PplWare Mobile

Acabaram as borlas? Tesla vai passar a cobrar pelo acesso à Internet nos seus carros


Autor: Pedro Simões


  1. Digo Eu says:

    Ele que não comece a fazer o que os Bancos fazem por cá, que é habituar clientes a usarem determinados apps e produto gratuitos, e quando os hábitos se instalam, começam a cobrar por esses produtos. Já temos disso que chegue, não precisamos de mais.

    • rui says:

      alguém tem de pagar, ninguém dá nada especial em empresas privadas, haverá sempre um custo subjacente algures

    • Toder says:

      Então é mesmo isto que ele esta a fazer lol. No inicio era carga gratuita depois claro acabou, depois internet gratuita depois acabou etc etc

      • JL says:

        Não, não é, todos os que tinham carga gratuita vão continuar a ter, e os que tinham internet gratuita sabiam que um dia iam pagar, de qualquer modo os carros continuam a ter os serviços básicos. lol

      • Filipe Coelho says:

        Quando se comprou o carro ou tinha carga vitalícia para o primeiro proprietário ou 1500km gratuito ou nada. E continua tudo igual, ninguém paga nada…

        Relativamente à net, os que têm interior premium parcial ou interior standard (que não existe em Portugal) não tinham direto a ter acesso à net de forma gratuita. Os que tinham o interior premium tinham 1 ano gratuito. Nada mudou, as condições que foram apresentadas na venda não foram alteradas. O que se passou foi que os que não tinham direito à net (interior standard ou premium parcial) a Tesla ofereceu o acesso enquanto não tinha a plataforma de compra finalizada. O gajo dá borlas e ainda se quiexam, nossa…

  2. oleg677 says:

    Musk = Hype.

  3. Miguel says:

    Sempre se soube que iriam ter que pagar não se sabia quando, no entanto deveriam oferecer durante 2 anos esse serviço para quem compra um novo.

    • IonFan says:

      Já é oferecido 1 ano com o interior premium e 3 meses com o premium parcial. É importante referir que, mesmo que se opte por não pagar, o carro continua com a maior parte das funcionalidades intactas. Apenas a “conveniência” é reduzida.

  4. King Banido says:

    Daqui a uns tempitos é a noticia dos super chargers serem pagos.
    Nada de novo, nada que me espante… hoje em dia, o mundo empresarial faz muito disto, habitua o cliente ao serviço e depois corta. Vejamos o caso da netflix, que saiu no mercado podendo partilhar a conta, e agora querem acabar com isso…

    Aos meus amigos Teslas, aproveitem enquanto podem! Pois quando se aperceberem, que as tais regalias irão acabar… E verem que a tal poupança, é quase nula, face ao que se poupa no combustivel vs preço do carro… Até saiem as tripas pelos olhos 😀

    • Vítor M. says:

      SuperChargers serem pagos? Podes dar alguns pormenores? Quem paga, quem não paga, quando se começou a pagar, quem nunca pagará, quem já paga… http://bit.ly/2QASZoI

    • JL says:

      Calma, só vai pagar a internet quem quer, quem não quiser não paga, mas também não tem, mas pelo preço que vai ter, nenhuma operadora nacional o faz por menos.

      O mesmo se passa com os superchargers, só paga quem quer, quem não quer pagar pagar carregue em casa ou noutro local, além do mais a tesla vai continuar a oferecer kwh por “referral” ou seja um cliente arranjar outro cliente, que outra marca oferece esta versatilidade ?

    • King Banido says:

      Vitor, Referia-me ao virem a ser, mas ja vi que já o estão a ser.

      JL, Não conheço nenhuma… Mas segundo o que sei, só a Tesla oferece a sua rede de carregamento, tornando-se mais facil esses “vouchers”. Se as outras tivessem, creio que não seria por um Voucher de 100/200€ que eles morreriam, alias, é algo que motiva o referal a friend e desenvolve as vendas da marca, o ser de boca em boca é uma publicidade poderosa.

      • Vítor M. says:

        Aaa ok, não estava a perceber o virem a ser. Porque já são, não para todos, mas já há muitos a pagar. Mas lá está, estas informações são importantes serem veiculadas porque muitas pessoas desconhecem como se está a formar o novo mercado dos elétricos.

        Cumps.

        • JL says:

          Cuidado que as pessoas que não pagavam, não começaram a pagar os carregamentos, quem comprou os carros sabe bem e pagou ou não desde o inicio, quem comprou o model 3 sempre pagou caso não tenha bónus de referral, ou seja, com isto quero dizer que não se deve criar a falsa premissa que a tesla mudou as regras do jogo, sobre a internet do carro a mesma coisa.

