Quantcast
PplWare Mobile

Tesla: Acidentes acontecem porque condutores trocam pedais

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Daniel says:

    Rsumindo, acrescentar automação nos automóveis vai expor cada vez mais a azelhice dos condutores!
    Quanto tempo até perceberem que esta técnologia não está suficientemente madura e os condutores não estão preparados para perceber quando tomar o controlo ou deixar os sistema autónomo decidir por eles?

    • rjSampaio says:

      Quando dizes automação, estás a dizer caixas automáticas certo? Porque esse o problema…

    • int21h says:

      lol, burros que nem deviam ter a carta sequer isso sim. Então cá matavam-se logo com os 3 pedais normais. americanos, não se pode esperar muito dessa espécie

      • rjSampaio says:

        Estas a perceber a coisa ao contrário…

        Enquanto que o americano típico dificilmente se engana e mete o pé esquerdo do travão, já pela Europa e Portugal é muito mais fácil, visto que nos é que não estamos habituados aos automáticos.

    • Megadriver says:

      Há coisas que não se devem fazer enquanto se conduz e que podem tirar a carta à pessoa. Excesso de velocidade, passar vermelhos, enfim coisas desse estilo.
      Agora se uma pessoa troca os pedais do travão e do acelerador… acho que não deviam conduzir. Porque isso é a base da condução. Só não trocam o volante porque só há 1.

  2. Xaikkul says:

    Pois…. Quando não se sabe dançar culpa-se o chão.

  3. Carapau says:

    Não era suposto o Tesla travar antes de bater? :DDD

  4. Ricardo Costa says:

    Porque é que isto não me surpreende minimamente??

  5. Joana Raminhos says:

    É normal que isto aconteça ….. afinal quem compra um tesla não será o mais inteligente do lote.
    Os pedais realmente são confusos, um acelera e o outro trava??? Não devia o carro ter apenas um e decidir na hora se é melhor acelerar ou travar?

    Fica bem visível a inteligência de quem compra um tesla.

    • Filipe says:

      És tu a inteligente. Quem compra um Tesla pode comprar um veículo de 70k para cima, é tudo dinheiro de heranças e realmente tudo pessoas intelectualmente desfavorecidas. Um dia quero ser como tu. A dor de cotovelo deve ser uma chatice.

    • Pedro says:

      1 único pedal e o carro decide de trava ou acelera? Mas onde está a lógica disso?
      As travagens no carro não dependem apenas do mundo exterior. Não depende apenas de algum obstáculo ou trânsito.
      Se estiver cansada e quiser parar o carro, ou precisa de tirar alguma coisa da mala ou do porta luvas e quer parar o carro para procurar? Como é que o carro sabe que quer para para isso?

  6. António Alberto Sampaio Barandas says:

    Peço desculpa pela minha ignorância (ou não), mas o pedal de aceleramento não é o “último” lado direito como em todos os carros? Acho que o único pedal que “desaparece” é o da embraiagem que é do lado esquerdo…

    • p_t says:

      Eu suponho que a troca acidental de pedais se dá quando há alguma urgência na travagem. O condutor deverá estar com o pé direito relaxado, apoiado no “chão”/piso do carro e quando surge repentinamente a necessidade de travar, pressiona o acelerador acidentalmente e não o travão que está um pouco mais afastado do pé direito, porque perdeu a noção espacial donde estão os pedais. O pânico faz o resto, a pessoa bloqueia e continua a acelerar.
      É completamente diferente estar a conduzir com o pé direito em tensão (em “alerta”) sob um dos pedais e ir trocando consoante a necessidade do que estar com o pé em descanso. Eu especulo que seja isto ou pelo menos que possa ser um factor.

      Atenção, isto não é algo específico do Tesla, embora a automação da condução contribua ainda mais para estes erros com a diminuição da concentração do condutor. Isto pode acontecer em qualquer situação em que o carro esteja a andar com o pé direito em descanso, ou seja, carros com caixa automática (ou eléctricos) a baixas velocidades (porque os carros arrancam e mantêm uma velocidade sem pressionar o pedal de aceleração) e condução em “cruise control” (automação da velocidade).

