Quantcast
PplWare Mobile

Depois do Windows 10 agora é o Office que recolhe dados dos utilizadores

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. pedro says:

    a primeira coisa que faço depois de instalar o Windows 10 + Office é instalar o Spybot AntiBeacon ….

    • André Meireles says:

      Isso… Não confiam na Microsoft mas depois instalam tudo e mais alguma coisa! Porque claro que essas aplicações são de empresas altruístas 😉

    • Filipe V says:

      o Antibeacon resolve quase todo o problema, mas tem de ser executado após cada upgrade ao office e ao windows visto que a imunidade é parcialmente desligada após o processo de actualização.
      Também pode ser utilizado com o O&O ShutUp 10.

      • Daniel says:

        A próposito, o Spybot Anti-Beacon vem de uma empresa de renome, chamada Spybot. Outra coisa, esse programa tem um problema, o fato de não ter atributos mais “complexos”. Basicamente precisaria de um remodelada, já que o Win10 adicionou mais formas de telemetria um tanto ocultas no sistema. O programa que mais resolve esse problema é o ShutUp10 ou mesmo o Destroy-Windows-10-Spying que é opensource, podes revisar o código fonte!

  2. Hamilton dos Santos says:

    Isto está a ficar insustentável…

    Cada bug atrás do outro… Recentemente me servi de uma funcionalidade da Microsoft para bloquear o meu dispositivo remotamente, isso é, através do sites, e simplesmente mantém bloqueado sem a possibilidade de desbloquear. Estou a lutar até hoje para desbloquear, e nada… Parece que a única opção passará por comprar um destes softwares de terceiro para o efeito…

  3. Belmiro says:

    A UE tem que meter a mão nisto: é isto de dados sem possibilidade de desligar; é o uso de CPU e bateria para essa telemetria que não queremos; são bugs nos CPU que corrigidos por software reduzem a velocidade deste, sem nenhum ressarcimento do cliente …

    Ou seja, basicamente temos um carro que fica com menos potência disponível e consome mais do que o que compramos, por incompetência e telemetria da empresa que só beneficia a empresa. É uma situação de perda para o consumidor sem consequências para a empresa.

    • mlopes says:

      a ue devia pôr mão nisto e muito mais coisas mas nunca o vai fazer, nunca. repara o que acontecer com o dieselgate, com a obsolescência programada, a poluição desenfreada e às claras, etc.
      tudo isto mexe com muitos interesses e esses os interesses pagam muito bem

    • cmariano says:

      Agora o problema da vulnerabilidade dos processadores é culpa da Microsoft! Não te informes não. Ou tens segurança ou tens performance.

      Queres um conselho, compra uma máquina de escrever, daquelas básicas que a única coisa especial que faz é tocar uma campainha sempre que muda de paragrafo…….

    • Oretoh says:

      Fala por ti. É assim tu tens muitas opções, uma delas é não usar software do windows e pronto, ninguém te obriga mas se quiseres usar os produtos deles tens de seguir as suas regras ou encontrar um caminho a volta que é o que muitos de nós faz (Spybot Antibeacon é um exemplo)

      Para além disso ele faz tudo o que anuncia, portanto isto fica mais comprar um carro com a potencia e consumo no valor indicado mas que manda informação da tua condução a terceiros.

    • Marco says:

      Até parecia que estavas a falar da VW.

  4. nkp says:

    gosto de ver a maltinha a desligar coisas do windows e office por causa da privacidade, mas depois gostam criar conta no youtube e facebook. tristes

    • AqueleGajo says:

      Nem toda a gente é assim…

    • GM says:

      +1000. E junta-lhe conta no TWITTER e INSTAGRAM, e SNAPCHAT (os mais novos), e WHATSAPP. É fixe, a facilidade de comunicação! Depois, não se queixem.

    • Daniel says:

      Mas podes utilizar o YouTube e FB com dados falsos, além de poderes utilizar um VPN privativa para acessá-los ou via Whonix, Tor ou Tails. Tudo o que ele coletaram será em vão. Quem entender de privacidade, sabe como tê-la, que pelo visto não é teu caso.

      • Marco says:

        da mesma forma que quem sabe de privacidade sabe como tê-la com o windows e com o office.

        • Danilo says:

          Com o WIndows não, já que o mesmo é código fechado e não sabemos o que ocorre por trás dos panos. Por isso, mesmo com o uso desses softwares ainda não há 100% de certeza de que algo não é enviado. Só pra teres noção a Microsoft adora mudar as configurações desses programas, você bloqueia X e ela (ao sair do programa), desbloqueia. Ou seja, não há liberdade alguma. Usar esses programas é o mínimo possível pra quem preza pelo básico da privacidade, mas nunca será 100%, ainda mais no Windows.

