Quantcast
PplWare Mobile

Tesla: Defesa do Consumidor quer “fim” do Piloto Automático

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Xinuo says:

    É simples se o nome induz ao erro, então deve ser alterado, ou então o produto deve ser mudado.

    Aconteceu aqui no Brasil, várias cervejas que se diziam 0% de álcool , tinham álcool sim. Se o consumidor resolvesse abusar da cerveja supostamente sem álcool, a empresa se responsabilizaria se ele fosse preso por dirigir embriagado? Óbvio que não. Então as empresas, aprenderam a fazer o certo na base da multa.

    • int3 says:

      colega, 0% de alcool é 0%. Se tem mais que 0%, 0.1 por exemplo, já está mal e o produto seria retirado do mercado se fosse aqui em Portugal. Já aconteceu uma vez com um sumo que supostamente tinha vitamina C e não sei que mais. Um lab investigou e encontraram 0 vitaminas. O produto foi retirado do mercado e proibido e a empresa produtora foi multada com uma coima mesmo bastante alta.

  2. Bruno says:

    Perdem tempo, ninguém para a evolução da tecnologia

  3. César Oliveira says:

    Que coisa mais absuda.

    Acidentes acontecem todos os dias quando é o ser humano a conduzir

    Por favor, deixem a Tesla trabalhar e criar um carro que venha a reduzir drasticamente os numero de acidentes no mundo.

    Penso que essa instituição não têm mais o que fazer.

    • Antwin says:

      o carro da Tesla ainda não faz isso, por isso tem toda a lógica que se queira o maior cuidado possível em informar bem as pessoas mesmo na condução para não induzir em erro. Será que dirias o mesmo caso houvesse um outro defeito que provocasse um acidente?

    • Sergio J says:

      O que a Tesla está a fazer todos os fabricantes estão a fazer é provavelmente alguma bem mais avançados. O que a Tesla está a fazer é a por a carroça a frente dos bois. Esta precipitação poderá por em causa a confiança sobre a condução autónoma.
      As pessoas metem condução autónoma toda no mesmo saco. Existem 5 níveis de condução autonoma. Se a tesla quer se precipitar tem de formar muito bem os condutores. Agora lança estes funcionalidades como meros updates. A Tesla está a prestar um péssimo serviço. Volto a frisar, para isso todos os fabricantes tinham condições de por cá fora.

      • kekes says:

        Isso. As pessoas esquecem-se que já há sistemas de auxilio à condução a muitos anos, em carros ditos “normais”. Sistemas de manuentenção em via, travagem, ajuste de velocidade, etc, etc.
        Quem diz que o conductor tem de estar sempre atento, já num simples cruise control quando surje alguma coisa já custa voltar ao controlo do veiculo, imagina numa situação de piloto automatico.

        • darkvoid says:

          ” já num simples cruise control quando surje alguma coisa já custa voltar ao controlo do veiculo”

          Só podes nunca ter usado um cruise control ou não saberes conduzir para estares a dizer uma barbaridade destas.

          Uso este sistema há anos e não custa ABSOLUTAMENTE nada manter/recuperar o controlo do carro quando se quer sair do cruise control.
          Basta dar um toque no travão ou embraiagem e o sistema desliga. As mãos nunca saem do volante, pelo que dizes não faz qualquer sentido.

          • Wallace says:

            Acho que o que o kekes quis dizer e’ que usar cruise control num carro e depois voltar para um carro sem cruise control nao e’ facil.

          • Marco Pinheiro says:

            O que ele quer mesmo dizer é que depois de activares o cruise control te “desfocas” da condução e perdes tempo a voltar a focar-te na situação caso seja necessário. Não tem nada a ver com o tempo nem a maneira de desactivar, porque lá está, basta travar ou acelerar para desactivar!

          • darkvoid says:

            O cruise control desfoca?! Nunca tinha ouvido tal coisa. O foco é exactamente igual e a atenção é a mesma.

    • filipe marques says:

      quem me protege dos disparates da “defesa do consumidor”?

  4. marco says:

    Penso que nao se trata de mudar nomes. Acho que o nome de facto induz em erro, mas esta claramente expresso que não substitui o condutor, o humano! Acho tb que isto vai levar a utilização mais cuidada e melhorias no software e hardware. Para já ainda não há computação em tempo real que bata o cérebro humano na analise dos múltiplos cenários que a estrada pode apresentar. Mas a Tesla vai no bom caminho.

