Quantcast
PplWare Mobile

Caças MIG-29 polacos já não vão ajudar a Ucrânia… O que dizem os EUA?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Afirmo eu says:

    Zelensky afirmou a propósito da adesão (falhada) da Ucrânia à NATO, que “A Aliança (NATO) tem medo de tudo o que seja controverso e de um confronto com a Rússia”. Esperemos que isso se mostre falso no dia, e esse dia chegará, que Putin atacar um País da NATO. Se se compreende relutantemente que não pode haver ajuda direta à Ucrânia por esta não pertencer à NATO, não se compreenderá de todo, se um País da Aliança for atacado e a NATO se limitar a multiplicar em desculpas para não combater.

    • Pedro Fernandes says:

      O problema passa que existe 2 a 3 Países que estão do lado da Rússia como a China e Coreia do Norte para eles todos os Países estão errados como tal formam tipo uma aliança, neste momento também estão com medo da China.

      Na actualidade existe um Herói que combate ao lado das tropas e um Rato que se esconde seja como terminar esta guerra vai haver sempre um Grande Homem.

      • Zé Fonseca A. says:

        Santa ignorância, a Russia não tem neste momento nenhum aliado neste conflito a não ser Bielorussia e outros estados-fantoche da ex-URSS.
        O tipo lá em cima que Afirma sabe-se lá o quê não entende o porquê da NATO não querer entrar no conflito? Não que concorde com a postura, da NATO, UE, UK e USA, mas parece-me evidente que além de estarem todos com medo de iniciar uma terceira guerra mundial, principalmente por motivos economicos, acontece que a Ucrania não é importante para ninguém, acontecesse isto numa Finlândia ou Taiwan e seria bem diferente.

        • Afirmo Eu says:

          Sim, é preciso ser “sensato” nisto de provocar uma guerra com uma potência nuclear como a Rússia. E temos de ser “sensatos” de cada vez que o Putin ou outro, falar em guerra nuclear. E continuar a ser “sensatos” sempre que do outro lado alguem tiver nem que seja um foguete nuclear. Eu pergunto é quantos Países restarão desocupados, após tanta “sensatez” como esta …

          • Zé Fonseca A. says:

            Nao precisas concordar, eu não concordo, acho que devíamos ir para a guerra e assumir as consequências da mesma, e nem é para defender a Ucrânia, é mesmo para acabar com esta intimidação barata.

    • Rui says:

      Parece que ainda há muita gente que não percebe as consequências, a NATO desde 2014, que não podia aceitar a Ucrãnia, porque esta tinha sido invadida pela Rússia (Crimeia e leste). A entrar tinha de ser antes, mas é preciso recordar que até 2014, a Ucrãnia tinha uma marioneta Russa (Yanukovich)!

      Parece-me que há muita gente, que até à pouco tempo criticava cada cêntimo gasto na defesa e até gozava com a compra dos submarinos e agora são tão bélicos…….
      Parece que gostam de ver cogumelos no horizonte!!!!!!!

      A NATO são os EUA, ponto. O resto só faz número!!!!!

      • paocomsalada says:

        Já tinha dito que a NATO são os EUA, o equipamenta é todo deles, as tropas deles estão cá! as bases e tudo mais. depois de 2014 os governos são fantoches dos EUA lol, como todos os outros países onde existiram conflitos defendidos por um lado pela Russia/URSS ou EUA/NATO.
        Os EUA re-unem todos da NATO dizem:”vamos invadir o Iraque, vocÊs tem que vir conosco, estamos 100% certos nesta questão”. só foram

  2. Carlos Fernandes says:

    A U.E. tem de criar as suas próprias forças armadas, como previsto.

    • Carlos Maria says:

      E voltamos aos tempos da super alemanha e como terminou? A alemanha sempre que teve um exercito tentou anexar os outros

      • Zé Fonseca A. says:

        Exercio UE é diferente de super exercito alemão, além que se há povo que não volta a repetir as asneiras do passado é o povo alemão, só demasiado evoluidos e têm demasiada vergonha do seu passado.

        • paocomsalada says:

          achas tu, não tens viste a extrema direita por lá a aumentar porque pouco se fala do assunto, imagina um chega mas super assumido a dizer para expulsar tudo qe não seja alemão dali.

      • Rui says:

        Não é verdade, isso só aconteceu na IIª Guerra Mundial.
        Neste momento quem se porta mais próximo como agiu a Alemanha à 70 anos atrás é a Rússia!!!!!

        Esta acha que quem está perto dela tem de lhe prestar vassalagem e até dar territórios!!!!!! (Geórgia, Tchechénia, Ucrãnia……..)

        Por esse motivo todos os países do antigo bloco do leste tentaram o refúgio na NATO, pois já sabem como se porta a Rússia……

        O que a Europa finalmente está a perceber, é que se quer manter-se independente e manter o nível de vida que tem, tem de ser militarmente autónoma, o que não acontece hoje. Hoje nenhum país pode fazer frente à Rússia, tal o desinvestimento generalizado por toda a Europa!!!!

        Aqui, ainda hoje se contam patéticas anedotas sobre o facto de comprarmos submarinos!!!!!!

        Já agora, convém olha aqui para o lado, a Argélia (amiga da Rússia) está em manobras militares……. sabendo da rivalidade entre esta e Marrocos……. e se passar a haver outro conflito mesmo aqui ao nosso lado, com países melhor preparados militarmente que nós próprios?!?!?!?

        • paocomsalada says:

          A EU não é independente, nas noticias sobre a guerra na bbc news, aljazeera etc estava lá o Biden e um dos seus secretarios a ver medidas para melhorar a segurança na EU. EU é independente? não.
          e as tropas europeais não são maiores porque investem em eduação e outras coisas, não é como os EUA e a Russia.

          Conflito aqui ao lado é “resolvido” pelos EUA. ou já esqueceste da Libia?? não passou assim tanto tempo, quem nasceu na altura tem agora uns 10/11 anos. Os EUA não são exemplo, França e UK tambem não. mas todos sancionam mas quem os sancionam quando fazem merda??

          America Latina e America do Sul com sanções economicas impostas pelos EUA por terem amizades com a Russia… e isto? esses países sofrem faz anos, economias distruidas e baseadas no que os EUA querem. é ridiculo.

    • Zé Fonseca A. says:

      Seria a mesma coisa, Ucrania não pertence à UE nem vai pertencer, da mesma forma que a NATO se descartou, a UE com o seu exercito fariam o mesmo.

      • Rui says:

        A Ucrânia nunca poderia entrar para a NATO, depois da invasão Russa na Crimeia e no leste. Se entrasse, automaticamente estaríamos todos em guerra com a Rússia, porque esta invadiu a Ucrânia em 2014!!!!!

        • Paulo Pissas says:

          Não houve invasão, houve referendo e a população local votou para tal, tens de mudar de canal que a ver sempre o mesmo está a fazer-te mal à pipoca

        • Memória says:

          Coleção dos factos, um artigo de referência, origem no UK (United Kingdom)

          Timeline: O ato brutal de conquista militar do referendo da Crimeia , ou tranquila (e popular) transição de poder?

          Aqui estão os fatos para ajudá-lo a decidir.

          https://off-guardian.org/2022/03/08/timeline-the-crimean-referendum/

        • paocomsalada says:

          e esse assunto da Crimeia é mais velho que as Spice Girls

        • Rui says:

          Estou admirado pela Rússia ter tantos avençados!!!!!

          Então esclareçam lá o seguinte:
          – A Rússia invadiu a Crimeia em Fevereiro de 2014;
          – O referendum que não foi reconhecido por mais ninguém senão a própria interessada e os vassalos ocorreu em Março de 2014!
          Não houve uma invasão por causa de um referendum que só ocorreu 1 mês depois!?!?!?! E nem se sabe quem votou!!!!

          Estão a deitar areia aos olhos de quem?

          RÚSSIA = CRIMINOSOS!!!!!

          E acreditem, vão pagar muito caro, ou dão um comprimido ao Putin ou vai à falência em poucos dias!

