Quantcast
PplWare Mobile

Revolut trava os levantamentos gratuitos no Multibanco

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Filipe says:

    É tão agradável de ver que estes serviços que eram tão bons e todos deveríamos mudar para eles, lentamente estão a tornar-se os mesmos sanguessugas que os bancos “normais”.

    • Nuno José Almeida says:

      Mesmos? São muito mais caros.

    • Helder Coelho says:

      Já se falou isso aqui e houve muita gente a defender que seria a revolução… como sempre disse ninguém da nada a ninguém….

    • Joly says:

      O problema é que os custos são iguais para tds os serviços de génese bancária, a forma como é comunicada é que é diferente… sendo que como em qualquer área para captação de novos clientes existem promoções, passado algum tempo terá sempre de ser cobrado. Só não consigo é perceber como é que os clientes ai nda não entenderam isso.

    • João says:

      Estes serviços não contribuem com 1 cêntimo para os “serviços de multibanco” que existem em variadíssimos países, logo é normal que as operações efetuadas sejam pagas.
      Acontece o mesmo quando vamos ao estrageiro e tentamos usar os nossos cartões em algumas máquinas.

  2. Darkny says:

    Não é preciso ser-se um génio para prever isto.

  3. Conchita says:

    A Revolut acha que a lei portuguesa n lhe é aplicável

    E decide taxar qualquer levantamento do Multibanco a 1 eur mesmo nos planos pagos!!!

    Será que a lei portuguesa n se aplica?

    Vamos a ver o que o Banco de Portugal tem a dizer…

    Ou a Banca que se for verdade acaba com os cartões MB e substitui por “cartões recarregáveis” para taxar o que entender…

    https://pplware.sapo.pt/informacao/revolut-acabaram-se-os-levantamentos-gratuitos-no-multibanco/

    • ÉMEL says:

      Obrigado pela partilha do link, nunce teria encontrado o artigo. Obrigado !

    • Joao says:

      Os cartões da Revolut não são emitidos por uma entidade portuguesa portanto estão sujeitos a “outras regras”.

    • Keyboardcat says:

      A outra opção seria cobrar taxas fixas mensais, o que era injusto para muitos.

      Os levantamentos tem custos associados (a SIBS cobra ao banco por cada levantamento, e as taxas não são tão baixas como parecem), logo é muito difícil para um banco oferecer um serviço gratuito sem comissões com levantamentos gratuitos e ilimitados. Não são uma instituição de caridade em que sobrevivem com donativos. Eles tem funcionários que tem que ser remunerados.

      Esta foi até melhor decisão. Quem precisar de levantar dinheiro paga por essa regalia. E as pessoas que não levantam não são penalizadas por isso, e podem continuar a usufruir de um serviço gratuito.

      Mas aqui o pessoal quer é tudo de borla. Devem imaginar que as coisas aparecem do nada e ninguém tem que ser pago para as fazer.

      • Edexote says:

        O pessoal quer tudo de borla? Mas então tudo aquilo de taxas que pago ao banco e tudo o que o banco ganha com o facto de eu ter depósitos a prazo, não dá para pagar o facto de eu levantar dinheiro no MB? Chama-se a isso “cost of doing business”.

        Não precisas de taxar toda e qualquer coisa que faças, desde que o lucro que tenhas com a operação chegue para cobrir todos os teus custos operacionais.

        Desculpa, mas isso não é de borla, o pessoal já paga essas funções, e bem, ao pagar todo o tipos de taxas e encargos ao banco. Achas que a banca tem pouco lucro?

        • Keyboardcat says:

          Disclaimer: Eu acho os custos de uma conta corrente em Portugal são elevados para o tipo de serviço que é oferecido pela banca tradicional.

          Tendo dito isto, volto a afirmar que o meu comentário anterior se referia ao Revolut em especifico. Tendo eu mesmo trabalhado antes em diversas startups, tenho um pouco a noção dos custos de expansão e tenho a certeza que os lucros deles são praticamente zero (possivelmente até tem perdas).

