Quantcast
PplWare Mobile

Problemas com eletricidade? Portugal com dificuldades no fornecimento

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Já Foste says:

    Temos de construir uma rede de fornecimento de energia elétrica resiliente e que não dependa de sistemas informáticos, sei que pode ser louco mas daqui a uns anos será necessário para não haver cortes de eletricidade.

    • ElConquistador says:

      Também estará relacionado com falta de energia produzida, sou a favor de apostar o máximo nas renováveis, mas farão bem fechar a Central termoelétrica de Sines ainda sem alternativa, e se nos falta energia onde vão buscar? Ficamos parados a espera?

    • David Guerreiro says:

      O corte não é devido a sistemas informáticos, é devido à rede não ter capacidade devido aos picos de procura, e ao tempo que demora até existir compensação por centrais convencionais. Na Austrália existia muito esse problema, até a Tesla implementar grandes acumuladores para dar resposta a picos de procura e falhas na rede.

      • Nuno T. says:

        Não! Isto aconteceu por avarias na rede de distribuição em certos locais, onde a “procura” superou a capacidade dimensionada para os postos de transformação da rede nos locais, ao que tudo indica por ligações ilegais à rede.

      • André Silva says:

        A nível da produção de energia não há qualquer problema. A rede é muito resiliente. O problema é a rede em baixa que além das puxadas, pode em alguns casos não estar dimensionada para isso.

    • Pedro V says:

      Ou que dependa mas que tenha alternativa em caso de ficar sem acesso aos sistemas.

    • carlos says:

      Podíamos voltar ao tempo em que produzíamos por estimativa de consumo quer fosse ou não fosse necessário, com desperdícios enormes e custos ambientais desnecessários.
      Era por os reatores sempre em potência máxima.
      Um pouco de bom senso supera facilmente a ignorância que os habituais comentadores de bancada possam ter sobre este e outros assuntos.

    • Ci says:

      Fez-me lembrar isto.
      https://www.youtube.com/watch?v=mQhjqCd7Eec

      Para quem já viu, atenção: isto é um documentário entertainment, mas que não deixa de tocar nalguns factos que podem de facto criar algum atrito no sistema. Se causarão colapso ou não, niguem sabe…

    • Cortano says:

      Muito pelo contrário, o futuro são Smart grids.

  2. MalicX says:

    Pois. E os anormais do PS e restantes esquerdeopatas só pensam em acabar com as centrais de ciclo combinado ou fuel oil.
    Essa mania dos verdinhos só com um pau de marmeleiro no lombo é que resolve. Inúteis de merd@@@.
    Olhem lá para os painéis solares a debitar Zero e aqueçam-se com calor virtual. Mas verde claro.

    • Nuno José Almeida says:

      Lê o artigo outra vez.

    • David Guerreiro says:

      Podem optar pela solução implementada na Austrália pela Tesla, que acumula energia gerada em momentos de excesso de produção, para depois ser utilizada em picos de procura. A tempo de resposta da Tesla é imensamente inferior a uma central a combustíveis fósseis.

    • Nuno T. says:

      Isto não aparenta ter a ver com capacidade de produção de electricidade. São falhas na rede por “sobrecarga” que leva a avarias, em muitos casos devido a ligações ilegais.

      • PeterSnows says:

        No meu caso nada tem a ver com ligações ilegais.
        Simplesmente os PTs não têm capacidade.
        E um problema de dimensionamento da rede.

        Se nem para um inverno mais rigoroso são capazes, quanto mais para carros electricos, …

        Em 2 locais de consumo ando há 2 anos a ver se me resolvem o problema.
        Em minha casa a tensão vai aos 190v e até agora nada fizeram
        Em outro prédio o disjuntor da rua cai varias vezes no ano.
        ….
        A mim parece que a rede de distribuição não está em muito bom estado nem preparada para o maior consumo crescente.

