PplWare Mobile

Dica: Desactivar respostas a pings no Linux


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. teste says:

    qual é a utilidade disto?
    para os serviços web funcionarem correctamente não é necessário haver resposta do nosso pc?

  2. BESTCINE says:

    De informar apenas que estes valores são apenas valores de referência:

    * UNIX: 255
    * Linux: 64
    * Windows: 128

    Nem sempre um ping devolve estes valores, mas nos casos em que não devolve, andará lá muito perto…

    De qualquer maneira boa dica!

    Abraço,
    BESTCINE

    • José says:

      O valor é próximo pois indica o número de hops que o pacote passou pelo caminho.

      Se o TTL é 123, provavelmente é um Windows, e o número de roteadores entre vc e o destino é 5: 128 – 5 = 123.

  3. Sergio says:

    TTL o quê?!? Lá porque esse valor costuma a ser o valor padrão nesses SO, não quer dizer que uma resposta com esse valores seja mesmo de uma maquina com esse SO. No máximo, haverá uma lata probabilidade de o ser

    • Pedro Pinto says:

      Sérgio, e tu não sabes ler?

      “Por outro lado, em algumas circunstâncias (pode variar, uma vez que o valor pode ser alterado)…”

      Há momentos em que se ganha mais quando se está calado…

    • Manoel Pedro says:

      TTL (Time to Live) é o tempo de vida do pacote na rede, é um campo no cabeçalho que pacote que é incrementado a cada roteador em que o pacote passa, ele é utilizado para evitar que um pacote circule eternamente na rede, quando o valor TTL de um pacote alcança um valor determinado sem encontrar seu destino, este pacote é descartado.

  4. S-K says:

    Pedro Pinto, eu uso o front-end firestarter, que tem essa opção para desactivar as respostas ping.

    O GUFW não tem essa opção para desactivar as respostas ping? (Nunca usei o GUFW)
    https://pplware.sapo.pt/linux/gufw-10-04-5-firewall-nao-complicado-para-o-ubuntu/

    Outra coisa. Após reiniciar a máquina, as configurações serão “perdidas”.

    Será necessário criar um script dentro do init para executar os comandos que exemplificas-te em cima, de cada vez que a máquina arranca.

  5. Nuno Santos says:

    Podiam-me indicar o modulo do joomla para estas caixas de comentários que voces usam? É a mais apelativa que alguma vez vi.

  6. Miguel Pereira Leite says:

    TTL = hops???
    TTL com valores padrão do SO de destino??

    http://searchnetworking.techtarget.com/sDefinition/0,,sid7_gci214184,00.html

    A moderação tem que ter cuidado. Há muita gente q vem aqui ler.

    • Sergio says:

      Agora é a minha vez de responder pelo Pedro. Lê o que ele disse 😀 “Por outro lado, em algumas circunstâncias (pode variar, uma vez que o valor pode ser alterado)…”

      É um indicador, não diz que é

      e sim quem define o TTL é o endereço de destino que retorna o seu TTL. Por padrão tem aqueles valores naqueles SO. Se cada router descontar um valor pode-se aferir, mais ao menos, qual o SO. Mas é tal coisa, depende do numero de routers que se apanha pelo caminho (que pode ser calculado) e dos valores definido pela maquina de destino. Mais uma vez, não dá certezas, mas dá pistas.
      Eu pessoalmente nunca usei o ping para isso, mas admito que possa ser usado

    • Pedro Pinto says:

      @Miguel Pereira Leite

      Acho que o debate torna-se em certas circunstâncias mais importante que o próprio artigo. Acho que estas trocas de know-how só nos enriquecem.

      Obrigado pelo partilha

    • lmx says:

      boas..
      epa eu sei que este tema é muito interessante e importante, no entanto vocês que eu saiba nunca fizeram alusão a ele, e independentemente de estar completamente correcto, ou “indirectamente” correcto, acho que essas criticas são muito mal vindas, até porque não acrescentam grande coisa.
      Se querem acrescentar informação útil e eu apenas falo como leitor e por mim agradeço obviamente agora determinado tipo de comentários não são necessários, parecem ataques directos a alguém em concreto.
      querem acrescentar info pois muito bem acho que todos agradecemos, mas não é preciso entrar numa de arrogância, em relação a nenhum assunto e nem a um alvo em concreto.

      Pedro Pinto, mais uma vez parabéns por ter lançado este assunto sobre segurança.