          Quanto a lucros, tens que ter em conta que muito dos lucros da banca derivam de serviços premium, subscrições e pagamentos electrónicos. Depósitos a prazo não valem de nada, aliás, podem ser prejudiciais para o banco. Eu tenho uma conta empresarial e o banco cobra-me taxa de juros caso o meu saldo vá acima dos 100000€. Tens que ter em conta que as taxas de juro do ECB são negativas, por isso o banco tem que pagar para depositar o teu dinheiro.

  4. Jabardão says:

    A empresa Revolut ainda nao teve lucros e os acionistas não estão la para serem madres Teresas.
    Com isso dito, talvez não seja muito claro no artigo, mas continuam a ter 200€ de levantamentos gratuitos por mês.
    A taxa é aplicada caso façam mais de 5 levantamentos por mês ou ultrapassem o plafond de 200€.

  5. Robin Hood da Silva says:

    Paciência! Mais um cartão que fica na carteira só para encher a ranhura e evitar que s outros fiquem muito soltos! 🙂

  6. maroisergio says:

    Contente com o banco CTT!

  7. SANDOKAN 1513 says:

    Revolut,MB WAY,foi tudo à vida.

    • Rui Filipe says:

      Qual é o problema do MBWay?

      Cumprimentos.

      • GM says:

        Cobrar transferências!. Fiz a minha 1ª transferência via MBWAY este fim de semana. Pela aplicação do meu banco (MBWAY dentro da app), paguei 0,55€ para transferir 540€. Se fosse pela aplicação do MBWAY, seria 1,10€. Se fosse no banco online, seria 1€ + i.selo. Se tivesse sido no MB, custaria 0€. Até porque já pago manutenção de conta mensal, e 20€ por cartão MB, quer use e abuse, quer não use o cartão. Não estará mais do que coberto as transferências que possam ou não ser feitas?? Tudo o que mexe, tem de ser “monetizado”?

        • Peace says:

          Estás no banco errado, no Santander não se paga.

          • GM says:

            Não mudo de banco apenas porque cobra no MBWAY, muito menos para SANTANDER, especialmente para SANTANDER. No que respeita à transferência MBWAY, usei uma vez e deixo de usar. Mantenho o método habitual, tranfeência MB, funciona muito bem a 0€. Neste caso sem exemplo, foi mesmo a conveniência no fim-de-semana, mas que se lixe a conveniência.

  8. Helder Gomes says:

    Mais um titulo enganador e mal feito. A alteraçao que houve é que passa a haver um limite de 5 levantamentos por mes a juntar ao limite de 200€ , isto no plano gratuito.

    • Ze Nandooo says:

      Tens toda a razão. Aliás, foram adicionados os 5 levantamentos e o limite mínimo de comissão (1EUR).
      Os primeiros 5 levantamentos mensais, desde que não ultrapassem os 200EUR de limite continuam Gratuitos.

      A partir de 23 de abril, os plafonds gratuitos nos nossos planos serão os seguintes:
      – Os utilizadores do plano Standard podem levantar um total de €200 ou fazer um total de cinco levantamentos no multibanco (o que ocorrer primeiro).
      (…)
      Acima destes limites, pagará uma taxa de 2% sobre todos os fundos levantados, com uma taxa mínima de €1 por levantamento.

      FONTE: https://www.revolut.com/pt-PT/help/efetuar-pagamentos/levantar-dinheiro/por-que-motivo-me-cobraram-por-um-levantamento-de-dinheiro
      https://www.revolut.com/pt-PT/legal/fees

      • Pedro Pinto says:

        Assim, a partir de 9 de abril, mantêm-se os 2%, mas há um custo mínimo de um euro e é introduzido um limite de cinco levantamentos mensais, a partir dos quais, mesmo que o plafond não seja ultrapassado, passa a aplicar-se a referida comissão. Os clientes com subscrições mensais não têm limite de levantamentos, mas terão de pagar a “taxa” de um euro.

        Está tudo aqui

        • Tiago Ferreira says:

          Pedro não entendi uma coisa. Nos planos não gratuitos, o Plus, Premium e Metal, passa a ser pago 1€ de taxa? Mas quando? Após atingir o limite de plafond?

