, através de drones

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. TugAzeiteiro says:

    Qualquer dia o trabalho da polícia é estarem sentados a um computador a comandarem Drones e radares, em vez de patrulharem ruas e estradas.
    Será que daqui a uns anos quando chamarmos algum polícia enviam antes um robô? Bom pelo menos se calhar não demoram +2h para chegarem ao local….

    • Hugo says:

      Isso já acontece em diversos países.
      Patrulhar ruas é um procedimento medieval e pouquíssimo eficaz.

      • Zé Lemos says:

        Será ???-é que , com tanta tecnologia, a criminalidade cada vez aumenta mais, deixem-se de demagogias, se houvesse mais policiamento, (como em tempos que já lá vão) haveria com certeza menos criminalidade e infracções de trânsito.

        • Marco says:

          A criminalidade aumenta? Já leu o rasi do ano passado? Atirar postas de filete ao ar é que é porreiro…
          As orelhas devem crescer todos os dias

      • eduardo says:

        Claro, não se educa, fiscaliza-se, não se educa proibe-se, castra-se e viva a tecnologia. Porque não procriar e colocar os putos numa sala de aula ou recreio controlados por radares e etc? Cada asneira pagam créditos.

  2. Miguel says:

    Invistam é nas esquadras a cair de podre, nas fardas, nos carros, nos coletes e restantes equipamentos de protecção, depois mais tarde podemos falar de brinquedos…

    • MACnista says:

      … nem mais Miguel, nem mais, aplaudo de pé!!!!!!!!!!

    • José Carlos da Silva says:

      Ora nem mais!!

    • Louro says:

      Só nao concordo com a parte das estradas a cair de podre, pelo que deverias de saber que Portugal tem das melhores estradas a nivel europeu, caras, mas sao das melhores.

      O resto, sim concordo a 100%.

    • O novo do restelo says:

      Miguel, se queres melhores esquadras (e todos os que aplaudem) então precisam trabalhar mais e pagar todos os impostos e aí o governo terá mais dinheiro para melhorar isso. Como uma boa parte da população tem dinheiro para carrinho mas não para pagar os impostos, então o governo trata de corrigir isso

      • ToFerreira says:

        So podes estar a brincar. Quantas esquadras se construíam com o dinheiro usado para pagar os prejuízos dos bancos? Quantas com o dinheiro de Salgados, Sócrates e Berardos? Podiam fazer uma esquadra em cada aldeia e ainda sobrava dinheiro, sem serem necessários mais impostos!

  3. Daniel Lopes says:

    Concordo a 100% com tudo o que seja medidas de multa. É uma clara caça à multa, mas se não for dessa forma, o povo Portugues não aprende a conduzir. Parece que as aulas que se dão para tirar a carta não servem para nada.
    Já que não sabemos nos comportar em comunidade, ter respeito pelo proximo e respeitar as regras de transito, a policia é forçada a isto.
    Eu serei um dos principais prejudicados, visto que gosto de andar à minha vontade, mas pelo menos não vejo tanto parvo na estrada.
    Ainda hoje a descer o restelo apanhei mais um urso, com a faixa do meio aberta, o urso prefere ir na esquerda, quando o ultrupassei ficou magoado 🙁
    Muitos dos acidentes que acontecem é derivado à ultrupassagem pela direita. Porque que essas ditas ultrupassagens acontecem?
    Se não estão a andar rápido, façam o favor e respeitem o que vai atrás.

    • Daniel Lopes says:

      curtiste de corrigir o meu portugues? Aprende a ler e a interpretar um texto, antes de te vires armado em professor zé café.

      Se soubesses juntar os puzzles, que são as letras, reparavas que não andei a chorar por multas, ainda disse que eu ia ser prejudicado… Usar a cabecinha é só pa algumas coisas né?

    • ToFerreira says:

      O objectivo da “caça à multa” é apenas multar o maior número possível de pessoas, não diminuir os maus comportamentos, faltas de respeito e infracções às regras, isso é conseguido de outras formas (que incluem multas).

    • Louro says:

      A partir do momento em que valores resultantes de coimas sao tidos em conta para o orcamento de estado, e se colocam radares em determinados locais com o objectivo claro de fazer render os mesmos, entao a questao de prevencao rodoviaria é colocada de parte.

