Quantcast
PplWare Mobile

Big Linux – Uma distro Linux fantástica

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Duarte Mechas says:

    “fantástica”? porquê?

    • Carlos André says:

      Fantástica porque é quase uma cópia do windows. Logo o windows só pode ser mais que fantástico.

      • Pedro Pinto says:

        @Carlos,
        Todos os sistemas operativos podem assemelhar-se a outros em termos de interface…no entanto, a um nível mais baixo (ex. sistema de ficheiros)..as comparações tornam-se difíceis.
        O importante é que cada vez mais os sistemas operativos aproveitem (uns dos outros) o que de bom e inovador cada um tem.

        • Carlos André says:

          Sim concordo, apenas me referia ao aspecto, claro que o resto é completamente diferente.

          • lmx says:

            porque dizes que é parecido??! se o kde ha anos que é assim muito antes da saida do windows vista,7???será caso para dizer que o windows tem uma interface que é uma copia do kde, ou não???
            acho que deverias pensar primeiro antes de mandar “bitaites” baseados no teu desconhecimento!
            cmps

    • Pedro Pinto says:

      Duarte, É fantástica..já experimentaste? Se não, tens de confiar em nós (o video mostra tudo)

      • Miguel says:

        Fantástica ? Mesmo Pedro Pinto ? Até mesmo o Linux Mint que é basead em Ubuntu está a tomar um novo rumo para a distribuição tornando-a directamente baseada em Debian (LMDE 201204, actualmente). Estamos a falar de uma distro super fácil de utilizar (na minha opinião mais fácil que o BigLinux).

        Não há nada de fantástico no que toca as estas distros da treta que surgem do nada e estão pré condenadas ao fracasso. Não é a primeira vez que isso acontece!

        Tenho ainda a acrescentar uma critica em relação ao próprio site (pplware) e a quem o gere. Ultimamente são cada vez mais os artigos da treta, com aplicações da treta, que nada ou pouco interessam. Este site já viu melhores dias, sinceramente. Aqui o conteúdo anda muito pouco inovador, com notícias que não interessa ao ceguinho. Se querem mesmo “spammar” com nótícias sem jeito nenhum porque não utilizam o twitter para esse fim e o site apenas para as notícias mais importantes ? Fica a sugestão. O Kero Dicas que era “pequenino” apesar de tudo muitas vezes conseguia ter artigos mais interessantes.

        • Serva says:

          Miguel ,

          Boa tarde , a distribuição Mint sempre teve várias interfaces inclusive a Debian pura que te referes , caso não saibas o Ubuntu é baseado também em Debian link aqui :

          http://pt.wikipedia.org/wiki/Ubuntu

          As distribuições que apelidas da treta já têm uma historia link aqui :

          http://pt.wikipedia.org/wiki/Big_Linux

          Depois penso que ficou claro que esta distribuição para além de ser muito estável , os pacotes que traz de origem tornam-na ideal para os iniciantes de Linux , foi esse o objectivo deste artigo que não ficará certamente por este vídeo , muito ficou por dizer e demonstrar , mas se viste o vídeo embora com a pouca experiência que tenho nesta área houve um esforço em fazer algo que não encontras em mais nenhum sitio tecnológico e desafio-te desde já a provares que eu estou errado , no youtube tudo é muito pouco pessoal e pouco abrangente , se achas que estas são noticias da treta por ser uma distro que já saiu a 6 meses e não está enquadrada no tempo posso te dar razão , sei que a 12,04 está em preparação mas iremos ter mais 4 meses até que a mesma seja lançada .

          Outro objectivo destes artigos e colocar os nossos leitores o mais perto possível do sistema e desmistificar tudo o que possa ser dito , lá diz o velho ditado ” uma imagem vale mais que mil palavras ”(penso que é assim o ditado) , repara que nada estava preparado tudo foi fluindo com o evoluir do tutorial para demonstrar a facilidade de trabalhar .

          Outra questão que já era recorrente na comunidade Linux do Pplware e até por possíveis novos utilizadores era a questão de falarmos sempre no Ubuntu no que respeita ao Linux e nunca falarmos de outras interfaces gráficas que transformam por completo a experiência de utilização , penso que ficou provado que entre o Mint seja ele com a interface gráfica Cinnamom , Mate ou Xfce os comportamentos e experiência de utilização são completamente diferentes e custa-me verificar que ainda existem pessoas a dizer que é mais do mesmo , quando existem tantas mas tantas diferenças , espero poder vir no futuro demonstrar exactamente o que aqui afirmo .

          Quanto ao teus comentários que o Pplware ultimamente só publica noticias da ”TRETA” essa não é a minha opinião , é certamente um sitio de referencia no mundo tecnológico e não só o falado na língua de Camões , mas eu não serei a pessoa certa para te responder a essa tua afirmação .

          Cumprimentos

          Serva

          Serva

          • Miguel says:

            Serva, parabéns. Elaboras boas (e extensas) respostas sem dizer grande coisa (nada mesmo). Sim, eu sei que Ubuntu “é” baseado em Debian. Contudo, se fosses minimamente esperto e lesses um pouco antes de escrever, saberias que actualmente o Ubuntu quase nada tem a ver com o Debian. Muitas foram as alterações que ao longo dos tempos quase “descolaram” o Ubuntu do Debian.

            Em relação aos teus seguintes parágrafos, quer-me parecer que nem tu nem a própria equipa do pplware percebe o que é aqui relamente importante. Porque o que é realmente importante é perceber toda a história do mundo UNIX, como tudo evoluiu, o porquê de “isto” e “aquilo” ter surgido, de onde apareceu e qual o caminho.

            Não é pela distro estar 6 meses atrasada que eu ataquei o BigLinux. Ataquei porque é realmente uma distro da treta! Estuda e lê antes de argumentar lixo.

            Em relação à qualidades das publicações do pplware. De facto, há coisas interessantes (muito até) que gosto de lêr e pelas quais me interesso. Mas são poucas. E quando comparadas com o lixo que aqui aparece até mete dó. É normal que isto seja uma referência. Mas enfim, era uma discussão enorme e acho não valer apena…

            Irei continuar a visitar o site, claro. Mas fica a sugestão. Melhores artigos, malta!

          • Serva says:

            Caro @Miguel

            O Ubuntu não se desviou nem um milímetro no que respeita ao Debian tens aqui um link da idade da pedra mais concretamente quando eu comecei a usar Ubuntu que te explica exactamente o que escrevi , deves certamente estar a fazer confusão com a interface gráfica que era até a versão 10,10 a Gnome 2.3.7 e que agora é o Unity interface essa que é desenvolvida pela equipa da canonical .

            Cumprimentos

            Serva

          • Serva says:

            Ups faltou o Link :

            http://ubuntuforum-br.org/index.php?topic=13282.0

            Cumprimentos

            Serva

          • Miguel says:

            Estimado Serva,

            Aproveito desde já e solicito a intervenção de alguém que tenha pelo menos a escolaridade mínima no que toca à temática UNIX e GNU/Linux. Um admin do pplware, por exemplo, e se tal for possível. Porque se não houver interveção urgente para esta discussão, irei proceder à criação de um nono tópico no forum oficial para te ridicularizar (Serva).

