PplWare Mobile

RTP quer publicidade na TDT e aumentar a taxa audiovisual


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

79 Respostas

  1. Joao says:

    Pessoalmente, identifico-me como um ser com Neurónios pelo que, dispenso a TV nacional. Cada vez mais as TVs nacionais, com as sua doses absurdas de novelas e programas de Circo Mental, são dirigidas a pessoas com déficit mental e deficiente cultura geral. Na economia actual a subsidiação retrata cada vez mais Gestão Deficiente e Planeamento Incomptente pelo que não devem ser os cidadãos a manter “mortos empresariais”.

    • Rrrrrr says:

      mas com o TDT tens tb acesso a outros canais menos perigosos para o cerebro, nomeadamente o canal do Parlamento e a RTP 2 e RTP 3.
      Posso estar enganado, mas tb acho que essa Taxa audiovisual tb diz respeito as radios (antena 1 ,2 e 3)

    • just saying says:

      diz que ” identifico-me como um ser com Neurónios” e depois “são dirigidas a pessoas com déficit mental e deficiente cultura geral”, claramente tem que mudar a sua “identificação”.

    • JC says:

      Para quem se “identifica como um ser com Neurónios” e que “dispensa a TV nacional dirigida a pessoas com déficit mental e deficiente cultura geral” não deixa de ser curioso o seu detalhado conhecimento da programação dos diversos canais nacionais.
      Com a sua prosa narcisista, acho que se identificará melhor como um pseudo-intectualóide que despreza o que considera ser a classe inferior, ou seja, quem não partilhe o seu nível intelectual e elevada cultura geral.

  2. PGomes says:

    Durante décadas as televisões foram o principal meio de comunicação e por isso tinham grandes orçamentos com publicidade. Mas hoje já não o são e por isso o valor do espaço publicitário diminui bastante.
    Durante muito tempo foram criados muitos tachos bem pagos dentro da RTP, os quais não são viáveis com as receitas de publicidade atuais.
    Por isso, têm de aumentar a quantidade de publicidade para compensar e forçar o povo a pagar mais pela taxa audiovisual.
    Tendo em conta o quão irrelevante a RTP se tornou nos dias de hoje, mais vale vender do que andar a forçar os portugueses a pagar mais impostos.

  3. censo says:

    Acho muito bem que o facam! A TV é fundamental hoje em dia na divulgacao de informacao e noticias e devem aumentar as taxas para melhorar a qualidade de vida dos portugueses. Se pagam por sporttvs tb podem pagar por canais de qualidade como a rtp

    • PTdoNorte says:

      canais de qualidade?
      sabes lá tu o que são canais de qualidade

    • Far says:

      Eu não pago por SportTV! Eu pouco ou nada vejo TV. E o que vejo é quando alguém está a ver e eu acompanho por conveniência social ou algo do género. Também não ouço rádio. Uso Spotify (free). Mas pago a dita taxa sem que faça uso dela. Se calhar com o que já paguei conseguir usufruir de um Netflix ou de um Spotify premium que me seriam bem mais úteis mas aos quais não subscrvo porque não me é fácil encaixar os respetivos custos no orçamento mensal.

      Lamento, mas se o Sr. deseja pagar mais para um serviço de que usufrui acho que faz muito bem e esteja à vontade para o fazer, mas eu, e de certeza outros, preferiro investir num serviço é mais ao seu gosto em vez de ver um taxa que não lhes dá “nada” ser aumentada.

    • Luis Meleiro says:

      deves estar a ser irónico com certeza… Porque raio é que eu sou obrigado a pagar uma taxa para manter os altos ordenados de apresentadores, gestores, etc,etc. como é que as tvs e radios privadas conseguem sobreviver sem estas taxas e a RTP não? Não é certo que por terem um orçamento maior a qualidade dos programas vai aumentar

      • Luis Meleiro says:

        e ainda por cima temos de pagar imposto sobre esta mesma taxa, 6% para o estado. e já agora porque é que pagamos 23% de iva pela electricidade que é um bem essencial e pagamos 6% pelo audiovisual? Só ladrões e parasitas no governo

    • Hugo says:

      Até o meu avô dispena a TV. “bem essencial” LOOOL

  4. Hugo says:

    Acho que fazem bem. Só falta aquele “click” para que a população no geral dispense de vez o serviço de TV.
    Bonito bonito era eu não ter de pagar a taxa audiovisual visto que não consumo TV nenhuma e já pago um pacote com o serviço em questão, serviço esse que me “tenta” encher na mesma de publicidade.

