Quantcast
PplWare Mobile

6G: Já foi possível transmitir 1TB em 1 segundo a 1km de distância

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. windows says:

    Espetáculo, ainda nem o raio do 5G está a 100% já andam no 6G, gaita, quando chegar o 6G a Portugal, já andam a estudar o 20G… ahahah

  2. Paulo cruz says:

    “Com o 5G aparecerá também a internet das competências… ”

    Alguém me pode dizer o que é a internet das competências?

  3. eu2 says:

    Vai ser mais rápido e melhor transmitir por 5G, 6G, etc do que por fibra??

    • Bruno says:

      Vou dar apenas a minha opinião: eu acredito que não.
      Tanto que se for assim, qual será o backbone que irá aguentar tanta carga?
      Já temos fibras a comunicar a 400 Gbps por segundo, e se já não existem mais.
      Eu também acredito que a latência que tanto se fala deve ser entre o terminal de acesso e a antena, não com um servidor que está depois ligado ao backbone.
      Mas se o 6G for realmente capaz de num ambiente real transmitir essa velocidade, eles que pensem então em também ampliar o backbone que se tem, pois de que adianta ter uma velocidade fenomenal até à antena e depois o backbone ser do século passado?
      A não ser que eles queiram fazer uma comunicação de antena para antena até chegar numa estação central para injetar no backbone… E mesmo assim não sei se será viável…

      Lembrando, é apenas uma opinião de um estudante de redes.

      • PML says:

        Isso não acontecerá devido às características físicas específicas de cada meio de transmissão. O que vai acontecer é que cada vez mais os meios sem fios vão aumentar a largura de banda, mas o mesmo irá acontecer nas nos outros meios de transmissão tais como a fibra ótica. O Bruno ainda não fez a cadeira de propagação guiada, porque se não já saberia isso 🙂 Bons estudos!

        • Bruno says:

          Para ser sincero, ainda estou para completar o 12º ano hehe
          Mas sim, os outros meios de transmissão como a fibra ótica também vão atingir velocidades ainda maiores das que temos agora, e confesso que estou para ver a próxima evolução.
          E já agora, agradeço!

          • PML says:

            Força com isso Bruno! Há imensa falta de pessoas de redes. Certamente vai ser fácil encontrar trabalho. Quem sabe não nos cruzamos um dia destes!

    • PFe says:

      Não. Um sinal de rádio nunca será tão limpo como uma ligação fisica. Seja ela de fibra ou eléctrica.

  4. Bob o Construtor says:

    Vivo numa pequena localidade, pouco mais de 2000 habitantes, a beira mar, acidentada, deve cobrir uma área com cerca de 2.5 km de raio, a uma altitude média de 100 a 400 metros. Ainda há pouco tempo uma operadora tratou de espalhar fibra por toda a localidade, sendo que ao redor da terra existem montanhas acima de 1000 metros de altitude, não seria mais viável terem logo disponibilizado o tal 5G e disponibilizarem os seus serviços a partir da rede 5G?

    • Bruno says:

      Provavelmente teria sido mais benéfico, mas tem alguns aspetos que precisavam ser testados no terreno.
      Imagino que por 5G, a capacidade máxima de uma antena (ou várias) nesse caso não seria atingida (penso eu). Mas também teria outra: para ter um bom serviço e boa velocidade seria necessário um BOM planeamento (coisa que atualmente para o 4G em maior parte das zonas é inexistente).
      E também mais outra, imaginemos que toda a gente quisesse ter a velocidade top de 1Gbps/400, como está disponível na MEO? Nesse caso, eu também acredito que apenas uma antena ficaria logo a penar. Se calhar, com mais um conjunto delas, poderia aliviar, mas não existiriam milagres.
      E ainda mais outra, o alcance do 5G, como iriam ser os serviços em dias de chuva? Será que conseguiriam servir a população como se fosse um dia normal?
      Resumindo e concluindo, depende de vários fatores, eu apenas comentava mais a fundo se conhecesse o local, e mais blah blah blah técnico, mas não conheço, por isso não falo…
      Mas aviso já, por fibra ficam bem mais servidos do que 5G, até em níveis de estabilidade e etc.

    • Joao Alves says:

      Muita gente a se queixar que não tem fibra e só leva com ADSL, e tu a queixar que tens fibra em vez de 5G…
      Entendo a ideia, com a fibra não dá para levar o modem a casa do vizinho e usar lá…

      Mas pensar que o 5G e melhor que ter fibra… Depois se ia queixar que o 5G não aguentava com a aldeia a puxar todos ao mesmo tempo pela antena e ia desejar ter fibra…

  5. compro essa também says:

    Já me chegou que os produtores de hardware querem o “7G” em vez do 6G, estranho por isso até o pplware não ter digamos salientado ou referido essa parte, embora compreenda que é importante vender.

  6. Domingos de Jesus Pereira Machado says:

    Que novidade, eu já tenho net quântica na minha cabeça, e esta hem.

  7. João Almeida says:

    Há já dois anos que é conhecida essa pretensão de avançar para o 6G. (Pelo menos eu já tinha esse conhecimento.)

    Só ideias da treta!
    Depois lá vem um Ciber ataque e lá se vão os veículos autónomos incluindo os aviões sem tripulações a bordo!
    Estava isto tão bem com o 4G, enfim!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.