Quantcast
PplWare Mobile

Surface Pro: As primeiras vendas prometem muito

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Carlos says:

    Só é pena ser tão caro… Era mesmo um dispositivo deste que estava a precisar.

  2. Fábio Marques says:

    True, no entanto isto aconteceu porque cada loja (Staples, BestBuy, wtv) apenas tinham 1 a 3 Surfaces disponíveis. Apenas as lojas de Microsoft tinham maiores quantidades, mas no geral a quantidade disponível devia ser bastante baixa.

    • EacHTimE says:

      Pois até pôem à venda poucos para que depois possam mandar esta banhada do esgotado.

      O surface RT tb foi esgotado ao inicio mas a longo termo as vendas foram dececionantes. Isto vai ser exatamente o mesmo.

      Esta necessidade de vir a correr dizer que é um sucesso só mostra mesmo a banhada que se avizinha.

      Já do Win8 era só posts a dizer q tinha mais sucesso que o 7 nas vendas mas depois vai-se a ver o share use e a adoção é ainda pior que a do Vista…

      Isso continuem a mandar areia pros olhos

      • Queda says:

        Os haters são os primeiros a usa-lo e a ama-lo, é uma relação amor/ódio 🙂
        Quanto mais falo mal de ti, mais gosto de ti…

        • ( ͡° ͜ ʖ ͡°) says:

          Por essa logica moço, o Passos Coelho não sai de lá…
          Se é que me entendes…
          ( ͡° ͜ ʖ ͡°)

          • Queda says:

            Olha a volta que tu foste dar, que grande raciocínio, sim senhor 😛
            São cabecinhas como a tua que o meteram lá e que o apoiam, ta visto. Espero que nunca va ser verdade aquilo que disseste.

          • unknown says:

            Eu nem voto para tua informação, tenho mais que fazer que seguir o mau senso comum de pessoas como tu de viver mal e baixar as cabeças quando os grandes falam.
            “Olha a volta que tu foste dar, que grande raciocínio, sim senhor” – “Por essa logica moço, o Passos Coelho não sai de lá…” – “Quanto mais falo mal de ti, mais gosto de ti…”, agora explica-me lá a tua logica se faz favor se és tu que te entendes mal?

          • unknown says:

            haters Gonna Hate…

      • Carlos says:

        Quem é responsável por isso são as próprias lojas, ou achas que é a Microsoft que decide quantos Surfaces cada uma das lojas da Best Buy vai ter?

        Que os tipos da Best Buy não fazem ideia de como vender PCs e muito menos o Surface já toda a gente sabia, aliás nem se percebe como é que depois do fiasco que foi a venda do RT nas lojas Best Buy, alguém na Microsoft achou que era boa ideia vender lá o Pro.

        No entanto, isso não muda o facto que nas lojas da Microsoft, onde havia uma grande quantidade de Surfaces (todas as lojas tinham mais 100 a 150 Surfaces para além dos que já estavam reservados) também esgotaram em poucas horas. A única loja que não esgotou foi a que não abriu por causa do temporal no nordeste dos EUA.

        E também não muda o facto que mesmo pela Internet esgotou em poucas horas (o que é um bocado estranho, pelos vistos a Microsoft nunca ouviu falar em listas de espera…)

        • Gonçalo Damas says:

          Tenho de concordar contigo. Cada loja tem de encomendar ao seu fornecedor se só encomendam 10 eles só lhe dão 10. Se quiserem mais que encomendem mais.

          Só por curiosidade qual foi o escândalo que envolveu a BestBuy e o Surface RT?

          • Anselmo says:

            Se as previsões de venda fossem altas as encomendas também seriam.

            Digo eu, pois penso que a bestbuy não anda no negócio para ganhar pouco dinheiro.

          • Carlos says:

            Desde vendedores que não faziam ideia se a loja os tinha disponíveis a ter sido anunciado como tendo o Android 4.0 passando por ter sido colocado em exibição desligado…

            Há relatos disso, e mais, em várias lojas Best Buy.

        • eduardo says:

          Isso em nada invalida o facto de esgotar por haver poucos para vender! Esgotar não implica sucesso!

      • Fábio Marques says:

        Quanto ao RT é verdade, mas para quê trocar um iPad ou um Android para ir para o RT? A cena é, o RT não trouxe nada que valesse mesmo a pena mudar, tirando o office, mas suponho que aqueles que utilizam office regularmente também prefiram ter mais que apenas as aplicações metro.