  5. Nckportugal says:

    O mal é que o pessoal ouve automático e pensa que faz tudo.
    faz dezenas de anos que o Autopilot existe na aviação e actualmente está muito mais avançado com toda a tecnologia existente no mercado e largas dezenas de anos de estudo e mesmo assim não evita o piloto ter de estar atento a todo o processo de voo.
    A título somente de exemplo.
    Aqui o mal não é da Tesla mas sim das pessoas que descuram factores de segurança.
    Se estivessem atentos ao mercado veriam a exemplo os diversos projectos de veículos autónomos igualmente onde se destaca o da Google em termos de quilómetros efectuados, a título de segundo exemplo e mesmo esse ainda não descura a existência do factor humano.
    Este é é será um pequeno passo evolutivos de muitos ainda por dar.
    O sistema ainda não é maduro o suficiente para libertar o humano totalmente.
    comecem a ler os manuais em vez de culpar o mesmo de sempre e a não acreditar piamente em tudo o que é poblicitado à semelhança deste anúncio que agora passa em Portugal sobre a Seat

    • Antwin says:

      o mal é de ambas as partes. A Tesla deveria ter implementado mais salvaguardas para evitar criar falsa noção de autonomia. Não teria sido nada complicado implementar por exemplo um sistema que avaliasse o grau de atenção do condutor. Há também razões para acreditar que o sistema de navegação da Tesla deveria ser mais robusto na identificação de obstáculos.
      Quanto à desculpa de que deveriam ler os manuais isso é ignorar a responsabilidade de quem cria tecnologia, que neste caso apareceu quase do nada para milhares de pessoas por um update de software. Quantas pessoas que conheces é que aprenderam a conduzir só por ler o manual do carro?

    • Elsa says:

      Não vamos misturar as coisas. O piloto automatico num avião realmente conduz o avião sozinho, podendo inclusivé aterrar o avião em determinados aeroportos.
      No entanto tem de haver sempre um piloto por perto para controlar.
      O piloto automatico faz com que o avião mantenha certos parametros, mas não vai mudar a rota para, por exemplo, evitar uma colisão com outro avião.

      Num carro é diferente. Existem muitas variaveis que o “piloto automatico” não consegue controlar. No entanto o nome leva ao engano. O condutor nao pode achar que o carro se guia sozinho, tem de haver sempre um controlo activo por parte do condutor, ao passo que num avião esse controlo é bem mais passivo.

      • Não Interessa says:

        Eu penso que o que querias dizer é que o condutor deve ter um controlo passivo à mesma, visto que neste caso, segundo as informações prestadas o condutor tinha abdicado de qualquer tipo de controlo

    • Vlad says:

      Desculpa lá, mas no caso dos aviões, os pilotos e passageiros não serviram de cobaia. E é isto que está em causa. O piloto automático tem um marketing brutal que dá a indicar que é uma função do carro, mas a revelação que esta ainda se encontra em fase de testes já é mais escassa.

      • PL says:

        Os pilotos e passageiros não serviram de cobais ???
        Não conheces a indústria aérea.
        Ainda hoje continua a fazê-lo.
        Não vou entrar em nomes de companhias porque não se trata de focar numa específica mas tens a net cheia vídeos e conversas que mostram bem como somos cobaias e em alguns casos pior que isso.
        Busca as conversas no avião que caiu no Brazil a alguns anos porque entrou em rota errada e segui-o em sentido a nada até que acabou o combustível.

        A tecnologia da tesla teve um acidente e de repente é para acabar com ela ou mudar o nome.
        Bem em média os condutores humanos têm acidentes em menos km percorridos, talvez deviríamos mudar o nome de conductores para bestas ou coisa pior, talvez até iniciar por “escolas de condução” para “escolas de como passar no exame inutil da forma como nunca vais conduzir na estrada”
        (Escrevo este texto inútil com os dedos na posição das 10 para as 10)

        • Antwin says:

          é ridículo tentares pôr no mesmo saco tecnologias certificadas por diversas entidades para a aviação civil ao longo de anos, com tecnologia não certificada criada por uma empresa num ciclo rápido de desenvolvimento e adopção aproveitando-se dos seus clientes para isso.
          se outro componente de segurança do teu carro falhar por defeito de concepção criando condições para um acidente, de quem é que a culpa? assumes tu toda a culpa só porque melhorou a segurança noutras condições?

