Quantcast
PplWare Mobile

TOP 10 – Editores de texto para Windows e Linux

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Falta o sublime text!

    Cumprimentos.

  2. Tiago Caneira says:

    Ninguém conhece o UltraEdit???

  3. Pedro says:

    Na minha opinião não há nenhum editor que chegue sequer perto do Sublime Text

  4. Armando Monteiro says:

    Apesar de ser em java está ao nivel dos melhores: Jedit.

  5. poptrolha says:

    Falta o vi (visual editor) o editor nativo do unix/linux .

    • Pedro Pinto says:

      Sim, de TOP, mas também apenas num próximo TOP. Tem uma menção “honrosa” no final e no Linux sou adepto do Geany (claro que também não nos podemos esquecer do vi, nano , gedit…entre outros).

  6. Sonic says:

    Emacs ou Vi !!!
    Não sei como se pode falar em editores de texto, e referir como ferramentas para programadores sem falar no Emacs…

  7. Vladdrac says:

    Falta o melhor deles todos Vim…

  8. O kate para linux tb é muito fixe 😀

  9. asdrubal says:

    esta gente tá toda maluca ? metem-me o Brackets em 4º? e nem metem o sublime…tá tudo maluco

  10. Ricardo Luis says:

    Uma das funcionalidades mais poderosas do Notepad++ é a replace com comandos em ReGex. Muito poderoso mesmo… é quase como ter um Grep + Sed sempre à ponta dos dedos.

    Em *Nix, sempre que possivel uso o Vi/Vim, seja em Linux, Unix, HP-UX, Solaris, AIX, etc. É raro nao haver uma variante do Vi.

  11. Rui Pedro Peixoto says:

    Para mim Sublime Text está no TOP 3.

  12. liquidz says:

    o meu top 3 neste momento é

    1ºSublime Text
    2ºBrackets
    3ºNotepad ++

  13. Hugo Rodrigues says:

    Gostei da parte que o Gobby tem de edição cooperativa, mas pelos comentários decidi exprimentar o Sublime Text e faz jus ao que dizem, é bastante bom este editor. Já tenho que explorar nos proximos tempos

  14. Pedro Silva says:

    tinha um stor no secundário que era tolo pelo notepad++(sempre a gabar-se das funcionalidades e a mostrar..)
    um dia numa apresentação de um projeto usei o sublime text para fazer umas correções de última hora… ele perguntou.me que editor era.. desde esse dia nunca mais usou outro xD

    • Rui Moreira says:

      Pedro …. se muitos professores aprendessem algumas coisas com os alunos só lhes fazia bem . A educação e bilateral, e aprender e uma coisa que devemos fazer ate morrer.

  15. António Pereira says:

    Sublime Text, ponto.

    Nunca pensei não o ver nesta lista …

  16. Ana says:

    Wait.. Nada de vi? nem kate? What’s next? Adicionar o notepad?

  17. someone says:

    Actualmente uso bastante o Kate.

  18. cdgramos says:

    Sublime Text!

  19. Nuno Ribeiro says:

    E falta o Eclipse 😛

  20. afonsov says:

    Sou utilizador desde a 1ª versão do Ultraedit, que apesar de ser pago é o avô de todos estes editores. 🙂

    Tem todas as funcionalidade que estes têm.

  21. Fernando says:

    Komodo FTW

  22. Luis Gil says:

    uso o EditPad lite
    poucos recursos
    abre ficheiro muito grandes

    • Wykzl says:

      O UltraEdit é muito bom e já me safou a abrir ficheiros muito (muito) grandes. Até agora não vi mais nenhum editor a abrir um ficheiro de 600Mb – felizmente também não vi mais vezes semelhante ficheiro… malditas mainframes 🙂

      Pena que não é free…

      • Rui Moreira says:

        Ainda a pouco tempo me safei a editar algumas linhas num dump de uma base de dados que tinha mais ou menos 6G …no vi !!! 😀

        Claro esta que a maquina ate se torce toda, mas funciona !!!!

