Quantcast
PplWare Mobile

Tesla: acidentes diminuiram após introdução de piloto automático

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. PL says:

    Claramente, mais seguros que os condutores humanos.
    Não são perfeitos e podemos debater as vezes que falham, mas temos de pensar no mal menor.
    Este sistema falha menos que nós logo mais seguro.
    Além disso o piloto automático pode ser melhorado aprendendo com os erros, nós infelizmente tardamos em aprender e sempre achamos que a culpa é dos outros

  2. De Mattos Sébastien says:

    Há uma revolução em curso. O nome é quase irrelevante, mas pode ser automobilística, sustentabilidade, ambiental, e etc. Em cima da mesa há o antes e o depois e aqui poderemos integrar muita coisa, já. Falta um programa específico de sensibilização e informação sobre as novas tecnologias nos veículos eléctricos e a sua rápida evolução…. num canal televisivo. Ontem já estará muito em atraso.

  3. Captian Obvious says:

    Mas falta aqui algo muito impornte neste estudo, qual a relaçao entre os acidentes nos Teslas e os outros. Ou seja, a taxa de acidentes no Tesla era maior ou menor que carros da mesma gama? Sera que o carro em si por ser extremamente potente ao nivel de carros que custam o dobro ou mais, não é simplesmente uma ferramenta que precisa de condutores profissionais?
    Há muitas questões a serem discutidas até se chegarem a conclusões precipitadas. Sim, venha a tecnologia, mas venha de forma cuidada sem encapsular problemas bem piores. Por exemplo, estas tecnololgias vão colocar mais carros na estrada muito mais potentes que o normal. A segurança passiva esta pronta para “nos proteger” de condutores menos cuidados quando o sistema falhar ? Sim eu sei as respostas que vêm por ai..mas tudo precisa de uma reflexão cuidada e minunciosa.
    Cheers

  4. rlopes says:

    Neste momento, os carros elétricos, principalmente os da tesla, e os produtos da apple estão no mesmo patamar: servem apenas para ostentação.

  5. Alberto Silva says:

    Por isso é que continuam a aparecer notícias de acidentes… E depois há outra questão, se não houver hipótese de evitar o acidente, o que fará o computador? Imaginem ter de escolher entre atropelar alguém, ou ir contra uma parede, ou outro veículo? Um ser humano consciente tenta escolher o menor dos males, será que o piloto automático fará o mesmo? Quem é que decide quais as directrizes a preservar? Isto faz-me lembrar filmes como o “Robocop” ou o “I, Robot”, mas com rodas e na vida real!

    • sm says:

      As notícias aparecem porque há um apetite ENORME pelas mesmas, tal como o Sr. demonstra.
      Se calhar, um condutor humano acaba por tanto atropelar uma pessoa como bater na parede.
      Dá que pensar, de facto.
      Para mim, poder fazer uma análise cuidada e fundar uma decisão em micro-segundos (ou menos), é sempre mais rápido que a análise de uma pessoa.

    • nelsontb says:

      “Um ser humano consciente tenta escolher o menor dos males”, tretas, na altura o instinto é tentar evitar bater, muitos travam a fundo, poucos tentam desviar a viatura e desses muitos nem olham para onde se estão a desviar.

      Em relação à questão ética colocada, a resposta é simples, a viatura deve tentar parar, isso não sendo possível deve tentar desviar-se, isso não sendo possível deve reduzir o máximo possível a velocidade e preparar o habitáculo para um impacto.

      Se alguém se atravessa à frente de um carro, essa pessoa deve ser a penalizada (leia-se atropelada) e não o ocupante da viatura (leia-se atirado contra uma parede), de outro modo íamos ter malucos a correr para o meio das estradas para ver os carros a despistarem-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.