    • Far says:

      Quem paga para ter esses serviços deveria ficar automaticamente isento da taxa. Ou então ter uma becesse fiscal quando chegasse à altura do ajuste do IRS.

      Mas não, é muito mais fácil (e lucrativo) cobrar tudo a eito.

      • Maria says:

        concordo. tenho TV paga mas apenas porque o pacote com o que necessito (telemóveis e internet) fica mais em conta se também tiver TV.
        Vejo apenas 2 ou 3 horas mensais mas no fim sempre com a sensação que perdi tempo, aborrecido com a quantidade de anúncios e interrupções nos programas. E vejo sempre em “diferido” para poder avançar na publicidade…
        Mas os conteúdos têm vindo a baixar drasticamente de qualidade nos últimos anos. Os canais que antes davam documentários e que davam vontade de ver agora estão cheios de fake reality shows. Os canais generalistas centraram-se nas novelas, futebol e programas “da manhã”, noticiários de 2h cheios de entulho. São cadáveres. Só eles parecem não perceber isso.

      • Rrrrrr says:

        estamos a pagar 3 euros por mes para ter accesso a RTP 1, 2 e 3, mais as radios antena 1 2 e 3.
        isto é um servico publico como o servico de saude. todos os meses descontas. so vais aos hospitais se quiseres. S n quiseres vais ao privado.
        isso do Nao vejo, nao ouco é uma treta.
        ate num cafe ou em casa de um amigo podes ver ou ouvir canais/radios publicos. Logo estás a usufruir… nao tem de ser necessariamente em tua casa.

        • joao says:

          mas o estado precisa de ter um servico publico de tv e de radio?
          paraste em 1990?
          se querem fazer programas de qualidade e mostrar ao povo, basta abrirem um canal no youtube e meterem la os videos..quem kizer adere e ve esses conteudos..com sorte ainda ganham dinheiro com a pub de la senao estao a fazer o tal servico publico….que ja devia estar contemplada no orcamento do estado ou seja nos nossos impostos como é o caso do servico de saude.
          isto sao impostos em cima de impostos…é do genero..espera o orcamento que fizemos com o dinheiro que recebemos gerimos mal..temos ke arranjar mais umas taxas e impostos para ir buscar o dinheiro que mal soubemos gerir…e chamar.lhe aumento de qualidade do servico….
          tu nao devias ser obrigado a ter um servico se nao o vais usufruir…o de saude é igual.
          os empregados deviam poder escolhe se kerem ter acesso ao servico nacional de saude ou optarem pelo privado….nao pagar os 2.
          se optarem pelo servico nacional, é descontado no ordenado o valor correspondente a esse servico, senao nao o é e cabe ao utente ir onde quiser.
          aqui obriga-se a tudo e pensa-se que é normal….enfim…

          • Rrrrrr says:

            Podes ver isto de duas prespectivas.
            1 – estamos muito á frente! temos muita oferta e escolhemos os canais que queremos ver e pagar. se nao queremos algo nao pagamos.
            2 – as pessoas que nao teem posses para ter esses canais privados ou meos e NOS, netflix e afins. ESSAS pessoas ficam apenas com acesso ao servico publico.

            e como disse antes, se passar um jogo da selecao na RTP, e o vires num cafe ou em casa de um amigo ESTAS A USUFRUIR DO SERVICO!

            Portanto acho que faz todo o sentido que exista!
            AGORA, se me querem falar do aumento da taxa…. e do iva sobre essa mesma taxa, claro que acho mal!!!!

            sobre a saude nao queiras ir por ai… nao sabes a sorte que temos em ter acesso a um sistema de saude publico, ainda que com os seus defeitos.

