Quantcast
PplWare Mobile

Aprenda a fazer: Dual boot com macOS e Ubuntu no Mac

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Brasão SS says:

    Já não têm os artigos em PDF para download? Estas dicas são ótimas para guardar. Dava muito jeito.

  2. e assim estragarem o mac nao obrigado

  3. pia says:

    Tendo um mac em mãos quem vai querer saber de microshaft e lixux?

    • Rogério N. says:

      Se não queres saber, vive para o teu mac (MacOS baseado em Unix, sabias?)
      Tenho mac’s, e também utilizo muito Linux e esporadicamente windows. Ando nas TI há cerca de 30 anos, mas no meu caso, gosto de aprender… fica bem

      • pia says:

        Queridinho, todos sabem que mac é superior, ainda mais pelo preço alto (nós ricos podemos comprar vários) além do fato de ser ótimo para designers.

      • pia says:

        Unix não é lixux, por mais que tentem forçar a barra, da mesma forma que os lixuxers adoram dizer que android é lixux, mas é um lixux cheio de virus

        • João says:

          Linux é coisa de profissionais, queridinha. Fique nessa gaiolinha onde a empresa decide se você pode atualizar a máquina que pagou caríssimo. Linux é liberdade, mas apenas para quem pode.

    • Rogério N. says:

      OK queridinha, até estou a escrever estes posts num Mac para ficarem bem legíveis

    • Dex says:

      Estou instalando o antergos!

    • Mauricio says:

      Quem não pode mais fazer atualizacoes de OS por exemplo. Ou desenvolvedores que precisam de um ambiente nativo em um OS específico ou para rodar um programa que só roda em um OS específico, enfim, há uma infinidade de situacoes onde esse cenário é possível.
      No meu caso, tenho um macbook pro mid 2010, que nao atualiza mais o OS, sem suporte da Apple. O hardware está impecável, então não deixei de usá-lo, instalei um Ubuntu, e tudo funcionando perfeitamente, com excecao do driver proprietário da NVIDIA e da suspensão automática ao fechar a tampa, mas vivo sem isso numa boa. Quer saber? Melhor performance e menor consumo de bateria. O Ubuntu rodando no macbookpro 2010 (core 2 DUO) com 8 Gb de RAM, deu um banho no MAC OS High Sierra, muito melhor sistema operacional, muito mais oportunidades, muito mais recursos e, se bem configurado, muito mais seguranca tambem.

  4. eu eu says:

    Porque raiu é que alguém com um mac vai querer fazer dual boot com Linux !?
    Lá porque uma coisa é possível não quer dizer que faça sentido fazê-la.
    Há cada uma !

  5. Rogério N. says:

    Bom artigo, parabéns para o pplware!

  6. MacUser says:

    But.. Why???

  7. Neves says:

    Excelente artigo!
    Para quem quer apenas testar, como voltar a apagar a partição do ubuntu e arrancar normalmente com o MacOs sem reinstalar tudo?

    • nitrofurano says:

      antes de mais nada, rEFInd instalado é sempre útil, mesmo tendo só osx instalado – para testar, rodar um live-usb a partir do rEFInd basta – osx vem com utilitários de disco que permitem redimensionar, criar e apagar as partições que quiseres, não é completo como o gparted mas funciona bem para o básico

  8. Triperio says:

    Deixem de fazer tutorials e de ensiar o pessoal! Depois os meus conhecidos aprendem, não me pedem ajuda e eu acabo por não receber o dinheiro deles!!!

  9. Altino says:

    que pairing poderose!!! Ganoo/Shittux CUbUntu side bai side com o meu macóésse!! até o chássi do meu macfag tremeu de medo!

  10. darkstar says:

    O artigo é útil, há sempre quem queira saber um pouco mais.
    Agora, um pouco offtopic mas para quem não sabe o macOS e Linux são os dois descendentes do Unix. Podem usar aplicações GNU no vosso mac para isso basta instalarem uma package manager -> homebrew. abraços

  11. Barbosa says:

    Para quem questiona a utilidade. Se tens GPU da Nvidia. Tente usá-la ao máximo (como dev) sobre o MacOS. Impossível!

