PplWare Mobile

Chegou o Kernel Linux-libre 4.18! Para quem quer um sistema sem espiões


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

46 Respostas

  1. int3 says:

    é basicamente o kernel linux compilado sem os non-free…

  2. O ARTISTA DA RUA 69 says:

    ja chega de linux pelo menos nas ferias devia ser proibido !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Paulo Moreira says:

      Por acaso acho que setas enganado. Tenho um portatil antigo, com uns 10 anos, em vez de ter windows, tenho Linux ubuntu, e sinceramente, parece um PC novo, trabalha lindamente. Por isso, o linux nunca estara morto, e atençao, embora use a nivel profissional linux, porque sou Arquitecto de sistemas embebidos, e 95% dos chips que usamos, temos linux la dentro, tenho certificacao Microsoft de Developper., onde desenvolvi durante anos e anos em Windows 😉

    • Pedro Loureiro says:

      Desculpa la Pato, mas ja la vai uns 2 anos que trabalho em development com linux.
      LINUX IS NOT DEAD!!

    • Lourenco says:

      Não queres ler, podes sempre ignorar a noticia. Uso linux para tudo. Maquina de trabalho e em casa.

  3. Rogério N: says:

    Artista Da Rua 69, usas Linux todos os dias e nem te apercebes… nas férias se calhar até usas mais.
    Cumprimentos.

  4. neok says:

    Total de vulnerabilidades em 2017:

    Linux Kernel – 453
    Mac OsX – 299
    Windows 10 – 268

    https://www.cvedetails.com/top-50-products.php?year=2017

    • arc says:

      Agora, é ver o tempo de resposta a colmatar as vulnerabilidades, interessante NÃO?

    • Pérolas says:

      E indice de severidade no maco$ e no window$? Há pois é!!!! Não é preciso falar em ransomware nem em malware em geral, pois, não???

      • neok says:

        Não estava a atacar ninguem, isto só mostra que os sistemas são todos vulneraveis se não forem bem configurados, o mesmo para a “espionagem”.
        Em relação ao indice de severidade, está lá no site, curiosamente o linux o windows até nem estão assim tão mal, agora o mac osx… uiii.

    • ademirt says:

      Corram para as montanhas!

    • samuel says:

      Total de vulnerabilidades em 2017 (números certos sem mentiras e do mesmo site)
      Google – 995
      Linux – 453
      Apple – 1355
      Microsoft – 1954

      Quando se copia deve-se copiar como de ser e não só o que nos interessa. Estes dados estão no site https://www.cvedetails.com/top-50-products.php?year=2017 no fundo.

      • neok says:

        Sem mentiras? como? eu fiz a pesquisa por produto, tu fizeste por empresa. Estas a atirar areia para os olhos porque? ficaste incomodado com os dados que eu mostrei foi?
        incomoda-te lá mais um bocado, dados até agora de 2018:
        1 Debian Linux Debian OS 453
        2 Android Google OS 349
        4 Ubuntu Linux Canonical OS 214
        13 Enterprise Linux Server Redhat OS 174
        17 Enterprise Linux Workstation Redhat OS 169
        25 Enterprise Linux Desktop Redhat OS 162
        32 Windows 10 Microsoft OS 138

        https://www.cvedetails.com/top-50-products.php?year=2018

        • int3 says:

          Estás só a selecionar o Windows 10 porquê? És um aldrabãozinho 🙂

          • Pérolas says:

            @neok: põe lá os outros sistemas da Ms, vá põe lá e já agora indica o indice de severidade, não tenhas receio da transparência…

          • NeoK says:

            claro, tudo pela transparencia, de reparar que eu nunca disse que um era melhor que outro, vcs é que ficam todos picados…
            aqui fica a lista de produtos de 2018, ponho só os mais conhecidos:
            1 Debian Linux 453
            2 Android 349
            3 Firefox 303
            4 Ubuntu Linux 214
            13 Enterprise Linux Server 174
            18 Enterprise Linux Workstation 169
            25 Enterprise Linux Desktop 162
            33 Windows 10 138
            35 Windows Server 2016 127
            36 Iphone Os 124
            37 Enterprise Linux Server Eus 123

            epá, tou farto de copiar, os outros SOs da MS estão mais para baixo, agora… não sejam preguiçosos e cliquem no link e vejam por voçes.