        • Ze Nandooo says:

          Agora está 😉
          Recordo que o meu comentário era a concordar com o Hélder Gomes relativamente ao título, que indiciava que *todos* os levantamentos seriam pagos, o que é incorreto e podem validar pelo URL que a/o Conchita deixou no comentário.

  9. Jonny says:

    Eu tenho o N26 e permite levantar 3x/mes sem limite por enquanto…

  10. Carlos Santos says:

    Como é possivel. Zero links para a noticia original

  11. Luis Henrique Silva says:

    Já uso pouco o revolut, só mais para pagamentos online, agora que posso pagar com nfc com smartphone e mbway….já o uso pouco….

  12. Victor B says:

    Sou utilizador Revolut já por dois anos e uso como cartão principal. Eu pessoalmente não levanto dinheiro no MB, faço todos os pagamentos por cartão ou mbway. Eu continuo extremamente contente com esse serviço. cancelei o meu MB no banco PT e são quase 30 euros que poupo por ano. Vou transferindo o dinheiro para a revoluto conforme a necessidade. Como tudo depende de cada utilizador e como são os seus hábitos.

  13. Há cada gajo says:

    Pois é. Mas quando aqui se falou em tempos do Revolut como se fosse o el dotado dos serviços bancários e eu me insurgi alertando tudo e todos para o que viria a seguir, fui enxovalhado. Agora onde andam esses meus críticos? …se calhar não se lembram de mim, pois usava outro nickname…

    • B@rão Vermelho says:

      E até é, quando estou a viajar os primeiros 200€, são totalmente grátis, e depois a comissão que pagas é muito inferior ao praticado pelos bancos em Portugal, e as taxas de cambio são melhores, eu ñ dispenso o Revolut é um excelente companheiro de viagem.
      Posse até dar um exemplo prático, antes de ter Revolut, por um levantamento na Tailândia, pagas de comissão ao banco Tailandês, 200Thb, mais ou menos 5€, independentemente do valor levantado e para o meu banco em Portugal, foram 22€, e um cambio muito mais desfavorável.
      Com o Revolut apenas pagas os 200Thb os tais 5€, e depois dos 200€, apenas pagas 5€, por levantamento.

      • Keyboardcat says:

        O serviço continua a parecer competitivo. Estas taxas apenas afetam uma pequena minoria que passa a vida a levantar 10€ de cada vez nas ATM. E é claro que o Revolut quer minimizar perdas, visto eles pagarem taxas por cada levantamento.

        Eu pessoalmente nunca levanto dinheiro. Mas entendo que em Portugal as coisas ainda não estejam tão modernizaras, por isso andar com algum dinheiro no bolso acaba por ser necessário. Mas estes limites parecem ser bem razoáveis.

    • iDroid says:

      Há cada gajo…

  14. WhiskasSaquetas says:

    Revolut temuma grande vantagem de se criar um cofre dentro da app e dentro desse cofre colocar trocos a cada compra que se faça numa criptomoeda pro exemplo e em ano e meio só co ma valorização da criptomoeda ethereum e com os “trocos” que entra a cada compra tenho cerca de 1800€ ali de lado …..
    E com um outro user referiu em cima é cancelar o cartão do banco e transferir para o Revolut …
    Fácil de pagar online e também super fácil fazer transferências SEPA neste caso para a binance, CRO etc …. sem taxas.

    Quem diz que revolut morreu está muito enganado e muito mal informado!!! Vejam o exemplo da CRO que até a VISA se rendeu =)

    • R!cardo says:

      Se um dia quiseres passar esses ethereums para a tua conta, como fazes? Ao que parece no Revolut as cryptomoeadas são alugadas e não tuas

  15. Louro says:

    Ainda estes dias numa noticia acerca de cashless aqui no pplware fiz a pergunta e pareceu haver quem ficasse indignado…

    Mas quem é que em 2021 ainda anda a fazer levantamentos?

