PplWare Mobile

Debian 8.3 ”Jessie” – Uma das melhores distros da actualidade?

Info

Homepage:Debian


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. José says:

    sem dúvida uma distro fabulosa

  2. Zaark says:

    Citação em duplicado 😉 Por acaso nunca usei o Debian, apenas os sistemas baseados nele. Ainda tenho de o experimentar.

  3. JP99 says:

    Descupem la esta pergunta de leigo tem de se ir a aquele site prós updates?

  4. biluka says:

    Estranho nos repositórios ainda está o 8.2.0 ???

  5. Lucas says:

    Eu nao diria melhor distro, mas sim a melhor base para outras distros 😉

  6. Alexsandro says:

    A testar numa VM, vamos ver como se porta

  7. VC says:

    Adoro este sistema operativo 🙂 já roda há muitos anos no meu PC e tão cedo não irei mudar 🙂

  8. Joao says:

    Então o raspbian tb vai atualizar, certo?

  9. shenmue says:

    Debien, uma das melhores distros da atualidade???
    Nem tudo o que loze é ouro e nem tudo o que parece no distromach é!!!
    Uma distro com o ultrapassado gnome 2, mais parece um ubuntu do século passado.
    Não faltam para aí distros mais bonitas, eficientes e com um ambiente gráfico bem mais bonito.
    Eu pessoalmente não vejo nada de especial neste SO.

    • Pedro Pinto says:

      Pessoalmente gosto. Para mim, por ser sem simples, prefiro ao Ubuntu. Mas também gosto do Xubuntu.

    • Darude says:

      Muitas das distros que vês aqui são excelentes para servidor, em que o ambiente gráfico é o que interessa menos.

    • jAugusto says:

      O ambiente gráfico é à vontade do freguês, é a coisa mais simples de mudar o que interessa é o que está under the hood.

    • VC says:

      Quando fazes a instalação, tens várias interfaces gráficas para instalar… Por isso tu escolhes… queres melhor? Eu instalei com o MATE e pessoalmente estou muito satisfeito. Como altero entre o MATE e openbox está perfeito, quanto mais simples e menos “tralha” tiver melhor, para não referir que ocupa menos memória e melhor em termos de perfomance… prefiro fazer os meus próprios scripts para automatismos 🙂

    • Xinuo says:

      Muita gente não gosta do Gnome 3 e nem daquela interface padrão do Ubuntu, então alternativas são bem vindas, como os descendentes do Gnome 2 não agradaram muita gente, alternativas que lembrem ou sigam a linha da versão 2, foram feitas e estão por aí.

      Mas vc pode sempre instalar muitas e mudar de uma para outra quando quiser, não precisa mudar de distro.

    • ZEUS says:

      Mas agora a distro Linux mais bonita é a melhor??? lol

    • Marco says:

      A Debian é conhecida por ser uma disto estável, ou seja, a versão estável da debian não tem o ultimo grito da tecnologia nos pacotes, tem a mais estável. Na debian tens:

      stable
      Fast response for security updates. Minor updates include security and other important fixes only. Major updates are sourced from testing, and are infrequent, but large.

      testing
      Security updates are irregular and unreliable. Release standards are almost continually met. Updates are automatically sourced from unstable, happen twice daily and are usually small.

      unstable
      Security updates are made by the maintainer; they may not be effective on all architectures, and may be delayed. Packages uploaded may not meet release standards, but any breakage is expected to be fixed promptly. Updates are made by maintainers.

      experimental
      Packages that are not suitable for widespread use yet. They may or may not meet release standards, as it is commonly used as a staging area for uploads to unstable. Updates are made by maintainers.

      O que foi lançado foi uma versão do stable.
      E já agora onde viste o gnome 2?

      • LinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinux says:

        Na realidade, o debian para mim é espetavcular pela segyuinte razao:

        Tens 4 modos de sistema operativo:
        Stable : extremamente estavel e seguro, mas demora mais tempo a ter updates, perfeito para servidor
        Testing : perfeito para usar como desktop no pc atual, tem os pacotes estaveis na mesma, mas está mais atualizado que o fedora/ubuntu
        Backports : mistura entre o sid e testing, ainda mais seguro que o testing
        Sid (a que eu uso) : tão atualizado como o arch linux, aconselho APENAS a pessoas com experiencia, as vezes algo deixa de funcionar, mas é altamente, se souberes arranjar, alias uso gnome e xfce, á que notar que tenho as msm versoes que o arch linux, mas posso usar os ficheiros .deb

      • José Nonick says:

        Também achei estranha a comparação ao gnome 2!!!

    • Miguel says:

      Testa o kde, mais rápido e bonito que gnome

    • Alex says:

      Deves andar a durmir… Ja a algum tempo que o debian tem varias opções para desktop environment. E o gnome é o 3 e não o 2. Quanto o que tem de especial a distro tens por exemplo estabilidade, entre outras coisas.

    • Edu says:

      Não éGnome, é o Xfce, mas você pode personalizar e deixar ele mais bonito, do que do jeito que ele vem por padrão, Distro não se escolhe por beleza, pois pode-se instalar qualquer ambiente gráfico em qualquer distro.

  10. Douglas Ferreira says:

    Apenas um link referenciando a versão 8.3 está disponível na página inicial do projeto, no lado direito do banner; mas esse único link, na verdade, leva ao download de uma ISO da versão 8.2.

  11. Diogo says:

    Aquele ranking do Distrowatch não mostra quais as distribuições mais usadas. O Ubuntu continua a ser a mais usada do mundo.

    • Pedro Pinto says:

      é um indicador das mais populares.

    • Marco says:

      a mais usado no mundo? fonte?

    • pirolito says:

      Atenção: os números dão para tudo!, que o digam os economistas, especialmente aqueles à boleia dos políticos, ou os economistas-políticos, etc., etc.; mas isso são contas de outro rosário.
      Se olharem para a dita tabela – a tal distro-tabela – vemos Mint, com 3163 H.P.D.’s (hits per day) [2016.01.26. 01H09]; mas não temos um Mint/Mate, um Mint/Cinnamon, um Mint/XFCE, etc., talvez porque a ‘base’ seja a mesma. Então, pela mesma ‘ordem de ideias’, pela mesma ‘lógica’, poderemos/deveremos/teremos que somar os vários ‘tipos’ de Ubuntu’s, não?
      Assim temos: Ubuntu (c/Unity) (1592 H.P.D.’s), Ubuntu/MATE (562 H.P.D.’s), Lubuntu (Ubuntu/LXDE) (555 H.P.D.’s), Xubuntu (Ubuntu/XFCE) (398 H.P.D.’s), o que dá 3107 H.P.D.’s. Ui, (quase) empate técnico! Bom, mas para desempatar, falta o Kubuntu (Ubuntu/KDE) (337 H.P.D.’s), o que totaliza 3444 H.P.D.’s… sim: os números dão para tudo!!!
      Quanto ao tema, basicamente, creio que a diferença principal é que quanto maior a ‘liberdade de ação’ que um S.O. proporcioiona, mais à-vontade (mais conhecimento) terá que haver por parte de quem o pretenda experimentar e/ou usar.
      Comecei a explorar o Linux a partir do Bodhi Linux, o qual tinha algumas, muitas, diferenças para os Windows XP e 7 que eu usava. A experiência com o Lubuntu (o meu PC ‘de ir à net’ fica pelo PIV a …2,8 GHz 🙂 ) foi muito mais ‘imediata’, embora, talvez, reconheço, tenha ganho algum ‘apoio’ por ter usado o Bodhi. (Experimentei, depois, outras, mas por pouco temo, como o LXLE) Seguiu-se o Mint XFCE, ainda mais ‘aprazível’ em termos de ambiente (logo a começar, por o XFCE ser mais ‘moderno’), mas também em termo de praticidade: não temos que nos preocupar em instalar ‘software de terceiros’ como no Ubuntu (e no Debian, creio…), já vêm ‘de origem’, principalmente os ‘facilitadores’ de flash 🙂

  12. LinuxDot. says:

    Nem por isso. Não é pela distro ser má, nada disso. Mas para quem quer começar no Linux tens mais opções que te facilitam imenso. Vê o Ubuntu, e os seus vários “sabores” (Ambientes gráficos). Vê também o Manjaro Linux ou o Antergos, estes são baseados em Arch e são “Out of the Box”.
    Boa sorte!