          • Marco says:

            la está quem sabe de privacidade sabe, quem sabe de privacidade monitoriza a propria rede e vai fechando as portas/endereços a nivel de router. n se fica por aplicar softwares de terceiros.

          • Daniel says:

            Ainda acima não é suficiente por ser de código fechado.

  5. Adriano says:

    4% da facturação global deve resolver o problema!

  6. Pedro says:

    Sei que me vão cair em cima e insultar dizendo que estou a ser no mínimo ingénuo … mas será que ninguém pensa que a obtenção desta informação é unica e exclusivamente uma forma de obter Feedback automático de como o Software é usado pelos utilizadores de forma a definir prioridades e compreender que áreas são menos e mais relevantes para futuros desenvolvimentos?!

    É que falam do Windows e do Office mas qualquer App que usem faz exactamente o mesmo desde sempre (seria capaz de meter a mão no fogo que o mesmo acontecia nos Windows anteriores ao 10 assim como em outros sistemas operativos).

    Plataformas como o Google Analytics são bastante usadas pelos Devs nas Apps que usam diariamente nos vossos Smartphones, e quase tudo com um chip na actualidade é capaz de gerar relatórios de erros e outras informações (desde o vosso carro, passando pela vosso aquecedor até ao vosso Hub de SmartHome). Havendo ligação à Internet a probabilidade de haver automatismos de obtenção remota dessas informações é enorme, e, voltando a ser ingénuo, se calhar o objectivo é mais saber de que forma os seus produtos estão a ser usados (um estudo de mercado automático) que obter fotos privadas.

    Quem desenvolve Software, sabe bem que as Stores são capazes de gerar Dumps de Crashs das suas Apps, Dumps estes que podem muito bem conter dados pessoais presentes no momento do Crash. Pelos vistos esta realidade nunca originou qualquer artigo.

    No final das contas cada um sabe de si, mas para aqueles que se dão ao trabalho de instalar Software de bloqueio de Telemetria e outras ginásticas, por uma questão de coerência era bom que fizessem o mesmo com 99% das Apps que usam nos vossos Smartphones, com as vossas Consolas, Boxes de TV, e outras coisas passíveis de ser conectadas à Internet. Façam uma captura de rede do vosso Android/iOS e talvez tenham uma surpresa …

    Não estou contra o direito à privacidade total (embora acreditar, ingenuamente para alguns, que os dados recolhidos são anónimos – querem apenas quantificar ações e parametros), e adiciono que deveria haver uma 3ª opção para pura e simplesmente não enviar dados.

    Por enquanto podem recusar-se a usar qualquer produto da Microsoft, a Pplware até tem partilhado diversos artigos que defendem não ser necessário Windows e/ou mac OS, bastando uma Distro Linux. Se calhar até é uma boa oportunidade para experimentarem um novo mundo. Já agora aproveitem e passem a usar também um Feature Phone por uma questão de segurança.

    • Paulo L says:

      Concordo com o teu texto, mas não com o fundamento.

      Partes de um princípio de somos todos contra a obtenção de dados, pelo menos para mim, esse não é o caso.
      Não tenho nada contra a obtenção de alguns dos meus dados para determinados fins.
      Agora o ponto principal é de que são meus, e quero ter o direito de autorizar o seu uso com base no seu fim e também da confiança que tenho na empresa que os guarda.
      Exemplo do Facebook, repara como dados que são potencialmente benéficos para melhor a qualidade de serviços podem ser usados com fins não tão bons!!!
      Quero ter o direito de dizer que sim, podes usar os meus dados para certos fins, mas também ter o direito de dizer NÃO
      O caso da MS, estou a pagar por uma aplicação, neste caso um conjunto de apps com o nome se office. Pago todos os meses o direito de usar a aplicação, e fico a saber que sem a minha autorização e conhecimento, estão a obter os meus dados.
      Neste momento a relação mais importante (relação de confiança) que tinha com a Microsoft ficou danificada.
      Podem agora dizer que é só para estatísticas, mas eu não confio e tenho o direito de não acreditar.

