PplWare Mobile

Não tire fotografias ao novo Raspberry Pi 2


Autor: Pedro Pinto


  1. Luís says:

    É um erro noob para um hardware designer. Basicamente deverá ser o pino de reset do soc que está a “flutuar”.

    • Mota says:

      Eu não entendo nada de eletrónica, mas isto é mesmo possível?

      Uma “simples luz” desligar um board? Parece surreal..

      • Luís says:

        É possível. A luz provoca alterações de electromagnetismo o que é bem capaz de fazer destas brincadeiras. Muitos telemóveis ao pé do raspberry PI é capaz de provocar o mesmo efeito, ou então uma trovoada etc

        • NS says:

          “A luz provoca alterações de electromagnetismo”.
          A luz É radiação electromagnética, e poderá polarizar compontentes. O que me surpreende é que estes “componentes” (que não sabemos qual/quais) são facilmente polarizados (e consequência mudam o seu comportamento eléctrico) com luz visível. É realmente muito estranho, mas não impossível.

          • CC says:

            O problema nao é relacionado com EMP mas sim luz intensa.
            Pelos vistos o U16 chip e resolve-se colocando um pouco de fita cola ou usar uma caixa.

    • LP says:

      Explica la isso…

    • Cristiano Alves says:

      uma simples resistência de pull up ou pull down resolvia entao o problema.

    • lmx says:

      humm,

      não quero sequer acreditar, que o raspbery PI poderia sequer em sonhos ter esse problema…

      Eu não quero ir por ai, porque isso é demasiado básico 🙂

      todavia, pode existir esse problema ,e ser derivado de algum FET, tendo em conta que estes são controlados por tensao…

      Ou ainda um problema na lógica ou no microprocessador/mem RAM!

      sempre que um microcontrolador de geito recebe um OPCODE que não existe no set de intruções, ele ou reenicia, ou faz HALT, ou qualquer coisa que o valha, para não danificar o hardware.

      Por exemplo a Europeia STMicroElectronics, para além de investir muito dinheiro em resolver problemas destes nos seus micros, no caso de receber um OPCODE incorrecto age dessa forma…

      Outro problema pode estar relacionado com o OSCILADOR…

      O Pino RESET a Flutuar, é demasiado(acho eu) 🙂

      • Luís says:

        Os pinos estão ligados a fets, todos eles. Bem já que ele não reinicia então não é o pino de reset. Mas aposto que é outro pino qualquer que está a processar informação. Uma única alteração de um bit em biliões deles provoca estes efeitos

        • lmx says:

          sim concordo contigo 😉

          Um dos problemas, que são severamente escrutinados por exemplo na STMicroelectronics, é mesmo isso(mas nunca existe uma garantia de que é completamente suprimido, por isso é que existem verificações de opcodes, etc)…

          Existem versões de MCU’s muito mais caras , e algumas nem sequer veem para o mercado, são para a Área militar/Espacial, etc.

          Estes problemas existem, e é verdade, um bit de diferença, pode levar a que o micro reenicie ou pare de funcionar, esperando um reset externo.

          Para mim, pode ser algum pino defacto de controlo, mas pode ser tambem o oscilador, ou ainda o mais provável…a RAM, ou as pistas que interligam a RAM e Microprocessador, que se não forem devidamente calculadas , com pontos de massa nos locais correctos, com uma interferencia, o micro acaba lendo um resultado diferente do esperado, e pode levar a OPCODES não existentes, e a muitos outros problemas.

          Já agora fica a pergunta…alguém tentou dar uma “flashada” no Raspberry PI anterior? 🙂

    • joana says:

      A menos que a board tenha uma resistencia sensivel a luz (LDR), isso nao me parece ser possivel. Uma noticia que em principio e falsa

  2. Miguel says:

    Pelo que vejo bloqueia não faz reset por si apenas reinicia claro esta porque tem de o desligar e depois ligar. Nada tem a ver com resets a “flutuar”

    • Pedro Pinto says:

      Não é propriamente a minha área, mas dizem que é disto:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Photoelectric_effect

      • Luís says:

        Exato, e isso é que provoca a alteração no pino a “flutuar”. Talvez com uns quantos telemóveis ao pé aconteça a mesma coisa. Ou uma trovoada

      • pixar says:

        POde ser. Aliás, os transistores BJT foram descobertos pela observação desse efeito. Claro que isso não passa de especulação da nossa parte. Mas pode ser.
        No entanto, podiam-se fazer algumas experiências para verificar se não seriam efeitos electromagnéticos do flash da câmara. Nunca esquecer que os flashs tradicionais utilizam alta tensão. Uma foto tirada com um flash de LEDs tirava essa dúvida. Se continuasse a bloquear, então era mesmo o efeito da luz que provoca esse efeito. Se não se verificasse o bloqueio, então era do electromagnetismo.
        O efeito da luz parece-me um pouco estranho. Não é por acaso que os que componentes electrónicos (transistores, CI e afins) são sempre pretos. Mas pode haver defeitos…

      • NS says:

        Mas este não é um exemplo do efeito fotoeléctrico, mas sim de polarização de componentes por luz visível. Para além do mais, as transições electronicas no regime visível são muito pouco energéticas.