        • Diogo Esteves says:

          Ya, eu no café vejo sport tv e nao a pago lol

          • Rrrrrr says:

            claro que nao pagas, mas usufruis do servico.
            e se no cafe mudarem para a RTP para ver um jogo da selecao, tb usufruis desse servico

  5. Pedro Fernandes says:

    Se a RTP fosse a pagar era uma das muitas que dispensava. Não sei….. quanto tempo não vejo um canal Nacional, geralmente é para Futebol o que é raro e alguma “polémica” de última hora.
    Opto por Filmes e Séries são os canais de eleição então à semana nem sei o que é Televisão Nacional.

  6. Nuno Ferreira says:

    Bem-vindos ao século XXI. Se tivesse escolha individual como cidadão entre ter acesso à RTP e nao ter (eliminando todas as contribuições), escolhia não ter.

  7. João Ferreira says:

    Estranhamente, existem outros canais e rádios que não são subsidio dependentes e cuja a taxa que já todos pagamos não reverte para elas… e estão a sobreviver e a pagar contratos milionários aos melhores entertainers, sem que para isso o contribuinte tenha de pagar o que quer que seja…
    Diria mais, vendam a RTP, Antena 1, 2 e 3, e deixem simplesmente de cobrar a taxa de audiovisuais aos contribuintes, contribuintes esses que já subsidiam demasiados parasitas da sociedade.

  8. joa000 says:

    fantastico….

  9. Carlos says:

    Se tenho TV por cabo e já pago á operadora, por que raio tenho que pagar taxas
    para a RTP.

  10. aquelegajopah says:

    já era de esperar…

  11. Carlos says:

    Se tenho TV por cabo e já pago á operadora, por que raio tenho que pagar taxas
    para a RTP. As televisões privadas safam-se porque a RTP sempre com dinheiro nosso nunca chegue.
    Facam-se á vida e trabalhem como qual Português.

  12. Fernando says:

    Mas eu não quero a RTP. Há meios tecnológicos para impedir o acesso a quem não paga. Façam isso mas, por favor, não me obriguem a pagar um serviço que eu não pedi nem quero. E o senhor ainda quer aumentar a taxa. É roubo.

  13. Jota says:

    … eu (e muita gente) quero é que a RTP seja privatizada, e que deixe de chular os portugueses!

    • anonymous says:

      Há muita coisa que deve ser privatizada em Portugal, o problema é que vem a esquerda com a mesma história de sempre de políticas da direito bla bla bla.

  14. John Doe says:

    Se ao menos usassem o dinheiro para investigação jornalística em vez de entretenimento não me importava nada de pagar…

  15. Ridus says:

    Não se justifica num país pequeno com reguladores, para tudo, o estado deter um “uma pesada e gordurosa TV, mais rádios, com despesa enorme, programas da trampa e pagamentos forçados na conta da luz.

  16. Luis says:

    vão roubar para a estrada RTP

  17. F Gomes says:

    Já aqui foi dito, mas o facto é que eu sou mais uma vítima do SAQUE NACIONAL que se abate sobre cidadãos e contribuintes deste País! Não vejo os canais nacionais há anos pela sua péssima qualidade de programação, não ouço as rádios nacionais e tenho de pagar um serviço que não usufruo para que sejam pagos os salários milionários aos empregados da RTP? Isto é pura CHULICE. (quem vive à custa de alguém ou que se aproveita economicamente de outra pessoa).

    • rui says:

      eu também não tenho cancro nem aneurismas e também pago impostos para isso, é para isso que serve o estado.
      Agora se a TV devia ser serviço público ou não é outra questão, mas sendo é normal que todos paguem.

      • Alc says:

        lol… que analogia mais estupida… A saúde é prevenção para o que vier amanhã… Se não contribuísses para a saúde e amanhã tivesses uma doença estupidamente cara? Quem pagava? Depois condenavas o estado pq ia-te deixar morrer…. Agora a TV, vê quem quer!

        Sou a favor de uma só Rtp e uma rádio do estado e está ser financiada por todos os outros canais de TV privado, já que estes beneficiam já da proteção de não concorrencia descontrolada… Qualquer um pode abrir um café ao ponto de destruir a concorrencia, mas abrir uma TV já não é bem assim… O estado não permite abrir TVs só pq quero abrir…

        Por ultimo, deveria ser possivel abrir TV regional…

  18. dqdd says:

    a lata desta gente…

    “não vamos gastar dinheiro numa apresentadora especialíssima”
    têm lá 4 ou 5 monos a ganhar o mesmo que ela.. entre a Tânia Ribas de Oliveira, o jorge Gabriel, entre outros que valem ZERO.

