PplWare Mobile

Vamos começar a usar o Linux Ubuntu em vez do Windows 10?


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. leoni costa Martini says:

    já tentei usar o ubuntu ou outra distribuição linux, mas porque deve ser tão difícil e certas ações? exemplo: não consegui assinar nenhum documento via certificado digital. Uso o token da GD Starsign (GD Burti) e só consigo usar esse dispositivo no mundo windows. É uma pena. Já tentei diversos tutoriais sem sucesso.

      • leoni costa Martini says:

        Não, neste momento o google não foi meu amigo. Segue NOVAMENTE esse tutorial e não funcionou. Fico eu ainda a usar o windows e rezando para encontrar um meio de funcionar o certificado digital no linux. Até mesmo no sistema operacional da apple em suas últimas versões não há possibilidade de usar certificados digitais. lamentamos.

    • Paulo g. says:

      Acho que o libreoffice já o faz

    • Samuel says:

      O teu problema e falta de procura de apps e de hardware. Existe na worten um dispositivo de cartão de cidadão compatível com o ubuntu e para software eu não sei.

    • Danny says:

      Ubuntu é muito pesado com esse GNome. Fui testar e meu PC quase explodiu

      • Anónimo says:

        Experimente o Linux Mint. Tem três “sabores”. Talvez o mais leve seja o Xfce.

        • Ruy Acquaviva says:

          Com certeza, o XFCE é uma excelente interface gráfica e muito leve também. Uso o Xubuntu (Ubuntu com XFCE) e o Mint com XFCE porque acho que é a melhor interface gráfica para meus propósitos.
          Também usei durante algum tempo o Ubuntu com interface MATE que é muito boa também embora um pouquinho mais pesada que o XFCE.
          Para computadores com 4 GB de RAM eu acho melhor usar XFCE, MATE, Cinnamon (o LXDE é ainda mais leve que o XFCE, embora mais espartano em termos de recursos, uso ele só em máquinas com 2 GB de RAM). O Gnome e o KDE eu acho mais adequados para máquinas com no mínimo 8 GB de RAM.

          • nitrofurano says:

            e que tal AwesomeWM? custa um pouco a habituar no começo, mas depois que apanhamos gosto não conseguimos usar outra coisa! 🙂

      • Herberth says:

        Tente o LUBUNTU? Uso o mesmo com interface customizada em máquinas Pentium Dual Core, com somente 2 Gb de RAM, e elas voam… Quanto aos tokens GD STARSIGN (BURTI), também estou à procura de drivers mais atualizados. Por enquanto só achei soluções para Ubuntu14.04 e 16.04 – há bibliotecas divergentes em relação ao 18.04.

    • Ruy Acquaviva says:

      Caro Leoni, talvez certas ações no Ubuntu pareçam tão difíceis a você por falta de costume. Também sentia assim quando migrei para o Linux há mais de dez anos. Hoje acho estranhamente complicadas certas ações no Windows, não porque o sistema seja ruim ou difícil, mas simplesmente por falta de costume. Mas nem é tão difícil assim acostumar-se com um novo sistema, mas só sabe isso quem experimenta.

  2. Jc says:

    Pedro, o principal obstáculo ao Linux ainda se mantém…
    Faz uns artigos sobre como usar programas para Windows no Ubuntu com o wine.

    • Paulo g. says:

      Por vezes é a falta de pesquisa de alternativas, ou falta de vontade de aprender algo de novo…

    • arc says:

      E pronto…programas de Microsoft Windows nas distribuições de Linux, para quê?

      • Francisco says:

        ok arc. há uma aplicação qualquer das finanças que é um executável (.exe) que os meus pais usam todos os anos. além disso, a minha mãe, professora, tem certos programas (leves) que são em Windows que não pode dispensar e precisa de algo que os corra

        • arc says:

          @Francisco, eu nem acabei de terminar o meu pensamento e aí a culpa até é minha.
          O que eu queria dizer era…

          Excluindo alguma especificidade mais critica, NÃO vejo necessidade alguma de serem usados softwares da Microsoft ou de outras software houses em distribuições de Linux.
          QUALQUER, distribuição de Linux, hoje em dia, atende de forma satisfatória, se não mesmo PLENAMENTE, as mais variadas necessidades em várias áreas do conhecimento.
          Se em tempo, existiram graves lacunas, como foi o exemplo dos jogos, NEM hoje isso é desculpa para NÃO usarem uma distribuição de Linux, a cada dia, mais e mais jogos chegam, de uma forma ou de outra, acabam mais cedo ou mais tarde, por se encontrarem presentes, e mesmo até aqueles jogos mais SONANTES, podem ser jogados via STEAM.