  3. Dumitru Toderici says:

    WTF, mas como ‘e que isto ‘e possivel?! Um hotfix rapido seria ter case e pronto :p

  4. André Alves says:

    Gostava que desse para ver vídeos na aplicação Android do pplware

    • Carlos says:

      Lol a app para Android e uma porcaria, e as actualizações morreram, logo vai continuar a ser uma porcaria.
      Nem sequer a pagina web é responsiva aos ecrãs.

  5. R!cardo says:

    Porque razão agora vamos andar a tirar fotos ao RPi2 com ele ligado?

  6. carlota says:

    Se alguém quiser vender o Raspberry Pi 2, por causa desse problema eu compro por 20 Euros. LOL

  7. someone says:

    Afinal parece que é o U16 que é fotossensível, logo basta cobri-lo com algo para resolver o problema.

    • lmx says:

      parece que sim, é a alimentação da RAM…que por sua vez acaba por levar a corrupção de dados na RAM…e não sei se o cpu também é afectado com falta de alimentação neste processo…ou se apenas pela corrupção de dados..

      Este chip deve reeniciar…

  8. Bruno Jesus says:

    Isso não é um bug, é uma feature

  9. jorge VI says:

    A nasa também utiliza flashes contra os OVNIS .

  10. Joao says:

    Isto é uma mais valia, se estiver como mediacenter e crachar já não precisamos de nos levantar do sofá, basta tirar uma foto 🙂

  11. O Silva says:

    Testado com c/ 2 PI2 e Canon EOS 550…sem problemas!
    Mas isto não será problemático…usem uma caixa e esta resolvido!

  12. André says:

    Agora para fazer um reboot não precisamos de aceder por SSH, basta tirar uma foto 🙂

  13. Tiago says:

    Para quem usa um RPi num sistema de segurança não gostei do “bug”. Também não gostei da leviandade com que os responsáveis pelo projeto estão a reagir a este problema.

    “I don’t see it as a fault as such though, nor something that should have been caught by the designers.”

    WHAT? Está a gozar certo??? :O
    Acho esta declaração dum Moderador do fórum absolutamente inadequada.
    Com que então o RPi BLOQUEAR COMPLETAMENTE com um simples flash (sem sequer é reiniciar) necessitando de ser retirada e reinserida a alimentação, é algo que segundo esse individuo nem sequer devia ter merecido a atenção dos designers???

  14. André says:

    Já está explicado aqui. Um dos componentes da fonte comutada é fotosensível…. lol. Lixado…
    http://makezine.com/2015/02/09/the-new-raspberry-pi-2-camera-shy/

  15. Alex says:

    O problema não é nem a placa em si, é somente UM componente que tem uma caracteristica de ser fotosensível(na realidade parece que são dois, mas só um teve interferência). Componente esse que não existe nos outros RPIs, portanto não sofrem desse problema específico. E por que raios ele é fotosensível e outros não? É um componente que utiliza um invólucro chamado WL-CSP, que é praticamente o chip de silício sem resinas em volta. Esse tipo de efeito colateral nesses invólucros inclusive já é conhecido( google it! ).
    As vantagem desse tipo de invólucro estão na redução da indução com a PCB, diminuição do tamanho do invólucro e melhor condução térmica. E sabem onde tem vários chips desse tipo? Em smartphones como por exemplo o Iphone 5, são 11 chips WL-SCP, mas o chip fica dentro da carcaça, onde não recebe praticamente luz, seja visível ou não.
    E mais, no caso do flash de xenônio, foi testado e visto que é necessário estar a menos de 50cm da placa.
    O “erro” talvez tenha sido a utilização de um chip de invólucro feito para ser usado em dispositivos fechados e que necessitam de chips cada vez menores( como os smartphones ).
    Mas não há motivo para paranóia e desespero para aqueles que compraram ou vão comprar um Raspberry Pi 2.

  16. J. C. Barros says:

    Já me aconteceu o mesmo com Arduino montado em breadboard, quando tirei uma foto demasiado perto.
    Note-se que no meu caso tenho condutores “pelo ar” a comportarem-se como antenas, que eventualmente reagem à descarga do condensador da máquina fotográfica, aquando do disparo do flash.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.