          • PL says:

            Ora lê lá outra vez o que escrevi, não coloquei nada no mesmo saco.
            Apenas disse que em todas as indústrias inclusive aviação (porque alguém falou em aviação) o consumidor final serve sempre de cobaia.

            O problema sociedade é que nunca tem culpa de nada, passa a responsabilidade para os outros.
            Colapso na economia, a culpa é dos bancos, o facto de a maioria andar a pedir empréstimos que não podia pagar não conta.
            O sistema de condução assistida falhou, o facto de a tesla dizerte para teres as duas mãos no volante e que a tecnologia está em beta, e o condutor aceitar estas condições e toma a iniciativa voluntária de acionar o sistema, isso não interessa porque a culpa é de quem lá meteu o sistema. Somos todos crianças!!!

            Esta falta de responsabilizar a sociedade e culparem sempre as empresas está a estupidificar a todos nós.
            Casa vez menos podes tomar decisões, alguém as toma por ti … Tudo para tua segurança.
            Pessoalmente sai de casa dos meus pais aos 21 para ser independente. Tenho o meu trabalho, a minha família, pago os meus impostos. Quero continuar a ter o direito de tomar as minhas decisões.
            Não aceito que uma entidade que existe para me representar tome decisões e ações sem primeiro consultar as mesmas pessoas que dizem representar.

            Quanto ao acidente, uma fatalidade em tantos km percorridos em resultado de um camião se atravessar perpendicularmente na estrada, dificilmente serve para chamar a tecnologia de insegura, deve sim ser analisado e usado para melhorar o sistema mas a tecnologia já provou ser melhor e mais segura que os condutores.

          • Antwin says:

            @ PL, achares que na aviação comercial o consumidor serve de cobaia é colocar no mesmo saco! Será que não percebeste o que é certificação? Avaliações que muitas vezes demoram anos, não andam a brincar e a saltar passos antes de ser usado pelo público em geral com novas versões a cada mês.
            Não disse em lado nenhum que a Tesla é a única responsável, mas
            os condutores nunca foram informados pelo carro que andam a testar versões beta, e terem aceite as condições e a informação de segurança não torna a Tesla imune, tal como se tu caíres no conto do vigário e fores enganado confiando na pessoa errada não vais atribuir a responsabilidade unicamente a ti, ou vais?
            O facto é que o sistema da Tesla não parece implementar salvaguardas suficientes contra o comportamento humano que acaba por induzir. É a tecnologia que se deve ajustar à psicologia humana e não o contrário, não se pode criar algo que substitui um comportamento tão exigente como a condução e exigir só com palavras que a pessoa continue com o mesmo nível de comportamento e atenção, não é assim que as pessoas funcionam.
            Os airbags também já provaram ser bastante seguros e bons a salvar vidas e no entanto já houve vários casos em que os fabricantes tiveram que os substituir. Poder melhorar segurança não apaga e desresponsabiliza doutros problemas que pode criar

          • PL says:

            @Antwin, ja levo +20 anos a trabalhar com aviação, sem dúvida que certificações são demoradas, mas em grande parte é um negócio, por exemplo a utilização de comunicações wirelless, maior parte dos fabricantes certificaram os aviões para Bluetooth, mas ainda assim é exigido que cada aerolinha certifique o uso por tripulação, 6 meses de certificação de quase 1 milhão.
            No entanto o passageiro pode usar para uso pessoal.

            No resto concordo com algumas coisas do que disseste, eu não disse que se devia varrer o tópico para debaixo do tapete, só que devemos aprender com os erros e melhorar, proibir não é a solução.

          • Antwin says:

            @ PL, demoraram décadas até levantar a proibição de uso de telemóveis em aviões. Não é em nada comparável a implementar sem avaliação externa novas tecnologias que podem pôr em risco a vida das pessoas, aproveitando-se das pessoas para fazer parte da avaliação, transformando-as em cobaias.
            A Defesa do Consumidor não quer proibir, nem falei em proibir, pede que haja mudanças na implementação para assegurar que as pessoas não se distraem, e até lá que esteja desactivado. Recomendações num acordo não servem para uma coisa destas, a própria tecnologia é facilitador da distração

  6. David Guerreiro says:

    Já foi anunciado por Elon Musk que no momento do acidente fatal, o Autopilot estava desativado. A Tesla tem acesso a logs de todos os automóveis remotamente. Pode parecer um Big Brother, mas já existiram casos de acidentes em que a Tesla ligou para os proprietários para saber se estavam bem e se precisavam que chamassem ambulância porque o veículo enviou sinal de acidente.