          Obviamente, que existem casos como os que aponta, e aí SIM, faz todo o sentido utilizar Wine, PlayonLinux, etc., etc. Quanto ao resto, no meu entendimento, é ENTUPIR uma distribuiçao de Linux.

          • Jc says:

            A minha irmã ainda usa o software de edição de imagem que vinha no CD-ROM da máquina fotográfica comprada em 2005…

            Claro que já lhe mostrei o Gimp é outros mais simples. Mas a rapariga gosta é daquilo….

            As pessoas que não são de informática não gostam de mudar de software. É em especial de todo o software ao mesmo tempo.

          • Danny says:

            O problema deste user é que ele é cabeça oca, que forçar FOSS em todo mundo.
            É tipo aquelas pessoas que te mandam pro GIMP quando suas Photoshop, nunca usou Photoshop e acha que o GIMP atende em 100%
            Se fosse assim, não existiriam cursos pra Photoshop de alto nível
            Todo mundo usaria GIMP pra tudo.

          • pia says:

            Bla bla bla o de sempre

          • Anónimo says:

            Eu diria que, de uma forma geral, o GIMP atende a muitas necessidades dos mais variados utilizadores. O problema está mais na maneira de aceder e concretizar as tarefas (que é um bocado mais difícil nalguns casos no GIMP) do que propriamente na existência de funcionalidades ou falta dela.

          • Cortano says:

            Diz-me alternativas profissionais para:
            – Office 365
            – Adobe CC

  3. Darwin says:

    Migrei para o macOS depois de muitos anos usando Linux e estou muito satisfeito, tudo funciona, tem milhares de softwares que não estão disponíveis no Linux, Photoshop e Final Cut e MS Office são insubstituíveis, as alternativas que existem no Linux são muitas vezes incompletas ou pouco intuitivas de se usar. O que torna o Linux pouco atrativo a usuários comuns é a falta de softwares proprietários, que muitas vezes são padrão dentro das empresas, não adianta nada tentar substituir o Office pelo Libre Office se os documentos criados no Office vão perder a formatação, não existe um substituto a altura do Photoshop, o Gimp até tem algumas funcionalidades avançadas mas não é nada intuitivo de se usar. Linux é um ótimo sistema porem com essa escassez de softwares em áreas que não sejam programação vai continuar sendo algo de nicho.

    • Ruy Acquaviva says:

      Blá blá blá… A mesma conversinha fiada. Sempre que se fala nesse assunto aparece alguém querendo puxar uma flamewar de fanboy.
      Na minha opinião comentários desse tipo são apenas trollagem.

  4. Pedro says:

    já usei uma “carrada” de distribuições linux e tenho sempre o mesmo problema, DRIVERS e CODECS.
    drivers para AMD são uma farsa e codecs para vídeos e afins não são tão bons como para windows.
    não consigo instalar o sandbox em nenhum sistema derivado de linux, nem algo parecido.
    é pena pois estou farto de windows e da sua telemetria para espionar tudo e mais alguma coisa (uso spybot e DWS, mas não sei se chega).
    e quanto a usar ubuntu, nunca mais, também utiliza telemetria.
    Pedro? podias fazer um artigo em como instalar apps android em linux? obrigado

    • Leonardo Coutinho says:

      Os drivers pra AMD vc não precisa instalar, já vem embutido no Kernel. São melhores que os proprietários.

    • pedro says:

      Instalar apps android, ou melhor dizendo, cuscoid, mas está farto de ser espiado… Instalar programas feitos para um SO cujo único objetivo que norteia o seu desenvolvimento é a recolha de dados, tem cá uma congruência, lá isso tem…

      • Pedro says:

        Bom ponto de vista, nisso tem razão.
        Mas só quero app da vodafone tv para o linux e não há e nem consigo instalar em qualquer distribuição linux (tb não percebo quase nada de linux), assim escusava de ter a tv ligada e por aí adiante e com VM ou Virtualbox não tem a mesma qualidade (instalo outro S.O claro).
        E quando jogo TF2 em windows, a qualidade do jogo é muito superior que em linux.
        E como tenho placa gráfica AMD pior, infelizmente (culpa da AMD).

