Quantcast
PplWare Mobile

Mario poderá estar a chegar ao seu smartphone

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Joaninha says:

    demasiado tarde, ja devia ser exclusivo da apple desde 2009…

    • Robert Soares says:

      Daqui há uns anos a Nintendo seguira mesmo rumo que a SEGA… Passará a produzir apenas software

    • Rui Silva says:

      Enquanto existir pessoal como tu, que só vê maçãs trincadas à frente mais envenenado de dívidas fica o nosso país.

      Por trás deste fanatismo há sempre uma investigação por parte da psicologia. Se pesquisares no Google por
      “fanatismo Apple”
      encontrarás várias respostas, debates, entre outros.

      Há tanta coisa mais interessante neste planeta que apenas uma maçã trincada. 😉

      O meu fanatismo é: viajar. Seja Neve, Praia, Montanha, países em guerra,… vale sempre a pena perder tempo nisto. 😉

      • K0iso says:

        e jogar numa nintendo 3DS!

      • Sergio J says:

        Qual o caso psicológico mais grave? Os fanboys ou os haters?

        • Marisa Pinto says:

          Both 🙂

          Tudo o que é obsessão por algo, quer a favor/contra objecto. eheh

          • Rui Silva says:

            @Marisa Pinto eu sei porque diz isso.

            Simplesmente detesto comentários de betinhos.
            Não sou hater nem fanboy. Eu vou sempre ao encontro do que poderá ser melhor.
            Eu não compro iPhone porque não me permite total usabilidade. E quando vejo o pessoal a gabar-se com críticas absurdas eu tenho sempre um certo pensamento acerca da sociedade deste nosso país que se chama Portugal.

            Eu já gostei mais de VW, Mercedes, BMW,… tudo quanto eram Alemães.
            Neste momento gosto mais da BMW, Nipónicos e Americanos. E sou um forte adepto do tuning. Mas não do tuning “azeiteiro”. Passa mais pela reutilização de automóveis antigos.

            E agora pensa a @Marisa Pinto: porque diz este comentador que sabe porque digo isto?

            Pense bem: Um Império criado pelo seu fundador. Esse mesmo fundador decide ir para a reforma. Obviamente, na maior parte dos casos o Império passa para os descendentes.
            A estabilidade desse império é a mesma?
            Eu penso mais que depende da educação dada aos seus descendentes.
            Se sempre lhes deram tudo corre o risco de se tornar instável ao ponto de causar uma provável insolvência.
            Se teve uma educação dura (ao invés de mimo e presentes) a empresa terá sempre fortes alicerces.

            Peço imensa desculpa por ter dado um 100% off-topic. E penso que já respondi à sua “possível” pergunta dando este mero exemplo. Um pouco de rigidez nunca fez mal a ninguém.

    • Max says:

      A Apple já tentou a sua consola (Bandai Pippin) e foi 1 fracasso, não vale a pena arrastar a Nintendo para esses caminhos 😛

  2. Joselito says:

    Acho uma excelente notícia, pois o franchise Mario é sem dúvida um dos mais queridos e mais vendidos da história dos videojogos. Os mais pequenos adoram o universo Nintendo e eu sempre achei que era uma lacuna não haver nada para os dispositivos móveis.

    Apesar desta decisão tardia, já havia uma possibilidade de jogar Super Mario nos smartphones e tablets através de emuladores. Para mim o melhor é o Happy Chick Game Emulator (IOS e Android) (http://www.xiaoji001.com/en.html) que, para além de trazer emuladores de várias consolas, tem uma lista infindável de jogos disponíveis online prontos para jogar.

  3. Proud Troll says:

    Nos velhos tempos ganhavam-se dezenas de vidas extra e mesmo assim nem sempre eram suficientes.

    Agora teremos que comprar dezenas de vidas extra que não chegam para nada.

    No Snake do 3310 jogo quantas vezes quiser, sem ter que pagar nada por isso.

    Depois eu é que sou troll!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.