          TIC TAC!

    • Joao Ptt says:

      Não parece viável por causa da diferença linguística dos vários países.
      Os países em si é que deveriam dar treino militar a toda a população entre os 16 e os 60 anos, e manter o treino sei lá 1 semana a cada 6 meses, para estarem aptos a pelo menos protegerem-se, mesmo que não queiram participar na guerra de terceiros. E nos treinos sinalizar os mais aptos para tentar atraí-los, com grandes regalias, para as forças permanentes de reacção rápida, sem obrigar ninguém, para garantir que não vão fugir à primeira dificuldade no campo de batalha.

      Imagine a Rússia invadir a Ucrânia sabendo que 30 das 44 milhões de pessoas estavam bem treinadas e prontas a invadir a Rússia em poucas horas depois do ataque começar… mesmo com armas nucleares os Russos provavelmente não se salvavam, especialmente se os Ucranianos tivessem bons veículos CBRN para toda a população se conseguir deslocar em caso de guerra real, como aquela que está a acontecer. Claro que os Russos teriam de estar convencidos de que a mentalidade da população é a de guerreira que prefere matar a deixar-se domesticar por terceiros.

  3. Shout says:

    Acho muito bem! armas entregues à Ucrânia só significa empolar um conflito que devia ter sido resolvido antes pela negociação entre as partes.
    Não seria dificil perceber a posição da Rússia relativa ao establecimento de uma zona não militarizada na Ucrânia e ás regiões onde predominantemente vivem russos; lembrem-se do que se passou em Cuba qd o Pacto de Varsóvia quis lá colocar misseis ou o motivo pelo qual os USA invadiram Granada em 1983.

    • ruben says:

      Não inventes, nada dá o direito à Russia de invadir outro país.
      E já agora não há comparação possível com a crise dos misseis de cuba, o facto da Ucrânia se juntar à Nato é uma aliança defensiva, tal como cuba tem aliança com os Russos. Não há misseis nucleares americanos a serem instalados na Ucrânia à semelhança do que aconteceu em cuba.
      Isto é apenas uma invasão justificada por Putin com ideologias antigas, tal como ele referiu, a “Ucrânia não tem direito a existir como pais, e não pode sobreviver sem a Russia”
      Aqui tens a tua justificação para a invasão!

      • Shout says:

        Sabe lá tu o que é que os americanos têm instalados nos países da Nato na Europa 🙂 bem longe do seu território, portanto dizer que não haveria armas nucleares na Ucrânia é futurologia.
        Essas afirmações do Putin são para justificar internamente uma decisão, do ponto de vista dele inevitável, devido à arrogância e teimosia de um líder democraticamente eleito, mas com muito pouco inteligência para perceber a política geo-estratégica do seu país.
        Há alguma dúvida que o melhor para a Ucrânia seria ele ter sabido discutir a questão de neutralidade?
        É melhor ele ter esticado a corda até chegar a esta guerra que ganhe quem ganhar só vai é destruir as infraestruturas e as habitações da Ucrânia?
        É melhor ele armar civis, transformando-os, a eles e aos lugares onde se escondem, em alvos marcados por qualquer observador avançado russo que ande já pelas frentes de combate nas cidades?
        É melhor os países ocidentais estarem a fornecer-lhe armas em vez de promoverem a negociação entre as partes? quanto mais tempo durar o conflito mais da Ucrânia é que vai ser destruído, não é na Rússia.
        Se calhar já andam é a imaginar grandes oportunidades de negócio na reconstrução da Ucrânia no pós-guerra 🙂
        Enfim, já não há é lideres como antigamente…dois lados, com as suas diferenças mas que se respeitavam um ao outro.

        • V.T. says:

          É engraçado, ele não sabe o que os americanos têm instalado nos países europeus, mas tu já sabes! Ah, mente iluminada!
          Agora, explica-me lá como é que o Presidente da Ucrânia, que pelo que tu escreves não é lá muito inteligente, pode negociar com alguém que é só responsável por ter já invadido três regiões ucranianas. Explica-me por favor!!!
          Com que então foi o próprio Zelensky que esticou a corda… Não estarás a ver o mundo ao contrário, qual Jerónimo de Sousa?
          Realmente o melhor, seria ele entregar o seu país à Rússia e não lutar… seria um covarde, mas pelo menos não estaria a “esticar a corda”. Enfim… haja pachorra!

          • Shout says:

            Nem sabe ele nem sei eu, portanto o melhor é ele não comparar o que se sabe, misseis em cuba com o que não se sabe, o que poderia acontecer no futuro se a Ucrânia aderisse à NATO.
            Ora, o fato de ter invadido uma região e suportado separatistas em outras duas (consegues perceber que é diferente de invasão?) é mais um motivo para reforçar a importância de negociações.
            Relativamente à inteligência do Zelensky, é preferível destruir o seu país e matar o seu povo do que negociar?
            Explica-me lá, se conseguires, qual era o problema da Ucrânia ser uma zona desmilitarizada e neutra?

      • paocomsalada says:

        Nada da direito aos EUA de diminuir a Economia dos Paises da America Latina e Sul por terem Russia como aliada.
        Ha misseis dos EUA na Alemanha, França e já não me acordo dos outros… para onde estão apontados? so eles sabem, para? so eles sabem. Ucrania na NATO e tropas Americanos a fazer exercicios na fronteira com a Russia? isso é ok. mas misseis em Cuba é inademissivel. aqui tens justificação para tramarem a economia de Cuba para a vida, El Salvador tentou o Bitcoin o FMI quer tramar os gajos porque com o bitcoin não os controlam

    • Zé Fonseca A. says:

      Não é isso que a Russia quer, o Putin quer empossar a Ucrania com um fantoche para ser genero Biolorussia e Kazaquistão.

      • José Orlando says:

        Ah ah adorei esta resposta. A Europa é o que para os EUA? Viu o que EUA fizeram a França na venda de submarinos a Austrália? Os EUA que foram criados a custa da França e ainda por cima ficaram com o Louisiana vendido pelo Napoleão. Se a França não tivesse ajudo os EUA nessa altura não haveria EUA. E não venha dizer que os EUA ajudaram na segunda guerra mundial. Foi um negócio. A Europa teve de pagar após a guerra.

    • Rui says:

      Você sonha alto! Até à véspera da invasão, nem os Ucranianos acreditavam na invasão, só os americanos que já andavam a avisar à semanas!!!!! E acredito que tivessem muita informação confidencial concreta!!!!!

      Negociações….. quais? Entregar parte do território? Qual é o país que aceita isso?
      Por exemplo chega aqui a Espanha e ameaça que quer as nossas ilhas todas e nós baixamos a calças e entregamos as ilhas, é essa a sua forma de negociar?

      • Shout says:

        No caso em questão, Donbass, territórios onde se fala russo, onde vivem muitos russos e onde desde 2014 há uma guerra que já fez mais de 10 000 vítimas…
        Relativamente ao nosso território, não sei se te lembras mas no tempo do PREC em 1975 os USA estiveram para ficar com os Açores 😉 eles lá tinham as suas razões que toda a gente compreendia 😉

        • jota says:

          Tá certo, no Algerve vivem muitos Ingleses, falam inglês logo a Inglaterra tem luz verde para invadir Portugal. Ou então vê o cantão de Genebra, na Suiça, é uma “peninsula” rodeada por França, moram lá muitos Franceses, falam francês…

          • Shout says:

            Esqueceste-te de tentar perceber porque é que lá no Donbass há guerra 🙂 e porque é que a Rússia decidiu intervir lá apoiando os separatistas, aí vais perceber o ridículo das comparações que fazes, tenta lá 😉

          • jota says:

            pois é, as democracias respeitam as fronteiras…

          • Memória says:

            (1) American Indian nations (1776 onwards, American Indian Genocide; 1803, Louisiana Purchase; 1844, Indians banned from east of the Mississippi; 1861 onwards, California genocide; 1890, Lakota Indians massacre), (2) Mexico (1836-1846; 1913; 1914-1918; 1923), (3) Nicaragua (1856-1857; 1894; 1896; 1898; 1899; 1907; 1910; 1912-1933; 1981-1990), (4) American forces deployed against Americans (1861-1865, Civil War; 1892; 1894; 1898; 1899-1901; 1901; 1914; 1915; 1920-1921; 1932; 1943; 1967; 1968; 1970; 1973; 1992; 2001), (5), Argentina (1890), (6), Chile (1891; 1973), (7) Haiti (1891; 1914-1934; 1994; 2004-2005), (8) Hawaii (1893-), (9) China (1895-1895; 1898-1900; 1911-1941; 1922-1927; 1927-1934; 1948-1949; 1951-1953; 1958), (10) Korea (1894-1896; 1904-1905; 1951-1953), (11) Panama (1895; 1901-1914; 1908; 1912; 1918-1920; 1925; 1958; 1964; 1989-), (12) Philippines (1898-1910; 1948-1954; 1989; 2002-), (13) Cuba (1898-1902; 1906-1909; 1912; 1917-1933; 1961; 1962), (14) Puerto Rico (1898-; 1950; ); (15) Guam (1898-), (16) Samoa (1899-), (17) Honduras (1903; 1907; 1911; 1912; 1919; 1924-1925; 1983-1989), (18) Dominican Republic (1903-1904; 1914; 1916-1924; 1965-1966), (19) Germany (1917-1918; 1941-1945; 1948; 1961), (20) Russia (1918-1922), (21) Yugoslavia (1919; 1946; 1992-1994; 1999), (22) Guatemala (1920; 1954; 1966-1967), (23) Turkey (1922), (24) El Salvador (1932; 1981-1992), (25) Italy (1941-1945); (26) Morocco (1941-1945), (27) France (1941-1945), (28) Algeria (1941-1945), (29) Tunisia (1941-1945), (30) Libya (1941-1945; 1981; 1986; 1989; 2011), (31) Egypt (1941-1945; 1956; 1967; 1973; 2013), (32) India (1941-1945), (33) Burma (1941-1945), (34) Micronesia (1941-1945), (35) Papua New Guinea (1941-1945), (36) Vanuatu (1941-1945), (37) Austria (1941-1945), (38) Hungary (1941-1945), (39) Japan (1941-1945), (40) Iran (1946; 1953; 1980; 1984; 1987-1988; ), (41) Uruguay (1947), (42) Greece (1947-1949), (43) Vietnam (1954; 1960-1975), (44) Lebanon (1958; 1982-1984), (45) Iraq (1958; 1963; 1990-1991; 1990-2003; 1998; 2003-2011), (46) Laos (1962-), (47) Indonesia (1965), (48) Cambodia (1969-1975; 1975), (49) Oman (1970), (50) Laos (1971-1973), (51) Angola (1976-1992), (52) Grenada (1983-1984), (53) Bolivia (1986; ), (54) Virgin Islands (1989), (55) Liberia (1990; 1997; 2003), (56) Saudi Arabia (1990-1991), (57) Kuwait (1991), (58) Somalia (1992-1994; 2006), (59) Bosnia (1993-), (60) Zaire (Congo) (1996-1997), (61) Albania (1997), (62) Sudan (1998), (63) Afghanistan (1998; 2001-), (64) Yemen (2000; 2002-), (65) Macedonia (2001), (66) Colombia (2002-), (67) Pakistan (2005-), (68) Syria (2008; 2011-), (69) Uganda (2011), (70) Mali (2013), (71) Niger (2013).

          • jota says:

            Não querendo defender os EUA, que não são nenhuns santinhos, neste caso não estão directamente implicados, estamos a “discutir” RUSSIA vs UCRANIA. Deixem de se desculpar com os EUA… ai e tal, eles fizeram, então nós tambem podemos fazer, parecem putos na primária…
            Soviet and Russian Invasions Since 1917
            Estonia 1917
            Latvia 1918
            Lithuania 1918
            Finland 1918
            Poland 1918
            Belarus 1918
            Ukraine 1918
            Georgia 1920
            Azerbaijan 1920
            Armenia 1920
            Moldova 1918
            Central Asia 1918
            Mongolia 1921
            Georgia 1924
            Estonia 1924
            Afghanistan 1929
            China 1929
            Japan 1938
            Poland 1939
            Finland 1939
            Estonia 1940
            Latvia 1940
            Lithuania 1940
            Romania 1940
            Iran 1942
            Ukraine and Belarus 1944
            Bulgaria 1944
            Hungary 1944
            Yugoslavia 1944
            Albania 1944
            Poland 1944
            The Baltic States 1944
            Germany 1944
            Tuva 1944
            Japan 1945
            China 1945
            Korea 1950
            East Germany 1953
            Hungary 1956
            Vietnam 1960
            Czechoslovakia 1968
            China 1969
            Israel 1969
            Ethiopia 1974
            Angola 1975
            Afghanistan 1979
            Georgia 1989
            Baltic States 1990
            Georgia 1991
            Azerbaijan 1991
            Moldova 1992
            Tajikistan 1992
            Northern Caucasus 1992
            Georgia 2008
            Ukraine 2014
            Syria 2015

        • Rui says:

          O criminoso do Putin não tem a menor justificação para esta invasão, a Ucrãnia não se meteu com ninguém!

          Já que fala no PREC, e sabe que a Espanha ponderou invadir Portugal em 1975, por uns malucos para não chamar pior, da extrema esquerda terem incendiado a Embaixada Espanhola em Lisboa?

          Só não foi feito porque o Rei emérito espanhol esteve exilado em Cascais muitos anos e tem um carinho especial por Portugal……..

          E se formos mais atrás, o Franco tinha um plano para invadir Portugal, que só não foi à vante porque o Hitler não deixou (a Península Ibérica já tinha 2 ditadores que colaboravam com Hitler, para que ía gastar energias aqui?!?!? Além de que Hitler não confiava no plano de Franco……..

          • Shout says:

            O primeiro parágrafo define logo o conhecimento que você tem sobre a postura geo-estratégica que o presidente da Ucrânia assumiu com o seu vizinho do lado.
            Para se estar numa zona de fronteira entre dois conceitos de sociedade é preciso muito jogo de cintura, que infelizmente os lideres atuais já não sabem ter.
            O resto do seu post não acrescenta nada ao tema em discussão, aliás, revela uma interpretação deficiente sobre esses acontecimentos, nomeadamente na importância política que Portugal na altura da WW2 tinha para os dois lados em contenda e nos motivos que na altura do PREC se andava a procurar para que de qq forma se pusesse fim ao processo de instalação de um regime comunista em Portugal….essa do Rei Espanhol é para rir não é? ou acha que se a Espanha tivesse avançado era por iniciativa própria ou sozinha?

        • Memória says:

          Simply put : countries bombed by the USA since 1945.

          China 1945-46

          Korea 1950-53

          China 1950-53

          Guatemala 1954

          Indonesia 1958

          Cuba 1959-60

          Guatemala 1960

          Belgian Congo 1964

          Guatemala 1964

          Dominican Republic 1965-66

          Peru 1965

          Laos 1964-73

          Vietnam 1961-73

          Cambodia 1969-70

          Guatemala 1967-69

          Lebanon 1982-84

          Grenada 1983-84

          Libya 1986

          El Salvador 1981-92

          Nicaragua 1981-90

          Iran 1987-88

          Libya 1989

          Panama 1989-90

          Iraq 1991

          Kuwait 1991

          Somalia 1992-94

          Bosnia 1995

          Iran 1998

          Sudan 1998

          Afghanistan 1998

          Yugoslavia – Serbia 1999

          Afghanistan 2001

          Libya 2011

          • Shout says:

            Não falta aí a invasão de Granada?

          • Memória says:

            Com a Grenada tiveram grandes dificuldades porque não a conseguiam encontrar no mapa
            😉

          • Dc says:

            @Memória
            Errado. Não foi porque não conseguiam encontrar no mapa. As primeiras horas da invasão não correram como esperado porque os únicos mapas disponíveis na altura eram mapas turísticos.