        Quanto a dizeres que foi propositado da Microsoft ficar esgotado não sabes. Visto as vendas do RT não terem sido o esperado, talvez tenham decidido não disponibilizar demasiados para não ficarem com eles nas caixas.

        Muitas das pessoas preferiram esperar pelo Surface Pro porque lá está, RT não dava nada de novo que valesse mesmo a pena mudar.

        Quando ao Win8 VS Win7 VS Vista… Bem, o Win8 não está a ter tanta adopção como o Win7, mas já ultrapassou o Vista. Isto também pode ser devido a vários cenários, visto que a venda de PC’s está a cair no geral, tanto na Microsoft como na Apple;
        O facto do upgrade do Vista para o 7 fazia muito mais sentido já o primeiro era uma ***** e o 7 revelou-se um SO relativamente estável.

        Os PC’s estão a ser substituídos por tablets. E nesta altura o tablet que as pessoas querem e ouvem falar é o iPad. No entanto o Surface Pro na minha opinião terá uma maior adopção. E se não for o Surface Pro serão os outros fabricantes como Asus, Sony, HP, Lenovo, etc que terão equipamentos com Win8 Pro.

        • eduardo says:

          Já ultrapassou o Vista? Onde?

        • Carlos says:

          O que o Windows RT tem que nem o iPad nem os Android têm é o ecossistema Microsoft.

          A ligação ao XBox Music (e noutros países ao XBox Video), a ligação à XBox 360, a integração com o Windows 8, a integração com o SkyDrive, etc.

          Mas claro, quem já tem um iPad e já gastou uma pipa de massa em aplicações e/ou músicas no iTunes provavelmente não irá deixar o ecossistema Apple. Idem para o Android.

      • Njoi says:

        O teu post está cheio de disparates. Eu estou neste momento a usar o surface pro que tenho que tenho a 3 semanas e posso garantir que é excelente e sem igual. Existem portáteis mais poderosos e tablets com muito melhor bateria e mais leves, mas não existe nada no mercado que cumpra ambos os papeis tão bem com o surface pro. Não sei quem te mention que as vendas do Windows 8 estão ainda mais lentas que as do vista, mas na realidade elas estão ao mesmo nível que o Windows 7, o que é impressionante considerando que o mercado esta em um fase de transição do pc classico para pc’s híbridos.

    • José says:

      Apenas a titulo de curiosidade…
      Em que se baseia para afirmar isso?
      Consegue comprovar as afirmações?
      fontes?

      Obrigado

      • eduardo says:

        basta ler o que anda a ser dito pela internet, ou no próprio blog da Microsoft – estão lá vários testemunhos.
        É fácil esgotar um produto quando há poucos para vender.
        O outro Surface tb esgotou no primeiro dia, e são poucos aqueles que acham que foi um sucesso

        • Alexandre Amaral says:

          Não é só a Microsoft que faz isso, a própria Apple tambem o faz. A Google também o fez com a sua linha Nexus recente (Nexus 7, etc)…portanto nada disto e novidade.

          • eduardo says:

            :S
            A Apple faz? tens algum exemplo da Apple em que diga que esgote sem que tenha vendido na ordem dos milhões?
            Na Microsoft, no entanto, tens vários exemplos de aparelhos que esgotam e depois ficamos a saber que venderam poucos, um flop!

          • Gonçalo Damas says:

            Mais um fanboy pela pear

  3. PM says:

    Este tablet vale o que vale. É normal que venda muitas unidades (embora o muito seja sempre relativo) a questão será depois de as pessoas perceberem que não é o que aparenta ser, nem será um substituo de um laptop, nem um tablet como deve ser (só tem 4,5 horas de autonomia, algo que para quem quer usar num dia de trabalho é muito insuficiente.)
    Vale a pena ver as reviews que fazem neste site, vejam a parte inferior do lado esquerdo) http://gdgt.com/microsoft/surface/with-windows-8-pro/

    • Bruno says:

      Sim porque um ultrabook dá para trabalhar o dia inteiro..só se for a ver emails e a brincar no FB..