  7. Djofight says:

    “piloto assistido”…

  8. Não Interessa says:

    Isto é comparável à aviação, bastante seguro, mas ocorrem acidentes, à que tirar conclusões e fazer melhorias para o futuro.
    É trágico, mas é um lembrete aos utilizadores de que de facto eles ainda são os Beta testers e como tal, bugs são expectáveis

    • Antwin says:

      tem pouco de comparável à aviação. Na aviação comercial um sistema destes estarias anos a ser testado por várias entidades até ser certificado para poder ser usado.
      Acho que não é muito aceitável a lógica de beta testers em sistemas de condução de carros em circulação.

      • Não Interessa says:

        Seria aceitável, o problema é que o ser humano gosta de abusar da sorte e é comparável sim até porque esta é a “fase de testes” da Tesla mais publica sabe-se lá quanto tempo estiveram estes sistemas em versões Alpha até sair algo mínimamente capaz de mostrar aos utilizadores.
        Infelizmente não há nada que cure a estupidez humana e o pior é que cada vez parece uma doença tipo ébola, espalha-se rapidamente e depressa foge do controlo. Isso é visível até com estas polémicas novas do Pokemon GO…

        • Antwin says:

          Seria aceitável?? em que mundo? Não estamos a falar dum computador de secretária em casa, estamos a falar duma máquina com potencial para colocar vidas humanas em risco, do próprio e de outros. Essa tua linha de pensamento é eticamente reprovável, ou então no meio dos computadores perdeste a noção do que é risco de vida e responsabilidade. Nem sei donde é que desenterraste que o sistema da Tesla está em fase de testes, em lado algum é apresentado ao condutor como estando em fase de testes.

          • Não Interessa says:

            Lá porque algo não é anunciado, não quer dizer que aconteça, mas estou a ver que para ti se não está no facebook não aconteceu.
            Isso mostra que de facto não fazes a mínima ideia de como esse tipo de coisas funciona e por isso não vale a pena continuar esta discussão. Ou achas que eles iam acordar e pensar “hmm, hoje vamos lançar um update a todos os model S para que eles se conduzam sozinhos”, vê se ganhas 2 dedos de testa e informa-te antes de vir mostrar a tua ignorância para a internet.

          • Antwin says:

            Tu é que não pareces fazer ideia das diferenças na responsabilidade e riscos dum carro vs computador. Tu não vês uma Volvo, Mercedes, etc, a andar a brincar com o consumidor com testes beta das suas máquinas, ou vês? Será que não reparas nas enormes despesas que muitos construtores têm quando encontram problemas nos carros, nos processos judiciais, etc?
            A Tesla fez quase isso, um dia lançou um update para todos os Model S passando toda a gente a poder usar o Autopilot.

  9. Daniel says:

    Alterem os condutores e o problema do piloto automático fica resolvido.

    • Não Interessa says:

      Podes estar a gozar, mas uma escolha mais selectiva dos condutores com permissão para usar o sistema era de facto recomendável.

      • Carlos Ferreira says:

        Ou seja, nunca devia ter sido uma funcionalidade permitida ao público em geral e a quem queira comprar!

        Todos os anos há marcas multadas por erros no fabrico de automóveis. Não percebo, como é possível lançar um piloto automático, em formato beta, disponível ao público em geral no mundo automóvel… Aposto que se a Tesla não fosse americana, já teria sido multada!

  10. Privacidade says:

    Quando todos os carros tiverem piloto automático, os acidentes estarão certamente perto do 0. O maior problema é o sistema prever a imprevisibilidade humana…

  11. Sou eu says:

    Não consigo vislumbrar culpa da tesla. É abusar da sorte. Mesmo no caso dos aviões, estão 2 pilotos atentos para o que der e vier, ainda as torres de controle dos aeroportos.

    Não me parece ser necessário dizer mais nada.

    • Antwin says:

      não consegues vislumbrar culpa da Tesla? O sistema foi incapaz de reconhecer um outro veículo na via e o sistema não tem culpa nenhuma?

      • Marco Pinheiro says:

        Quantos atropelamentos acontecem nestas situações? Situações em que olhas em frente e só vês branco? São câmaras, funcionam como os nossos olhos: NÃO FAZEM MILAGRES!

        • Antwin says:

          essa não cola. Já existe há algum tempo várias tecnologias no ramo automóvel para além de câmeras para verificar a existência de obstáculos, como o radar ou LIDAR, e mesmo em câmeras a tecnologia não está limitada aos comprimentos de onda da luz visível, e com um sistema de visão estereoscópica, que a Tesla não usa, muito dificilmente o carro teria feito essa confusão.