      Cumprimentos a todos

      • Sergio says:

        lmx, este é o problema da net. Por vezes determinado tipo de comentários, quer apenas referir que não está correcto, mas a forma como são expressos por vezes dão um ar de arrogancia. Coisa que muitas vezes não é

        • Pedro Pinto says:

          eh eh eh..eu digo isso tantas vezes. A Internet não permite “olhar nos olhos” para dizer as coisas e acima de tudo nunca sabemos em que “tom” são ditas..Os Instant Messengers são outro exemplo

        • Ricardo Elias says:

          Esse e’ o problema nas pessoas. A net e’ apenas o meio que se usa para comunicar. Acho que dizer que e’ a net, acaba por ajudar o mesmo grupo a serem ainda piores: funciona como desculpa.

          Antigamente, tambem haviam cartas anonimas, chamadas anonimas, etc. Agora os meios sao outros.

          Excelente dica do Pedro Pinto. E a tua explicacao ajudou-me a perceber a dica!

          Fiquem Bem!

        • lmx says:

          boas..

          Sergio:
          o meu post acima não foi somente dirigido ati, foi também a Miguel Pereira Leite,e talvez mais.
          É verdade que a net não daixa ver nos olhos, por isso mesmo as pessoas usam truques de escrita para que se possa simular embora de uma forma deficiente sentimentos, etc.
          Para prevenir este tipo de enganos, as pessoas teriam que ter um cuidado acrescido, devido a má interpretação,nunca gostei de individuos chicoespertinhos,etc, e sou da mesma opinião que o Ricardo ellias, as pessoas arranjam as vezes cada desculpa para as suas atitudes, vale tudo, e não é so na net.

          cmps

  7. Sergio says:

    já agora para que é eu uso mais o ping:

    1) Forçar preenchimento nas tabelas ARP
    2) Validar se uma maquina/equipamento está activo
    3) E principalmente verificar a latência da rede

  8. kwimerA says:

    Excelente dica.
    Já conhecia o primeiro método. Não sabia que o TTL variava com o SO, pensei que fosse um valor por defeito do protocolo ICPM. Mas agora que me estou a lembrar.. realmente no Packet Tracer eu via um TTL=128 enquanto que na linha de comandos do linux vejo 64.

  9. Cristiano Alves says:

    Este artigo parece-me bastante interessante, principalmente pelas questões e opiniões consequentes…
    As coisas no IPv6 já não funcionam bem assim, deixo a sugestão de analisarem a ajuda do ping 🙂

    Boa continuação!

  10. Simões says:

    Boas tardes.
    Nem de proposito, estou com um problema que pode ser relacionado com isto.
    Imaginem que tem a seguinte configuração:
    Um router R1 que liga a um switch que por sua ver tem outro router R2 ligado.
    Caso esteja ligado ao switch consigo fazer ping aos ips que estão ligados ao router 2, caso esteja ligado ao router R1 não consigo fazer ping nem trace nem com o nmap la chego.
    O trace pára sempre no router 2.
    Alguma ideia?

    • Miguel Pereira Leite says:

      Assim assim, sem mais dados, parece um problema de routing no R2. Pode n ter rotas para conseguir responder à rede q está atras do R1

      Ou seja: para alem de teres q ter routing para ires da rede R1 até a rede r2, o caminho inverso, routing, tb tem q existir.

      Mas pode n ser nada disto, se deres mais dados pode-se chegar a outra conclusao

      • Simões says:

        Obrigado pela resposta.
        No R2, tenho as rotas bem definidas, acho eu.
        Um exemplo de uma rota.
        Abaixo de R2 tenho um pc com o endereco 10.1.1.1 com default gateway 10.1.1.253 (endereço da porta de R2).
        A rede para baixo é R2 -> switch -> pc + router wireless.
        O pc responde aos pings.
        Tenho em R2 as seguintes rotas:
        Todo o trafego para 10.1.2.0 segue para a gateway 10.1.1.254.
        10.1.1.254 é o router wireless. . .
        não tenho acesso às configurações do Router wireless pois é um produto externo à nossa empresa.
        Caso esteja conectado ao switch, posso fazer ping aos ips conectados ao router wireless, gama( 10.1.2.1 -> 10.1.2.10)
        O traceroute para 10.1.2.5 mostra 10.1.1.30(meu ip) -> 10.1.1.253 (porta de R2) -> 10.1.1.254 (R wireless) -> 10.1.2.5.
        Caso me conecte a outra porta do router tenho:
        192.168.1.10 (meu ip) -> 10.1.1.254 . . .
        pára ai.
        Ou seja, o router wireless não está a retornar os pedidos de ping. . .

        • Simões says:

          Tudo isto foi referente ao R2. Conectado a R1 consigo fazer ping ao pc, 10.1.1.1, consigo fazer ping ao Router wireless 10.1.1.254, mas tb não consigo aos endereços 10.1.2.x

  11. Rafael says:

    Como desactivo no firestarter a resposta a pings?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.