            Serva, tu baseias a tua opinião em foruns cuja temática não tem absolutamente nada a ver com a questão aqui em causa. Quaundo eu digo que o Ubuntu se desviou muito do caminho do Debian, lê e investiga. O teu argumente fez-me fazer um fenomenal facepalm.

            Malta, por favor. Ajudem-me a explicar ao Serva o porque do Ubuntu estar muito diferente do Debian, actualmente. Expliquem-lhe bem que estou estou a ganhar cancro com os argumentos dele.

        • lmx says:

          Boas Miguel,
          desculpa mas o spammer acho mesmo que és tu…!!!
          subscrevo o que o colega Serva disse e acrescento que existem sempre artigos que não nos interessam tanto, por exemplo no meu caso o que tenha a ver com Windows é desinteressante, porque não gosto, mas respeito o interesse dos outros!!acho que deverias fazer o mesmo limitar-te aquilo que te interessa e deixares-te de tanto spam..!!
          Os utilizadores agradecem 😉
          cmps

          • Miguel says:

            Ok concordo, lmx.

            Agora, voltando ao ponto alto do serva: O Ubuntu está ou não muito diferente daqui que era no inicio ? Ou seja, está muito “alterado”. Tão alterado que o “descola” quase da dependência Debian.

          • Serva says:

            Miguel ,

            Desculpa esta observação , mas tu realmente não percebes bem o que estás a dizer , percebe-se pelos teus últimos posts , e desculpa de Linux também não percebes nada , mantenho o que disse a base do Ubuntu actual é o Debian , o que aconteceu foi que o Ubuntu está a desenvolver a sua própria interface que se chama Unity , como a distribuição que apresentei neste post tem a interface KDE mas é também ela baseada em Debian .

            Cumprimentos

            Serva

          • Serva says:

            @Miguel ,

            Bom dia para perceberes em Windows tens o Explorer :

            http://pt.wikipedia.org/wiki/Windows_Explorer

            Em Linux tens várias , mas já que falaste no Ubuntu aqui fica um link :

            http://en.wikipedia.org/wiki/GNOME

            Nota que a Gnome tem uma interface gráfica Gnome Shell 3 .

            No Windows tens o aero link aqui :

            http://en.wikipedia.org/wiki/Windows_Aero

            Mais uma vez como falaste no Ubuntu aqui tens um Link :

            http://en.wikipedia.org/wiki/Unity_%28user_interface%29

            Espero ter respondido as tuas dúvidas , mas no Linux existem várias interfaces gráficas , para perceberes um pouco da arquitectura fica aqui um Link já antigo mas que explica muito bem a temática de notar que a interface KDE já não usa o Konqueror mas sim o Dolphin .

            Link :http://www.prof2000.pt/users/hna/formacao/200509_lbt2_af41/materiais/info_sysfichs_konqueror.htm

            Bom resto de dia e espero ter-te esclarecido .

            Cumprimentos

            Serva

          • lmx says:

            Boas Miguel, mas isso é uma outra questão, que poderá ser puxada num outro panorama, acho que neste caso em concreto não faz sentido falar das divergencias entre Debian e Ubuntu.

            Eu acho que nem tu percebes-te o Serva, nem o Serva te percebeu a ti(porque estava enquadrado noutro topico, como todos nós).

            Eu percebi mais ou menos o que quises-te dizer, mas repara que nem todos os artigos conseguem ter a mesma qualidade e ser os mais aptecidos por todos…são fazes em que se não ha massa não podes fazer pão, são o principio das coisas…quantas vezes em artigos windows espalhados por esse mundo fora eu quase me vomito, porque não gosto, ou porque o tema puxado não é do meu interesse, ou porque simplesmente estou na minha e pronto…

            Agora, nunca deixei de respeitar a vontade dos outros e de avaliar que atrás de dias piores vem dias melhores e vice versa…!!É como tudo na vida.

            Eu acho que depois de ter lido o que li até agora, acho que ficava bem um pedido de desculpas ao Serva,ao pplware, e ao/s autor/es do Big Linux pelos comentarios menos improprios que fizes-te.

            Não te esqueças que do lado do Big Linux ha pessoas a trabalhar de graça para te poderem trazer um SO gratis para puderes , se quiseres usar, estamos a falar de valores humanos, patrimonio da humanidade, estas pessoas teem uma conduta ao longo da vida de sacrificio em beneficio dos outros, porque dá muito trabalho andar nessa vida e sem receber nada…

            É nessa base que assenta o Software Livre, em puder trazer a todos aquilo que só apenas alguns podem ter noutro lado, isso são valores humanos…

            Não gostei da forma como te dirigis-te ao Serva, sobre a “escolaridade minima”, se tu reparares os comentarios do Serva neste site são do mais educado que existe, nota-se portanto que estamos a falar com alguém com elevados padrões morais, e que muito dificilmente atacaria alguém como tu fizes-te.

            cmps

            Eu acho que a forma como entras-te neste topico, foi muito inconveniente para não dizer outra coisa.
            Poderias ter uma opinião mais modesta

      • Claudio says:

        Olá Pedro, como vai? Tem visto as novidades do nosso Big Linux?

  2. jorge says:

    porreiro era se conseguia meter uma distro assim no meu raspeberry.. 🙂

  3. Nelson N. says:

    Quando Linux tiver suporte nativo para jogos, mudarei certamente. Até lá linux para mim é apenas um OS alternativo, que ainda não consegue substituir a utilização comum que tenho no Windows. Infelizmente.
    No entanto, ouvi dizer algures que o Linux vai ligeiramente atrasado em relação ao Windows 7 em funcionamento 64bit. Se alguem souber de mais detalhes, agradeço. 🙂

    • Glink says:

      a valve ja anunciou oficialmente que vai lançar o steam para linux(ubuntu) e quanto a 64 bit eu sempre tive a noção exactamente do contrario, que o windows ia a traz do linux mas não posso falar muito sobre isso pk so uso 32bit, ja usei 64 mas o meu pc(insys gameforce) não se aguenta nem com windows nem com linux 64bit…

    • Alucard says:

      Quanto ao suporte nativo para jogos, isso poderá mudar num futuro próximo. A Valve vai levar a sua plataforma de distribuição Steam para o Linux.
      Quanto ao Linux estar atrasado em funcionamento 64 bits, tenho a opinião exactamente contrária. Não é um argumento técnico, mas pessoalmente tenho um laptop Intel Core i5, que com o Windows 7 64-bits só me dá chatices; A performance é péssima, a maioria dos programas como Firefox, Chrome crasham constantemente ou então demoram “meia-hora” a abrir. Penso que isto se deve a que infelizmente 90% dos programas para Windows ainda serem feitos apenas em 32 bits. Já no Linux, se instalas 64 bits, tens 99% do software a 64 bits, tanto quanto sei. No mesmo computador o Fedora 64 bits até voa.
      E isto não é mandar farpas ao Windows. É simplesmente o que me acontece. Se alguém mais entendido, perceber porque isto acontece ou melhor souber como posso solucioná-lo, fico muito agradecido.