      A prevencao rodoviaria nao se faz com multas de 30 ou 50 euros mas sim com multas muito pesadas e principalmente com muitas penalizacoes, nao é necessário aumentar o numero de radares ou andar a inventar novas formas de multar, é necessário que as multas passem a ser pesadas.

  4. Cortano says:

    O que acho mais interessante nestes artigos e curioso são os comentátios.
    Uma coisa é certa, todos os que comentam as notícias são bons condutores e os “ursos” são sempre os outros.

    É giro.

    • Daniel Lopes says:

      Quando tens a faixa mais a direita livre, e deliberadamente mantens-te na mesma faixa, tas a ser urso.
      O Codigo diz que tens de andar o mais á direita possivel, a menos que seja conveniente ao teu destino, ir na faixa da esquerda. Quantos casos é que acontecem desses?
      Tenho telhado de vidro, como já o disse, cometo irregularidades como todos os outros, mas há limites… Eu quando não quero ir mais rapido que o que vai atrás de mim, vou pa direita, deixo-o passar e volto pa faixa, se quiser ir mais rapido que o que tá a minha frente no meio. Get it ? É só usar a cabeça, bom senso e principalmente, ter respeito pelos outros…

      • Hugo says:

        Claro que andar pela esquerda porque sim está errado, mas andar a saltar de faixa para facilitar os que vêm atrás também não concordo.
        Se eu for a ultrapassar, quem vem atrás só tem é de esperar que eu termine a manobra, a menos que seja uma subida e eu claramente não consiga acelerar mais e aí sim, vou só a empatar.

  5. João M says:

    Apoio esta medida. Qualquer coisa que ajude na fiscalização é bem-vinda. A malta precisa andar com mais cuidado e é pena que a única coisa que impede as pessoas de fazerem asneira não é o bom senso, nem a consequência de poder ir parar a um hospital (ou pior–levar outros para lá) mas o medo das multas.
    Não sou dos melhores condutores mas não considero que conduzo mal – ando na defensiva e ainda bem – porque os ditos “bons condutores” já quase me causaram acidente seja com ultrapassagens mal pensadas, entradas a pés juntos que assusta tudo e todos.. ou quando quase me levam o carro à frente porque estou numa ultrapassagem normal mas essas pessoas querem ir a 160km e eu tenho de me afastar porque travar custa muito e eu estou a criar uma inconveniência… venha a fiscalização.

    • Daniel Lopes says:

      Se levas com um gajo atrás de ti a 160km, desculpa mas a culpa é toda tua. Se queres ultrapassar o que tá a tua frente, olhas po espelho da esquerda primeiro, certo? Se olhares, vais ver que tens um gajo lançado na esquerda. Não começes a ultrapassar, esperas que o gajo dos 160km passe e depois sim fazes a tua manobra. E se não tens a percepção da velocidade a que vai o gajo, então nem carta devias ter. É graças a essas ultrapassagens da caca que acontecem muitos acidentes. Não digo que é o teu caso, mas porque que muitas acontecem? Ultrapassar a 100, uma fila inteira de carros que vai a 90… só em Portugal é que ves isso.

      • João M says:

        Não meu caro… estás enganado. e basta pensares um bocado em vez de estares simplesmente do contra. Um carro a alta velocidade por surgir rapidamente no teu retrovisor mesmo que estejas atento – mas vá, como queres manter o teu raciocínio nunca irás admitir isso porque o orgulho custa a engolir.
        Além disso, 160km/h quando o limite é 120km/h diz muito sobre o bom senso dessa pessoa – não estamos a falar de ir um bocado acima do limite.. Se esse individuo bate contra o meu carro porque, por qualquer razão (e ´já aconteceu em autoestrada quando há transito após uma curva por exemplo) se tiver de travar de forma mais brusca (e isto serve para todos que se gostam de colar atrás dos outros, seja em que faixa estão).. então depois quero ver esse raciocínio de a culpa é toda minha (aliás, quem bate por trás tem em praticamente todos os casos, sempre a culpa).

