PplWare Mobile

Projecto Spartan do Facebook desafia App Store


Autor: Vítor M.


  1. roliveira says:

    Facebook para Apple

    – This is Sparta!!!!!!!!!!!!!!!!

    😀 hehehee

  2. O futuro, em certas vertentes, já demonstrou pertencer ao HTML5 – e o Flash terá que se renovar ou resignar a alguns nichos de mercado, ainda que não no imediato.
    E com o futuro/HTML5, vão surgir cada vez mais projetos semelhantes, optando por tecnologias mais evoluídas e não proprietárias, que permitem fazer a mesma coisa, por vezes até de forma mais eficiente – sem dúvida, as WebApps vieram para ficar.

    O FaceBook parece querer aproveitar isso em seu (nosso?) beneficío, o que é positivo. Resta saber qual a adesão dos programadores, e se será suficiente para massificar a coisa.
    Estou curioso para ver a resposta da Apple nos próximos tempos!

    E já agora: a associação evidente a Sparta/Spartans não me parece mera coincidência 😉

  3. roliveira says:

    Já agora a minha opinião! Por esta é que a Google e a Apple não esperavam. Foram totalmente apanhados desprevenidos pelo facebook. E não é de admirar, tem lá gente muito inteligente da Google que já trabalhou por exemplo no android, e ex engenheiros da microsoft.

    Acho que o steve jobs nunca pensou que a sua tecnologia querida (HTML5), podia também ser um dos seus principais inimigos para o modelo de negócio que tem.

    Penso que se este projecto for mesmo implementado em larga escala, a Google e a Apple, que lucram muito em publicidade Móvel, vão deixar de ter os lucros folgados que têm tido.

    Bom Artigo!

    • Hattori Hanzo says:

      Vejo Dy as falhas nessa argumentação:
      1) o HTML é uma ferramenta, que por definição tanto pode servir para ajudar quanto para destruir. Não vejo como pode ser um inimigo de Jobs ou de quem quer que seja.
      2) a Google lucra muito com a publicidade móvel, já a Apple lucra na venda de hardware, software e serviços. A publicidade móvel não tem para a Maçã o peso que tem para a Google, logo a maior prejudicada com essa estratégia será a empresa de Brin e Page.

      • roliveira says:

        Olha que estás enganado! Imagina que as pessoas deixam de comprar jogos na appstore e começam a compra-los na nova plataforma do Facebook?

        Achas que isso não custa dinheiro à apple?

        E a nível de publicidade movel, Google e Apple são as que mais lucram ao nivel móvel. E lucram pelo que li à tempo de forma mais ou menos repartida, se a google, tirar mais dividendos, é pouco mais.

        Lembra-te que a Apple tem o próprio sistema de publicidade móvel chamado iAd. Por isso eu diria que os dois ficam a perder.

        • Hattori Hanzo says:

          Os jogos vendidos em formato webapp são emulações de jogos em Java, no estilo Farmville, nada tendo a ver com jogos do nível de Infinity blade, Real Racing HD 2 ou NOVA 2. Relativamente à publicidade móvel é fácil ver o quanto ela é mais importante para a Google pela quantidade de jogos suportados por publicidade no android Market, o que não ocorre tanto na App Store, onde os bons jogos são pagos.

  4. Daiquiri says:

    “With all these HTML5 mobile apps now, I wonder if Apple will decide to remove HTML5 support like they removed Flash…”

    https://twitter.com/#!/mikebutcher/status/81312851742044160

    • kekes says:

      …problemas de estabilidade e compatibilidade 😀

      Toda gente sabe que banir Flash foi um movimento estratégico para evitar coisas deste tipo. Sempre podem por o site na blacklist do browser “Esta pagina contem código malicioso” 😀

    • John says:

      A Apple só continua a proibir o flash para “obrigar” os utilizadores a comprar apps via applestore. Qualquer tecnologia que rivalize com a venda de aplicações por parte da Apple terá certamente o mesmo destino.

  5. Nuno says:

    Esta é fácil!

    Se o Facebook se atreve a pisar os calcanhares da Apple e criar uma “appstore” esteja ela aqui na terra ou nas nuvens, a Apple pura e simplesmente bloqueia o acesso.

    Mas presumo que não se poderá aceder a essas aplicações offline, logo terá algumas limitações. Por exemplo, não estou a ver uma aplicação de navegação GPS, pois os utilizadores não desejam geralmente estarem a depender da ligação à net para saberem quando devem “sair na saída”. Talvez numa fase de maior maturação do 4G……..

