Quantcast
PplWare Mobile

Será que os salários na área das TI vão subir em 2015?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. João Alves says:

    Compensa tirar certificações (MS, Cisco etc)?

    • André says:

      Em portugal, muito pouco….

    • Mark says:

      Depende da empresa que trabalhes, mas para a empresa compensa sempre

    • Tiago Correia says:

      Eu tenho um certificado da Cisco, e é o que me vale, para estar a trabalhar onde actualmente estou.

    • Jorge says:

      Eu tenho certificacoes MSFT (programacao) e isso nao serviu para absolutamente NADA.

      Eu neste momento trabalho fora de PT e aqui nem e’ o curso que interessa, e’ saberes fazer o que falas.

    • J says:

      Quando tens experiência, pedem certificações, quando tens certificações, pedem experiência.

      Depois mesmo com certificações também já me foi proposto o 600 e qualquer coisa para trabalhar em equipamentos Cisco.

      Empresas tipo MS e Cisco deveriam ter tabela salarial prevista para cada certificação que passam, ou então qualquer dia ninguém as quer… pelo menos em portugal.

      • Diogo Ribeiro says:

        O mais ridículo é que só são válidas por 3 ou 4 anos e custam um balúrdio!

        • m4x says:

          Ridículo não é, em 4 anos muita coisa muda no mundo da tecnologia, se fosse a cada 10 anos já não podias dizer que estavas certificado porque o que aprendeste já era completamente diferente.

          Quanto ao preço, por isso é que um gajo as tira a partir da empresa e ela paga, ela é que ganha com isso e para muitos trabalhos é obrigada a ter pessoas certificadas.

          • J says:

            Já agora, alguém me sabe dizer se uma empresa que tenham colaboradores em regime de outsourcing com certificações Cisco/Microsoft se esses colaboradores contam para serem Gold Partner? Ou se só contam caso sejam dos quadros da empresa?

  2. R!cardo says:

    1 de Abril? É ver para querer…

    • tavares says:

      Tal como em qualquer outra atividade…o pagamento do salário é proporcional á oferta/procura.Se existir muita procura de profissionais e pouca oferta…o salário aumenta. Na situação inversa…o salário “congela” ou desce. Excepto para os “geneos” e “craneos”,pois para esses há sempre um lugar.Mas são “espécies” em extinção em Portugal…o pessoal por cá gosta de empregos e não de trabalho!!

      • x says:

        Sim em Portugal é tudo uma cambada de preguiçosos. Por isso é que há tanto desemprego. E os que querem realmente trabalhar vão para outros países. Por isso é que a nossa economia esta de rastos. Já agora. O que estas aqui a fazer a comentar artigos em vez de estares mas é a trabalhar?

        • Tavares says:

          Eu já ganhei “estatuto”…para estar aqui a comentar,tenho 58 “escravos” a fazerem o trabalho por mim!! Só que para chegar a esta “posição” tive que ser “escravo” de outros durante alguns anos. Ou seja…tive de trabalhar!!

  3. str says:

    Vejam essa proposta de trabalho, os conhecimentos pedidos e já agora reparem no salario

    • Mark says:

      vai para Developer que duplicas o salário…

      • str says:

        Apresentei o exemplo porque parece que nao pedem grandes qualificaçoes(aparentemente) em comparaçao a Portugal que pedem n qualificaçoes.Pedem um gajo com conhecimentos e gosto pela profissao e vejam o salario que pagam a um gajo assim comparado ao que pagam cá ao mesmo tipo, miseravel este pais

        • Mark says:

          É outra realidade, a isto chama-se trabalho especializado. São empresas que sabem exactamente o que querem e querem o melhor para aquele trabalho especifico.

          Por isso e que a produtividade é tão elevada, uma pessoa especializada produz mais e com melhor qualidade que aquele que faz tudo.

        • DSpinola says:

          A fazeres suporte de 1st Line (simples) no UK ganhas facilmente 25-30k / ano…

  4. Rui says:

    O Ipad a correr o windows 7 ganhou xD

  5. Mark says:

    No estrangeiro sempre em portugal duvido.

    Em portugal eu e mais pessoal que conheço nunca fomos aumentados, e ai por fora temos 1 primeira revisão salarial passado 6 meses. E depois disso na pior das hipóteses um pequeno aumento todos os anos. Isto sem falar que o pessoal está sempre a saltar de 1 empresa para outra porque por vezes recebemos muito boas propostas.

    Ainda este ano fui aumentado em 300€ e o meu gestor pediu-me desculpa por ser pouco mas como a empresa fez grandes investimentos para já não é possível dar grandes aumentos.

    • Toze says:

      Muito inventas…. Trabalhei numa empresa durante 3 anos e nunca fui aumentado… tive mudar de empresa para receber um aumento.
      (Não falo do mercado de trabalho de lisboa como é obvio… as empresas vão todas para lá… nem que tenham de pagar o dobro)

      • Mark says:

        Mas eu actualmente estou a trabalhar no Reino Unido, obviamente que este exemplo não e em portugal.

        Em portugal também nunca fui aumentado por isso é que volta e meia mudava de empresa, na ultima empresa que tive trabalhei mais de 3 anos, subi de posto mas sempre a ganhar o mesmo.

  6. nocode says:

    Sou consultor informatico em portugal à 6 anos.
    Ainda sem acabar o curso já estava colocado numa das maiores consultoras nacionais com um ordenado de 800 euros. Para mim um orgulho e via o meu futuro promissor. Entretanto terminei o curso vi o meu ordenado aumentar 200 euros. Optimo.1000 euros um pitufo acabado de sair da faculdade.passados 2 anos e boas avaliações vejo o meu ordenado revisto em 30 euros na progressao de carreira,liquidos pois o resto ficou diluido com o aumento de escalao de irs e respectivas taxas.Mudei entretanto de empresa e hoje recebo 1450 com 6 anos de experiencia.A responsabilidade que tenho em mãos muitos não imaginam mas um pequeno erro pode causar serios danos a uma empresa com alguns milhoes de clientes num outro pais europeu.Ganho mais por isso?não.Uma pequena tarefa de 15dias que desenvolvo a minha consultora cobra ao cliente 5mil euros…portanto fica a ganhar bastante num mes de trabalho meu.