          • Vítor M. says:

            E eu não disse isso 😉 ora lê lá sff. Disse que alguns dos proprietários hoje já pagam. Vejam o artigo que deixei como explicação à dúvida do King Banido.

            Cumps.

          • JL says:

            “Tesla quer cobrar extras que oferece nos carros elétricos
            Tudo o que caia fora deste pacote terá de ser pago à parte para ser acedido via Internet. Não é cobrado o acesso aos serviços, mas sim à Internet pelos carros da Tesla. Em alguns casos este será um problema, mas nos Model 3, será mais simples por terem já presente acesso via Wi-Fi.”

            Quais extras ???

            Em nenhum será problema, todos os carros têm wifi.

            Nunca nenhum pagou acesso à internet. Os model 3 já tinham acesso básico, menos para atualizações que são sempre por wifi.

            Pois, compreendo que é complicado as pessoas entenderem tudo isto.

    • silva says:

      Isto é um bocado aqui, um bocadinho ali com o tempo os pequenos bocadinhos vão-se tornar numa boa conta.

    • Filipe Coelho says:

      O Superchargers são pagos em quase todo o mundo, e quando se compra um Tesla isso é referido! É como disse acima, ou é gratuíto para sempre para o primeiro proprietário do carro, ou tens códigos de referência e dão-te 1500km por cada um, ou terias de pagar sempre que lá vais aos carregadores. Em Portugal a Tesla ainda não tem licença de venda de energia, por isso é que ainda não pode cobrar pelos carregamentos, mas isso sempre foi um bónus e foi explicado desde a compra que assim era, não um dado adquirido.

      E agora, volto a dizer para fazer as contas, que eu estou farto de as fazer. Vou chapar só aqui os números: Ao fim dos 8 anos (período de garantia da bateria) a 60km por dia o carro poupou cerca de 20.000€ em combustível face a um equivalente a gasóleo, e isto contando que todos os carregamentos são pagos. Em revisões poupa cerca de 5000. Em IVA são 10000, para aqueles que conseguirem abater. Por isso estamos a falar de 35000€ que se já se poupou no fim da garantia das baterias. Nenhum destes valores foi assumindo borlas nem coisas dadas que poderão passar a ser pagas. Falta contabilizar que os super carregadores ainda não são pagos em Portugal, oferecem pelo menos 1500km de graça se pedir no stand da Tesla e muitos restaurantes e hotéis têm carregadores de destino gratuitos e também os 120€ anuais que se vai ter de pagar para ter acesso à net por dados móveis. Carago, até saiem as tripas pelos olhos.

      • João Reis says:

        Desculpe lá mas como é que se poupa 20000 euros em combustível em 8 anos? Era bom era…
        60 km dia x 365 dias = 21900 Km num ano
        21900 x 6.5 l aos 100 = 21.900 x 0.065 =1423.5l num ano
        1423.5 l x 1.4 média de preço gasóleo =1992.9 euros despesa ano em gasóleo
        1992.9 x 8 = 15943,2 euros em 8 anos

        ora supondo que os carregamentos serão feitos em casa e que não tenho uma baixada ilegal em minha casa que me forneça a corrente eletrica de borla…

        E agora sou eu a extrapolar valores…. Sabendo que pelas minhas contas o consumo elétrico é cerca de um terço do que gasto em gasóleo (fiz as contas no excel…), então iria gastar cerca de 6000 euros nesses 8 anos de energia elétrica. Pronto, dá menos de 10 000 euros de poupança. Pode explicar como chegou aos 20 000 euros?

        Em 2 anos de carro a gasóleo eu gastei 310 euros… em revisões.. Não esquecer que as revisões dos carros modernos agora são de 30 000 em 30 000 km…. Pneus e outros gastos de “revisões” serão iguais ao elétrico…
        Poupa no IVA… Sim… Se tiver empresa e contabilidade organizada, isso não é para o cliente normal.
        Acho essas contas completamente exageradas, se fosse como você diz já tinha mudado para elétrico há muito sem me preocupar em comprar novas baterias passados 8 anos.

        Ou seja, no final, e espremendo muito, pouparia menos de 10 000 euros, isso compensaria o preço excessivo dos carros elétricos? E a mudança de bateria ao fim de 8 anos? Na minha opinião não.

        • IonFan says:

          60km diários não compensa 20.000 eur em 8 anos mas 120km compensa. Provavelmente o erro foi referir 60km e não 60km para cada lado.