    • Paulo Simões says:

      @Pedro, os drivers para AMD tem melhorado bastante nos últimos tempos, em especial com o Kernel mais recente. Quanto aos codecs de vídeo tens o ffmpeg que te sido bastante bons.
      Quanto ao Ubuntu e ao uso de telemetria: o que parece é que a Canonical pretende saber com exatidão onde o Ubuntu é usado, confere o link: https://blog.ubuntu.com/2018/07/10/infographic-ubuntu-connects-everything
      Podes nas definições desativar a partilha de informação; podes usar em terminal o comando: sudo apt purge-apport; ou se preferires uma distro como o Linux Mint, Elementary OS, que não fazem esta recolha de informação.
      Pessoalmente tenho o Ubuntu 18.04 com processador intel e placa nvidia e tudo funciona ok, não tenho tido o mínimo problema com drivers.
      Se não der para trocar para linux, então manter mesmo o windows. 🙂

    • Samuel says:

      Eu vejo vídeo em alta qualidade, tenho um processador AMD A4 com a AMD Radeon R3 e nunca tive razões de queixa do ubuntu. Para tua informação que tal usares a app “Drivers Adicionais” que vem no Ubuntu. Mais uma coisa eles não vão buscar os teus dados apenas vigiam o teu ubuntu para saberem como ele se está a portar e para saberem quais as apps mais usadas de modo a melhorar a próxima versão do ubuntu. Mas se não gostas podes simplesmente usar o MINT.

    • Alex says:

      Só pra te avisar, não adianta usar ShutUp10, Spybot Anti-Beacon nem nada, pq é proprietário o Windows. Não tem como saber se 100% da telemetria foi bloqueada. O que sabemos é apenas parte do problema. Usar esses programas não vai te deixar sem ser espionado, pelo contrário, a Microsoft detecta que fazes usos desses programas e desativa eles. O ShutUp10 e Anti-Beacon tem muitas opções desbloqueadas.

  5. Pedro says:

    Correcção a anterior, não é “sandbox, mas sim ANBOX”
    desculpem o erro.
    Obrigado

  6. maria vieira a atriz says:

    Vamos começar a usar o Linux Ubuntu em vez do Windows 10? nao obrigado nao quero estragar o mesmo!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Ruy Acquaviva says:

      Então não use. O que é que você está comentando aqui se tem essa opinião? Está só trollando, pois evidentemente não tem nada a dizer sobre o Ubuntu, que é o assunto do artigo.

  7. d4rkw3b says:

    A sério? Ainda com estes artigos anti Windows?
    O Linux serve no máximo para substituir o MacOS, visto que até o Linux não é tão limitado ou fechado.

  8. SharkMan says:

    Uso wine e playonlinux e rodo diversos jogos da steam, é possível instalar Office mais antigo no Wine, tenho máquina Virtualbox se precisar usar algo no Windows sem DualBoot. Usar Windows é um vício. Uso Debian e não tenho nenhum problema com codecs. Parem de brigar como crianças. Minhas distribuções favoritas são Fedora e Debian, ambos com GNOME.

  9. Joao Silva says:

    O Ubuntu é uma me###, utilizem o FREEBSD, isso sim é um S.O. O gajo que escreve estes artigos não percebe nada de informática. Volta pra escola meu, deixa a tecnologia para os profissionais.

    • Altino says:

      pppfffffff que tôoooolooo

    • Altino says:

      shillar pelo FreeShitBSD no site do pipiwar…. ganhaste o Premio de shill mais retardado da internet portuguesa.

    • Jc says:

      FreeBSD?? Uma me### descartem um gpio e usem binário pelo cabo! É bem fácil!
      (Se bem que meter endereçosbde memória de 64 bits da trabalho..

    • pedro says:

      Uma cousa é discordar, outra é ser um básico. Optaste pela segunda. Das má fama aos linux users, afinal eles säo apenas concorrentes de si mesmos, como mostras.

    • arc says:

      Repare, … “O Ubuntu é uma me###, utilizem o FREEBSD, isso sim é um S.O”, deseja que lhe aponte alguns “cancros” no FreeBSD também ou em qualquer derivado BSD?

      Sabe, é da forma que escreve, dá a entender que percebe do assunto, então faça assim, … vou presumir que é um utilizador com conhecimentos em BSDs like e que usa regularmente um qualquer BSD like diariamente, como sendo a sua ferramenta de trabalho.
      Então nada melhor, dentro dos seus conhecimentos, nos queira esclarecer, quais as vantagens e desvantagens para o uso diário, destinado a um qualquer utilizador comum e assim podemos trocar ideias todos.

      Mas antes, que venha apresentar os seus conhecimenos, tenha cuidado com o copy/paste, se me entede!!!

