PplWare Mobile

AFEELA, a nova marca de carros elétricos da Sony e Honda

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Sabe-se lá says:

    “…pagar uma taxa mensal para ter acesso a determinados recursos…”

    Mais uma vez, vamos comprar uma coisa que nunca é nossa!
    E antes que venham dizer “Não é o primeiro a fazer isso” e “noutras indústrias já existem mensalidades de serviços há muito tempo”, é por nós, o consumidor, adquirir e apoiar esse tipo de produtos é que cada vez mais empresas entram nesses moldes!

    Se compras, compras! Se queres pagar X todos os meses, fazes Renting!

    Mas isso de, neste caso, comprares o carro e depois: se queres aquecer os bancos, paga X; OU, se queres usar a carga total das baterias que JÁ ESTÃO INSTALADAS, paga Y, entre outros, isso não entra na minha cabeça, e nem devia entrar na de nenhum consumidor que zela pelo seu dinheiro.

    Chamem-me antiquado, mas eu gostava de comprar “tudo de uma vez”, com as cartas na mesa.

    • Zé Fonseca A. says:

      é como pagares por extras a prestações, é um modelo de negocio como outro qualquer e praticam esse modelo de negocio precisamente porque as pessoas pagam por ele, se que quero usufruir dos “extras” e não me importo de pagar a subscrição não vai ser para fazer frente a esse modelo de negócio que me vou privar de usufruir dos “extras”.
      lá fora há muitos anos que existem serviços extra de muitas marcas que tipicamente carecem de uma ligação à internet e uma subscrição que tens de subscrever, cá é que o povo anda atrás das tendencias do mundo, não só por serem antiquados mas por serem pobres sem poder de compra.

      • ervilhoid says:

        O dinheiro é de quem o guarda…

        Agora, vamos por um caminho em que nada é nosso, e estes brinquedos, um dia, por ordem de um governo vai ser impedidos de andar porque veio a pandemia X ou Y ou o clima ou as cuecas e aí vamos perceber o inferno que caminhamos. Alguns, porque a maioria já estará formatada para o aceitar

        • Zé Fonseca A. says:

          “O dinheiro é de quem o guarda…”

          isso é a lenga lenga tuga dos pobres tugas, o dinheiro é de quem o ganha e faz escolhas de investimento inteligentes.

          se formos por esse caminho iremos, não é A nem B nem C que o vai impedir.

          • ervilhoid says:

            Eu não discordo que o dinheiro cresce em que investe inteligente, mas estamos a falar de um carro que de investimento tem pouco e com mensalidades então…
            Depois há outra questão, se descontinuam o carro estás sujeito a ficar sem o serviço que andaste a pagar montes de tempo

    • AlexX says:

      Este método foi muito bem estudado e a maioria concede que venha a ser a norma. Deixa que eles paguem à vontade e opta pelo renting. Se queres muito um carro destes repleto de tech, luzinhas e assistências à condução pensa assim; quando o compras também pagas à parte em anuidades IA, seguro, revisões e vistorias. Manutenção (carga eléctrica/combustível, peças e material, MdO, parquímetro e portagens etc) deixo propositadamente à parte. Estas serão apenas mais prestações mensais ou anuais a adicionar àquelas que já se pagam. Para o fabricante é mais lucrativo, e para o cliente também pode ser na medida que pouco ou nada precisa desses extras, o carro já anda tal como vem. A malta quer é consumir e existem praticamente infinitas formas para lhes aliviar a carteira duma forma que de tão sublime, já estão a adorar.

    • Xiça pó Zé.. says:

      Nem mais!! Este Sr. disse tudo! Mas logo a seguir veio o comentário de mais um Dr. … daqueles agarrados às taxas mensais! Que nunca chegam a ter nada, mas usam tudo à grande!…
      Se compro uma coisa com o meu dinheiro, é para ser meu!! Não é para ser emprestado e pagar aluguer. Portanto vendam o pacote completo e não um protótipo, que ganhou moda nos últimos anos.

