PplWare Mobile

Netflix começou a bloquear utilizadores que usam VPNs e Proxys


Autor: Pedro Simões


  1. djx says:

    Alguém sabe quando é que este serviço estará disponível em Portugal?

    • Paulo S. says:

      Este serviço, só vai estar disponível em Portugal, quando os senhores da NOS e MEO, deixarem o cá pousar e não é só isso.
      Quando isso acontecer, vem tão limitado e restricto, que pagas a 100% como todos e só vês a 25% daquilo que eles autorizam ver pelas as mesmas restrições geográficas e industrialistas sanguessugas de dinheiro.

      Eu também pensava que era o Netflix que iria tratar do assunto

      • Paulo S. says:

        … e concluíndo o meu raciocínio no despertar deste “gelado” domingo, que me fez carregar “submeter comentário”.

        “Eu também pensava que era o Netflix que iria tratar do assunto”, mas, com estas limitações todas como acontece com os DVD’s e BluRay, estes gajos da indústria, só estão a pensar em dinheiro, mas de uma forma, que só se via no século 20.
        Isto só vai fazer que a pirataria continue e que aumente.
        Existe inovação, no mercado da música, está muito melhor que no mercado dos filmes, eu pelo menos no Spotify, estou muito satisfeito e já á muito tempo que não saco uma música, não preciso e pago o serviço premium.

        Façam o mesmo com o restante, parem com as limitações, geografias e “bolsos grandes dos gulosos” e eles aí vão ver que vai ser tudo muito mais fácil para todos.

        Chiça, esses mamões fazem, lembrar os engenheiros da santa casa, mamam que se fartam se fazer nada.

  2. Rui says:

    Acho muito bem que o façam.
    Já pecam por tardia este tipo de acção.

    • Castigador da Parvoíce says:

      Tu deves ser daqueles que comem gelados com a testa.

      Os tais “acordos” das produtoras e distribuidoras de multimedia nada mais são que um ataque duplo aos direitos dos consumidores: 1º porque atacam a liberdade de escolha, ou seja, é uma espécie de censura legalizada; 2º porque acaba completamente com a livre concorrência do mercado, obrigando as pessoas de certas zonas a pagarem mais por serviços que dão menos.

      Não é só a Netflix que aderiu à moda do atraso mental dos estúdios e distribuidores de multimédia, por exemplo também o youtube, vídeo sim, vídeo não bloqueia um vídeo e diz “não disponível para o seu país”.

      Por estas e por outras, uso Tor para poder contornar o bloqueio ao que devia ser livre (não necessariamente gratuito).

      E a minha resposta de cada vez que restringirem mais o acesso, e incluíem cada vez mais DRM e tretas do género a limitar os direitos dos consumidores é esta: PIRATARIA

      Se não fosse a pirataria, um bilhete de cinema custaria hoje 10 ou 15 €, um filme no videoclube do MEO custaria 20 € ou mais, os canais de sinal aberto já estariam proibidos de passar filmes há vários anos e quem adquirisse um filme numa loja, teria um sistema em que o vídeo bloquearia após cada vizualização e teria de pagar novo aluguer.

      É só graças à pirataria que o mercado supostamente “liberalizado” do setor multimédia, se vai mantendo com preços competitivos e equilibrados, caso contrário, um monopólio já estaria instalado e a controlar preços e acesso a seu bel prazer, tal como acontece no setor do petróleo.

      É também por isso que sou a favor da visão socialista, por oposição à mão invisível nos mercados 100% livres da direita liberal, pois assim que deixa de haver um regulador e uma alternativa pública, a filha-da-putice toma logo conta da coisa e quem se lixa é o mexilhão…

      • Rui says:

        Não tens dinheiro para usufruir não compras, não tens, não vês, não usas.
        Simples ou queres que te faça um desenho?