    A grande questão aqui, é que como o mercado IT funciona no mundo, não é propriamente igual ao seu funcionamento em Portugal ou ate mesmo nos paises latinos. Ora vejamos,colegas meus sairam da mesma empresa que trabalho para ir para o UK e foram ganhar a fazer exatamente o mesmo…6mil euros limpos apos impostos.Valorizaram todas as certificações que tinha,as mesmas q tenho cá e não sou mais remunerado por isso e tem um horario fixo.

    Ora em Portugal,consultor é cpnsultor,seja Programador java,consultor Siebel,TIBCO,Basic é tudo igual.a questão é que para determinadas tecnologias tipo TIBCO,Siebel,BI,e tantas outras, não sacas um livro for dummies e aprendes.Tens que investir em cursos de 4mil euros para conseguires aprender alguns toques.Java qq um aprende,bem como qualquer linguagem de programação e acho bem que se for bom programador receba bem mas especialistas em determinados sistemas deviam ser valorizados pois são raros.
    Segundo ponto,em portugal o consultor não pica ponto.Tem isenção de horario e isso serve para poder trabalhar 10 a 12h por dia sem levar mais um chavo para casa.Os gestores de projecto dimensionam os seus projectos com a seguinte aritmetica…preciso 10 consultores para fazer isto…mas se meter 6 fica mais barato,tenho mais lucro e eles desdobram-se em overtime e fica pronto on budget e o meu chefe vai gostar. E o PM vai embora para casa as 7 da tarde e diz “ate amanha pessoal”

    O IT em portugal está estragado pela falta de humanos na frente das consultoras e apenas terem gestores de meia leca,muitos dos administradores nao executivos são ex deputados/ministros que são orientados ao lucro. conclusão…somos uma mão de obra barata em relaçao a outros paises.

    No meio disto tudo,somos ainda uns priviligiados pois sei bem que ainda assim é acima da media nacional e não pretendo incendiar ideias muito menos picar.Acho injusto qualquer ordenado em portugal abaixo dos 800 euros. A minha indignação é apenas em relação ao que vemos em portugal em comparação com a europa na minha profissão.

    Querem saber o que a minha empresa com 2000 colaboradores faz? Precisa de gente?…não arranja malta de informatica?…recruta Electronica,BIomedica e Mecanica e tudo mais o que for.Por um lado é bom,tira malta desses cursos do desemprego.Mas…por quanto tempo?e a razão pelo qual os levou a ir para esses cursos?Vão para la pq é o que arranjam e tempos depois estao frustrados.e vão embora.e assim temos um reboliço de constantes entradas e saidas de trainees avcabados de sair da faculdade.Manter os experientes é que é mentira.

    assim não vamos la.

    Peço desculpa ter-me alongado.Era apenas um desabafo.

    • Só um gajo says:

      Atenção que contratar pessoal de electrónica para o desenvolvimento de software não é descabido.
      Aliás, é mais fácil para um gajo de electrónica, desde que especializado na área certa, adaptar-se à informática do que um gajo de informática adaptar-se à electrónica. Isto porque há especializações em electrónica focadas na engenharia de software, uma vez que é necessário fazer o software comunicar com o hardware e não só.
      O pessoal que acabou o curso comigo e que tem a minha especialização está tudo a trabalhar na área das TI. Uns num nível de abstracção mais baixo, outros num nível de abstracção mais alto, mas está tudo a programar para viver. Claro que também houve pessoal que acabou o curso comigo que foge da programação como o diabo da cruz, mas por norma esse pessoal não acaba na área das TI e vira-se mais para a indústria ou para a investigação.

    • André Rosa says:

      Dá-me pena e enoja-me que assim o seja, mas concordo a 100%!

    • Vítor M. says:

      Muito interessante este testemunho. Obrigado pela partilha.

    • Nuno says:

      Obrigado para tua partilha. Como recém licenciado é bom saber o que me espera.

    • darksantacruz says:

      Carissimo não conseguiria dizer melhor! Assino por debaixo é o retrato real do que acontece com o explorado IT em portugal.

      Depois perguntam-se como resolver o problema da falta de IT’s em Portugal? Que tal aumentarem os salários? Quando a procura é maior que a oferta aumentam-se os salários mas em PT essa regra não existe. E acabar com a exploração desmedida em que o IT tem hora de entrada mas não de saida?

      Às vezes evito olhar para os salários de outros países para não cair na tentação de arrumar as malas e dizer adeus de vez!

      • Joao says:

        Mas foi exatamente isso que fiz e espero que mais façam.
        Acredito na lei da oferta procura.
        Apenas se saír um nº suficiente de engenheiros da nossa área que faça mossa forte nos lucros dos gestores gananciosos é que eles compreenderão que foram longe demais.
        Apenas ao atingir o ponto de ruptura serão obrigados a aumentar os salários significativamente para voltar a atrairem os recursos especializados que têm sangrado a pouco e pouco do país.
        Faz algum sentido pagarem-nos menos em Portugal que ena República Checa e Polónia que o custo de vida são bem inferiores?!
        Os salários apenas são baixos porque o profissional IT português está bem domesticado,
        leva chicotadas do dono e ainda lhe se aproxima de mansinho.
        Querem que os salários aumentem? Despeçam-se !

    • Pedro says:

      Delloites e afins é para enterrar pessoas…
      Outsourcing ainda consegue ser pior…

      Deixem-se de consultoras manhosas e ou apostem numa decente ou ataquem empresas que desenvolvam PRODUTOS e não vendam pessoas!

      Há muita startup por aí a precisar de boa gente e a oferecer bem boas condições!

      Vejam a JOBBOX.io

    • Robson says:

      +100
      No Brasil é a mesma coisa!!!!

    • Ricardo says:

      Somos os trolhas do futuro!

    • Woot! says:

      Essas 1450€ que falas após 6 anos são líquidos certo?

      • Custo de Vida! says:

        Não é descabido pensar em ganhar isso (líquido, sim) ao fim de 6 anos de experiência. Tudo dependerá das tuas escolhas e se sabes aquilo que o mercado procura.

