Quantcast
PplWare Mobile

Linux volta a bater-se contra o Windows 11 e mais uma vez consegue vitória

                                    
                                

Imagem: Phoronix

Fonte: Phoronix

Autor: Pedro Simões


  1. Onfire says:

    Pois mas o windows é simples e prático. Qualquer pessoa sabe utilizar. Já o linux é preciso saber as linhas de comandos. No windows para fazer uma instalação é só dar duplo clique, no linux comandos. Se o linux tornar o ambiente mais visual evitando as linhas de comandos, certamente que reduziria os resultados e ficava aproximado ao windows no desempenho. Já se sabe que quantas mais API’s o sistema tiver mais pesado e lento se torna. Portanto o linux pode ser a super máquina, mas se não é prática, só os programadores funcionarão com ele. O público em geral não o irá utilizar.

    • Carlos Santos says:

      isso era no passado. o linux é tanto ou mais friendly que o windows

    • LG says:

      Quando experimentaste o linux pela última vez? 2002?

    • Mapril says:

      Experimentei o Linux Mint durante algum tempo – na minha opinião é mais fácil de utilizar do que o Windows, e ainda é mais bonito.

    • lui54lb3rt0 says:

      Hoje em dia os processos de instalação na maioria dos casos não precisam de linhas de comando e um qualquer utilizador windows consegue utilizar perfeitamente o linux.

    • John says:

      Esta gente ainda usa os mesmo argumentos que a malta usava nos anos 2000. Bem se vê que não usam Linux

      • Aiaiai says:

        Exactamente o mesmo problema com o assunto “exploração mineira”.
        São contra por ser e acreditam/repetem que ‘hoje’ ainda se fazem as coisas como viam nos filmes de cowboy quando eram pequeninos.
        Há muita gente parada no tempo sem noção da realidade actual.

    • zé touche says:

      O ubuntu tem uma APP store , é só clicar e instalar… as impressoras e scanners funcionam logo sem precisar de drivers, plug and play, e utliza-se sempre o mesmo programa de scaner Xsane, qualquer que seja a impressora, rápido e eficaz. Se fizer download de um programa em fichero .DEB é só clicar que abre o APP store pra instalar.
      A minha mãe tem 70 anos e utiliza linux no dia a dia pra internet, Videoconferencia etc, e eu preciso ter muito menos trabalho em fazer a manutenção em comparação com Windows que vira e mexe num outro PC ela tem sempre problemas, virus, spyware, windows updates que lixam aquilo tudo…

      • Pedro F. says:

        A minha mãe faz exactamente o mesmo sem qualquer problema dos que mencionaste… Nem virus, nem spyware nem nada disso. Mas só tem 66 anos pelo que deduzo que o problema seja a idade e não o SO…
        Em relação ao plug and play fiquei c0n4 da primeira vez que tive hardware a não funcionar em linux e quando pedi ajuda nos forums me disseram que não havia drivers e só esperando por uma atualização do kernel…
        De resto, só os erros que aparecem na instalação por não ter as duzentas partições necessárias àquela distro especifica dá-me dó…
        Uma distro precisa de 1 partição, outra precisa de 2, outra de 5, etc…
        O Windows dá 10 a 0 ao linux em termos de praticalidade…
        Já experimentei mais distros de linux do que todas as versões de windows e não funciona… Cheguei a usar linux durante meses a fio na universidade e dei por mim sempre a enfrentar limitações e a perder tempo em forums a copiar e colar scripts de outros numa tentativa de meter a coisa a funcionar…
        Ainda há bem pouco tempo perdi semanas a tentar aceder a uma partilha windows a partir de um raspberry pi e depois de dezenas de tentativas e dezenas de sugestões de pessoal “experiente” no assunto nada feito…
        O mais engraçado era ver que todos ao início diziam ser fácil e simples e no fim todos sugeriam comprar um NAS porque também corria linux…

        • Pedro Simões says:

          Para um usuário comum como disse o colega acima realmente tem tudo o que precisa ao toque de um click, agora esta precisando de fazer compartilhamento com um pi, não é das tarefas mais difíceis mas já não é um conhecimento de usuário. Fico imaginando de que maneiras usou tantas distros e não conseguiu nada com elas. Você não precisa de determinados tipos de partições para cada distro, talvez se voltasses as bases poderia ver as pequenas falhas que cometeu nas suas empreitadas.

