Quantcast
PplWare Mobile

Windows Package Manager: Instalar apps no Windows 10 será muito simples

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. eu2 says:

    Ui vai virar linux o windows

  2. BlackFerdyPT says:

    Isto é o cúmulo da “linuxização” do Windows! 🙂 ahah

    A Microsoft está, com estes repetidos actos, a reconhecer a superioridade do GNU/Linux – e, com este tipo de atitudes, só faz as pessoas prestar (ainda) mais atenção à sua “concorrência” de código-fonte aberto.

    Obrigado, Microsoft.

  3. miguelito says:

    Goodbye choco

  4. EU says:

    Onde andam todos os que criticavam o Linux e a dizer que uma linha de comandos era antiquado e que GUI é que era?
    Assim de momento não estou a vê-los… devem ter metido a cabeça na areia

    • Alvaro Campos says:

      pst! a linha de comandos nunca desapareceu do Windows 🙂
      e mesmo com o PowerShell ela continua a existir com todas as capacidades que o DOS tem (e não são assim tão poucas 🙂 )

  5. Jorge says:

    Chocolatey!

  6. Louro says:

    Esta malta, ao invés de ver o copo meio cheio continuam a insistir em ver o copo meio vazio.

    Epah, estao a trazer coisas que gostavamos do Linux, ao invés de criticarem fiquem contentes por isso.

  7. Samuel MG says:

    A Microsoft sempre a copiar o Linux também sempre copiou exceto no Windows 8.

  8. wayne rooney says:

    o Linux tem um problema muito grande que nunca vai conseguir fazer frente o windows sao os jogos a partir desse problema nunca vao sair de ser um sistema ALTERNATIVO

    • Unknown says:

      se fosse só os jogos já não era mau, o problema é que tudo o resto a situação matem-se inalterado desenvolvimento para windows e linux desenrasquem-se. e o problema é sempre o mesmo, windows é só um e as suas evoluções, o linux existem n distros diferentes logo ninguém quer perder tempo a desenvolver programas para uma plataforma desfragmentada.

      linux tinha mais sucesso se convergisse numa única distro e concentra-se todo o seu desenvolvimento nela, ai sim podia-se tornar um concorrente à Microsoft e Apple.

      • Diogo M. says:

        Windows é só um porque é de código fechado, propriedade da Microsoft.

      • Carlos Fernandes says:

        Olha que não são assim tantos se os compreenderes, tens debian (e variantes) Ubuntu (e variantes) Arch (e variantes) Slakcware ( e variantes) Red Hat e Suse( e variantes). depois tens uma liberdade de instalar o windows manager que te serve…..e…julgo que não à mais nada. Ps: as variantes são pequenas escolhas de programas e scripts que já vem instalados.

        • I use arch btw says:

          Antes de começar a usar “linux”, nem imaginava o potencial que este tinha. Após 3 anos a usar como sistema principal cada vez mais sinto que este é o sistema certo para mim. Comecei em mint, e agora estou em arch.

          “linux existem n distros diferentes logo ninguém quer perder tempo a desenvolver programas para uma plataforma desfragmentada.” as coisas já nao sao como eram antigamente, hoje em dia temos snaps e flats que tornam a instalação de um programa “universal” para todas as diferentes distros, e apesar disso é sempre foi possivel compilar do source code tal como o famoso AUR do arch.

          I use arch btw.

  9. iSheepNot says:

    Ando a pedir um mspm (Microsoft Package Manager) no Windows desde que entrei no Linux, mais precisamente, Ubuntu. Lembro-me de propor isso a eles. Nunca me responderam. Pelos vistos já responderam.

    Nunca me fez sentido levar horas (ou dias), a fazer coisas no Windows que no Ubuntu fazia em alguns minutos (ou horas). Criava um .sh script com as minhas apps e configurações, e, sempre que instalasse uma nova versão do OS de raiz era só correr o .sh. Done!

    Poupava-me imensos clicks e restarts. Pelos vistos a Microsoft finalmente acordou

    • Alvaro Campos says:

      Agora sim! Um grande comentário!
      Estou contigo! Para quem tem de fazer configurações de máquinas bastará a imagem base e um script PowerShell.
      Mas notem que já conseguimos fazer isso atualmente com os pacotes MSI

  10. andy says:

    Fixe era haver algo como macapps.link para gerar a linha de comando para o winget

    • andy says:

      Entretanto descobri se só escrevemos winget install ele devolve a lista de todos os programas disponíveis para ser instalado, na source prédefinida

  11. Thiago says:

    Em ambiente empresarial existe o Microsoft Endpoint Manager (SoftwareCenter – SCCM). Muito fácil de gerir e replicar nas máquinas da rede dentro de um domínio.

  12. Carlos Fernandes says:

    e alterar o window manager, isso é que era

  13. Vic says:

    Não tarda temos uma nova distro chamada WinLux

  14. Emanuel says:

    Deixem de ver como imitação, mas sim como um reconhecimento de que os outros so’s têm também boas features. E melhor que isso, é ouvir o utilizador. Já existe algo parecido no Windows chamado chocolatey, mas não me parece que seja muito utilizado sem ser no contexto de malta que desenvolve software, ou seja mais para tools específicas.

  15. Pedro Miguel Pina Contente says:

    Não dá para instalar várias aplicações ao mesmo tempo, nem vem especificado na página do winget install, em https://docs.microsoft.com/en-us/windows/package-manager/winget/install. Pode-se scriptar essa instalação múltipla, mas não é nativo, pelo menos para já, do winget.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.