          É o meu caso e fiz as contas. O custo por 100kms, no meu caso e com tarifa bi-horária, é de cerca de 1,70€. Isto é 1/5 do custo do diesel e não 1/3. Se a isto juntar a manutenção drasticamente mais barata e as poupanças no IUC, é fácil chegar a 20.000€ em 8 anos.

          Na conclusão está a partir de premissas erradas. As baterias duram bem mais de 8 anos (eu já fiz quase 25.000kms e perdi 0 dos 498kms de autonomia que o carro tinha em novo com 100% de bateria). Os VE não são necessariamente mais caros do que um carro a combustão equivalente. No meu caso, comprei um Tesla Model 3 LR AWD por cerca de 60.000€. Se tentar comprar um Mercedes classe C ou um BMW serie 3 com 350cv às 4 rodas, não o consegue fazer por menos de 60.000€.

          • João Reis says:

            Ok, já percebi. É que eu tenho feito também contas e os 60 km diários é mais ou menos o que faço com o meu carro. Aliás com pouco mais de 2 anos ele tem 58 000km. Tarifa bi-horária sim, pode poupar bastante, mas continuo a não concordar com a manutenção drasticamente mais barata, como disse no meu só gastei 310 euros em 2 anos. As outras despesas foram em pneus.
            Antes de comprar este carro a diesel que tenho estive tentado a comprar um elétrico, como tenho uma família grande o único que encaixaria nesta categoria seria o model x, que custa para cima de 100 000 euros. Comprei um SUV de 7 lugares a diesel por menos de 50 000 euros e com acabamentos melhores que o tesla e na parte eletrónica também muito próximo do tesla. Não sei como compensaria no meu caso comprar o tesla….

          • JL says:

            Um tesla não tem manutenção programada, portanto gastava 0.

            Um Nissan Leaf tem de manutenção entre 50 a 60 euros ano, renault zoe +- igual.

            A manutenção nos eléctricos é praticamente nula. Até nos travões só lá para os 200 mil é que precisam de alguma atenção, as caixas redutoras, a maioria delas nem precisam de substituir o óleo, é idêntico às caixas de velocidades dos veículos a combustão.

          • JL says:

            Uma coisa eu tenho a certeza, esse nunca lhe vai compensar em relação a um eléctrico, que se paga a ele próprio, o mesmo não lhe vai acontecer.

          • JL says:

            O que comprou também tem condução assistida ? faz actualizações de funções sem sair de casa, tem combustível à borla ? Tem garantia de 8 anos do motor ?

            Todas essas coisas custam dinheiro.

          • Filipe Coelho says:

            @João Reis Se precisa mesmo do Model X é mais difícil de justificar. Assim de cabeça diria que ficaria ela por ela, porque é capaz de conseguir uma poupança maior face a um SUV a combustão (penso que não terá uma média baixa, mas confesso que não sei) e talvez conseguisse poupar uns 30000€, 40000€ muito puxaditos ao fim dos 8 anos, acaba na mesma mais caro que o que comprou.

            Onde se consegue mesmo poupanças maiores é no Model 3 face aos BMW/Mercedes Class C/E equivalentes.

          • Filipe Coelho says:

            @João Reis esqueça, eu baseei os 30000€ nas contas que fiz do Model 3, mas o X de maneira nenhuma se conseguiria ir buscar o IVA devido ao valor do veículo, por isso não, não compensa face ao veículo que comprou a menos de metade do preço, em termos de valor. Agora o que não sei é se o veículo que comprou a menos de 50000€ é novo e tem a qualidade que o Model X tem. Porque custa-me a acreditar que comprou um carro novo equivalente por menos de metade do preço.

        • Filipe Coelho says:

          Confesso que me enganei, tinha na cabeça o valor de 20000 não sei porquê, mas era 15000€. Eu tinha feito as contas num post anterior, vou colar o que estvrevi no post anterior para ver como as fiz:
          Para uma pessoa que faça uma média de 60km diários, ao fim dos 8 anos de garantia da bateria o carro tem pouco mais de 175k km. E agora vou entrar um bocado em contas face ao preço atual da eletricidade e do combustível. A Tesla anuncia 160 Wh/km de consumo, mas por experiência digo que está mais perto dos 180/200 Wh/km, por isso vou fazer as contas a desfavorecer o elétrico. A 200 Wh/km, com o preço do kW/h que pago que são 0.11€, os 175k km têm um custo de 3850€. Os mesmo 175k km a uma média de 7L/100km (atenção que estou a falar de carros na casa dos 50k€, não são por norma poupados no combustível) a um preço de 1.5€ por litro (confesso que não tenho noção dos preços que se praticam agora nas bombas de qualidade, da ultima vez que me lembro de colocar gasolina estava acima dos 1.5€) custam 18375€. É uma diferença de 14500€.
          ————-
          Sobre o consumo elétrico as suas contas estão erradas, porque por experiência própria fica perto de um décimo e não um terço.