    “que coloque em causa a produção de documentários, de programas sobre conhecimento ou ciência”
    sim, programas tipo o Somos Portugal ou a Praça que nos enchem os ouvidos de “ligue para o 760 100 300”

    • Maria says:

      podiam pôr essa gente toda a mexer e contratar jornalistas de excelência, ou reabilitar os que lá estão, e preencher as grelhas com programas de qualidade em vez de praças da alegria, preços certos e telejornais de 2h com os primeiros 30m de futebol.

  19. Filipe says:

    Privatizam tanta coisa nao sei porque nao privatizam a rtp, afinal ja tem o canal do Parlamento para a politica…..

  20. Pedro Pinto says:

    Pois claro!
    Continuar a passar touradas, jogos de futebol e programas rascas tem de haver dinheiro…
    Metam lá publicidade com fartura que não vejo e não nenhum canal vosso, portanto deixei ficar a taxa do roubo como está.

  21. Joao says:

    Esta taxa obrigatória é das coisas mais estúpidas que existe (de forma evidente) em Portugal.
    É daquelas coisas que faz qualquer emigrante sentir orgulho em estar fora do seu país.
    Pagar para financiar entrevistas ao Sócrates que tanto alegadamente roubou de forma impunida. Não obrigado.

  22. Powerverde says:

    Quando for grande também quero gerir uma empresa assim:
    – chefe, o dinheiro não chega!
    – não há problema, aumentamos a taxa.

  23. George Orwell says:

    Já a RTP1 comporta-se como um corpo estranho e híbrido, uma televisão que é financiada, além da publicidade, pela taxa audiovisual e pelo OGE, ou seja, paga também por nós. Porém, pelo que se constata, esta tripla fonte de receita parece apenas capaz de gerar uma mimetização dos conteúdos dos canais privados concorrentes atestada pela profusão de telenovelas, concursos e os programas da tarde e da manhã, no que até poderia ser considerado uma concorrência desleal aos canais privados sustentada por taxas e impostos.

    Ora, é indesmentível que o mercado publicitário português é exíguo para sustentar mais canais generalistas em sinal aberto, mercado que sofreu um abalo nomeadamente com a extinção de bancos e reestruturações bancárias, além da extinção ou concentração de seguradoras. Se fossem abertos mais canais generalistas não me espantaria que a publicidade descesse ao nível das cartomantes, bruxos, curandeiros, “sex-shopping “ e similares. Não é por acaso que a TDT foi agora aberta apenas para dois canais temáticos um de desporto, outro de informação, mediante concurso.

    Posto isto, a RTP1 aparenta ser um elefante branco sorvedouro de dinheiros públicos e, não bastando isso, ainda restringe a expansão dos privados ao sugar metade do bolo publicitário. Daí que, entre estender a publicidade aos restantes canais públicos e privatizar a RTP1 eu optaria pela privatização pois tal aliviava a carteira dos contribuintes e a perda da RTP1 pouco se notava, a menos que uma eficiente gestão reduza o elefante branco, já que, se conta com publicidade, devia se sujeita a uma gestão separada e sustentar-se com ela tal como fazem os privados , ou seja, se é uma cópia do que fazem os privados que copie também o modelo de gestão que sobrevive sem as taxas e impostos que deveriam ser canalizados apenas para o inegáveis interesses públicos da RTP2, RTP3, RTP MEMÓRIA, RTP Internacional e RTP África e rádios públicas.

    • Milhais says:

      Parabens pelo comentario, que foi dos unicos aqui que tocou os pontos essenciais.
      E digo que devo muito a RTP2 que na minha juventude era o unico canal que podia ver e que realmente fazia servico publico.

      • George Orwell says:

        Obrigado.
        Também concordo que a RTP2 é o melhor canal da televisão portuguesa.
        E tiro o meu chapéu ao esforço feito na super bem organizada e visualmente apelativa plataforma RTP Play, um autêntico DVR de serviço público ao nível do melhor que fazem as suas congéneres internacionais que a coloca, já hoje, no rumo da televisão do futuro .
        Aqui a taxa audiovisual produziu bons frutos.