        E se tiveres mudado pelo menos uma vez de empresa nesses 6 anos. Se estiveres sempre no mesmo sítio, se estiveres a ganhar 1200€ líquidos já não é nada mau.

        • Woot! says:

          Eu perguntei se era líquido porque se fosse bruto, com 6 anos de experiência estava a ser roubado…eu ganho quase isso líquido (sem duodécimos) com apenas 2 dai a minha pergunta.

  7. JJ says:

    O que consideram “conhecimentos altamente cobiçados”!?
    É uma pessoa que saiba programar em todas e mais algumas linguagens de programação, trabalhar em 3D e em outros elementos gráficos?

    Pelo o menos em Portugal é quase isso que pedem nas propostas de emprego na área…

  8. Rui Costa says:

    Até este ano, alguns informáticos devem ter visto o seu ordenado a subir consideravelmente: de 485€ para 515€!

    • David Guerreiro says:

      Essa é que é essa… A moda agora é pagar muito pouco, seja-se bom ou não naquilo em que se faz, de pouco interessa para muitos empresários tugas. Ainda quem dá mais valor são empresas estrangeiras de TI do que propriamente as nacionais.
      Querem 1001 conhecimentos para depois pagar uma miséria.

    • tavares says:

      @Rui Costa…acho que tens aí um pequeno erro. O aumento “normal” vai ser para 505 Euros. Uma empresa pagar (por exemplo)10 Euros a mais que o O.M. a 10 empregados…dá um “prejuízo” de 100 Euros por mês!!

  9. Fonseca says:

    Já agora, para quando é que as empresas portuguesas começam a informar qual o pacote salarial que oferecem nas propostas de emprego?

    • Bruno Gonçalves says:

      Achas mesmo? Assim não podem contratar o gajo mais barato lol

    • João Luciano Gelásio Marques says:

      Nunca. O segredo é a alma do negócio. É bastante provável que depois de 3 rondas de entrevistas intensivas te proponham salários que só dão vontade de rir.

      É assim no nosso burgo.

      Também sou profissional de IT, trabalho à 5 anos e também já percebi que para ser aumentado… só mudando de empresa. É triste mas é verdade

      • Woot! says:

        Acho que isso não é só em TI. A minha namorada teve 5 fases de entrevistas para uma cadeia de hospitais privados bastante conhecida em Portugal (ela é TOC), estas 5 fases demoraram cerca de 2 meses. Na última fase disseram “Está contratada, vai assinar na próxima Segunda”. Ao que ela pergunta “Então e a proposta?”

        A resposta foi “depois falamos sobre isso”. Entretanto ela também estava em outras entrevistas como é normal e acabou por aceitar uma outra. Na Segunda-Feira os senhores ligaram todos indignados a perguntar porque é que ela tinha aceitado outra proposta visto que estava no processo há muito tempo e ainda não fazia ideia do que ia receber.

        Não me parece admissível.

  10. Pedro says:

    Em Portugal é tudo corrido a 900 euros, ou gostam muito do que fazem ou são tótós. Pois se forem para a Suiça lavar pratos, ganham o dobro e não estoiram os neurónios.

    Não sejam tótós, emigrem, depois chegam aos 50 anos com o cérebro todo avariado e a carteira vazia e vão-se arrepender…..

    • Pedro says:

      E o mais triste é o vosso patrão a viver à grande… à custa do vosso trabalho escravo. Á vossa frente pode não parecer, mas nas vossas costas ri-se à grande, enquanto está no seu jacuzzi com uma miúda ao lado, a pensar onde vai gastar o seu ordenado milionário….

    • Só um gajo says:

      De todos os que comentaram aqui tu és o único que aparenta ter o “cérebro todo avariado”. Se calhar é por falta de utilização.

      • Pedro says:

        Deves ser um dos tais patrões, que vive bem à custa dos ordenados baixos nas TI, não é?

        • Só um gajo says:

          Na verdade até estou no início da minha carreira. Não sou patrão, nem nada que se pareça.

          Eu respondi ao teu 1º comentário onde recomendas que o pessoal emigre para a Suíça para lavar pratos e não estourar os neurónios. Isso é opinião de alguém que é no mínimo ignorante, para não dizer imbecil. Só alguém que não quer evoluir e melhorar um bocado o mundo que o rodeia é que pensa em não “estourar os neurónios”.

          Se eu não quisesse “estourar” os neurónios tinha enveredado por outra profissão. Se calhar lavador de pratos ou chapeiro, quiçá na Suíça ou em outro país.
          Como eu até gosto de pensar e de ver o meu trabalho a produzir frutos, decidi virar engenheiro… São escolhas.

          • Pedro says:

            Então és um dos escravos, que ganha +-900 euros e achas que é melhor do que ganhar o dobro e teres uma vida digna? Quando tiveres 70 anos, vais perceber o que é mais importante na vida. Quando olhares para trás, será tarde.

          • Rui says:

            @Só um gajo, eu percebi alí uma ponta de ironia no lavar pratos, e tu?

    • Andre says:

      Tens razão na tua perspectiva, mas pelo menos no norte ninguém é corrido a 900 euros a 800 e menos…

    • Diogo Jesus says:

      Finalmente alguem com a mesma opinião que eu. Gosto muito de informática, mas infelizmente o melhor que consigo são 650€ mensais. Quando me fartar de Portugal e desta “gestão” de meia leca que existe neste país, imigro, nem que seja para as obras, e acredita que vou ganhar 10x mais que qualquer consultor/analista em portugal. Enquanto isso aprofundo o meu Inglês e tento entrar nas IT lá fora, e aí em vez de 10x mais, passo a ganhar 20/30x mais.. Just saying

      • Woot! says:

        Mas és licenciado/mestrado? Tens certificações? Fazes o quê? Não conheço ninguém de TI que ganhe assim tão pouco…

        • Woot! says:

          Ah, espera não me digas que foste daqueles que aceitou as propostas de 650€ da delloite com horários das 9 às 23? 🙂

          • Diogo Jesus says:

            tenho apenas o 12º lol

          • Woot! says:

            Pois…assim é mais normal estares a ganhar isso. Mas fazes o quê, estás numa loja de hardware? Ou estás numa consultora? Sabes programar?

