PplWare Mobile

TV: sinal analógico desligado em breve


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Ecchin says:

    Fogo, acho que no mínimo um canal regional devia continuar a ser emitido em formato analógico. Não há nada que se compare a pegar numa TV, liga-la à tomada e sintonizar o canal e já está. Dá para o desenrasque. Agora ter de usar um sintonizador externo para cada televisão… Depois disto é que vão aparecer milhares de televisões deitadas à estrada, feitas lixo.

    • ROFLE says:

      há uma coisa que se chama evolução.

      • Ecchin says:

        Ainda assim, acho que devia haver um canal por região a ser emitido em formato analógico. Há quem nunca vá poder comprar um aparelho desses e há lugares remotos onde a rede digital não vai chegar durante muito tempo.

        • Lopes says:

          Mas formato analógico vai deixar de existir, como queres k continuem a tranmitir em analógico, agora isso sim, era colocarem canais regionais como fazem em espanha.. isso sim era obra.. eu em minha casa apanho cerca de 40 canais tdt.

          • Nuno says:

            Os asquerozos da PT sempre na linha da frente no gamanço aos otarios dos portugueses, que lhes continuam a encher o cú
            Continuem a usar TMN, tvcabo, sapo, telepac, meo etc etc etc… otarios

      • Mário Mendes says:

        Evolução muitas vezes não quer dizer evolução antes pelo contrario fica-se muitas vezes pior.
        Por exemplo todas as vezes que tenho usado o TDT acabo sempre por voltar a escolher a opção analogica,a TDT esta sempre com mosaicos,e pessoalmente não faço tensões de pagar para ver televisão (assinaturas cabo)pois acho um dinheiro bastante mal gasto, para quê ter uma multidão de canais se formos ver bem as coisas, muito pouca utilidade têm.

        • bruno martins says:

          mas vocês vivem onde? os 4 canais em TDT são grátis.. vão haver mais canais grátis (a unica coisa que pagas é comprar a box, ou pelo preço de algumas box mais vale comprar um televisor novo, enfim).. e sim o apagão analógico serve para deixar livre esse espectro radio para outras coisas.. ponto..
          muito gostais de viver a apoiar coisas mortas..
          e mais o estado tem de assegurar cobertura total no território português, como e se o vai conseguir em tempo útil é uma boa pergunta..
          a única coisa que esta a falhar é mesma falta de informação que o estado está a dar à população, especialmente no interior..

      • R says:

        O que estas a chamar de evolução eu chamo de “Chulice”.
        É só mais uma maneira de obrigar o ppl (vulgo povo) a pagar mais e a sustentar estes comedores!!!
        Qual era o problema de começar a TDT e se continuar com o sinal aberto a quem prefira não gastar MAIS com uma mariquice?
        Pois aqui o “je” não deve gastar nem um tusto nessa treta. Ao que eu vejo de televisão, bem que ela vai ficar bem apagadinha, ou então a passar filmes em DVD (sim, comprados).
        O problema não é o gastar o dinheiro. O problema é a escolha (que não se tem).

        • Rodrigues says:

          Explica melhor essa da chulice que eu não percebo, vais poder ter acesso a tv em alta definição sem contratar operadores de tv, guia de programação, serviços interactivos… onde está a chulice?

          Transcrevo: “A radiodifusão digital oferece melhor qualidade de imagem, melhor som, melhor recepção nos dispositivos móveis, mais canais de televisão e rádio e melhores serviços de informação (como guias de programas nos écrãs). Utilizando as radiofrequências de um modo mais eficiente, a radiodifusão digital libertará capacidade para novas utilizações, como a televisão de alta definição, as comunicações móveis ou a banda larga sem fios nas zonas rurais, o que deverá estimular a inovação e criar oportunidades de crescimento nos sectores das telecomunicações e dos media, além de ajudar aos esforços europeus para estimular a recuperação económica. A Comissão está a tentar definir uma abordagem comum para a utilização do espectro libertado pela mudança para a tecnologia digital, de modo a beneficiar ao máximo o mercado interno e os seus 500 milhões de cidadãos.”

          http://europa.eu/rapid/pressReleasesAction.do?reference=IP/09/266&format=HTML&aged=0&language=PT&guiLanguage=en

          Como vês, libertando esta gama de frequências do espectro vai ser possível levar internet wireless a zonas mais remotas do país.

          • bruno martins says:

            exacto.. tenta explicar isso a muita gente.. enfim..
            e o mais triste é muita gente pensar que a televisão vai passar a ser paga…
            quanto a SR. do comentario anterior..
            chulice?? onde?
            de certeza que nunca viste um filme em HD, ou algo em HD.. porque quando se vê a primeira vez não se quer outra coisa.. então jogos de futebol.. ui, aí é que dá gosto.. 😀 😀 😀

          • João says:

            Se querem aumentar a qualidade de imagem as pessoas podem sempre utilizar os serviços pagos dos operadores tais como iptv e satelite, agora impor uma solução tecnológica e que as pessoas tenham de pagar à força para ter acesso ou senão não tem acesso, é outra coisa. Esses descodificadores deviam ser de borla ou as tv’s preparadas para o efeito. Se querem depois usar o espectro para enviar sinal wireless para zonas mais remotas, as vendas dessas licenças deve dar para cobrir as despesas de uma box ou tv preparada para tdt em casa de cada um dos portugueses. Porque no fim quem ganha são as operadoras, quem quer compra a box de tdt à PT ou compra noutro lado, e por fim a PT e outros operadores ficam com um espectro de radiofrequência para fazerem os seus negócios.

    • Tiago Fernandes says:

      se a tv tiver tuner tdt-2 é igual 😀

  2. aver says:

    “Para quem já paga um serviço de televisão (cabo, satélite, fibra óptica ou IPTV), nada muda. Em terra arriscam-se a ficar os que ainda recebem as emissões por antena …” Não sei se é bem assim, nem é o que está no post anterior.