  13. João C. says:

    Parabéns pela iniciativa de divulgar fortemente o linux e as suas variadas distribuições.
    Queria só deixar uma ideia. Que tal alternar entre publicações das distros, programas opensource alternativos aos usados em windows. Pois não vale a pena divulgar o linux se não se divulgar também que existem bons programas gratuitos e pagos também, para trabalhar e não só. Conhecendo as alternativas talvez não haja tanto receio em experimentar o linux. Bem não querendo abusar, deixo aqui outra sugestão para um post, “Como instalar programas no linux”. Não sei se já fizeram ou não mas ia ajudar muita gente.
    Bem é tudo! xD
    Cumps

  14. YaBa says:

    Alguém teve problemas com esta distribuição e o driver Ath9k ?
    Tenho um AP da Level One, e não importa qual seja o tipo de configuração (WPA,WPA2,TKIP ou AES,b/g/n, só b/g, só g), liga-se à wireless, obtém IP via DHCP e depois não tenho acesso a nada, nem consigo pingar o gateway.
    Se testar com outro AP qualquer, nem que seja o telemóvel em modo hotspot funciona normalmente.
    Pelo que li o driver dá problemas na norma n, mas mesmo desactivando, não funciona.
    Noutras distribuições, continua a funcionar como sempre.

    • paulo g. says:

      O wireless do meu portátil também não funciona com norma n. Para usá-la tenho de a desligar no router. Não sei se a placa é a mesma… a distribuição ubuntu, mesmo a 15.10.

  15. Tiago says:

    tenho um core 2 duo com 1gb de ram, acham que correrá bem esta distro nativamente?
    Que distro linux recomendariam para um pc antigo como este?

    • Rafael says:

      Sim, Debian com o LXDE ou o XFCE.
      Ando a testar o Zorin OS (9, porque é uma LTS), com LXDE e está muito interessante, já com os codecs e com um aspecto mais polido.

    • AUID says:

      Eu tenho a correr num centrino duo com 2Gb de RAM e é bastante fluído. Já tive com XFCE e agora tenho com MATE. No XFCE nota-se mais rapidez, mas não é assim grande diferença para o MATE. Quanto ao RAM, com 1 Gb também se safa bem, o sistema em si usa muito pouco (pelo menos com XFCE e MATE).

    • Dedo Maroto says:

      Xubuntu! FTW! Ressuscita qualquyer PC

    • paulo g. says:

      Estou-te a responder num pentium IV com 2gb de ram, com a ram a 43%, com seis separadores de firefox e um documento do libreoffice. Por isso ainda deve dar… Se não der o pc recorre um pouco à memória swap. O melhor mesmo é um pouco mais de ram

  16. sakura says:

    Já lá vão anos mas deixei o Debian pq dos init.. scripts. a parte do Bsb, o Debian é muito estável 100% free bugs…, para quem trabalha era uma das melhores dist. hoje uso ArchLinux.

  17. Marco says:

    Sim, mas por ter aplicações mais recentes recomendaria Linux mint. Não vas na cantiga de manjaros, se és novato e queres testar, LinuxMint, Fedora e até debian. Se queres aprender linux a fundo, slackware, arch nas suas variações(manjaro e companhia).