            Se souberes programar bem, mesmo pessoal com 12º ano há empresas a recrutar que pagam bem mais, precisas é de saber o que estás a fazer.

    • Luís says:

      O trabalho manual só é bom até determinada idade, depois de certas idades 40 e tal para frente o pessoal começa a ser descartado. Vai às lojas por exemplo, vê quantas pessoas com mais de 40 anos tens na ZARA. Já trabalhei em fábricas enquanto estava a estudar e sei do que falo, ou consegues subir como capataz à moda do antigamente ou quando deixas de ter rendimento oferecem-te uma miséria para saíres ou fazem-te a vida negra até saíres por ti e sem indemnização. O mundo das TI está a ser mal remunerado, mas isso a culpa não é do patrão, é do empregado que prefere estabilidade para comprar um carro importado e outras coisas, para isso endivida-se e com medo não troca de emprego com tanta facilidade. Estou no mundo das TI e vejo o pessoal tão acomodado que me enoja.

      • Woot! says:

        Concordo plenamente, se as pessoas não aceitarem as propostas miseráveis que são feitas por muitas grandes empresas, isso não acontecia. A culpa de TI ser mal remunerado (e não só TI) é das pessoas. Há sempre um marmelo qualquer que aceita trabalhar pelo ordenado mínimo.

  11. Cris. says:

    Apesar de ser uma noticia a clique, seria interessante o pplware fazer 1 sondagem, com as profissões, ramo tecnologico, salario, satisfaçao e posteriormente “confrontar” algumas consultoras com os resultados e discutir o actual panorama.

    Eu concordo com a maioria das opiniões sobre a xulisse actual, exploraçao e baixos salarios no mundo das IT – jà passei por aí, actualement no estrangeiro. Mas acho que uns dos maiores problemas sejam os impostos e o pagamento a 60/90dias por parte do cliente final. Para um professional receber 1000euros liquidos a empresa tem de desembolsar 1600euros, se 2000euro jà são 3500euros brutos – o estado fica com uma fatia de leão num salario digno. Um problema tambem para as consultoras é o pagamento desfasado, caso um cliente falhe, é bastante dinheiro empatado…

    Enfim, gostaria de ouvir o outro lado mas como estão de barriga cheia não lhes interessa falar…

  12. John Doe says:

    Estamos a transformar-nos na India da Europa…

  13. Paulo Alves says:

    Fotografe e Filme em Grande com o Pequeno

  14. É says:

    Por cá querem tudo de borla …

  15. Rui C says:

    A questão é que a crise veio a mudar as regras salariais. E a trocar todos os paradigmas, portanto se acham que ganham mal e as coisas são assim foi porque não agiram no seu devido tempo.
    Se aceitam trabalhos de especialistas a serem pagos por valores miseráveis devem meter a mão na consciência e se calhar pensar que deviam ter uma posição firme e não aceitarem.
    Ganha tanto uma empregada de supermercado como um programador hoje em dia e isso sim é triste!

    Já não tenho conta das vezes que sai porta fora de uma entrevista após ouvir as condições. E com esta atitude tenho tido ofertas acima do mercado, com isto quero dizer, que valorizo o meu conhecimento e experiência. E se a empresa que me quer contratar não o valoriza, não quero trabalhar pura e simplesmente lá.
    Chego ao ponto de receber telefonemas com contra propostas para se aproximarem dos meus valores, portanto tudo é negociável consoante a experiência de cada um.

    Actualmente estou na área comercial IT como director comercial de uma equipa , numa empresa espanhola com escritórios aqui em Portugal a auferir um salário para lá de bom.

    • tavares says:

      @RuiC…um comentário como o teu é próprio de quem está de “barriga” cheia. Não deves viver dentro da realidade de um País(Portugal) que tem uma brutal(quase 37%) taxa de desemprego jovem.E é nessa faixa etária que se encontram os mais qualificados nas areas tecnológicas.Como pode alguém que necessite de dinheiro para as necessidades básicas,muitas vezes com família para sustentar…ter em conta o seu “conhecimento e experiência” e “ter uma posição firme e não aceitarem” o que lhes é proposto?? Em 100% dos casos a “recusa” de um…vai ser “aproveitada” por mil!!

      • Rui says:

        Não sabes a minha realidade nem o que lutei para atingir o nível de vida que tenho actualmente, portante remete os teus comentários há tua situação em que vives, porque todas as decisões ate ao dia de hoje que tomaste reflectiram-se no teu estado actual de vida.
        Na minha vida nem tudo foram rosas e barriga cheia, mas a partir do momento que marquei a minha posição no mercado de trabalho e nas entrevistas de trabalho , começou a ter resultado. Tudo na vida e preciso ATITUDE e motivação, e assim que vejo as coisas.
        Se entras como derrotado na vida e precisamente isso que vais ter!
        Entende como quiseres e pensa o que quiseres as minhas palavras.

    • Joao says:

      Bravo Rui.
      O profissional IT português precisa verdadeiramente de ser reeducado.
      Pensam que lhes estão a fazer um favor enorme ao oferecer emprego.
      Vocês estão a dar lucro à empresa, é para isso que vos pagam!
      É vosso dever conseguirem um salário que vos permita uma boa qualidade de vida e andarem com moral suficiente para serem produtivos.
      A produtividade IT no nosso país seria bem superior se todos batessemos o pé às inúmeras reuniões intercalares de projectos e forçassem os gestores de projecto a definirem bem os requisitos antes de decidirem qual a direção a tomar.
      Baixam sempre as calçinhas ao cliente e requisito após requisito alterado é “pimenta no ** dos outros para mim é refresco” para os gestores porquê?
      Porque sabem que o profissional não se dá o valor devido e sai barato ou até gratuitamente fazer umas centenas de horas extra por ano.

      • Rui says:

        Sim e precisamente isso que falo e refiro.

        Para estar onde estou fui a 32 entrevistas de trabalho, das quais 80% sai assim que apresentaram as condições de trabalho.