      • Nelson N. says:

        Nao me posso queixar do W7 64bit, e realmente tive problemas com FireFox e Chrome, e apurei que é problema do FF e Chrome.. uso actualmente o Maxthon e ainda nao chrashou.

        Tenho i5 3ªgen no portatil Asus K55-VM, e i3 1ª na torre, ambos com W764bit não tenho nada assinalar. No entanto nao uso um Windows7 SP1 convencional, mas sim um “coocked”, com windows update desactivados, porque só faz estragos no sistema.

      • Serva says:

        @Alucard ,

        Correcto o que escreves , em Linux de facto quando se instala uma distribuição de 64 bits temos mais de 99% das aplicações / pacotes disponíveis o que de facto nem sempre acontece em Windows , cujos maiores problemas muitas vezes até são as drives de periféricos mais antigos e cujos fabricantes não produziram drives para essa arquitectura .

        Cumprimentos

        Serva

    • Rui Costa says:

      Linux ligeiramente atrasado em relação ao Windows 7 em 64bit?

      Ainda não existiam Windows 7 nem Windows Vista e já o Linux trabalhava com arquitecturas de 64bits. Provavelmente nem o Windows 2000 existia quando se começaram a ver as primeiras máquinas de 64bits com Linux.

      O que pode acontecer é em algumas distribuições não estar a ser disponibilizada uma versão compilada para 64bits. Mas devem ser poucas.
      Dou um exemplo, o Suse Linux, com o qual deixei de trabalhar em Março de 2007, por mudança de emprego, já tinha todas as versões disponíveis quer em 32bits quer em 64bits e para várias arquitecturas.
      Convém até recordar que ainda antes de Intel e AMD começarem a lançar processadores de 64bits já existiam outros fabricantes a produzir processadores de 64bits (HP, IBM, SUN e outros) e muitas distribuições Linux já disponibilizavam versões próprias para essas arquitecturas.

      Que alguém me corrija se disse alguma asneira mas penso que não.
      Deixo aqui um link de um artigo de 2003 que descreve a experiência de instalar uma distribuição Linux num processador AMD Opteron (64 bits).

      http://www.osnews.com/story/4618

      Neste mesmo artigo pode ler-se:
      “First choice of the matter, which Linux distribution do I put on my shiny new system? I have heard that Suse, Mandrake, Redhat (beta), and Gentoo have ports. I was running RedHat and also have run Gentoo on my previous ABIT so I grab the Gentoo CD while I have RedHat beta (Taroon-AMD64) downloading on another machine.”

      Também é possível ler:
      “I am not a newcomer to the 64 bit world, and I have in fact been running old Sun Ultra machines with Solaris, and also an IBM RS/6000 machine. I have also installed Linux on the Sun machine(s) in the past.”

      Refere-se com certeza às máquinas SUN SPARC de 64 bits lançadas em 1995 e que corriam entre outros sistemas o Linux.
      Bolas, este comentário saiu bem grande, as minhas desculpas.

  4. Alexandre Amaral says:

    Parece-me pelo que li que é um bocado mais do mesmo, mas tenho de experimentar.

  5. Hélder Pinheiro says:

    Mais um fork. As pessoas do mundo Linux deviam-se preocupar em desenvolver programas, não mais distros….

    Quando o Linux resolver esse problema, será ainda maior.

    Cumprimentos.

    • Glink says:

      isso não é um problema é mais uma vantagem, ou programas que têm de ser desenvolvidos na minha opiniao, sao os da adobe, que são os unicos a fazer falta visto que a valve ja está a caminho 😉

      • Joao Costa says:

        É um problema sim, fragmentar ainda mais sem necessidade e por ego do developer retira o foco de inúmeros progs que estão em abandonware e dps é um hell dependency qd se quer trabalhar com um.
        Por não se focarem em poucas versões estáveis é a principal causa do market share Linux encontrar-se na mesma marca há anos, ou seja lá mt por baixo…
        Dps dizem que são os users e o mercado empresarial q são burros por só quererem Windows…

        • Serva says:

          @João Costa ,

          Boa tarde , até a muito pouco tempo a minha distribuição principal era o Ubuntu 10,04.3 LTS que já tinha 2 anos , para além dos factores de interface já um pouco ultrapassada vamos lhe chamar assim , eu continuava a receber os updates regularmente de segurança e com os PPAs certos até as últimas versões de várias aplicações , ou até mesmo ter aplicações beta , por isso no Linux não existe tanto esse problema de fragmentação que apontas , porque normalmente as distribuições são baseadas em distribuições principais que têm os seus próprios repositórios , é assim possivel teres uma distribuição baseada em Fedora mas que tenha uma maior facilidade para o utilizador sendo que os pacotes serão sempre os do Fedora , o mesmo se passa com as várias distribuições baseadas em Debian , para teres uma ideia eu tenho num dos meus pcs de teste a opção de arrancar com 9 ambientes gráficos todos eles embutidos em Debian puro , quando o nosso nível de conhecimento começa a chegar ao podermos compilar pacotes eu diria que em Linux tudo é possível , por isso tenho de dar razão ao nosso leitor @Glink é mais uma vantagem do que uma desvantagem , eu próprio já fiz a minha própria distro era básica mas consegui e não trazia nenhum valor acrescentado ao que já existe e os meus conhecimentos também não chegam para mais , não sou programador , mas quem o é , já imaginaste teres o código aberto e dares largas a tua imaginação , se os Cientistas do Cerne têm a sua própria distribuição que aliás saiu a 10 dias uma nova versão é porque só com o Linux consegues fazer a medida do freguês , com mais nenhum SO consegues fazer isso , por isso sou muito critico em relação ao Estado Português que poderia poupar aos contribuintes ou melhorar o nosso sistema nacional de saúde ou até construir mais escolas ou prestar maiores cuidados paliativos aos idosos etc , bastava que contratassem a Caixa Magica ou até mesmo contratassem Engºs informáticos que neste momento estão no desemprego e construía-se programas a medida .

          Cumprimentos

          Serva

  6. nuno says:

    Os responsaveis para que o linux não tenha mais sucesso são os programadores de software ,pelo menos a nível empresarial.

  7. pedro says:

    Quais são o requisitos mínimos? Posso meter num P3 1.0 com 512 de RAM?

    E tem PT? Obrigado

    • Serva says:

      Pedro ,

      Boa tarde com 512 MB de ram não te aconselho , existe de qualquer das formas uma possibilidade de tornar a interface KDE neste e noutras distros que a utilizem mais leve , se fores ao centro de programas do KDE e desactivares a indexação de ficheiros , o SO fica muito mais leve e fluido , se quiseres instalar esta em concreto no centro de programas do Big Linux , quando vais configurar qual o gestor de janelas a usar coloca em automático e assim terás menos animações gráficas , é preciso perceber que o programa que estava a usar para me gravar o meu ambiente de trabalho consome cerca de 400 MB de ram , em utilização normal e com as animações no máximo se não estiver a correr muitos programas e com indexação ligada é difícil de ultrapassar os 600 MB de ram , de qualquer das formas se colocasses mais um pente de 512MB seria o ideal .