    Do que percebi, as antenas convencionais poucos problemas trazem, basta orientá-la para o emissor TDT e sintonizar os canais. O que é preciso mesmo é um “TV ou descodificador compatível com a norma MPEG-4/H.264”

  3. Nuno says:

    Parabéns pelo artigo publicado!

    O problema é que continuam os grandes interesses. No passado 12 de Julho, a ANACOM aceitou o pedido da Portugal Telecomunicações para revogação dos direitos de utilização de frequências MUXes B e F, ou seja, durante os próximos anos não haverá TDT por assinatura.

    Outro exemplo, não entendo porque é que tenho de pagar uma assinatura de telefone para ter uma simples ligação ADSL. Será porque na minha zona não existe concorrência?

    Cumps.

    • JoseM says:

      O tema relacionado com o ADSL esta a ser aqui discutido (e em muitos outros sítios), dá uma olhadela.

      http://forum.zwame.pt/showthread.php?t=577448

    • BlinZk says:

      É possível ter ADSL, sem ter que pagar a assinatura da linha de telefone à PT, desde que não se queira o serviço de telefone.

      Podes ver aqui. Procura por “Naked ADSL”

      http://www.anacom.pt/render.jsp?categoryId=334930

      • nuno says:

        Obrigado pelos comentários.

        Já tentei essa solução junto da PT mas informaram que a minha zona era uma “zona não sapo” e teria que pagar a assinatura…

        • BlinZk says:

          Então deram-te a informação errada.
          A PT é quem gere a infraestrutura nacional (maioritariamente), mas por lei é obrigada, ao abrigo do que a Anacom estipulou para a OLL (Oferta de lacete Local), a alugar a infraestrutura aos outros ISP, sejam eles Sapo, Clix, etc… e o utilizador tem direito a não pagar uma assinatura de voz, quando só pretende ter um acesso ADSL.

          Envia um email à Anacom e vais ver como esse argumento de “Não é uma Zona Sapo”, é ilegal.

          • bruno says:

            o Sr. está redondamente enganado, as zonas não sapo são zonas onde a PT não tem concorrência, embora considere um abuso da PT nada os impede de fixarem os valores que bem entendem. A ANACOM diz muita coisa!

          • BlinZk says:

            Então informe-se.
            Pois sei muito bem do que falo. Inclusive já tive um acesso ADSL numa zona “não Sapo”, através… da Clix!
            Simplesmente a Clix (ou outro ISP) tem que usar a OLL e a PT não se pode recusar!

  4. Lynx says:

    Isso mesmo! Desliguem o sinal analógico e que lixe os velhinhos que moram no campo do interior do País, que se quiserem ver televisão que comprem o aparelho descodificador ou comprem uma nova TV!
    Já agora aproveitem e comecem a pensar numa solução rentável com as ondas hertzianas!

    Só tenho uma dúvida:
    -Será que depois de deixarmos a TV analógica ser desligada, vamos deixar de pagar os serviços audiovisuais que vem incluído na conta da luz!?

    Cumpts.

    • Francisco says:

      Já agora não me queres oferecer um televisão nova com um descodificador TDT, ´que sou um velhinho do interior, que querem continuar a ver “pessoas” como tu na televisão, para não te chamar outra coisa.

      Devias ter respeito pelas pessoas mais velhas, para lá caminhas

      • Raicuparta says:

        Só fizeste figura triste agora, é óbvio que ele estava a ser irónico.

        • Francisco says:

          Há falta de gosto evidente nas palavra… vocês chamam-lhe sacarmos, eu chamo-lhe idiota.

          Felizmente somos de livre opinião, opino o que eu quiser, por isso não “mandes clara ninguém”, porque a tua opinião, foi apenas para dar “pontos para o cartão”

      • R says:

        pois… estavas muito bem caladinho. :))
        O sarcasmo é ÓBVIO!!!
        :p

        • Francisco says:

          Há falta de gosto evidente nas palavra… vocês chamam-lhe sacarmos, eu chamo-lhe idiota.

          Felizmente somos de livre opinião, opino o que eu quiser, por isso não “mandes clara ninguém”, porque a tua opinião, foi apenas para dar “pontos para o cartão”..

    • PJviana says:

      Isso de não pagar taxas por Tv e radio nunca vai acontecer! Eu sou sócio de uma empresa que não tem rádio nem TV e pago todos os meses ao estado esse imposto para pagar 50.000 euros por mês a algumas pessoas fazerem palhaçadas na RTP!

      Privatização da RTP/RDP, era já!!

      • joão says:

        sim, privatiza-se a rtp para depois ficar como a tvi. só um imbecil iria sugerir algo assim.

        basta olhar para a bbc, que é publica e cada vez melhor e com mais canais. o que a rtp precisa é de mais qualidade, não de ser privatizada. além disso a rtp não é só o canal 1.

        tens o canal 2, as 3 radios publicas, a rtpn, a rtpmemoria, etc.

        lá por seres ignorante não quer dizer que tenhamos q transformar aquilo na tvi,

        mas pronto, é sempre mais facil deitar tudo fora e os outros que façam do que reclamar e pedir algo com mais qualidade, né? tipico tuguismo…

    • messias says:

      olha lá ó demente, deves pensar que andam todos á chulisse dos papás, e que todos têm dinheiro para dispender assim! ou então deves andar a dar o cú para teres dinheiro para comprar sempre as últimas novidades da tecnologia!

      • Marcelo Ribeiro says:

        @messias
        Não vale a pena entrar nas ofensas pessoais.

        Eu estou de acordo que o estado deveria subsidiar (parcial ou totalmente) a aquisição de equipamentos descodificadores para os reformados e idosos, que são os mais afectados no meio disto tudo.

        Para os restantes portugueses: Televisão não é direito universal. Aliás, com a qualidade (ou falta dela) que há nos casais nacionais, se ficar só com a rádio ainda vai agradecer 🙂

        • messias says:

          @Marcelo Ribeiro
          Tens razão, exaltei-me um pouco a ver esse comentário vindo provavelmente de uma mente pobre. Muitos de vocês não fazem a mínima ideia do que se passa por detrás da TDT, e todos pensam que é uma mais valia e na realidade e de certa forma até é, mas como sempre é uma grande fachada para alguém ganhar dinheiro, e mais não digo porque só iria gerar discussão, esperem e vejam com os vossos próprios olhos. recordam-se do tão falado 5º canal?
          Boa tarde…

  5. a Friend® says:

    TDT puro negócio.