        • Nuno T. says:

          é possível que isso aconteça, embora diria que não seja tanto por mau estado mas para controlo de custos. O meu comentário foi uma das explicações que encontrei para as avarias na região de Lisboa.
          Quanto a consumo crescente, acho que há uns anos atrás o consumo seria maior.

          • PeterSnows says:

            Para mim ,controlo de custos significa que não estão a fazer o que deviam fazer.
            Logo digo que está em mau estado.
            Se os PT não tem capacidade para fornecer o que os clientes tem contratado e quando fornecem é de má qualidade (tensão baixa) é porque a infraestrutura está mal.

    • André Silva says:

      Agora tudo é culpa do governo! Apre! Se fosse o chega não havia problrma.
      As centrais de ciclo combinado estão para ficar. E são essas que produzem. Vejam o site da REN , aprendam alguma coisa. E não há falhas na geração de energia. Nunca houve e é altamente improvável que aconteça. A menos que passemos de 8000Mwh de consumo para 25000.

  3. MalicX says:

    Só para completar, fui agora olhar para a minha produção de hoje – 600 watts.
    Compras na EDP = 35kwh. Lindo

    Ainda bem que graças aos maravilhosos xuxas que nos goverman os painéis altamente subsidiados foram baratos. 6 painéis 300€. Mesmo assim esses 300€ vão demorar a amortizar.

  4. Gui says:

    Problemas de eletricidade!!!!!
    Onde foram buscar essa?

    Ninguém que eu conheça está com esses problemas!?

    Tá tudo maluco ? Só inventam

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Sei de pessoas que pagam quase 100 euros por mês só na conta da electricidade.Quando antes,por esta altura do Inverno,e noutros anos,não pagavam mais de 45/50 euros.É aquecimento central,é aquecedores em todas as divisões da casa/apartamento,é um pouco de tudo.Depois queixem-se… Olhem,aqui por casa é um fogão de lenha na cozinha e basta.Gasta-se bem na lenha mas não se abusa nos aquecedores.Tem que ser pois não somos ricos.Tomara eu.

    • Tiago says:

      Então é se pago as facturas não tenho direito a ser fornecido? Façam dimensionamento em condições. Sim, sou dos tais que pago mais de 100€ por mês!

    • PeterSnows says:

      Ainda bem.
      As pessoas querem ter mais (ou por vezes um mínimo de) conforto e pagam por isso.
      .
      Ou será que só posso ter 3,45kva ?
      Por essa ordem de ideias também só devo consumir 1Mb de internet por mês correcto ?

  6. carlos says:

    Preparem a rede para o aumento do consumo para carregamentos de carros elétricos, porque o consumo vai aumentar.

    • PeterSnows says:

      +1
      VE, Ar Condicionados, … e tudo mais
      Será que andam a dormir e não andam a trabalhar para melhorar a rede ?

    • Tozé says:

      Lá vai o povo pagar mais uns milhares de milhões para reformular a rede eléctrica.
      Se a electricidade é cara, esperem pela pancada do carregamento dos veículos eléctricos, só de pensar até doí.

  7. Antonio Santos says:

    Se é assim com um pouco de frio, agora imaginam se toda a gente tivesse mque carregar os seus lindos popós a pilhas ao mesmo tempo! Ia ser lindo!

  8. Rui says:

    Que chatice, afinal o aquecimento global foi-se embora!!!!!!!!

    Este inverno está a ser particularmente frio. Eu próprio registo de manhã, antes de chegar ao trabalho, temperaturas a rondar os -10 graus pelas 9h!!!!!! Temperatura máxima durante o dia e apenas com sol, de 1 a 4 graus!!!!!!! Aliás pela primeira vez em 18 ou 19 anos, tive as portas totalmente congeladas e sem abrir (é preciso muita paciência para abrir uma porta totalmente congelada!!!!!!