  18. LinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinuxLinux says:

    Na realidade, o debian para mim é espetavcular pela segyuinte razao:

    Tens 4 modos de sistema operativo:
    Stable : extremamente estavel e seguro, mas demora mais tempo a ter updates, perfeito para servidor
    Testing : perfeito para usar como desktop no pc atual, tem os pacotes estaveis na mesma, mas está mais atualizado que o fedora/ubuntu
    Backports : mistura entre o sid e testing, ainda mais seguro que o testing
    Sid (a que eu uso) : tão atualizado como o arch linux, aconselho APENAS a pessoas com experiencia, as vezes algo deixa de funcionar, mas é altamente, se souberes arranjar, alias uso gnome e xfce, á que notar que tenho as msm versoes que o arch linux, mas posso usar os ficheiros .deb

  19. Max says:

    o distrowatch não mede a popularidade de uma distro, e sim a o popularidade das distros que acessam seu site, nem a canonical sabe dizer com precisão sua base de usuários, não é a distrowatch que vai saber

  20. Ricardo Moura says:

    Utilizei o slackware durante muitos anos, mas a falta de um package manager nos dias de hoje deixa um gajo maluco. Desde então Debian. Tanto em server como desktop.

  21. kim says:

    mas então é uma das melhores distros porquê?

    • José Nonick says:

      No caso da versão estável é por si só um factor importante e decisivo, é apoiada por uma grande comunidade a nível mundial, utilizada por um crescente número de empresas e instituições em diversos países (contudo em Portugal ainda sem a visibilidade desejada) e depois também existe a enorme quantidade de informação na net acerca de todo o necessário para uma boa utilização deste sistema.

  22. José Nonick says:

    Para servidores era há algum tempo atrás uma das únicas referências em termos de utilização (talvez com base numa certa desinformação, que ainda existe muita infelizmente e o que é mais chocante é que muitas vezes é veiculado por pessoal técnico e tive a oportunidade de o testemunhar até há poucos dias trás, enfim…), desde aí o passo necessário para se afirmar publicamente como um excelente candidato a desktop, pareceu-me um passo muito curto.

    Já aqui foi referido que a posição que o debian ocupa em termos de popularidade, deve-a em boa parte pela fase de insatisfação dos users do ubuntu. Também acho que sim. Já usei o ubuntu e comecei a perder interesse nele quando surgiu a versão 11.04 e não esqueço a 10.10 como a melhor.

    Uso o debian desde Maio do ano passado, a versão estável, claro…, já me bastaram as instabilidades típicas do ubuntu! Já antes tinha tentado usar o debian, mas sempre esbarrava com coisas que hoje digo serem bastante fáceis de solucionar.
    A minha estrutura do debian baseia-se neste momento no uso da versão estável com 3 excepções que fiz questão de colocar, são o Firefox em substituição do Iceweasel, o Thunderbird e a última versão estável do LibreOffice 4.4.7.2 em substituição da 4.3.3.2, todos atualizáveis.
    Para o meu tipo de utilização é bastante satisfatório e, sem stresses!

  23. Marcelo Lagoa says:

    Tenho instalado Debian 8.2 e fiz o upgrade para 8.3, conforme recomendação deste site. Estou cada dia mais fascinado com a leveza e estabilidade que se apresentou na minha máquina, um antigo PC com processador Sempron 2400+, 1024Mb RAM e HD com 160Mb. A interface LXDE que vem default na instalação Debian 8.2 e 8.3 deslizou muito leve e consigo abrir Gimp, Libreoffice e páginas da Internet sem aqueles travamentos que ocorriam em outra instalação de uma distro anterior.
    Porém, tentei instalar a interface Gnome que está no gerenciador de pacotes Synaptic para testar e ver se o Sistema corria bem com essa interface mais pesada que o LXDE.
    A instalação ocorreu tudo bem, sem me dar nenhuma mensagem de erro, porém ao escolher a interface “Gnome” no GDM, a interface não sobe e aparece a famosa mensagem: “Oh no! Somethings has gone wrong!” O que será que aconteceu?
    Além da interface LXDE por default, tenho também instalado a XFCE4 e essas duas abrem normalmente…
    Agradeço qualquer orientação.