          • Memória says:

            Se calhar tinham um autarco do género do de Cascais, com as suas rotundas, e entraram num “ant death circle”. Uma zona perigosa

            Eu pedi uma vez ao exército um “mapa militar” de uma zona onde pensei comprar uma casa, pois os “mapas militares” deviam ser os mais pormenorizados.
            Recebi uma carta a pedir explicações . ‘para queria eu um mapa militar?’
            Respondi que era “para fins pacíficos” e por fim enviaram-me o mapa.

        • Luís Costa says:

          Oudass ainda aparecem ridículos como tu por aqui, este país está mesmo infestado de comunas.. há e tal vive muitos Russos ali eles tem direito de invadir, wtf?? Existe países bálticos que também tem zonas com maioria russa também dá direito a invadir? A tua conversa mete nojo, era para defender dunbass mas no entanto estão a invadir a Ucrânia inteira porque? Porque cheira mal? Porque o Putin bebeu uns canecos e apeteceu lhe? Canalha é o que tu és

          • Shout says:

            No Báltico até há um enclave russo, sabia?
            No Donbass não havia invasão, era um apoio a forças separatistas.
            Na Crimeia, tente perceber porque é que a cidade de Sebastopol tem esse nome e pode ser que entenda melhor a questão da Crimeia.
            O resto é conversa típica de uma pessoa sem argumentos e com desvios comportamentais. Vai ficar a falar sozinho.

          • jota says:

            Não sei o que a propaganda russa diz sobre “Sebastopol “, mas a propaganda Europeia diz que a Grécia tem o “direito” de reclamar grande parte da Crimeia.

          • Shout says:

            Não é propaganda é História Contemporânea, procure lá…

          • jota says:

            Ok, já passou muito tempo e os gregos já não podem reclamar, mas usar esta história como argumento para justificar o que quer que seja é PURA PROPAGANDA.
            Quantas Ex-colónias por esse mundo fora, têm estruturas criadas pelos paises colonizadores e quantas terras baptizaram, bora lá reclamar as nossas…

          • Shout says:

            @jota
            Não entendeu; era para usar a origem da cidade de Sebastopol para tentar perceber a ligação histórica da Crimeia à Rússia, não era para se focar unicamente na cidade de Sebastopol.
            Dou-lhe outra dica, procure por Khrushchev.
            E por aqui me fico, que apesar de ensinar ser a minha profissão, já gastei tempo a mais com isto.

          • jota says:

            Estas situações históricas de ligações entre regiões e paises que já as ocuparam existem em muitas partes do mundo, utilizar neste caso para justificar o que quer que seja é pura propaganda.

          • Técnico Meo says:

            Este shout é professor, diz ele.

            A avaliar aquilo que defende e como defende, tenho sérias dúvidas que consiga ser profissional, imparcial e omisso quanto a política nas suas salas de aulas. Assim anda todo o ensino, do secundário ao superior, cheio de activistas bolcheviques ou porcaria do género. Não ficam descansados enquanto não destruírem toda a democracia e valores ocidentais. Anda o SIS a ver do outro coiso e da extrema coisa, devia mas é andar a ver quem são estas pessoas e o que pretendem fazer com Portugal
            e Europa. As vossas ideias e a vossa propaganda , anda muito perto da fronteira da alta traição. Se o mundo fica mais feio e a Europa e resto do mundo é arrastado para uma guerra, é com facilidade que depois começam à procura de traidores. Andam aqui muitos.

          • Shout says:

            @Técnico Meo
            Tantos bitaites e não contribuíste nada para a conversa.
            Sai lá do teu buraco ideológico e tenta cultivar o teu conhecimento para compreenderes melhor o mundo que te rodeia; sem essa coisa da democracia e dos valores ocidentais, ou achas que o mundo se resume ao Ocidente, ou melhor, à tua rua e ao café da esquina?

          • Técnico Meo says:

            Eu não vivo de” ideologias “, vivo em democracia . A “coisa” que chama de valores ocidentais e democracia, é o que representa a minha república, as leis do pais onde vivo e respeito, o direito á expressão. O mundo é vasto e rico, mas não podem viver de valores que não se coadunem com humanidade, empatia, respeito pela vida humana, animal e pelo ambiente. A minha cultura geral está boa, ao ponto em que adquiri ao longo dos anos discernimento para não absorver as patranhas que o senhor aqui coloca. Na minha rua e no café da esquina vivem famílias que não merecem ser invadidas, bombardeadas, assassinadas em nome de um ditador imperialista qualquer. O senhor Shout ou Nuno V ou a Memoria ou outro nick que aqui anda sempre com o mesmo IP, devia sentir vergonha pelo que professa. A extrema esquerda perdeu o norte por completo; defendeis nos dias de hoje aquilo que vocês professam exatamente estar contra. Jovenzinho, ganha estima pelo que tens; quando o mundo desabar vai sentir concerta muita saudade dos tempos em que a tua opinião tem direito a tempo de antena.

          • Shout says:

            @Técnico Meo
            “O mundo é vasto e rico, mas não podem viver de valores que não se coadunem com humanidade, empatia, respeito pela vida humana, animal e pelo ambiente”
            Você neste parágrafo responde a si mesmo relativamente à tolerância que tem para abordar outros modelos de sociedade que felizmente existem no Mundo.
            Isso só acontece devido a provavelmente viver numa bolha de conhecimento e não procurar entender e compreender aquilo que não corresponde aos seus ideais.
            O que lhe dá o direito de achar que os seus ideais estão certos e por exemplo um hindu, ou um xiita ou um sunita, ou uma tribo da amazónia estão errados?
            Adiante, essa conversa das pessoas da sua rua e do seu café da esquina não merecerem serem invadidas, bombardeadas etc parece resultar de muitas horas a ver a CNN e a CMTV, se calhar no intervalo do Big Brother, portanto por favor não use esses argumentos porque banaliza a conversa interessante que estamos a ter e assim não consigo contra argumentar de uma forma concreta e definida, como dizia o Manuel Freire (isto já lhe dá uma pista relativamente ao me ter chamado de Jovenzinho, certo?)
            Eu não ando aqui a defender nem extremas direitas nem extremas esquerdas, sou muito mais tolerante do que você imagina, mas contudo preocupo-me em procurar entender as razões de como o mundo evolui politicamente e socialmente e não me guio nem por títulos de tv/jornais nem por artigos de opinião ou comentadores.
            Uma dica, procure saber um pouco mais sobre o Batalhão de Azov e talvez isso possa mudar a sua opinião sobre a Ucrânia atual.

          • José Orlando says:

            Ao ser agressivo com alguém não lhe permite, ao meu ver , ser recetivo a novas experiências.
            Vou lhe enviar um link onde pode ver que os EUA e a NATO não cumpriram com o que foi estipulado na unificação da Alemanha. São documentos desclassificados pelos EUA após x anos classificados.
            Depois sugiro, se conseguir encontrar um exemplar, ler o jornal Weekend Negocios do dia 11 de Fevereiro de 2022 onde o Major General Carlos Branco descreve todo este conflito.
            Por fim sugiro que veja a conferência de imprensa do ministério dos negócios estrangeiros da China em 24 de fevereiro de 2022.
            Os links estão em baixo.
            Cumprimentos
            Documentos desclassificados

            https://nsarchive.gwu.edu/briefing-book/russia-programs/2017-12-12/nato-expansion-what-gorbachev-heard-western-leaders-early

            Conferência de imprensa do ministério dos negócios estrangeiros Chinês no dia 24 de fevereiro de 2022
            https://www.fmprc.gov.cn/mfa_eng/xwfw_665399/s2510_665401/202202/t20220224_10645282.html

            Artigo de Jaime Nogueira Pinto no observador

            https://observador.pt/opiniao/filhos-da-guerra-fria/

          • Técnico Meo says:

            Aqui não existe nenhuma conversa interessante porque pessoas como você presumem muito e partem para o insulto quando perdem, típico da imprudência e da xico-espertice que tenta aplicar aqui mas não está a ter sucesso nenhum a não ser aumentar ainda mais o repudio pela “ideologia” que tanto professa. Sem duvida alguma que repudio culturas onde a violência, intolerância religiosa, sexual , civil e humana é a regra na vez da exceção. O mundo tem de progredir onde a forma de estarmos em sociedade não passa por castrações, multinações femininas, apedrejamentos, Sharias e por ai fora. Isso não é cultura alguma. E sim, é intolerante porque o cidadão passa todos os comentários a chamar ignorantes aos outros, o que mais uma vez “Nuno V”, é prova da tua parca juventude e do que tu tens de ainda de aprender. O batalhão de Azov está a defender o pais de um invasor como qualquer outra unidade militar Ucraniana e faz muito bem o seu trabalho. Boatos sobre ideologias defendidas do mesmo batalhão tem sido o fuel de propaganda de Putin, só come quem quer. Você já não engana ninguém, Shout, ou Nuno V, ou Memoria, ou lmx. Tudo a mesma personagem.