    Andamos à anos com emissões de 4:3 e o que dizem é que não são 16:9 porque muita gente tem televisões antigas… depois puxam esta da televisão digital da cartola, e obrigam as pessoas a comprar boxes, ou seja, negocio.

    Canais, são emitidos em SD. O único canal HD não emite uma imagem. Quem tem Meo, Clix, TVCabo não pode sintonizar os canais digitais numa televisão que esteja preparada para TDT, ou seja, toca a arranjar boxes e alugar, novamente.

    É simplesmente uma vergonha. Em espanha e outros países a TDT é um luxo e até tem canais pagos, quase tudo em HD. Aqui está a ser travada pela PT para favorecer o MEO, com os 4 canais e nada mais.

    Já houve petições para inserirem mais canais, como RTP Memoria, RTPN, etc… e nada, não pôem.

    Enfim o que tenho a dizer é que a técnologia em sí em fantástica, imagem e som quase perfeitos, mas nas mãos erradas, de nada vale.

    Na minha opinião para ser perfeito era:

    1. Aumentar a qualidade de imagem e emitir a 16:9 de uma vez por todas os canais todos

    2. Inserir mais canais (Em espanha até a MTV entrou agora, totalmente gratuita)

    3. Canais premium com as placas PCMCIA.

    4. Quem tem ZON, Clix ou MEO e tiver televisões preparadas com TDT, o protocolo usado deveria ser igual para excluir o uso de boxes.

    Isto tudo seria num país perfeito, que iria igualar outros países que têm esta lista já feita, desde o inicio. Mas como estamos em Portugal, mais uma vez, fazemos tudo ao contrário para favorecer os mesmos de sempre… aqueles que se enchem de dinheiro à custa do povo, com o mesmo tipo de manobras.

    • Marcelo Ribeiro says:

      Se tivéssemos um regulador em Portugal que se perdesse menos tempo a fazer estudos que não servem para nada e se preocupasse mais com os aspectos práticos se calhar isso acontecia. Agora a “anacontos” cheira-me mais a fantochada do que a outra coisa qualquer.

    • a Friend® says:

      @Marcelo Ribeiro

      Ainda à pouco tempo “discuti” isso aqui no pplware 😉

      Nos temos entidades tão boas que até quando a gasolina aumenta, em todas as marcas, à mesma hora, ao mesmo preço, dizem que não há indicios de preços combinados…

      Portanto, só aí dá para perceber a competência dos “meninos”. Como o Dr. Barra da Costa disse à tempos, deveria haver uma entidade reguladora, para regular as entidades reguladoras, que por sua vez, deveria haver outra, para regular essa entidade. E acima de tudo, saber quem está por trás dessas “entidades” que não fazem mais nada que uma simples ajuda na lavagem celebral que os portugueses levam para engulir as manobras das empresas. 😉

    • Bruno M. says:

      Eu não sei se sabem mas a mudança vem obrigatória da UE, visto que esta deu até Jan de 2012 para o switch-off total.. 🙂

      Podiam actualizar o posto e acrescentar que é uma norma da UE pois ao que parece pelos comentários, há ainda muito boa gente que não sabe ou apenas ignora este facto.

      Abraço

  6. Ghost Rider says:

    Aqui já recebo o sinal TDT, e embora eu viva numa aldeia, recebo-o e muito bem. (Claro, tenho uma TV compatível)
    a força do sinal está sempre a rondar entre 92-100, dependendo do clima e da hora. A qualidade, sempre 100.

    E concordo com a Friend, estou farto de ver os telejornais (e muitos outros programas) em 4:3 numa televisão 16:9. Meus amigos, ou ficam com os homens “marrecos” ou “cortam-lhe” a cabeça para poder ver o rodapé. Ou então, ficam sem rodapé.

    E o canal 7, HD, está sempre preto, lol.

    • luis dias says:

      canal 7? eu só tenho 4 canais em TDT… eu sei q devia haver mais e tal mas com o PT n se pode esperar q as coisas sejam feitas como deve ser.

  7. rricard7 says:

    A TDT espanhola dá 10.000 a 0 à tdt portuguesa. Era só isto que queria dizer.

  8. Lopes says:

    Mesmo os descodificadores são caríssimos tendo em conta os que se vendem na Espanha mas claro em Portugal é MPEG-4/H.264 por la é MPEG-2

  9. dissid3nt says:

    Não tenho nada contra a evolução mas acho simplesmente vergonhoso o facto de retirarem o direito de opção ao utilizador do serviço. Estamos perante uma manobra de extorsão que se agrava pelo facto de estar em causa dois canais de serviço público de “informação”. No entanto, é uma boa oportunidade para gastar os 100€ da box em meia-dúzia de bons livros, sempre se aprende mais qualquer coisita…

  10. LMSS says:

    A tecnologia cada vez está mais avançada logo Portugal têm de evoluir um pouco também quanto há compra dos equipamentos penso que para os idosos e pessoas sem possibilidades deviam de ser facultados e receberem uma explicação de como os mesmos funcionam e aos outros cobrarem no máximo uns 30€ as televisões CRT ainda tem um uso excessivo em relação a LCD e plasmas logo os sinais ainda são 4:3 e não 16:9 apesar de se tornar chato para quem usa televisões que permite os 16:9 mas hoje já a muitos mais fornecedores de serviços comparado com alguns anos atrás e a preços relativamente acessíveis, e não se esqueçam que Portugal nunca foi assim tão evoluído em relação a Espanha quem diz Espanha diz Holanda por exemplo que têm serviços de excelente qualidade como telefonicamente televisão e Internet ambos os países mas mesmo assim acho a Holanda um dos melhores países 🙂
    Por isso não se queixem muito porque há Países bem piores que Portugal é pena o nosso governo não ser grande coisa.