  23. Ivan Cantarino says:

    Usei muito o tradicional Notepad++
    Já o Brackets parece-me interessante.

  24. Wykzl says:

    Deviam fazer isto em separado… editores free e os outros.

    Como agora só uso free, Notepad++ e Komodo (permite abrir remotamente ficheiros através de scp e outros protocolos) são os atuais editores em uso.

  25. Nuno says:

    Sublime. Vim. Emacs.

    Aptana não é editor é IDE.

  26. Psof says:

    Editplus 😉

  27. Márcio says:

    Um dos melhores e ninguem se lembrou,
    Microsoft Expression Web 4 (Free Version)

  28. Jerry says:

    Sem sombra de duvidas o Sublime é o mais completo e atende a demanda

  29. Leandro Gomes says:

    Para Linux comecei a usar o vim e não quero outra coisa. Até acho estranho não aparecer no top.

  30. Andrey de Oliveira says:

    O Notepad++ é uma ferramenta muito leve e completa.

    Trabalho com Linux e em casa uso o Windows, gosto tanto do Notepad++ que rodo ele no Wine quando tenho necessidade de um editor gráfico.

  31. Ricardo says:

    Se é para pedir, e que tal um top de editores de texto do mesmo estilo, mas para dispositivos móveis. Acho que ainda não foi feito…

  32. Pedro Coelho says:

    Boas,

    O editor que mais uso é o Sublime Text, adquiri a licença e posso instalar a mesma licença em qualquer computador e/ou sistema operativo que me pertença. É muito bom, uso-o em Windows e Linux para programação em PHP.
    Uso o Vim na consola, principalmente remotamente e o PSPAD para os meus programas antiguinhos ainda em COBOL (O PSPAD reconhece a sintaxe de COBOL).
    Quanto aos restantes já utilizei o KomodoEdit (antes do Sublime Text) e o Aptana (embora este seja mais um IDE que um editor de texto e para IDE prefiro o NetBeans), também numa emergência utilizo o NotePad++ que é o meu editor portátil nas PENs.
    Recentemente (+/- 6 meses) instalei o Brackets para testar a funcionalidade de editar o CSS num ficheiro HTML e/ou PHP, o que é óptimo.

    Já tentei experimentar o Emacs, mas é muito complexo, embora tenha a noção de que se pode fazer TUDO (saliento o tudo) com ele.

    Cumprimentos.

  33. Bruno Santos says:

    Uso o VIM !
    É simplesmente genial ! Sabendo trabalhar bem com ele e quais as teclas de atalho, não há melhor. Com syntax highlight e suporte para muitas e muitas linguagens, é simplesmente uma maravilha de trabalhar.

  34. João says:

    O top 10 de editores de texto e não conter nem o vim nem o emacs, nao estar certo dado a quantidade de linguagens e plugins que ambos suportam…

  35. Durval says:

    Com certeza o TextPad é o mais flexível e leve editor

  36. Tiago says:

    Se o artigo é sobre editores de texto para Windows e Linux, porque é que a imagem do topo é o XCode (no Mac OS X)

  37. quimkaos says:

    pois… está realmente em falta o Sublime Text, que eu não uso por ser a pagar e por ter muitas alternativas opensource/livre, e os vim/emacs.
    O que me incomoda no artigo é em pressupostamente se falar em editores para Linux e Windows e depois uns serem só Linux ou só Windows.
    Eu cá, em Linux, ando aos saltos principalmente entre Bluefish, JEdit e Brachets por todos eles terem os seus problemas de promenor, mas também uso o Netbeans, Komodo Edit e Aptana Studio…
    O Brachets promete mas também ainda está em fase beta…

  38. Augusto Carneiro says:

    O meu top só tem um, o vi/vim, por mais que experimente outros o Vi continua sempre no top.

  39. Clarissa says:

    Obrigadão, me ajudou num trabalho escolar… Mas, esses editores de texto servem tanto para linux quanto pra windows ??? Obg ♥

  40. Iurie Solomon says:

    tao, nano ja nao se usa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.