      Também assumir que um tablet como deve ser é uma espetaculo para trabalho ui ui..vou já trocar o meu portátil..o tablet aguenta na boa com uso intensivo de BD e excel? Ah..pois..

      • eduardo says:

        A forma como cada aparelho é usado implica autonomias e hábitos diferentes. Muitos dos ultrabooks têm melhor autonomia que o Surface, têm igualmente melhor ergonomia para serem usados como portáteis – com o Surface precisas de acessórios extra para funcionar como portátil, mas mesmo assim tiveram a infeliz ideia de desenhar a coisa como se fosse um porta-retratos o que é muito disfuncional face a um verdadeiro portátil.
        Um tablet facilita usos prolongados e numa maior variedade de situações, o que implica que necessita de grande autonomia… se não consegue ter autonomia para um dia torna-se frustrante para um utilizador.
        Resumindo, o Surface não sobressai em nada e peca em coisas fundamentais: autonomia, preço e até no peso!

        • AM says:

          Sem dúvida, subscrevo o seu comentário.
          Má bateria, só tem WiFi (se a pessoa quiser usar um cartão de banda larga tem de colocar mais um pinchavelho modem usb de lado, pendurado), pesado, etc.
          Enfim, mais um falhanço que a Microsoft nos tem habituado ao longo dos últimos anos.

        • Fábio Marques says:

          Claro, porque o facto de poderes abrir o AutoCad e fazer uma alteração no momento demora 4h.

          Isto não pode ser visto como um tablet. Não é tão pouco para fazer frente aos tablets (Para isso lançaram o RT). Isto é para fazer frente aos ultrabooks, e neste segmento na minha opinião está à frente.

          Não podes falar da ergonomia visto nunca teres utilizado um. A verdade é que relatos de quem comprou diz que a touchcover é muito melhor do que esperavam, etc.

          A cena é, poderes trabalhar nele, com um ecrã como deve ser (Suponho que com um ultrabook também se ligue a um ecrã maior para trabalho longo), rato, etc. No entanto ser fácil de transportar e fazer pequenos ajustes on-the-way.
          4h de autonomia (filme hd em loop, wi-fi, bluetooth, etc) não é mau comparativamente aos outros ultrabooks, visto que estes têm relativamente a mesma autonomia e vendem bastante.

          Depois há a caneta. Pode parecer estúpido, mas a verdade é que há quem pague bastante para uma cena da Wacom, que apesar de ser melhor que a caneta do Surface, já há quem diga que a pode substituir relativamente bem.

          Resumindo, só porque este dispositivo não serve para ti, não quer dizer que não sirva para muitas outras pessoas.
          Designers, Arquitectos, Engenheiros (Também podes correr o Visual Studio, NetBeans, wtv). Coisas que não podes fazer num tablet normal ou estou errado?

          • eduardo says:

            :S mas fazes ideia do que dizes!?
            Se tens um aparelho que queres usar em qualquer lado durante bastante tempo, a bateria certamente que será uma preocupação, certo? Ou compras isto porque serve de tablet só quando estás perto duma tomada?
            Por muitas voltas que dês à questão isto começa por ser um tablet. Não tens outra funcionalidade se não comprares acessórios. E a ergonomia é muito fácil de avaliar – como tablet é significativamente mais pesado que os outros, e se com outros mais leves já podia dar algum cansaço com este será bem pior!
            como portátil só em cima duma superfície estável, uma crítica apontada por muitos – tenta usar em cima das pernas ou noutras posições em que muitas vezes usas um portátil e verás!
            Não consegue igualar tablets ou portáteis, é um compromisso, e para muita gente ao fazerem essas comparações vão chegar à conclusão que encontram melhor para o uso que pretendem.
            Os outros ultrabooks têm ecrãs maiores, melhor autonomia, melhor funcionalidade (em parte pela ergonomia).
            Caneta tb encontras noutros tablets!
            E a maioria dos programas que preconizas encontras já em tablets actuais, devidamente adaptados a tablets, em vez de teres de correr num ambiente que está muito mal adaptado!

          • Fábio Marques says:

            Então compra um iPad e um Macbook Air.