          Um carro de 50000€ não gasta 310€ em revisões de 2 em 2 anos, gasta perto de 1000 ano a ano.

          O IVA sim, não dá para todos, deu para mim, por isso digo cada um que faça as suas contas, faça um Test Drive e decida por si.

          Ou seja, ao fim dos 8 anos teria uma poupança estimada de 30000€, isto se os preços dos combustíveis não continuarem a subir. Portanto, mais de metade do valor do carro, e o carro não chega ao fim dos 8 anos e deixa de funcionar. Para mim compensou e compensa.

          • João Reis says:

            Eu também fiz contas, mas fiz a 0,16€ por Kw/h que é o preço que eu pago, mas não tenho tarifa bi-horária. O gasóleo está a 1,42 mas eu tenho desconto e compro a 1,32. O carro que tenho gastou 310 euros em manutenção com 58 000km, acreditem se quiserem, e o preço dele era de 53 000 euros.
            As minhas contas não estão erradas, com valores reais e tendo em consideração o consumo de 160 w/h tal como o fiz:
            diesel – gasto 8,646 por cada 100 km
            elétrico – gastava 2,886 por cada 100 km (sem tarifa bi-horária

            8,646/2,886= 2,99 ou seja é mesmo um terço do que se gasta com um carro a diesel.
            Acredito que tenham necessidade de afirmar que fizeram um bom negócio mas também não me atirem areia para os olhos…

          • Filipe Coelho says:

            O meu antigo Mercedes E que troquei quando comprei o Tesla pagava quase 1000€ de revisão. O CLS que tenho paga mais que isso.

            Faz as contas ao combustível mais barato com a eletricidade mais cara, como queira. Assim sim, só dá 1/3 do gasto em combustível.

            A EDP também faz 20% de desconto a quem tiver carro elétrico, se quiser contabilizar isso mais a tarifa bi-horária se calhar a diferença já é mais para 1/7 ou 1/8…

            Não é atirar areia para os olhos, é ver o que se quer. Carregar o carro em casa e não ter tarifa bi-horária ou tri-horária é equivalente a ir abastecer sempre a uma estação de serviço da auto-estrada…

  5. João Reis says:

    O problema não é ter que pagar, isso é pacífico, o que acho que pode acontecer é o sistema da tesla não deixar estabelecer outra ligação diferente. Será que vamos poder ligar a net do nosso smartphone ao sistema da tesla?

    • JL says:

      Sim claro, todos os carros podem ligar a uma ou mais redes wireless externas, aliás é assim que os model 3 fazem as actualizações visto que nunca tiveram internet à borla.

  6. Miguel Costa says:

    A empresa tem de fazer mudanças, pois está com 9,4 biliões de dólares de prejuízos acumulados. Continua com uma margem negativa até 2030-2040… algo que já afasta muitos dos investidores.
    Já subiram o preço dos automóveis, já quintuplicaram o preço dos extras especiais (como jantes e cores especiais), deixaram de oferecer os carregamentos na sua rede de abastecimento, deixaram de oferecer o carregador duplo (que permitia carregar o carro a partir de 2 tomadas reduzindo o tempo a metade) passando a cobrar 290 dólares, deixaram de oferecer a alteração das chaves e vão deixar de oferecer a internet.
    Em parte, a ideia será os clientes adquirir os pacotes StarLink, que devem estar disponíveis em 2023, pelo preço de 500 dólares anuais. E fazer como tem feito as operadoras, conseguindo acordos com empresas para oferecerem serviços, como o netflix ou Disney+.
    A empresa conseguiu dinheiro para pagar os empréstimos que se venceram no fim de Novembro, ao dispensar mais de 5000 funcionários. As operações de recapitalização falharam… por causa dos prejuízos acumulados e dos 4 anos, de previsão de lucros, que não aconteceram.

    • JL says:

      Subiram o preço quando ?

      Deixaram de oferecer abastecimentos ? quando ?

      Preço dos extras ?

      Carregador duplo a carregar 2 tomadas ?

      Bolas, não acertou uma, sabe que estão a falar da tesla ?