          • Pedro F. says:

            Voltar às bases? Pois. É esse o problema. Maior parte das pessoas quer um computador pasa usar e não para andar a bater com a cabeça e voltar às bases…

          • Pedro F. says:

            O problema é mesmo esse. É que as pessoas procuram uma máquina para trabalhar e não para andar a ter problemas e ter de voltar às bases. Quanto às partições há distros que obrigam a ter só a boot mas há outras que obrigam a ter mais… E cada um tem de decidir o espaço que lhes dá, o tipo, etc… Para ver as falhas que se comete é preciso tempo e é preciso que alguém diga como se faz para se poder saber onde se errou. Mandar bitaites na net é fácil…
            Em vez de ficar a imaginar como fiz porque não deixa o comando para fazer o mount?

          • Pedro Simões says:

            Você não entendeu que o que eu disse é que vc não aprendeu o básico do Linux e quer fazer procedimento mais avançados. Pra que colocar comandos aqui, isso só provaria que eu sei pesquisar no google, que deveria ser o que cada um que se interessa por sistemas deveria fazer.

          • Pedro F. says:

            Percebi agora. Aceder a uma pasta partilhada é um procedimento avançado em Linux.
            Falha minha, óbvio. Estou tão habituado a meter o nome do computador na barra de endereços e aparecem as partilhas a que tenho acesso que nunca me passou pela cabeça que no Linux fosse um processo avançado…
            Tenho de tirar uma formação em Linux para aprender esses processos avançados de aceder a uma partilha de rede…

          • Pedro F. says:

            Percebi agora. Aceder a uma pasta partilhada é um procedimento avançado em Linux.
            Falha minha, óbvio. Estou tão habituado a meter o nome do computador na barra de endereços e aparecem as partilhas a que tenho acesso que nunca me passou pela cabeça que no Linux fosse um processo avançado…
            Tenho de tirar uma formação em Linux para aprender esses processos avançados de aceder a uma partilha de rede…

          • Pedro Simões says:

            Claro que precisa, faz um curso de humildade e interpretação de texto, garanto que melhoraria em compartilhar arquivos. Se te recomendaram um NAS é obvio que não era uma compartilhar uma pasta, e se não conseguiu isso é mesmo estupido.

          • Pedro F. says:

            Não deixa de ser engraçado alguém que não me sabe ajudar e apela à humildade, logo a seguir chama-me estúpido… Tal altruísmo!

        • Alphie says:

          Não uso muito o Linux, mas até é bastante fácil de se mexer e nunca me deu grandes complicações. Pelo contrário, tem ótimas ferramentas. Em relação ao pi o compartilhamento é bastante simples, basta fazer drag and drop ou compartilhamento por FTP. Fácil.

          • Pedro F. says:

            Drag and drop? Já vi que não usas muito nem pouco.
            A parte do drag até que é fácil. Agora drop? Aonde? Aí é que surgiu o problema…

      • CF says:

        Deixa o Linux ser tão popular como windows que tu vês os virus, spywares e afins no Linux também.
        Ah e o Linux tem uma segurança brutal e é o SO mais usado em servidores, sendo assim não devia haver ataques hackers, certo?

    • Micas says:

      Em Linux só uso a linha de comandos para não perder o hábito (e de caminho aprender mais alguma coisa). De resto para instalar o sistema ou aplicações é só clicar em instalar e esquecer.
      Ser maria vai com as outras é que faz com que toda a gente use o Windows. É o medo da novidade.

  2. Secadegas says:

    Se fosse bom não tinha uma taxa de utilização inferior a 1%…

  3. Jota says:

    Então se for um SO que dê apenas para abrir e editar um notead e que não dê para fazer mais nada, esse é que deve ser rápido!

    • Mr. Y says:

      Testes com um processador Intel Core i9 12900K não me parece que seja para fazer esse tipo de teste

    • Samuel MGor says:

      No Linux há jogos, libreoffice, Gimp (photoshop à borla), programas/apps que de áreas especificas que nunca irás encontrar no Windows (apps grátis)
      Mas como nunca usaste mais de um dia não sabes o que andas a perder e é mais seguro que o Windows sendo que tem menos falhas e menos vírus , nunca apanhei nenhum.
      Já agora já não uso a linha de comandos à mais de 10 anos 😛

      • iDroid says:

        Eu já usei o GIMP e é tortura (não, o software simplesmente não é intuitivo, nem com prática).