      • RC says:

        Que carro tem hoje que é realmente seu ?

        Paga um imposto anual para o usar
        Paga um seguro anual ou mensal para poder circular na estrada
        Paga uma inspeção anual para poder circular
        paga o combustível para que ele possa circular

        Esqueci-me de algo ?

        Portanto pagar para ter acesso a certos serviços que outros não têm, é diferente em quê no mundo atual ?

        • Sabe-se lá says:

          Queres comparar impostos, manutenções e consumíveis, com subscrições?

        • André says:

          O carro não anda sem imposto, seguro, carta, ou seguro? Anda. Só não anda sem combustível.

          E compras o combustível ou fazes tu e ele é teu. Não tem validade mensal ou anual. Deves ser amigo do Klaus Schwab. “Não terás nada e serás feliz.” Esqueces é que nada incluí a felicidade.

          • RC says:

            Não, não anda, pelo menos na minha casa nunca vai andar.

            E não, também não produz o combustível porque não pode, não invente.

          • João says:

            Por acaso anda. Este RC esquece-se que se o carro for usado para competição não tem de pagar essas tretas todas. E sim, um carro que compramos é nosso: está em nosso nome , podemos fazer o que quisermos dele : vender, emprestar, deitar para a sucata, mandá-lo contra uma parede, fazer offroad, modificá-lo , etc … Não temos de dar satisfações a ninguém … um carro nestes moldes nem uma bola de reboque às vezes se pode por – eu tenho carro de empresa e sei como são estas coisas… portanto , não invente …

          • RC says:

            Este também, qual é diferença ?

            Até pode trespassar os serviços.

            Uauu , quantos de competição tem ? E já agora, não paga nada para o transportar ?

            Mas olhem, até agora eu não disse em lado nenhum que concordava ou não com a ideia, apenas lancei para a fogueira e para os que pensam que sabem tudo, dúvidas sobre o assunto.

            Há coisa que justifica, há outras que não, é há outras que só justifica ter quando se usam.

            Ter ou não ter posse de algo é apenas egocentrismo, o que interessa hoje é o custo que se paga para usar algo.

      • AlexX says:

        Certamente poderás chegar a um acordo com qualquer fabricante e optar por comprar um pacote com todas as licenças duma forma vitalícia. O preço de venda iria disparar para valores tão altos que provavelmente deixaria de te interessar, mas nem por isso seria de todo impossível. E no caso de carros ou outras viaturas, bem como imóveis, que são por ventura só dois dos bens mais caros que podes adquirir, estes nunca são teus mesmo que os pagues a pronto. O que te dão é um título de propriedade. Seres titular de algo não é seres dono desse algo. O estado tem a generosidade de permitir que pagues por esse algo e que cuides dele, mas a qualquer momento pode invocar autoridade que te retire esse algo do qual és só o portador do título, e são por norma bem sucedidos para com aqueles que não sabem como se defender ou tenham meios necessários para isso.

      • Zé Fonseca A. says:

        vivo livre de créditos, algo que poucos tugas com a minha idade se podem vangloriar.
        e sim, não me importo de pagar as subscrições que bem entender, actualmente pago 150€ mensais em susbcrições de coisas que nem tenho tempo para usar.
        antigamente faziam parecido com subscrições de revistas, jornais, enciclopedias, etc, achas que o modelo de subscrição nasceu com netflix, viagem mais e vejam como vai ser o futuro, proximos 20 anos vamos viver às custas das subscrições, quem não quer pagar por elas não vai ter usufruto de determinados serviços, é com cada um.

    • Yamahia says:

      E o Stand que vendeu um carro usado que tinha o AutoPilot activo e pago pelo 1º dono e depois do vender o comprador ficou sem acesso a ele?
      Só rir

      • RC says:

        Esse não pagou por ele, diga as verdades e não invente.

