PplWare Mobile

Software australiano pode prever como e quando vai morrer


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. eB says:

    “pode prever se uma pessoa morrerá ou não com precisão de 69%”… apenas poderei dizer que sou mais inteligente que esse software pois posso prever, com 100% de certeza, que uma determinada pessoa irá morrer 😛

    • Vítor M. says:

      Espera, tens de ler o texto todo, isso é certinho, não fica cá ninguém para a semente 😀 mas segundo o estudo deles e a técnica deles, com a avaliação do estado dos orgãos, eles podem dizer com uma precisão de 69% quando e como o paciente vai morrer e se aquele quadro que estão a ver leva o paciente à morte, por isso é dito se vai ao não morrer e como vai morrer. 😉

  2. censo says:

    Não sei se a universidade é pública ou não, mas se for, acho que os contribuintes australianos se deviam preocupar em como é gasto o seu dinheiro. Este estudo, este projecto, é uma lapalissada.

    • Pedro says:

      De facto dizer que uma pessoa que tem insuficiência cardíaca que vai morrer daqui a uns anos até eu sei isso então preciso desse estudo para nada!

  3. O Maquinister says:

    faltou referir que a ideia surgiu da Apple

  4. Alvega says:

    ” Universidade de Adelaide, no sul da Austrália”, …que dizer..talvez acrescentar, que também cá pelo burgo, temos MUITOS ESTUDOS, INÚTEIS, com o objectivo de apresentar serviço, para assim justificar as bolsas.
    Alguns recentes e de que me lembro:
    -Os idosos morrem mais no inverno…. qualquer pessoa sabe isto.
    -Estudo inédito mostra que cérebro pode manter-se ativo após a morte. ADORO, VEREMOS…
    -Estudo revela que os portugueses dormem menos do que o recomendado e reconhecem que deveriam descansar mais horas. MAS OS PUTOS CADA VEZ SAO MENOS !!!
    -Um -Estudo revela que o pão branco, afinal, não é menos saudável do que o pão escuro. RACISTAS.
    -Estudo revela qual é a fantasia (sexual) mais comum entre elas e o que é que eles mais desejam.
    -A ideia de que o bocejo é contagioso é mais antiga do que pode pensar, contudo, a única evidência científica sobre o assunto vem agora revelar que, afinal, não é por uma pessoa bocejar que outra também o faz.
    -Estudo revela que grande maioria das grávidas não tem um peso saudável.
    -Estudo revela que 43% dos homens não gosta de fazer sexo oral, adoro este ESTUDO.
    -Estudo inédito. Contas às notas do 2.º ciclo e “ineficácia da retenção”, PORQUE CHUMBAR GÉNIOS ?
    -Estudo confirma o que temíamos. Internet está entregue aos ‘bullies’
    -Estudo mostra que transexuais e não-binários têm saúde mais debilitada
    -Estudo diz que mulheres procuram homens parecidos com os seus irmãos, TAMBEM GOSTO DESTE.
    -Perdoar faz bem à saúde, diz estudo
    -Estudo sugere que quem usa o Tinder tem critérios sexuais diferentes
    -Caminha nas escadas rolantes para ser mais rápido? Estudo desaconselha. ENTAO PORQUE AS CONSTROEM ?
    -Estudo mostra relação entre prática do futebol e risco de demência, E PRECISARAM DE ESTUDAR ISSO ?
    -Estudo diz que 84% das mulheres tem fantasias com colega de trabalho. Ui… BARBAS NO MOLHO.

    Parafraseando e adaptando, o Drº Ramos Horta, prémio Nobel da paz, Para quê, distribuem tantos Prémios (ESTUDOS), se tudo continua cada vez pior. Palavras divulgadas no Jornal Sol da semana passada.

  5. ww55 says:

    Vocês leram o artigo na integra?

  6. T0PL0ser says:

    O ser humano dentro em breve estará ultrapassado.
    A investigação cientifica, nas areas da Genetica e da Bioquimica, associada a evolução da tecnologia esta a dar passos monstruosos, digo isto com conhecimento de causa. O mecanismo da vida esta ja descodificado, ja só resta ajustar a formula…..se é que se ja não esta…..

    “Ainda teremos netos, mas não tenho muita certeza de que os nossos netos terão netos. Pelo menos não humanos.” Yuval Harari

  7. Joel Reis says:

    Por ca, temos o HVital.

  8. jose fernandes de siqueira says:

    no escuro a única luz no tunel é a Lei da Incertesa .

  9. Halnaweb says:

    Pode ser ainda ficção científica, mas acredito que se conseguir passar a consciência de um individuo para um mega araquivo de base de dados e com base nisso consiga passar toda a informação para um novo individuo estilo clone sem consciência, encontra-se a imortalidade! Isso é que era! Era estilo pneus suplentes ou jogo de computador com 3 vidas, ou melhor, com código de vidas infinitas! Pufff….. já estou a delirar 🙂

  10. jutexol says:

    Nada que o livro das fuças e outras redes (anti-sociais) já não façam, os ingénuos, otários e incautos, contam a sua vida toda, dizem a que horas acordam, quando e como se alimentam, se dormem e quando dormem, quanto tempo dormem, se têm tempo para a família ou se o consomem nas redes sociais, se têm relações sexuais, se confraternizam com amigos reais de carne e osso, tudo isto pode ser equacionado e formar resultados que preveem o colapso do organismo e sobretudo do cérebro.

  11. Hugo Rodrigues says:

    Estão a precisar de um copyrighter.
    “Morrer é certo, mas saber quando e como é que era um enigma”
    A frase precisa de uma virgula a seguir ao “como” para fazer sentido. Isto porque o enigma está relacionado com a morte e não com o “como”

    • Daniel Jesus says:

      Pelo contrário. A Morte é certa. O enigma está no como e quando se vai morrer.

      • Hugo Rodrigues says:

        Não entendi. Leram o artigo original? A razão do destaque é precisamente desafiar o “status quo” da morte ser certa.

        • Vítor M. says:

          Não, o artigo original que está destacado no nosso artigo refere não só que o importante é saber de que forma a morte acontece mas quando, por isso o recurso a tecnologias que tracem um padrão e segundo esse padrão, essas imagens (recorrendo aos cenários do passado e a uma vasta base de dados) os cientistas possam precisar uma data e um cenário para a morte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.