        E convirá dizer que que os conteúdos da RTP2, RTP3, RTP MEMÓRIA e o espírito que preside à RTP Internacional e RTP África revelam bem a necessidade de um serviço público em sinal aberto dedicado a conteúdos que não interessam aos canais privados na medida em que tais conteúdos não são lucrativos por não atraírem grandes interesses publicitários ( v.g. concertos de música clássica, bailado, teatro, óperas, documentários, debates de natureza política e social, ciência, artes, natureza etc. ).

        Não é por acaso que a BBC, não contando com publicidade, é considerado o modelo de um serviço público de televisão que os britânicos aceitam, defendem e nutrem até uma dedicada veneração.

  24. starfox says:

    Façam como em Espanha… O governo espanhol proibiu publicidade nos canais públicos, já que são subsidiados pelo espanhóis, através da taxa como nós, só podem por publicidade institucional, mais ainda, deixaram de poder interromper os programas ( telejornais, documentários e filmes) para por publicidade, mesmo a institucional. Os canais privados esses sim podem fazer como querem. Alguma vez cá são capazes disso? Nunca…

    • JP says:

      Um dos problemas deste país é a passividade do seu povo. Se observarem a vizinha Espanha, entre outros, quando reivindicam unem-se nas ruas, praças e fazem tumulto. Não que incentive à desordem, mas como povo devemos manifestar a nossa indignação com o que, de facto, está errado.

  25. anonymo says:

    Acabem é com a taxa audiovisual que faz aumentar a fatura da luz. Já pagamos impostos para termos serviço público.

  26. anonymo says:

    É cómico mas aqui fica uma opinião: Agora os governos para não chamarem IVA porque não fica bem, chamam-lhe taxas, agora temos taxas nas portagens, taxa audiovisual, taxas por atrasos de pagamento que já se vê nos operadores de telecomunicações, taxas para isso e mais alguma coisa, alguém tem mais ideias de taxas a aplicar? É que acho que os governantes acham pouco o valor que nós andamos a pagar, principalmente os mais pobres e classe média. Alguém deve andar a encher os bolsos com tantas taxas, não acham?

  27. anonymo says:

    Porque é que uma pessoa para ter luz essencial na sua casa e não vê televisão, tem que pagar taxas?

  28. Guilherme says:

    afinal quem deve ser privatizado…. rtp ou esses corjas no parlamento? prefiro o ultimo e há vontade…..

  29. 365 says:

    A ironia é uma coisa tramada. Não muito tempo atrás defendia eu que os livros escolares até ao 6° ano deviam ser gratuitos não só para o público mas também para o privado, mas alguém me veio dizer, “se podes pagar o privado também podes pagar os livros”
    Bem, o estado social fornece o serviço público, neste caso o serviço de TV, que é pago por todos nós, quer queiramos quer não, e se podemos pagar o serviço privado, seja cabo ou satélite, é uma opção de cada um de nós, mas isso não quer dizer que tenhamos a opção de deixar de sustentar esta malta toda.
    Uma palavra para definir isto tudo: socialismo
    É aproveitar enquanto dura 😀

  30. eu says:

    Enquanto não aparecerem mortos deputados, governantes, gestores públicos,especuladores,autarcas ou responsáveis políticos do PS/CDS//PSD/BE/PCP, não vão levar o povo a sério.
    É preciso que sintam que as medidas dos seus actos podem ter consequências para eles e suas famílias.
    A guerra de classes vai começar e nada ficará como antes.
    Vou ter pena dos membros das forças de segurança porque ficarão divididos entre o “dever de repressão” e a razão do povo que os sustenta!…

  31. informado says:

    É impressionate estes malditos governantes sacarem 200 milhões de euros por ano nesta taxa para aquela gente da RTP gastar em ordenados milionários . Um país pobre que gasta 200 milhões em Tv é triste e um desastre. Esses 200 milhões poderiam ser gastos a apoiar os mais pobres dos pobres , a dar mais reforma aos que tem uma reforma miserável de 10/150 euros por ,mês. O facto do povo não se revoltar contra isto é abominável. Deixo aqui uma informação que é escondida do povo português. A SIC e a TVI recebem do Estado ( dos nossos impostos ) 10 milhões de euros cada uma, por ano, para fazerem o chamado “serviço público”. Esta infdormação é escondida para que a RTP não seja contestada. Não faz sentido a RTP existir. Portugal é demasiado pobre para andar a gastar uma fortuna colossal com a RTP.

