PplWare Mobile

5 comandos Linux que novos utilizadores devem conhecer


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Por Tomás Santiago para Pplware.com

Destaques PPLWARE

19 Respostas

  1. Douglas Ferreira says:

    Comandos básicos e muitos úteis para quem pretende usar linha de comandos. Mas acho que faltou dar mais exemplos de uso.

    No caso do .. temos a também a opção de utilizá-lo de maneiras mais complexas. Podemos usar junto do comando “cp” ou “rm”, por exemplo, e não só com o “cd”.

    No caso do history, temos a opção de executar um dos comandos listados sem precisar digitá-lo novamente. Por exemplo, na imagem usada no item 5 da matéria tem uma lista do history. Se quiséssemos repetir o comando 1143 cp Folha1.txt “Diretório 1” bastaria digitar o número da linha do history precedida de um ponto de exclamação:

    !1143

    Uma coisa que eu nunca me lembro são os atalhos ctrl + a e ctrl + e para mover o cursos como mostrado na matéria. Sempre uso as setas.

    Tem um guia escrito por um brasileiro que tem várias dicas sobre Linux. O nome do guia é Foca Linux, foi escrito por Gleydson Mazioli da Silva e está disponível para download gratuito no site http://www.guiafoca.org.

    É um guia muito bom, organizado em três níveis: iniciante, intermediário e avançado. Vale a pena para estudo e aprendizado, e mesmo para consultas quando se tem dúvidas sobre o uso de determinados comandos/recursos.

    E antigamente tinha também o Guia do Hardware. Um site que ensinava muito sobre Linux. O site ainda existe: http://www.hardware.com.br. Aprendi muito lá também. O antigo proprietário, Carlos Morimoto, escrevia livros sobre hardware, Linux, Servidores e Redes. Lembro que na época comprei três dos seus livros e mesmo hoje são bem interessantes ainda, e estão disponíveis para leitura online no site.

  2. Gonçalo Santos says:

    Podiam ter mencionado só mais dois comandos muito úteis mesmo para quem já sabe e que me farto de consultar “info” e “man” uma espécie de comando equivalente ao “help” no MS-Dos. Muito útil o tutorial obrigado.

  3. Orestes says:

    Sem assunto publica qualquer coisa.

  4. MR says:

    É discutível a escolha destes 5 comandos, já que só com eles é difícil conseguirem fazer seja o que for. Só com o “cd” ocuparam 2 comandos, quando de uma só vez podiam dizer as várias possibilidades. Até se esqueceram do “cd -” que muitos utilizadores nem conhecem, e que serve para voltar para o diretório que estava antes de terem executado a anterior mudança de diretório.

    • Vítor M. says:

      Para quem está a começar, estes 5 são interessantes, mas como está no artigo, temos ali material para fazer um livro e dos grandes 😉 sobre o tema. A seguir aparecerão mais. Passo a passo é assim que se ajuda.

  5. Nuno José Almeida says:

    History, já fiquei a ganhar um, Obrigado. (O ctrl A e E também desconhecia mas prefiro usar o Ctrl setas, rapidamente coloco-me onde quero)

  6. RM says:

    Seria possivel um dia destes fazerem uma análise ao OS Solus 3 (Gnome/Mate/Budgie) e saber a vossa opinião e se o recomendam ?
    Obrigado.

    • barf says:

      Verifica se se adequa às tuas necessidades/pc (programas drivers etc). Verifica se tem uma boa comunidade e documentação (faq., fóruns) pois é isso que te vai ajudar na hora de resolver problemas.

  7. Vanlex says:

    Obrigado. Conhecia alguns.

  8. Daniel says:

    COMENTÁRIO REMOVIDO POR DESRESPEITO ÀS REGRAS

    • Aleph Heideger says:

      Do focalinux

      Apaga arquivos. Também pode ser usado para apagar diretórios e sub-diretórios vazios ou que contenham arquivos.

      rm [opções][caminho][arquivo/diretório] [caminho1][arquivo1/diretório1]

      onde:

      caminho
      Localização do arquivo que deseja apagar. Se omitido, assume que o arquivo esteja no diretório atual.
      arquivo/diretório
      Arquivo que será apagado.
      opções
      -i, –interactive
      Pergunta antes de remover, esta é ativada por padrão.
      -v, –verbose
      Mostra os arquivos na medida que são removidos.
      -r, –recursive
      Usado para remover arquivos em sub-diretórios. Esta opção também pode ser usada para remover sub-diretórios.
      -f, –force
      Remove os arquivos sem perguntar.
      Use com atenção o comando rm, uma vez que os arquivos e diretórios forem apagados, eles não poderão ser mais recuperados.

      Exemplos:

      rm teste.txt – Apaga o arquivo teste.txt no diretório atual.
      rm *.txt – Apaga todos os arquivos do diretório atual que terminam com .txt.
      rm *.txt teste.novo – Apaga todos os arquivos do diretório atual que terminam com .txt e também o arquivo teste.novo.
      rm -rf /tmp/teste/* – Apaga todos os arquivos e sub-diretórios do diretório /tmp/teste mas mantém o sub-diretório /tmp/teste.
      rm -rf /tmp/teste – Apaga todos os arquivos e sub-diretórios do diretório /tmp/teste, inclusive /tmp/teste.

      sudo rm -fr / – apaga tudo

      Não vá dar-se o caso de alguwm newbie querer experimentar

    • Prometeu says:

      Esse comando irá apagar todo o sistema. Pelo seu comentário vc sabe disso. Deixe de ser pilantra e pare de confundir novatos que vem aqui em busca de ajuda.

      rm = é o comando REMOVE
      -fr = o “f” é force (força a remoção) e o “r” é recursivo (apaga os arquivos, diretórios e subdiretórios até o último nível)
      / = e o diretório raiz, abaixo dele está todo o sistema.

      *root favor remover o comentário do Daniel.

    • Rodrigo says:

      Que tal o moderador remover esse comentário, ou editá-lo para não levar ninguém a cometer esse absurdo?

  9. plenop says:

    Não é uma boa politica criar diretorios/ficheiros com espaços.
    Ensinem também o apt-get moo que é par aos mais novos estarem preparados para as andanças futuras . abraço

  10. Luis Borges says:

    So uma nota… Para iniciados em linux, o melhor ‘e usarem um GUI/DE para estas accoes… Eu percebo a ideia do artigo e concordo mas… em termos praticos… hmmm… GUI?
    Para se iniciarem a serio… comecem por instalar um Arch e pode ser que comecem a perceber como funciona arquitectura do “linux” (linux ‘e um kernel nao ‘e um OS, como todos sabemos)

    My two cents.
    Peace.

  11. Clodoaldo says:

    Belo trabalho. Não se incomode com aqueles que apenas criticam e nada acrescentam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.