        • Pedro says:

          Sabes o que significa igualdade e descriminação? São palavras que estão presentes em todos os países, mas por razões económicas são esquecidas de aplicar. Num mundo global como é a internet, porque é que um utilizador português não pode usufruir de um serviço que está disponivel na internet, pagar o mesmo, aceder da mesma forma que um utilizador de um pais abrangido, inclusive alguns paises abrangidos são da união europeia. Só isto viola as 2 regras de igualdade e descriminação.

        • Miguel says:

          Tu é que estás a precisar de um desenho.

        • Tiago says:

          nós é que te fazemos um desenho… eu já pago a netflix… só que para usar o serviço tenho de usar um IP americano… já percebeste ou precisas de um desenho maior? É por astros como tu que a pirataria existe…

    • Jose says:

      Isso é piada ou interpretou mal o texto?

  3. k says:

    É naquela. Não é como se o serviço fosse ilegal, é pago, não gratuito. Afinal, não é um serviço de stream pirata. Sempre achei que transmitir para países “não autorizados” fosse um mal menor, até porque dado o custo extra da vpn e a vulgarização da pirataria, nunca achei que fossem assim tantas as assinaturas “externas” que justificasse alguma acção.

    Suponho que eles prefiram que em vez de pagarmos uma vpn e lhes darmos dinheiro a eles, seja preferível pagarmos para uma vpn (opcional) e sacar o conteúdo dum site pirata…

    • Guilherme Lawless says:

      “Suponho que eles prefiram que em vez de pagarmos uma vpn e lhes darmos dinheiro a eles, seja preferível pagarmos para uma vpn (opcional) e sacar o conteúdo dum site pirata…”

      Como diz na notícia, não é por decisão da Netflix, são os estúdios de cinema e outros tais que lhes estão a impor esta regras – via tribunal, provavelmente…

      • Jose says:

        O facto é que vão bloquear! Estas empresas não metem na cabeça que não vendem algo imprescindível, há imensas vias de obter o mesmo. É tanta conversa, e o que vemos é ver as medidas tomadas para controlar os consumidores furadas por todos os lados! Não sou a favor de ilegalidades, mas que estão a pedir estão! E depois que se queixem.

    • Jose says:

      Essa dos países não autorizados é de bradar aos céus! Como sem Portugal por exemplo fosse um pária internacional! Pelo contrário, apesar de Sr mal governado é pobre é dos mais pacíficos e civilizados! É uma tristeza ver, que há imbecis em todo lado, para certa gente, em alguns países do norte e anglo-saxões só tem direito à vida os seus cidadãos, todos os outros, mesmo que tenham o mesmo dinheiro até melhor nível de vida e pertençam a países com uma História mais longa e até mais gloriosa, são tratados apenas como empregados de mesa ou faxineiros. O Netflix, não é nada de especial. Para mim tudo o que me ignora, ignorado é, e até desprezado. A Meo e NOS podem ter interesses, têm, mas Portugal não é, caso único! Pois. O que deveria existir por cá era um serviço idêntico para que, um dia que essas empresas repararem que o nosso dinheiro tem a mesma cor e vale o mesmo que o deles, levarem um valente pontapé nos fundilhos. Desculpem-me ser algo radical, mas estou farto ver tratar o meu país e os meus, como gente de segunda por tipos gananciosos que nem sabem que a Terra é redonda!

  4. João Tavares says:

    Completamente de acordo. Acabou-se a mama.

    • Diogo Romão says:

      Mas qual mama? Se as pessoas pagavam pelo serviço qual é o mal? O que vai acontecer é as pessoas que pagavam deixam de ter forma de ver os conteúdos o que as vai levar a fazer downloads. Assim é melhor não é?

    • Miguel says:

      lol mama?

      Es mesmo ignorante, só alugar um vps ou servidor na america e configurar uma VPN e ai eles não tem como saber se estas a visualizar de VPN.

      Agora se alugas uma proxy ou vpn, claro que eles tem uma lista de todos os servidores que alugam VPNs.

      E mama porque? Eu pago a minha conta netflix!