    • a Friend® says:

      Até concordo, mas o Portugues deveria de deixar de pensar: “Há paises bem piores”… deveria era pensar “Há países bem melhores” e com isso, seguir o exemplo desses mesmo. 😉

      Tudo bem, há muita gente com televisões antigas, daí o 4:3.. mas eu vejo hoje em dia cada vez mais TV’s 16:9 que 4:3, e eu próprio tenho aos anos 16:9 e a única vez que usufruo desse formato é a ver um filme em DVD ou Blu-Ray. A não ser que pague a uma operadora para ter uns quantos canais em HD (16:9).

      Como dizes e bem, Portugal tem que evoluir.. logo o primeiro passo já deveria ter sido dado há anos… 16:9.. e nem isso fizeram. Veem agora falar me digital… querem começar pelo “fim”.

      Aos anos que vejo as pessoas “engordadas” na TV.. acho que já está na altura de quem tem televisões 4:3 ver com barras. Até porque, se bem me lembro não é assim tão mau, muito pelo contrário, para alem de melhor imagem as barras nem ficam tão grandes (à excepção quando são filmes anamorficos 2.39:1, que esses sim, fazem umas barras pretas enormes…até nas televisões 16:9…)

      • Mike says:

        Eu agradecia as barras. As novas emissões vêm ajustadas para ecrãs planos.

        Resultado: coisas como o rodapé dos telejornais ficam cortados, não permitindo ler. O mesmo acontece em alguns jogos de futebol, em que não se vê o resultado em cima.

      • Mário Mendes says:

        Nesta guerra dos formatos ninguem se entende tinhamos os 4:3 e com o lançamento da TV LCD o natural era realmente o 16:9 no entanto ja há uma multidão de formatos e nunca sabemos qual o tipo de transmissão efectuado, por exemplo o meu LCD tem 2 meses, agora a SIC anda a transmitir os jogos de futebol com barras pretas, não sei onde esta a graça, mas pronto agora pergunto que raio de formato estão transmitir.

        • popy says:

          e ainda bem que o faz. assim todos sabemso que tamos a ver a imagem original e não uma imagem cortada em 4:3.

          eu tenho uma tv 4:3 e não me importo nada que comecem a emitir em 16:9. sabes porquê? porque sei que tou a ver a imagem no formato original.

          se a tua tv tem 2 meses, com certeza que tem um botão para alternar o formato de imagem e fazer zoom

      • a Friend® says:

        @Mário Mendes

        O problema com a digital é que se não alterarem a emissão para 16:9 a 720p ou 1080i, por mais que as emissoras emitam em 16:9, nunca nos chegará a 16:9 mas sim a 4:3 com barras negras, sendo este o formato nativo usado na TDT (que está actualmente a 576i) ou seja, quando temos barras podemos até na TV redimensionar para se ajustar ao ecrã, mas fará um upscale enorme e uma perca de qualidade desnecessária. E falo desta realidade num LCD ou Plasma.

        A transmissão deveria estar obrigatoriamente em sintonia com as emissões, e definirem um formato padrão, sem tantas pontes pelo meio.

        Exemplo: Sic emitir a 720p(16:9) ; Os emissores TDT alterarem do actual 576i para 720p, e com isso nós, consumidores, iríamos ter não só uma grande qualidade, como todo o processo estava em sincronia, ou seja, 16:9 reais, sem upscales. Mesmo que a televisão seja FULL HD (1080p) o Upscale mantém sempre o mesmo “aspecto ratio” o que não iria diminuir muito a qualidade.

        Alias, o canal 5 (que está mudo), está definido a 1080i.. diziam que iam transmitir em partilha, por todos os canais, filmes e jogos em HD, e até hoje nada.. zero.. ouve umas emissões à largos tempos para testes e pouco ou nada se fez desde então.

  11. Andreia says:

    Pois,
    eu cá acho que isto não é justo…
    deveria de haver hipótese de escolha, ou seja, não ser obrigatório….imaginem o que é comprar um receptor TDT para uma familia que ganhe um salário mínimo, num só mês gastar esse dinheiro, numa coisa que não é essencial numa família com poucos recursos…
    Outra situação, imaginem um idoso que mora sozinho, ganha uma miséria de uma reforma, em que a televisão é a sua única companhia, acham justo que ele vá gastar dinheiro nisso, sem ter qualquer outra hipótese!???
    Quem vai ganhar com isto são as empresas/pessoas que vão comercializar esses dispositivos….tudo bem, penso que a evolução é muito importante, mas há que pensar nas pessoas que não tem recursos para acompanhar essa evolução…queremos uma evolução igualitária…

    Cump.

    • Rodrigues says:

      Em ano e meio uma família não consegue economizar 50 ou 100 euros para comprar um sintonizador?

      • a Friend® says:

        Se for um casal ou individual, já idoso a viver de uma reforma de 170 euros, a pagar bateladas de comprimidos, mais pequena renda, mais alimentação, de certeza que não.

        Se hoje em dia nem o rendimento minimo dá para um Portugues ter dinheiro que chega até ao final do mês… quanto mais poupar 1 euro…

        Acho que muito pessoal que aqui comenta não tem noção da realidade que se vive em muitos locais do nosso país. Choca-me saber que nos hipermercados fazem petições para enviar comida para os meninos de africa, quando cá há muita gente que quase morre à fome…

        Infelizmente esta realidade Portuguesa não passa na TV.. mas acreditem que há e não é pouca.

        Conheço pessoas que recebem 500 euros por mês em empregos e mal conseguem ter dinheiro até ao final do mês, o tão caro as coisas tão. E até mesmo casais.. hoje em dia é quase missão impossível um jovem comprar casa se não for a meias…a não ser que tenha os papas por trás a dar uma ajuda extra, como acontece e não é pouco.

        O povo portugues, no geral, vive com a corda no pescoço. Há muitos que esbanjam dinherio e poem-se em creditos que não devem, é um facto, mas acreditem.. muitos não fazem nada disso e vivem bastante mal. Portanto nem 50 euros para uma box, quanto mais 100.