        Actualmente:
        Eu entro TODOS os dias as 8h da matina nos escritórios porque em Espanha já são 9h la. adaptei-me a rotina deles, e ate nisso senti vantagens. Aproveito melhor os meus dias. Saio cedo ,tenho mais tempo disponível, e a minha produtividade aumentou. Isto porque onde trabalho valorizam o meu trabalho , quando preciso de alguma coisa a empresa disponibiliza e com isso tem resultados e acima de tudo tem colaboradores super motivados e felizes com as suas vidas.
        Pena que são poucos os patrões que sabem o que e GESTÃO e TEAM WORK.

        Portanto e para concluir, MUDEM a vossa ATITUDE perante o mercado de trabalho, porque se forem realmente bons não vão ter grandes problemas em conseguir “aquele” trabalho em que se sentem felizes e pagos justamente.

        • Joao says:

          Concordo plenamente.
          Tem de ser a nova geração de profissionais a reeducar os empregadores.
          Percam essa mentalidade que uma empresa vos está a fazer um favor enorme ao vos dar um emprego.
          Vocês estão pura e simplesmente lá para gerar lucro !
          Eles *precisam* de vocês funcionais e felizes, com tempo para amigos e família, para férias,
          sãos da mente e rápidos de raciocínio.
          Não prestes a atingir o limite, desgastados, constantemente a provocar cascatas de erros.
          Se os team leaders, gestores, e hierarquia superior são medíocres o suficiente de pensar que é isso que eles querem,
          sequem-lhes a fonte, procurem durante semanas um emprego em que se sintam realizados e
          *fujam* das empresas que os vossos colegas/profissionais da área mais dizem mal,
          onde há fumo, há fogo.

          • Rui C says:

            Para que conste estou no mercado à 16 anos.
            Não esperem que aceite propostas de 500€ a recibos verdes e com comissões medíocres.

            Valorizem-se pois tenho a certeza que valem bem mais do que são pagos.

            No fim quem ganha mais é a empresa no final das contas.
            Devem ser poucos os que dia após dia andam com um sorriso nos olhos. 🙂

    • Woot! says:

      Concordo plenamente contigo Rui e acho que todos devíamos ter atitude. Espero um dia chegar a um ordenado que considere “para lá de bom”.

      Neste momento não acho que ganhe mal tendo em conta a conjuntura actual e conhecimento do ordenado da maioria dos colegas que estão no mesmo patamar que eu, no entanto tenho apenas 2 anos de experiência profissional e o que me levou a receber mais que todos os os meus colegas logo à cabeça (ou seja assim que terminei a faculdade) foi precisamente marcar o meu valor, ter atitude e não aceitar propostas quando acho que não estou a ser valorizado.

  16. ze says:

    Não vejo as coisas como a maior parte aqui.
    Tirando programadores que cada vez mais são “mato”, em portugal vejo o IT como área mais bem paga e cada vez a ser mais valorizada.
    Facilmente um consultor com 5+ anos de experiência começa qualquer trabalho com uma base salarial de 2.000/2.500€ + 25% sobre o base por isenção de horário, depois é uma questão de politica da empresa de progressão de carreira, onde em chegando a cargos de chefia (não direcção) facilmente se atingem ordenados brutos de 5.000€.

    É tudo uma questão de estratégia, falando no meu caso, trabalhei na área de IT para pagar os estudos, quando os concluí já tinha certificações e experiência suficiente para me destacar em qualquer entrevista de emprego, aliado a sentido de liderança e uma personalidade forte é uma questão de tempo até as oportunidades baterem à porta, depois é só tomar as decisões certas para progressão de carreira.

    Aconselho-vos a optarem pelas empresas certas, Banca, Utility, Automóvel, Quimica/Farmaceutica, Petrolifera, preferencialmente com capitais estrangeiros ou focados na exportação e terão o palco certo para se mostrarem.
    Se tudo correr bem preparem-se para trabalho normal de 12 horas, com dias a chegar as 16/18h, muitos fim-de-semanas de trabalho, raramente vêm a familia, e mesmo quando estão de férias estão de “serviço permanente”, a vossa profissão é serem bombeiros 24/7, 365 dias por ano e a única coisa que vos faz dormir é saber que nada faltará à vossa familia.

    Isto tudo para dizer que cada caso é um caso e devem tomar as opções que vos façam felizes, independentemente de ganharem 500 ou 5.000 o importante é que façam o que gostam e trabalhem num ambiente que vos dê gosto trabalhar, os aumentos no IT e a base salarial vêm à custa de muito sacrificio pessoal que a maior parte das vezes não justifica o dinheiro.

    Seja como for estamos numa era de mudança de mentalidades na área do IT em Portugal e esta área cada vez está a ser mais reconhecida, como já é no resto do Mundo, a área mais bem paga.

    • Mark says:

      Por esses valores não deves estar a falar de Portugal ou então falas de alguma empresa muito especifica porque essa não é a realidade na maioria das empresas.

      Eu com bastantes anos de experiência comprovada e formação nem de perto vi esses valores.

      • Ze says:

        Esta é a realidade de qualquer multinacional em Portugal com mais de 1.000 colaboradores.

        Como referi em cima, não falo de programadores, pois há tantos que nunca haverá falta de alguém que trabalhe por 600 euros.
        Em programação a chegar a esses valores em Portugal só vejo para quem programa ABAP.

    • Joao says:

      Idem.
      O único de 25 ex-colegas que sei que ficou a receber verdadeiramente bem em Lisboa (bem mais de 40k€ ano) foi por ter sido abordado para trabalhar como freelancer para uma empresa britânica que lá abriu escritório.
      E isto depois de ter ido a uma entrevista para “aquela” empresa de Coimbra em que lhe ofereciam 600€.
      Façam um favor a vós próprios, levantem-se imediatamente e digam boa tarde sem nem mais uma palavra lhes dirigirem,
      não merecem esse respeito ao desprestigiarem dessa forma o lucro que lhes trazem.