    Por isso, a muito tempo utilizo o dual boot como o descrito.

  12. shephas says:

    boa noite,
    instalei em dual boot, o elementary e ficou muito bom, mas agora não consigo entrar no os do mac alguma dica?
    ja tentei no inicio o cmd+r e nada, manda-me para o elementary…

  13. Fabiano Góes says:

    Cara parabéns pelo tutorial, muito legal mesmo,
    Mas me diz uma coisa, esse particionamento que é feito com o mac instalado não corre o risco de perder a instalação do Mac?

  14. Edio says:

    Fiz tudo certo, mas agora que instalei o ubuntu, quando reinicio não aparece dual boot para o macOs, estou desesperado, cade meu MAC

  15. Antonio Carlos Filho says:

    Realmente não entendo as pessoas que perdem seu tempo com comentários negativos, sem criticas positivas, se o assunto não lhes interessa e/ou não terá utilidade. Para o meu caso ajudou bastante, usava o Kali Linux numa maquina virtual no meu MacBook para auditorias diversas, no entanto não tinha acesso a todo poder de processamento da maquina, com este tutorial consegui bons avanços nesse sentido. Obrigado.

  16. Luis Computer says:

    No meu caso tenho um . macbook 2011 daqueles brancos, configuração bem pobre dual core, 4 gb de ram e HD 500Gb, eu instalei High Sierra, mas funciona de forma devagar, para tudo demora, tava de saco de tanta lentidão, segui este tutorial e na outra partição instalei Linux Mint, a gora voa, literalmente nem comparação na velocidade, Linux é muito mais rápido, enfim eu convivo com os dois neste macbook de boas
    Uso Hackintosh desde 2006 sempre usei o sistema da maçã em pC agora chegou a vez de usar linux no apple hehe

  17. Robson says:

    Ótimo post!
    Utilizo o Macbook com OsX e Linux Deepin em dual boot, mas não consigo acessar os arquivos do OsX com o Deepin (Debian)…
    Sabes como posso conseguir isto?

  18. Santiago says:

    CARAMBA ISSO SALVOU MINHA VIDA!
    Preciso do linux pra usar uns programas de análise de dna que não rodaram no mac e graças a esse tutorial tenho os dois!
    Agora é me acostumar com o Ubuntu kkkk

    Queria saber se tem como acessar uma partição ou outra sem reiniciar o computador e apertar “option”

    OBRIGADO!!

  19. Vasco Marques da Silva says:

    Boas pplware! Não existe outra opção para a questão do ubuntu não reconhecer o teclado e o rato do mac? Obrigado.

  20. José says:

    A mudança do bootloader é reversível? (para o original Apple)

  21. Paulo Nóbrega says:

    Como é que faço as partições pro Ubuntu sem estragar o macOS?
    Criei no utilitário de disco aquela partição de 60GB, supostamente a que diz nvme0n1p3, mas quando seleciono para instalar dá erro

    https://ibb.co/QjChH6T
    https://ibb.co/D1vBPFZ

  22. Geraldo says:

    Não gostei,é muito complicado este tutorial, existe maneiras mais fácil de se fazer isso
    Instalei o Linux mint e muito mais rápido!

  23. Aidar says:

    Instalei o Ubuntu 20.4 num MacBook de 13 polegadas de 2008 que não rodava mais nada, nem abria as imagens dos sites, não abria nem o Zoom, agora está abre tudo e muito rápido, o tutorial é muito bom, a única coisa a acrescentar é que tem que instalar o firmware -b43-installer, porque senão a rede não funciona.
    A única coisa que não consegui ainda é subir a webcam mas estou pesquisando e logo coloco a solução.

  24. Santiago says:

    Alguém sabe como desfazer isso? Usei o Ubuntu pelo tempo que precisei, mas já não preciso mais do OS…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.