        • popy says:

          pois..mas se fores a casa deles, se calhar têm tv cabo+um lcd…

          • CAP says:

            isso és capaz de encontrar em casa daqueles que andamos a sustentar com rendimentos mínimos e outros subsídios, e não em casa do português trabalhador e dos idosos reformados.

          • a Friend® says:

            Sim eu sei o que referes, mas eu não me refiro a certos paraditas da sociedade 😉

            Estou mesmo a falar de gente trabalhadora, honesta.. que vive normalmente nas zonas interiores do nosso país.. completamente esquecidas de todo o resto.

            Esses paradistas que falas, vivem nos arredores de grandes cidades, em bairros sociais… onde o parque de estacionamento normalmente costuma ter grandes carros, mas eles vivem dos rendimentos…

      • LuiSousa says:

        vou-te contar uma historia. Um casal mais um filho e estudar no ensino superior, a única fonte de rendimento é o pai com um ordenado de 530e. O filho tem bolsa mínima (80e), não da sequer para pagar o quarto. faz as contas, a alimentação do filho, as propinas, outros custos que possam advir na universidade. Fora todas as outras despesas do casal. ainda achas que se consegue poupar? não sou contra o avanço tecnológico, antes pelo contrario, mas há tanto mas tanto dinheiro mal gasto pelo estado neste país. E o que espectacular é que todos que queixam disto, mas quando chega a altura de se poder fazer alguma coisa contra isto (as eleições) votam sempre no mesmo.

  12. Isto sim é um bom serviço público prestado pelo pplware.
    Penso que só convem salientar que no site “www.tdt.telecom.pt” se pode subscrever a newsletter para depois receber alertas importantes sobre o avanço da tdt no país, saber a cobertura e afins.
    De resto… qualquer tipo com tvcabo, meobox, ou outro serviço parecido escusa de se preocupar. Mas fica sem a brincadeira de ter TV ligando um clip à parte de tras da tv se nao pagar a tvcabo 😀

  13. kekes says:

    Meus amigos eu vivo em Espanha a dois anos e digo no inicio o TDT era caca, foram melhorando agora temos incluso o barça TV xD Mas houve la bronca o serviço era para encerrar numa data mas foram atrasando,atrasando até que finalmente o fizeram.
    O TDT aqui ainda está verde, quando for defenitivo ai sim ja poderemos comparar que a implementação está a ser um ano mais tardia (mas em coompensação nao e falem das comuninações espanholas bahhh internets… nem metade daqualidade da nossa). O nosso sistema implemententado é igualmente mais avançado.

    Quanto a razão da eliminação do sinal analogico… simples… São necessarias tais frequencias para outros fins, e a UE é que manda 😀

  14. ITDept says:

    Seria “negócio” como muitos lhe chamam se o consumidor fosse obrigado a adquirir equipamento da PT ou de outra empresa qualquer. Nada te impede de ir comprar a espanha ou no ebay um receptor.
    Obviamente, os menos informados, vão logo para a loja PT mais próxima.
    Outra questão, é a falta de informação da norma… já ouvi muitos casos de pessoal que compra receptores MPEG-2 e depois fica a arder com o dinheiro e nada de imagem 😛
    Quanto a conteúdos…. bah… já quando eu tinha 5 anos, e ia passar férias a uma aldeia no interior norte, apanhava por volta de 6 canais espanhois em analógico (claro), ao passo que o Portugalzito só tinha a RTP 1 e RTP 2, por isso………………. não esperem milagres.
    Anyway… a minha questão é e vai continuar a ser… O espectro que vai ficar disponível, vai servir para q ????
    Podiam “dar” aos rádio-amadores, e cada um criar a sua própria emissora regional, sei lá… só uma ideia 😐

  15. Tiago Dias says:

    Aparte de questões políticas, acho que estão a ser muito mal divulgadas informações sobre esta situação. Já várias vezes tive conversas em que me diziam o seguinte: “Eh pá já ouviste que em 2011 as televisões que temos agora vão deixar de dar e vamos ter que comprar novas televisões? E só algumas novas é que vão dar.. “. Como isto ouvi muito mais do mesmo género, inclusive formações, ou algo do género, em que as pessoas saíram de lá com essa ideia, que as televisões antigas iam deixar de funcionar e tinham que comprar novas televisões. E isto com pessoas que vivem na cidade e não são tão velhas como isso, imaginem agora os mais idosos que vivem nas aldeias e têm muito mais dificuldade em entender estas coisas (e conheço muitos casos mesmo!)

    E isto são boatos que se espalham muito facilmente, e ouve-se cada vez falar mais disto.. Se não forem informadas devidamente, estas pessoas vão correr para comprar novas televisões caríssimas quando o analógico for cortado..

    Concluindo, deve-se informar melhor as pessoas, nos telejornais, etc, dar informações mais precisas do que realmente se vai passar e quais as soluções…

  16. Nuno José says:

    Tanta asneira junta mete dó.

  17. Ryan says:

    Em França esta coisa já existe há mais de 3 anos se não estou em erro e em Portugal só agora estão a arrancar. Lá vamos nós a reboque do resto da Europa. Uns bons anos atrás mas mesmo assim vamos lá chegar. Devagar é que se vai ao longe.

  18. CMatomic says:

    na vale apena desde de 1998 tenho falado nisto, pois no fim fazem uma coisa destas 4 canais, ainda por cima com qualidade duvidosa pois, o digital não significa qualidade , é só simplesmente uma maneira de transmitir informação com pouco sinal, ou seja, mesmo que tenhamos pouco sinal a qualidade será a mesma, não é o que se passa com analogico pois quanto menos sinal pior a imagem , ainda por cima codificaram o video dos canais na norma MPEG-4/H.264, o que para mim é a pior norma, para os puristas da qualidade de video como eu , pois quanto mais compressão mais factor de ruído digital aumenta, mesmo que tenha um bit-rate elevado, para mim o a tv digital deveria ser sem compressão mpeg seja ela mpeg 2 ou mpeg 4 deveria ser uma tecnologia que emiti-se em digital exactamente a mesma qualidade que a fonte original tal como acontece com os discos de audio SuperAudioCds que utilizem uma tecnologia com o nome DSD Direct Stream Digital , que consegue capturar a qualidade de uma fonte analógica exemplo como de um disco vinil e transcrever-la para digital sem perdas exactamente igual ao analógico ou seja a fonte original , isso não acontece com os cds nem com esta forma de televisão digital, por isso avaliem bem a imagem digital pois la por não ter factor de ruído analógico aquele grãozinho , não significa qualidade, pois se tiverem a verem um filme antigo em HD e não verem nenhum ruído analógico, é porque transição foi mal feita.