    • Rui says:

      “Se tudo correr bem preparem-se para trabalho normal de 12 horas, com dias a chegar as 16/18h, muitos fim-de-semanas de trabalho, raramente vêm a familia, e mesmo quando estão de férias estão de “serviço permanente”, a vossa profissão é serem bombeiros 24/7”

      37,5h semana, das 9h-17:30, religiosamente cumpridos para não afectar as normas internas da empresa, salário superior ao que referes, simplesmente não é em Portugal.

      Trabalhar em Portugal para ver os outros a enriquecer? Não obrigado! 😀

  17. Gonçalves says:

    Mas que questão mais obvia!
    Claro que não vai haver aumentos!
    Parece que são parvos!
    Se aumentarem num lado é porque vão cortar no outro.
    O que interessa são os lucros!

  18. Ricardo Moura says:

    Uma consultora, não interessa qual, que paga a um colaborador/”recurso” 800 Euros LIQUIDOS cobra a um cliente cerca de 2700 + IVA pelo mesmo “recurso”. Meninos, o curso deve servir para se tornarem pessoas inteligentes e com um sentido crítico sobre a vida i.e. não vos fazerem o ninho atrás da orelha, e não para ter emprego. Posto isto, os salarios tanto sobem como descem, depende da atitude de cada um. Beijinhos e Abraços.

    • ASilva says:

      Melhor comentário! concordo plenamente.
      Vejo pessoas a receberem muito mais com pouca experiência do que outros com muitA, O CURSO E A PROFISSÃO SERVEM PARA NOS FAZEREM PESSOAS CRITICAS PERANTE A VIDA E NÃO MACACOS QUE SABEM PROGRAMAR E RECEBEM BANANAS!!!!
      cumps

  19. Redin says:

    Ainda me vou arrepender de dizer isto, mas aqui vai.
    Nunca em tão pouco tempo vi o Pplware a lançar a discussão à volta de qualificações ou sobre anuncio de falta de mão de obra sobre TI’s.
    Acho que numa semana e meia, saíram uns 5 ou 6 artigos sobre esta temática, mas o que eu tenho visto é 98% do pessoal a procurar um emprego estável onde alguém chamado de patrão lhe pague um salário desde que não lhe traga mais responsabilidades.
    E que tal então pensarmos em arriscar mais vocês próprios e empenharem-se em criarem um projeto de negócios? Serem vocês os patrões de vocês mesmo?

    Não tem sido à toa que eu tenho (espero bem que não tenho abusado do Pplware) colocado uns comentários a apontar oportunidades nesse sentido e até hoje, no meio de varias dezenas (para não dizer centenas) quantos responderam?

    Zero, nicles. É preciso dizer mais?

    • J says:

      Olha eu acho bem mais interessante a discussão de emprego à volta das TI´s do que as discussões típicas de Apple vs Android.

      Quanto a ser empreendedor… isso tem muito que se lhe diga.
      É necessário ter capital para investir, ou mesmo obtê-lo da banca.
      É difícil conseguir certos contractos que certas empresas têm porque existem outros interesses instalados.
      Podes ser um bom profissional (ex: programador) e não teres vertente de gestor e/ou comercial.

      Já agora, quais são as oportunidades que indicas teres sugerido?

      Cumps,

    • Rui says:

      “E que tal então pensarmos em arriscar mais vocês próprios e empenharem-se em criarem um projeto de negócios? Serem vocês os patrões de vocês mesmo?”

      E que tal as empresas pagarem e reconhecerem aquilo que é justo aos colaboradores? Será que emprego/trabalho em Portugal tem de ser sinónimo de exploração?

      Ainda me recordo bem dos tempos em que trabalhava em Portugal, cujos “chefes” recebiam sempre bons salários, melhores carros, e na hora dos aumentos, as desculpas variavam entre o situação de Portugal, a crise, etc.

      Fazendo uma analogia ao iOS e Android, fiz jailbreak e root ao mesmo tempo! Aconselho vivamente ao fazerem o mesmo.

      Há outra coisa que ainda não li ninguem a referir, as reformas. Quando chegarem aos 60/65 anos e se quiserem reformar, como vai ser tendo em conta os salários e o que se está a implementar?

  20. x says:

    Uma coisa que aqui ainda não foi dita mas acontece muito em Portugal é a contratação em cascata. Passo a explicar
    A empresa Z contrata um consultor a empresa Y
    que por sua vez o vai contratar a empresa X
    que por sua vez o vai contratar a empresa W
    que por sua vez o vai contratar a empresa V
    que por sua vez tem esse recurso a recibos verdes.
    Concluido a empresa Z não se importa de pagar 80 euros hora á empresa Y por esse recurso em vez de o fazer directo e pagar bem menos e ter 5 chulos ali pelo meio a mamar sem produzir o que seja e o consultor no final leva 1200 euros a recibos verdes para casa no fim do mes.

  21. Joao says:

    Isto apenas é ainda possível para eles pois ainda há muita carne para canhão,
    cordeirinhos vindos da universidade sem saberem no que se vão meter e que aceitam qualquer coisa ou são iludidos pelo nome da “grande” empresa.
    Apenas quando não houver suficientes recursos especializados e os lucros deles começarem a cair a pique
    serão forçados a subir os salários decentemente.
    Estar num meio em que nos temos de sujeitar a um emprego que não nos permite viver com a qualidade para a qual andámos anos a fazer esforços não é uma boa escolha.
    No Reino Unido tal como em qualquer país nórdico há uma falta enorme de profissionais qualificados,
    portanto não há lugar a estes intermediários sanguessugas caso contrário o profissional fazia-lhes o manguito.
    Ou aceitas posição direta para os quadros – mais estabilidade, salário aceitável,
    ou optas pela instabilidade de teres contratos renováveis de 3, 6 meses, em que tens continuamente de provar que és muito bom,
    mas pagam facilmente 400£/dia, bom para a empresa caso tenham de fazer downsizing, bom para ti pois até o fazerem ganhas um bom pé de meia.
    Que acontece em PT? Instabilidade conjugada com salários miseráveis em que caso aconteça um soluço na empresa e haja despedimentos em massa, o desgraçado que esteve anos como prestador não teve a única vantagem que lhe é oferecida nos países nórdicos.
    Porquê? Pela existência de intermediários absolutamente inúteis.
    Vocês como profissionais têm de saber dizer *não*, ou também aceitam uma relação doentia como uma namorada?
    É isso que essas empresas vos propoem, e vocês aceitam como cãezinhos abandonados.
    Compreendam o vosso valor, as empresas compreendem-no bem…

  22. pmf says:

    Custa-me ler comentarios a comparar apenas os ordenados e deixarem para trás o custo de vida.
    Desde novo (ainda sou do tempo da emigração clandestina), que oiço dizer lá fora é que é bom!
    Não dúvido! Mas custa-me que comparem apenas pela receita sem terem em conta os custos e o tipo de vida que fazem.