      • Sérgio V.V. says:

        Além de que, desta forma, os respectivos autores dos conteúdos recebem a respectiva fatia.
        O único mal que o uso de VPN’s tem é que podemos ver um programa em Portugal cujos direitos de não existem por cá. Só isso.

    • nome says:

      Comentário simplesmente estúpido e desnecessário, volta a ler a notícia… qual mama? Os conteúdos são PAGOS, qual mama?

    • Jose says:

      Mama? Ui ui que já ninguém vai dormir hoje! Falam de certas coisas como se fosse de comida para o prato! Leia o que dizem os comentadores ao seu devaneio vingativo e verá que há muitas maneiras de se matar uma mosca.

  5. Johnny says:

    Burros em vez de permitirem só ganhavam mais dinheiro e clientes. . Em fim porque pars alem disso estao de vpn não vão ter problemas

  6. miguel barbosa says:

    Acho muito bem,a pouco a pouco deixarei de necessitar de ter banda larga,isto porque tudo o que era grátis passa-se a pagar.Tenho a impressão que isto ditará o fim da internet.
    Isto nos últimos tempos tem andado giro:
    -Ele é taxas de 50 cêntimos por giga;
    -Vodafone a bloquear sites por dá cá aquela palha;

    • Azzoria says:

      O fim da Internet? Uau, nada extremo.

    • Jose says:

      E chama democracia a isto em que vivemos! Essa deve ser uma das maiores burlas que o Mundo viveu! Pode-se dizer mal do governo, mas ai de alguém que espreite ou ouça uma imagem ou som de uma porcaria qualquer. Um dia deste ainda vamos acordar com um processo por ter sonhado com alguma coisa que deu na TV e com isso violar os sacro-santos direitos.

  7. Matias says:

    Quando virem os milhões de dólares que perderam no mês a seguir, permitem outra vez.

  8. Pedro says:

    Perdem clientes e ganha a pirataria. Burros!!!

  9. David Guerreiro says:

    Os tipos da Netflix são mal agradecidos. O pessoal paga a subscrição e ainda implicam com as VPN. Ninguém devia era pagar, para ver se achavam melhor assim…

    • nome says:

      Volta a ler a notícia, não são os “tipos do Netflix” que são burros, são os tipos dos estúdios que os obrigam, e contra isso o Netflix não pode fazer nada, ou continua a permitir clientes VPN e perde os estúdios (ou seja perde o catálogo de filmes/séries que tem) ou perde clientes que supostamente não tem autorização para usar o serviço. Acho que se fosses o “tipo do Neflix” irias preferir a segunda opção… 😉

      • Jose says:

        Não acha isso um pouco rebuscado? A mim soa-me a treta. Podiam sempre negociar, até porque o valor dos clientes via VPN deve ser residual! Portanto cheira-me a conversa da treta? Aliás parece mais uma medida maldosa que outra coisa, tipo castigo. Têm medo do quê, que alguém diga que determinada série ou filme é uma treta?

    • Palu says:

      sao os estudios que impuseram esse controlo. le antes de dizer bacoradas

  10. Francisco says:

    Depois admiram-se que o pessoal vá todo a correr para o PopcornTime, Torrents e coisas assim. Quando eles bloqueiam quase que obrigando o utilizador a procurar noutros meios a informação que eles nos bloqueiam. Enfim, ficamos pelos torrents….

  11. Miguel says:

    Para quem aluga VPNs, pode criar a sua propria VPN atraves de um servidor dedicado ou vps na america e assim não se precisam de preocupar com essas tretas já que eles não tem como saber se estão a usar uma VPN.

    Agora se alugam VPNs ou proxys aos principais distribuidores de VPNs eles tem como saber esses IPs todos!

    Nunca usei VPN partilhada, prefiro pagar 18€ mes por um VPS e usar a minha propria VPN sem limites de trafego e velocidade!