      Não sabemos que dados eles obtém, mas o office tem acesso a todos os meus e-mails, (não uso Gmail ou outros gratuitos por não confiar), tem acesso aos meus contactos, agenda, documentos importantes. Tens idea do que podem fazer com esta informação?
      Por exemplo, se tiveres um contacto com um nome idêntico a um reconhecido terrorista (mesmo que não o seja) e essa informação for partilhada com o governo de Trump ou o governo chinês, sabes os problemas que podem vir na tua direção!!!

      Tal como escrevi, não me importa que sejam usados dados para estatística mas tenho em primeiro saber quais são os dados, em segundo saber como vão ser usados e terceiro confiar que realmente são usados como me estão a dizer, neste momento nenhuma destas se aplica à Microsoft

      • Pedro says:

        Concordo consigo, em parte.

        Contudo, independentemente do Software ser pago há uma coisa que acompanha o mesmo que geralmente as pessoas lêem na vertical e ignoram: a política de privacidade. Tipicamente é obrigatório concordar com a mesma, e se esta tiver uma alínia a referir a possibilidade de remotamente poderem fazer isto e/ou aquilo, legalmente o protesto perde força.

        É nosso direito não confiar, assim como é meu direito não confiar numa infra-estrutura de terceiros existente numa comunicação entre dois pontos. Quem te garante que as SMSs são apenas e só recebidas pelo destinatário? Que uma chamada é apenas ouvida pelos intervenientes? Mesmo no caso de um mero serviço de eMail as únicas coisas que controlas (parcialmente) é o teu Dispositivo, tudo o resto são meros registos numa BD e ficheiros guardados num Servidor de terceiros que pode estar em N locais multiplicado várias vezes por outros locais.

        Isto é facto para tudo e não é exclusivo de uma ou duas empresas. Nada nos é garantido, nunca. Por isso é que tipicamente tendemos a confiar mais na figura “Empresa” que numa App feita por um Individuo nos seus tempos livres que tem em sua posse os Servidores, BDs, APIs, etc em endereços “estranhos”.

        Sendo ingenuo novamente, e como pagador do Office 365, não me choca esta recolha de dados, e não acredito que nos pacotes enviados para Redmond vão os textos que escrevi num documento Word, ou o gráfico que gerei no Excel. Se um dia informação pessoal aparecer algures sendo a sua origem a própria Microsoft, accionarei os métodos legais e com um pouco de sorte ganho uma pipa de massa.

        Até lá tenho que aprender a viver num mundo onde não tenho nenhum controlo sob 99% das peças envolvidas nos protocolos de comunicação que constituem o acto de navegar na Internet.

        Sou a favor da privacidade e como já disse acho que faz falta uma opção “Não” e mais informação sobre o que é partilhado … contudo, com uma postura “do contra” no último caso será mesmo assim impossível fazer algo pois haverá certamente alguém a dizer: “as informações partilhadas e divulgadas não são reais/estão incompletas/etc” (senão estou em erro o W10 já tem um visualizador da telemetria).

        No entanto, não deixo de concordar que a pessoa deve ter o direito de desligar os Logs (locais e remotos) a 100%, mas antes disso tem que ter também a noção da política de privacidade do que se encontra a utilizar.

        Para terminar, volto a reforçar e fica um desafio à Pplware: verifiquem que Apps usam diariamente que utilizam o Google Analytics e plataformas semelhantes. Não digo isto em jeito de desculpabilização da Microsoft, mas sim por uma questão de coerência no momento da “revolta” dos Utilizadores. Se há revolta pela Microsoft obter dados à vossa rebelia, também deveria haver pela empresa X fazer o mesmo no serviço Y.

        • Paulo L says:

          Não me parece que entendeste o que eu escrevi, o meu problema não é que Microsoft recolha os meus dados nem por que é a Microsoft, está em causa que eu, nem tu, nem outros utilizadores, faziam idea.
          Repara, o pplware tem alguns do meus dados, confio que não os partilham e como tal não me oponho, o mesmo com a Apple, a PayPal, etc.

          No entanto existem outros sites ao qual eu não confio dados pessoais porque os partilham sem minha autorização.
          Sempre que faço um registo, dou dados limitados e quando obrigado a dar dados em demasia, por exemplo, nome completo ou data de nascimento, dou dados falsos (que me processem), e-mail válido!, tenho um servidor de e-mail só para lixo, posso dar qualquer.email@myserver.com e tudo vai parar a mesma caixa, logo quando recebo publicidade posso ver quem vendeu os meus dados.
          Exemplo pplware@myserver.com.
          Quando a pplware envia para esse e-mail, vai parar a minha inbox, quando recebo e-mails indesejado, vejo para e-mail foi enviado e se for pplware@… fico a saber que a pplware vendeu os meus dados (nunca aconteceu).
          Nessa altura o fornecedor de serviço quebrou a minha confiança, termino qualque serviço que tenha com ele e sigo para outro. Fácil !!!

