Linus Torvalds quer Hackers a trabalhar no Linux

Por Tomás Santiago para Pplware.com

Destaques PPLWARE

59 Respostas

  1. Helder says:

    Substituir GCC por LLVM.

  2. Daniel says:

    No Linux ou para o “Linux” ?

    • Vítor M. says:

      Provavelmente a ideia é ter estes hackers a trabalhar no Linux, para melhorar o Linux de dentro para fora. Penso que é essa a mensagem que Linus quer transmitir.

      • Tomás Santiago says:

        Exatamente. O Linus pretende que gente que realmente sabe aquilo que faz em termos de informática e que usa esses conhecimentos para coisas más, como por exemplo ataques informáticos e criação de vírus passe a ajudar a fortalecer as ferramentas que hoje usamos. Neste caso, o Kernel do Linux.

        • Miguel M. says:

          Boas Tomás,
          só uma pequena correção no teu raciocínio,
          O que Linus pretende é que gente com conhecimento de Engenharia e desenvolvimento de O.S.’s trabalhe em conjunto no melhoramento e blindagem do Linux.

          A parte de essas pessoas serem más ou boas não vem ao caso.
          Devias de saber que os “maus” são chamadas de black hats e os “Bons” de white Hats.
          Mas ainda tens outro tipo de hackers que não se categoriza de white ou black hats, esses são o Gray hats e vivem no meio das outras categorias.

          Linus quer que pessoas com astúcia e perspicácia trabalhem para melhorar um dos melhores OS a que temos acesso.

          Até porque os Hackers Black hats não tem interesse nenhum em fechar vulnerabilidades, esse é o trabalho dos white e gray hats.

          Cumprimentos

        • int3 says:

          “para coisas más”.
          parei de ler.

  3. Paulo says:

    Mas alguém usa linux em 2017?

  4. NT says:

    herrrr…
    Pelo que se sabe
    “Após o roubo de mais de 143 Milhões de registos de clientes da Equifax, empresa de gestão de crédito norte-americana, foi revelado que os atacantes (crackers) serviram-se de uma vulnerabilidade presente numa ferramenta chamada Apache Struts.”
    A versão que estavam a correr não estava atualizada. O mesmo iria acontecer a tantas outros programas (open source ou close source) Não culpem o apache mas sim os administradores de sistema que não atualizam.
    😀

    • José Rodrigues says:

      Eu culpo a empresa, que tinha mecanismos de verificar se os patchs estavam instalados ou não e não funcinou.
      A culpa é do sys admin que não sabia que era preciso fazer o update? Ou do sistema mal parametrizado e falta de mecanismos de Change Management?
      Empresas de alto gabarito com alta responsabilidade no mundo financeiro a trabalhar como amadores, é o que dá. Por aqui é bem pior, acredita.

      • jAr says:

        O sys admin não tem culpa nenhuma. Muito provavelmente contrataram uma empresa para lhes desenvolver uma aplicação, e depois não quiseram pagar para ir fazendo as atualizações necessárias. Típico.

      • int3 says:

        O sysadmin é uma coisa e secadmin é outra e netadmin é outra.
        não pões tudo no mesmo saco.
        estás mesmo a pensar que a infraestrutura deles é gerida por uma só pessoa? que é só 1 clique e já está atualizado? não há changes? aprovar modificações? plano para reverter? backups?
        se fosse tudo assim à grande tinhamos metade dos serviços financeiros sempre em baixo.

        gostas muito de comentar, mas pouco acertas no que falas.

        • José Rodrigues says:

          Lol.. Pelos vistos não sabes o que é Change Management, vai lá estudar um bocado de ITILv3 para perceberes que inclui tudo o que referes e muito mais.
          Não me vais ensinar a mim o quais os roles de IT existentes, muito menos como se trabalha na banca 😀

  5. Altair says:

    Pensava que Hackers ja colaborassem como o Kernel Linux, uma vez que é OpenSource, recebe a ajuda de milhares de programadores ao redor do mundo.