    No entanto, acho que, se se entenderem, é do interesse da FB e da Apple (e depois da Google?) esta sinergia

    • Depende da implementação que fizerem: o HTML5 tem mecanismos avançados para gestão de conteúdos/webapps em offline, que sempre foi um dos principais handicaps do ambiente web atual.

      Essa é a razão pela qual alguns serviços e apps estarem em reformulação para aproveitar essas novas capacidades (Read It Later por exemplo) 😉

      Claro que uma plataforma destas terá algumas limitações à partida, e que terão que ser melhoradas com o tempo e o feedback, mas sem dúvida que será um kick-off para que outras empresas sigam o exemplo.

      • Nuno says:

        Não sabia dessa característica do HTML5, mas acho que nesta situação não vai ser uma limitação da linguagem, mas sim uma proibição da plataforma

    • Vítor M. says:

      A Apple não pode criar determinadas barreiras sob a pena de estar a prejudicar o utilizador que navega através do Safari.

      Depois filtrar conteúdos Facebook é perder “clientes”, tendo em conta a força que o Facebook hoje representa nos hábitos de navegação.

      Mas claro, tudo depende, como disseste e bem, do tipo de aplicação.

      • H-Ramos says:

        As redes sociais foram na minha opinião um dos principais impulsionadores dos smartphones.
        Ainda hoje qualquer publicidade a smartphone feita por operadoras foca a mensagem na possibilidade de ligação constante ao facebook, twitter, etc…
        E vejo a maioria da malta mais jovem sempre agarrada ao smatphone, na maioria do tempo por duas razões: jogos e redes sociais. Sendo que o facebook pode oferecer os dois e muito mais.

        Na minha opinião a Apple não pode nunca vir a restringir conteúdos do facebook sob risco de estar a dar um tiro no pé.
        O jobs vai ter que pensar muito bem esta situação, porque o facebook hoje tem muita força.

      • eu mesmo says:

        lol desde quando é q isso foi impedimento? quando bloquearam o flash n fizeram exactamente isso?

        • Vítor M. says:

          Não, abriu a possibilidade de muitos serviços adoptarem HTML5 e hoje esta tecnologia está com uma popularidade fantástica.

          Muitos serviços hoje estão bem melhores, com mais qualidade, com mais dinámica porque foram migrados para a quinta geração do HTML.

          Fecha-se uma porta, abre-se uma janela de oportunidades.

          Repara que a Apple teve um incremento brutal no seu segmento gamming sem que o flash fosse preocupação ou entrave.

          • kekes says:

            Eu não creio que a Apple deu a possibilidade a ninguem… Alias, falou-se muito que o processo ia ser rapidssimo com esse apoio da Apple e no final das contas está a tomar o seu percurso normal, o flash não desapareceu continua vivo como sempre, vão surgindo aplicações em HTML 5. O percurso natural do mundo tecnologico. Houve muito alarido na epoca mas serviu apenas para justificar o facto de ter sido banido o flash pois apartir dai nunca mais se deu o valor ao HTML5 como se deu.

          • Vítor M. says:

            kekes isso é uma visão tua, muito particular. Não é por nada que as grandes empresas de software que têm influência na web, como a Microsoft, Google, Mozilla e afins, estão a desenvolver esforços para ter um suporte considerável ao HTML5. Aliás a Google está mesmo empenhada em ter novas ferramentas totalmente dedicadas ao HTML5. Se não houvesse determinadas posições, ainda hoje teríamos flash a dominar todos os segmentos e já não é isso que acontece e tudo graças à implementação de conteúdos para tablets…

  6. Gerardo says:

    Depois da febre das “Stores” penso que as apps vão voltar ao modelo tradicional de vendas. Um grande jornal (penso que o finatial times) já começou a vender a sua app directamente fugindo assim à App Store. Porque é que a Apple ou a Google hão-de chupar estas grandes empresas? Um pequeno produtor tem vantagem um pagar uma percentagem da sua app em troca de uma loja já montada e de meios de pagamento seguros. Agora as grandes empresas com equipas de desenvolvimento próprias, mais tarde ou mais cedo vão mandar os ditadores da Apple às urtigas e vender as suas apps directamente ou em lojas menos castradores e chupistas”.

  7. Tiago says:

    Para já não consigo ver grande sucesso na ideia, mas é demasiado cedo, faltam jogar muitas cartas.

  8. J.A says:

    Ao contrário do que diz a notícia, o flash não está morto, muito menos no que diz respeito a aplicações mobile, hoje em dia é possível conceber uma aplicação flash via AdobeAir e publica-la na Apple Store e no Android Market,(praticamente sem alterações ao nível da programação).
    O mesmo não se pode dizer do HTML5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.