        • Daniel Lopes says:

          Eu já bati por trás e assumi logo a culpa(O gajo saiu de um estacionamento e pos-se a andar a 20, vinha distraido e batilhe, mas nunca na vida pensei sequer que a culpa nao tinha sido minha),como tambem já me bateram por trás e não tive culpa alguma.

          não custa a engolir, porque no meu entender tásme a dar razao… Se olhares bem po retrovisor antes de fazeres a manobra, vais te aperceber dessa situação… Falo por mim, não somos todos iguais…

          Eu gosto de olhar sempre para os espelhos do carro, mesmo quando o meu unico destino é ir em frente, mas quando efetuo-o uma manobra, antes de começar, olho com mais atenção para o retrovisor. Se fizeres isso aposto que te vais aperceber dos lançados 😉

          Quanto aos limites de velocidade… tá na lei é pa cumprir ! e quem não cumpre é autuado ! mas que é uma palhaçada, face aos veiculos de hoje em dia é. Eu no meu caso, só começo a sentir o carro menos seguro em estrada apartir dos 200. 160 é velocidade cruzeiro, como eram os 120 à uns anos atrás…

          • João M says:

            “Eu já bati por trás e assumi logo a culpa(O gajo saiu de um estacionamento e pos-se a andar a 20, vinha distraído e bati-lhe, mas nunca na vida pensei sequer que a culpa nao tinha sido minha),como tambem já me bateram por trás e não tive culpa alguma.” —- acho que estes casos a culpa não é de quem bate por trás.. dado que quem sai do estacionamento tem de dar prioridade.. mas vá… a lei dá para todo lado e depende da seguradora/policia também ..

            Quanto ao olhar, se estivermos a falar em locais com boa visibilidade, dou-te razão, mas nem sempre é assim. Se tens a uma ou duas centenas de metros atrás de ti uma ligeira curva à direita, não vez muito longe no retrovisor e, um gajo acima de 140, pode aparecer quase “do nada” e já estás a meio da manobra.

            Quanto ao limite, acho que é feito ao nivel do mais fraco. Se temos limites baixos e os acidentes são como são então imagina se fosse como em certas zonas da alemanha – onde não há limite. Mas na Alemanha o povo é mais “civilizado” – até os peões só atravessam as estradas nas passadeiras e apenas se estiver verde. Por cá acho que demoramos até chegar a esse dia.

          • Daniel Lopes says:

            Assumi a culpa, porque nao havia outra forma. Apesar de ter saido do estacionamento, ja circulava um bom bocado na estrada… eu é que ia distraido e já vi muito tarde.

            Quando falo em ultrapassar, como é obvio falo de uma boa ultrapassagem ! eu nunca na minha vida, ultrapassei alguem numa curva… Não sou maluco. Não quer dizer que os outros não o sejam, e eu ja vi fazerem isso algumas vezes.

            O problema não é a velocidade… é a distração. É o telémovel, é a conversinha com a pessoa ao lado, raramente ouves falar pela velocidade…

            Quando eu ando a alta velocidade, estou especialmente atento ao meu redor e a todo o transito ! não só a pessoa que tá a minha frente/atras. Quero ter controle, e não ficar à sorte como muitos fazem. Quem gosta de acelarar sabe do que falo.

  6. Euclides Bonifácio says:

    Se gosta de andar á vontade, o “urso” que ia na direita também ia á voltade dele, se a vontade na estrada serve uns também tem de servir outros. Esse é o ploblema!!!! Todos gostam da sua própria vontade! “Muitos dos acidentes que acontecem é derivado à ultrupassagem pela direita.” Eu diria que se beber 3 garrafas de aguarderte, o próprio organismo do condutor leva-o a ultrpassar sempre pela esquerda… Só não tenho dados que me comprevem isso… 😀

    • Daniel Lopes says:

      Andar na esquerda, quando tens faixas à direita livres é de urso. Ainda para mais quando tens carros atrás de ti…

      Concordo contigo ! Eu gosto de ir no meu avontade e os outros tambem podem faze-lo !, mas andar a “estragar” a vida aos outros por ursisse tem limites…
      Como eu adorava ter muito dinheiro, é que nem travava, levavam todos uma passa atrás que andavam de lado. era só velos a redopiar e a estragarem os carrinhos todos.

