Chegou o novo Ubuntu 17.10 “Artful Aardvark”


Destaques PPLWARE

31 Respostas

  1. Olly says:

    Por razões práticas fui obrigado a desistir do Linux, no entanto acompanho e tenho um especial carinho pelo Ubuntu, ao ponto de ir acompanhando as notícias que saem acerca dele… Tenho mesmo pena de não o conseguir utilizar no meu dia-a-dia (desabafo pessoal, não comecem nenhuma guerra por causa disto).

    • Amilcar Alho says:

      E o que te levou a não conseguir utilizar no to teu dia-a-dia?

      • Olly says:

        Basicamente as ferramentas de trabalho (ou a falta delas), a creative suite da adobe principalmente… e como trago sempre trabalho para casa é complicado.

        • Altair says:

          No meu caso utilizo linux como sistema principal para 90% das coisas que faço, os outros 10% utilizo Windows, acho que não tem pq desistir de um sistema operacional, sempre será assim, vão existir coisas que um irá fazer e outro não, recomendo vc fazer um dual boot e com isso usar o melhor dos dois mundos.

          • Olly says:

            No meu caso, com um disco SSD, prefiro o espaço em detrimento do dual boot… enfim, são escolhas que somos obrigados a fazer.

        • Luís says:

          Eu também tentei fazer a migração mas o workflow na ferramentas de áudio: sound forge e fruit loops entre outras ferramentas de trabalho audiovisual não me deram alternativa. Bem como o helpdesk de sistemas Windows indica ter o sistema Windows instalado. se é direcionado para um determinado sistema a pessoa tem que usar para acompanhar as novidades.

  2. john holmes says:

    e serve para o que

    • Cher Lóque says:

      Para jogar joguinhos.

    • Goncalo says:

      Para maquinas de baixos recursos, maquinas antigas, para gestão de redes, e tarefas simples. Para o utilizador comum não se justifica a adoção de SOs como o Linux.

      • Crow- says:

        “maquinas de baixos recursos, maquinas antigas”: na realidade o Ubuntu não é propriamente uma distro leve, existem outras melhores para esse efeito.
        O Ubuntu sempre foi e continua a ser uma das distros linux mais user friendly para qualquer utilização do dia a dia e também muito usada no mundo da programação.

        • Luís says:

          Teste feito num Core 2 duo P8700 com 4GB de memória e uma NVIDIA 9300 GS que no Ubuntu 17.10 usa apenas 1.5 GB de memória quando arranca e arrasta-se e no Windows 10 com o fall creatores update do dia 17 de outubro usa os mesmos 1.5 GB de e é fluido. quem é que dá para máquinas antigas. e ainda roda o fruit loops com utilização de 2gb de RAM quando ainda se põe a funcionar o Chrome no YouTube. estamos a falar de um portátil com quase 10 anos.

      • Altair says:

        Não sei pq, acho muito útil uma distro linux como ubuntu para o usuário final, acho que atende muito bem aquele usuário que so quer navegar na internet, escutar músicas e ver filmes.

      • Amilcar Alho says:

        Para uma pergunta de ignorante, uma resposta mais ignorante ainda!

    • Douglas Ferreira says:

      Para acessar internet, ouvir música, assistir vídeos, editar documentos, planilhas, apresentações, usar qualquer rede social, programar, gerenciar redes, bancos de dados, enfim, qualquer coisa que você queira fazer.

  3. zé tolas says:

    mais do mesmo. os clubes tambem lançam novos equipamentos dos os anos, mas não passam de meros equipamentos.

  4. Miguel N. says:

    Não era suposto vir com o Gnome3 em vez o unity?

  5. Altair says:

    Nos testes que fiz aqui esse ubuntu 17.10 com gnome está muito mais rapido que quando usava Unity, muito mais fluido, otimo trabalho da equipe da Canonical, e acredito que a maioria dos usuários não vão estranhar a interface que está parecida com o unity so que melhor rsrs.

  6. Baptista says:

    Ubuntu Awful Awkward 🙂 o Mint Mate é melhor e mais leve.

  7. Marco says:

    e o ubuntu voltou as raizes (gnome)

  8. joao says:

    Deixei o 16.04 por este ate chechar o novo 18.04. Evoluiu para melhor na minha opiniao, principalmente a loja de aplicacoes que antes era lenta. Embora use sempre o terminal.
    Acho este ubuntu com gnome mais bonito e agradavel.

    • Nicholas Reis says:

      O único grande defeito, ao meu ver, foi a escolha pelo servidor gráfico Wayland (ainda é muito cru, causa conflitos e incompatibilidades). Mas o próprio sistema lhe deixa selecionar o Xorg na tela de login sem grande dificuldade, portanto não é la tão problema assim. Outro erro, que eu custo a entender, foi ter desabilitado a instalação de extensões para o Gnome, que é um dos grandes atrativos deste desktop. Mas também se resolve com o simples instalar de um pacote. De resto, o Ubuntu deu um grande salto nesta versão. Nos próximos espero ver a implementação de algumas funcionalidades do Unity, como o “global menu” e a adoção de um tema repaginado (convenhamos, ninguém aguenta mais o Ambience).

  9. Ricardo says:

    Já não há versão i386?? Só encontro amd64…

    • Nicholas Reis says:

      Oficialmente, apenas o Ubuntu Server 17.10 está disponível para 32bits. É um caminho sem volta os desktops 64, eu próprio já utilizo maquinas com essa arquitetura ha anos, mas ainda assim acho que foi muito cedo esse corte de suporte. De qualquer forma, você pode instalar o 17.04 e fazer o upgrade para o 17.10. Sempre é recomendável fazer uma instalação limpa, em vez do upgrade do sistema, mas no seu caso é a única opção (e é uma boa opção, apenas dará algum trabalho). Ou então escolher outro “sabor” oficial do Ubuntu para instalar, como o Mate, Budgie, Kubuntu e Xubuntu, já que todos ainda tem versões i386 do 17.10.

  10. bola says:

    Loool
    “…Não mata ams deixa de dar Suporte…” muito bom 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.