            Há quem decida comprar um Surface Pro para substituir os dois.
            Bateria comparando ao Air de 11′ é similar, portanto só pelo ganho em poder ser usado estando de pé e mostrar o trabalho a alguém é uma mais valia em relação ao Air. Sim, podes fazer o mesmo com o MBA, mas precisas de abrir o portátil e é menos prático neste caso.
            Nem vale a pena comparares andares com 2 dispositivos ou andares com 1 (teres de transferir os ficheiros sempre de um dispositivo para outro. Cloud… mas precisas de ligação para teres as coisas acessíveis). Podes perder algumas coisas mas também ganhas outras nessa mesma troca.

            Mais uma vez, estás a ver isto com um tablet e não deves. Só pelo preço ninguém vai querer comprar isto como um tablet quando há o iPad a 600€.
            Quem comprar isto é para substituir o portátel. E embora a ergonomia possa ser posta em causa, há outros casos onde esta é uma mais valia.

            Sim, o iPad (ou outro tablet) tem o dobro da bateria, no entanto em comparação com o Surface Pro também se perdem muitas coisas que podem ser pouco importantes para alguns, mas muito importantes para outros.

            Não digas que o Surface Pro é mau só porque não serve para ti. Para muita gente isto é o tipo de aparelho que sempre quiseram. Um Tablet/PC com a capacidade de um PC e a portabilidade de um Tablet.

  4. João says:

    Para mim só serve para quem precisar de um portátil novo para transportar e assim. De resto é perder dinheiro. Para o resto encontra se mais barato para servir de tablet.

  5. Ruben says:

    Mas o Pro corre mesmo todos os programas e o RT só as apps to market certo? É que já vi teorias diferentes.

  6. João Tavares says:

    Acho que se tivesse o dinheiro para isto ía comprar um MacBook air….

    • Alexandre Amaral says:

      Sinceramente acho que são dois dispositivos bastantes diferentes, alem que a minha opinião o MacBook air é bastante fraquinho para aquilo que custa…acho este surface uma ideia bastante arrojada, espero sinceramente que vingue.

    • José says:

      Não tem nada a ver o Surface pro é mais barato, tem um ecrã melhor, touch, dá para usar como um tablet normal, é só vantagens com a exceção da bateria q é inferior..

  7. Gustave says:

    Para quando o Modelo Pro em portugal?
    Obrigado

  8. Carlos says:

    Fiquei supreso com este artigo. Sou um grande fã do Windows 8 e sobretudo do Windows Phone, os dois últimos updates da marca. No entanto, o Microsoft Surface ficou um pouco aquém das expectativas…Parece-me uma boa tablet a nível de design, mas pouco mais que isso. Agora que falam no “pro” esperava uma melhoria mas pelo que vejo – http://versusio.com/br/microsoft-surface-pro-64gb-vs-microsoft-surface-64gb – parece-me apenas outro update. O que vocês acham?

  9. fernando martini says:

    alem de caro, vc compra o aparelho c\ 64GB e o S.O ocupa 60% do armazenamento, é te chamar de bobo, obrigado, mas nem de graça

    • Carlos says:

      O Surface Pro de 64GB tem cerca de 30GB livres, e se apagares a partição de recuperação fica com aproximadamente 40GB.

      Em termos de espaço livre, o Surface RT não é assim tão diferente do MacBook Air.

      • eduardo says:

        Num MacBook Air 64 tens à partida mais de 40GB livres, e é fácil aumentar o espaço livre, quer seja desinstalando alguma aplicação do iLife (que ocupam muito e algumas não interessam), quer apagando vários ficheiros desnecessários, na ordem de alguns GB. Facilmente se consegue que só o sistema ocupe menos de 7GB, sem perda de funcionalidades.

        • Carlos says:

          Estás a ter em atenção que os GB da Apple não são iguais aos GB da Microsoft, certo?

          Os da Apple correspondem a exatamente 1.000.000.000 bytes (1000^3) , os da Microsoft correspondem a 1.073.741,824 bytes (1024^3).

          O que isso significa é que 40GB da Microsoft correspondem a 42,95GB da Apple.

          E não tenho grandes dúvidas que próximas versões do Windows 8 especificamente feitas para o Surface reduzam o espaço ocupado ainda mais, basta ver que o Surface RT mesmo com o Office 2013 tem bastante mais espaço livre que o Pro.