          • Shout says:

            @Técnico Meo
            Ok, conforme previa, a pessoas como você basta só dar um pouco de conversa que elas próprias revelam-se nas suas próprias palavras.
            Já percebemos então que você quer impor o nosso modelo de sociedade ao resto do mundo, mesmo naquelas regiões/países com sociedades baseadas em premissas históricas, culturais, religiosas e sociológicas diferentes, e portanto dá para entender quem é aqui o intolerante.
            Ser ignorante não é propriamente um mau adjetivo porque pode representar um estado transicional, afinal nascemos todos ignorantes!, o problema é quando não procuramos o conhecimento global de todas as partes das questões em discussão, de forma a poder formar uma opinião realista e independente, ora, como você já demonstrou que só lê ou ouve uma das partes sem se preocupar com o contraditório, já percebemos quem é e vai continuar a ser o ignorante.
            Relativamente ao Batalhão de Azov Ucraniano, a sua génese intolerante, os seus ideais, os seus constituintes e as suas ações reprovadas pelas UN, a que você inocentemente chama de “boatos”, vem mais uma vez reforçar a sua ignorância e principalmente a sua intolerância consequência de uma visão tendencialmente parcial dos assuntos.
            Por fim, eu não defendo ideologias, defendo opiniões próprias e procuro que estejam sustentadas em conhecimento global, umas vezes podem pender para um lado, outras vezes podem pender para o outro, aquilo que normalmente você deve chamar de esquerda ou de direita.
            Para finalizar, não considerando você isto uma conversa ou um debate de ideias, como se costuma dizer, estou a gastar o meu “latim” para nada, assim sendo, obrigado pelo aporte de ideias à discussão e passe bem.

          • Técnico Meo says:

            Só agora é que percebeu que ninguém aqui está a aceitar a verborreia que aqui deposita, e só lhe é permitido tal facto porque somos um país democrático, sem perigo de poder partilhar a vergonha que vai na sua cabeça sem ir parar a um gulag? A sua propaganda assim como a de outros anda aí espalhada na internet para apanhar os mais incautos. Você e outros são demolidores de culturas e democracias a vender o vosso ódio incomodo, a lavar a cabeça aos jovens nas madraças ideológicas do bloco e do PCP ou do coiso ,que para vergonha nossa fizeram um voto vergonhoso á uns dias atrás. A palavra Traidor fica-lhe muito bem, espero que um dia lhe acabe a sorte. Xau puto, e vai arrumar o quarto

          • Luís Costa says:

            @Stout para voltar a chamar-te novamente ridiculo cá venho eu.. primeiro, batalhão de Azov? Arranja lá outras desculpas sff, na europa inteira existe neo-nazis que por incrível que pareça são patrocinados pelo mesmo que diz que está a invadir a Ucrânia porque eles são nazis, tendo um presidente que é judeu bem acreditar nesta propaganda Russa só mesmo criaturas ridiculas como tu.. depois, ainda bem que estás num pais democratico e podes vir para aqui dizer as tuas baboseiras sem ser censurado, porque se fosse lá no país que tu vens dizer que anda a “combater os nazis” e tivesses opinião diferente, neste momento podias ficar preso para o resto da vida, isto só por pensar diferente nem era dizer nadinha.. depois, a tua conversa cheira mal que doí, nada neste momento justifica a invasão da Ucrânia, vires dizer “apoio aos separatistas” mas então donbass não é a Ucrânia inteira só assim por acaso e mais, se o Algarve também se lembrar de “olha somos uma força separatista” é deixar andar também? Criatura ridicula é o que tu és

          • Shout says:

            @Luís Costa
            Vou abrir aqui um parenteses para lhe responder.
            Não percebo a timeline, ou melhor, o raciocínio cronológico na sua resposta, chega ao ponto de usar o presente para justificar o passado e por isso no que respeita a ridículo estamos conversados.
            Fico satisfeito que tenha desenvolvido o seu conhecimento, indo procurar informação sobre o Batalhão de Azov, só lamento é que se tenha ficado por um qualquer cabeçalho de um resultado de busca no Google, e confunda o todo com a parte nessa sua comparação de indivíduos, grupos ou até de partidos neo-nazis com o Batalhão de Azov, por isso mais uma vez no que respeita ao ridículo, estamos mais uma vez conversados.
            Há pessoas aqui que aportam temas interessantes à conversa, com um raciocínio estruturado que como tudo na vida pode ser questionado e eventualmente rebatido, mas você não é uma dessas pessoas.
            Mas permita-me espicaçar-lhe a curiosidade e portanto estimular o seu conhecimento, nessa sua referência ao fato do presidente da Ucrânia ser judeu; Questione-se e tente encontrar informação porque é que sendo ele judeu, permite a existência de um Batalhão Militar Ultranacionalista, reconhecidamente constituído por neonazis, que defendem a ideologia de superioridade da raça branca, que usam símbolos nazis nos seus uniformes e a quem a as próprias Nações Unidas já reconheceram dezenas de atrocidades

          • Técnico Meo says:

            Ainda aqui anda com as suas teorias da conspiração? Tem fantasias com um batalhão da Ucrânia? Estão a desmoralizar o exercito de orks soviéticos? Óptimo, deveria haver muitos mais batalhões assim. Deveria ter vergonha do seu comentário acerca do presidente Ucrâniano, que tem sido uma inspiração para todos aqueles que lutam contra um opressor. Noto que o seu comentário é muito antisemita, o senhor demonstra aqui um racismo doentio ao fazer os seus enquadramentos fantasiosos. Agora na ala da extrema esquerda também já temos racistas antisemitas? Nas vocês ficaram confusos com os resultados das últimas eleições? Qual a teoria a seguir? Que o Fox Mulder e a Danna Sculli sabem que o JFK foi morto por um Marciano? Olhe, ponha a sua leitura em dia, procure um pequeno livro muito instrutivo chamado ” Totalitarismo “. Vai encontrar tesouros autênticos acerca do comunismo soviético.

          • Shout says:

            @Ténico Meo
            Vou abrir mais um parenteses para lhe responder.
            Eu até o considerei uma pessoa que aportava assuntos interessantes a esta nossa prosa, mas por amor de Deus, Orks?? saia lá da Playstation e dessa sua realidade cinematográfica onde pelos vistos você imagina grandes batalhas e onde fantasia coisas.
            Alguma vez eu fiz um comentário racista e antisemita ao Zelensky?? logo eu, que há muito tempo que publicamente reconheço a esperança que ele trouxe aos Ucranianos, aliás nas minhas aulas considero-o um “case study” de comunicação, mas isso não quer dizer que não possa me questionar e tentar perceber algumas opções políticas e geoestratégicas dele, seja ele de origem judaica ou não, ou será que a sua intolerância não permite isso e esconde-a nessa alusão descabida ao antisemitismo? essa coisa de logo à partida catalogar pessoas e sectorizá-las tem que se lhe diga, ativistas bolcheviques racistas, antisemitas, extrema esquerda, traidores etc, você realmente revela-se em cada texto que escreve, mas você próprio conseguir entender essa sua postura intolerante e parcial é areia demais para a sua camioneta.
            Você realmente vive numa bolha e num jogo fantasioso de guerras entre Orks e Marcianos, deixe-se estar por lá que ao menos assim, se perder a razão, é só reiniciar o jogo.
            Fique bem.