  32. Rrrrrr says:

    so para esclarecer a minha opiniao aqui, ate pk muitos estao a meter varios assuntos no mesmo saco:

    – RTPs e Radios – acho que deve estar disponiveis para que todos possamos usufruir disso. Muitos de voces dizem nao ver nada destes canais, mas ha muita gente que ve valor neles. teem muitos bons programas series documentarios a passar.. (5 para a meia noite, programas do genero do Quem quer ser milionario, Portugueses pelo Mundo, a Praca da alegria que existe desde sempre, Pros e Contras, The Voice, programas de desporto na RTP2 e RTP3, jogos da selecao, muitas series e documentarios em Portugues, montes de desenhos animados para os miudos, para alem de algumas series que passam na RTP…) Nas radios Ha tb muito bom conteudo (costumo ouvir antena 1 mais para desporto e noticias, mas tb a antena 3 que tem a prova oral todos os dias, musica decente, um dia especifico onde so passam MUSICA NACIONAL)

    – Imposto audio visual, concordo que se pague alguma coisa, que sejam os 2 euros por mes, porque acho que nao é legal taxar um imposto, uma vez que nos fazem pagar mais do que devia ser (que passa o vaor para 3)

    – aumento da taxa – nao concordo

    – uma especie de Opt-OUT do servico publico de TV e Radio – nao concordo.
    Acho que nao devemos apenas pensar em nos que temos . acesso a 500 canais, internet, netflix, sport tvs… Ha muita gente no nosso pais que nao tem acesso a esses servicos, pelo que devemos fazer por ter um bom servico publico, ao mesmo tempo que podemos tb usufruir desses servicos, quando quisermos.
    acham que por estarmos no sec21 que toda a gente tem acesso a tudo, mas essa n é a realidade.

    – ordenados das pessoas na RTP – nao so na RTP como tudo que é governo, devia ser como na Suecia. deviam ter tudo isso disponivel para nós que lhe pagamos, pudessemos ver quanto gastam e metem em despesas, para o trabalho que fazem.

    • SumTingWong says:

      Único comentário de jeito aqui. Obrigado por pensares e não seres mais uma ovelha que vai atrás do que os outros dizem!

    • informado says:

      Só rir.. serviço público NÃO É FUTEBOL E PROGRAMAS DA TRETA…. CONCURSOS NÃO SÃO SERVIÇO PÚBLICO…. RTP é um ninho de gente a ganhar à nossa custa ordenaods milionários de milahres de euros por mês… é abominável………nojento. RTP extinta já! dême esses 200 milhões de euros que gastam por ano aos pobres , aos reformados.. aqueles que vivem no meio da rua e que eu vejo todos os dias.

  33. fla19 says:

    Afinal o aumento da taxa vai servir para aquisição de novos equipamentos
    sera que finalmente a RTP vai ter os seus canais em HD na TDT ou talvez as suas radios em DAB…..ou actualizaçao de aumentos e regalias para alguns logo se ve.

  34. informado says:

    O mais revoltante é este senhor vir pedir para que se pague mais taxa .. Pagar mais taxa para lhes aumentar os ordenados milionários que ganham. 80% da despesa da RTP .. esses 200 milhões é para pagar mordomias e ordenados. Acabar com a RTP já!! Não me vemham com tretas de que a RTP faz o serviço público. A SIc e a TVI recebem 10 milhões de euros por ano, cada uma, para fazerem o chamado serviço público. Isto é o que o povo não sabe e tem de saber. RTP não faz sentido nenhum.

  35. Altino says:

    levem o guito aos velhotes…

  36. João Serra says:

    será que é por isso que a vodafone continua me a mudar o canal para a rtp?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.