    • a Friend® says:

      Sem compressão a largura de banda necessária seria quase missão impossível para transmitir.

      A qualiadade na norma h.264, mesmo em SD tem excelente imagem, é mesmo muito nitida sem qualquer ruido. Só que poderia ser em HD, o que teria uma melhora muito significativa.

      Para mim h.264 é a compressão perfeita, e convém relembrar que é a mesma usada nos videos bly-ray. O que acontece é que Portugal está a aproveitar esta tecnologia da pior forma. Em espanha mesmo sendo a antiga MPEG-2, eles conseguem tirar muito mais proveito da tecnologia que nós… Portugal está a tratar o H.264 como se fosse MPEG-2, com baixo bitraite e resolução, mas mesmo assim, como referi mais acima, a qualidade é MUITO BOA.

      • CMatomic says:

        tenho que concordar como algumas coisas que disseste em relação ao bit-rate da TDT Portuguesa

        a diferença é que o MPEG-2 em relação MPEG-4/H.264, o mpeg-2 ocupa mais espaço em relação ao MPEG-4/H.264 para ter “a mesma qualidade” a desvantagem do MPEG-4/H.264 é necessário mais energia para o visionar, ou seja mais processamento,um melhor processador,por isso os equipamentos TDT Portuguesa são mais caros.

        uma coisa é certa com as actuais taxas de bit-rate da televisão digital em HD disponível na zon e meo,é inferior a qualidade oferecida em discos video Blu-ray. para te dar ideia de um filme de 1080p em bluray e comprimido em MPEG-4/H.264 tem uma taxa de bitrate em media de 36Mbit/s que pode ir ate bitrate 54 Mbit/s conforme as cenas do filme.

        Pelas minhas medidas o HD televisivo máximo médio por mim visto no canal BBC Hd foi de 20Mbit/s , agora imagino como será aqui Portugal deve andar a ordem entre os 8Mbit/s e os 10Mbit/s
        comparado a um filme num bom dvd anda na ordem entre 5Mbits e máximo 10Mbits é assim nossa Hd disfarçada

        Em blu-ray é utilizado vários formatos de compressão entre estes, o Mpeg2

  19. carlos says:

    Num país tão pequeno como o nosso, como é possível implementar sempre o que é mais caro, quando na Europa os descodificadores são MPEG-2.
    Descodificadores MPEG-4 a 70€ cada um?!!
    A tia Maria e o tio Manel, vão voltar a ouvir rádio!!!

    RIDÍCULO um país tão pequeno viver só de aparências, onde nem sequer tem SCUTS livre de portagens, por estar em crise!!!

    Evolução sim, mas não num país pobre com descodificadores mais caros do que no resto da Europa.

    • a Friend® says:

      Nesse sentido não condeno a adopção do h.264 já que é o futuro e os outros mais cedo ou mais tarde vão ter que adoptar, ou seja, Portugal nesse sentido preparou-se mais para o futuro e até aí tudo bem.

      O problema é que querem cortar o sinal analógico cedo demais, para pressionar as pessoas a comprar aparelhos ou TV’s a preços proibitivos… se isto fosse mais gradual e com calma, mantendo ambos os formatos em paralelo até a Europa toda estar em sincronia, os aparelhos iriam baixar de preço, assim como as TV’s e tudo fazia-se de uma forma mais tranquila. O problema, como sempre, é que atrás das marcas que vendem os aparelhos, deve haver BELOS acordos com os governos. Nada disto é feito ao acaso, como quase todos nós sabemos…

      Por falar em scuts… até mesmo a nossa rede telefónica/TV já tem “scuts”… vejam lá nas facturas se não pagam a passagem dos cabos (Taxa municipal de direitos de passagem)… 😉

  20. E esta? says:

    Acho piada a uma maioria de meninos que para aqui vem dizer que é a evolução, que isto e aquilo. Meus amigos, eu sei que os vossos papás vos pagam a net, televisão com 200 canais e tudo mais e que provavelmente nunca tiveram de pagar nenhuma conta, mas a verdade é que somos um país maioritariamente pobre. Não cabe na cabeça de ninguém ter de pagar dezenas de euros sem direito a opção para um simples caixa ou tv nova para ver televisão.

    É a realidade e é triste: uma grande parte dos portugueses não tem sequer dinheiro para comer a vontade sem ter de fazer contas quanto mais para estas “excentricidades”. Mais humildade não ficava mal a alguns de vocês.

  21. okapi says:

    Com isto 1º o pobre do idoso reformado é que se lixa. 2º Lá vão ter que comprar um descodificador ou uma TV nova e por fim mas para todos, preparem-se para começar a pagar taxa de TV novamente é o que vos espera e olhem que já tiveram mais longe.

  22. darth_paul says:

    podiam eh comecar a avisar o pessoal. eh que na tv ninguem ainda disse que, em 2011, a população vai ter de vomitar uns 30-50€ para um aparelho de TDT se quiser continuar a ver TV

  23. Gerardo says:

    Eu acho mal construírem estradas e autoestradas de alcatrão. O pessoal devia poder escolher andar a cavalo. Agora toda a gente tem de ter um carro…… Tenham santa paciência. A televisão já foi a preto e branco e daqui a 2 anos diremos ” A televisão já foi analógica”. Ver tantos Velhos do Restelo num blog de tecnologia deixa-me perplexo. As coisas evoluem, tudo evolui e normalmente implica gasta dinheiro. Queixem-se é de quem nos rouba todos os dias no governo e empresas privada que deviam ser públicas….