      Cumprimentos

      Serva

    • Serva says:

      Pedro praticamente todas as distribuições Linux têm a opção do Português Europeu , em relação a tua questão ainda podes ir ao centro de programas do Big Linux , colocas o cursor do rato em cima de -esquemas -bordas e janelas de efeitos (aí clicas em cima) surgirá configuração das bordas de janelas aí activas o gestor de janelas XFWM , e ficarás com o SO muito mais rápido com menos animações mas sobretudo com menos consumo de RAM , estes pacotes como disse já vêm instalados e ajudam imenso nos diversos tweaks que temos de fazer para que a nossa maquina esteja perfeitamente adaptada ao SO .

      Cumprimentos

      Serva

    • lmx says:

      Pedro para essa maquina aconselho-te uma distro que embora já desactualizada é bastante rapida, mint fluxbox…salvo erro o so ocupa-te 98 megas de ram e é batsante fluido…é o que tenho no meu antigo de backup aspire pentium m 1.73Ghz.

      cmps

    • Alex says:

      Para além do que já foi falado, podes tentar o Puppy Linux:

      http://puppylinux.org

  8. nel says:

    A maior parte só sabe programar para Windows .

    • A maior parte só pensa em dinheiro xD Hoje em dia programar pra Windows ou para qualquer outro OS é praticamente igual graças a linguagens de alto nível como o Java ou o C#/Mono, e também ao Qt (não é bem de alto nível ao meu ver mas posso colocá-la nesta lista também).

  9. ze nando says:

    digo vos uma coisa um dos grandes “culpados” pelo lançamento da Apple no mundo dos jogos foi sem duvida a STEAM se conseguirem o mesmo para o linux deixo a merda do win de vez

  10. quim says:

    Boas… Eu adorava usar o linux, se funcionasse em condições!

    Já ando a exprimentar o ubuntu/mint desde a versão 8, e até agora nunca funciona correctamente no meu portátil!

    Até enerva! Com o windows, Vista e 7 (O xp nao tem drivers) funciona em condições logo após instalar, nem preciso configurações nenhumas…

    Mas quando instalo ubuntu, arrependo-me sempre… Cheio de problemas em qualquer canto!

    Ou porque aquece demasiado, ou porque crasha com imensa facilidade, ou porque as aplicações nao funcionam em condições…. enfim… Fartei-me de exprimentar linux!

  11. Serva says:

    @quim ,

    Boa tarde , posso saber qual é o teu portátil , isto só para tentar entender o que se passa se me puderes detalhar as especificações agradecia ,

    Os meus cumprimentos

    Serva

  12. Daniel says:

    E ainda mais uma distribuição, penso que ninguém aqui tem nada contra a diversidade e liberdade de escolha, mas é que como já disseram por aqui, penso que já chega de fragmentação. O Linux nunca conseguirá atingir maior marketshare se continuar nesta via, e logo agora que o Windows 8 desagrada a tanta gente, é a oportunidade ideal para unir esforços e aproveitar para levar o Linux ao público em geral.

    Há duas razões pelas quais a esmagadora maioria dos utilizadores de PC, tendo iniciado contacto com o Mundo Linux, (eu incluído) não migra definitivamente do Windows:

    1- Software.
    2- Incompatibilidades com hardware e conflitos com drivers.

    Aconselho a todos a assistir aos vídeos do site JupiterBroadcasting, intitulados “Why Linux sucks and what we can do about it” e a ver o que diz o orador de serviço, com quem concordo a 100%. É basicamente uma palestra (que vai na 4ª edição em 2012) em que se faz uma auto-avaliação do Linux em geral e se procura identificar quais os principais erros ou desvantagens do Linux, para se trabalhar nelas e melhorar no futuro.

    Entre outras coisas, Bryan Lunduke, o orador, fala de certos problemas que ele próprio apelida de ridículos porque já deveriam estar ultrapassados em 2012, como conflitos com drivers, qualidade pobre do som em Linux e actualizações de pacotes que continuam a quebrar a funcionalidade do sistema.

    Depois, ele vai directo àquilo que sempre pensei sobre o Linux: A falta de software obriga os utilizadores a comprar outros SO’s. Não podemos afirmar que o Linux nos dá completa liberdade enquanto não se resolver isto. As alternativas de qualidade que existem para Linux são poucas, insuficientes para quem quer que seja mover-se definitivamente para Linux ou arriscar-se a não comprar uma licença do Windows. Este é o problema número 1.

    Agora, isto deve-se também ao facto de os produtores de software pago não se concentrarem suficientemente em suportar o Linux, mas não o fazem porque não é lucrativamente atractivo. E não é atractivo porque a comunidade Linux não quer unificar esforços.

    Por exemplo, quando saiu a interface Unity, houve tanta contestação que toda a gente decidiu começar a fazer forks do Gnome 2 e 3. É um tremendo desperdício de recursos e mão-de-obra! Ou tal como ele refere, uma “duplicação de esforço”, que não nos leva a lado nenhum, pois “15000 equipas de pessoas a tentar recriar interfaces que as grandes distribuições já deixaram de lado é inútil”. Exacto! Não podia estar mais de acordo. Em vez de se unirem esforços, o Mundo Linux fragmenta-se cada vez mais. Em vez de haver gente a criar software de qualidade e a melhorar as aplicações que já existem, para levar as pessoas a serem atraídas pelo Linux, muitos entusiastas da comunidade preferem fomentar guerrilhas e bater o pé à Cannonical, acusando-a de fazer imposição aos seus utilizadores, quando na família Ubuntu existem 4 interfaces por onde escolher: XFCE, LXDE, KDE e Unity, que podem ser instaladas e removidas com a maior das facilidades. E quem perde com isto é o utilizador doméstico, que na hora da verdade, quer é ter aplicações para trabalhar ou jogar e que todo o seu hardware seja suportado e funcione correctamente e não tem essa satisfação quando usa Linux.

    Outro aspecto que merece referência é quando ele fala no enorme problema que é para os developers libertar software para múltiplas distribuições com diferentes formatos de packaging, nomeadamente o .deb, tar.gz e .rpm. Se um developer empacotar o seu software em num dos formatos, ou ele se arrisca a chegar a apenas uma parte dos potenciais utilizadores, ou então precisa de reunir uma equipa cujo único trabalho é fazer “repackaging” de algo que já estava empacotado. É um trabalhão enorme e um desperdício tremendo para pessoas que se voluntariam e que passam a vida nisto, a transformar pacotes .rpm em .deb e vice-versa. Porque é que as gigantes Cannonical e Red Hat não se sentam à mesa, colocando divergências de parte e procuram arranjar um meio termo, uma solução de empacotamento universal?

    Isto é mais um exemplo de como a fragmentação está a prejudicar o Linux, muito trabalho está a ser deitado por água abaixo e parece que ninguém quer unir esforços. É algo que me entristece mas tem de ser dito, há alguma sobranceria na comunidade que se dedica ao Linux e cada qual quer defender a sua posição e o seu gosto pessoal, não abdicando disso em prol de melhorar o Linux no seu todo.