            https://www.cvedetails.com/top-50-products.php?year=2018

          • Pérolas says:

            Certamente, por lapso, faltam estes:
            windows 7: 87
            windows server 2012: 86
            windows 8.1: 85
            Tudo somadinho: 523 (mas quem é que está a contar 😀 )

            Mas, também , não é de admirar, pois, é uma plataforma brutalmente atacada. Creio que, a MS e o mundo, beneficiariam e muito, se o código fosse aberto. Se a MS diz que quer ser uma empresa de serviços e não de venda licenças não se entende muito bem o porquê do segredo e do obscurantismo, a não ser, a protecção do que há a esconder…

          • Pérolas says:

            Parece que somei mal, afinal são 622 para a microsoft… sorry…

        • int3 says:

          Já agora, é por produto e não por empresa visto que “Linux” não é uma empresa.

          • NeoK says:

            Não estou aqui a atacar ninguem, bem… talvez algum fanboyismo. só coloquei o win10 porque é o primeiro da MS a aparecer na lista, e já agora estou sempre a por produro, que como é obvio é o que interessa, comparamos o desktop red hat com o windows 10 e com o osx por exemplo, e não as empresas em que uma pode ter uma centena de produtos e outra uma dezena, aí sim, é deturpar os dados.

    • gekko says:

      Essa lista é tem os dados da Microsoft (e de outros) separados. Queres contar a vulnerabilidades por empresa então mete as vulnerabilidades do win10, mas também os do win7 win8 que ainda tão em uso.
      Se queres segrear por versões, como fizeste no caso do win10 então no caso de linux, que vem como sendo uma única coisa, separa os números de vulnerabilidades pelas diferentes versões do kernel linux em uso. Assim o teu critério passa a ser uniforme.
      A coisa gira com dados em bruto e estatísticas é que dá sempre para esticar a coisa de modo a dizer o que nos queremos…

    • int3 says:

      é natural. existe muito mais investigação sobre o kernel Linux e é open source.
      lá por encontrar mais não significa que é mais vulnerável porque tens a severidade das vulnerabilidades assim como o fator de risco. Podes também ver por outra perspetiva. O facto de estar sempre a encontrar significa que esta-se a tornar mais seguro porque estão sempre a dar fix nas vulnerabilidades. Já no windows….
      Outra coisa, és péssimo a estatística porque estás só a selecionar windows 10 e devias de estar a selecionar o Windows todo porque também estás a selecionar o Linux todo.

  5. Altino says:

    vim aqui só por causa do titulo 😀

  6. Ruy Acquaviva says:

    Excelente dica. Vou testar. Não sou purista mas acho interessante que certos ambientes fiquem mais protegidos, livres de softwares proprietários e me interesso em conhecer os recursos para montar ambientes com essa característica.

    • gekko says:

      Experimenta trisquel ou parábola, duas versões de linux que vem com o kernel-libre re instalado

      • Costa says:

        GuixSD é outra distro que tbm trás por defeito este tipo de kernel. E está distro é um mundo à parte das distros, além deste tipo de kernel, não usa systemd, usa um gestor de pacotes ao estilo do nix, ou seja, declarativo, mas em vez de usar a linguagem nix, usa Guile scheme.

        • Ruy Acquaviva says:

          Obrigado a ambos (Gekko e Costa) pelas informações. Vou pesquisar sobre essas distribuições.

        • arc says:

          Pois é @Costa, mas infelizmente, nem todos usam o kernel libre da GNU Foundation, porque para serem TOTALMENTE coerentes com a prática, então NADA de aplicações que não OBEDEÇAM aos conceitos descritos pela GNU, e já poucos obedecem a cem porcento. Talvez TU, quem sabe EU e mais ALGUNS.
          No meu Debian 9.5 já vou em kernel 4.17.0-0.bpo.1-amd64,as estou a com o WindowMaker para matar saudades….são férias!!!