        • joaninha says:

          Ao menos enumera uma app que não exista no windows. libreoffice e gimp são multiplataforma

          • Samuel MGor says:

            Só queres uma que não existe no windows:
            Kicad (pcb)
            Avrdude (programação de microprocessadores)
            Xcircuit (diagrama de circuitos eletronicos)
            Avogadro (desenho e modelagem de moléculas)
            Beagle (sequencia de ADN)
            Gromacs (analise de data de moléculas)
            Gambas3 (programação)
            Eric (programação python)
            Aircrack-ng (wifi hacking)
            Nmap (cibersegurança)
            Kismet (cibersegurança)
            Widelands (jogo)
            Fretsonfire (jogo)
            Springlobby (jogo)
            Wine
            Estes são só alguns exemplos

          • JL says:

            Samuel. Não sabes o que dizes. XCircuit e Avogadro existem para Windows . Beagle é uma aplicação Java, e corre em sistemas que suportam Java . Curioso é referenciares o Wine, porque raio o Windows iria precisar de um emulador Windows .

          • Samuel MGor says:

            Só esses 2 mas de resto não existe!! Já agora esse Beagle que tu dizes não é o mesmo que eu referi (não é uma aplicação java)

          • JL says:

            De resto não existe? Widelands também existe para Windows. Sobre jogos, o que o linux tem é pouco.
            Beagle em Java é de sequenciação ADN.
            Para programação Python tem muitos outros em Windows, incluindo o Eric.
            Até o aircrack-ng é possível por a funcionar no Windows.
            São mais que dois que também existem para Windows.

          • Pedro F. says:

            O sr Samuel vive em que mundo?
            O avrdude não existe para Windows? Então a ando a porogramar os meus atmega com quê?

      • FreakOnALeash says:

        Qual a distribuição que usas?

      • José says:

        Há Gimp para windows também. Até está na loja.

      • John says:

        o Gimp é multiplataforma. Há um plugin que deixa o visual (e menus) igual ao photoshop! Portanto, esse argumento que o Gimp é “tosco” já foi!

        • Samuel MGor says:

          O Gimp surgiu primeiro no Linux!! Queres um argumento bom? Tenta lá encontrar no Windows alguma app para criar placas de circuitos? Não existe. Maior parte do software especifico só existe no Linux.

          • AlexS says:

            “Windows alguma app para criar placas de circuitos?”

            DesignSpark PCB é freeware e tudo…depois tens o Pro que é pago.

            Deves mesmo andar fora do mundo. Eu lembro-me do meu irmão quando estava no IST usar vários software no windows

          • Samuel MGor says:

            Só encontraste 2 ou 3 🙁 No Linux existe pelo menos 6 e todos grátis 😛

          • Samuel MGor says:

            Já agora todos permitem o uso de fresagem 🙂

      • Pedro F. says:

        Quem compara gimp com Photoshop não sabe do que fala. O gimp não chega aos calcanhares do Photoshop nem no que permite fazer nem na performance… Aplicar um blur num ficheiro de 80MPX no Photoshop demora meio segundo e no gimp demora quase 1 minuto…
        90% do que uso no Photoshop nem existe no gimp… Querem comparar? Então comparem como deve ser… Comparar um carrinho de rolamentos com um automóvel só porque é de borla e também tem 4 rodas não faz sentido…

    • zakarias says:

      Não dê para fazer mais nada, para além do notepad ?!? Custa-me saber como responder a tanta ignorância … :/

  4. Discover says:

    É mais rápido em que?
    Codificar vídeo no Sony Vegas ou Adobe? Descompactar no WinRAR? Jogar o GTS 5 por exemplo?
    É que ainda não percebi…..

  5. Jorge says:

    Depende muito dos critérios utilizados e do que se quer comparar! Por exemplo, um Ferrari F1 é muito mais rápido do que uma Renault Trafic, no entanto se fizerem um teste em que a comparação seja dois helicópteros os elevar até 5 km de altura e os largarem ao mesmo tempo para ver quem chega primeiro ao solo, de certeza que a Renault Trafic vai chegar primeiro!

    • XnO says:

      a Renault Trafic tem melhor aerodinâmica a cair?

      • Jorge says:

        Não, é mais pesada e por isso chega primeiro ao solo! Daí que depende dos critérios utilizados e do que se queira comparar!