    Vale a pena realçar que não sou um fanboy anti-Linux, uso e abuso do Linux e é de um SO muito superior aos demais, o que é extraordinário, tendo em conta a sua natureza livre e aberta, mas sou veementemente contra a fragmentação dentro da comunidade livre, é como se o Linux fosse inimigo dele próprio. Muitas vezes argumenta-se que isso é bom porque fomenta a liberdade de escolha mas se não houver consensos e cedências, nunca mais teremos Linux a passar dos 5% de marketshare.

    Eis aqui o link com o tal vídeo, que recomendo a todos os interessados:

    https://www.youtube.com/watch?v=Sh-cnaJoGCw

    • ZiLOG says:

      Parece-me que há mais distribuições Linux do que programas de qualidade para linux.

      • Serva says:

        @ZILOG ,

        Muito bom dia , pode ser que tenhas essa percepção mas de facto não corresponde a verdade , hoje existem excelentes aplicações para quase todas as áreas que sejam passiveis de ser usadas em PCs , se tentarmos comparar o Photoshop ao Gimp (programa semelhante para Linux)podem existir diferenças que os profissionais detectem ou até falta de ferramentas , mas para uso domestico e até para alguns trabalhos profissionais é mais que suficiente e competente , um dia poderemos de uma forma exaustiva fazer algumas comparações entre programas pagos para Windows e os livres do Linux e submeter a apreciação dos nossos leitores para vermos qual seria a sua primeira escolha .

        O Pplware já fez uma vez artigos sobre este tema e os resultados até foram surpreendentes .

        Cumprimentos

        Serva

    • Reis says:

      +1 concordo plenamente!

    • Serva says:

      Caro Daniel ,

      Boa noite , não deixo de me rever na maior parte do teu comentário , de facto a compilação de pacotes é das coisas mais chatas que existem no Linux , existe sempre um iato de tempo entre a libertação dos binários e os respectivos pacotes estarem compilados no formato da tua distribuição , este factor se fosse ultrapassado seria um enorme passo para as distribuições Linux em geral e certamente que catapultaria o Linux para um patamar de simplicidade e usabilidade como não existe em qualquer outro SO , repara que eu hoje já acho que é assim , muitas vezes existem soluções fáceis e que quem não sabe parecem ser extremamente difíceis de ultrapassar quando na verdade o não são , de qualquer das formas agradeço o Link e vou certamente aceder ao mesmo estamos sempre a aprender .

      De qualquer das formas se estiveres apoiado numa distribuição como a Debian os pacotes em formato Deb estão muito rapidamente disponíveis com uma diferença de dias ou as vezes até de horas , no Kubuntu que já não é suportado pela Canonical mas sim pela blue systems que agora também patrocina o Mint Kde e o Netrunner (http://www.h-online.com/open/news/item/Blue-Systems-to-sponsor-Kubuntu-1518345.html), embora sejam as 3 distros usem a interface KDE têm soluções diferentes na sua utilização embora o básico do KDE esteja lá , penso que esta também é a beleza do Linux , agora para ser um SO de massificado tem de dar passos no sentido da unificação dos pacotes , de qualquer das formas fica aqui outro link para tu consultares :

      http://askubuntu.com/questions/108427/how-can-i-upgrade-kde-in-kubuntu-11-10

      Esta é já uma prova da facilidade e transversalidade que existe entre distribuições Debian .

      Essa também foi uma das razões que me levou a elaborar estes tutoriais os próximos já vão estar mais refinados e com menor tempo e são apontados de uma forma cirúrgica .

      Não sei se sabes mas esse projecto de unificação está a decorrer a 2 anos e apesar de ainda não se ter ouvido falar muito nisso o projecto tem dado passos muito significativos e curiosamente vai mais avançado por parte da equipa responsável do Opensuse por tanto vamos ter esperança nessa unificação .

      Agora continuo a achar que a quantidade de distros ao contrario do que alguns comentários insinuam não invalidam o constante surgimento de programas cada vez mais competentes e do melhor que existe mesmo se considerares aplicações pagas .

      Aceita os meus sinceros cumprimentos

      Serva

      • Alex says:

        É virtualmente impossível pacotes iguais para «todas» as distribuições porque as distribuições tem design diferente. Assim, mesmo que todos os pacotes fossem .deb ou .rpm (ou o que seja) necessitaria ter empacotamentos diferentes da mesma coisa. Um rpm de fedora não necessáriamente é compatível com OpenSUSE, e menos ainda com SUSE Enterprise. 😉

        Agora porque as distribuições têm design diferente? Cada uma (as principais ao menos) tem foco em um publico específico, assim umas precisam projetar para facilidade de uso, outras para reforçar a segurança e, até extremos como Gentoo: que pode-se usar o «padrão», hardened (com modificações para nível de segurança «paranóico» e manutenção mais complicada), há o projeto Gentoo BSD engatinhando… Tudo depende de pra quem é, é sempre feito a medida. 🙂

    • Dat55 says:

      Se houvesse, formatos padrão o Linux ficava outro Windows.

    • Alex says:

      Na verdade empacotar para varias distros não é esse drama todo que dizem, gasta-se um pouco mais de tempo, pois pode precisar compilar mais de uma vez (caso as distros alvo usem flags de compilação diferentes em seus pacotes, mas no geral são as mesmas (se 64bits): -O2 -march=x86-64 -pipe ), mas no geral é só isso (se quem está fazendo sabe o que está fazendo, ou a não ser que o software específico tenha alguma particularidade).

      Se nunca abriu um pacote, dentro dele há os arquivos que serão instalados e serão os mesmos pra todas as distribuições. Basicamente o que muda é onde e como serão instalados.

      No Gentoo (e a princípio em qualquer outra) eu posso empacotar tanto em .rpm quanto .deb e ambos não serão imediatamente funcionais em Gentoo, porque Gentoo por padrão não usa pacotes de instalação (é possível instalar .deb e .rpm em Gentoo, como em Arch etc. sabendo o que está fazendo) mas serão compatíveis com Fedora ou Debian (ou outra que seja a de interesse).

      Também é possível facilmente converter .deb e .rpm (e vice-versa) em qualquer distro (mas as vezes não funciona).

      Assim, pode-se desenvolver um software compila-lo uma vez no Gentoo, por exemplo, criando um .deb pra Ubuntu e em seguida convertendo-o para .rpm de fedora (em segundos) e distribuir. Se quiser facilitar ainda pode escrever um script para fazer tudo isso sozinho sempre que precisar. ;P

  13. André says:

    boas… gostei bastante deste artigo! Esta distro pode-se comprar e fazer o downloada da mesma. o queria saber era se continuamos a ter acesso a todos os updates se fizermos o download e não a comprarmos? E já agora a Pplware continua em GRANDE como sempre, obrigado!

    abraço

    • Serva says:

      André ,

      Boa noite o Linux não se compra é só acederes a este link e fazeres o download :

      http://www.biglinux.com.br/web/

      Alguma duvida que tenhas posta que eu respondo se souber como é evidente .

      Irei fazer outros tutoriais mais pequenos e focalizados em determinadas áreas , tenta seguir esses tutoriais .

      Aceita os meus sinceros cumprimentos

      Serva

      • Tubarão says:

        Olá Serva.
        Eu tenho um netbook Asus EEE pc Intel N455, e tem 1G de RAM.
        Neste momento tenho o Fuduntu Kernel Linux 3.4.7-fu2012.i686 a correr no PC e estou muito satisfeito com esta distro, mas gostava de instalar o Big Linux.