          Se queres saber não tenho conta no Facebook, Gmail, Snapchat, e outros do género (não tenho 200 anos nem vivo numa gruta) simplesmente gosto dos meu amigos com realface em vez de face no book, mostro as minhas fotos a quem quero quando estamos juntos, leio as notícias em canais do género.
          Chama-lhe um modo de vida.

          Quanto a Microsoft, como te disse contem muitos dos meus dados, contactos e outros, se retiram dados sem me dizer, como posso acreditar que só o faziam para efeitos de estatística!!! Quem não deve, não teme, então porque o ocultaram?

          Ainda para mais depois do que se passou com o Facebook (que não foi surpresa)

  7. Sandro says:

    Temos que deixar de ser passivos, e passar também ao ataque. Recolhem dados sem autorização, depois se quisermos ser esquecidos. Está bem sim!?
    Então TRIBUNAL, e a ver vamos. Tenho direito a ter privacidade. Se prevaricamos, então essa privacidade, passa por pedido judicial. Caso não, seja o caso, TRIBUNAL, COM QUEM USA E ABUSA. Indeminizações, exemplares, e multas também exemplares. ISTO TEM MESMO QUE ACABAR, ESSAS EMPRESAS JULGAM-SE DONAS DE TUDO. O Senhor salgado, também se julgava dono de tudo, e a afinal, saiu-lhe o inferno com esse julgamento. Se cometemos um pequeno erro, ai Jesus, aqui del-rei, fazem-nos a vida negra, no entanto essas multinacionais, têm feito o que muito bem querem e lhes apetece. Doa a quem doer, mas as diferenças entre os grandes e os chamados nós raia miúda, TEM QUE ACABAR MESMO DE VEZ. Os nossos Governantes, eleitos pelo Povo, têm que realmente, olhar pelo Povo. As novas tecnologias fazem essas empresas ficarem com lucros de milhões, da noite para o dia, à conta dos utentes, incautos, e que usam de boa fé, essas plataformas. A Microsoft, tem que ser bem observada, pois quanto a mim, é também uma dessas empresas, que usa e abusa.

    • Álvaro Campos says:

      Repara que eles estão a pedir autorização.
      Se não te revês nas duas opções tens sempre a 3ª que é o desinstalar o software…

      • Marco says:

        Caro Pessoa, colocaste o robot a dar erro, neste momento está a tentar encontrar essa 3ª opção na sua programação. Neste momento em que nos encontramos a raça humana já deixou de ter o livre arbitreo nas suas escolhas, são puros automatos programados para acharem que têm liberdade.
        Já agora estamos quase no quinto império, errrrorrrr……

  8. Paulo says:

    Mais um atentado aos direitos e liberdades dos consumidores por parte da Microsoft. No mínimo o consumidor terá que ser sempre informado detalhadamente e a opção do que deseja partilhar inclusivamente actualizações.
    Não se pode admitir software hackeado de fábrica.

    • Napoleon Bonaparte says:

      Nem mais!
      Deve ser dada a informação ao utilizador se quer que recolham a informação ou não. E no caso negativo, dar-lhe condições para que opte pelo não envio da informação. O que se vê supra não é um pedido de autorização ou de informação, mas uma simples imposição. Inaceitável.

    • Oretoh says:

      Acredito que tenhas ido aos pacotes enviados pelo serviço e confirmado que isto é mesmo um “atentado aos direitos e bla bla bla” e não apenas uma forma de feedback automatico?

      Claro que não o fizeste mas tal como muita gente aqui gostam todos de falar daquilo que pode ser ou pode não ser.

    • Marco says:

      Não instales, não compres. Problema resolvido.

  9. Hugo Nobre says:

    O melhor é msm descartar quase todos os programas e funcionalidades da microsoft.
    E mesmo assim não vamos conseguir impedir inteiramente a recolha de dados.
    Isto não devia acontecer até porque as licenças deste OS são pagas.