        • Diogo says:

          Ai o pa 😀
          Quando o Jorge vir o video da pena e da bola de bowling em vacuo a cairem a mesma velocidade, vai-se passar.

        • XnO says:

          Pois é Jorge, tens muito que aprender. Vai lá ver o vídeo.

        • Marco says:

          Já na Renascença tinham percebido que os objetos caem ao mesmo tempo independentemente do peso, isto no vácuo. Se calhar na experiência que fala o Ferrari por ser mais aerodinâmico chega primeiro, afunda de frente.

          • Jorge says:

            Não, esta experiência que falo é sem vácuo :-)!

          • José says:

            Hum… Isso no vácuo, mas não num ambiente com gravidade. … a massa do objecto? Até mesmo no espaço os corpos comm mais massa atraem os com menor, caso contrário não estaríamos aqui às voltas do Sol. Num ambiente com gravidade, a questão do peso (massa) tem muita importância, mesmo que um deles seja mais aerodinâmico. Como hipótese, até seria engraçado ver como se portariam ambas as formas. Por hipótese, penso que dependeria muito da forma de como o Ferrari fosse lançado no ar.

        • Atento says:

          … ai, ai, ai, ai … que este menino andou a fazer gazeta às aulas de física. Tem voltar à escolinha e estar mais atento! Peso, não é massa.

          a fórmula para calcular o que pretende, é: raiz quadrada de [ 2 * (massa * aceleração gravidade) / (densidade do espaço da queda * área * coeficiente atrito)]

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Velocidade_terminal
          https://pt.wikipedia.org/wiki/Acelera%C3%A7%C3%A3o_da_gravidade

          … diria que no início a diferença não seria perceptível, mas à medida que a velocidade de queda se aproximasse da velocidade terminal, notar-se-ia a «aceleração» do ferrari.

          • José says:

            Tem razão, e por essa razão, se ler bem, fiz questão de falar do peso num ambiente com atmosfera colocando o conceito de massa entre parêntesis. Conheço a fórmula, mas não conheço o peso de cada veículo, daí ter colocado como hipótese (na verdade, também não conheço a massa de cada veículo). No caso, acho que a forma de como como largados pode definir qual será mais resistente ao atrito do ar (que tem densidades diferentes) em cada caso. Formei-me em História, Arqueologia e Direito (pós-graduado nas duas primeiras), ao tempo que a física ficou para trás. Agradeço a chamada de atenção.

          • José says:

            Só uma ideia final. Note que a conversa acabou por abordar dois ambientes: no vácuo e ambiente com gravidade e ar.

          • adbu says:

            Peso não é massa, mas a massa aumenta o peso.
            LOL

    • zé touche says:

      Não depende só do peso mas também da forma aerodinâmica, pois tens de considerar o atrito do ar !!!

  6. alt.menino says:

    Todos os sistemas são bons e existem no sentido de auxiliar-nos na execução de alguma tarefa, os sistemas não são amigos e nunca vão fazer amizade connosco. Por esse motivo talvez faça diferença desenvolver mais o nosso lado do conhecimento. Eu adquiri algum conhecimento extra com base em Linux, raramente utilizo Windows, fujo da burocracia e procuro descentralização. O medo não deve comandar a nossa vida, o Linux ajuda a desenvolver competências.

  7. rui says:

    ao fim destes anos todos ainda discutimos o que é melhor?
    amigos, são ambos bons… mas será melhor um ou outro dependendo de vários fatores:
    és tecnico informatico ou tens tempo para aprender umas coisas? talvez seja melhor o linux, talvez!
    és um individuo como a maioria que não tem conhecimentos informáticos e usa o pc para navegar na net, abrir uns words, ver uns filmes e mais não sei o quê? talvez o windows seja o melhor, talvez!
    portanto se alguém dá a sua preferência que avance com as razões para tal
    e talvez alguém que esteja a iniciar neste tema, aprenda algo com esse comentário
    cumprimentos a todos!

  8. cr says:

    Não esquecer que o Clear Linux foi desenvolvido pela INTEL!

  9. pipoca doce says:

    clear linux mais parece uma propaganda a um shampoo

  10. Profeta says:

    Sem sombra de duvida linux. Querem argumentos fortes ? Entre outras coisas, o facto de um bug ser corrigido em tempo recorde, ja faz com que muitas empresas que usem linux nao entrem em prejuizo. Ja no windows nao se pode dizer o mesmo.