    • José Fonseca Amadeu says:

      Em PT raramente faço, fora de PT é frequente.
      Países de 3º mundo andar sem dinheiro é morrer.
      Países pseudo evoluídos onde se pratica a cultura das tips andar sem dinheiro é sinonimo de mau serviço.

      • Keyboardcat says:

        Eu vou todos os anos cerca de 15 dias a Portugal e é impossível não ter que levantar dinheiro. Em Lisboa ainda te safas, mas vais para o interior e estás tramado. Portugal nesse sentido ainda não está muito a frente. Mas vais a países como a Alemanha e o problema é semelhante (ou pior). É uma questão de mentalidade.

    • Jonny says:

      Dafuq?

      Mercado tradicional sabes o que é isso? E compras de menos 5€…

      • Keyboardcat says:

        Em certos países (Suécia, Países Baixos, talvez Finlândia e Dinamarca) todo mercado tradicional aceita pagamentos electrónicos. Não é a primeira vez que compro um ramo de salsa no mercado por 50 centimos e pago com cartão. Aliás, é a norma visto pouca gente carregar notas ou moedas.

        Hoje em dia só precisas de um smartphone e um daqueles mini TPA Bluetooth para aceitares pagamentos. As taxas também são bastante baixas.

        Quando incluíres os custos de lidar com dinheiro (contabilidade, transporte, depósitos, trocos) vais perceber que até sai mais barato usar pagamentos electrónicos.

        Por isso a história dos pequenos comerciantes não pega. É claro que também tem que haver um mercado competitivo no setor de pagamentos, e neste momento Portugal ainda não está lá. Especialmente quando tens uma empresa como a SIBS que controla de facto todo o sistema de pagamentos nacionais. Esperemos que isso mude no futuro, especialmente com novas leis da UE que tentam limitar estes monopólios de pagamentos nacionais.

    • GM says:

      As pessoas reais.

    • pirata says:

      Cash is king

  16. José Fonseca Amadeu says:

    Uso muito, tanto Revolut como N26 como Monese, em PT não faço levantamentos com nenhum, mas no estrangeiro levanto dinheiro muito frequentemente e em várias moedas diferentes.
    Por mim a taxa até podiam ser 10€ por levantamento que iria sempre compensar, isto de não pagar por levantar dinheiro é exclusivo de PT.

    • GM says:

      É, de facto, um sacrilégio levantar o teu dinheiro da tua conta. E para tal, tens de pagar. Não basta o banco cobrar para “gerir” e fazer “manutenção” de conta.

  17. AlexX says:

    De repente lembrei-me da história dos Dmitri Agarkov espalhados pelo mundo, e não são poucos.

  18. A. says:

    Talvez, seja hora de uma review com as diversas finetch europeias, vai ser sempre assim, quando tentam criar consumo é só facilidades, quando, já acham que têm clientes suficientes aumentam os Lucros, acho graça num detalhe conforma noticia antiga fruto das nossas Leis tínhamos de declarar ao Fisco as contas nestas finitech…

    No entanto eles fazem negocio em Portugal, sabem e enviam para consumidores portugueses e com NIF português e morada fiscal em Portugal (ou seja residente) e não estão sujeitos às nossa Leis ??
    Há ai uma contradição qualquer, é um facto que não regulados pelo Banco de Portugal, e tal é normal dado estarmos no mercado único Europeu, mas daí a poder fugir a nossa lei, mas os consumidores têm de a cumprir!!

  19. Emanuel Barros says:

    Que confusão de texto! Resumir a “noticia” em duas linhas: Withdrawing cash from an ATM using your Revolut card is free, up to the limits of your plan. Above these limits, you will pay a 2% fee on all funds withdrawn, with a minimum fee of €1 per withdrawal. É de borla até os limites do plano. Depois paga 2%. Min de 1€.

  20. João Cabrito says:

    Já que têm despesas nas transações, na compra de bitcoins ou títulos, seria mais justo que fossem esses clientes a terem as taxas. No meu caso e decerto muitos dos usuários, utilizam o cartão para efectuar pagamentos ou levantamentos com segurança. Conforme o plafot do cartão.