      • V3rm3 says:

        “omo eu adorava ter muito dinheiro, é que nem travava, levavam todos uma passa atrás que andavam de lado. era só velos a redopiar e a estragarem os carrinhos todos.” – E os outros é que são os ursos…. tá certo… :facepalm:

        • Daniel Lopes says:

          E faria ! se tivesse um monstertruck passava por cima !

          Eu nunca disse que era o bomzão, que não comete infrações ou erros. Basta ler os meus comentários para perceber que não me faço de vitima e concordo a 100% com as medidas.
          85% das ultrapassagens que faço pela direita, é derivado a tansos que tem a faixa do meio toda livre, senão tivesse, como é que faria a ultrapassagem? É só usar a cabeça, e como é claro, saber do que se fala.
          Quem tem um carro que não dá 160(160 em segundos, não com quase meia hora de caminho para bater os 160) sequer, não sabe o struggle que é a estrada Portuguesa.

          • Hugo says:

            Daniel já percebemos. És egoísta no trânsito e desde que não haja perigo para ti..que se f”#%.
            Se queres acelerar pagas e vais ao autódromo, caso contrário esperas o que tiveres que esperar e não levantas cabelo.
            Próximo.

          • Daniel Lopes says:

            Claro que sou egoista… Andarem a pastelar a 80 na faixa da esquerda, a acumular transito infindável é que muita bom ! nada egoistas esses !
            Atão e aqueles que se metem e pronto, tão se a cagar para quem vem lançado ou ja tava lá? esses é que são os bons !
            Vou voltar a repetir, só em Portugal é que ves disto ! e só em Portugal é que o povo prefere continuar a fazer os mesmos erros, em vez de tentar evoluir. O unico pais de referencia que posso falar é da Holanda, e olha que máquinas lá não faltam. Explica-me porque os M3/M4 lá andam a 100 na faixa da direita e os fiat punto cá andam a 80 na esquerda… acho estamos um bocado trocados,nao achas?

      • Cortano says:

        Sim, tu bateres a 160Km/h até ficavas bem e tudo…

        • Daniel Lopes says:

          basta um pequeno toque na traseira para que a maioria das pessoas perca o controlo do carro. tens carta ou carro ao menos?

          só queres mesmo meter veneno não é? é que de todas as interações que tiveste neste post, acrescentaste 0 ao assunto. Já agora, se souberes ler e interpretar textos, em lado algum falei que batia a 160km, só mesmo uma mente muito fertil e vazia é que pensaria nesse cenário AHAHAHAHAHA

          • Cortano says:

            Se calhar tenho carta há mais tempo que tu, se calhar já fiz mais kms que tu.

            Tu é que pareces quem só tem a carta há meia duzia de dias, ir a 160Km/h e dizeres que vais dar “um pequeno toque” é simplesmente ridículo.

          • Daniel Lopes says:

            vou responder só porque sim, já perdi a fé em ti, mas aposto que haverá uma panela para o teu tacho, não percas a esperança 🙂

            ” em lado algum falei que batia a 160km” -> texto que ja escrevi

            o que que para ti seria então um GRANDE toque? 300? É que para mim, dar uma passa a 160km não é um pequeno toque… é mais que o suficiente para me lixar mais a mim que a ele. Ele com sorte consegue controlar o carro e desviar-se, eu já por outro lado, vou contra uma “parede”.

  7. Fixo says:

    Estejam atentos aos comunicados da PSP e GNR e vão ver:
    – Detetadas, pelos radares, x infrações por exesso de velocidade
    – Detetados y condutores sob efeito do álcool
    – Detetadas manobras perigosas? Nada, zero.
    Para detectar manobras perigosas é preciso conduzir, com veículos descaraterizados, no meio do trânsito. Devia ser feito mas não é porque dá trabalho.
    Pode ser que o uso de drones e de helicópteros a coisa melhore e não seja apenas multas por excesso de velocidade.

    • Daniel Lopes says:

      A minha esperança é essa ! que usem os drones para outros fins sem ser velocidade… Para isso uma camera é capaz de sair mais barato, que o drone + operador.

      Espero tar enganado, mas os drones vão ser pá velocidade… Guitinho e mais guitinho !