    • carlos says:

      Sem querer discordar de ti, eu acho mal ter um carro que supostamente devia andar a 240km/h, e ter de andar a 80km/h, porque as auto-estradas estão mal projectadas.
      Ter de gastar dinheiro em braços, suspensão e afins, porque as estradas são um queijo suíço.
      Para concluir pagar portagens por pseudo auto-estradas.

      Dizer que em Portugal existe TDT MPEG-4, porque é evolução é o futuro, não é a mesma coisa dizer que temos TDT MPEG-4 com 4 canais supostamente digitais, e um canal HD da treta. O que nasce mal em Portugal dificilmente se torna bom ao longo dos tempos, logo nunca iremos aproveitar esta tecnologia a 100%.
      Isto é igual a ter um Iphone e usar só para telefonar e mandar mensagens.
      E quem paga isto tudo? Gente que precisa de ver televisão e não tem outra forma senão comprar o descodificador. Porque o people que aqui comenta nem sequer se vai preocupar com a TDT, têm quase todos pacotes de internet+telefone+televisão.

    • luis dias says:

      começaste muito bem, o fim é q era escusado. o ser tudo publico é muito bonito e daria no que deu à uns anos em portugal quando isso foi feito. muitas empresas foram ao ar quando se tornaram publicas. tudo nacionalizado só pq sim e depois deitado ao abandono.

      qual é o mal se eu, se quiser, fazer uma empresa e vender os meus serviços e ganhar dinheiro com isso? ganhar dinheiro, ser “rico” não é crime. crime é ser e não o declarar às finanças.

      o dinheiro, depois de ganho, será gasto noutras coisas. mais caras ou mais baratas. servirá para dar emprego a quem vende essas coisas.

      publico deve ser, sim, o ensino, a saúde, a segurança social, a agua, a rede electrica e de dados (a REDE, não o resto. apenas a infraestrutura) (isto pq o país é pequeno).

      • Gerardo says:

        Todo o direito. Eu sou empresário, não podia estar mais de acordo. Agora não posso aceita que existam monopólios como o da EDP. Um sector sem concorrência e fundamental nunca deveria ser privado. Não faz sentido. Eu também gostava de ser amigo do Socas e ser dono, por exemplo, da ponte Salazar. Até um vegetal pode administrar aquilo. Não existe alternativa nem concorrência saudável. Sou apologista deste tipo de empresas estatais porque é dinheiro no saco sem risco nenhum. Quando estiverem as bases criadas para uma concorrência a sério então venda-se,

    • messias says:

      @Gerardo
      Olha lá, e não achas que isto é um roubo? obrigar alguém a adquirir uma coisa?

      • Gerardo says:

        Só adquire quem quer. É como um fogão a gás, tens a alternativa da lareira. Como a luz, tens as velas. Não podemos ficar eternamente no analógico, nem vamos andar a pagar uma tecnologia para cada vez menos pessoas….

        • carlos says:

          Ou a tua profissão é comercial, ou vives bem folgado, porque duvido que tenhas um em alguma divisão uma televisão crt.

          Não se trata de pagar mais, trata-se de racionalizar e ver que a população não está actualmente preparada para ter um gasto enorme em descodificadores.
          Salário mínimo nacional: 480€!
          Eu apoio a tecnologia, mas não da forma como está sendo promovida em Portugal.

          • Gerardo says:

            Por acaso não, a minha TV da sala é um CRT e tenho TV Cabo o pacote mais básico (aquele que vem no cabo) nada de digital. Algum dia tinham de desligar a tomada. É como o acesso 56K, só precisas de um modem e linha telefónica, fica muito mais barato, mas achas que ia ficar para sempre??

  24. Aqui no Brasil o processo vai ser mais demorado. Por aqui, a TV analógica só acaba em 2016 e a TV Digital ainda está implantada, o interior de muitos estados ainda não tem acesso ao HDTV.

  25. B80 says:

    Off topic – Mas por que carga de água é que os meus comentários têm de ficar a guardar moderação?
    O que foi que eu fiz? Já não são os primeiros nem os últimos e sinceramente já começa a ser um pouco aborrecido…

  26. João Ramiro says:

    tenho uma Sony Bravia KDL-46W4500 e uso a antena normal, sinal analogico. a tv suporta TDT mas quando tento sincronizar os 5 canais pela antena normal em sinal digital apanho cerca de 5 a 10% de sinal, obtenho a programação e o resto tudo normal mas não consigo ver nada…

    qual será o problema? antena nova?

  27. Yuy says:

    Mais cedo ou mais tarde como vão desligar o sinal analógico e é impossível cobrir o país todo com antenas fixas, vão meter o satélite e quem tiver mau sinal, utiliza o satélite.

    A questão é que devia ter sido definido um formato, por exemplo: Full HD 1080p, e era tudo transmitido nesse formato. Como todos os televisores tinham de suportar esse formato toda a gente produzia para esse formato (televisores) e proibiam os outros formatos e estava o problema resolvido.

    • a Friend® says:

      Satelite? O satelite nunca emitiu os nossos canais gratuitamente. Via Hispasat estão codificados pela MEO e TVCAbo.

      Tenho Satelite aos anos e nunca apanhei os canais Portugueses em aberto. E alias, isso do espetro tem muito que se lhe diga. O que não falta é sinal, já que uma percentagem elevada passou a usar televisão via cabo.

      TDT é sim, sem dúvida uma GRANDE e OPTIMA tecnologia, com qualidade. Mas é como disse mais acima, está nas mãos erradas, e como qualquer tecnologia boa nas mãos erradas, nunca irá ter o devido proveito que deveria…

      E atenção. DVB (Satelite) nada tem haver com o TDT… embora possam usar o mesmo codec, usam normas diferentes… tal e qual como as normas usadas pela TVCabo, Meo e Clix (via digital) que usam normas completamente diferentes, daí ser impossível uma televisão TDT sintonizar os canais por cabo (digitais).