      • Filipe Coelho says:

        “previsão de lucros que não aconteceram” – muitos venderam as ações por achar que iam dar prejuízo e depois ficaram a chorar quando elas dispararam…

  7. ahramis says:

    Daqui a uns tempos será o fim dos benfícios fiscais e a (alta) tributação pelo fisco em função das centenas de cavalos instalados nos eléctricos e de que, por ora, tanto se orgulham. É a vida…

    • JL says:

      Espertos foram os que compraram, afinal é um incentivo e não um bonus.

    • King Banido says:

      ahramis,
      O fisco cobra pelos gases emitidos e não por cavalagem. Cobram mais nos motores maiores, porque esses motores tambem expelem mais gases….
      A menos que mudem, os electricos vão sempre pagar valores irrisórios, mas tratando-se de Portugal, vai surgir uma nova taxa especial para os VE’s.

      • JL says:

        Já existe, está na tabela de IUC e eu pago, já que o meu veiculo não está isento.

      • silva says:

        “Cobram mais nos motores maiores, porque esses motores também expelem mais gases”
        Isso Também é um engano porque se tenho um motor por exemplo 2.0 necessito de acelerar menos porque o carro desenvolve mais num motor fraco tenho de usar mais vezes as mudanças de velocidade e acelerar mais logo acabo por gastar mais e poluir mais.

        • JL says:

          A sério, então porque não mete um motor com 2000cv e consome ainda menos ?

          LOOOOOL

        • JL says:

          Quer dizer então que os fabricantes não pescam nada de carros ?

          Então qual consome mais, um motor 1.0 ou um 2.0 a andar exactamente o mesmo ? Não vê que não pode ser, por alguma razão os fabricantes têm reduzido as cilindradas dos motores.

        • JL says:

          Ou será que o de 2.0 desenvolve mais porque tem mais potência ??? se tem mais potência é porque consome mais.

          • Louro says:

            @jl,
            Um daqueles mitos que só, se vê em Portugal e em outros países onde pouco ou nada se percebe e para além de tudo não há dinheiro para carros com cilindradas maiores.

            Por isso apelidamos de coisas menos bonitas aqueles que optam por cilindrada mais mais altas, um pouco como acontecia com o pessoal do diesel a dizer que poupavam não sei quanto em ter carros a diesel.

            A resposta a pergunta, depende das circunstâncias.

            Se for em autoestrada a 100/120kmh, o 2.0 consome menos.

            Se for no para arranca, o 1.0 deverá consumir menos um pouco.

            Se for em velocidades altas, tipo 150, o 2.0 consome menos, muito menos.

            Para aprenderes, num episódio do top gear o Jeremy Clarkson fez isso mesmo, pegou num m3 V8, e fez o comparativo com um Prius.

            O m3 consumiu menos.

          • JL says:

            Não, além de não fazer sentido nenhum, até os fabricantes confirmam o contrário, programas como esse são programas sensacionalistas, eles dizem os que as pessoas querem que eles digam, se dissessem o contrário perdiam a audiência.

            Esse “mito” é muito fácil de confirmar, basta olhar para os consumos anunciados, sabemos que não são lá muito reais, porque são feitos em condições muito especiais, mas dentro da mesma marca, do mesmo modelo mas em versões diferentes, os testes sãoo iguais.

            Por exemplo neste caso um vw golf

            Consumos: ciclo urbano,ciclo extra urbano,extra urbano

            1.6 TDI (115 cv) 4,2 a 4,1, 3,9 a 3,8, 4,0 a 3,9
            2.0 TDI (150 cv) 5,3 a 5,1, 4,1 a 3,9, 4,6 a 4,4

            Isto no mesmo carro, na mesma marca, mas com motores com apenas 400cc de diferença.

            Por favor, não me venham dizer que os fabricantes de carros não pescam nada de carros !!!

          • JL says:

            Só uma correcção, onde se lê:

            “Consumos: ciclo urbano,ciclo extra urbano,extra urbano”

            Deve ler-se:

            “Consumos: ciclo urbano,ciclo extra urbano, ciclo combinado ”

            Já agora fica o link onde retirei as informações.

            https://viewer.ipaper.io/siva-s-a/volkswagen/catalogos/golf-golf-variant-e-golf-alltrack/catalogo-volkswagen-golf-golf-variant-e-golf-alltrack-2018/?page=44

        • Toni da Adega says:

          Será que isso também se aplica às motos? É que uma 125 fraquinha gasta 2/2.5L aos 100. Será que se comprar uma 500 ou uma 1000 aquilo enche-me o depósito sempre que acelero?

  8. Dani Silva says:

    Uma actualização óbvia. Não deve ter impacto para quem já tem internet no telemóvel, já que deve poder ligar-se ao Hotspot do telemóvel e ser usado com todas as funcionalidades…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.