    Voltando à energia, o país está a apostar sem reflectir, apenas nas energias renováveis (principalmente solar e eólica) e esquece-se de que se estas falham, fornecem energia com o quê? Solar com temperaturas negativas…….. boa sorte! Eólica funcionam sobretudo à noite (mas o pico com o teletrabalho e a indústria a consumir é durante o dia…..). Entretanto a hídrica que também é considerada renovável e amiga do ambiente (apesar de matar totalmente os rios), está sem água para turbinar (as reservas em excesso já foram turbinadas logo no final da época dos incêndios).

    Como somos uns tipos inteligentes que querem acabar com as centrais a carvão e a gás e não temos energia nuclear…….. restam as velas dos candelabros!

    É admirável os estratego-patetas que temos, são um farol da nossa civilização!!!!!! E então quando desligarem a última central a carvão que resta e liquidarem as de gás, vamos comprar petromax!?!?!? Tudo a bem do progresso, claro!!!!!

  9. Alfredo Simões says:

    Pois é… só existe infraestrutura nas grandes cidades.

  10. Muitas nuvens says:

    Centrais a carvão e gás são para fechar.
    Energia Solar: eficiência de 35% nos melhores dias o que significa 65% de perdas
    Energia Eólica: quando há vento e o pico de produção é à noite, e eficiência também é curta
    Energia Hidrica: Matam-se rios e cada vez chove menos, logo o caudal é cada vez menor
    Energia Nuclear: reatores de fusão ainda em testes, de fissão diz a populaça “não obrigado”
    Com o abandono das energias fósseis e o consumo de electricidade a disparar, não acham que temos um problema bem grande para resolver, e que não há soluções optimas, nem a ideologia ou fanatismo “verde” vão resolver algo?

    • Keyboardcat says:

      O que é que a eficiência tem a ver? Por o que vale os motores de combustão em qualquer automóvel tem menos de 20% de eficiência e não é por aí que a sociedade não os usa.

      Nenhum destes problemas é causado por renováveis. E o custo de renováveis é competitivo e até inferior a outros meios como o carvão. Por isso sim, renováveis é a escolha inteligente.

      Há sempre sol, vento ou chuva em algum lado. Isso nunca foi um problema. E os picos de consumo conseguem ser resolvidos com tecnologias de armazenamento que cada vez são mais rentáveis comparado com o custo de manter centrais de gás natural em standby.

      Mas já percebi que inteligência não é o teu forte, fica la com a tua ideia. Espero que tenhas sucesso na vida.

      • Muitas nuvens says:

        Claro que não tem nada a ver: perder 70% de energia, o que é isso comparado com o raio da terra. Oh pá, se não percebes o que te dizem ou não tens cérebro para analisar o que se escreveu, vai ver o Big Brother que é mais consentâneo com o (pouco) cérebro que tens!

    • Tozé says:

      O problema é sempre o mesmo, quando a realidade choca com a teoria, principalmente os fundamentalistas e consumistas Ecológicos que não entendem o que é o Mundo real.

  11. Paulo says:

    A EDP distribuição só investe onde da lucro.
    Paga-se taxas e taxinhas, mas não é para investir na rede.

    • Tozé says:

      Quem investe na rede são os Portugueses, com os acordos que as eléctricas fazem com o Governo.
      Esperemos que o investimento no Hidrogeno em Sines não seja um buraco sem fundo, mas como a realidade nos demonstrou, resta-nos apenas ter FÉ.
      Que gerir e montar negócios que sejam rentáveis não está ao alcance de nenhum Governo em Portugal.

  12. Antonio Santos says:

    Hoje por acaso tive “problemas”com a energia, tenho uma UPS que quando a tensão da rede baixa ou sobe anormalmente, esta constantemente a apitar.:( Fui medir a tensão aqui de casa, rondava os 180, 190V!
    Isto à tarde, curiosamente agora a noite está nos “normais”210, 225.

  13. Fernando Rodrigues says:

    Zona Centro, Verão ou Inverno é raro o mês em que não falte a eletricidade .

  14. falcaobranco says:

    Com cada comentário…enfim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.