  21. PTO says:

    LOL

    Típico. Estas tretas de Revolut e afins são sempre gratuitas no inicio para atrair os pacóvios. Depois começam a aparecer as taxas e taxinhas, devagarinho mas de forma consistente.

    • B@rão Vermelho says:

      Com todo o respeito mas pacóvio pareces tu, se nunca saíres de Portugal, acho que ñ há vantagem de ter o Revolut, mas se saíres do espaço europeu, ai sim vais ver que as vantagens são gigantescas, mesmo pagando comissões, são minúsculas comparadas com as taxas que tens de pagar aos bancos, pelo menos aos Portugueses.
      Isto de comentar olhando só para a nossa realidade tem muito que se lhe diga.

      • PTO says:

        Quais taxas? Deves estar a brincar, só pode. Na União Europeia pago o mesmo que pago estando em Portugal. E se for passar férias para mais longe, a gastar milhares de euros, não vou estar preocupado com trocos. Enfim…

        – “As regras da UE aplicam-se a todos os tipos de cartões de pagamento (cartões de débito, débito diferido e crédito). As taxas sobre as operações devem ser as mesmas que pagaria se estivesse a utilizar o cartão no seu país de origem. Além disso, o banco não pode cobrar quaisquer taxas adicionais (por exemplo, taxas anuais ou taxas únicas) se utilizar o cartão noutro país da UE.”

        – “O seu banco tem de cobrar a mesma taxa para os pagamentos em euros em toda a UE, tal como acontece com as operações nacionais equivalentes. Esta regra também se aplica aos bancos estabelecidos na UE, mas fora da área do euro.”

  22. Pablo says:

    O moey não tem limites de levantamento

  23. KodiakShadows says:

    Eu tenho o Revolut, Monese, Pockit, só para pagamentos online / poupança de curto tempo, e existem dezenas deles e tudo que veio a seguir são bem piores a cobrar e com menos ofertas. Continuo a usar o meu cartão do banco e porque não pago nada. Em qualquer país democrata todos são obrigados a ter uma conta bancaria/cartão para receber o ordenado e fazer pagamentos Direct Debit.

  24. Luis Henrique Silva says:

    já que andamos aqui a falar de bancos, alguém me podia esclarecer uma coisa, afinal foi aprovado as transferências entre bancos ser na hora de forma gratuita, mas afinal isso não dá, continua a demorar pelo menos um dia……eu a pensar que as transferências seriam na hora….

    Afinal como é?

    • Keyboardcat says:

      As transferências instantâneas (SCT Inst) são uma norma opcional, nenhum banco é obrigado a implementar. Em certos países todos os bancos aderiram e usam. Noutros ainda não.

  25. Pedro says:

    Não compreendo o fascínio nestes serviços bancários enquanto temos o ActivoBank, BancoCTT, BEST, BNI… (não sei se há mais), sem comissões nem custos de manutenção.

    Alguém me pode explicar a grande mais valia que não envolva teorias da conspiração?

  26. Pedro Pinto says:

    Não vejo em lado nenhum da notícia ou da publicidade que as pessoas são obrigadas a abrir conta no Revolut (ou outra fintech).
    Não vejo em nenhum sítio dizer que são os únicos que cobram comissões.
    Cada um paga o que quer. A notícia informa de alterações de condições. Cada um é livre de abrir conta ou não.
    Eu uso há três anos e mesmo com estes aumentos, continuo a achar que são mais baratos que os ladrões de balcão.

  27. dajosova says:

    mas será possível que ao fim destes anos todos ainda não perceberam que fintechs e soluçõezecas que não são nem peixe nem carne apenas servem como ponte de chulice num timming até serem implementadas novas tecnologias disruptivas como é o caso da Bitcoin e outras criptomoedas?

  28. João Nascimento says:

    é mentira. Tenho plano metal e 2 cartões até 400euros mensais por cartão é gratuito e incluído no plano. Ou seja. Entre mim e a minha companheira podemos levantar 800 euros mensais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.