          • arc says:

            @Costa, NADA de dar ideias sobre o Emacs, a esta malta, eles nem sonham o que ele faz!!!
            Uma das mais belas peças de software criadas e sempre na vanguarda que so não faz é cimbalinos!

  7. Costa says:

    Parabéns Pedro Pinto pelo post sobre algo que pouca gente conhece.

  8. Xiba says:

    Quer dizer que daqui em diante os próximos kerneis serão parecidos com o 4.18, sem nada proprietário? Eu preciso de drivers proprietários, como fica?

    • CMatomic says:

      Esta é uma versão do kernel linux 100% livre , este kernel serve para quem especificamente queira ter sistemas robustos em termos de segurança , ou seja os componentes do sistemas terão de ser especificamente OpenSource .

  9. joao rainha says:

    não sou religioso, ateu até *A p* casa, a malta da religião bem pode morrer longe

  10. zeca baleiro says:

    mais um bocado e têm de escrever o SO todo pra trabalhar com o computador! há gajos que gostam mesmo de inventar a p*ta da roda!

  11. arc says:

    Engraçada a discussão…mas muito enfadonha para o meu gosto.

    Estou-me completamente “borrifando” para um qualquer Kernel Linux Libre, da forma como a GNU o apresenta.

    O interessante, era mesmo a GNU Foundation, terminar o que nunca mais tem fim, isso mesmo, o Kernel GNU/Hurd (o tal microkernel de que pouco se fala) e aí teríamos uma outra abordagem mais correta e mesmo assim ainda ficaria muito para contar, contudo quase ao fim de 30 anos, o Kernel GNU/Hurd, ainda peca pela pouca estabilidade.

    Contrariamente ao que a GNU Foundation reclama para si mesma, sou mais adepto, por esse ponto de vista, a utilizar o kfreeBSD em detrimento do Kernel GNU/Hurd, quanto mais não seja, por ser bastante mais testado e com provas largamente dadas em termos de estabilidade e eficiência.

    Mais, com o kfreeBSD, ainda posso utilizar com toda a tranquilidade um qualquer ambiente gráfico e ainda vou poder usufruir de todos os repositórios do vasto conjunto de repositórios de software da Debian, com a mesma eficácia que o faço, caso esteja a usar o kernel modificado pela Debian, como o seu próprio filtro anti-blots!

    Contrariamente, a única Distribuição de Linux que conheço (Debian), faz uso do Kernel Linux, com um filtro próprio para reduzir a presença de qualquer tipo de software que não seja 100% LIVRE, contudo usa o systemd, não sendo por isso, que é a minha primeira Distribuição de Linux de uso diário a par do Arch Linux, cada uma em seu pc.

    Não escrevi, derivados de Debian Linux nem derivados de Arch Linux, por serem DERIVADOS e eu não gosto de derivados!!!

    Mas de que adianta ter um Kernel Linux-libre e utilizar, por exemplo o systemd?
    Mas de que adianta ter um Kernel Linux-libre e ter “buracos” no Sistema Operativo? Lá se vai a segurança vinda do Kernel libre pró espaço, ou se não utiliza única e exclusivamente Open Source aplicado a todo o sistema?
    Mas quem não dá uma “facadinha” e utiliza um driver proprietário, porque não tem outra alternativa?

    É claro, que alguns aqui sabem, a razão de quase todas as Distribuições major de Linux, utilizarem o systemd.

    Isto é que deve ser discutido, alternativas ao systemd conjuntamente com o Kernel (exemplo Devuan Linux), só assim faz todo o sentido e não descontextualizar.

    Agora, utilizar um Kernel Linux-libre e manter o resto, como dantes, estamos conversados!!!

    Portanto, o que a GNU Foundation, faz neste particular, já foi realizado ou vem de forma continuada a ser realizado.

    Ok, mas é sempre bom ter protagonismo…contudo o seu Kernel GNU/Hurd, quando estiver totalmente terminado, voltamos a conversar….vou esperar mais 30 anos se for vivo!!

    E porque não, utilizar única e exclusivamente software que obedeça a TODOS os “mandamentos” da GNU e da FSF?

    É uma conversa interessante, para umas noites de chuva à lareira e NÃO para ser discutido no Pplware.

  12. Jhonathan says:

    tudo noob!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.