          Para já, uma forma simples de ter mais espaço livre é ativar a compressão de dados do NTFS, porque o Surface Pro tem um CPU que é pelo menos 1 ordem de magnitude mais rápido que qualquer tablet ARM e mais do que suficiente para isso.
          Porque é que a Microsoft não faz isso de origem é outro mistério microsoftiano (ainda por cima porque usar compressão com discos SSD é boa ideia)…

          • eduardo says:

            Sim, o valor que dou é em binário! Eu percebi que o teu comentário derivava dum certo e determinado artigo, que por sinal já foi corrigido pois indicava valores errados para o MacBook Air – deixando de fazer qualquer sentido.
            O disco do Air terá perto de 42GB livres (binário), bem mais do que os 29GB que o Surface tem à partida! Por isso a diferença é bastante grande!

  10. zelig says:

    O meu karma só ficará compleeto quando tiver um pc windows surface pro e o telemovel dual sim windows phone para ter a ingreção total. Tb tenho uma xbox.

    Mas para quando um dual sim windows phone 8?
    Será que anguém em diz se estão a trabalhar nesta possibilidade?

  11. CS says:

    O Zune HD também esgotou… Acho que isto diz tudo quanto ao sucesso do Surface Pro.

    Por acaso adorava ter um, para desenhar é imbatível, mais barato que puros tablets de desenho e ao mesmo tempo ser um computador completo é ridículo (no bom sentido)!

    É triste que o melhor uso que eu daria ao Surface Pro, seria como um desktop fraquinho + tablet de desenho?

    É mau tanto como tablet (prefiro o meu nexus 7) como portátil (prefiro o meu mac). Se eu já tenho de levar uma mala, transportar o PC + o nexus não custa mais que transportar apenas um Surface, e tenho a soma das duas baterias (20h vs 4h…)

    • Carlos says:

      O Zune HD era um espetáculo, se conseguisses comprar um.

      Por alguma razão obscura a Microsoft decidiu só vendê-lo nos EUA (e a Amazon não os mandava para Portugal…) e só quando já tinha decidido acabar com ele é que o começou a vender também no Canadá. Vá-se lá perceber porquê também…

      No entanto, não foram as poucas vendas que o condenaram à morte, o que acabou com o Zune HD, para além da supracitada decisão da Microsoft, foram os smartphones.

      Que também estão a acabar com os iPods Touch e com todos os outros MP3 “topo de gama”. E até mesmo com as máquinas de fotografar não reflex mais caras. Vê a coisa da seguinte maneira: 150 dólares por um iPod Touch, 150 dólares por uma máquina de fotografar quando por menos dinheiro se pode comprar um iPhone 5, a escolha é simples.

      • CS says:

        Sim, o Zune HD era muito bom (ainda que o software do mesmo, o Zune, fosse quase pior que o iTunes na minha opinião). Mas o “ter esgotado” foi uma situação semelhante ao Surface Pro. Não é um indicador de sucesso. Quanto muito é um indicador que a microsoft não faz ideia nenhuma o que anda a fazer.

        • Carlos says:

          O Surface Pro está à venda há, contando com hoje, 4 dias.

          É capaz de ser um bocadito precipitado dizer se é um sucesso ou um fiasco.

          E volto a repetir, estamos a falar dum PC tablet que custa USD 999,99. Não é para todas as carteiras.

  12. Carlos says:

    Para os menos atentos, o Surface Pro que esgotou custa USD 999. Não é barato e não é vendido subsidiado como os telemóveis.

    Não estamos a falar dum tablet que custa USD 499.

    Evidentemente vai vender substancialmente menos que um tablet que custa METADE do preço, quanto mais não seja porque nem toda a gente pode dar mil dólares por um. Mesmo que quisesse.

    E é aí que entra o Windows RT, para quem pergunta para que serve.

    • AM says:

      Mas ninguem no seu perfeito juízo gastará 1000 e tal euros nesse produto. Felizmente que já esgotaram (estavam com tanta fé, que fizeram poucas unidades), assim já ninguém irá ser mais enganado porque depois destes comentários todos, e de tudo o que se lê na internet, ninguém comprará mais modelos dessas coisa.

      • Carlos says:

        Porque não?

        Lá porque tu ou tens alguma paranóia contra a Microsoft ou não vês utilidade para um tablet que é um PC ao mesmo tempo não quer dizer não haja pessoas para quem a Microsoft é só uma empresa e não nem uma religião nem um clube de futebol e que veem utilidade num dispositivo como o Surface Pro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.