          • Técnico Meo says:

            Shout, mas você consegue negar o que escreveu exatamente á horas atrás? Depois desconstrói o que disse. Eu não estou aqui para lhe agradar coisa nenhuma, nem muito menos o quero a si para concordar comigo. Só o quero alertar que esse comportamento negacionista do que diz, poderá ser indicio de alguma patologia e estou preocupado francamente com a sua saúde. Depois nota-se alguma fascínio que tem com a extrema direita e o nazismo, ao ponto de por em causa a índole Judaica do Presidente da Ucrânia? Não haverá dentro de si algum excesso de curiosidade e fanatismo com a extrema direita e nazismo? Não será isso um amor oculto que tem ai na cabeça e depois nega a toda gente que o tem, projetando o nazismo no exercito Ucraniano e noutras pessoas? sabe que isso é uma patologia de deflexão? Tem visto os videos a circular de crianças mortas em casa em pijama a descansar no seu berço, tem visto a fome a miséria que grassa num povo que nada fez para merecer isto? Por outro lado, tem visto os soldados russos mortos de 18, 19, 20 anos que não fazem ideia do que andam a fazer nem acreditam nas ordens que trazem? O que você ensina nas suas aulas? Ou será no seu Instagram enquanto a “””fascista””” da sua mãe não o manda arrumar o quarto?

          • Shout says:

            @Técnico MEO
            Relativamente à esperança que o Zelensky trouxe aos Ucranianos em 2019, onde é que eu me estou a desdizer? eu nem sequer tinha aindo falado nisso e no “case study” didático em diferentes áreas que nessa altura a sua eleição se tornou.
            De resto, eh pá você decida-se, seu eu sequer alguma vez o ter “catalogado” de alguma coisa porque isso não interessa para uma prosa adulta, você já me tinha chamado de ativista bolchevique, racista, antisemita, de extrema esquerda, traidor, e agora sou da extrema direita nazista e a minha mãe é fascista?
            O assunto é infelizmente sério mas você só pode estar a brincar comigo, só pode.
            Também, na verdade, você não deve ter necessidade de decidir-se por alguma coisa de uma forma estruturada e coerente, pois provavelmente as suas decisões não terão importância na formação intelectual e emocional das pessoas que o rodeiam, pode deixar isso para quando for um homenzinho.
            Agora é mesmo fique bem, com saúde e bom fim de semana,

          • Técnico Meo says:

            Shout, mas isso é o que você tem feito em todos os seus posts, uma autentica brincadeira, desconstrói a realidade dos factos, assume uma nova narrativa por cima da Historia conforme a sua única e exclusiva interpretação por auto-recreação sua, branqueia um ditador nas portas da Europa, cria insinuações sobre o Presidente Ucraniano, depois desdiz o que disse, cria insinuações sobre o exercito Ucraniano, desconstrói os factos que outras pessoas colocaram aqui, deixa no ar duvidas com propósitos muito dúbios, em nada contribui para a aprendizagem da realidade, assume múltiplas personalidades…. porque estranha tanto ser confrontado com as mesmas ferramentas que usa?

  4. ze says:

    Começando por condenar 500% o ataque e destruição de bens e vidas na Ucrânia, vejo tb uma causa que parece poucos estarem a ver… Bastou desde antes do inicio desta catástrofe que a Ucrânia se considera-se NEUTRA, e nada disto estaria a acontecer… afrontar um colosso vizinho , não é sinónimo de coragem e heroísmo como a maioria considera, mas sim estupidez total, ajudado e encorajado por quem não está lá a combater (para bom entendedor…)

    Mas como sempre a teimosia de uns tantos com poder de decisões, leva a Morte e sofrimento de todos os envolvidos.

    • Zé Fonseca A. says:

      Que ingenuidade, isto já se desenrola desde 2014, e os conflitos armados nunca pararam, não tem a ver com a posição do governo Ucraniano mas sim de quem está no poder não querer ser um fantoche da Russia como parte de uma ex-URSS aliada.

      • ze says:

        Somos sempre ingénuos companheiro , uns de uma maneira outros de outra …

      • paocomsalada says:

        a situação da crimeia já é bem antiga

        • CFRM says:

          Muito mais antigo a questão de todo o território ucraniano. Deixem-se todos de tretas, o povo ucraniano nunca poderia ser livre como se desenhava toda esta situação desde 2000, os ataques eram constantes. Não ter direito a pertencer à União Europeia!!!!… a questão da NATO sempre foi uma falsa questão, porque todos os players sabem que não poderia ser sem uma autorização ou acordo russo.
          Estamos perante uma pessoa que pensa que ainda pode ombrear com os Estados unidos e com a China vive no passado e como não conseguiu nem nunca vai conseguir nada de outra forma a não ser os acordos “manhosos” que fez durante todo este tempo com a personalidade do seculo a Sra Alemanha (M.) vai sempre se apoiar no militar e no nuclear. Infelizmente quem está a pagar o preço são sempre os mesmos mas seria melhor entregar um pais, entregar uma região e esperar que pedissem outra? Finalmente, se para este senhor que se diz tão defensor dos que falam a sua língua deveria ter começado a invasão de norte para oeste e não castigar tanto aqueles que defende. Paz e liberdade para a Ucranianos mas também para os russos.

    • Rui says:

      O Ze passa tudo ao lado!!!!
      A Ucrãnia afrontou a Rússia? Quando? Até à invasão nem eles próprios acreditavam que íam ser invadidos!?
      Mais um que acha que alguém mais forte faz uma ameaça e o mais fraco só tem de aceitar e mais nada!!!!!
      É preciso recordar que a Rússia invadiu a Crimeia e o leste em 2014!!!!!

      Os criminosos aqui são só 1 país, os russos!

    • V.T. says:

      Quer dizer, a Rússia invade três regiões da Ucrânia… e esta tem de se manter neutra… Mas quem defende isto está no perfeito juízo? Não se queiram trata!

  5. Técnico Meo says:

    Curiosamente, alguns comentadores defendem um ditador sanguinário, que a única coisa que tem em mente é invadir os antigos países da ex urss. Fez inclusive um discurso s defender exatamente essa ideia imperialista. Paradoxalmente, os comentadores que pertencem aos dois partidos que se dizem ser os mais anti-facistas e que lutam contra a opressão, andam aqui e noutros lados a defendem Putin e a denegrir um Pais de heróis como a Ucrânia, cuja luta DESIGUAL tem simbolizado a genuína luta contra um ditador e a opressão. Na rússia não existe liberdade de expressão, há videos REAIS no youtube de pessoas que foram presas a serem torturadas na esquadra de policia ( ativistas, jovens e mais velhos), ninguém pode sair do país, são condenados a penas sumárias de 15 anos de prisão em prisões desumanas e os soldados enviados vão sem informação quase nenhuma, são INVASORES DE UM PAIS SOBERANO e enviados para uma morte certa, com linhas de abastecimento cortadas e passam fome (não que tenham assim muita pena). Um ditador que se mantem na liderança do país faz décadas, o que denuncia qualquer principio de democracia. Eu, ingenuamente imaginei que os partidos mais á esquerda iriam estar contra Putin com toda a garra, unhas e dentes, paradoxalmente, andam a lixiviar a agressão sem precedentes Russa. A nossa esquerda perdeu o Norte por completo? Pode alguém aqui, humanamente e racionalmente explicar-me isto? Este fenómeno social? A pergunta é honesta, queria perceber mesmo

    • Zé Fonseca A. says:

      O kremlin apoia muitos partidos comunas financeiramente, como tal os mesmos não querem mordar a mão que lhes dá de comer.
      Além disso são tugas, existe povo mais imparcial?

  6. TudoDoido says:

    A Ucrânia é a grande barreira, muro, fronteira, entre a Rússia e a Europa, se os Russos conquistarem a Ucrânia, têm meio caminho resolvido para invadir a Europa. Tudo o resto é cantiga e os Europeus são uns covardes.