      Quanto ao resto dos seus comentários, NÃO sou advogado de NINGUÉM aqui, mas é TRISTE, você partir para o INSULTO gratuito.

    • Alex says:

      BSD de fato é superior, muitos usuários linux e GNU odeiam-no pelo facto de ser mais aberto a licença e também ser um tipo de “inimigo” do linux.
      É mais puro, mas não tem frescuras. É que nem slackware, é pra quem não tem preguiça de pensar.
      Quem tem preguiça usar Linux, com Arch, com Gentoo e se acha o cara
      Hahahaha.

    • pia says:

      A maioria dos utilizadores Linux que experimentaram o macOS nunca mais quiseram voltar pro Linux… Sabem o motivo, certo? 🙂

      • Ruy Acquaviva says:

        Sei sim.
        Já que eles tinham gasto uma fortuna em um hardware que é bom, mas não vale tudo isso que nele se paga e para não dar o braço a torcer admitindo que gastaram demais sem necessidade, tornam-se fanboys da marca fazendo propaganda (enganosa) de graça para a empresa.

        • pia says:

          MacOS tem muito mais softwares que o Linux e não tem a moda de querer por tudo opensource a força.
          O maior aniquilação do Linux é a presença da ideia opensource, de tudo ser ao máximo opensouce. De usar apenas programas cujo código é aberto e abominar o uso de programas proprietários ou programas que sejam pagos.
          Muitos usuários de Linux, fogem do Windows porque não tem “grana” pra pagar a licença do Windows. O MacOS é muito mais que um sistema operacional, é um “estilo”. Veja que a maioria das pessoas que trabalham com design sempre terão um Macbook ou iMac ao seu dispor.

          • Ruy Acquaviva says:

            Só por dizer que o open-source é “moda” já percebe-se que você não entende nada do assunto. Você confunde Software Livre com Open source. Não, não é a mesma coisa.
            O kernel linux é licenciado pela GPL, sendo portanto um software livre e essa é a grande força do Linux. O Software Livre já mostrou que é um modelo de produção de software altamente eficiente, com softwares robustos e utilizados amplamente em diversas aplicações. Tanto é verdade que o Linux roda em TODOS os 500 maiores supercomputadores do mundo.
            Eu acho que tanto o Windows quanto o MacOS são bons sistemas e que esse flamewar de fanboy não leva a lugar nenhum. Eu prefiro o Linux para as minhas atividades e as aplicações que desenvolvo, mas não preciso tentar desmerecer outros sistemas para falar das qualidades que me fizeram escolher o Linux.
            O que me deixa curioso é ver pessoas brigando para defender uma marca comercial de graça. E o mais espantoso é que essas pessoas nem ações da empresa tem. Amor por uma empresa comercial é algo que beira o ridículo.

  10. Pedro Cardoso says:

    Boa noite,

    Já usei algumas versões de linux, inclusive Ubuntu. Gostei bastante só existe um problema para mim que já pesquisei e não consegui 100%. Este meu problema chama-se IPAD e IPHONE. Carregar músicas e actualizações Apple . Conseguem me ajudar neste assunto? Assim mudava já porque não gosto do Windows.

  11. Pedro Cardoso says:

    Boa noite,

    Já usei algumas versões de linux, inclusive Ubuntu. Gostei bastante só existe um problema para mim que já pesquisei e não consegui 100%. Este meu problema chama-se IPAD e IPHONE. Carregar músicas e actualizações Apple . Conseguem me ajudar neste assunto? Assim mudava já porque não gosto do Windows.

  12. Kabindas says:

    Por muito que goste de Linux, enquanto a maior parte dos jogos mainstream use DirectX, infelizmente, Linux nunca vai vingar 🙁

  13. Hélio Freitas says:

    Caros:
    Uma pergunta de leigo: Havendo só a versão 64 bit, como se procede com os antigos PC’s de 32 bit? Corre neles ?

    • ademirt says:

      Você pode tentar o Xubuntu 18.04:

      https://xubuntu.org/release/18-04/

    • Ruy Acquaviva says:

      Há uma série de artigos neste mesmo site apresentando diversas alternativas enxutas para computadores mais antigos. Acho que o Ubuntu padrão com Gnome não é a opção mais adequada para esse tipo de computador.
      O Lubuntu é uma opção de Ubuntu (com outra interface gráfica) bastante leve e adequada aos PCs mais antigos. Ela ainda tem versões de 32 bits mas já anunciou que irá optar por limitar-se apenas aos 64 bits em novas versões. Nesse caso então talvez seja mais interessante partir logo por alguma das alternativas apresentadas nas série de artigos que citei acima.