    Também gostei de ler aqui os comentários sobre atitude.
    É precisamente isso que falta.
    Custa a criar? Não “dá” dinheiro imediato para levar para casa?
    Sim, é verdade. Mas todos sabemos que para “apanhar batatas” elas têm de ser semeadas!

    • Diogo Jesus says:

      E se te disser que sei de pessoas na construção civil conseguem tirar 3000$ Canadianos ou até mais, limpos de duas em duas semanas, em que os custos de vida rondam os 2000$ mensais. E posso-te também informar que nessa zona, tudo o que seja IT ganha entre 30/50$ à hora. Agora faz contas 😉

    • Badjouras!! says:

      Concordo plenamente com as questoes que aqui colocas!
      De momento vivo e trabalho no UK.
      O conselho que deixo para quem quer emigrar e que escolha muito bem a cidade para onde o vai fazer! Neste momento estou em Belfast onde ganho 3x mais do que estava a ganhar ai e assim que quiser mudar de empresa facilmente o faco ja ha muitas oportunidades de trabalho! Escolhi Belfast porque e uma cidada relativamente pequena (pouco maior que coimbra mas muito mais industrializada) e o custo de vida nao e mais que 20% comparado com lisboa..
      Quer em Londres quer em Dublin podes ir ganhar 4x mais mas no entanto o custo de vida passa para o dobro.

    • Joao says:

      “e deixarem para trás o custo de vida”.
      Com 6 anos de experiência em PT poupava uns 500€/mês fugindo dos restaurantes,
      não indo a discotecas, pensando 2x no preço das bebidas aos fins de semana,
      fugindo das comidas mais caras no supermercado,
      fazendo farnel na maioria dos dias na única viagem em low cost que decidisse durante o ano.

      Em Londres, cidade mais cara do mundo em 2014,
      não é raro gastar 100£ em restaurantes numa semana,
      um copo de tinto a 6£ é caro? É. É por isso que o vou deixar de beber se trabalho para ter qualidade de vida? Negativo.
      Visitei este ano 3 países para além das viagens a PT, faço questão de provar e experimentar o melhor que cada cidade tem para oferecer.
      Gastei umas 1000£ neste 1º ano a tornar o quarto que alugo (sim, choque) mais confortável, em roupa e calçado.

      Tenho poupado um pouco mais de 1500€/mes.

  23. Badjouras!! says:

    Como ja disse noutro post relacionado com esta materia o unico culpado para os baixos salarios em IT em Portugal e o ESTADO!!!!
    Alguem me consegue explicar porque e que em Portugal nao existem mais empresas estrangeiras?? Porque e que o estado nao incentiva a vinda de empresas estrangeiras para Portugal? Porque continuam a ir para o UK e Irlanda (e outros paises) onde nao ha mao de obra sufeciente e quando ha e pelo menos o triplo mais cara? Se o governo fizesse algo para mudar esta situacao facilmente estas empresas viriam e pagariam um pouco mais para conseguirem pessoal qualificado e todas as outras teriam de pagar mais para manter os trabalhadores ou arranjarem outros!!
    Outra questao que coloco e porque e que os enfermeiros e farmaceuticos (nao sei se assim continua mas ainda e bem pouco tp era assim) comecam com um salario minimo de 1300€ e um enginehiro informatico a 600€? No meu ver o nosso curso e muito mais dificil e requer muito mais trabalho! Sem os nossos softwares nao faziam nada!!

    • Joao says:

      “porque e que os enfermeiros e farmaceuticos (nao sei se assim continua mas ainda e bem pouco tp era assim) comecam com um salario minimo de 1300€ e um enginehiro informatico a 600€?”
      Porque crescemos num país da carochinha em que o que faz sentido não é real e as profissões estatais que são de apoio a quem dá lucro ao país ganham mais que elas.
      Talvez eu fosse o único em que a mim me fazia urticária como é que uma enfermeira há uns anos conseguia 1500€/mês limpos
      qd fazia algumas noites e eu nos meses que tinha intervenções nocturnas após o horário normal, com pouco descanso para o dia seguinte de trabalho, chegando aos 1300€ já era ótimo.
      Em Londres uma enfermeira com 5 anos de experiência consegue umas 30k£ base anuais bem negociadas,
      um engenheiro IT no minimo 40k£.

      • Rui says:

        Porque é que te causava urticária uma enfermeira conseguir 1500€ limpos?

        • Badjouras!! says:

          O problema nao e a enfermeira 1500€ limpos… e um Software Developer 600€!! Achas que a nossa profissao tem menos de metade do valor da de um enfermeiro? Os enfermeiros se fazem horas extra sao pagas, muitos de nos tb as fazemos e ninguem as paga! Os enfermeiros trabalham ao fds mas recebem mais por isso, eu tb ja tive de fazer deployments durante a noite e ao fsd e recebi o mm!
          PS:nada contra os enfermeiros (muito menos enfermeiras!)

          • Rui says:

            No estado, as horas extra por norma são pagas. No sector privado é que normalmente não são pagas essas horas extra.

            Não tem a ver com enfermeiros mas sim o tratamento publico vs privado.

          • HC says:

            Comecei como customer support e acabei como It project manager, numa empresa em Munique, c 2500e brutos os mmos k um enfermeiro aqui ganha.