        Achas que o desempenho vai ser parecido?

        Cumprimentos.

    • Joao Pedro says:

      Boa noite ! André podes fazer download a vontade sem medo sem pagar http://www.biglinux.com.br/web/download/

      A maior parte das distros são completamente free, o que normalmente pedem é um donativo, mas como o nome diz, não é obrigatorio.


      Quanto ao Big Linux para ser sincero não achei nada de especial, mas pode ser de mim, pois já experimentei tantas pelo VirtualBox que algumas se tornam iguais a tantas outras. Uso Caixa Magica a alguns anos e a cada distro que experimento gosto mais do CM.

      Pedro Pinto foste tu que fizeste o video? Ficou longo demais na minha opinião,mas, tirando o micro(lol), foi uma boa apresentação. Abraço

      • Serva says:

        Caro João Pedro ,

        Muito bom dia , fui eu que fiz o vídeo , de facto adquiri um micro que supostamente teria 0% de ruído de fundo e o que verifico é que o ruído de fundo é enorme e foi a equipe do Pplware que trabalhou o som e daí a sincronização não estar prefeita entre som e imagens , suponho que passará por comprar outro tipo de hardware se quiser continuar com este tipo de tutoriais , confesso que também não estava muito a vontade por ser o meu primeiro artigo , mas espero vir a melhorar esse aspecto no futuro .

        Os meus agradecimentos

        Serva

        • Alex says:

          Se não for um portátil gostaria de indicar os fans da noiseblocker.de. Esses sim são silenciosos e com excelente performance. A não ser que o som seja da gráfica, aí complica mais mas não é impossível resolver.

  14. carlos says:

    eu conheço essa distro a bastante tempo desde a versão 2 da distro ou la o que é. conheci bué pessoal de la do fórum. e recomendo pena ser brasileiro mas é mesmo instalar e já esta. mt completa

  15. André says:

    pessoal…necessito de ajuda! não estou a conseguir instalar isto, dá erro a pôr a pen bootable! alguem me pode ajudar?

    • Serva says:

      André ,

      Bom dia , fica aqui o Link para ver se conferiste a integridade da ISO e de como confirmar , mas suponho que o problema deverá estar mesmo no programa que tens para tornar a tua pen bootable , isto presumindo que já fizeste as respectivas alterações na bios , link :

      http://www.biglinux.com.br/web/download/

      O melhor seria mesmo fazeres o download para o DVD e numa primeira etapa correres em Live e depois se gostasses poderás instalar através do Wubi correspondente a distribuição 11,10 isto se tiveres Windows instalado link :

      http://www.ubuntu.com/download/desktop/windows-installer

      Ao instalares através desta forma não são criadas partições no teu HDD e caso queiras desinstalar basta mandares desinstalar como o fazes para um programa normal .

      Espero ter ajudado

      Cumprimentos

      Serva

  16. Miguel Miranda says:

    Mas esta distribuição não foi descontinuada?

  17. Serva says:

    Miguel Miranda ,

    Bom dia , não foi descontinuada há a garantia de existir a 12,04 LTS , existe uma vontade do programador de unificar todas as distribuições Brasileiras em uma só , mas não está a correr nada bem .

    Cumprimentos

    Serva

  18. Serva says:

    Bom dia ,

    Parece de propósito , saiu a 12,04 RC , aqui fica o link .

    http://www.biglinux.com.br/forum/viewtopic.php?f=24&t=10655

    Cumprimentos

    Serva

  19. Kombo says:

    @Serva será que vale mesmo a pena a ultima versão 12.04 tendo em conta que a mesma vai ser descontinuada?

    Abraço

    • Serva says:

      Kombo ,

      É uma pergunta que me fazes difícil , porque como já deves ter lido saiu a Big Linux 12,04 LTS que tem suporte assegurado para mais 5 anos e como esta distribuição tem tudo para que quem começa a contactar pela primeira vez com Linux tenha o seu caminho facilitado eu diria que sim e depois de estares mais inteirado tens outras opções que porventura te dêem mais garantias de continuidade se bem que nestes dias ninguém pode afirmar que a Canonical possa continuar a dar suporte Ad eterno , o caso mais flagrante disto que afirmo foi o que se passou com a Canonical que tomou a posição que a partir da 12,04 lts não dariam mais suporte ao Kubuntu , felizmente apareceu a Blue Systems que também agarrou o Mint Kde .

      Não sei se respondi a tua pergunta mas penso que também como compreenderás não é fácil a resposta .

      Cumprimentos

      Serva

  20. Joao Pedro says:

    Pelo que eu percebi, vai ser descontinuada mas por uma boa razão. O objectivo deles pelos vistos é pegar em todas as distros BR pequenas que existem em que o provavel acontecer é o fracasso e unirem forças numa só. Acho que li bem : http://uniaolivre.com/site/

    Abraços

  21. NT says:

    Boa review, adorei o vídeo (apesar de não gostar do KDE mas isso é outra cantiga).
    Continuem a fazer isso sempre que tenham 5 minutos (ou 45…) que só vem trazer mais valias. 🙂

    P.S. Vejam é a situação do micro o som está um tanto ou quanto estranho, mas pronto ainda bem que também têm espaço para melhorar. 🙂

  22. Serva says:

    Obrigado

    Cumprimentos

    Serva

  23. Mário Passarinho says:

    Boas,

    Sempre que entro nos links ou através do Google no site do BigLinux, o antivirus avisa-me:

    “McAfee®, Inc.

    Contacte-nos

    Aviso: Site Perigoso
    Uau!
    Tem a certeza de que pretende ir para lá?

    http://www.biglinux.com.br/web/ poderá ser arriscada.

    Porque é que foi redireccionado para esta página?

    Quando visitámos este site, encontrámos um ou mais comportamentos arriscados.”

    Será por ser um site do Linux?

    Sucede o mesmo convosco?

    Agradeço a v/ajuda,

    Mário Passarinho

  24. Alex (Brasil) says:

    A distro BigLinux é muito boa e se destina à usuários leigos que estão entrando no mundo Linux e não sabem ao menos instalar um simples codec de audio, na minha opinião a versão 4.2 foi a melhor, a 11.10 tem muita qualidade mas não me surpreendeu tanto e em breve será lançado a versão 12.04 que provavelmente será a última, já que o autor da distro vai focar no desenvolvimento de softwares.

    • Serva says:

      Bom dia @Alex ,

      Eu estou inscrito no forum do Big Linux que peca pelo defeito de estar pouco activo de facto a atitude do construtor desta distribuição tomou uma decisão que a todos os níveis é louvável , tentar reunir todas as distribuições Brasileiras em uma só , de qualquer das formas ele compromete-se a dar suporte até a saída da 13,04 LTS , espero sinceramente que desta ideia possa surgir uma distribuição ainda mais madura e que beneficie toda a comunidade Linux .

      Cumprimentos

      Serva

      • Alex says:

        Olá Serva,
        Também estou inscrito no fórum do Big sob o pseudônimo de “Lordmetalex” e cheguei a este site seguindo um post seu no fórum do Big, com certeza estamos anciosos pelo sucesso do projeto de união das distros brasileiras, não só para que seja lançado mais uma distro bem como o desenvolvimento de aplicativos.