  12. Robert Soares says:

    Eu era um dos cliente netflix que por ventura para poder continuar a usufruir do que pago mensalmente sempre que venho a Portugal, o vpn era obrigatório! Agora só me resta instalar o Kodi e bem vindo a pirataria.

  13. Pedro Fernandes says:

    Este pessoal nem lê a noticia. A posição da Netflix é imposta pelos estudios de cinema.

    • João Silva says:

      … então continuem a ir ao cinema…

    • Zero Zero Sete says:

      Exacto, tanta ignorância…

      É óbvio que se eles cortam clientes, é porque são forçados a isso.

      Mas não tem mal, nenhum é cliente do Netflix de certeza…

    • Jose says:

      Eu li e depois? No que é que muda? Eu acho que essa “estória” está muito mal contada porque os sagrados estudios não devem ter perdas assim tão grandes relativamente a um serviço pago!!! Imagine-se. alguém está aqui a tratar o outro como se tivesse 3 anos! Não há dúvida andam mesmo a pedir que as pessoas arranjem “alternativas” e depois não se queixem. Os responsáveis por este tipo de serviços, com este tipo de atitude, não há dúvida que criam simpatia em futuros clientes. Também gostei muito de ver a maior parte de vocês insultar os que “não leram” a notícia, Gostei muito, sobretudo das ideias que deram à conversa = zero.

  14. Daniel Pinto says:

    Só vos posso dizer que no dia em que eu sinta isto, cancelo a minha subscrição na hora 🙂

  15. Pirata em recuperação says:

    Foi bom enquanto durou.
    O preço de 1 bilhete de cinema dá para vpn\dns e subs. de netflix, acho que está tudo dito (+2 bilhetes pagam a net e ainda sobra para mais qq coisa).

    Vou ficar a espera que chegue a medida, mas isso não me vai fazer ir ao cinema ou aderir a pacotes de tv (não há € para isso).

    Os nosso operadores estão bem guardados, o modelo netflix\hulu é óptimo e acessível, mas o povo desta terra não sabe o que anda a perder e continua a achar espectacular pagar 50\70euros por tv,net, telf e ainda pode alugar filmes (lool).

    Enquanto a galinha dos ovos de ouro continuar viva …

  16. Bahh says:

    Atenção que é fácil de bloquear VPN’s! A maioria (quase 100%) está em IP’s de empresas de alojamento e não em gamas de IP’s de operadores de DSL/ Cabo/ 3G/ 4g/ Fibra óptica… logo a única forma de ter acesso sem eles perceberem é arranjar de alguma forma um acesso via cabo ou fibra ótica (de um operador de Internet residêncial) e colocar uma VPN cujo tráfego comece e termine aí (visivelmente para o Netflix)… de outra forma nunca conseguirão contornar as restrições… só precisam de saber as gamas de IP’s usadas pelos utilizadores dos serviços de Internet nos mercados em que opera e não passa mais nada. E os proxy’s abertos e tal são logo bloqueados com facilidade, coisa que provavelmente já fazem, ou farão a qualquer momento.

  17. Bahh says:

    Quem tem conta no netflix, já pode ir cancelando os cartões de crédito ou coisa parecida. Aliás não sei como é que pagavam o Netflix sem que eles soubessem que não estavam nos mercados onde eles podem operar…

    • Tiago says:

      uso cartão anónimo em nome de “pato donald” qualquer pessoa pode fazer um… carrega no multibanco e usa… pagas a anuidade no primeiro carregamento…

  18. Bahh says:

    Para futuro espero ficar ultra-multi-milionário para fazer filmes uns atrás dos outros para ver a pedido e descarregar grátis… sem restrições e outras idiotices dessas.

  19. keops says:

    Ei, que cena… Pagar uma VPN para poder pagar um serviço que não é disponibilizado em Portugal… Realmente é banir esses mamões todos que andam a dar cabo do serviço ao Wareztuga e concorrência…

    /facepalm

  20. Msfan says:

    Eu pago a Netflix + 4€ por mês e acedo a todos os países onde esta disponível .