    • José Nonick says:

      Acredito que a solução exista, já ali algures sobre como resolver esse barramento na abertura de outro desktop, sobretudo o gnome, mas de momento não encontro uma solução plausível. O ubuntu como derivado do debian possui de uma forma mais amigável a capacidade de alterar para outro descktop instalado na abertura de sessão, mas na prática nem tudo flui na perfeição visto que os descktops carregam consigo componentes e definições que podem entrar em conflito com outro(s) descktops também instalados, às vezes por pequenas coisas, mas com a continuação da utilização não raro surgem algumas irregularidades, ainda que no geral o sistema funcione (aparentemente) e se quisermos voltar atrás removendo aquele descktop colocado posteriormente, a bagunça no sistema é praticamente uma garantia devido a dependências nativas do descktop pré definido do sistema que agora desapareceram com a remoção do tal descktop.

      Por exemplo, uma tendência muito forte existente é ubuntizar o debian! Acho que o debian não quer correr riscos desse género e como tal não se mostra muito receptivo a estas alternâncias entre descktops e até outros tipos de mudanças que de alguma forma se encarem como prejudiciais. Se o pai (debian) não controla o comportamento por vezes errático do filho (ubuntu), que moral teria este filho para dar lições de vida ao seu progenitor?

      Resumindo este caso concreto, fazer uma nova instalação do debian é uma hipótese a considerar para que ele funcione seguindo a sua matriz.

    • Marcelo Lagoa says:

      Só para complementar a informação acima, também tenho instalado cartão gráfico FX5200 no meu PC…

  24. bernardolx says:

    Instalei numa máquina nova o Debian 8.3, e está tudo a funcionar como suposto excepto o som que não há maneira de funcionar. Já tentei varias soluções encontradas na net mas sem sucesso.

    Já tentei também arrancar a partir de um lice CD Ubuntu e o som funcionou sem problemas, alguma dica ou alguém que tenha passado pelo mesmo?

    • José Nonick says:

      Por acaso a motherboard não é uma ASUS? Bom, desconheço até ao momento se sucede com outras, mas isto ao que parece requer firmware. Os novos equipamentos carregam consigo certo tipo de exigências como esta que por exemplo o Debian não detecta (ainda) no acto da instalação, provavelmente nas versões seguintes isso já pode vir solucionado. Procurar por firmware compatível ao seu equipamento (em falta no Debian) no site da ASUS, poderá ser a solução.

      • bernardolx says:

        Sim é uma ASUS recente com chipset Z170, a ver se arranjo umas horitas para ver isto mais a fundo.

        • José Nonick says:

          Bem, parece que acertei na mouche (com base numa recente má experiência, claro!), mas será mesmo que este problema acontece com outras também recentes? A curiosidade cresce em relação a isto visto que de certa forma determina um tanto a adesão ao Debian, mas atenção, a experiência que tive ditou o mesmo resultado para o Manjaro e como se sabe, este último pelo conceito que carrega, teria por obrigação (diga-se) de já vir preparado para colmatar esta “falha”, mas não (até ao momento que testei)! Ouvi comentar que o Ubuntu poderá não ter este problema, alguém sabe a certeza? (peço desculpa por estas referências além do Debian, mas visa tentar perceber a dimensão de algo que precisa de solução).

  25. yaclicka says:

    Experimentei o Debian-8.3 em KDE, tá fixe………… mas requer algum trabalhinho para ficar a bombar. Continuo com o meu actual Linux-Mint-17.3-KDE, aguardando pela versão Linux-Mint-18-Sarah, que ainda não sei quando sai…………….. 🙂

  26. yaclicka says:

    Gostava de ver aqui um “Post” after install Debian 8.3 de preferência versão KDE.
    Exemplo: apt-get install sudo, etc, etc………
    Obrigado.

  27. Fran says:

    Na minha opinião e o melhor linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.