  12. Goncalo says:

    Em qualquer demonstração da Tesla, em qualquer documento de instruções de operação do s seus veículos, no acto da venda, e em panfletos e painéis publicitários, está bem explicito as capacidades do sistema de Auto piloto e os conselhos em como o usar com segurança estão bem evidenciados, e com bastante frequência, mesmo assim os utilizadores acham que sabem mais que as pessoas que deram luz ao projecto.
    Tal e qual como uma arma, toda a gente sabe que não se deve apontar a outra pessoa e apertar o gatilho, e todos sabem as consequências, mesmo assim há alguns que acham que dominam o mundo assim que tenham uma arma na mão, chama-se a isto uma pessoa sem educação suficiente para “brincar” com “brinquedos” perigosos de adulto, o mesmo principio se aplica aos automóveis e ainda mais aos tecnologicamente avançados como os Tesla.
    O problema aqui não é o carro, não é a marca, nem as leis, mas sim o utilizador, mas a educação cívica não se compra nem se adquire de um momento para o outro, tem a ver com a capacidade mental de cada um, com a capacidade de raciocínio lógico básico, e mais uma vez: o dinheiro não compra isso, e não é por se ter dinheiro para comprar um carro destes que faz com que um individuo tenha capacidade para o usar correctamente.

    • Antwin says:

      existir avisos não retira responsabilidades se se verificar que o sistema tem problemas e não adopta salvaguardas suficientes para evitar acidentes decorrentes do seu funcionamento.

      • Akasha says:

        E também não tira responsabilidade ao condutor de não agir de acordo com o facto de que o piloto automático não o substituir.
        “Na aceitação dos termos de utilização, a empresa expressa claramente essa preocupação e o utilizador, ao aceitar a activação da funcionalidade, está a aceitar a responsabilidade de a usar conforme as regras definidas.”
        O condutor aceita a activação da funcionalidade… O condutor decide passar a ser um mero passageiro apesar de saber que não o pode fazer… O condutor é que decide dormir durante a viagem, como se vê em vários vídeos partilhados, o condutor decide ver filmes como se apurou neste caso… Onde está a responsabilidade do condutor?
        Tenho outra pergunta… Muitos carros têm pneus suplentes menores que os normais do carro, onde vem escrito que não se deve ultrapassar os 80 ou 90km/h. Se o condutor decidir ultrapassar essa velocidade e o pneu rebentar e consequentemente se despistar, de quem é a responsabilidade? Vão processar o fabricante do carro?
        Então, mas alguém assina um termo de utilização referente a essa situação?
        Ou o que vão comentar na notícia? que a culpa é do fabricante ou que o condutor não devia ter excedido a velocidade recomendada?
        Ah, mas a Tesla emite avisos no painel durante a utilização do piloto automático, para o condutor estar atento…
        Então e quando o condutor decide exceder o limite de velocidade de uma auto-estrada? fecha-se a estrada? se a estrada não existisse o condutor não tinha tido um acidente por exceder o limite estipulado, ou então tem de se mudar o nome de “auto-estrada” porque se pode interpretar como permissão para usar qualquer velocidade elevada…
        E existem muitos mais exemplos de regras da circulação rodoviária que os condutores sabem quais são e mesmo assim escolhem ignora-las…
        Se o condutor decide quebrar as regras, que aceitou previamente, porquê que o culpado é o equipamento? Não consigo entender.

        • Antwin says:

          não disse que a responsabilidade é exclusiva da Tesla, ou disse!?
          Os termos de utilização não são garantia de imunidade para a Tesla, tal como nem tudo que possa aparecer em contractos que uma pessoa assine se torna impossível de ser quebrado. Há leis que defendem contra abusos e irresponsabilidade por uma das partes.

  13. Antonio Tavares says:

    Boa tarde…
    Só tenho pena de não ser proprietário de um Bugatti…Vendia-o logo,para comprar um Tesla!!

  14. Victor says:

    A loucura do Pokemon Go já matou mais pessoas que o auto piloto da Tesla, e ninguém preocupado com isso.

  15. NT says:

    Acredito é que a ‘defesa do consumidor’ lançou essa ideia depois de ter falado(herr sido patrocinada) com outros concorrentes tipo a FORD ou a GM que não têm nada de pilotos automáticos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.