  10. NeoK says:

    Epá é só informação de telemetria sem dados pessoais do utilizador. para que tanta discussão?
    Mas pronto, a malta que anda para aqui a malhar, ao menos sejam coerentes, façam assim…
    Instalem o Ghostery no vosso browser e venham aqui ao pplware ou a outro site e vejam a quantidade de informação recolhida, e depois agarrem na vossa coerência e abandonem a internet. e já que estamos nisso vejam lá se o vosso smarphone não recolhe telemetria e até dados considerados pessoais como por ex. a vossa localização, MUITO PIOR que o Office. vá agora abandonem tb o vosso smartphone.

    • Sandro says:

      Era o que faltava abandonar a Internet. Essas empresas, é que têm que abandonar esses costumes, a que nos têm habituado, contando, com a nossa passividade. “os tempos mudam, e a Paciência também” Então chegou a hora de deixar-mos de ser passivos. Se essas empresas não sabem trabalhar sem essas trafulhices, de guardarem dados, à revelia. Então fechem portas, que não fazem falta nenhuma.

      • JJ_ says:

        Se fecharem portas tu ficas sem Internet!

        • balroegas says:

          sim, claro…

        • Paulo L says:

          Isso não é verdade, podes perder funcionalidades, mas não ficas sem internet.
          É por mentalidades como a tua, de “não podes vencer, junta-te a eles” que as vezes as coisas não melhoraram.

          Somos um povo que nasceu de precisamente do contrário. Não devemos baixar os braços apenas porque é difícil. Se não estamos de acordo temos de tomar atitudes (dentro da lei)

          • JJ_ says:

            Meu amigo, liga-te lá a Internet sem interferência de terceiros?

            Qualquer serviço, site ou qualquer outra coisa existente na Internet, para acederes será recolhidos informações tuas. Por isso, praticamente todas se não todas as empresas, onde o seu negocio baseado na Internet recolhe informação, mais não seja para salvaguardar os próprios dados dos seus clientes em caso de calamidade.

            Alem disso, todos os serviços fornecidos online, tem uma Politica de Utilização e qualquer utilizador tem de dizer “SIM” para os poder utilizar.
            Se não estamos de acordo com esses termos, disse “NÃO” a esses termos.

            Queres tomar atitudes, vai reler os termos dos serviços que utilizas online, e se não concordares sais desses serviços.

          • Daniel says:

            Pelo visto não conheces a Internet Descentralizada. Deve ser porque não chegou aí em Portugal ou no Brasil.

        • Sandro says:

          Penso o contrario. Se formos nós a fechar as portas, a essas empresas, essas empresas, é que terão que fechar. Mas é assim: Cada um faz como achar melhor. Em minha casa, posso não ter nada a esconder, mas lá por isso, não gosto que se debrucem sobre a minha janela, quando a tenho aberta. Isso é bisbolhetice ao vivo, assim como na Internet, é bisbolhetice Técnológica, para obetrem dividendos.

        • Marco says:

          outro q n sabe o conceito de internet.

      • tes says:

        entao Pplware tambem tem de deixar de recolher informacao.

        • Sandro says:

          Minha opinião muito pessoal: Com fim de obterem dividendos,Sim.
          Mas penso que sei, que há empresas, e empresas, e que conste, nada há contra a Pplware, assim como inúmeras outras de diferentes cariz.

      • NeoK says:

        o meu post é em relação á coerência dos comentários, malham no office ou windows e depois em relação a facebooks, apples e googles é assobiar para o lado.

      • Marco says:

        elas fecham as portas se tu deixares de as usar, percebeste o conceito?

  11. Jorge Cunha says:

    Não me sinto desconfortável que a Microsoft recolha dados meus porque tenho a Microsoft como uma empresa fidedigna e de confiança, já o mesmo não posso dizer do Facebook, google, etc

  12. Paulo Correia says:

    Para quem não quer que a Microsoft recolha dados nas aplicações do Office basta dar uma olhadela a este link https://support.office.com/pt-br/article/exibir-minhas-opções-e-configurações-na-central-de-confiabilidade-do-microsoft-office-d672876e-20d3-4ad3-a178-343d044e05c8?ui=pt-BR&rs=pt-BR&ad=BR para ver como desativar essa recolha automática.

  13. censo says:

    Mas que stress com a recolha dos dados. Onde é que está o problema ? Santa hipocrisia. Desconfiam de tudo e de todos. Quem desconfia não é de confiança. Poupem-nos ! Não usem o software e pronto. Usem outros…

  14. Lucas Francisco Santos Lagarto says:

    Eu acho que se eles dizem que é anónimo é porque é. Além disso é só informação para ajudar a melhorar a Microsoft.

    A Microsoft até hoje nunca me desiludiu e espero que assim continuem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.