  14. IKAROS says:

    Deviam de ter instalado era o Kubuntu.
    Bem mais bonito que o Ubuntu regular.

    • Ruy Acquaviva says:

      O Ubuntu padrão, agora com Gnome, é a base de todos os “sabores” de ubuntu. Acredito que algum dos artigos desta série vai abordar as diversas variações de Ubuntu disponíveis.
      E eu concordo com você, prefiro o Kubuntu ao Ubuntu padrão com Gnome.

  15. Cortano says:

    Incrível como não conseguem fazer um artigo dedicado ao Linux sem falar no windows

  16. Cortano says:

    Tópico para discussão:

    Se eu tenho um PC moderno, se tenho uma licença Retail do Windows 10 Pro, qual a vantagem que teria em mudar para Linux?

    Ou, para não ser tão radical:
    Comprei um PC agora, que vem com o Windows 10 instalado, que motivos lógicos teria eu em mudar para Linux?

    • Lukinhas says:

      Privacidade

    • Lukinhas says:

      Não necessitar de antivírus.
      Ser de código aberto.
      Ter possibilidade de customizar e modificar o sistema de forma complexa. Pode trocar kernel, aparência e muito mais.
      Poder usar o terminal ou lojas para baixar aplicativos, assim evitando de entrar em sites de terceiros que podem ter problemas como vírus.

    • Costa says:

      Queres quantos motivos/exemplos?
      Dou apenas o meu para não ter de inventar nada, tenho aqui a correr o Xmonad, e por acaso tb o Emacs, carregado de plugins, e alguns usam “ferramentas externas” ao Emacs, por uma questão de performance e/ou funcionalidade.
      Ora, não consigo correr o Xmonad no windows, o Emacs consigo correr no windows mas é uma brincadeira, alem de que é super limitado, sem falar que parte do que carrego no Emacs, não funciona no windows, para já não falar no zsh, que obviamente não há no windows. Depois, quero conseguir aceder a qualquer configuração do que quer que seja, por exemplo, do meu SO, usando o Emacs, abrindo um ficheiro de configuração, que no caso da maioria das distros (decentes) fica algures na /etc, e isto com muito poucos toques no teclado. Quero editar, alterar para as variáveis que me quero, salvar e pronto, não quero andar à procura de onde fica a opção na décima quinta janela que abro, e que depois tenho de ir ao registo não sei de onde. (quanto menos janelas melhor)
      Depois, quero poder usar a linguagem (programação) que quiser, mais as ferramentas que quiser, e isto tudo de forma isolada (containers), de modo a que no mesmo computador, na mesma conta de utilizador, tenha vários projectos, alguns com bibliotecas que entram em conflito com as bibliotecas de outros projectos.
      Poderia continuar, mas acho que percebes a ideia…
      E ja agora, como não estava interessado em pagar mais na altura, o meu computador veio sem SO, mas há outros aqui em casa que vieram com windows 10, e cada vez que uso aquilo, so me dá vontade de apagar logo aquela porcaria.
      Poderia contar N casos ridículos, mas conto apenas 2, um foi logo assim que o computador veio, estava o dono a trabalhar naquilo, com uma ligação a algo na net que não podia perder, e do nada, aparece a caixa a dizer que se ia fazer reboot porque iria instalar as actualizações, isto sem botão a dizer “NÃO quero” ou “AGORA não”, foi apenas, tens 20 minutos para salvar o que queres, mais nada. Resultado, muita frustração e trabalho perdido.
      Segundo caso, outro dia, estava ali à mão o computador, e pego nele para ir ver o jogo a feijões do Sporting com os franceses, carrego no botão para ligar e fiquei 15 minutos à espera entre instalação de actualizações e sei lá mais o que, um reboot, e um crash, e isto sem nenhum botão a dizer “agora não”, sem nada, apenas um “aguarde” e “não desligue”. Passado 15 minutos (contei no relógio do telemóvel) consigo ligar a porcaria do browser e ver o jogo, incrível…
      Queres mesmo mais razões?

      • arc says:

        @Costa, perdes muito tempo com muita desta gente, que por aqui anda. NÃO merece, tantas palavras,liga o… IGNORO.
        Se possuem duvidas, que as tentem desfazer por eles mesmo.
        Em todo o caso, existe o Consultório Pplware!!!

  17. Clodoaldo says:

    Uso Ubuntu desde 2008. Atende bem minhas necessidades. Por isso deixei Windows que usei de 1997 a 2008. Devemos usar sistema que atende nossas necessidades da melhor maneira possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.