        • Joao says:

          O Badjouras compreendeu,
          título comparativo, uma boa referência pois é uma profissão estatal, de suporte à atividade económica.
          De todos os países que conheço salários, um engenheiro informático recebe mais que essas profissões.
          Porquê? Simplesmente é mais difícil de formar um engenheiro, implica mais esforço (alguém conhece um enfermeiro que não tenha tirado curso nos 4 anos?), mais investimento por parte do estado, mais aprendizagem contínua por parte do profissional.
          Façam a vossa pesquisa e compreendem a absurdidade da questão.

          • Rui says:

            Falo com conhecimento de causa, o curso de enfermagem não é mais fácil que o de informática.

            Verifica as notas de acesso para enfermagem e para informática. Só por aí justifica os 4 anos para tirar enfermagem e que para tirar Eng Informática há pessoal a fazer 8 anos. Se tens pessoas a tirar Eng Informática que se candidatam com médias de 10/11v, como é que queres que façam o curso em 4 anos? Têm lógica quem entre na universidade com médias de 15/18 façam melhor figura que os que entram com 11v, né?

          • Joao says:

            A sério que acreditas nisso Rui?
            Entrei com média 16, demorei 6 anos para tirar o curso.
            Havia exames que estudava 8 dias exclusivamente para eles e volta e meia o regente lembrava-se de fazer um exame ‘giro’ e em 90 alunos a nota mais alta, a do melhor aluno da turma com média 18 na prática era 9.
            Qd ajudava uma ex minha de enfermagem a estudar havia algumas cadeiras no entanto que passaria com 2 dias de estudo,
            penso que todos sabemos que é relativamente mais difícil ter notas superiores a física e matemática que biologia e química, aparte isto ter sido apenas uma variável da equação que mencionei, o que tem mais impacto é precisarmos de bem mais horas de investimento ao começarmos a trabalhar para nos mantermos atualizados, não brinquemos.
            Dito isto, tirei o curso na única Universidade que costuma ter nota de entrada para o curso superior à do Técnico e também alguns professores gostam apenas de ser parvos.

        • Badjouras!! says:

          Tambem ja tinha pensado sobre essa questao das notas… E provavel que um aluno com media mais altas tnh metodos de estudo diferentes que um aluno de media de 10. No entao para informatica acho k isso nao e assim tao relevante… Bem me lembro do meu primeiro exame de programacao e pensei – “ahh estudo uma semanita antes e ta feita”! Bem me lixei… programacao requer e pratica nao e estudo!! ou seja, tens de didicar muito mais do teu tempo livre en casa a praticar do que os outros. Praticamente a todas as cadeiras tinha trabalhos. Nao digo que nos outros cursos nao haja trabalhos tb, mas sao escritos. Nos de informatica a parte escrita era sempre a mais facil… Bem me lembro dos colegas de outro curso fazerem os trabalhos em 3 ou 4 dias e os meus demoravam 2,3 ou ate 4 semanas!

      • Badjouras!! says:

        Exactamente… E esse exemplo que destes em Londres e muito igual por todos os outros paises e cidades!! So em Portugal e que um enginheiro informatico ganha menos do que nas outras profissoes do mm nivel…

  24. Custo de Vida! says:

    Para ajudar (ou atiçar) a conversa sobre o custo de vida, há um site bastante interessante que permite comparar o custo de vida de Lisboa com praticamente qualquer outra cidade e que pode ajudar a tomar a decisão de ir (ou não) para o estrangeiro:
    http://www.numbeo.com/cost-of-living/comparison.jsp

    Façam as vossas contas!

  25. Redin says:

    Solicito ao moderador que apague a entrada anterior a este comentário por ter levado por acidente links repetidos e já agora este pedido tamém. Obrigado.

  26. cfav says:

    Bom dia, gostava que alguem me podesse esclarecer se uma pessoa com um curso superior de informatica acrescido do grau de mestre, tambem necessita de ter certificações.Obrigado.

    • Custo de Vida! says:

      As certificações são sempre um bom complemento mas não são obrigatórias.

      Trabalho há 5 anos na área, tenho licenciatura e mestrado em Eng.Informática e não tenho certificação em nada.

    • Badjouras!! says:

      E sempre bom ter certificados, mas sinceramente acho que o que as empresas procuram e experiencia! No maximo podem usar a certificacao pa decidir entre 2 candidatos com a mesma experiencia, mas isso raramente acontece. Outras vezes podem dar a desculpa do certificado pa n contratar, e no entanto contrataram outra pessoa mais experiente que tu e sem certificacao tb 🙂

    • Luís says:

      Normalmente os fornecedores de produtos como a MS ou a CISCO fazem descontos às empresas que tenham um X de trabalhadores certificados. Normalmente as empresas podem oferecer a certificação aos colaboradores, mas depois colocam adendas aos contratos com clausulas que salvaguardam o valor da mesma, por exemplo se o colaborador sair antes de Y meses tem que pagar o custo da formação. Muitas vezes esse tempo pode chegar a ser o tempo que a certificação é válida. Mas se o colaborador for bom há empresas que pagam as clausulas de rescisão para os contratar.
      Penso que não é factor para ganhar mais no primeiro emprego.

  27. J says:

    Isso da experiência, já é uma questão antiga. Como é que o pessoal pode vir a ter experiência se não lhe são dadas oportunidades de a ganharem?

    • Badjouras!! says:

      Quando nao ha oportunidades para se ganhar experiencia tem de se procurar!!! Felizmente acho que em informatica somos priviligiados nessa materia.. Se nao consegues arranjar trabalho para ganhar experiencia tens 3 hipoteses:
      – Todos nos temos ideias de negocio, por isso escolhe uma dessas ideias e implementa-a (Perdes 3 ou 4 meses mas dp disso chegas a uma entrevista e dizes que fizeste sozinho o site x e que tens y utilizadores registrados). As empresas cada vez tem mais enconta projectos pessoais (Na minha opiniao ganhas mais experiencia num projecto deste tipo do que num ano a trabalhar numa empresa).
      – Emigra! Na nossa area ha oportunidades por todo o lado e pa todos os niveis (mesmo juniors e recem licenciados)
      – Continua a procura e podes ter sorte em encontrar um estagio ou trabalho a receber 600€ 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.