  7. Zk says:

    O resultado dessa investigação é muito estranho. 99.9% dos carros americanos são com caixa automatica e por isso tambem so têm 2 pedais tal como os teslas. Por outro lado o carro tem (supostamente) sistemas de travagem inteligente para nao deixar bater em peões ou qualquer obstáculo. O meu carro é a gasoleo e ja tem esse sistema e funciona. Eu testei com umas caixas de papelão e resultou, o carro nao bateu nas caixas e nao me deixava acelerar.

    • Nelson says:

      Tenho muitos km em todos os modelos da tesla e afirmo que conduzir um tesla e igual a condudir Mercedes ou BMW automatico, estes 2 ultimos tambem travam para não bater , eu já percebi que anda uma serie de pessoas em esoecial jornalistas e bliguers a tenrarem denegrir a imagem da tesla em prol de terceiros, pq a Tesla já é marca mais valiosa do mundo….
      Existe noticias que nao lembra a ninguém e até parece que ninguem pensa.
      O engano que há em condutores quando conduzem um carro automático é e será sempre irem com o pé esquerdo à procura da embraiagem e carregam no travão….
      O pé que trava também é o que acelera e na tesla estão na mesma posição que todos os outros carros. My god

      • mark casila says:

        a questao e que a tesla vende entao sempre que se dz mal dadinheiro

        exactamente como a politica quanto mais mal se diz mais vende … nao estou a defender os corruptos dos politicos

  8. Mastermind says:

    O que os americanos precisam é de um carro como o dos Flintstones…e mesmo assim não é garantido que não façam confusão. Não espera menos de quem elege um atrasado mental como Trump…

  9. Joe Viseu says:

    Espero que, com a maior brevidade possível, os meus ilustres compatriotas experimentem conduzir um carro com caixa sequencial (ou dupla embraiagem), não me estou a referir às antigas banheiras automáticas… Guiar com o pé direito deveria ser o normal (sempre em posição de tensão); o pé esquerdo deve estar em descanso afastado dos pedais. Depois, com mudanças no volante, ou não, a experiência é fantástica… Quem está a escrever isto é alguém que guia carros com ou sem embraiagem, com pedais normais e/ou trocados, etc… Tenho essa experiência diariamente. Agora carros que andam sozinhos… não, obrigado… gosto mais de decidir eu… ver um acidente a acontecer na primeira fila, não obrigado.
    Mas volto a frisar, se puderem guiar um carro com dupla embraiagem (sem pedal de embraiagem), vão ver que é ,mesmo mais rápido que uma embraiagem manual!
    Bom ano para todos.

    • carlitos says:

      O Nissan Leaf tem um sistema de e-pedal, em que só tem um pedal para acelerar e abrandar.

    • PML says:

      Falo com muitas pessoas que são contra as caixas automáticas. Claramente nunca experimentaram estas. Com o pedal do acelerador consegue-se tudo – inclusive “meter duas abaixo” em décimas de segundo, algo que num carro com caixa manual seria impossível. Apenas discordo que num futuro o ser humano consiga ser mais eficiente a conduzir do que um algoritmo. Talvez não seja agora, mas não faltará muito. Ouvi o mm sobre o xadrez há uns anos atrás e agora ninguém bate os computadores. Este tipo de tarefas em breve serão todas automáticas.

      • Joe Viseu says:

        A questão não é bem a ‘eficiência’ dos robots, claro que, em função dum algoritmo bem estruturado, os robots conseguem fazer coisas maravilhosas… Mas será que é isso que eu quero mesmo? Será que eu quero transmitir o poder de raciocinar dos humanos para os robots? Cuidado… tudo tem um preço! E conduzir dá-me muito prazer, pois para além do obvio também foi uma batalha ganha aos conceitos da medicina tradicional, mas isso são outros quinhentos!
        Cumprimentos

  10. rm says:

    Obviamente que ter dinheiro para ele não quer dizer que se tenha inteligência para o conduzir ou até que sabem conduzir…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.