PplWare Mobile

SpaceX prepara-se para dispensar 10% de toda a sua força laboral


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

7 Respostas

  1. JV says:

    É normal, gostemos ou não. O dinheiro fala mais alto, e a força de trabalho é dispensável, principalmente quando é muito bem paga. Cumpriram a sua função, se já não são fulcrais para a empresa, está na hora de seguir caminho e a SpaceX reformular os seus quadros.

    Isto já aconteceu na Tesla e agora trabalham mais pessoas na empresa do que antes dos Lay Offs. É preciso sacrificar alguns funcionários para o bem geral

  2. JJ_ says:

    Um funcionário que tenha no curriculum que trabalho na SpaceX, rapidamente arranja novo trabalho. Pode não ser tão bem remunerado, mas não fica no desemprego muito tempo.

    • Rrrrrr says:

      O nome de determinada empresa no curriculum é um ponto importante para chamar a atenção… mas não é garantia de trabalho em lado nenhum.

      • JJ_ says:

        Garantia não é… Mas que passa a frente de outros candidatos passa.

        Quem trabalha para este tipo de empresas, que tem uma grande visibilidade no mercado, facilmente conseguem trabalho em empresas que não tem essa notoriedade, até porque irá trazer as empresas mais pequenas um conhecimento adicional.

        Logicamente, que não estamos a falar do empregado que faz a limpeza. Estamos a falar de engenheiros, mecânicos, técnicos e afins.

        É tão difícil de conseguir trabalhar em determinadas empresas, que depois de lá se trabalhar, no mercado de trabalho, será sempre visto como um trabalhador bom e acima da media, mesmo que isso não corresponda obrigatoriamente a verdade. Mas o mercado empresarial é assim, principalmente em países como os EUA.

  3. Miguel Sousa says:

    A empresa está numa revitalização financeira. E o dinheiro não abunda (como a notícia diz que sim). A SpaceX tentou obter 8000 milhões de dólares em empréstimos, só 2 bancos fizeram uma oferta para lhes emprestar dinheiro: 500 milhões a 9,5% durante 10 anos e outra de 1000 milhões a 18% durante 8 anos. Eles aceitaram a proposta de 500 milhões a 10 anos. Notam que a banca teve medo de lhes emprestar dinheiro? (A média da banca empresarial americana anda pelos 5%, pediram o dobro.)
    Esta redução de pessoal estará relacionada com isso, para melhorar as contas e avançarem com um novo pedido de empréstimo durante este ano… precisam dos 7500 milhões para que o “starship” seja real, até 2033.

  4. jaugusto says:

    Despedir faz parte da renovação de talento – GE Jack Welch dizia que se deveria despachar 10% do pessoal que andasse aos papeis todos os anos – claro que existe a formação interna mas mesmo assim não é novidade nenhuma em grandes empresas onde reina a inovação e deversificação de projectos e não o suchalismo parasitário de percários e mama partidária com amadorismo empresarial á espera da papinha do estado.

  5. Everton says:

    A verdade é a mão de obra sempre será descartavel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.