  8. João M says:

    já que estamos a falar destas coisas – sempre tive esta duvida – ultrapassar pela direita ser ilegal. Em que condições?
    A definição de ultrapassagem é quando mudas de faixa para passar quem vai na tua frente. Em via com dois sentidos passar para o lado esquerdo – sentido contrário, e ultrapassas o veiculo. Em vias com mais de uma faixa, passamos para a via da esquerda e passamos o veiculo da frente.
    A dúvida está no seguinte. Se eu vou na minha vida pela faixa da direita e – ao fundo – está um individuo a pastar na vida do meio – é considerado ultrapassagem se eu continuar pela vida da direita? Tecnicamente não mudei de faixa e, diga-se de passagem, parece-me mais perigoso cruzar 2 faixas para passar do que deixar-me ficar pela direita.

    • Daniel Lopes says:

      Houve a pouco tempo esse debate aqui no pplware, consegues ainda achar o link.

      é um debate ingrato esse… nem a policia sabe bem como se procede a ultrapassagem, pelo menos foi o que retirei do outro post.

      De tudo o que li e sei, não cometes irregularidade alguma. No limite o do meio é que tá a cometer, pois em condições normais, tens de andar o mais à direita possivel. E se tas a passar por ele na mesma faixa em que ja estavas, quer dizer que ele tá a uma velocidade inferior para a faixa em que está…

      • Fixo says:

        Tirando aqueles casos que estão previstos no Código da Estrada (o da frente assinalou que vai virar à esquerda ou estacionar ou do trânsito compacto em filas), em que é permitido ultrapassar pela direita – em qualquer outro caso é proibido ultrapassar pela direita. É uma contra-ordenarão grave, dá multa até 1250€ e a perda de 4 pontos na carta.

        Se o imbecil vai na faixa do meio, passas para a faixa do meio e se ele não encostar à direita a seguir ultrapassa-o pela faixa da esquerda.

        “Ah, mas o meu carro não dá, tem pouca aceleração nas velocidades altas, para o ultrapassar pela esquerda a ultrapassagem demora muito tempo ainda chega outro a uma velocidade mais alta, cria-se uma complicação maior …”
        O outro que chegar depois que espere pelo fim da ultrapassagem
        Quem te diz a ti que o gajo que vai na faixa no meio não te viu a ti que vais a ultrapassá-lo pela direita mas vê outro carros achegar e encosta à direita e há desastre. Não te esqueças é que á distrações dos condutores e ângulos mortos nos espelhos – a ultrapassagem pela direita é das manobras mais perigosas que há.

        • Fixo says:

          Uma correção – ultrapassar pela direita em autoestrada ou via equiparada é uma contraordenação muito grave.
          É do mesmo grau de não parar nos sinais vermelhos e stops, pisar/passar os traços contínuos, conduzir sob efeito de substâncias psicotrópicas, álcool no sangue entre 0,8 g/l e e 1,2 g/l, etc.

  9. João Luís says:

    E o povo a pensar que é para o bem da segurança …

  10. Fixo says:

    Relatório da sinistralidade rodoviária em 2018 publicada pela ANSR:

    – Em 2018 registaram-se 34.235 acidentes com vítimas, de que resultaram 675 vítimas mortais, registadas nos 30 dias subsequentes ao acidente, 1.995 feridos graves e 41.335 feridos leves.
    – Comparativamente com o ano de 2017, observou-se um aumento de 73 vítimas mortais (+ 12,1%),

    Usem o que for preciso, multas, prisão, helicópteros, drones, para acabar com isto.

  11. José says:

    As ditaduras funcionam assim… Não apostam na educação, nem na justiça, mas sim na repressão…

  12. nop90 says:

    Sou pobre, não posso comprar drones xpto caros, mas um jammer eu tenho e é bem provavel que esses bichinhos venham a cair do céu no meu quintal.
    Se investissem mas é nos carros, em mais radares, em melhores condições para a policia no geral é que eu ficaria contente, mas são prioridades destes iluminados os brinquedinhos para fazer ver ao turista ocasional…

  13. Vx says:

    ANSR está a ficar como a ACAPOR, só vê dinheiro à frente

  14. Miguel says:

    Como identificam o veículo e o condutor? Pelo novo chip dos carros? Pelo telemóvel?
    Pelo chip da via verde?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.