  7. Joao Ptt says:

    A NATO poderia ter evitado a guerra generalizada, se tivesse um presidente nos EUA com eles no sítio e mandasse sei lá, uns 50 mil militares para a Ucrânia fazer “exercícios” com tudo… aí já a Rússia não se metia… em especial se o presidente dos EUA disse-se que se fizessem alguma coisa era guerra nuclear total e não estivesse a fazer bluff.
    Agora, que é um grande negócio, ter ali uma guerra para a máquina industrial de guerra, lá isso é… em especial se não virar uma guerra nuclear mundial.

    • paocomsalada says:

      Não podes ter tropas assim em países que não são membros lol, A Russia veria isso logo como ameaça, era WW3 na hora. as Tropas já estão nos países aliados a volta, não te precisas preocupar. tropas da Nato agora na Ucrania seria 3 Guerra

  8. Cunha says:

    Na guerra nuclear não há ser humano que sobreviva.
    Mais mês menos mês tudo morre.

    • Zé Fonseca A. says:

      Isso não é verdade, podiam detonar todas as ogivas e centrais nucleares que terias sempre sitios que seriam portos-seguros.
      Não digo onde, mas tem existido muita construção lá por parte de biolinarios.

      • Memória says:

        Devias dizer onde, porque só os USA a Rússia e a China têm armamento nuclear que chega para destruir o planeta Terra várias vezes. Isto sem contar sequer com as armas químicas e biológicas e outras

        Ou será que acreditas que já existem bases espaciais para bilionários (paradisíacas claro) nos vários planetas do Sistema Solar?

        • Zé Fonseca A. says:

          Isso não é verdade, um bunker no sítio certo no planeta e passados 3 meses já podes sair.
          Só dou uma dica, é o sítio no planeta que detém 70% de todas as fontes de água potável no mundo, e curiosamente esses bilionários construíram mesmo por cima desses lençóis freaticos… é coincidência 😉

          • Memória says:

            Só se for na Antártida. mas aquilo vai derreter tudo.
            Caso não seja dou-me por vencido (mas não convencido) 😉

            Eu por acaso estou a pensar em fugir para as grutas de Mira de Aire, são muito bonitas, mas não contes a ninguém. LOL

  9. Cunha says:

    Não há vencedores .

  10. says:

    Ainda sou do tempo em que isto era resolvido com um ganda golo do Benfica.

  11. José Orlando says:

    Documentos desclassificados pelos EUA onde mostra o compromisso dos EUA e NATO em não avançar para leste. E que não cumpriu. São documentos oficiais utilizados numa conferência de 2017.
    https://nsarchive.gwu.edu/briefing-book/russia-programs/2017-12-12/nato-expansion-what-gorbachev-heard-western-leaders-early

    • Test User says:

      Continuam repetir. Esse argumento têm tanta falhas:

      1- Não esta por escrito. Alem disso foi com URSS. Gorbachev era lider URSS

      2- URSS não é o mesmo que Federação Russa tambem conhecida como Russia.
      Se querem historia, URSS foi fundada pela Russia, Ucrania, Bielorússia e Transcaucasiana. Ao dissolver-se formou vários países

      3- OTSC foi criada pela Federação Russa e outros em 1994. OSTC passou fazer fronteira com NATO na Armenia.

      4- Memorando de Budapeste, Federação Russa assinou por escrito e não respeitou. O memorando inclui garantias de segurança contra ameaças ou uso da força contra a integridade territorial ou a independência política da Ucrânia, assim como as da Bielorussia e do Cazaquistão.

      5- Bielorússia aprovou agora uma nova Constituição e abre caminho para receber armas nucleares da Rússia. Mais um tratado não respeitado:Tratado de não proliferação de armas nucleares.
      Russia ficou obrigada a não transferir essas armas para os chamados países não nucleares, nem auxiliá-los a obtê-las.

      Já que continuam defender ditadores, mudem-se para lá.

      • José Orlando says:

        Para meio entendedor URSS é o mesmo que Rússia.Essa falácia de dizer que URSS não é Rússia é negar a veracidade dos factos. O ocidente não cumpriu com a sua palavra. O Ocidente tem mais exemplos de não cumprimento das leis internacionais do que a Rússia. Sendo assim como pode garantir que estão a cumprir neste momento. Fico triste em ver pessoas que têm na memória eventos recentes como o Iraque 2003, Afeganistão, Siria, Venezuela, Curdos, Iémen, Irão, Sahara ocidental, Nicarágua , canal do Panamá, canal do Suez, o gaseduto Nord Stream 2, o tratado de Minsk 1/2 e pensar que o Ocidente não é responsável por isto tudo. Prezo a sua confiança em algo, que ao meu ver, vai nos destruir como sociedade. Sinceramente prefiro a maturidade de uma multicultura como a russa de mais de um milénio de existência do que a irreverência de um país de 250 anos que em 230 anos só andou a guerra. Veja a história do Estado Texas e a quem pertencia e como foi que os EUA o conseguiram. Há muito que se diga dos EUA.

        • Test User says:

          Novamente falacia

          1- URSS não é o mesmo que Russia. URSS foi unificação.
          Ao separarem-se deixou de existir.
          Para Lei Internacional não existe meio entendimento.

          2- Se bastasse palavra, não existia tratados.

          3- Russia cumpre palavra que assina por acaso.

          Memorando de Budapeste, foi cumprido ?
          Tratado de não proliferação de armas nucleares vai ser cumprido?

          4- Quantas guerras e invasões por parte da Russia ?

          5- Quantos anexações a Russia fez?
          Texas é uma anexação. Se atacam uma, a Crimeia é uma anexação.

          Se atacam um, tem de atacar Russia. Dualidade criterios é hipocrisia.

      • José Orlando says:

        Ponto 1 – está escrito e várias vezes. Incluindo com o Chanceler da Alemanha unificada.
        Ponto 2 – URSS é o mesmo que a NATO. NATO é EUA com outra cara e URSS é Rússia. Isso não há dúvidas.
        Ponto 3- terei de ver. Não posso argumentar consigo. Confio na sua palavra. Já agora conhece a história da Arménia atual e o que a Rússia fez por lá? Veja se consegue ver drones turcos e israelitas no conflito com o Azerbaijão
        Ponto 4- aí concordo consigo. Mas não se esqueça que há incumprimento antes do nosso lado. Já agora veja o tratado de Minsk.
        Ponto 5 – é lamentável isso. Concordo consigo. Mas veja tambem a venda de submarinos nucleares a Austrália. Não é para estar mais tempo no fundo do mar ao meu ver. Israel tem armas nucleares e foram instaladas há bastante tempo.
        A sua última frase. Lamento mas é uma resposta defensiva muito comum. Não tenho como responder a isso. Peço-lhe é que se sinta parte de uma democracia e como tal permita que a verdade dos factos seja a ferramenta para tomar uma decisão certa para todos.
        Cumprimentos

        • Test User says:

          Ponto 1 – Qual é tratado em que esta escrito?

          Ponto 2 – Não é a mesma coisa. Georgia aderiu OTSC e saiu. Com NATO pode acontecer o mesmo

          Ponto 3- Mais grave foi caso da Georgia.Quando aderiu OTSC fazia fronteira com NATO não houve problema. Quando pensou aderir NATO foi invadido.

          Russia abandonou Armenia a sorte no conflito com o Azerbaijão.
          Infelizmente sempre existe venda de armas em todos conflitos.

          Ponto 4- Memorando de Budapeste foi antes Crimeia e dos acordos Minsk.
          Anexação Crimeia é uma violação do Memorando e continuou.

          Ponto 5 – Israel nunca assinou. Agora Australia e EUA assinaram e não respeitam.

          Neste caso defender Russia é defender Ditadura e Invasão

  12. AlexX says:

    Os Estados Unidos enviaram para a Ucrânia só nos últimos 13 meses cerca de 1500 milhões de $US em material militar. Talvez pudessem ter ido mísseis defeituosos e cada vez que lançaram um para a Rússia, caiu no seu próprio território.