        Até mais!

        Alex.

        • Serva says:

          Alex ,

          Boa tarde , divulgue o nosso Blogue no Brasil , até quem sabe esta ligação pudesse dar frutos .

          Abraço

          Serva

          • Claudio says:

            Olá amigos, gostaria de atualizar algumas informações sobre o nosso BigLinux, visto que só encontrei por aqui 12.04 e 13…já estamos prestes a lançar o 20.04, acredito que para quem dizia ser mais um sistema treta, estamos um pouco além disso, aceitem ou não o Big foi uma revolução, fez coisas que ninguém fez e segue um busca do seu slogan “Em busca do sistema perfeito” Abaixo uma breve apresentação da versão 20.04 beta…
            https://www.youtube.com/watch?v=OSso-XCR9eY

  25. jorge quintino says:

    sou utilizador de MS e descobridor de Linux .

    tenho instalado LinuxMint 12 na minha maquina com Windows.

    utilizo o Mint para net e outras situações, Windows para jogar.

    Esta distribuições são todas giras fantásticas,fazem e são mais rápidas, mas vão sempre ficar atras da Ms por uma razão.
    quero jogar uma jogatana a maneira, daquelas de muitos graficos e megas, tem que ser em Windows, porque o proprio wine ( alem de ser uma aplicativo muito bom) não corre tudo.
    Enquanto linux em si não correr jogos corretamente, vamos sempre precisar do sistema operativo da MS.
    fantástico é um ardozia com gis . não temos problemas de virus /storage/ nunca ta lenta e não necessita de fazer backup.

  26. Joao Pedro says:

    Boa noite Jorge Quintino,

    Felizmente isso esta a mudar, o pessoal da Steam esta a trabalhar para por a Steam a correr no Linux sem problema. Ou seja, acho que o mais complicado já esta feito, por “um dos grandes” a “bombar” jogos para o Linux. Num futuro bem próximo os gamers já não vão precisar do windows para nada. =)

  27. delaorden says:

    ola pessoal ! Concordo com o @daniel quando diz que a comunidade Linux está altamente fragmentada e isso só causa confusão e dúvidas. Eu sou iniciante e amador em Linux ha anos, mas não o domino em absoluto. O mais amigável é o Mint para mim. Ontem instalei o Ubuntu 12.04 LTS (alongside windows 8). Não gostei muito e desinstalei. Agora uma dica para quem quer instalar numa partição junto com Linux em dual boot:
    para se livrar do GRUB que o Linux escreve na inicialização é preciso colocar seu cd do windows e dar um fixmbr, fixboot. Eu instalei junto ao windows 7 e windows 8. Aí fui nas opções avançadas do WIndows 8 (após colocar o dvd no drive, claro) fui no prompt de comando e dei um
    bootrec /fixmbr e pronto, desaparece a mensagem de grub>rescue quando você deleta a partição onde o Linux estava. E os sistemas Windows aparecem de novo.

    A comunidade Linux é muito maior que os programadores que fazem os sistemas Windows e Mac. A diferença é que a comunidade Linux trabalha por vaidade e rivalizam entre sí, e os programadores Windows e Mac for money. Eu entendo.
    valeu !

  28. Pensamento Positivo says:

    Boas, Serva!… Desculpe-me o off-topic, mas se for possível precisava de uma ajudinha…

    Por vários motivos, entre os quais falta de tempo e necessidade de aproveitar uma promoção boa acabei por comprar recentemente um portátil ASUS K53U com um processador AMD e uma Radeon 6320… Bem diferente das configurações de que falamos aqui há tempos, mas foi o possível!…

    Saquei o Linux Mint 13 KDE e este abriu normalmente. Parece que pelo menos internet o monitor, som, e por aí fora tudo funciona normalmente no live DVD. O KDE é de facto muito bonito, intuitivo e relativamente fácil de entender para quem vem de Windows… Mas quando fui para activar o Magnifier de que preciso para conseguir ver, verifiquei que, a menos que algo me escapou, este nunca arranca!… Pensei, deve ser dos drivers da gráfica… pesquisei por drivers no menu iniciar e dei com o additional drivers, abri, mas este não detetou a falta de nenhum driver. será porque o linux está em modo live?… Haverá forma de pô-lo a funcionar de forma relativamente fácil? Note que não tenho aqui mais ninguém disponível com conhecimentos de irnformática e se não for algo relativamente simples torna-s-me muito difícil fazer!…

    Boa noite!…
    Boa noite!…

    • Jorge says:

      Boa noite, Pensamento Positivo;

      Estou a usar o Linux Mint 13 KDE, instalado; nesta distro o ampliador de tela (magnificador) tem o nome de KMag e funciona muito bem; não sei se precisa de driver para a placa de vídeo, pode ser que sim; meu laptop tem placa ATI/AMD e tenho instalado o driver proprietário.

      • Serva says:

        Era mesmo isso que eu ia sugerir também tenho essa aplicação instalada que está nos repositórios oficiais , tem várias configurações possíveis e na minha perspectiva é uma evolução do magnifier pelo menos o que conheci a alguns anos .

        Cumprimentos

        Serva

    • Serva says:

      Boa noite caro @Pensamento Positivo ,

      Eu diria que 90% das probabilidades estarão ligadas ao facto de estar a correr em Live aliás as drives adicionais só são de facto instaladas quando a distribuição está instalada no HDD , mas posso responder mais tarde com mais certezas essa é uma das distros que está na calha para eu instalar , eu só ando um pouco com falta de tempo para o fazer porque vou de férias e estou a chegar relativamente tarde a casa , mas vou tentar amanhã instalar e confirmar se existe algum problema com o magnifier no Mint .

      Aceite os meus sinceros cumprimentos

      Serva

  29. nando says:

    O BIG LINUX sempre foi fixe,outra distro semelhante é o ZORIN
    façam uma analise quando for possivel.OBRIGADO

  30. Serva says:

    Nando ,

    Boa noite também está na calha , mas vai ficar para depois das minhas férias .

    Cumprimentos

    Serva

  31. Paulo Corrêa says:

    Apenas um leve comentário a versão atual é um RC do BigLinux 12.04 LTS “Precise Pangolin”

    UFPR: http://biglinux.c3sl.ufpr.br/iso/BigLinux.12.04.iso
    Unicamp: http://www.las.ic.unicamp.br/pub/biglinux/BigLinux.12.04.iso

    Md5sum: afd67ca6003c7efc85694fbcb5ae131f
    Tamanho: 1,3 GB

    T+

  32. RSC says:

    Boas

    Esta questão é para quem me souber responder, mas talvez seja dirigida ao Serva já que o tutorial é da sua autoria.

    Não sou utilizador de linux frequente, porque as aplicações que uso não são completas na sua versão linux, mais especificamente ferramentas SAP, nomeadamente SAP GUI (se alguém consegue fazer utilizar de forma completa agradecia) pois não permite por exemplo criar Smartforms. No entanto sempre que posso tento utilizar linux(fora do contexto de trabalho).

