Ubuntu, SUSE e Fedora vão chegar à loja de apps do Windows


Destaques PPLWARE

34 Respostas

  1. Arlindo Pereira says:

    Não me convence.

    • VC says:

      Nem a mim… Uso linux pela sua estabilidade, solidez, rapidez e personalização, neste cenario a base é windows com máquinas virtuais por cima… Nada de especial e sinceramente não é por isto que vai atrair os amantes linux.

      • gonçalo says:

        não atrai os amantes mais atrai que querer experimentar. Mesmo quando a MS faz algo positivo, achasse sempre que é pouco ou não interessa.

        • celso says:

          Algo positivo? Por acaso lembra-se do Steve Ballmer chamar o linux de cancro? É por estas e por outras!
          Conhece o UEFI? sabe que inicalmente nem se lembraram do linux, de conseguir uma maneira de o instalar em dualboot?
          Chama-se Monopólio!

      • N'uno says:

        A mim idem, prefiro fazer o inverso, ou seja, host linux e guest win… Mas percebo a estratégia. Não tenho a certeza que seja negativa para o mundo linux, antes pelo contrário.

      • Xinuo says:

        Além disso os utilizadores perdem uma vantagem, ao utilizar só as distros Linux ficam fora dos ataques direcionados ao Windows. Ao usar esse subsistema da Microsoft, estão no mesmo barco dos utilizadores do Windows.

    • Moyses Nunes says:

      Se pensarmos quanto ao aspecto de robustez e segurança no linux, é um golpe de mestre! Se houver uma integração efetiva, acabará por si a proteger o Windows tambem.
      A pergunta a ser feita é “Quem ganha?” De qualquer forma, uso 2 notes, um com cada sistema… se der certo, passarei a usar um só…

  2. Kekes says:

    Excelente serve sempre para correr umas coisitas rápido. Uso bastante esta função.

  3. Dope says:

    O que vale é que a opinião de 1 user de Linux vale tanto como a opinião de 1 user de Linux…

  4. Fábio says:

    Isto até é capaz de me convencer de voltar a experimentar o Janelas, mas se der o berro… penso que será a última vez que dou uma oportunidade à Micro.

  5. Jota says:

    A Microsoft tá desesperada. Não lhes vai servir de nada. A relevância da Microsoft vai continuar a diminuir.

  6. Marcos says:

    E a versão beta ainda?

  7. Paulo F. says:

    Se é para mostrar as vantagens do Linux sobre o Windows… mas ainda assim nada como correr Linux nativamente no computador. Há muito que deixei de esperar pelo Windows (ora para iniciar, ora para desligar, ora para desfragmentar o disco, ora para correr o scan do antivirus, ora porque está a indexar o disco…))

    Devemos ter controlo sobre o computador e o Windows há muito que não deixa ter.

  8. André Silva says:

    E viva os haters

    • Paulo F. says:

      Porquê? Ter opinião bem formada sobre algo é ser hater? Meu caro eu conheço as entranhas do Windows e do Linux e uso ambos e defendo a coexistência de ambos, mas obviamente tenho preferências. O mesmo em relação ao iOS e ao Android.

      • celso says:

        Ora aí está!

        • Xinuo says:

          Um forma de desqualificar um comentarista é classificá-lo como hater, mas pode ser uma forma de escapar de responder críticas, o simples fato de ser crítico não torna um comentário hater. Há que se notar o conteúdo da crítica/mensagem.

          Aí está o teu comentário. Nada da mensagem acima indica que seja um hater, mas tu classifica-o como tal de forma infundada e burra.

      • N'uno says:

        Excelente comentário!

  9. Carlos says:

    Acho uma boa iniciativa da Microsoft, se bem que prefiro fazer o inverso

  10. Helder says:

    Agora o pessoal do Linux também vai poder jogar jogos e comprar música no iTunes!

  11. P says:

    Uma curiosidade.
    Se isto está na loja, quer dizer que depois de instalar isto no WIndows 10 S, consigo ter o Firefox versão linux instalada?

  12. Luís Nabais says:

    Parece-me que há aqui muita malta com pouca visão. Isto é uma grande jogada por parte da Microsoft.

    Nem toda a gente liga muito a sistemas operativos, como a maioria dos programadores. Muitas pessoas simplesmente não querem ter o trabalho de manter “full-time” um sistema Linux. Muitas pessoas simplesmente estão habituadas a Windows, ou têm necessidades específicas que as obriga a utilizar Windows.

    Dessa forma, quando precisarem de usar um sistema Linux, não precisam de utilizar VirtualBox ou VMWare, podem utilizar algo que já vem com o sistema operativo Windows.

    • Aldair says:

      E onde está o trabalho que dá manter um sistema Linux? Não é mais que o trabalho de manter um sistema Windows ou qualquer outro sistema operativo

    • nt says:

      Yup!
      Depois do flop (do ponto de vista, principalmente de muitos programadores (web developers)…) que foi os macbooks pro, e um aumento considerável de migração para linux a microsoft tem que fazer qualquer coisas para ter alguma relevância neste segmento. E pelo que se tem visto, a microsoft caminha para “dar” o windows e ter tudo por subscrição, tipo office 365…

  13. Tico says:

    Uma bash que não faz nada por exemplo algo básico como instalar um programa “apt-get install gimp”, corre a linha de código mas não instala nada.

  14. bilgaitas says:

    O que lixa a Microsoft eh que o Linux nao tem dono… e assim nao o pode comprar.

    • Xinuo says:

      Pode não haver uma empresa central que detêm tudo, mas sempre é possível comprar algumas empresas com relevância nesse mundo, tipo RedHat e Canonical (que desenvolve o Ubuntu).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.