    • Zé Fonseca A. says:

      Lol… não sabes mesmo o que são 1500$ M em equipamento militar, nem vou dizer para não te dar um algo mau…

      • Memória says:

        Zé Fonseca, você é o nosso especialista em não dizer coisas, eu por enquanto ainda só não expliquei o que é a “Lei da Savana”

      • AlexX says:

        Não é muito, deixaram para trás muito mais que isso no Afeganistão.
        Sei que dava para comprar uma frota de mig-29 caso fosse em dinheiro.
        Isso é informação pública, podes discordar há vontade. Só no início desta semana chegou-lhes mais uma tranche de 350 milhões us$ em equipamento que já havia sido aprovada em Dezembro. Parte disso acaba provavelmente vendido pela Europa, eu próprio não me importava de comprar 4 M60 e uns milhares de munições que receio vir a precisar de mais nos tempos mais próximos 😀

  13. lmx says:

    para os muitos que se acham iluminados por aqui..
    Scott Ritter:
    https://www.youtube.com/watch?v=T1NcogU-ReY

    • Memória says:

      Scott Ritter é um personagem impressionante pela sua competência e honestidade.

      Eu estive na Holanda numa conferência e sessão de perguntas e respostas dele, em que ele afirmou que os USA sabiam *sem a menor sombra de dúvida* que não havia “Weapons of Mass Destruction” atómicas químicas e/ou biológicas no Iraque.

      Quanto a ele, os instrumentos que ele tinha eram tão sensíveis e a rede que tinha construído tão apertada que pouco mais de *uma molécula* seria o suficiente para avisar os inspetores (dos quais ele era chefe) da sua presença.

    • Test User says:

      1- Já que atacam caracter de outros intervenientes. Scott Ritter é um Pedófilo

      Vão Wikipédia:
      He is a convicted child sex offender for unlawful contact with a minor, criminal use of a communications facility, corruption of minors, indecent exposure, possessing instruments of crime, and criminal solicitation.

      2- Diz que guerra vai acabar menos de uma semana. Video de 24 Feb 2022.
      Falhou previsão e analise tem varias falhas.

      3- Não quer chamar invasão. Diz uma Invasão é uma invasão.
      So qualifica do lado Americanos, se quer usar os mesmos valores tem chamar invasão
      Como diz não têm fundamento no direito internacional para o queiram chamar.

      4- Diz que Russia quer criar um estado fantoche.

      La temos voltar ao Memorando de Budapeste, Federação Russa assinou por escrito e não respeitou. O memorando inclui garantias de segurança contra ameaças ou uso da força contra a integridade territorial ou a independência política da Ucrânia, assim como as da Bielorussia e do Cazaquistão.

      6- No outro estado fantoche. Bielorússia aprovou agora uma nova Constituição e abre caminho para receber armas nucleares da Rússia. Mais um tratado não respeitado:Tratado de não proliferação de armas nucleares. Russia ficou obrigada a não transferir essas armas para os chamados países não nucleares, nem auxiliá-los a obtê-las.
      Armas vão ficar apontadas para Russia?

      7- OTSC foi criada pela Federação Russa e outros em 1994. OSTC passou fazer fronteira com NATO na Armenia e Geórgia. Se estão preocupados com fronteiras, quando Georgia não havia problema quando estava do lado da OTSC, agora podia possivelmente ir para lado da NATO já há problema?

      8- Querem falar das promessas. – Não esta por escrito. Alem disso foi com URSS. Gorbachev era lider URSS

      URSS não é o mesmo que Federação Russa tambem conhecida como Russia.
      Se querem historia, URSS foi fundada pela Russia, Ucrania, Bielorússia e Transcaucasiana. Ao dissolver-se formou vários países

      Já que continuam defender ditadores, mudem-se para lá.

      • José Orlando says:

        Lamento dizer mas URSS é Rússia. Por experiência pessoal com soviéticos em Angola quando era miúdo. Quem mandava era a Rússia. É o mesmo que a NATO. NATO é EUA. Europa tem armas nucleares instaladas através da NATO. Aconteceu há uns anos atrás. Precisava de ver onde apareceu isso. EUA vai vender submarinos nucleares a Austrália. Criou uma nova aliança no Pacífico. Se conseguir ver a conferência de imprensa da China do dia 24 de fevereiro veja o que faz os EUA aos estudantes Chineses lá. Agora porquê que a China e Rússia não denunciam estes comportamentos? Primeiro cultura deles segundo se nós temos provas do nosso mau comportamento e não fazemos nada acham que iríamos ouvir a China e a Rússia nas suas queixas?

        • Test User says:

          1- Não lamentas,insistes. URSS não é o mesmo que Russia. URSS foi unificação.
          Ao separarem-se deixou de existir.
          2- experiência pessoal? Argumentos com base experiência pessoal
          3- Se ataques venda a Austrália. Tens atacar colocarem armas na Bielorússia.

  14. João Matos says:

    Na Europa só temos a França e UK com exércitos e ogivas nucleares capazes de “enfrentar” a Rússia e ao nível dos US.
    Quanto às bases americanas na Europa, são várias e espalhadas por vários países e quem sabe o que eles lá têm… Não é petróleo nem gás natural de certeza.

    • Memória says:

      Em Portugal (cont’nente)? Talvez, Nos Açores?, (quase) De certeza

      Na Holanda sabemos devido a várias indiscrições de vários antigos políticos que se encontram em Volkel, (e talvez noutros sítios) quem quiser ver uma foto:

      https://www.omroepbrabant.nl/nieuws/3395806/stiekem-op-de-foto-met-een-atoombom-op-vliegbasis-volkel

      O site é em holandês, mas fácil de traduzir com Google translate para interessados

    • Memória says:

      Não me espantava nada que a “Máfia” Ucraniana e Russa tenha conseguido adquirir algumas nos tempos totalmente caóticos e corruptos seguidos à dissolução da antiga URSS

      Aliás a “história das bombas atómicas” da antiga URSS que estavam estacionadas na Ucrânia é extremamente confusa

      • Test User says:

        Ignorância é tremenda. Mesmo assim defende um ditador.

        A retirada das armas nucleares da Ucrania foram de acordo com o Memorando de Budapeste, Federação Russa assinou por escrito e não respeitou.
        O memorando inclui garantias de segurança contra ameaças ou uso da força contra a integridade territorial ou a independência política da Ucrânia, assim como as da Bielorussia e do Cazaquistão.

  15. UnExpert says:

    Eu juro que gostava de perceber como é que alguém ainda consegue justificar as ações russas…

    Se a Rússia tivesse ido “só” a Donbass ainda se percebia certos argumentos, agora eu desconhecia que a Ucrânia toda tinha começado a falar russo subitamente…

    As mesmas pessoas que acusam o presidente Ucraniano de não saber dialogar mas acham uma resposta armada e a mortes de milhares de civis, ataques com bombas no país todo, milhões de refugiados, ataques a hospitais como uma resposta razoável…

    Eu posso não gostar que o meu vizinho tenha um rottweiler, não me dá direito de chegar lá e espetar duas balas no bicho. Isto é basicamente o que a Rússia está a fazer e haver pessoas que ainda defendem tais atos… Pah procurem o hospício mais perto por amor de Deus…

  16. José Orlando says:

    Para o Shout. Obrigado pelas palavras que escrevo ao Meo. Os meus sinceros parabéns. Tenho alguma experiência de vida com outras culturas. Mesmo hoje dia 10 de março tive aqui um grupo de afegãos que fugiram da guerra. Na semana passada sirios, iraquianos, palestinianos, sudaneses. Somos apenas uma raça diferenciada por motivos de sobrevivência ambiental e no entanto parece que quando olhamos uns para outros parece que uns são de outra espécie qualquer.

  17. Memória says:

    O talentoso que é o presidente da Ucrânia:

    Volodymyr Zelenskyy 2016 Playing Piano
    https://www.youtube.com/watch?v=oua0Puihrkc

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.