      • nervaise says:

        Viva!

        Relativamente ao comentário que fazes acerca da visualização dos canais livres por satélite, prevê-se que a situação assim se mantenha. Creio que poderás é ter de comprar uma box com um cartão e esse par de dados box+cartão permitirá ver os 4 canais, ou os 4 canais + RTP Madeira e Açores (não esquecendo a montagem de prato parabólico+cabos+LNB).

        Cordiais saudações 😉

  28. rodrigo says:

    eu deixei de ver televisão a muito muito tempo…não se aprende nada com isso!!

  29. Navyseal says:

    Qual é a vantagem económica para Portugal passar a TDT quando ainda são poucos os países que migraram ou se os canais nacionais recusam a ideia de um 5º canal?

  30. popy says:

    o que muita gente se esquece é que o fim das emissões analogicas vai acontecer em toda a Europa..

    dito isto, a desculpa das emissões em 16:9 serem muito poucas, salvo rarissimas excepções na RTP, é de que pouca gente tem televisores nesse formato.mas isso já não pega, na minha opinião.

    durante vários anos vimos à venda CRT’s em 16:9.ainda muita gente terá ainda esses aparelhos.

    actualmente, e acho que todos podemos comprovar isso, as lojas só vendem LCD, Plasmas ou LED’s em 16:9.

    Dizer que não se passa para o 16:9 porque pouca gente tem desses televisores ERA verdade à uns anos. Mas isso à medida que os anos passam começa a ser uma mentira usada como desculpa para manter o 4:3 do seculo passado.

    • popy says:

      daqui a pouco também vêm dizer que as tv’s portuguesas não podiam começar a emitir o som em stereo na altura que o fizeram porque pouca gente tinha tv’s compativeis. e acredito que pouca gente tinha, mas isso não os impediu (e ainda bem) de o fazer

  31. Fernando says:

    Porquê que os 4 canais (RTP, RTP2, SIC e TVI) são livres e somos obrigados a pagar caso optamos por vê-los pelo satélite?!
    Se são canais livres deveriam ser livres também no Hispasat.
    Eu já pago uma taxa da factura da EDP e não tenho os 4 canais a funcionar correctamente.
    Poderia fazer uso da parabólica que tenho parada no telhado e do receptor kaon 570 (a ganhar pó) para ver os 4 canais nítidos via satelite.
    Os 4 canais deveriam sem livres independentemente de onde os recebemos.
    Quem tivesse parabólica receberia sinal digital e aproveitava as velhas Tvs sem gastar um tostão.

    Dica:
    Parece que quem tenha receptores de parabólicas compatíveis com nagra 2, basta ligar o cabo da antena ao receptor e o sinal já sairá digital pela pêra que liga á TV.

    • a Friend® says:

      O meu receptor é nagra 2.. mas infelizmente não dá.

      Pela lógica deveria dar..mas.. está codificado. Antigamente ainda os via porque ainda era fácil arranjar os codigos Nagra 2.. mas eles alteraram tudo… é inadmissível. Até a TVE que é espanhola apanho livre, FTA… entre outros mais canais espanhois, via hispasat.. e portugueses, zero.

      É o que digo, este país tem tecnologias avançadas, mas todas nas mãos erradas.

      Até via Internet, IPTV, deveria dar e não dá… a Clix teve uns tempos a possíbilidade de sintonizar canais via VLC mas já nem isso dá… se quero ver canais ou tenho que ir a sites “especializados” ou então aos sites oficiais para ver mal e porcamente….

      É uma miséria. Olho para a minha TV, tem TDT, não sintoniza canais digitais da TVCabo/Clix/Meo

      Se tiver Boxes da Clix e mudar para TV Cabo, tenho que ter outras boxes. Se tiver satelite, outra boxe… enfim… se fosse a ter um bocado de cada, isto era uma pilha de boxes. Ainda chamam a isto “evolução”…

      Evolução era ter antigamente uma TV, sem boxes e apanhar tudo…

      • nervaise says:

        Viva!

        Na MEO nem um router próprio podes ter se quiseres ver tv e e aceder à net lol (ironia… lamentavelmente) (mas podes aceder à net com um router desbloqueado ou da sapo/telepac desde que configurado com o user e pw)

        No entanto percebo porque as empresas impõem tantas dificuldades neste tipo de situações, o objectivo deles é precisamente manter as suas plataformas o mais fechadas possível, daí as boxes MEO IPTV terem porta USB e não se encontrar activa por exemplo

  32. Ricardo says:

    O tdt e uma boa tecnologia, é a evolução e tudo mais, mas como vivemos num pais de chulistas so serve pa encaixar umas notas pa alguns.

    Vamos passar a ter um serviço que pode ter mais qualidade, mais canais, canais HD, mas vamos ser obrigados a comprar umas box’s ou umas tv novas pa ter exatamente os mesmos 4 canais merdosos, pa que nos serve o TDT???

    Isto e so guerras de interesses de pessoas chulas, que vao meter umas notas ao bolso, ao qual n vamos ter nenhuma vantagem a não ser ter um bocadinho mais qualidade de imagem na novela!! isto é o pais onde vivemos

  33. lmx says:

    Boas..
    vocês chamam evolução a esta coisa…
    bom o conceito é uma evolução, mas a forma como foi feita é um “atraso de vida”, até o mpg2 espanhol tem melhor qualidade que o mpg4 tuga.
    estes portugueses querem sempre ser melhores que os outros, mas gastam mais com codecs caros e ainda por cima além de termos maior ocupação do espectro que os espanhois, temos menor qualidade de imagem…
    será de mim, ou voces também acham estranho isto acontecer?para mim a haver evolução e ja que pagamos caros os codecs, então vamos ter um serviço de excelencia e não pior que com codecs gratis, mas que treta é esta…quem é que anda a ganhar luvas aqui???eu não sou…!!

    cmps

  34. Pedro says:

    Boas!!
    Eu gosto muito de campismo, e as vezes aprecio ver tv a noite (reloute,tenda, seja o que for), sem o analógico, como é que vai ser?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.