  11. José says:

    Estas questões dependem muito do uso que queramos dar ao equipamento. Há vantagens de ambos sistemas. no Linux dependem muito da distro que se usa, há as mais amigáveis e as que exigem mais atenção. Já usei ambos sem problemas alguns, só não estou a utilizar Linux agora porque efectivamente tenho demasiados programas dos quais dependo para Windows, não estou para estar sempre a configurar o wine. Irei configurar um sistema Linux noutro pc que tenho, para ter sempre alternativas, neste já tenho o W10 e W11 – que pouco utilizo, por enquanto. Mas na essência a questão principal, é que somos comodistas.

  12. Pedro says:

    Aquele artigo que atiça os utilizadores de ambos os sistemas. Eu uso aquele que melhor considero para determinadas tarefas. Linux para servidores web, mtas, webserver, etc. Linux tb para pentesting e serviços associados e Windows para utilização corrente e partilha de dados/DC/publicação de Remote Apps. Raramente macOS que só é usado quando é necessário compilar algo que necessite do raio do Xcode. Todos os Sistemas têm o valor que cada um pretende dar a eles é que mais se sente confortável para o fim desejado

  13. Edgar Filipe says:

    Uma coisa e certa, desde que instalei o Zorin os 16 free no portatil do meu pai de 77 anos nunca mais teve problemas ou de impressora, ou atualizaçoes, etc etc.
    Antes ligava quase todas as semanas por algum problema no computador, agora ja la vão 6 meses e nem um problema.

  14. PeFerreira says:

    Uso W11 com WSL 2 e Ubuntu… Faço tudo o que os 2 sistemas fazem. Não estou a entender a guerra.

  15. IKAROS says:

    O que mais me chateia no Linux é as permissões.
    Assim que tentarmos customizar o OS um pouco mais (por exemplo, integrar o Git no explorador de ficheiros) , leva-se o tempo a gerir permissões à mão e configurações em texto, e um sem fim de coisas.
    Isto é só um exemplo, claro.

  16. ElectroescadaS says:

    Se me ensinarem como faço para jogar World of Warships e Star Wars The Old Republic sem aldrabices (Wine) em Linux instalo já o Mint Cinnamon mais recente no meu desktop… 😉

  17. Frederico says:

    Acho que deveria fazer um teste do Linux FX ou Windows FX, uma versão de Linux que foi feita para ser igual ao Windows e parece ser muito melhor tem um recente agora que é para ser melhor do que até o Windows 11 tem como vocês testarem e mandar o resultado para a gente saber por favor.

  18. iSheepNot says:

    “Oh não! Outra vez arroz!”

    Apesar de se saber que o Linux nunca vai substituir o Windows, porque tem a sua função muito bem estabelecida e onde é insubstituível, e que da mesma forma o Windows nunca vai substituir o Linux, quando querem fazer estes comparativos tenham a paciência de listar os aspectos em que foram testados.

    Mais. Estes testes procuram convencer as pessoas que existe alternativa ao Windows. Um PC com hardware mediano de 5 anos é mais do que o suficiente e mais alcançavel para a maioria do Intel i9-12900 com DDR5.

    Façam comparativos nos aspectos úteis para a maioria nas actividades diárias, não para a minoria. Recomendem as distros que mais facilmente podem substituir o Windows na maior parte das actividades diárias de um utilizador comum, não de profissionais ou utilizadores específicos. Nem todas as distros têm esse propósito.

    Muitos não sabem mas oficialmente a Microsoft tem agora no Windows o winget para permitir instalar apps do Microsoft Store a partir da linha de comandos (CLI), algo que no mundo Linux existe desde os primórdios da Internet. Se instalar apps a partir da CLI fosse assim tão mau, como muitos adoram odiar, a Microsoft não teria implementado. Para programadores e Administradores de Sistema esta novidade é muito bem-vinda.

    Para concluir. Cada um sabe o que é melhor para si. Esta de Linux é melhor, Windows é melhor, OSX é melhor é perda de tempo. Mostrem apenas o que cada sistema oferece e deixem as pessoas escolher.

    • ElectroescadaS says:

      As alternativas existem, agora se são “compativeis” com o que as pessoas precisam já e´outra história…

      É como as redes sociais mas isso é tema para outras conversas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.