  6. Paulo says:

    Todos querem trabalhar na Apple. Linux ja ninguem usa, e nem office ou software de jeito tem…n serve para nada LOL

  7. Joselito says:

    Como alguém passa a vida inteira trabalhando de graça para as grandes corporações multibilionárias?

  8. Ze_Pombo says:

    Boas Paulo,
    essa pergunta ou é apenas para criar algum tipo de resposta ou revela falta total da realidade de hoje em dia…
    O Paulo usa todos os dias Linux… nao se esqueça que há o uso directo e indirecto, e o uso com conhecimento e com desconhecimento…

  9. Luís says:

    Só de pensar que temos os melhores SO gratuitamente e não somos espiados pela empresa que produz o software, é uma paz de alma.

  10. Jorge Rosa says:

    “Linux ja ninguem usa” (…) “alguém usa linux em 2017?”(…)
    – Por favor se beberem não conduzam… Nem coloquem “posts”!…
    ” a ideia é ter estes hackers a trabalhar no Linux, para melhorar o Linux de dentro para fora”
    – Sim, concordo. Penso que a ideia é melhorar o kernel. E isto talvez seja um apelo à ajuda por parte dos boms programadores, actualmente pouco virados para ajudar no “opensource”. A minha opinião, claro.

  11. KNIGHT says:

    Paga quanto?
    Foto da minha possível nova moradia.
    Vai ter salgadinho de grátis e a rodo?
    Foto da cadeira.
    O país local do trabalho tem temperatura acima de 18º? (º c.)
    Foto do mouse e teclado.
    Refrigerante e água são grátis e a rodo?
    Nesse país onde é solicitado o trabalho a mac0nha é liberada por lei?:

    Aguardo resposta Sr. Linus Torvalds.

    Best regard.

  12. Ricardo Santos says:

    Comecei em linux há pouco mais de uma década, por curiosidade, tal como toda a gente.
    Na época, as distribuições eram pouco amigáveis, com bugs, de difícil configuração, falta de drivers, etc, etc.
    Tal como os “teimosos” da minha geração que se depararam com todas essas dificuldades, a nossa teimosia obrigou-nos a conhecer o sistema “por dentro”, o seu funcionamento, as suas vantagens (e desvantagens).
    A inevitável comparação com os sistemas operativos fechados, faz com que seja impossível voltar a utilizar um Windows ou um Mac.
    Cá em casa, tudo linux (pc’s, portáteis, box tv), e há sensivelmente 2 anos levei-o também para a empresa. Alguns problemas iniciais com drivers de impressoras multifunções, mas hoje tudo tranquilo. Sem percalços, sem vírus, sem perdas de informação, sem intrusões, etc.
    A mim, só me faz falta um um telemóvel linux (e não, Android para mim não é linux!).

    • Amilcar Alho says:

      “Comecei em linux há pouco mais de uma década, por curiosidade, tal como toda a gente.
      Na época, as distribuições eram pouco amigáveis, com bugs, de difícil configuração, falta de drivers, etc, etc.”
      Fizeste-me voltar ao passado, e ao “velhinho” Caixa Mágica 10! 🙂
      “Emular” os drivers Windows do WiFi através do ndiswraper, a internet (ainda) era lenta, cara, poucos acessos “livres”, …

  13. Manel says:

    Na minha casa não há windows… 6 computadores desktop laptops TX Boxes com manjaro 2 tabletes com Android… Windows? Já me chega aturar no trabalho na minha vida pessoal e familiar usamos todos Linux. Voltar para o Windows é como voltar a viver para as cavernas.

  14. informado says:

    Linux para sempre

    • DarkSide says:

      Uso Linux já à muitos anos, recomendo, gosto da filosofia e da generalidade do sistema. Tem muito software útil para casa e para o trabalho. Utilizo Windows no trabalho por causa de software CAD específica, mas prefiro em todas as frentes o Linux.

  15. C Paulo Freitas says:

    Uso Debian há mais de 10 anos e sou feliz. Se não sou alguém, sou ninguém e não tenho qualquer problema nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.