    E ainda estou on , não utilizo vps nem proxys .

  21. Sergio J says:

    Os produtores de conteúdos, como o próprio nome indica, produzem os conteúdos. Estes tem de ser vendidos aos distribuidores. Para que o negócio funcione os distribuidores estão distribuidos geograficamente, não se atropelam e toda a gente ganha, incluindo os consumidores finais.
    O Netflix não é mais que um distribuidor de contrúdos. O problema é que este modelo atropela todos os outros distribuidores. Esses distribuidores obviamente não ficam contentes e reclamam com os produtores. Por sua vez os produtores falam com esse distribuidor de conteúdos para lhe mostrar que este tem de operar apenas nas áreas que lhe estão afectas. Isto é lógico, se não era uma anarquia.

    Claro que como consumidores finais nós queremos sempre mais. Mas não nos podemos esquecer que o que consumimos assenta num modelo de negócio. O negócio para funcionar tem de ser regulamentado. é normal o descontentamento do consumidor final. Não é normal acharem que há um bicho papão que está a controlar tudo. Mais uma vez, isto é um negócio e todos os negócios são regulamentados, inclusivé os negócios onde nós trabahos e ganhamos dinheiro para adquirir estes serviços.

    aqui pelo meio há também aqueles adeptos das teorias de conspiração que acham que estamos sempre a ser perseguido por tudo e todos. E não falo da espionagem, essa sempre houve e haverá.

    Um problema muito semelhante é o da palhaçada da Uber. Para muitos haveriam um conjunto de serviços centralizados algures no globo e nós seriamos meros consumidores. Eu pergunto, se somos consumidores, de onde virá o dinheiro para consumirmos. É este o modelo que queremos para a nossa sociedade?

  22. Marco T. says:

    As limitações são impostas pelos estúdios. Quem dera ao Netflix vnder paa o mundo inteiro sem nenhum tipo de restrições. O modelo tradicional de televisão está falido. O futuro passa pelas pessoas escolherem aquilo que querem ver quando bem entenderem. Obviamente isto põe em causa o modelo de negócio instituído. As televisões generalistas terão cada vez mais conteúdos para as classes culturalmente menos exigentes (reality shows degradantes e afins, novelas, etc. ) e os canais específicos da cabo (FOX, AXN e similares) perderão a razão de existir. A solução mais viável no meu entende passaria por disponibilizar um pacote de acesso com poucos canais (os 130 canais das operadoras de cabo são na sua maioria lixo, há uns 20, no máximo que se aproveitam) e incorporar serviços como O Netflix na própria estrutura, com preços muito acessíveis (0.10 € por episódio de uma série recente, 0.2€ para aceder a material mais antigo). Com este sistema pagava-se apenas aquilo que se via, e com os preços baixos garantia-se que a industria tinha o retorno e o lucro suficientes para continuar a produzir conteúdos. A pirataria seria apenas recurso para aqueles que não têm mesmo possibilidade de pagar. Apenas uma sugestão, não sei se viável.

    • flavio dos santos says:

      nao bloqueia se utilizar em conjunto o servico unblock-us, paga se cerca de 4dolares. e permite aceder a contiudos de qualquer parte do mundo. neste momento estou na suica mas tou aceder ao netflix do brasil. tanto na tv como na ps4 como no computador. alem de conseguir com unblock-us aceder aos servicos ps4 ( aluguer jogos) dos estados unidos. e uma diversidade de conteud

  23. flavio dos santos says:

    nao bloqueia se utilizar em conjunto o servico unblock-us, paga se cerca de 4dolares. e permite aceder a contiudos de qualquer parte do mundo. neste momento estou na suica mas tou aceder ao netflix do brasil. tanto na tv como na ps4 como no computador. alem de conseguir com unblock-us aceder aos servicos ps4 ( aluguer jogos) dos estados unidos. e uma diversidade de conteudos.

  24. Jason says:

    Já está disponível para clientes Vodafone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.