    Mas a minha questão é outra, o meu portátil tem ecrã 16:9 logo tem uma vertical um pouco reduzido e por isso não gosto de usar as barras na parte inferior nem superior. Gostava de poder usar a barra na vertical num dos lados do ecrã. A minha questão é se é possível fazer isso com a barra do KDE?

    Espero que me possam ajudar.

    Cumprimentos

    • Alex says:

      Não utilizo KDE, mas a última vez que olhei podia-se mudar a barra de lugar. Creio que também possa ficar na lateral, mas deve ficar estranho porque os textos devem ficar comprimidos. Usualmente há opção de ‘auto hide’ (não posso afirmar exactamente no KDE), assim a barra ficaria escondida e só apareceria quando colocasse o cursor naquele canto da tela.

      • RSC says:

        Pois, mas não sou muito fá do auto hide. De uma forma geral gosto da arrumação do ubuntu, mas o unity em si é um pouco limitado em termos de personalização…

        Aguardo comentários de utilizadores de KDE.

        Cumprimentos

        • Serva says:

          Boa noite ,

          Podes de facto colocar o painel lateralmente , mas tens de seguir a seguinte ordem , com o lado direito do rato em cima da barra vais escolher adicionar painel vazio (desta vez o painel fica em cima ) depois de novo repetes a mesma operação mas escolhes painel predefinido e aí surhe já do lado esquerdo com todos os atalhos que tens na barra inferior , depois o que tens de fazer é com o lado direito do rato em cima da barra de cima fazes remover painel e o mesmo para a inferior e desta forma um pouco estúpida ficas com o painel lateral .

          Cumprimentos

          Serva

          • RSC says:

            Boas.

            Não consegui colocar o painel na lateral… Será por estar a usar kubuntu? e não big linux… Eu coloco um painel vazio ele aparece em cima, depois coloco um painel predefinido e ele põe em cima do vazio…

            cumps

          • RSC says:

            Já consegui… =) Ficou muito bom.

            Deixo aqui a dica para se mais alguem precisar, basta carregar com o botão direito em cima da barra -> Opções de Painel -> Configuração do Painel.
            Depois aparece para arrastar para um extremo do ecrã ou definir a largura.

            Cumps

  33. Alex says:

    Tenho impressão de ter lido alguém reclamando sobre consumo de bateria em laptops. Independente do ‘power regression’ no kernel 3.X, é sempre aconselhável instalar o ‘laptop-mode-tools’ para reduzir o consumo da bateria, pois ele faz uma melhor gestão dos recursos.

    • Serva says:

      Alex tens toda a razão , obrigado por teres chamado a atenção , eu de facto no meu portátil desde que instalei notei uma maior duração da bateria .

      Cumprimentos

      Serva

  34. Renato says:

    Uma distro fantástica? É apenas uma remasterização. Não seria melhor usar o Kubuntu? Uma distro oficial e patrocinada pela Canonical?

    Sem falar que o BigLinux foi descontinuado.

    Uma distro cheia de scripts mau feitos, com erros grotescos. Uma distro feita só para chamar de “minha distro”

    Sem falar naquele boneco verde extranho que tem no BigBusca e em algum locais do sistema.

  35. Renato says:

    Big Linux, Zorin, Linux Mint e outras remasterizações só atrazam o mundo GNU/Linux, geralmente são distros mal feitas que prometem muito mas no final é apenas uma promessa. Porque é uma distro com pouquissimas modificações.

    • Serva says:

      Renato ,

      Boa noite o bonequinho verde é o meu Avatar que eu escolhi , segundo o Kubuntu não é distro oficial do workspace plasma kde , terceiro o Kubuntu já não é patrocinado pela Canonical , quarto não tenho conhecimento de nenhuns de scrips mal feitos , aliás a 11,10 demorou 2 anos a ser construida , quinto existem muitas distribuições que apesar de se basearem em Ubuntu acabam por realizar um melhor trabalho que a própria Canonical , um dos casos mais mediáticos é sem duvida o Mint , sexto essa distribuição que dizes estar cheia de bugs tem registo aos meus testes de stress com uma actualização diária muito intensiva .

      Resumindo não me revejo em nenhum dos teus comentários , só para finalizar saiu a 12,04 LTS com suporte para 5 anos e o autor desta distribuição garante que dará suporte a actualizações de segurança aos pacotes específicos desta distribuição até que surja a 13,04 .

      Dizer mal só por dizer de alguém que trabalha gratuitamente para nós e que nos presenteia com uma distribuição já de origem com imensos pacotes instalados é absurdo e amoral .

      O objectivo destes tutoriais é trazer o Linux sem complexos a todos os nossos leitores é o que tentarei fazer nos próximos tutoriais , é evidente que não se pode agradar a todos e longe de mim querer que os nossos leitores sejam YESMANS .

      Cumprimentos

      Serva

      • André says:

        concordo contigo serva. esta distro é melhor que muitas outras distros… excelente para iniciantes!

      • Renato says:

        O Kubuntu ainda é uma distro oficial, porém não é patrocinado. só isto!

        Como um BigLinux pode ser melhor, me dica, qual é a real melhoria do BigLinux.

        Eu posso muito bem instalar o Kubuntu e instalar os programas que necessito depois.

        Facilidade no que? Me diga?

        É só uma distro feita para que o cara se ache o criador do mundo. Porém é uma péssima distro, só ver no site oficial o histórico da distro. Ridículo.

        Um iniciante pode muito bem usar o Ubuntu, ou Lubuntu, ou xubuntu ou até Kubuntu.

        Mas para que usar uma remaster?

  36. Renato says:

    Por exemplo, eu usava as versões anteriores do Ubuntu quando tinha gnome2. Quando veio o unity decidi sair do ubuntu porque do começo não gostei, agora me acostumei demais. Mesmo meu PC sendo antigão funciona perfeitamente.

    Só removi a central de programas porque nem uso mesmo, rhythmbox e evolution. e depois instalei vários aplicativos que uso.

    Pronto fácil.

    Jà testei várias remasters e já sei exactamente como elas funcionam.

  37. Marcos says:

    Insignificante, ao meu ver.
    Pegar o trabalho do Kubuntu e remasterizar (já testei várias vezes as versões desta remasterização) e sempre a mesma coisa, sempre mais do mesmo.
    Amigos de Portugal: privilegiem distribuições de verdade, como Mandriva, Ubuntu, Fedora, Debian, Slackware, que fazem algo real para o Software Livre, não remasterizações que só dão dor de cabeça.
    Sei disso pois perdi muito tempo consertando esse BL depois de um apt-get dist-upgrade… são tantos remendos que a coisa toda uma hora falha.

  38. edimilson says:

    ola amigos quero instala numa maquina com 256 e petium 4
    sera que roda de boa?
    OUTRA COISA para instalar uma impresora HP vou ter problemas?

  39. Paulo Corrêa Creto says:

    E para quem ainda não sabe o BigLinux continua em plena atividade e na versão beta 20.04 LTS, mais informações, em:

    https://www.biglinux.com.br/
    Fórum: https://forum.biglinux.com.br/
    Grupo no Telegram https://t.me/biglinux

    Visitem nos por lá

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.