        • Yamahia says:

          Não pagou mas pagou quem lho vendeu.
          Imagine que vendo-lhe um carro na condição que leva oa Autopilot antigo, no entanto a seguir vem a Tesla tira o AutoPilot pq o carro mudou de mãos. Com que cara eu ficava para com vc Cliente e vice-versa.
          Há cada um—

          • RC says:

            Como sabe que quem vendeu o pagou ?

            Se foi atribuído ao dono é porque foi uma oferta por alguma razão, tal como era em certa altura as cargas gratuitas para sempre.

            Você acredita em tudo o que lhe metem a frente.

            Todos os teslas têm o autopilot que na verdade é um control control adaptativo com auto steering. isso é chamado o enhanced autopilot, que pertence sempre ao carro.

            O FSD ou fuil self driving é algo que é comprado com o carro ou por opção depois de o comprar, que custa o dobro.

            Quem o ganhou de forma gratuita não fica com ele se vender o carro, o premio foi dado ao dono, não ao carro.

  2. Alex says:

    Eu tenho 2 Hondas e mete-me nojo ver estas soluções automotivas só para ricos!! Nem usados vamos poder comprar porque as baterias já estão podres. Enfim, já vomito EVs para competir entre os mais caros. Os EVs baratos são piores do que os atuais carros a combustão de baixa gama. Irra, tanta propaganda a carros que não podemos ter!!!!

    • RC says:

      Estão podres ? então ? já comprou algum nessa situação ?

      • Alex says:

        Quando eu estiver disposto a comprar um EV usado desta gama por um preço acessível (ex. 30000€) a bateria já está podre ou em vias de… Portanto, para estes valores, não sobram muitas alternativas…

        • RC says:

          Já então ? Porquê?

          Porque decidiu inventar.

          • Sabe-se lá says:

            Oh RC, acho que toda a gente percebeu que, das duas, três:
            – Ou a “nota” estorva-te no bolso e não ti importas de gastar;
            – Ou andas em carro da empresa, e só te sai combustível do bolso
            – Ou fazes parte da Indústria automóvel

            Ninguém no seu perfeito juízo aceita pagar mensalidade de uma coisa que já comprou! Que as pessoas se conformem, é outra história…

            Porque, a tom de exemplo, se antes tinhas um carro normal a 20K e um com mais extras, conforto, segurança.. e tal a 50K, nos dias de hoje tens o “mesmo carro” a 50K, mas depois tens que pagar (subscrever) extras que antes tinhas de origem, por ser um carro de valor mais elevado…

          • RC says:

            Onde é que dizem que vai pagar uma mensalidade de algo que comprou ?

            Vai pagar sim uma mensalidade para um serviço que quer ter.

            Não comprou um telefone e não paga uma mensalidade para ele ir a internet ? Aqui é igual, vão pagar para usufruir de certos serviços que quer ter. Não para ele poder andar.

            E não, tenho carro próprio pago por mim e a pronto, e não pertenço nem trabalho para nenhuma indústria automóvel. E você ?

          • Alex says:

            Inventar, não! Já está tudo inventado. Os bons EV já existem mas a preços proibitivos! Só para ricos!
            A resposta que queria ver era do genero: “tens aqui um e-tron gt, ou um tycan, ou um model s com mais de 90% autonomia por 30000€”. Será que estou a inventar?

          • RC says:

            Então onde tem um carro semelhante por esse preço, tem de ser logo um desportivo, não se contentam com um nissan leaf, um e-206, um kauai, etc.

            Eu também gostava de ter um ferrari por 30 mil euros.

          • Alex says:

            Exatamente! Não consegue nenhum dos que eu mencionei nem com 10 anos de idade.
            Os que mencionou pode ficar com todos eles pois são piores dos que eu tenho atualmente.

          • RC says:

            Pois não há com 10 anos de idade, eles existem há menos tempo.

            Não percebi, mas quer que lhe deem um carro ? Loooooool

            Compre um porsche 911 por 20 mil euros e pronto, 10 mil euros em combustível ainda para uns 30 ou 40 mil kms.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.